Modelo de aceitação

Top PDF Modelo de aceitação:

Calibração do modelo de aceitação de brechas em interseções urbanas com o microssimulador de tráfego VISSIM

Calibração do modelo de aceitação de brechas em interseções urbanas com o microssimulador de tráfego VISSIM

Martin-Gasulla et al. (2017) também utilizaram o modelo RP e calibraram simultaneamente a posição das stop lines e dos con lict markers, a extensão de área de redução de velocidade, a condição dinâmica da ila formada, o number of observed vehicles e o look ahead distance (esses últimos dois pertencem ao modelo de car-following) com a inalidade de microssimular o trá- fego de uma faixa em rotatórias localizadas na Espanha. A medida-alvo adotada foi o tamanho médio da ila nas aproximações das rotatórias, com critério de ajuste igual a 15%. A brecha crı́tica foi estimada através das ilmagens em campo utilizando-se diversos métodos e amostra- gens diferentes, obtendo-se valores entre 2,6 e 4,7 segundos, que foram inseridos no modelo (min_gap_time) a im de estimar a capacidade de uma aproximação da rotatória. A estimativa da capacidade obtida pelo modelo calibrado foi melhor que a obtida por diversos modelos ana- lı́ticos avaliados, porém nenhuma medida de erro para essa variável foi apresentada (apenas ilustrações grá icas).
Mostrar mais

14 Ler mais

Modelo de aceitação de dispositivos Wearable como meio de pagamentos contactless

Modelo de aceitação de dispositivos Wearable como meio de pagamentos contactless

Relativamente à Confiança Percebida e à Segurança Percebida, embora ter feito sentido incorporá-las ao modelo, uma vez que estas variáveis podem ser consideradas um fator crítico na adoção de sistemas de pagamentos (Slade et al., 2013), e de terem sido evidenciadas em bastantes estudos como tendo um efeito significativo nas intenções comportamentais dos indivíduos (Wang, Kim, Shin, & Kim, 2010; Slade et al., 2013; Maqableh, Masa, Shannak, & Nahar, 2015; Mcmillan, 2018; Maroofi, Hashemi, & Nargesi, 2012), as hipóteses de que a Confiança Percebida e a Segurança Percebida têm uma influência positiva na Intenção de Uso de dispositivos wearable como meio de efetuarem um pagamento contactless não foram confirmadas (p-value de 0.819 e de 0,314 respetivamente).
Mostrar mais

51 Ler mais

A IMPORTÂNCIA DA CULTURA NA ADOÇÃO TECNOLÓGICA, O CASO DO TECHNOLOGY ACCEPTANCE MODEL (TAM) THE CULTURE VALUE IN THE APPLICABILITY OF TECHNOLOGY ACCEPTANCE MODEL (TAM)

A IMPORTÂNCIA DA CULTURA NA ADOÇÃO TECNOLÓGICA, O CASO DO TECHNOLOGY ACCEPTANCE MODEL (TAM) THE CULTURE VALUE IN THE APPLICABILITY OF TECHNOLOGY ACCEPTANCE MODEL (TAM)

Nesse artigo faremos uma breve revisão de literatura sobre um dos modelos que se destacaram como modelos teóricos de aceitação de tecnologia, o Technology Acceptance Model (TAM). Felizmente, os estudos com o TAM – modelo de aceitação de tecnologia - estão começando a explorar o impacto possível da cultura nacional na aceitação das tecnologias (STRAUB; KEIL; BRENNAN, 1997). O objetivo do TAM é prover uma base genérica para investigar os determinantes da aceitação de tecnologia. Este modelo é útil não só para prever, mas também para descrever, de forma que pesquisadores e profissionais possam identificar o porque da não aceitação de um sistema ou tecnologia em particular e, conseqüentemente, implementar os passos corretivos adequados (DAVIS, BAGOZZI; WARSHAW, 1989).
Mostrar mais

7 Ler mais

Intenção de uso de comentários de viagem online na escolha de um meio de hospedagem: fatores influenciadores

Intenção de uso de comentários de viagem online na escolha de um meio de hospedagem: fatores influenciadores

Resumo: Cada vez mais os consumidores estão lendo e compartilhando comentários relacionados a viagem na Internet que são publicados por viajantes ao invés de consultarem informações geradas pelos próprios prestadores de serviços turísticos. O presente trabalho tem como objetivo analisar os fatores que influenciam a intenção de uso de Comentários de Viagens Online (CVO) na escolha de um meio de hospedagem. Para compreender quais são esses fatores influenciadores relacionados ao CVO no contexto brasileiro, o presente trabalho utiliza o Modelo de Aceitação Tecnológica e a Teoria Motivacional para dar o suporte na investigação. A metodologia sugerida foi a de cunho exploratório-descritivo, com abordagem quantitativa. A coleta de dados foi realizada com 53 estudantes universitários que já utilizaram o CVO na escolha de um meio de hospedagem. O estudo fez uso da técnica de Modelagem de Equações Estruturais Partial Least Squares (PLS), para testar o modelo proposto de oito hipóteses. Para avaliar as cinco variáveis do modelo de pesquisa (facilidade de uso, utilidade percebida, prazer percebido, atitude, e intenção), o PLS avaliou o modelo de mensuração e estrutural da pesquisa. Ao todo, cinco hipóteses foram confirmadas, e três foram rejeitadas. O que pode se concluir pelas hipóteses aceitas é que os viajantes entrevistados que acham útil o CVO, tem atitude e intenção de utilizá-lo na escolha de um meio de hospedagem.
Mostrar mais

16 Ler mais

Fatores que Afetam a Adoção da Internet Móvel

Fatores que Afetam a Adoção da Internet Móvel

Esta pesquisa tem como objetivo investigar as percepções do consumidor ao avaliar a tecnologia de internet móvel, identificando os fatores que promovem a adoção deste serviço. É utilizada uma extensão do Modelo de Aceitação de Tecnologia (DAVIS, 1989), incorporando outros antecedentes que a literatura indica como relevantes para a avaliação do consumidor de serviços de internet móvel (como experiência com a internet, qualidade de conteúdo percebida, diversão percebida, qualidade do sistema percebida e nível de preço percebido). O teste das hipóteses foi feito utilizando equações estruturais com uma amostra de 305 consumidores. Os resultados destacam o papel da atitude como mediadora na explicação da intenção de uso da internet móvel. Além disso, a atitude foi notadamente mais influenciada pela utilidade percebida do que pela diversão percebida ou facilidade de uso percebida, com o nível de preço percebido não apresentando nenhum efeito significativo.
Mostrar mais

18 Ler mais

Rev. Bras. Pesq. Tur.  vol.10 número3

Rev. Bras. Pesq. Tur. vol.10 número3

Nesta perspectiva, o presente artigo objetiva analisar a percepção dos viajantes so- bre o uso de sites de compras coletivas durante a viagem. A pesquisa apresenta caráter quantitativo–exploratório com a utilização do Modelo de Aceitação Tecnológica (do inglês, Technology Acceptance Model, proposto por Davis, 1989), para servir de base teórica do modelo de pesquisa. Foram coletados 60 questionários válidos com estudantes de uma uni- versidade pública federal do nordeste brasileiro. Utilizou-se um levantamento de dados do tipo survey, com uma amostra não-probabilística por conveniência. Os resultados foram verificados através da Modelagem de Equações Estruturais (MEE), utilizando a técnica Parti- al Least Squares (PLS).
Mostrar mais

20 Ler mais

A ACEITAÇÃO DO MOODLE NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: UMA APLICAÇÃO DO MODELO CONCEITUAL UTAUT

A ACEITAÇÃO DO MOODLE NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: UMA APLICAÇÃO DO MODELO CONCEITUAL UTAUT

O estudo de Ramos e Oliveira (2010) verificou aceitação e uso de um Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) por alunos, por meio do Modelo de Aceitação de Tecnologia (TAM) – abordagem seminal da UTAUT -, com alunos de graduação em Administração a distância. Entre as conclusões, as autoras verificaram que “homens e mulheres divergem quanto à concordância com as percepções de utilidade, facilidade de uso e autoeficácia na utilização de ferramentas do AVA. Além disso, os respondentes do sexo masculino mostraram-se relativamente mais propensos a concordar com as variáveis analisadas” (p. 12). Sendo assim, as prováveis centenas de trabalhos realizados com o emprego do modelo UTAUT ao redor do mundo parecem, ainda, não causar significativa ressonância na produção empírica e teórica brasileira sobre o fenômeno da adoção e aceitação de tecnologias.
Mostrar mais

14 Ler mais

TECHNOLOGY ACCEPTANCE MODEL (TAM): Avaliando a aceitação tecnológica do Open Journal Systems (OJS)

TECHNOLOGY ACCEPTANCE MODEL (TAM): Avaliando a aceitação tecnológica do Open Journal Systems (OJS)

(OJS) através do Technology Acceptance Model (TAM) – Modelo de Aceitação Tecnológica. O grupo selecionado para o estudo foram os usuários com perfil de autor cadastrado no periódico científico eletrônico Informação & Sociedade: estudos. O instrumento de pesquisa utilizado foi um questionário desenvolvido e aplicado com o suporte do software livre LimeSurvey. Os usuários do periódico convidados para participarem da pesquisa totalizaram 373 pessoas. Os questionários recebidos tiveram seus dados sumarizados e processados através de várias técnicas estatísticas, de forma mais preponderante a análise fatorial. A análise dos dados identificou que a facilidade de uso percebida é o elemento que melhor explica a utilização do OJS pelos seus usuários.
Mostrar mais

18 Ler mais

Adoção de sistemas cloud computing

Adoção de sistemas cloud computing

Na revisão de literatura foi possível constatar que vários autores têm desenvolvido perspetivas teóricas para se chegar aos fatores condicionantes da aceitação e utilização de uma tecnologia de informação (Davis, 1989; Seddon, 1997; Venkatesh & Davis, 2000; Venkatesh et al., 2003). Os resultados do presente trabalho corroboram as conclusões de estudos mais recentes (Opitz et al., 2012; Rodrigues et al., 2013; Sardinha & Costa, 2011) , que pela observação das principais dimensões envolvidas na aceitação e utilização constataram impactos na adoção e uso efetivo do sistema. Num dos estudos com base no modelo de aceitação tecnológica, “The Adoption of Gamification in e-Banking” (Rodrigues et al., 2013) os resultados da pesquisa mostram que a aplicação estudada teve um impacto positivo sobre a aceitação do conceito abordado (e- banking). Os resultados evidenciaram que a perceção da facilidade de uso tem influência positiva na intenção de uso pelos utilizadores e na utilidade percebida. Através do modelo proposto, constataram igualmente que a perceção da utilidade e satisfação têm influência positiva na perceção de facilidade de uso.
Mostrar mais

83 Ler mais

Pertinência da criação de um modelo geral de aceitação de tecnologia aplicado a terapias

Pertinência da criação de um modelo geral de aceitação de tecnologia aplicado a terapias

Uma leitura atenta dos artigos permitiu reunir as principais teorias sobre aceitação da tecnologia na saúde, desde os principais fatores constituintes dos vários modelos ou extensões de modelos apresentados aos resultados dos vários estudos e sugestões para investigações futuras. A partir de uma análise detalhada desta informação, foi possível formular quatro grandes proposições, relativas à criação de um modelo de aceitação de tecnologia aplicado às terapias, cuja finalidade era questionar quais as opiniões de peritos na elaboração deste tipo de estudos. Tendo em conta a natureza internacional do sujeito, os itens foram escritos em inglês, tendo sido reformulados, por uma tradutora e professora de português/inglês, inglês/português na fase de pré-envio aos peritos.
Mostrar mais

26 Ler mais

A aceitação do moodle na educação a distância : uma aplicação do modelo conceitual UTAUT

A aceitação do moodle na educação a distância : uma aplicação do modelo conceitual UTAUT

O estudo de Ramos e Oliveira (2010) verificou aceitação e uso de um Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) por alunos, por meio do Modelo de Aceitação de Tecnologia (TAM) – abordagem seminal da UTAUT -, com alunos de graduação em Administração a distância. Entre as conclusões, as autoras verificaram que “homens e mulheres divergem quanto à concordância com as percepções de utilidade, facilidade de uso e autoeficácia na utilização de ferramentas do AVA. Além disso, os respondentes do sexo masculino mostraram-se relativamente mais propensos a concordar com as variáveis analisadas” (p. 12). Sendo assim, as prováveis centenas de trabalhos realizados com o emprego do modelo UTAUT ao redor do mundo parecem, ainda, não causar significativa ressonância na produção empírica e teórica brasileira sobre o fenômeno da adoção e aceitação de tecnologias.
Mostrar mais

15 Ler mais

Aceitação e uso da tecnologia no contexto da GRH eletrónica : o caso do Portal do Colaborador numa multinacional

Aceitação e uso da tecnologia no contexto da GRH eletrónica : o caso do Portal do Colaborador numa multinacional

2005). O Portal permite o acesso a informação centralizada, nomeadamente sobre os dados pessoais do colaborador, acesso aos sistemas de compensação e benefícios, possibilidade de participar em processos de recrutamento e inscrição em formações (Marler & Dulebohn, 2005), entre outros. Na literatura anglo-saxónica é possível encontrar várias referências à GRHe, no entanto ainda são poucos os estudos sobre a eficácia e aceitação de portais de colaborador em específico, destacando-se o artigo de Marler & Dulebohn (2005), que desenvolveram um modelo de aceitação de um sistema de self-service e o artigo de Konradt, Christophersen e Schaeffer-Kuelz (2006) sobre os padrões comportamentais dos colaboradores ao utilizarem-no. Para tal, decidiu-se aplicar a Teoria Unificada de Aceitação de Uso da Tecnologia (UTAUT), até hoje pouco utilizada na temática da GRHe. Esta teoria constitui uma expansão do modelo de aceitação da tecnologia (TAM), até então o mais aplicado no estudo da aceitação e rejeição de sistemas de informação inovadores em GRH. Assim, esta pesquisa visa contribuir para o estudo da viabilidade do UTAUT aplicado à GRHe, e ainda para o preenchimento de uma lacuna nos estudos em português relativamente à GRHe, em específico ao Portal do Colaborador, e às variáveis que afetam a aceitação e usabilidade desta ferramenta numa empresa.
Mostrar mais

56 Ler mais

A UTILIZAÇÃO E A ACEITAÇÃO TECNOLÓGICA DA BIBLIOTECA VIRTUAL EM SAÚDE (BVS) NAS ESCOLAS DE MEDICINA DA REGIÃO METROPOLITANA DO RECIFE

A UTILIZAÇÃO E A ACEITAÇÃO TECNOLÓGICA DA BIBLIOTECA VIRTUAL EM SAÚDE (BVS) NAS ESCOLAS DE MEDICINA DA REGIÃO METROPOLITANA DO RECIFE

O Technology Acceptance Model, mais conhecido como modelo de aceitação de tecnologia – TAM, foi proposto por Davis (1989) em meados dos anos 1980, afi m de avaliar o potencial de mercado da International Business Machines – IBM, para novos produtos da marca e possibilitar uma explicação dos determinantes da utilização de computadores (DAVIS; BAGOZZI; WARSHAW, 1989). A validação do modelo TAM foi baseada na aceitação de um software editor de texto, focando no porquê dos usuários aceitarem ou rejeitarem a tecnologia da informação e como melhorar a aceitação, oferecendo, desse modo, um suporte para prever e explicar a aceitação (DAVIS, 1989; SÁ, 2006).
Mostrar mais

9 Ler mais

Contribuições – Os resultados apontam que foi possível verificar

Contribuições – Os resultados apontam que foi possível verificar

Estudos propõem que atitudes positivas em relação à compra levam a um aumento na intenção de comprar o produto ou serviço (Chang et al., 2005; Cheung & Thadani, 2012). Tal relação foi aqui verificada com magnitude de 0,73. Isso indica que as pessoas que formam uma atitude positiva em relação à compra de produtos recomendados por líderes de opinião digitais têm uma tendência a desenvolver a intenção de comprar o produto. Uma atitude favorável não é necessariamente seguida por um comportamento favorável ao objeto (Ajzen & Fishbein, 1977), mas no modelo apresentado verificou-se que mudanças de atitude provocadas por mensagens persuasivas podem levar a um aumento no desejo de comprar o produto avaliado por um líder de opinião digital. Esse resultado mostra que, em ambientes de compra online, um importante aspecto para influenciar um comportamento de compra pelo consumidor passa por tentar formar uma atitude positiva nele em relação a produtos e serviços. Mensagens persuasivas podem desempenhar um importante papel nesse sentido, buscando estabelecer parâmetros para estimular o surgimento de uma atitude positiva por meio de seus atributos como qualidade do argumento, credibilidade, atratividade e percepção da fonte.
Mostrar mais

17 Ler mais

Uma Proposta de aplicação de webquests no processo de ensino e aprendizagem de Física

Uma Proposta de aplicação de webquests no processo de ensino e aprendizagem de Física

Até meados da década de 60, a educação era pautada no que Paulo Freire caracterizava como “inconciliação entre educador-educando” (FREIRE, 1983, p. 71), onde havia a concepção da educação bancária, a qual, não educava o aluno para buscar a autonomia e o senso crítico e sim, apenas para ser um mero receptor de informações passadas pela figura onipotente do professor na sala de aula. Paulo Freire propõe, como um de seus principais postulados, a Pedagogia Libertadora, a qual se baseia em uma educação crítica, que favorece a busca pela autonomia e pela liberdade ao estudante de modo a torná-los cidadãos críticos e conscientes. O diálogo entre professor e aluno, que é tão importante nas metodologias em que se utilizam recursos digitais, é priorizado neste modelo de educação, gerando assim respeito entre ambas as partes, sem perder o foco principal do processo de ensino e aprendizagem.
Mostrar mais

89 Ler mais

Avaliação da aceitação da tecnologia de apoio à decisão - INTCARE

Avaliação da aceitação da tecnologia de apoio à decisão - INTCARE

Um dos modelos de previsão de falência de órgãos e outcome já adotado em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI), é conhecido por Sequential Organ Failure Assessment (SOFA) que permite avaliar a condição do doente através de seis sistemas orgânicos (cardiovascular, respiratório, renal, hepático, hematológico e neurológico) de acordo com um conjunto de valores predefinidos. (Portela, Santos et al. 2012b) Contudo este modelo não era universalmente aceite, uma vez que a sua natureza probabilística comprometia a sua aplicação a um doente individual. Como cada doente tem as suas características individuais, é preferível uma aprendizagem local em detrimento de uma aprendizagem global sobre os doentes. (Boas, Santos et al. 2010)
Mostrar mais

146 Ler mais

Análise exploratória dos conflitos veiculo-peão com recurso à micro simulação

Análise exploratória dos conflitos veiculo-peão com recurso à micro simulação

Com o fim de cumprir os objetivos propostos neste estudo, analisou-se alguns parâmetros do modelo VISSIM para garantir que os resultados obtidos sejam similares ao comportamento real no local. É importante sublinhar que esta verificação faz parte do processo geral de calibração do modelo que vai ser desenvolvida na sua totalidade no estudo dos 12 atravessamentos. Os parâmetros que vão ser alvo de verificação são o fluxo de veículos em cada sentido e o fluxo de peões. Para os diferentes parâmetros e submodelos que definem o comportamento dos utentes da estrada (car following, lane changing, gap aceptance), foram utilizados os valores por defeito do modelo e em casos especiais usaram-se valores determinados por estudos com similitudes na tipologia de análise. Um exemplo é o modelo de gap acceptance onde Wu et al. (2018), no estudo de conflitos entre peão-veículo, concluiu que com um valor de 3 segundos o modelo de VISSIM fornecia os melhores resultados.
Mostrar mais

8 Ler mais

Dificuldades e estratégias de enfrentamento referentes à gestão do trabalho na Estratégia Saúde da Família, na perspectiva dos gestores locais: a experiência dos municípios do Rio de Janeiro (RJ) e Duque de Caxias (RJ).

Dificuldades e estratégias de enfrentamento referentes à gestão do trabalho na Estratégia Saúde da Família, na perspectiva dos gestores locais: a experiência dos municípios do Rio de Janeiro (RJ) e Duque de Caxias (RJ).

Ante os resultados evidenciados, sugere- -se: (i) reestruturação dos currículos de gra- duação das áreas da saúde que permitam aos cursos adequar-se às necessidades do SUS e às do novo modelo de atenção alicerçado na AB; (ii) estreitamento do vínculo entre as instituições de ensino superior e a rede de saúde que possibilitem a inserção de estu- dantes de graduação nas unidades de saúde, com vistas à ambientação na realidade social; (iii) ampliação de vagas em residências mul- tiprofissionais e de uma política de valoriza- ção do trabalhador especializado em saúde da família; (iv) estabelecimento de fóruns de negociação com as representações das diver- sas categorias de saúde para a construção de uma concordância sobre as áreas de exercí- cio profissional, no sentido de enfraquecer a hegemonia médica e ampliar as áreas de atuação dos demais profissionais, com vistas a ampliar a envergadura assistencial da ESF.
Mostrar mais

9 Ler mais

Registo de Complicações de Interrupção de Gravidez. Definições e modelo de registo – Normas de Orientação Clínica

Registo de Complicações de Interrupção de Gravidez. Definições e modelo de registo – Normas de Orientação Clínica

a. estabelece um novo modelo para recolha e registo das complicações da interrupção de gravidez (IG) em mulheres internadas nos serviços de ginecologia-obstetrícia, independentemente do motivo da interrupção ou do cumprimento do disposto no artigo 142.º do Código Penal”

8 Ler mais

Atitudes perante a morte e ansiedade e depressão em cuidadores profissionais de cuidados paliativos

Atitudes perante a morte e ansiedade e depressão em cuidadores profissionais de cuidados paliativos

O presente estudo visa: (1) caracterizar as atitudes perante a morte e a ansiedade e depressão num grupo de cuidadores profissionais de cuidados paliativos; (2) explorar a relação das atitudes perante a morte e da ansiedade e depressão em função do sexo, idade, anos de experiência em cuidados paliativos e habilitações profissionais; (3) analisar a relação entre as atitudes perante a morte e a ansiedade e depressão. Com este propósito, foram aplicadas as versões portuguesas do Death Attitude Profile Revised (DAP-R; Wong, Reker, & Gesser, 1994) e da Hospital Anxiety and Depression Scale (HADS; Zigmond & Snaith, 1983), juntamente com um Questionário para a recolha de dados sócio-demográficos. Participaram no estudo 42 cuidadores profissionais de cuidados paliativos, com idades entre os 21 e os 50 anos. Os resultados mostram que, face a um grupo de comparação (amostra do estudo de Wong, Reker, & Gesser, 1994), os cuidadores profissionais obtêm valores superiores de medo da morte e inferiores de aceitação de escape e aceitação religiosa. Relativamente às atitudes perante a morte, são os homens que apresentam resultados mais elevados de aceitação religiosa relativamente às mulheres; os sujeitos mais velhos os que obtêm resultados mais elevados de aceitação religiosa e aceitação de escape; os sujeitos mais experientes os que obtêm pontuações mais elevadas de aceitação religiosa; e os auxiliares, o grupo de cuidadores com valores superiores de evitamento da morte e medo da morte relativamente aos médicos e enfermeiros. Constata-se igualmente que os cuidadores profissionais de cuidados paliativos apresentam um funcionamento mais ansioso do que depressivo e que a depressão aumenta com a idade. As atitudes positivas perante a morte correlacionam-se negativamente com a ansiedade e depressão, enquanto que as atitudes negativas perante a morte se correlacionam positivamente com a ansiedade e depressão.
Mostrar mais

69 Ler mais

Show all 10000 documents...