modelo social de deficiência

Top PDF modelo social de deficiência:

Contribuições da análise da atividade e do modelo social para a inclusão no trabalho de pessoas com deficiência

Contribuições da análise da atividade e do modelo social para a inclusão no trabalho de pessoas com deficiência

Neste estudo são analisas as políticas e práticas de inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho no Brasil partindo do pressuposto de que a Lei 8213/91 e o decreto 3298/99 são baseados no modelo biomédico e orientam estas práticas no país. A legislação estipula a reserva de mercado para as pessoas com deficiência, mas, não apresenta metodologia de ações para a inclusão. No modelo biomédico, a maneira como é conceituada a deficiência e as ações decorrentes não são suficientes para a realização de efetiva inclusão. Tal visão aponta para ações assistencialistas que não garantem a educação, a habilitação e desenvolvimento profissional mantendo as pessoas com deficiência excluídas historicamente do trabalho. O modelo social permite a preparação das pessoas com deficiência e da sociedade e corrobora com o conceito da inclusão. Foram utilizados pressupostos metodológicos do modelo social da deficiência e da análise da atividade de trabalho para avaliar as práticas de inclusão baseadas no modelo biomédico e para o desenvolvimento do trabalho foram utilizados métodos de pesquisa exploratória na revisão bibliográfica sobre os temas centrais da pesquisa e das práticas adotadas no Brasil por instituições públicas e privadas. Foram consultadas 39 propostas de ações para a inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho, das quais foram selecionadas três por serem mais significativas e para essas foram feitas entrevistas in loco. Utilizou-se a pesquisa-ação na realização de um estudo piloto em uma empresa do setor têxtil, com a participação de 5 pessoas com deficiência e com a parceria de instituições de ensino, pesquisa e órgãos governamentais locais. O objetivo do estudo piloto foi analisar empiricamente métodos e técnicas de inclusão baseados na atividade real de trabalho e avaliar na prática a hipótese de que a inclusão de pessoas com deficiência está intimamente relacionada com a análise e adaptação das atividades
Mostrar mais

223 Ler mais

A contribuição do modelo social da deficiência para a compreensão do Transtorno do Espectro Autista

A contribuição do modelo social da deficiência para a compreensão do Transtorno do Espectro Autista

Ao corroborar essa ideia de uma escola inclusiva, o modelo social da deficiência, a partir de um processo bilateral, retira a pessoa como centro e estabelece uma relação em que ambos (sujeito e sociedade) são partícipes na construção e efetivação do processo inclusivo (Carvalho e Marquezan, 2003). Isso implica garantir as condições de participação do estudante com autismo conforme seu potencial de desenvolvimento, envolvendo recursos como imagens, histórias sociais e de ensino apoiado que proporcione equidade no acesso ao conhecimento, dentro de sua Zona de Desenvolvimento Proximal (VYGOTSKY, 1998). Na área do trabalho, a neurodiversidade está sendo incorporada por empresas, a exemplo da Dinamarca, que empregam pessoas com autismo e que, ao selecioná-las, consideram suas especificidades e a escolha é feita de forma que os candidatos simplesmente mostrem suas habilidades em vez de precisar explicá-las (ZAKS, 2015).
Mostrar mais

21 Ler mais

Modelo social: uma nova abordagem para o tema deficiência.

Modelo social: uma nova abordagem para o tema deficiência.

A experiência da deficiência faz parte da vida de pessoas que têm doença, lesão ou limitação corporal. A deficiência é compreendida, ainda, como um fato de má sorte pessoal e, do ponto de vista social e político, os deficientes são vistos como minoria. Este estudo pretende contribuir para o aprofundamento dos conhecimentos sobre o tema deficiência. A pesquisa traz nova abordagem do tema: o modelo social. Essa abordagem surgiu como alternativa ao modelo médico da deficiência, que reconhece na lesão, na doença ou na limitação física a causa primeira da desigualdade social e das desvantagens vivenciadas pelos deficientes, ignorando o papel da sociedade na sua opressão e marginalização. O estudo permitiu refletir como as dificuldades e barreiras impostas pela sociedade às pessoas, consideradas diferentes, tornam a deficiência uma realidade e retratam a injustiça social e a situação de vulnerabilidade vivida por grupos excluídos.
Mostrar mais

9 Ler mais

A contribuição do modelo social da deficiência à psicologia social.

A contribuição do modelo social da deficiência à psicologia social.

Junto a esse debate desencadeado pelos autores ancorados em uma perspectiva crítica de psicologia social, aponta-se, neste artigo, uma questão já muito discutida em diversos países do mundo, que se refere ao grande contingente de pessoas com deiciência. A deiciência é experienciada por mais de um bilhão de pessoas em todo o mundo (Organização Mundial de Saúde, 2012). No Brasil, segundo informações obtidas no último censo realizado pelo Instituto Brasileiro de Geograia e Estatística (IBGE, 2011) no ano 2010, cerca de 45 milhões de brasileiros possuiam algum tipo de deiciência, o que representava 23,9% do total da população. Entre esses, em torno de 13 milhões apresentavam graves impedimentos de natureza física, visual, auditiva ou intelectual. Ademais, compreendendo o fenômeno da deiciência como uma experiência relacionada ao ciclo de vida humano em face do envelhecimento e suas decorrências, não se restringe ele a uma realidade de pessoas com impedimentos físicos, sensoriais ou intelectuais congênitos ou adquiridos por intercorrências inesperadas, mas se considera como algo inerente à condição humana (Diniz, 2007; Medeiros & Diniz, 2004). Isso corrobora a necessidade de a psicologia social considerá-la como uma categoria de análise que, no entrecruzamento com outras como as de raça, gênero, classe social e geração, produz discriminação e opressão.
Mostrar mais

10 Ler mais

Reflexões sobre a versão em Português da Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde.

Reflexões sobre a versão em Português da Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde.

A análise da terminologia adotada pela Organização Mundial da Saúde para deficiência mostra que a In- ternational Classification of Functioning, Disability and Health foi fortemente influenciada pelo modelo social da deficiência, um campo de pesquisas sobre de- ficiência das humanidades em saúde. As traduções do documento devem contemplar esse marco teórico nas escolhas terminológicas em cada idioma. No Brasil, o documento foi traduzido como Classificação Interna- cional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde. Jul- gamos que mais adequado que traduzir disability por “incapacidade” e impairments por “deficiências” seria usar o termo “deficiência” para disability e “lesão” para impairment. Dado o marco normativo do documento para as políticas públicas e pesquisas científicas é pre- ciso garantir a acuidade e legitimidade dos conceitos e seus fundamentos teóricos.
Mostrar mais

4 Ler mais

Diversidade corporal e perícia médica: novos contornos da deficiência para o Benefício de Prestação Continuada = The disabled body and the medical model: disability and unconditional cash transfer in Brazil

Diversidade corporal e perícia médica: novos contornos da deficiência para o Benefício de Prestação Continuada = The disabled body and the medical model: disability and unconditional cash transfer in Brazil

O caso de uma mulher diagnosticada com HIV/aids que trabalhava como doceira sem contribuir para a previdência social em uma cidade no interior de Santa Catarina é um exemplo dos limites do modelo biomédico perante a nova definição de deficiência proposta pelo modelo social e pela Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência. O caso foi objeto de uma ação judicial, onde os detalhes da história foram apresentados (JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO, 2008). A notícia do diagnóstico de aids levou-a à perda do emprego, pois alegava-se o risco de o vírus ser transmitido por meio do trabalho manual. Sem meios de garantir a própria sobrevivência, a mulher deu entrada no BPC, mas teve o benefício negado pela perícia médica, pois, assim como no caso fictício apresentado aos médicos peritos na pesquisa, o avaliador do INSS considerou que HIV assintomático não se qualificava como deficiência. A mulher recorreu às cortes e o juiz entendeu que a discriminação sofrida após o diagnóstico a tornava elegível ao BPC, pois a exclusão que ela vivia era resultante das barreiras sociais ao seu corpo. Nesse caso, as desvantagens sofridas pela mulher foram ignoradas na perícia médica. A recusa do INSS se justificou unicamente no diagnóstico médico pelo caráter assintomático da doença, não havendo uma avaliação de o quanto o estado assintomático do HIV/aids restringia suas chances de participação social.
Mostrar mais

14 Ler mais

a pessoa com síndrome de Down e o direito à sexualidade  Antonio Albuquerque Toscano Filho, Glauber Salomao Leite

a pessoa com síndrome de Down e o direito à sexualidade Antonio Albuquerque Toscano Filho, Glauber Salomao Leite

“Em primeiro lugar, alega-se que as causas da deficiência não são nem religiosas, nem científicas, mas sociais, ou pelo menos predominantemente sociais. Segundo os defensores deste modelo, não são as limitações individuais as raízes do problema, mas as limitações da própria sociedade, para fornecer serviços adequados e garantir adequadamente que as necessidades das pessoas com deficiência sejam levadas em conta na organização social. Quanto ao segundo pressuposto—que se refere à utilidade para a comunidade— considera- se que as pessoas com deficiência têm muito a contribuir para a sociedade, ou pelo menos, a contribuição será na mesma medida que outras pessoas—sem deficiência—. Assim, partindo da premissa de que toda a vida humana é igualmente digna, a partir do modelo social se argumenta que o que as Pessoas com Deficiência podem contribuir para a sociedade está intimamente relacionado com a inclusão e aceitação da diferença.” (Tradução livre dos autores).
Mostrar mais

25 Ler mais

GESTÃO ESCOLAR EFICAZ: O DIFERENCIAL DE UMA ESCOLA EM CONTEXTO DE VULNERABILIDADE SOCIAL

GESTÃO ESCOLAR EFICAZ: O DIFERENCIAL DE UMA ESCOLA EM CONTEXTO DE VULNERABILIDADE SOCIAL

The present research aimed to investigate which were the managing courses of action taken at a school located at an adverse social context with high social vulnerability, so that its students reached satisfactory achievement levels in systemic assessment. To do so we investigated the managing courses of action implemented in the three year peri od 2009/2011 which enabled the students’ satisfactory achievement in the assessment: municipal assessment – Avalia BH, state assessment – Program of Literacy Assessment (PROALFA, in Portuguese) and federal assessment by the Ministry of Education and Culture (MEC, in Portuguese) – Basic Education Development Index (IDEB, in Portuguese). We found three interconnected factors which are responsible for the school’s efficacy: the organization of the management, focusing on the leadership of the management team, the pedagogical emphasis and the good school atmosphere present in the unit in question. The school management was analyzed from theoretical references of Heloísa Lück, Mônica Peregrino, Marcelo Burgos, Thelma Polon, Pam Sammons, Franco and Bonamino among other authors who deal with school efficacy in contexts of high social vulnerability. Aiming to improve the management in such school, as well as to ensure the improvement of the quality of education at white public school in the snow, we outlined a Program of Improvement in School Management based on the researcher’s professional experience, considering the core factors that were responsible for the satisfactory results of the students and, consequently, the school efficacy.
Mostrar mais

96 Ler mais

ANA PAULA DE ARAÚJO BARCA SUBJETIVAÇÃO E ESCOLARIZAÇÃO DE UM ALUNO SURDO USUÁRIO DE IMPLANTE COCLEAR: UM ESTUDO DE CASO FUNDAMENTADO NA PERSPECTIVA HISTÓRICO-CULTURAL

ANA PAULA DE ARAÚJO BARCA SUBJETIVAÇÃO E ESCOLARIZAÇÃO DE UM ALUNO SURDO USUÁRIO DE IMPLANTE COCLEAR: UM ESTUDO DE CASO FUNDAMENTADO NA PERSPECTIVA HISTÓRICO-CULTURAL

Segundo o autor, a criança ao nascer traz consigo separadamente os processos de linguagem e pensamento e, que aproximadamente aos dois anos de idade, devido à inserção efetiva da criança num grupo social, esses processos se fundem dando origem à linguagem racional e ao pensamento verbal, possibilitando que em torno deles todas as outras funções superiores sejam construídas. No entanto, segundo o autor, seria errôneo propor que dois processos originalmente separados ao se fundirem estabeleçam entre si apenas relações de caráter mecânico como postulavam as principais teses da psicologia da época. Diferentemente dessas abordagens que analisavam os dois processos separadamente, o autor procurou uma análise por unidade e encontrou no significado das palavras, componente essencial da palavra e ato do pensamento, o elo de ligação entre esses dois processos. Assim como na filogênese, a história social da humanidade inicia com a fusão entre pensamento e linguagem por ocasião do trabalho, na ontogênese, é também a união dialética entre esses dois processos devido à inserção social da criança, que possibilita a transformação do biológico no social – histórico- cultural, dando início à formação das funções superiores da consciência.
Mostrar mais

192 Ler mais

Proteção social e pessoa com deficiência no Brasil.

Proteção social e pessoa com deficiência no Brasil.

Resumo O trabalho analisa a proteção social à pessoa com deficiência no Brasil. Descreve o pa- drão de demanda e elegibilidade do Benefício de Prestação Continuada (BPC) no período 1996- 2014. O artigo defende que o BPC é consequência direta do pacto social produzido pela Constituição Federal de 1988. O BPC é um benefício da Assis- tência Social em forma de transferência monetá- ria no valor de um salário-mínimo para pessoas com deficiência e idosos com mais de 65 anos. A elegibilidade da pessoa deficiente depende de teste de meios e avaliação pela burocracia pública da condição social e médica. A metodologia de pes- quisa utilizou a coleta e a análise de dados de sé- ries de tempo e transversal. Variáveis qualitativas categóricas foram também usadas na descrição do padrão de demanda e elegibilidade. O artigo de- monstra que o BPC é um importante mecanismo de garantia de renda básica à pessoa com deficiên- cia e idosa. Entretanto, identifica barreiras siste- máticas de acesso à pessoa com deficiência. O tra- balho argumenta que o padrão de indeferimento pode ser associado aos procedimentos de avaliação da burocracia das agências governamentais locais. O trabalho sugere que os instrumentos e os proces- sos de avaliação possam ser revistos para ampliar a capacidade de inclusão no BPC.
Mostrar mais

12 Ler mais

TERMO DE APROVAÇÃO NAEDJA PINHEIRO RODRIGUES LINHARES ESCOLAS ESTADUAIS DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DO CEARÁ: UMA REFLEXÃO SOBRE O MODELO DE GESTÃO DE TECNOLOGIA EMPRESARIAL SOCIOEDUCACIONAL (TESE)

TERMO DE APROVAÇÃO NAEDJA PINHEIRO RODRIGUES LINHARES ESCOLAS ESTADUAIS DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DO CEARÁ: UMA REFLEXÃO SOBRE O MODELO DE GESTÃO DE TECNOLOGIA EMPRESARIAL SOCIOEDUCACIONAL (TESE)

This study aimed to analyze the model entitled Management of Business Technology socio-educational (TESE) deployed in the state of Ceará. Since the 1990s, the Brazilian education in the context of public schools, has undergone constant changes, especially with regard to school management. The relevance of this study is in discussions made about the paradigm shift from the static model of school management for the dynamic model , which enables the manager a more conscious action in favor of building a democratic public school and social quality. The methodology was qualitative and case study (semi-structured interview with scripts - non-probability convenience sample composed of five managers , as well as questionnaire applied to other managers of such a network on the perception of respondents about the adoption of THESIS while management model of EEEPs) . In addition, for the purposes of research , in addition to qualitative treatment were used, also, the following instruments: bibliographic and documentary research; and questionnaires ( from where he obtained mathematical , statistical , quantitative and analytical ) . The theoretical framework was constructed in the light of the authors of propositions such as Burgos (2012) discuss the process of massification and transformation of public schools ; Lück (2000, 2009 , 2011) , Machado (2010) emphasize the school of design change and the transition between the management models, Mitzenberg (2010) proposes the generic model management, among others who are dedicated to studying about it on screen. From the data analysis , we realized the need to revitalize and re-adaptation of this model to take account of some specific demands of the reality of EEEPs aiming thus strengthening the management practice through a more qualified action to face the challenges posed the management of these schools. Therefore , at the end we designed a Educational Action Plan (SAP).
Mostrar mais

118 Ler mais

Serviços de Proteção Social à pessoa com deficiência visual: Para além do Benefício de Prestação Continuada - BPC

Serviços de Proteção Social à pessoa com deficiência visual: Para além do Benefício de Prestação Continuada - BPC

A presente dissertação estuda a pessoa com deficiência visual e a proteção social disponível para ela na cidade de São Paulo, tendo como foco as leis existentes e o trabalho realizado por meio de organizações sem fins lucrativos. Para tanto, procura- se conhecer, por meio da história da humanidade, as conquistas de direitos da pessoa com deficiência visual, abordando os movimentos mais marcantes para a consolidação destes direitos e as leis fundamentais para a inclusão e participação deste público. Esta dissertação tem o desafio de manter a centr alidade na ―pessoa‖ em todo o conteúdo apresentado, começando pela nomenclatura, o estudo apresenta um conteúdo que facilita entender a realidade da pessoa com deficiência visual. Para conhecer tal realidade foi necessário levantar informações de recursos indispensáveis para o processo de autonomia e independência. E ao mesmo tempo relacioná-lo com o acesso que é dado para que a pessoa com deficiência visual possa adquirir recursos e equipamentos. No final da dissertação, a discussão tem o foco na questão de compreender o que é a proteção social, baseado na concepção de autores, na prática de atuação das organizações assistenciais e na Política Nacional de Assistência Social (PNAS). Outro fator importante foi o levantamento do que está posto na PNAS para pessoas com deficiência visual. Também foram levantados, por meio de entrevista, quais os serviços que as organizações filantrópicas, que fazem parte deste projeto, oferecem para pessoas com deficiência visual. É, portanto um estudo baseado na realidade do acesso que a pessoa com deficiência visual tem aos bens e serviços, abordando também de que forma a rede socioassistencial tem sido uma aliada na consolidação de direitos da pessoa com deficiência visual.
Mostrar mais

161 Ler mais

Utilitarismo, pobreza e desenvolvimento dos portadores de deficiência.

Utilitarismo, pobreza e desenvolvimento dos portadores de deficiência.

No concernente aos portadores de deficiência, consoante se entende, uma sociedade solidária é aquela que, destituída de preconceitos, garante aos seus sociados os recursos necessários a condições de vida dignas, que persegue a universalização da educação, que prima pela oferta de um mercado de trabalho inclusivo e promove o emprego como um direito e uma oportunidade para todos, que assegura a igualdade de acesso a bens e serviços de qualidade. No que concerne à formação de recursos humanos para cuidar dos portadores de deficiência, todavia, persiste o desafio de desenvolver pedagogia centrada nas necessidades desses sujeitos e dos seus familiares. A esse respeito, de acordo com o apontado por resultados de pesquisa, os cursos de Enfermagem da Região Nordeste incluem, em seus componentes curriculares, temas relacionados à prevenção e reabilitação do portador de deficiência, segundo enfoque biológico. Inexistem, porém, temas relacionados ao desenvolvimento e à conseqüente inclusão desses indivíduos na sociedade (21) .
Mostrar mais

7 Ler mais

Rev. LatinoAm. Enfermagem  vol.15 número especial

Rev. LatinoAm. Enfermagem vol.15 número especial

El liberalismo económico proliferó en los siglos XVIII y XIX y contribuyó para los avances de la industrialización y de la tecnología, y para la intensificación tanto de las luchas por el dominio de los mercados mundiales como de las contradicciones entre las grandes potencias. Como consecuencias de ese movimiento surgieron, entonces: depresión económica, fortalecimiento de las teorías socialistas, reivindicación por los sindicatos de los trabajadores, de las Leyes protectoras de derechos sociales, derechos obreros y modificaciones en las relaciones de trabajo. Tal hecho incentivó la intervención del Estado en el sentido de rescatar la economía, al instituir una nueva fase capitalista ahora marcada por el Welfare State, una política de bienestar social inspirada en las ideas de John Maynard Keynes (11) .
Mostrar mais

7 Ler mais

ELABORAÇÃO DA PROVA DO ENADE NO MODELO DO BANCO NACIONAL DE ITENS – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

ELABORAÇÃO DA PROVA DO ENADE NO MODELO DO BANCO NACIONAL DE ITENS – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

Considerando a experiência obtida no Inep com relação às avaliações de larga escala, este trabalho tem como objetivo apresentar como caso de gestão a avaliação do gerenciamento na elaboração da prova do Enade, no modelo de BNI tendo como base de dados o ano de 2010. O ano de 2010 torna-se um ano importante a ser estudado uma vez ser o primeiro ano em que a prova do Enade foi elaborada no modelo institucional do BNI. Soma-se a isso, a facilidade de acesso às informações, devido a disponibilidade de dados a serem utilizados para a pesquisa referentes às provas deste ano nos relatórios entregues à Daes pela empresa responsável pela aplicação. Também estão disponíveis para consulta os dados do próprio banco, que contemplama elaboração e aplicação das provas, já estruturados no Relatório de Gestão de 2010 da diretoria. Para elaboração deste trabalho foi realizada uma pesquisa qualitativa com base nas informações geradas pela Daes, por meio dos relatórios supracitados. Os cursos avaliados naquele ano foram aqueles das áreas de Ciências da Saúde, Ciências Agrárias, além do curso de Serviço Social.
Mostrar mais

90 Ler mais

GESTÃO SOCIAL NA EDUCAÇÃO PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

GESTÃO SOCIAL NA EDUCAÇÃO PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

Além de investigar sobre os núcleos, tem-se como objetivo identificar as ações e parcerias que contribuem e as que dificultam o gerenciamento do trabalho de forma compartilhada, com possibilidades de participação intersetorial na execução das políticas internas na UFMG. Os objetivos específicos consistem em identificar ações políticas interdisciplinares e interinstitucionais de gestão que promovam a solução dos problemas decorrentes das práticas imediatistas e assistencialistas no apoio didático-pedagógico aos alunos com deficiência, para uma gestão social com características potencializadoras de desenvolvimento local; conhecer e analisar as ações das políticas de inclusão de alunos com deficiência implementadas pelas instituições federais de ensino superior (IFES) quanto à gestão dos serviços de apoio aos estudantes com deficiência visual (DV) dentro das recomendações da legislação; comparar as ações internas de várias IFES quanto às políticas de educação inclusiva praticadas no processo de criação e consolidação de seus núcleos de acessibilidade para dar o suporte pedagógico aos alunos.
Mostrar mais

11 Ler mais

Redes de apoio e pessoas com deficiência física: inserção social e acesso aos serviços de saúde.

Redes de apoio e pessoas com deficiência física: inserção social e acesso aos serviços de saúde.

liares, que incluem a família nuclear e extensa; as relações pessoais extrafamiliares; os tipos de apoio que se estabelecem em ambas as relações; e como esses apoios interferem no acesso aos servi- ços de saúde e na participação em grupos sociais. Ainda em relação aos apoios familiar e ex- trafamiliar, é importante ressaltar que além de considerar a frequência absoluta das pessoas que proveram apoio, também foi observada a ordem de importância desse sujeito na dimensão fami- liar e extrafamiliar da rede pessoal. Sendo assim, a ordem de importância recebeu um atributo numérico crescente, no qual o maior grau de im- portância é representado pelo numeral arábico “1”. Esta consideração é válida tanto para os tipos de apoio, quanto para os apoios que interferem na inclusão social.
Mostrar mais

10 Ler mais

FERNANDA CAVALCANTI DE MELLO A ESCOLA SEEDUC - RJ E O MODELO DE UNIVERSIDADE CORPORATIVA: POSSIBILIDADES E APROXIMAÇÕES

FERNANDA CAVALCANTI DE MELLO A ESCOLA SEEDUC - RJ E O MODELO DE UNIVERSIDADE CORPORATIVA: POSSIBILIDADES E APROXIMAÇÕES

Propõe-se, ainda, a criação de um Conselho Editorial que receberá os materiais dos professores-colaboradores interessados, avaliando-os e validando-os segundo critérios estabelecidos previamente. Cada disciplina contará com professores articulistas, selecionados pelas equipes de produção formada pelo editor do Portal Conexão Professor (Assessoria de Comunicação Social) e um membro da Subsecretaria de Gestão e Ensino e da Subsecretaria de Gestão de Pessoas, que escreverão editoriais semanais. Além de ampliar a interação entre professores, gestores e Secretaria de Educação, também prevê disponibilização de um fórum bimestral, que pode ser formatado como uma modalidade de formação continuada, descentralizada, que oportuniza a participação de profissionais da educação da rede pública estadual, profissionais da educação e comunidade escolar.
Mostrar mais

135 Ler mais

A CONTRIBUIÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL NO PROCESSO DE INCLUSÃO DA PESSOA PORTADORA DE DEFICIÊNCIA

A CONTRIBUIÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL NO PROCESSO DE INCLUSÃO DA PESSOA PORTADORA DE DEFICIÊNCIA

Para concluir este trabalho, fechamos com a contribuição do Serviço Social na área do portador de deficiência, tendo atuado diretamente com a política de Assistência Social, em que a lut[r]

78 Ler mais

Pessoa com deficiência e teletrabalho : reflexões à luz do valor social do trabalho (inclusão social e fraternidade)

Pessoa com deficiência e teletrabalho : reflexões à luz do valor social do trabalho (inclusão social e fraternidade)

Mankind has reached the twenty-first century facing a globalized and computerized world. Social relations change rapidly in every field, from the family to work. Information technology and communication enables working relationships transcend indoors, allowing workers to perform their tasks from anywhere. Geographical barriers are quickly broken. New working relationships are necessary and teleworking presents itself as a reality and possibility of livelihood for any worker. Presents itself as a possibility of integrating people with disabilities into the labor market. However, it is observed, therefore, that teleworking as a result of technological innovation, allows you to see advantages and disadvantages. Regarding the advantages, one can cite as an example the reduction of transport costs, clothing, fuel and overall cost, rationalization of facilities, equipment and working materials, also suppressing the rigidity of time and freedom to meet in period of employment, personal interests and family incidental. Moreover, this way of working has the disadvantage of possible deterioration of working conditions, including isolation arising from the lack of contact with other workers. However, it is known that the work done in establishing the employer allows, in many roles, contact with colleagues, providing casual conversation, exchange of ideas and discussion of personal and family problems in an atmosphere of professional and emotional interaction. Right now, the revitalization of the principle of fraternity, rescued by the current Federal Constitution, means redefining the role of the state and the particular, to coordinate and promote multiple solidarities, public and private policies that foster social inclusion. The fraternity encouraging a new culture of unconditional respect for others, a paradigm that ensures equal effectiveness, enabling the dignity of the human person.
Mostrar mais

26 Ler mais

Show all 10000 documents...

temas relacionados