Níveis de representação da matéria

Top PDF Níveis de representação da matéria:

CONCEPÇÕES DE ACADÊMICOS DE QUÍMICA LICENCIATURA SOBRE TRANSFORMAÇÕES QUÍMICAS E OS NÍVEIS DE REPRESENTAÇÃO DA MATÉRIA

CONCEPÇÕES DE ACADÊMICOS DE QUÍMICA LICENCIATURA SOBRE TRANSFORMAÇÕES QUÍMICAS E OS NÍVEIS DE REPRESENTAÇÃO DA MATÉRIA

Ao considerar os três níveis de representação da matéria, as transformações químicas podem ser definidas, em um nível macroscópico, como “processos nos quais uma ou mais substâncias se convertem em outras substâncias” (ATKINS e JONES, 2012, p. F60), sendo que na maioria das vezes, podem ser identificadas, por evidências físicas, como: mudanças de cor, desprendimento de gás, produção ou absorção de energia (calor, luz etc.). Russell (1994) menciona um exemplo da ocorrência de uma transformação química, que é a exposição de um prego de ferro ao ar livre e a chuva. O autor salienta que se a exposição for longa, surge uma nova substância, sendo ela denominada óxido de ferro (III), popularmente conhecida como ferrugem. Este exemplo elucida um acontecimento que se faz muito presente no nosso cotidiano, sendo ele perceptível devido à formação da ferrugem (precipitado laranja avermelhado).
Mostrar mais

11 Ler mais

Descrição e representação de fotografias de cenas e fotogramas de filmes : esquema facetado e em níveis.

Descrição e representação de fotografias de cenas e fotogramas de filmes : esquema facetado e em níveis.

tambem , em seus acervos fotografias de pessoas não devem dar a t e nção ao problema , poi s s o l icitações ta is como : fotos de c r i a nças alegres , bii gando ; mulher com expre ssão de dor , etc . , podem ser urna constante , visto que hà possi�i l idade das fotos serem utilizadas , por exemplo , em matéria jorna l istica. Todavia , a expa nsão para a categoria posicional do Esquema per- mite a r ecupe r a ção de a l g uns destes casos.

190 Ler mais

BEATRIZ LINHARES RODRIGUES ANÁLISE DA APLICAÇÃO DO MASP PARA REDUÇÃO DOS NÍVEIS DE CONSUMO DE MATÉRIA PRIMA EM UMA INDÚSTRIA FABRICANTE DE PÁS PARA AEROGERADORES

BEATRIZ LINHARES RODRIGUES ANÁLISE DA APLICAÇÃO DO MASP PARA REDUÇÃO DOS NÍVEIS DE CONSUMO DE MATÉRIA PRIMA EM UMA INDÚSTRIA FABRICANTE DE PÁS PARA AEROGERADORES

O histograma, como as demais ferramentas da qualidade, é muito útil para a análise de dados, e substitui o uso de tabelas complexas, deixando as informações mais simples e compreensíveis. Geralmente é utilizado para representar uma grande classe de dados numérico. Montgomery (2012) cita que “o histograma é uma representação visual dos dados na qual podemos ver mais facilmente três propriedades: forma, posição ou tendência central espalhamento ou dispersão”. A construção do gráfico de histograma é feita a partir de tabelas com os valores de variáveis que se desejam analisar.
Mostrar mais

77 Ler mais

REPRESENTAÇÃO DE ESTRUTURAS QUÍMICAS Representação gráfica

REPRESENTAÇÃO DE ESTRUTURAS QUÍMICAS Representação gráfica

Foi na década de 1980 que David Weininger, fundador da Daylight Chemical Information Systems, Inc., propôs a primeira versão do SMILES (do inglês, Simplified Molecular-Input Line-Entry System) (Figura 1C). Weininger também considerou a teoria dos grafos para propor seu sistema de representação de estruturas. Cada átomo é representado por seu símbolo na tabela periódica, parênteses são usados para indicar pontos de ramificação e os rótulos numéricos designam pontos de conexão de anéis. A gramática básica do SMILES também inclui informações isotópicas, configuração sobre ligações duplas e quiralidade, conhecido como SMILES isomérico. 34,35 Desde
Mostrar mais

11 Ler mais

Consciência e materialidade: uma filosofia da matéria em Matéria e memória

Consciência e materialidade: uma filosofia da matéria em Matéria e memória

Conforme a conferência de 1901, em Matéria e memória é empreendido este esforço, ao partir-se dos elementos mais complexos da matéria, quais sejam, neste caso, os objetos da fisiologia, em particular o cérebro, afim de investigar o momento preciso do contato com o pensamento. Sobretudo nos fatos cerebrais que condicionam as funções articulatórias das palavras, tratava-se de localizar os elementos que mais se aproximavam da mediação com o espírito, isto é, a memória. Da parte do espírito, deixavam-se de lado as ideias mais elevadas para não pensar senão as imagens-lembranças, em particular as lembranças das palavras e, por fim, o som das palavras. Tal foi o esforço para chegar à fronteira do contato, em que, apesar de haver ainda a separação, não se tratava mais da cisão clássica entre alma e corpo, entre qualidade e movimento. O que se encontrava aí, segundo Bergson, era uma relação concreta e viva (BERGSON, 2011, p.247), na qual o cérebro prolongava em movimento a executar no espaço o que a memória a ele cedia: tudo o que havia nela de material, ou seja, seu aspecto mímico, imitável, ao mesmo tempo que, enquanto considerada em si mesma, apesar de coextensiva a esta parte materializável, estava para além da materialização e era independente. A parte jouable da memória, em outras palavras, era definida por tais condições fisiológicas e se prolongava no que Bergson chama de “aparelhos motores”. Este seria para o filósofo o ponto a ser investigado pela ciência, a chave das discussões metafísicas sobre o sentido da união entre alma e corpo e a sua colaboração. Enfim, aí jazia o sentido profundo do que Bergson compreendia pela “significação da vida” (ibid., p.248), a real forma da relação entre matéria e memória, e sobretudo a natureza do papel que o corpo exerce sobre o pensamento. Abria-se a possibilidade, com isso, de pôr em questão o aspecto clássico da epistemologia que concebia o conhecimento como relativo, dado que a experiência sensível não possuía valor científico. Para Bergson, pelo contrário, a passagem do estado psíquico para a ação no espaço consistiria numa limitação do pensamento, sendo a forma deste processo de limitação o problema científico por excelência. Ao tornar claro seu mecanismo, abria-se a possibilidade de transcender sua própria forma 4 , ao mesmo tempo que se esclarecia o caráter
Mostrar mais

133 Ler mais

REPRESENTAÇÃO

REPRESENTAÇÃO

Segundo Sieyès o Poder Constituinte calca-se na sua concepção contratual-jusnaturalista e em seu racionalismo idea- lista com os seguintes elementos identificadores: I) princípio da liberdade, sob o qual se estrutura a nação; II) a nação como ente de direito natural; III) o sistema de representação- imputação, como sistema procedimental para o exercício do Poder Constituinte; IV ) a criação do Poder Constituinte como poder estabelecedor da Constituição e como bom abade daquela maravilha que é Chartres sustentava que a nação se funda no Direito Natural ( “antes dela e acima dela (nação) existe o Direito Natural” ) .
Mostrar mais

21 Ler mais

ENTRE O HOMEM E A MATÉRIA (da intimidade da matéria por acção da vida e do calor)

ENTRE O HOMEM E A MATÉRIA (da intimidade da matéria por acção da vida e do calor)

visível. Aquilo que vê é a “celebração do corpo” (Ponty: 2006, 6), é a aproximação do mundo através da matéria (matéria do corpo, matéria do mundo). Refere Ponty (2006:57) “Quando vejo, através da espessura da água, o quadradinho do fundo da piscina, eu não o vejo apesar da água, dos reflexos, vejo-o, justamente, através deles, por eles. Se não existissem estas distorções, estas listas de sol, se eu visse sem esta carne a geometria do quadriculado, aí sim, deixaria de o ver.” Refere Bachelard (1989:165) citando Mandiargues, “Aproxima-te da janela tentando não deixar a tua atenção demasiado voltada para fora. Até que tenhas sob os olhos um desses núcleos que são como quistos de vidro, ossinhos às vezes transparentes, mas quase sempre brumosos ou vagamente translúcidos, e de forma alongada que lembra a pupila dos gatos.” Através desse fuso vítreo, pergunta Bachelard, “em que se transforma esse mundo exterior?” (Bachelard: 1989, 165). A partir do quisto de vidro, o poeta, o sonhador, apresenta-nos um mundo em multiplicação. Pegar uma lupa é prestar atenção, mas, continua o autor, “prestar atenção não será possuir uma lupa? A atenção, por si só, é uma lente de aumento” (Bachelard: 1989, 165).
Mostrar mais

248 Ler mais

Consumos e digestibilidades totais e parciais de matéria seca, matéria orgânica, proteína bruta e extrato etéreo em novilhos submetidos a três níveis de ingestão e duas metodologias de coleta de digestas abomasal e omasal.

Consumos e digestibilidades totais e parciais de matéria seca, matéria orgânica, proteína bruta e extrato etéreo em novilhos submetidos a três níveis de ingestão e duas metodologias de coleta de digestas abomasal e omasal.

Os coeficientes de digestibilidades total (DEETO), ruminal (DEERU) e intestinal (DEEIN) do EE, as equações de regressão (ER) e os respec- tivos coeficientes de determinação, obtidos para as metodologias de coleta de digesta no abomaso (ABO) e no omaso (OM), e para as duas metodologias em conjunto, em função dos níveis de oferta (NIV), são apresentados na Tabela 8. O teste de identidade de modelos, realizado para as equações de regressão para as digestibilidades total, ruminal e intestinal total do EE, em função dos níveis de ingestão, não revelou diferenças entre as metodologias de coleta. Portanto, pode-se recomendar o uso da equação conjunta, para avaliar a digestão do EE.
Mostrar mais

12 Ler mais

Performatividade pós-humanista: para entender como a matéria chega à matéria

Performatividade pós-humanista: para entender como a matéria chega à matéria

É difícil negar que o poder da linguagem tem sido substancial. Demasiado substancial, poder-se-ia argumentar, ou, talvez indo mais ao ponto, demasiado substancializante. Nem um exagerado crédito ao poder da linguagem, nem a expressa preocupação de que à lin- guagem está sendo concedido demasiado valor são apreensões no- vas, especificamente atribuídas ao jovem século XXI. Por exemplo, no século XIX, Nietzsche alertou contra a tendência errônea de se le- var demasiado a sério a gramática, permitindo à estrutura linguística modelar ou determinar o nosso entendimento do mundo, acreditan- do que a estrutura de sujeito e predicado da linguagem refletiria uma realidade ontológica prévia de substância e atributo. A crença de que as categorias gramaticais refletem a estrutura subjacente do mundo é um hábito mental sedutor e insistente que vale a pena questio- nar. De fato, a confiança representacionista no poder das palavras 1 No original: Posthumanist Performativity: Toward an Understanding of How Matter Comes to Matter (2003). Este artigo de Karen Barad oferece um desafio particular à tradução para o português, presente já em seu título e se agravando ao longo do texto, uma vez que o termo central utilizado pela autora para enfeixar suas considerações é “matter” — a mesma palavra significando, na língua inglesa, tanto “matéria” e “questão” (substantivos) quanto “importar” (verbo). Importante entender que o termo “matter”, por conter todos esses sentidos na mesma palavra, opera o próprio sentido da questão ensejada pela autora, infelizmente, porém, impossível de ser vertido como tal para a nossa língua. Na grande maioria dos casos, resolvemos verter o termo para o verbo “importar”; aqui e ali, optamos, como no título, por “chegar à matéria”; em alguns casos mais pontuais, escolhemos outras alternativas para demarcar ocorrências determinantes do jogo com o original quando estas se fizeram necessárias, e sempre com comentários correspondentes nas Notas da Tradução. “Onde foi que arranjamos a insólita ideia de que a natureza — oposta à cultura — é a-histórica e atemporal? Estamos tão impressionados com nossa inteligência e autoconsciência... Precisamos parar de contar as mesmas antigas histórias antropocêntricas da carochinha.” Steve Shapiro
Mostrar mais

29 Ler mais

Representação de Informação -- Texto -- Representação de Informação. Representação de Caracteres

Representação de Informação -- Texto -- Representação de Informação. Representação de Caracteres

Tradicionalmente, utilizava-se 7 bits para representar os diversos caracteres.. 7 bits 128 combinações diferentes possíveis.[r]

11 Ler mais

Efeitos de diferentes fontes e níveis de matéria orgânica em algumas propriedades físico-hídricas do solo: uso da aproximação fractal.

Efeitos de diferentes fontes e níveis de matéria orgânica em algumas propriedades físico-hídricas do solo: uso da aproximação fractal.

Dos cerca de 2,87 milhoes de hectares irrigados, a irrigafao por superficie continua sendo a mais utilizada, com 59%, alem de predominante nas regioes Norte e Sul do Pais (CHRISTOFIDI[r]

83 Ler mais

Avaliação de uma pastagem de Coastcross-1 (Cynodon dactylon (L.) Pers) sob diferentes níveis de matéria seca residual.

Avaliação de uma pastagem de Coastcross-1 (Cynodon dactylon (L.) Pers) sob diferentes níveis de matéria seca residual.

Segundo alguns pesquisadores, destacando-se MOOJEN (1991), existe uma relação crescente e positiva entre a proporção de RMS e o material morto. No presente trabalho, os dados contrariam esses fatos, pois, à medida que se aumentou o RMS, reduziu-se o material morto. Os fatores que determi- naram esse comportamento das plantas provavel- mente estejam associados ao rebaixamento imposto aos pastos com resíduos diferentes no início do ex- perimento, fazendo com que a proporção de MM fosse diminuida nos níveis que mantinham altura superior ou maior de RMS. Os maiores resíduos mantiveram seus estratos superiores, formados em grande parte por folhas e colmos verdes, e menos material morto.
Mostrar mais

9 Ler mais

Transições de fases na matéria estranha e aplicações na matéria estelar

Transições de fases na matéria estranha e aplicações na matéria estelar

a medida que χ σΛ aumenta, a densidade em que os Λs aparecem assu- mem valores cada vez maiores at´ e que a cria¸ c˜ ao de Λs seja totalmente desfavorecida, como mostra a tabela D.3. Nes[r]

302 Ler mais

Efeitos de diferentes níveis de matéria orgânica no solo e de inóculo sobre a interação planta-Meloidogyne spp. e a produção massal de Pasteuria penetrans.

Efeitos de diferentes níveis de matéria orgânica no solo e de inóculo sobre a interação planta-Meloidogyne spp. e a produção massal de Pasteuria penetrans.

nematóides (12). Como a produção de P. penetrans depende do número de fêmeas infectadas por planta (21, 24), a utilização de esterco possibilitaria a inoculação de maior número de juvenis com endósporos aderidos, pois haveria mais sítios de penetração e a planta melhor nutrida poderia nutrir melhor o nematóide, e consequentemente a bactéria, resultando em maior produção de endósporos por planta. Entretanto, se a matéria orgânica for prejudicial ao desenvolvimento do nematóide, a produção de P. penetrans pode ser afetada negativamente (23). Entre os compostos sintetizados pelas plantas, os fenóis são conhecidos por atuarem na resistência a patógenos (10, 23) e adição de esterco pode elevar o nível de fenóis nas raízes da planta hospedeira (1), deformando as células gigantes e engrossando suas paredes celulares, o que tornaria a planta mais resistente aos nematóides (3, 16 ,19).
Mostrar mais

5 Ler mais

A representação do conhecimento e o conhecimento da representação: algumas questões epistemológicas

A representação do conhecimento e o conhecimento da representação: algumas questões epistemológicas

Ao mesmo tempo, a nova interpretação semiótica ou simbólica da representação homologaria todas as tradições disciplina- res e técnicas em torno da representação (de conhecimentos, informações, dados) e seus suportes ou registros. Por um lado, desenha-se, em torno da questão da re- presentação, um campo interdisciplinar que reúne, ao menos, as ciências do conheci- mento, da linguagem, da informação e suas interfaces com as novas tecnologias. Por outro lado, o tratamento da represen- tação no quadro operacional da recupera- ção da informação, como metalinguagem, perde, em parte, seu objeto de referência.
Mostrar mais

6 Ler mais

A REPRESENTAÇÃO DE DOMÍNIOS DE CONHECIMENTO E UMA TEORIA DE REPRESENTAÇÃO: A ONTOLOGIA DE FUNDAMENTAÇÃO

A REPRESENTAÇÃO DE DOMÍNIOS DE CONHECIMENTO E UMA TEORIA DE REPRESENTAÇÃO: A ONTOLOGIA DE FUNDAMENTAÇÃO

Guarino situa o papel do compromisso ontológico como o de um elemento fomentador da precisão entre a conceituação e a representação de uma visão de mundo, esta última um modelo desse mundo, impreciso em algum grau em relação ao significado pretendido pelo homem. Essa imprecisão se dá devido ao fato de que as conceituações são entidades abstratas, que existem na mente de pessoas ou grupo de pessoas de uma comunidade (GUIZZARDI, 2007). Naturalmente, para que uma conceituação possa ser comunicada entre pessoas, esta deve ser expressa em termos de um artefato concreto que deve ser representado em uma linguagem, a qual não consegue ser suficientemente expressiva para representar a riqueza semântica da conceituação presente na mente humana.
Mostrar mais

25 Ler mais

Propriedades da Matéria

Propriedades da Matéria

conduta como ilustrado na Figura 4, mas turbulento, e onde são presentes e remoinhos o que adiciona um elemento de aleatoriedade ao padrão de fluidez. Podemos contudo de um modo útil adoptar uma representação matemática da situação simples da Fig 4. Podemos imaginar o líquido dividido em superfícies, cada uma escorregando sobre outra no interior do líquido em rolantes imaginários como longos círculos paralelos ao eixo dos y. Estes rolantes não estão lá no sentido real, mas podem nos conduzir a definir uma quantidade chamada ‘vorticity’ a qual sempre está presente em fluído, fluindo mesmo quando não existem remoinhos macroscópicos. (No caso simples como na Figura 4 a vorticity degenera em gradiente de velocidade). Agora, em caso geral de um fluído em aceleração com uma velocidade não uniforme é a vorticity que se difunde através do líquido, apesar de que a equação que obedece não está numa forma simples.
Mostrar mais

76 Ler mais

Matéria D.ConstitucionalII

Matéria D.ConstitucionalII

Autonomia da instância administrativa - A existência de recurso administrativo com efeito suspensivo não impede o uso de mandado de segurança contra omissão da autoridade (Súmula 429), p[r]

27 Ler mais

Matéria DireitoCivilI

Matéria DireitoCivilI

A desconsideração inversa busca proibir, principalmente, o desvio de bens, ou seja, os bens particulares do sócio são transferidos para a sociedade, a fim de que esse, quando acionado po[r]

34 Ler mais

Matéria AntropologiaJurídica

Matéria AntropologiaJurídica

I – Antropologia: conceito, objeto, desenvolvimento, corrente, método, qualidade científica do estudo antropológico; II – Antropologia e Direito: relações, utilidade teóric[r]

41 Ler mais

Show all 10000 documents...