Nitrato - contaminação de águas

Top PDF Nitrato - contaminação de águas:

A interação entre Vigilância Sanitária e Laboratório de Saúde Pública na detecção da contaminação por nitrato em água subterrânea

A interação entre Vigilância Sanitária e Laboratório de Saúde Pública na detecção da contaminação por nitrato em água subterrânea

Constatando-se que havia necessidade de se obter mais informa- ções para se identificar a origem dos elevados níveis de nitrato observados em parcela significativa das amostras, uma vez que os resultados das análises não forneciam informação consistente quanto a sua localização devido à ausência de um plano espe- cífico de amostragem, foi organizada pela VISA-M a 1ª Reunião técnica, sendo realizada em outubro de 2011 em Monte Azul Paulista. Nesta 1ª Reunião, em que estiveram presentes VISA-M, gVS-14, iAL-rP, responsáveis pelo SAEMAP e o prefeito do mu- nicípio, decidiu-se tentar mapear a provável contaminação, através da análise de amostras de águas coletadas diretamente (antes de qualquer tratamento) de todos os poços sob a respon- sabilidade do SAEMAP, em duas oportunidades: imediatamente (outubro/2011) e durante o período de maior volume de chuvas (janeiro/2012). A coleta das amostras antes do tratamento é jus- tificada pelo fato de que o tratamento (desinfecção por clora- ção) poderia estar impossibilitando a quantificação do nitrito, uma vez que é improvável a coexistência deste íon com cloro residual livre 7 — por exemplo, o potencial redox padrão da rea-
Mostrar mais

8 Ler mais

Contaminação por nitrato no Aquífero Adamantina: o caso do município de Monte Azul Paulista - SP

Contaminação por nitrato no Aquífero Adamantina: o caso do município de Monte Azul Paulista - SP

v O município de Monte Azul Paulista é abastecido exclusivamente por água subterrânea, por meio de poços tubulares profundos perfurados nos aquíferos Adamantina e Serra Geral. Nos últimos anos, observaram-se elevadas concentrações de nitrato na água subterrânea do Aquífero Adamantina, fato que impossibilitou a utilização de alguns poços para abastecimento público. A partir da interpretação e integração de resultados hidroquímicos, geofísicos e hidrogeológicos, foi possível elaborar um modelo conceitual para o município, de forma a fornecer subsídios técnicos para melhor gestão do recurso hídrico subterrâneo. Com as análises químicas de água foi possível identificar dois tipos hidroquímicos no município: as águas bicarbonatadas cálcicas, as quais estão associadas àquelas com nenhuma ou baixa influência de contaminação antrópica, e as águas cloretadas cálcicas, as quais se relacionam com as águas sob influência de contaminação por nitrato. A hidrogeologia do município foi caracterizada por apresentar duas potenciometrias distintas. A superior, localizada entre a superfície e 40 metros de profundidade, e a inferior, entre 80 e 150 metros de profundidade. Isolando esses dois aquíferos, foi identificada uma camada de sedimentos argilosos, de 40 metros de espessura. À profundidade de 152 metros, encontram- se os basaltos da Formação Serra Geral. As elevadas concentrações de nitrato na água subterrânea estão relacionadas à infiltração de efluentes domésticos, oriundos das fossas sépticas e vazamentos de tubulações da rede de esgotos. Embora seja de conhecimento que esse contaminante é proveniente da superfície, foi possível notar que ele já se distribuiu pelo aquífero profundo, não estando restrito somente às camadas superficiais. A hidroquímica teve um papel importante no esclarecimendo e na confirmação de que está havendo uma mistura entre o aquífero superficial contaminado e o aquífero profundo, que está cada vez mais se tornando contaminado. Para isso foi feita simulação de mistura entre uma água superficial contaminada e uma água profunda com nenhuma ou baixíssima concentração de nitrato. A partir desta simulação, foi possível notar que as diferentes proporções de misturas geradas pelo software matemático apresentam exatamente as mesmas características das águas consideradas cloretadas cálcicas. Portanto, pode-se interpretar que as águas superficiais com altas concentrações de nitrato estão infiltrando, por meio das elevadas quantidades de poços tubulares perfurados no município, para as porções mais profundas do Aquífero Adamantina, resumindo o contexto no qual Monte Azul Paulista está inserido.
Mostrar mais

117 Ler mais

EXPLORAÇÃO AGRÍCOLA E CONTAMINAÇÃO DE AQUÍFEROS POR NITRATO NO ÂMBITO DA CONFEDERAÇÃO HIDROGRÁFICA DO JÚCAR, ESPANHA – ANÁLISE E AVALIAÇÃO

EXPLORAÇÃO AGRÍCOLA E CONTAMINAÇÃO DE AQUÍFEROS POR NITRATO NO ÂMBITO DA CONFEDERAÇÃO HIDROGRÁFICA DO JÚCAR, ESPANHA – ANÁLISE E AVALIAÇÃO

A contaminação das águas subterrâneas por nitratos acarreta vários impactos no meio ambiente e na saúde humana. No que diz respeito à componente ambiental, os nitratos são nutrientes que, juntamente com o fósforo, podem resultar em fenómenos de eutrofização, deteriorando a qualidade da água. Quanto à saúde humana, os nitratos têm importantes impactos que devem ser mitigados. O mais grave é designado por metahemoglobinémia, que resulta da passagem de nitrato a nitrito, num processo que reduz a quantidade de oxigénio em circulação no sangue, provocando asfixia e consequente morte. Isto acontece especialmente em bebés por não terem um sistema digestivo desenvolvido capaz de processar o nitrato como os adultos. Não menos graves são as formas de afectação da saúde nos adultos que estão relacionadas com cancros gástricos e malformações congénitas.
Mostrar mais

94 Ler mais

Evolução espacial e temporal da contaminação por nitrato no aquífero urbano de Urânia (SP).

Evolução espacial e temporal da contaminação por nitrato no aquífero urbano de Urânia (SP).

A hidrogeoquímica das águas subterrâneas em Urânia foi es- tudada anteriormente por Cagnon (2003), Gutierrez (2003), Maldaner (2010) e Almodovar (2000). A última divide o aquí- fero em zonas hidrogeoquímicas rasa (ZR), intermediária (ZI) e profunda (ZP), de acordo com a posição dos poços e assina- turas hidroquímicas diferenciadas. Segundo Maldaner (2010), na ZR, representada por poços cacimbas ou rasos (profundidades até 20 m), predominam águas cloretada-nitra- tada-cálcica magnesianas e cloretada-nitratada-sódicas, com condutividade elétrica (CE) de 100 a 1500 µS/cm e pH ácido entre 4,4 e 6,5, e alta concentração de NO 3- , chegando a 422 mg/L NO 3- . O alto nitrato e o baixo pH são atribuídos à conta- minação originada pelo antigo sistema de fossas e por vaza- mentos da atual rede de coleta de esgoto. A ZI é representada pelos poços tubulares moderadamente profundos (20 a 70 m), caracterizada por águas bicarbonatada-cálcica-magnesia- nas, pH próximo a neutro e CE de 100 a 400 µS/cm, ocor- rendo diminuição da concentração de nitrato com a profundi- dade (em média, não ultrapassando 40 mg/L NO 3- ). A ZP é re- presentada pelos poços tubulares de maior profundidade (> 100 m), caracterizada por águas bicarbonatada-sódicas, pH básico de 8,5 a 11 e redução da concentração de Ca 2+ e Mg 2+ , ocorrendo incremento de Na + .
Mostrar mais

12 Ler mais

CONTAMINAÇÃO POR NITRATO E SÓDIO DA ÁGUA PERCOLADA E DA PLANTA DE ALFACE IRRIGADA COM ÁGUA RESIDUÁRIA

CONTAMINAÇÃO POR NITRATO E SÓDIO DA ÁGUA PERCOLADA E DA PLANTA DE ALFACE IRRIGADA COM ÁGUA RESIDUÁRIA

A reutilização de águas servidas ou residuárias não é prática comum na Sociedade Brasileira devido à abundância de recursos hídricos aqui existentes, tornando-se fácil, muitas vezes, a solução temporária dos problemas de poluição, pelo lançamento de esgotos domésticos e poluentes industriais em mananciais hídricos. Desta forma, o tratamento de esgotos domésticos e industriais, tem sido postergado, entre outros, pelo alto custo dos empreendimentos e pela relativa facilidade de alternativas existentes para a captação de águas superficiais e subterrâneas.
Mostrar mais

14 Ler mais

QUALIDADE MICROBIOLÓGICA E NITRATO EM ÁGUAS MINERAIS E DE POÇOS DE JABOTICABAL - SP

QUALIDADE MICROBIOLÓGICA E NITRATO EM ÁGUAS MINERAIS E DE POÇOS DE JABOTICABAL - SP

As águas de galões de 20 L da marca C também apresentaram qualidade inferior, comparadas às águas de copos e garrafas. Nesse caso, dois indicadores microbiológicos, coliformes totais e enterococos, estavam presentes em todos os tipos de embalagens avaliadas. Tal fato sugere que, além de deficiências com relação às boas práticas de engarrafamento, a fonte de água pode ter passado por contaminação antes da surgência ou captação. Outro aspecto relevante consiste no fato de que a tendência observada para contagem de mesófilos na marca C (contagem em água de copo maior que em água de galão) coincide com os resultados obtidos para a marca A.
Mostrar mais

15 Ler mais

Nitrato em águas subterrâneas do estado de São Paulo

Nitrato em águas subterrâneas do estado de São Paulo

A utilização de águas subterrâneas vem sendo incrementada na mesma proporção em que se observa a deterioração de sua qualidade, com a consequente perda de sua po- tabilidade. Dentre os agentes que contribuem para a perda de potabilidade dessas águas destaca-se o nitrato, que constitui o contaminante mais comum de águas subterrâneas, notadamente em regiões urbanas. Em razão da elevada solubilidade e estabilidade quí- mica do nitrato, a contaminação pode abranger grandes extensões. A principal fonte de contaminação por nitrato é o esgoto doméstico, particularmente onde o saneamento básico é incipiente ou a manutenção da rede de esgoto é insuficiente para prevenir o vazamento de volumes expressivos de esgoto em subsuperfície. Foram analisadas 840 amostras de águas subterrâneas, provenientes dos principais sistemas aquíferos (Cristalino, Tubarão, Guarani, Serra Geral, Bauru e Taubaté) distribuídos pelo território paulista, com vistas a apresentar um diagnóstico detalhado da contaminação por nitrato no estado. Os resultados foram comparados com o padrão de potabilidade estabelecido pela Portaria de Consolidação n° 5/2017 do Ministério da Saúde e com o Valor de Pre- venção estabelecido pela CETESB no documento “Qualidade das Águas Subterrâneas no Estado de São Paulo - 2016-2018”. Das amostras analisadas, 70 (8,4%) ultrapassam o valor máximo permitido pela Portaria e 159 (18,9%) estão acima do valor de preven- ção. Observa-se que o Sistema Aquífero Bauru é o mais impactado pela contaminação por nitrato, em razão de sua ampla extensão, sua natureza aflorante e grande número de poços que extraem água deste sistema. Na condição oposta, o Sistema Aquífero Guarani é o menos impactado, uma vez que a maior parte deste sistema está confinado, impedindo o ingresso de contaminação oriunda da superfície.
Mostrar mais

12 Ler mais

Avaliação da concentração de nitrato em águas subterrâneas de poços das regiões de Assis e Marília, São Paulo

Avaliação da concentração de nitrato em águas subterrâneas de poços das regiões de Assis e Marília, São Paulo

a falta de tratamento de esgoto; a disposição dos resíduos sóli- dos; a construção de poços sem critérios técnicos adequados; as atividades agrícolas associadas ao uso de fertilizantes e agro- tóxicos; os vazamentos e acidentes decorrentes do manuseio e transporte de produtos tóxicos e combustíveis; as atividades mineradoras; e a existência de cemitérios são as principais fon- tes de contaminação.

5 Ler mais

Evolução da concentração de nitrato nas águas subterrâneas da região Norte de Natal, Nordeste do Brasil

Evolução da concentração de nitrato nas águas subterrâneas da região Norte de Natal, Nordeste do Brasil

No caso apresentado aqui, a região norte da cidade de Natal, nordeste do Brasil, as águas subterrâneas estão ameaçadas de degradação principalmente pela ausência de saneamento básico apesar da importância no suprimento hídrico na cidade de Natal. Nessa o principal vetor de contaminação por nitrato das águas subterrâneas é o sistema local de efluentes domésticos, tais como fossas sépticas e sumidouros (Martins e Cunha, 2011). Por outro lado, o suprimento de água potável da região norte da cidade de Natal é provido na sua maior parte da Lagoa de Extremoz (62,51%), perfazendo um volume total de água de 2540,06 m 3 /h ou 21 milhões de m 3 /ano. Dos
Mostrar mais

11 Ler mais

Biorremediação de águas subterrâneas impactadas por gasolina e etanol com o uso de nitrato.

Biorremediação de águas subterrâneas impactadas por gasolina e etanol com o uso de nitrato.

O monitoramento de áreas impactadas, necessário para a avaliação dos riscos potenciais de contaminação, inclui tanto a quantificação de massa como a distribuição espacial dos contaminantes e subprodutos metabólicos envolvidos nos processos de biodegradação. Interpoladores espaciais (determinísticos e estocásticos) vêm sendo utilizados com es- sas finalidades, tanto para a estimativa de massa (COOPER; STOK, 1988), como para a análise da distribuição espacial de contaminan- tes (CATTLE; McBRATNEY; MINASNY, 2002; ALMEIDA et al, 2007). Para o tratamento dos dados de campo, utilizou-se a interpolação es- pacial krigagem indicativa. A krigagem indicativa é uma técnica de es- timação aplicada sobre os valores transformados do atributo segundo um mapeamento não-linear denominado codificação por indicação. A transformação indicadora da função aleatória Z, utilizada neste traba- lho, para um valor de corte fixo v c é definida por:
Mostrar mais

10 Ler mais

Avaliação das ocorrências de nitrato e fluoreto nas águas subterrâneas do Estado de São Paulo

Avaliação das ocorrências de nitrato e fluoreto nas águas subterrâneas do Estado de São Paulo

A preocupação com a qualidade das águas subterrâneas tem sido cada vez maior, uma vez que é crescente sua importância no abastecimento público no Estado de São Paulo, e considerando as alterações que a ação antrópica vem promovendo na qualidade natural do recurso. Assim, é de extrema relevância a identificação de focos de contaminação nos aquíferos do Estado de São Paulo. Este trabalho visa avaliar as concentrações de nitrato (como nitrogênio) e fluoreto nos aquíferos do Estado, identificando os locais onde ocorre alteração da qualidade das águas subterrâneas, por meio da comparação das concentrações observadas frente a valores de referência: valor de intervenção (ou valor máximo permitido) e valor de alerta. Para isso, realizaram-se a compilação e a organização dos dados de análises químicas de poços outorgados, inseridos no Sistema de Informações de Águas Subterrâneas (SIDAS), fornecidos pela Divisão de Procedimentos de Outorga (DPO) do Departamento de Água e Energia Elétrica (DAEE). Esse trabalho propiciou a elaboração de uma base de dados composta por 6.860 poços com dados analíticos prontos para interpretação com informações de pH, condutividade elétrica, dureza e concentrações de cloreto, ferro, fluoreto, nitrogênio, nitrato e sólidos totais dissolvidos. Esse banco de dados possui 6.157 poços com dados de concentração de nitrato e 3.316 de fluoreto. A partir dessas informações, foram produzidos mapas de distribuição das concentrações desses elementos, tanto por aquíferos, quanto por Unidade de Gerenciamento de Recursos Hídricos (UGRHI), que possibilitaram identificar os locais onde se encontram as maiores concentrações destes compostos. A avaliação realizada permitiu identificar, para o nitrato, a existência de fontes de contaminação provenientes de zonas rural e urbana para o nitrato, concentradas principalmente na região oeste do Estado de São Paulo, área de ocorrência do Sistema Aquífero Bauru, e que podem estar associadas à ocupação urbana. Para o fluoreto observa-se que as maiores concentrações estão ligadas ao Sistema Aquífero Tubarão e ao Aquífero Cristalino, ocorrências essas associadas a fontes naturais, segundo diversos autores, relacionadas à interação de águas alcalinas com biotitas e argilominerais e também à percolação hidrotermal rica em flúor, não descartando a hipótese de contaminação por ação antrópica, uma vez que a área de ocorrência dessas concentrações está associada à região mais industrializada do Estado.
Mostrar mais

52 Ler mais

Reutilização da sílica-gel como adsorvente para remoção de nitrato de águas

Reutilização da sílica-gel como adsorvente para remoção de nitrato de águas

A contaminação de águas subterrâneas e superficiais, como lagos e rios por nitratos provêm principalmente do uso excessivo de fertilizantes nitrogenados e da disposição inadequada de resíduos animais, urbanos e industriais no meio ambiente. A presença de nitrato em águas pode causar riscos à saúde de crianças e mulheres grávidas, limitando assim o uso direto desses recursos de para o consumo humano, já que esse contaminante apresenta alta solubilidade e estabilidade, e os tratamentos convencionais não são capazes de removê-lo. Por isso, este trabalho propôs o estudo de um tratamento para remoção de nitrato de águas através da técnica de adsorção, utilizando como adsorvente a sílica gel reaproveitada, após um processo de limpeza. Primeiramente, foi realizado um processo de limpeza da sílica gel utilizada como areia sanitária de felinos, com a finalidade de remover a matéria orgânica presente da sílica e descontaminá-la. A água em estudo foi sintetizada no laboratório para conter as concentrações determinadas de nitrato. Determinou-se o ponto de carga zero e definiu-se o pH para realização dos ensaios de adsorção. Os ensaios de adsorção foram realizados para três temperaturas e 4 concentrações diferentes. Determinou-se a cinética de adsorção e os parâmetros termodinâmicos da adsorção. Nos ensaios de adsorção, as soluções apresentaram equilíbrio nos primeiros minutos de contato e indicam que quanto maior for a concentração inicial, maior será a quantidade adsorvida. Para temperatura de 30 °C o modelo cinético de pseudo-segunda ordem se ajustou melhor aos dados. Nos primeiros minutos de adsorção os valores adsorvidos são equivalentes em relação a temperatura, ao longo do tempo há uma diminuição da remoção de nitrato com a diminuição da temperatura. Os parâmetros termodinâmicos indicaram que o processo é exotérmico e de natureza física.
Mostrar mais

41 Ler mais

Remoção de Bromato e Nitrato em Águas por Redução Catalítica com Hidrogénio

Remoção de Bromato e Nitrato em Águas por Redução Catalítica com Hidrogénio

6 Pelo facto de ser alimento e produto de metabolismos de vários organismos, o amónio, o nitrito e o nitrato estão constantemente a ser trocados com o meio em que os mesmos vivem. Em situações normais, o Ciclo tende sempre a estabilizar, havendo uma situação de equilíbrio. No entanto, quando existem perturbações significativas no meio, como o início de uma descarga de esgoto num rio, até àquele ponto despoluído, ou a aplicação sistemática de fertilizantes numa zona que previamente não tinha essa utilização, são causados excessos de nutrientes e desequilíbrios no sistema que provocam, entre outros, a eutrofização das águas e a contaminação dos aquíferos [13, 14]. Na Figura 4 é possível analisar o Ciclo do nitrogénio com as interferências da atividade humana. Principalmente provocado pela agricultura, há um excesso de quantidade de nutrientes no solo, que acabam por escorrer ou lixiviar para as águas [15].
Mostrar mais

75 Ler mais

Contaminação da água subterrânea por pesticida e nitrato no município de Tianguá, Ceará

Contaminação da água subterrânea por pesticida e nitrato no município de Tianguá, Ceará

Martinez et al. (2000) investigaram o nível de contaminação por pesticidas nas bacias dos rios Guarena e Almar, situados nas províncias de Zamora e Salamanca (Espanha), aplicados em solos para práticas agrícolas. Um grupo de quinze herbicidas foi selecionado considerando a freqüência de uso, quantidades aplicadas, toxidez e persistência no ambiente. O limite de detecção obtido foi de 0,004 a 0,025 µg/L ( =220 nm). Os herbicidas encontrados na maioria das amostras de águas subterrâneas foram: alaclor e diflufenican. Apesar da baixa solubilidade, o pesticida diflufenican foi detectado nas águas subterrâneas, provavelmente, devido à sua meia-vida longa (105 a 210 dias). Entretanto, sua concentração (como nas águas superficiais) não ultrapassou 0,1 µg/L. O alaclor e fluazifop-butyl só foram encontrados uma vez nas amostras, significando a relação com o tipo de colheitas onde são mais usados. Clortoluron foi detectado com menor freqüência em amostras de águas subterrâneas do que em águas superficiais (22% contra 72%). Com relação às triazinas, terbutrin não foi detectado em quaisquer das amostras de água subterrânea. Ao contrário da atrazina, que foi detectada em duas amostras devido à maior polaridade e solubilidade na água. Em geral, tanto nas amostras de águas superficiais quanto subterrâneas, os herbicidas clortoluron, diflufenican e fluazifop-butyl distribuíram-se de forma uniforme ao longo da zona estudada, de acordo com as culturas em que eram utilizados. Atrazina e terbutrin ocorreram em zonas muito localizadas. A contaminação do aqüífero devido ao uso de pesticidas nas culturas desenvolvidas na área da pesquisa foi avaliada por um período de seis meses. Com exceção de terbutrin, todos foram detectados em amostras de água subterrânea. Os níveis de concentração variaram de 0,01 a 1,2 µg/L. Os valores mais elevados foram encontrados para clortoluron usado em cereais, que são as culturas mais comuns na região. Segundo os autores, o nível de variação na contaminação dos herbicidas pesquisados está relacionado ao intervalo de tempo de aplicação dos insumos nas culturas desenvolvidas na região, demonstrando que os níveis de contaminação são atenuados em função do decaimento dos referidos pesticidas.
Mostrar mais

183 Ler mais

Contaminação de águas superficiais e subterrâneas por pesticidas em Primavera do Leste, Mato Grosso

Contaminação de águas superficiais e subterrâneas por pesticidas em Primavera do Leste, Mato Grosso

Tabela 24 – Equações das regressões lineares para a relação entre as concentrações de fortificação e as recuperadas...................................................................................................168 Tabela 25 – Recuperações percentuais (intervalo e média), desvio padrão e coeficiente de variação dos compostos analisados pelo método proposto.....................................................169 Tabela 26 – Média das recuperações e coeficientes de variação dos compostos analisados pelo método proposto .....................................................................................................................171 Tabela 27 – Limites de detecção e quantificação dos herbicidas analisados pelo método proposto ..................................................................................................................................172 Tabela 28 – Resumo de métodos descritos na literatura para os pesticidas estudados...........173 Tabela 29 – Estatística descritiva das variáveis físicas e químicas das amostras de água coletadas em setembro de 1998 (1ª coleta), em Primavera do Leste, Mato Grosso ...............177 Tabela 30 – Estatística descritiva das variáveis físicas e químicas e da concentração de nitrato das amostras de água coletadas em dezembro de 1998 (2ª coleta), em Primavera do Leste, Mato Grosso............................................................................................................................178 Tabela 31 – Estatística descritiva das variáveis físicas e químicas e da concentração de nitrato das amostras de água coletadas em abril de 1999 (3ª coleta), em Primavera do Leste, Mato Grosso .....................................................................................................................................179 Tabela 32 – Estatística descritiva dos resultados das análises de coliformes totais
Mostrar mais

282 Ler mais

Quantificação do teor de nitrato em águas de poços de piraquara

Quantificação do teor de nitrato em águas de poços de piraquara

Algumas ações estão sendo tomadas com o intuito de prevenir contaminações, como a proibição de postos de combustíveis em alguns locais com determina o decreto estadual de nº 6314/2006, mesmo nos locais permitido será avaliados o ricos e o benefício da instalação desse posto na região, essas restrição é divido que Piraquara esta sobre o complexo do Irai que é um aquífero muito importante para o abastecimento de água e também é um grande reserva de água subterrânea e a distribuição gratuita de pastilha de cloro. Esta última, apenas para a prevenção de contaminação bacteriana e deve ser adicionada aos poços mensalmente
Mostrar mais

13 Ler mais

Evolução da contaminação por nitrato em aquíferos urbanos: estudo de caso em Urânia...

Evolução da contaminação por nitrato em aquíferos urbanos: estudo de caso em Urânia...

Altas concentrações de nitrato, muitas veses excedendo os valores de potabilidade expressos na Portaria 518 (BRASIL, 2004), foram detectadas em poços tubulares pouco profundos (até 100 m) e cacimbas (até 20 m) no aquífero Adamantina, município de Urânia (HIRATA, 2000a; GUTIERREZ, 2003; HIRATA & CAGNON, 2004). Este contaminante também foi detectado em elevadas concentrações na zona não saturada, conforme expresso em BERTOLO & HIRATA (2000) e BERTOLO et al. (2006). Anterior a 1970, o município não dispunha de rede de esgoto e o efluente era lançado in natura no solo através de fossas negras. Segundo estimativas apresentadas por HIRATA & CAGNON (2004), a área urbana possuía aproximadamente 1250 fossas/km 2 e densidade populacional de 5000 hab/km 2 ( %@0(% K<). As águas subterrâneas no município, segundo os autores, seriam vulneráveis à carga gerada pelas fossas.
Mostrar mais

141 Ler mais

AVALIAÇÃO DAS CONCENTRAÇÕES DE NITRATO NAS ÁGUAS MINERAIS PRODUZIDAS NA REGIÃO DA GRANDE NATAL

AVALIAÇÃO DAS CONCENTRAÇÕES DE NITRATO NAS ÁGUAS MINERAIS PRODUZIDAS NA REGIÃO DA GRANDE NATAL

O crescimento do mercado das águas minerais envasadas experimentou nos últimos anos um crescimento em escala mundial. O estado do Rio Grande do Norte seguiu essa tendência e atualmente conta com 14 indústrias autorizadas a envasar esse produto. Sendo que a grande maioria dessas empresas encontra-se localizada em três dos municípios pertencentes à Região Metropolitana de Grande Natal (Extremoz, Macaíba e Parnamirim). De maneira geral, a Região da Grande Natal está localizada em um ambiente que possui geologicamente forte influência do grupo Barreiras, sendo sua hidrogeologia constituída basicamente pelo aqüífero Dunas/Barreiras. De acordo com Melo e Queiros (1998), as características geomorfológicas e geológicas dessa área, dentre as quais se destacam a cobertura superficial de areias de dunas, a formação de bacias fechadas e a ocorrência de lagoas, além da conexão hidráulica das dunas com os sedimentos ‘Barreiras’, acabam por atribuir ao sistema aqüífero Dunas/Barreiras uma elevada vulnerabilidade à contaminação. Em relação à expansão da Região Metropolitana de Natal, pôde se observar que a sua população já representa mais de 40% do total do estado, além de que os municípios de Parnamirim, Macaíba e Extremoz apresentaram, juntamente com São Gonçalo, os maiores índices de crescimento. Entretanto, tanta expansão não é acompanhada de uma infra- estrutura de saneamento que comporte todo esse crescimento. Sendo assim, sistemas sépticos continuam a ser usados como alternativas de destino final de efluente urbano. Tendo em vista todo esse contexto geológico, sócio-econômico e ambiental analisado acima, esse estudo contribui para a constatação de que dentre as amostras de águas minerais analisadas, em sua grande maioria, essas demonstraram estar em acordo com o limite máximo permitido pela legislação (RDC 274/05) no que diz respeito aos valores de nitrato.
Mostrar mais

22 Ler mais

DETERMINAÇÃO DE CAFEÍNA EM ÁGUAS SUPERFICIAIS
COMO INDICADOR DE CONTAMINAÇÃO POR ESGOTO DOMÉSTICO

DETERMINAÇÃO DE CAFEÍNA EM ÁGUAS SUPERFICIAIS COMO INDICADOR DE CONTAMINAÇÃO POR ESGOTO DOMÉSTICO

É sabido que as águas superficiais recebem, através de fontes pontuais ou difusas, inúmeras substâncias sem que se tenha conhecimento do seu impacto ambiental. Neste sentido, anos podem se passar até que efeitos indesejáveis sejam observados, e mais tempo ainda para que ações preventivas e/ou remediativas sejam adotadas. É impraticável considerar que as legislações abordem todas as substâncias que possam trazer algum risco à saúde, tendo em vista que a produção e lançamento destas substâncias são muito maiores do que o esclarecimento dos seus efeitos danosos por meio de avaliações toxicológicas (CANELA et al., 2014).
Mostrar mais

98 Ler mais

Avaliação de risco de longo prazo, em casos de contaminação de águas subterrâneas...

Avaliação de risco de longo prazo, em casos de contaminação de águas subterrâneas...

ingestão é a forma de exposição mais importante e que os dois principais compostos, do ponto de risco global são o 1,2 dicloroetano e o 1,2 dicloropropano.. As re[r]

211 Ler mais

Show all 4970 documents...