Núcleo paraventricular

Top PDF Núcleo paraventricular:

Estudo da interação entre ATP e glutamato em neurônios do núcleo paraventricular do hipotálamo e sua relação com a resposta simpatoexcitatória induzida por alterações na osmolaridade.

Estudo da interação entre ATP e glutamato em neurônios do núcleo paraventricular do hipotálamo e sua relação com a resposta simpatoexcitatória induzida por alterações na osmolaridade.

A regulação da osmolaridade dos fluidos corporais é finamente regulada pela integração dos sistemas renal, cardiovascular e neuroendócrino (Share, Claybaugh, 1972). O aumento agudo da osmolaridade plasmática induz uma série de respostas que incluem liberação de neuromoduladores, tais como vasopressina (VP) e angiotensina II (AngII), aumento da atividade simpática e elevação da pressão arterial (Bealer, 2000; Hatzinikolaou et al., 1980, 1981; Stocker et al., 2005; Weiss et al., 1996). Uma parcela destas respostas é mediada por meio da ativação de neurônios do núcleo paraventricular do hipotálamo (PVN), os quais recebem projeções excitatórias de núcleos centrais que contém os osmorreceptores localizados próximos dos ventrículos encefálicos em locais desprovidos de barreira hematoencefálica, denominados órgãos circunventriculares (CVOs) (Antunes–Rodrigues et al., 2004; Bourque, Oliet, 1997; Kizer et al., 1976; Stocker et al., 2008; Thrasher, 1985; Weindl, 1973). Os osmorreceptores detectam pequenas alterações na osmolaridade plasmática (Bourque, Oliet, 1997) e alteram o padrão de disparos de neurônios que se projetam para o PVN (Stocker et al., 2008).
Mostrar mais

110 Ler mais

Estudo da interação entre ATP e glutamato em neurônios do núcleo paraventricular...

Estudo da interação entre ATP e glutamato em neurônios do núcleo paraventricular...

A regulação da osmolaridade dos fluidos corporais é finamente regulada pela integração dos sistemas renal, cardiovascular e neuroendócrino (Share, Claybaugh, 1972). O aumento agudo da osmolaridade plasmática induz uma série de respostas que incluem liberação de neuromoduladores, tais como vasopressina (VP) e angiotensina II (AngII), aumento da atividade simpática e elevação da pressão arterial (Bealer, 2000; Hatzinikolaou et al., 1980, 1981; Stocker et al., 2005; Weiss et al., 1996). Uma parcela destas respostas é mediada por meio da ativação de neurônios do núcleo paraventricular do hipotálamo (PVN), os quais recebem projeções excitatórias de núcleos centrais que contém os osmorreceptores localizados próximos dos ventrículos encefálicos em locais desprovidos de barreira hematoencefálica, denominados órgãos circunventriculares (CVOs) (Antunes –Rodrigues et al., 2004; Bourque, Oliet, 1997; Kizer et al., 1976; Stocker et al., 2008; Thrasher, 1985; Weindl, 1973). Os osmorreceptores detectam pequenas alterações na osmolaridade plasmática (Bourque, Oliet, 1997) e alteram o padrão de disparos de neurônios que se projetam para o PVN (Stocker et al., 2008).
Mostrar mais

25 Ler mais

Respostas termorregulatórias ao exercício agudo e ao treinamento físico: participação do núcleo paraventricular do hipotálamo

Respostas termorregulatórias ao exercício agudo e ao treinamento físico: participação do núcleo paraventricular do hipotálamo

A temperatura corporal interna é o resultado do balanço entre a produção e a dissipação de calor, sendo regulada em uma estreita variação independente de alterações na temperatura ambiente. Projeções da POA para o hipotálamo, além de evidências fisiológicas, indicam que o núcleo paraventricular do hipotálamo (PVN) está envolvido em vias centrais que modulam a atividade simpática para órgãos termoefetores. Além disso, o PVN é ativado durante o estresse ao calor e durante o exercício físico de alta intensidade. Por outro lado, estudos com lesão eletrolítica no PVN contradizem essa indicação, sugerindo que o núcleo não seja determinante para a regulação térmica. Dessa forma, um dos objetivos do estudo foi verificar a participação do núcleo sobre a termorregulação e desempenho, além de verificar se o exercício de intensidade moderado até a fadiga induz ativação do núcleo e sua relação com os ajustes termorregulatórios e modulação do desempenho.
Mostrar mais

7 Ler mais

Ativação do subtipo de receptor 5-HT1A do núcleo paraventricular do hipotálamo sobre a ingestão de água e sódio.

Ativação do subtipo de receptor 5-HT1A do núcleo paraventricular do hipotálamo sobre a ingestão de água e sódio.

Essas respostas comportamentais a perda de líquidos corporais juntamente com reflexos e respostas neurais e endócrinas também são críticas para se restabelecer a homeostasia. Assim como essas respostas endócrinas e neurais, esses comportamentos estão sob o controle de influências ascendentes tanto excitatórias quanto inibitórias de alterações na osmolaridade, fatores endócrinos como a angiotensina e aldosterona, e sinais neurais de barorreceptores de baixa e alta pressão. As influências excitatórias e inibitórias que alcançam o encéfalo requerem a capacidade integrativa do sistema neural que inclui estruturas como a lâmina terminal, a amídala, a área perifornical, o núcleo paraventricular (NPV), o núcleo parabraquial lateral (NPBL), o núcleo do trato solitário (NTS) e a área postrema. Essas regiões recebem aferências sensoriais e processam as informações relacionadas ao balanço hidromineral. Osmorreceptores que controlam a sede estão localizados nas vísceras e em estruturas centrais livres da barreira hemato-encefálica, por exemplo, o órgão sub-fornical (OSF). A angiotensina e a aldosterona agem em estruturas da lâmina terminal e na amídala para estimular a sede e o apetite ao sódio em condições de hipovolemia (JOHNSON e THUNHORST, 1997).
Mostrar mais

90 Ler mais

Presença de receptores serotonérgicos no núcleo paraventricular do hipotálamo e sua participação no controle neural da ingestão de alimentos em pombos (Columba livia)

Presença de receptores serotonérgicos no núcleo paraventricular do hipotálamo e sua participação no controle neural da ingestão de alimentos em pombos (Columba livia)

O presente trabalho teve como objetivo investigar o possível envolvimento de receptores serotonérgicos presentes no núcleo paraventricular do hipotálamo (NPV) na regulação destes comportamentos ingestivos. Foram utilizados pombos adultos {Columba liviá), que tiveram cânulas-guia cronicamente implantadas no hipotálamo próximas ao NPV, permitindo microinjeções com uma agulha injetora que excedia em 0,7; 1,4; 2,1; 2,8;ou 3,5 mm a cânula-guia. Esses animais foram divididos em dois grupos experimentais: a) animais privados de ração por um período de 24 h e tratados com 5-HT ou seu veículo ác. ascórbico 1%, (200 nl); b) animais alimentados acf libitum tratados com metergolina (antagonista não-seletivo de receptor serotonérgico), nas doses de 100, 50, 25 nmol ou seu controle ác. ascórbico 5%, (200 nl). Após a injeção, os animais retornavam as suas gaiolas, que continham água e alimento previamente medidos. Durantes os 60 minutos após as injeções, registrava-se a quantidade de alimento e de água ingeridos, a duração e a latência para iniciar esses comportamentos, assim como das posturas típicas de sono, autolimpeza e locomoção, por meio de observação direta e sistemática. Os resultados obtidos mostraram que a administração de 31 nmol de 5-HT no NPV reduziu em
Mostrar mais

95 Ler mais

Avaliação da dinâmica neuronal do núcleo paraventricular do hipotálamo durante o desenvolvimento pós-natal em cutia (Dasyprocta aguti - Linnaeus, 1766.)

Avaliação da dinâmica neuronal do núcleo paraventricular do hipotálamo durante o desenvolvimento pós-natal em cutia (Dasyprocta aguti - Linnaeus, 1766.)

localização dos núcleos cerebrais que tem papel importante na regulação simpática por meio do PVN; B) Diagrama de fluxo esquematizando as entradas e saídas neuronais pré- simpática do NPV que são responsáveis pela regulação simpática. (SFO) Órgão subfornical; (OVLT) Órgão vasculoso da lâmina terminal; (Arc) núcleo arqueado; (NTS) Núcleo do trato solitário; (MnPO) núcleo mediano preóptico; (PVN) núcleo paraventricular do hipotálamo; (RVLM) medula rostroventrolateral. (Adaptado de Dampney, et. al, 2018). ............................. 30 Figura 6 - Demonstrativo dos mecanismos de regulação dos neurônios responsáveis pelo controle simpático no PVN. A angiotensina II circulante (Angio II) atua via receptor de angiotensina tipo 1 (AT1) no órgão subfornicial (SFO). Este, por sua vez, envia projeções excitatórias de Angio II e atuam via neurônios glutamatérgicos locais que ativam o neurônio do NPV por meio dos receptores N-metil-D-aspartato (NMDA). A ativação do receptor NMDA leva à produção de óxido nítrico (NO) por meio de nNOS, que potencializa os efeitos inibitórios. Essa inibição é mediada pelo ácido gama-aminobutírico (GABA), por meio de receptores GABA A . (Adaptado de Benarroch et al., 2005) .......................................................... 32 Figura 7 Representação temporal de alguns processos do desenvolvimento pré-natal e pós- natal do SNC em humanos (Adaptado Rice; Barone, 2000) ....................................................... 33 Figura 8 Representação temporal de alguns processos do desenvolvimento pré-natal e pós- natal do SNC em roedores (ratos e camundongos) (Adaptado de Rice; Barone, 2000). ....... 34 Figura 9 Foto de uma Cutia macho com cerca de 12 meses de idade em cativeiro. ............. 36 Figura 10 Encéfalo de uma Cutia macho com cerca de 12 meses de idade. ......................... 41 Figura 11 Esquema representativo do regime de amostragem para a obtenção das secções histológicas do encéfalo da cutia. Em resumo o encéfalo da cutia (1) foi dissecado e
Mostrar mais

83 Ler mais

Receptores 5-HT1B/1D presentes no hipotálamo posterior medial e núcleo paraventricular envolvidos no controle serotonérgico da ingestão de alimento em pombos (Columba livia)

Receptores 5-HT1B/1D presentes no hipotálamo posterior medial e núcleo paraventricular envolvidos no controle serotonérgico da ingestão de alimento em pombos (Columba livia)

Em mamíferos, o PVN representa um microcosmo dentro do hipotálamo, no qual vários sub-núcleos interagem com 3 sistemas efetores, o endócrino, autonômico e comportamental (Berthoud, 2002). É um centro integrador, no qual convergem muitas vias neurais que influenciam a homeostase energética, e ricamente suprido por projeções de NPY/AGRP, respectivamente neuropeptídeo Y e peptídeo relacionado ao agouti, e POMC/CART, respectivamente pró-opiomelanocortina e transcrito regulado por cocaína e por anfetamina, vindas do núcleo arqueado (ARC) e projeções de neurônios de orexina vindas da área hipotalâmica lateral (LHY) (Elmquist e cols., 1998; Elmquist e cols., 1999). Muitas aferências chegam ao PVN oriundas do TE, córtex e áreas límbicas (Luiten e cols., 1986). É rico em terminais contendo numerosos neurotransmissores, incluindo NPY, .06+ (alfa-hormônio melanotrófico do melanócito), 5-HT, galanina, noradrenalina e peptídeos opióides; além disso o PVN é particularmente sensível aos efeitos desses neurotransmissores na alimentação e no gasto energético. O CRH (hormônio liberador de corticotropina) é expresso por neurônios no PVN que se projetam à eminência mediana (Arase e cols., 1998), e podem inibir os neurônios de NPY vindos do ARC.
Mostrar mais

100 Ler mais

Núcleo central da amígdala e Núcleo parabraquial lateral no controle da ingestão de sódio

Núcleo central da amígdala e Núcleo parabraquial lateral no controle da ingestão de sódio

Estudos clássicos de Fitzsimons e colaboradores (para revisão vide FITZSIMONS, 1998) foram os primeiros a demonstrar que a renina e seu peptídeo efetor ANG II eram efetivos como estímulos dipsogênicos. Além de estimular a ingestão de água e de sódio, a ANG II apresenta outras funções fisiológicas, como regulação da pressão arterial, excreção de sódio, e a secreção de vasopressina, podendo ter também importantes funções no aprendizado e na consolidação da memória (FITZSIMONS, 1998; KERR e cols., 2005; BONINI e cols., 2006). Receptores centrais para ações da ANG II já foram demonstrados em diversas áreas cerebrais como OSF, OVLT, núcleo paraventricular (PVN), MnPO, área postrema (AP) e núcleo do trato solitário (NTS), (LEWIS e cols., 1986; MCKINLEY e cols., 1987; ALLEN e cols., 1988).
Mostrar mais

73 Ler mais

NÚCLEO BANDEIRANTE: O MAPA DA NÃO-URBANIDADE

NÚCLEO BANDEIRANTE: O MAPA DA NÃO-URBANIDADE

Dentre as razões alegadas para não haver sensação de segurança, em ambas as cidades é pequena a quantidade de pessoas que se referiram a medo da água e de suas dinâmicas, correspondendo às categorias: “medo da correnteza, de afogar, de machucar” e “medo de enchente” (esta última foi apresentada por moradores de áreas de risco, nas margens dos rios). No Núcleo Bandeirante, 22,6% das pessoas referiram-se a medo de marginais – utilizando termos como: “violência”, “mau elemento”, “malfeitor”, “assaltante”, “bandido” – sendo que, destas, algumas disseram só sentir medo à noite. Em Pirenópolis, 9,1% dos entrevistados deram respostas que se encaixam nesta categoria – com termos menos pesados, como “juventude marginalizada”, “malandro”, “roubo” – sendo que alguns disseram que só é perigoso em locais mais afastados, enquanto o Centro, especialmente a Prainha, não oferece perigo, por ter “gente por perto”. Nesta cidade, 9,1% das pessoas disseram que se sentem seguras por ter algum tipo de vigilância (perto da delegacia, do Corpo de Bombeiros, de casas), ao passo que 3% disseram o contrário, reclamando da falta de policiamento. No Núcleo Bandeirante não houve qualquer referência a policiamento.
Mostrar mais

164 Ler mais

NEAD – NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

NEAD – NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

Havia um alfaiate logo à entrada, homem sério, de suíças que cosia na sua máquina entre oficiais, ajudado pela mulher, uma lisboeta cor de nabo, gorda, velhusca, com um principio de bigo[r]

162 Ler mais

NEAD – NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

NEAD – NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

Aleixo nesse dia estava de folga, e muito cedo, cousa de um hora, veio à terra impelido por uma grande saudade que o fazia agora escravo da portuguesa. Receava encontrar Bom-Crioulo, ter[r]

78 Ler mais

O núcleo do calor em uma variedade riemanniana

O núcleo do calor em uma variedade riemanniana

Dissertac¸˜ao (mestrado em matem´atica)- Departa- mento de matem´atica, Universidade Federal do Cear´a, Fortaleza. [5] EVANS, L[r]

50 Ler mais

NEAD – NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

NEAD – NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

Dignos de nota havia ainda o Cruz, tímido, enfiado, sempre de orelha em pé, olhar covarde de quem foi criado a pancadas, aferrado aos livros, forte em doutrina cristã, fácil como um desp[r]

113 Ler mais

Núcleo A3 (Bairro do Armador)

Núcleo A3 (Bairro do Armador)

também só foi posta à venda depois de já estarmos inscritos nesta, não quisemos desistir desta e não tínhamos dinheiro para as duas. Eu gosto desta casa, gosto do sítio, da vista que te[r]

92 Ler mais

Tese - Núcleo Multifuncional em Lagos

Tese - Núcleo Multifuncional em Lagos

Este trabalho teve como base de estudo três Lares de Idosos e duas Creche/ Jardim de Infância existentes no concelho de Lagos, com o objectivos de analisar a vivência, os sistemas construtivos, tecnologias e materiais utilizados tendo em consideração a sua eficiência energética e de forma a se tirarem conclusões técnicas sobre as tecnologias usadas aplicadas. Assim, como conclusão, digamos crítica da economia de energia e sustentabilidade dos recursos de cada edifício, comprovar o conforto térmico, acústico e ambiental destes equipamentos visitados, de forma a se obter informação para o desenvolvimento do projecto da Dissertação “Núcleo Multifuncional” e de forma a poder-se contribuir para o avanço do conhecimento do bem estar dos idosos nos lares e se como melhorar, de forma equilibrada, este tipo de equipamentos públicos..
Mostrar mais

95 Ler mais

NEAD – NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

NEAD – NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

Dos empregados da casa era o mais antigo; nunca, porém lograra ter interesse na sociedade, continuava sempre de fora e tinha por isso um ódio surdo ao patrão ódio, que o patife disfarçav[r]

207 Ler mais

NEAD – NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

NEAD – NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

O vigário de Silves não ousava adiar por mais tempo a realização do projeto de catequese, temendo despertar as suspeitas do velho índio, e logo que este lhe mandou dizer pelo Felisberto [r]

183 Ler mais

NET: Núcleo de Estudos Teatrais

NET: Núcleo de Estudos Teatrais

A base do programa de extensão justifica-se pela necessidade de resgate e de ativação de virtudes e valores do ser humano, tais como: equilíbrio, compreensão, cooperação, amor, discernimento e humildade. Isso se torna possível através das inúmeras possibilidades envolvidas na criação cênica, da expressão corporal e vocal, das improvisações, do estudo de textos e das construções de personagens, sempre tangenciando a vivência do conjunto de valores e virtudes inerentes a cada indivíduo. Paiva (2003) afirma que o processo de construção do conhecimento (cujo princípio básico é a educação) é imanente do diálogo do homem consigo mesmo e seu primórdio parece estar na expressão artística das pinturas rupestres ou na imitação que os filhos e amigos faziam do homem. O autor enfatiza que, se a arte é práxis criadora, a educação deve ser considerada uma arte, principalmente na contemporaneidade. A recíproca é válida e as práticas no âmbito escolar são mais que necessárias para essa conquista e por isso reforça-se aqui a importância de programas de extensão como o Núcleo de Estudos Teatrais - NET.
Mostrar mais

6 Ler mais

Núcleo interpretativo da extracção mineira

Núcleo interpretativo da extracção mineira

Maximino Miguel Tavares Bidarra I Nº17948 I Arquitectura I 5º ano I 36 “Rasgar” oceanos até ao Brasil a partir de Belmonte parece um objectivo inalcançável, principalmente se tivermos em conta que a dita viagem começaria numa terra do interior que nem sequer é banhada por um rio. Todavia, é de inconcebíveis e de genialidade que a história de Portugal se escreve. Belmonte gosta de honrar a tradição. Passados mais de 500 anos desde que a primeira armada portuguesa, comandada pelo belmontense Pedro Álvares Cabral aportou em terras de Vera Cruz, os responsáveis pela autarquia resolveram honrar esse feito e lançaram-se numa nova aventura: criar o primeiro museu nacional dedicado aos Descobrimentos. Um feito grandioso que, apesar de integrado nos programas escolares, não tinha, inexplicavelmente, qualquer espaço físico que permitisse demonstrar e interpretar este momento da história. Mas, como diria Pessoa, “o homem sonha, a obra nasce”. Assim o município pôs mãos à obra. Concebeu o projecto e candidatou-o a diferentes fontes de financiamentos (investimento global de dois milhões e meio de euros, 60% comparticipados) e iniciou a obra no solar onde terá vivido a família de Cabral Assim espera-se que estes feitos não se esgotem nem terminem, e que se estendam para outros lugares de importância como é o caso da criação de um núcleo interpretativo da Extracção Mineira Proposto para a aldeia de Gaia mais propriamente num terreno encostado a estrada nacional18 cujo local contem antepassados quer móveis quer imóveis ligados a esta temática e adquirindo assim mais um foco de ligação com os antepassados destas terras e um regresso ao passado. Este núcleo interpretativo pretende estabelecer uma ligação organizada entre o museu da cestaria projectado para a vila de Gonçalo e os vários espaços museológicos de Belmonte visto ser um ponto de passagem de visitantes. Pretende-se adquirir uma leitura como se de um ciclo de recursos dependentes se tratasse pois todos estes espaços museológicos retratam a vida das pessoas e as suas vivências nesta região logo dependentes e interligados pois estes retratam a alma de uma terra e de uma região e das pessoas que nelas se encontram, pretende-se ainda que os visitantes encontrem neste espaço uma ligação entre o presente e o passado como que um regresso às origens.
Mostrar mais

52 Ler mais

REGULAMENTO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA

REGULAMENTO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA

Parágrafo único. O Núcleo de Prática Jurídica constitui-se em estágio curricular obrigatório desenvolvido nas cadeiras de Prática Jurídica I,II,III,IV e tem como objetivo o atendimento à comunidade, preenchido os requisitos, para solução das demandas decorrentes compreendidas como sendo de direitos individuais, abrangendo as áreas de conhecimentos cível, penal e trabalhista e tributárias.

15 Ler mais

Show all 2336 documents...