objetos de aprendizagem

Top PDF objetos de aprendizagem:

OBJETOS DE APRENDIZAGEM

OBJETOS DE APRENDIZAGEM

RESUMO: Os Objetos de Aprendizagem são recursos tecnológicos, que proporcionam maior interatividade entre o conteúdo que está sendo estudado e o estudante, pois utilizam imagens, hipertextos, animações. Diante disso, a pesquisa teve como objetivo analisar a percepção dos estudantes da disciplina de Tecnologia para o Ensino da Matemática de um curso de Licenciatura em Matemática, a respeito do uso do objeto de aprendizagem “Pontos em Batalha”, recurso para o conteúdo de Distância entre Ponto e Reta, assim, pretende-se analisar a percepção destes estudantes em relação ao uso dos objetos de aprendizagem no conteúdo matemático do Ensino Médio. A investigação foi de caráter qualitativo, na modalidade exploratória, e a coleta de dados deu-se por meio de relatórios obtidos ao final das oficinas. Os resultados apontaram que os estudantes ao utilizarem o recurso compreenderam as atividades de forma mais interativa e assim proporcionou uma interatividade maior com o conteúdo e participantes. Isso demonstra que a
Mostrar mais

14 Ler mais

Uma Abordagem para Análise Automática de Repositórios de Objetos de Aprendizagem Através de Técnicas de Aprendizagem de Máquina para Apoio a Recomendação Personalizada de Conteúdo em Sistemas Adaptativos e Inteligentes para Educação

Uma Abordagem para Análise Automática de Repositórios de Objetos de Aprendizagem Através de Técnicas de Aprendizagem de Máquina para Apoio a Recomendação Personalizada de Conteúdo em Sistemas Adaptativos e Inteligentes para Educação

A quantidade de conteúdo educacional digital que é criado continuamente faz com que os repositórios de materiais educacionais fiquem cada vez maiores e a busca por conteúdos específicos e direcionados aumente. Dessa forma, foi realizado um estudo com base nos objetos de aprendizagem gerados em um repositório. Foi aplicado o padrão IEEE LOM para gerar grupos de objetos de aprendizagem que possam ser utilizados para um determinado perfil de estudante. Logo, tem-se uma necessidade que estes objetos estejam organizados para que sua recomendação seja mais eficiente. Sendo assim, este trabalho apresenta uma proposta que faz uso de técnicas de clusterização para agrupar conteúdos educacionais em repositórios com base em estilos de aprendizagem do estudante. Inicialmente, foi realizada uma analise comparativa entre algoritmos de agrupamentos com dados fictícios no qual foram obtidos bons resultados. Com base nestes resultados, foi discutido e implementado um estudo de caso recorrendo a dados reais de estudantes em um sistema educacional.
Mostrar mais

73 Ler mais

Objetos de Aprendizagem como elementos facilitadores na Educação a Distância.

Objetos de Aprendizagem como elementos facilitadores na Educação a Distância.

Perguntados sobre a utilização no contexto de sala de aula, a maioria dos alunos respondeu que foi uma atividade muito interessante e instigante que en- volveu toda a turma; alguns outros citaram que a experiência foi individual ou através de ambiente virtual de aprendizagem. Essas afirmações podem indicar que os professores estão propondo OAs como suporte às aulas presenciais, de forma que eles não necessariamente precisassem ser autocontidos e explicitar objetivos de aprendizagem, que seriam explicados nos encontros presenciais. Isso foi comprovado através do registro das entrevistas com os professores, ao longo da produção dos OAs, quando um professor foi questionado sobre a falta de orientações sobre a animação proposta, ao que respondeu: “Ah, agora entendi, eu preciso escrever aqui aquilo que falo em sala de aula para meus alunos!”. Essa afirmação aponta a necessidade permanente de capacitação e esclarecimento aos professores sobre o conceito de objetos de aprendizagem e suas potencialidades para apoio à aprendizagem.
Mostrar mais

26 Ler mais

Elaboração de um repositório para a disponibilização de objetos de aprendizagem com foco nos anos iniciais do ensino fundamental

Elaboração de um repositório para a disponibilização de objetos de aprendizagem com foco nos anos iniciais do ensino fundamental

Com base nessas duas necessidades a proposta compreendeu o desenvolvimento de um repositório (disponível em: <http://objetosemflash.weebly.com/>), com o objetivo de ser uma ferramenta colaborativa para armazenamento e busca de objetos de aprendizagem, com metodologias e tutoriais de apoio feita pelos e para os professores, surgidas das necessidades apresentadas nas formações realizadas a partir do NTE para o uso das TICs em sala de aula. O repositório visa fornecer, de forma ordenada, conteúdos educacionais para a grade curricular dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental. A proposta é de que o repositório se mantenha em constante desenvolvimento, correspondendo às necessidades que apareceram nos momentos de formação e com contribuição dos professores que participam dessas formações.
Mostrar mais

16 Ler mais

Recomendação de Objetos de Aprendizagem utilizando Filtragem Colaborativa baseada em Tendências e em Estilos de Aprendizagem / Learning Object Recommendation Using Collaborative Filtering Based on Learning Styles and Trends

Recomendação de Objetos de Aprendizagem utilizando Filtragem Colaborativa baseada em Tendências e em Estilos de Aprendizagem / Learning Object Recommendation Using Collaborative Filtering Based on Learning Styles and Trends

Há pesquisas que indicam a importância de considerar particularidades, relativas ao processo de aprendizagem dos estudantes, ao elaborar estratégias para Sistemas de Recomendação de recursos educacionais. Nesta pesquisa, é proposta uma estratégia de recomendação personalizada referente a Objetos de Aprendizagem, com base nos Estilos de Aprendizagem dos estudantes e na Filtragem Colaborativa baseada em Tendências — combinadas por meio de um Algoritmo Genético. Uma avaliação experimental (utilizando um conjunto de dados referentes a estudantes de Computação) indicou que a estratégia proposta proporcionou resultados melhores em comparação a outras abordagens de recomendação.
Mostrar mais

14 Ler mais

RECONHECIMENTO E AGRUPAMENTO DE OBJETOS DE APRENDIZAGEM SEMELHANTES

RECONHECIMENTO E AGRUPAMENTO DE OBJETOS DE APRENDIZAGEM SEMELHANTES

O IEEE LOM [1] é um padrão que busca especificar a sintaxe e a semântica dos metadados de objetos de aprendizagem (LOs), definindo os atributos necessários para descrevê-los adequadamente. No LOM, os LOs são definidos como entidades digitais ou não, que podem ser usadas ou referenciadas em cursos que utilizam recursos tecnológicos. Alguns exemplos desses tipos de curso são: ambientes de educação a distância, Intelligent computer- aided instruction systems etc. Podemos citar alguns exemplos de LOs: conteúdos multimídia, material didático digitalizado, avaliações, software de ensino e ferramentas de apoio a educação.
Mostrar mais

8 Ler mais

Objetos de aprendizagem : uma estratégia para facilitar a compreensão de logaritmos

Objetos de aprendizagem : uma estratégia para facilitar a compreensão de logaritmos

Este estudo trata da utilização dos Objetos de Aprendizagem (OA) em salas de aula, sendo objetivo do mesmo investigar se o uso de objetos de aprendizagem pode facilitar o desenvolvimento de conteúdos em sala de aula, favorecendo ao processo ensino- aprendizagem. O estudo foi desenvolvido com uma turma de 1 a série do ensino médio da Escola Estadual de Ensino Médio Liceu de Messejana situada em Messejana, Ceará. A turma é composta de 36 alunos, que foram divididos em dois grupos, separados de forma aleatória, por sorteio. Um grupo foi denominado grupo de controle, com 26 alunos e outro, denominado grupo experimental, com 10 alunos. Utilizamos para a coleta de dados três instrumentos: questionário socioeconômico, pré-teste e pós-teste. Os resultados apontam que o objetivo foi alcançado, pois percebemos um desempenho superior dos participantes do grupo experimental, com relação aos participantes do grupo de controle. Portanto, os participantes que tiveram as aulas com o OA obtiveram um desempenho melhor.
Mostrar mais

80 Ler mais

e-LORS: Uma Abordagem para Recomendação de Objetos de Aprendizagem

e-LORS: Uma Abordagem para Recomendação de Objetos de Aprendizagem

Assim que o sistema recebe a requisição para a execu- ção do processo de recomendação, ele inicia a filtragem por conceitos, buscando as referências dos LOs em um repositório LOM (LOMR – LOM Repository). A filtra- gem por conceitos é baseada no tema, que pode ser com- posto por uma ou mais palavras chaves passadas como parâmetros. Por meio da Categoria Geral, o método searchLO, busca quais objetos de aprendizagem possuem a ocorrência do tema comparando os campos Título, Descrição e Palavras-chaves, conforme formalizado na equação (1) e no predicado (2). Como resultado será obtido um conjunto de referências LO (LOSet) que satis- fazem ao tema.
Mostrar mais

13 Ler mais

OBJETOS DE APRENDIZAGEM NO ENSINO DE LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO

OBJETOS DE APRENDIZAGEM NO ENSINO DE LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO

Devido ao grande índice de dificuldade que os alu- nos dos cursos de Computação encontram na discipli- na Lógica de Programação (ou nome similar), preten- de-se oferecer uma ferramenta que, utilizando objetos de aprendizagem, possa auxiliar os alunos a aprende- rem Lógica de Programação. Sem valorizar qualquer linguagem de programação, a ferramenta irá ensinar aos alunos lógica de programação, utilizando português estruturado. Desta forma, os alunos aprenderão a lógi- ca de uma maneira geral, sem se viciar em alguma lin- guagem específica.

6 Ler mais

Convergência digital de objetos de aprendizagem Scorm

Convergência digital de objetos de aprendizagem Scorm

A construção de Objetos de Aprendizagem (OAs) é um importante processo de Educação a Distância. Padrões têm sido definidos com estruturas de metadados para favorecer a reutilização e portabilidade dos OAs, como SCORM, LOM, ARIADNE, entre outros. Mesmo assim, a portabilidade entre diferentes sistemas de e-Learning requerem conhecimentos específicos. A dificuldade aumenta quando se direciona a diferentes meios digitais e de comunicação, como ambientes da Web e da TV Digital Aberta (TVDA) – um meio alternativo de acesso à Educação que vem sendo integrado à vida dos brasileiros. Nesse contexto, o principal objetivo deste trabalho foi a investigação de um novo modelo, OAX, para implementação de OAs com portabilidade para ambientes Web e para a TVDA. O modelo, baseado em metadados e codificação Base64, foi definido com base na estrutura SCORM. Para a criação e gerenciamento dos OAs, segundo o modelo OAX, foi proposta a arquitetura de um sistema de autoria, SOAX – uma aplicação Web, composta por quatro componentes, visando: encapsulamento do átomo de conteúdo OAX, armazenamento do conteúdo, aplicativos de gerenciamento/visualização de conteúdo e APIs (Application Programming Interface) de importação e exportação para padrões de OAs. O sistema SOAX foi projetado com a finalidade de atender educadores com conhecimentos básicos de Informática, de forma que pudessem construir os OAs preocupados apenas com os aspectos didático-pedagógicos. O sistema converte automaticamente os OAs para os formatos de padrões de OAs e para ambientes da TVDA. Está disponível uma versão beta do SOAX.
Mostrar mais

124 Ler mais

Objetos de aprendizagem para o  do pensamento algébrico no ensino fundamental

Objetos de aprendizagem para o do pensamento algébrico no ensino fundamental

Avaliações recentes por meio de testes como o SAEB (Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica), mostra que os alunos não têm um desempenho em matemática que seria esperado para a série que estão concluindo. Geralmente isso acontece de o ensino ser desprovido de significado e prioriza a manipulação simbólica. Pesquisas em Informática Educativa e Educação Matemática mostram que ambientes computacionais ajudam no desenvolvimento de conceitos matemáticos. Tais ambientes permitem aos alunos realizarem simulações e formular novas formas de representação mental. Alguns desses ambientes mais recentes são chamados de objetos de aprendizagem. O presente estudo tem o objetivo de investigar como esses objetos podem contribuir no desenvolvimento do pensamento algébrico em alunos de séries iniciais, um aspecto novo, já que geralmente os alunos começam a estudar Álgebra somente no sétimo ano do Ensino Fundamental. A pesquisa foi realizada em uma escola pública de Fortaleza – Ceará – Brasil, com alunos do terceiro e quinto anos do Ensino Fundamental. Os alunos foram investigados mediante uma entrevista clínica, que analisa o desenvolvimento do raciocínio algébrico dos alunos durante as atividades em materiais elaborados para tais fins. O estudo concluiu que os alunos superam suas dificuldades iniciais sobre as atividades propostas e elaboram estratégias de resolução que facilitam a compreensão de conceitos algébricos exigidos em séries mais avançadas. Os resultados do estudo devem contribuir na elaboração de atividades para auxiliar no desenvolvimento do pensamento algébrico em alunos das séries iniciais.
Mostrar mais

132 Ler mais

Aplicando senso comum na edição de objetos de aprendizagem

Aplicando senso comum na edição de objetos de aprendizagem

Eu, ________________________________________________, tendo sido informado dos objetivos do estudo de caso “Aplicando Senso Comum na Edição de Objetos de Aprendizagem”, declaro meu livre consentimento em relação a participação do meu(minha) filho(a) no mesmo. Autorizo a realização do questionário como instrumento para coleta de dados. Permito também a utilização dos dados para fins de estudo e divulgação científica, uma vez que será garantido o anonimato da minha pessoa e de meu(minha) filho(a) e das informações por ele(a) relatadas. Foram a mim esclarecidos os propósitos do estudo e a garantia de sigilo e de esclarecimentos constantes. Ficou claro também que esta participação não envolve nenhum risco, despesas e/ou ressarcimento, nem mesmo interferência em nossas atividades. Concordo voluntariamente com a participação do meu(minha) filho(a) neste estudo e poderei retirar o meu consentimento a qualquer momento, antes ou durante o mesmo, sem penalidades e prejuízos.
Mostrar mais

91 Ler mais

UMA EXPERIÊNCIA COM OBJETOS DE APRENDIZAGEM NO ENSINO DA MATEMÁTICA

UMA EXPERIÊNCIA COM OBJETOS DE APRENDIZAGEM NO ENSINO DA MATEMÁTICA

Resumo: A rapidez com que a tecnologia se desenvolve e se insere em nossas vidas é muito grande. Mas esta rapidez pode ser danosa na medida em que não reverta em melhoria de qualidade no desenvolvimento de processos, em especial aqueles relacionados com a educação. O presente artigo pretende utilizar, como apoio, os ambientes e ferramentas que a Educação a Distância oferece no ensino presencial, mais especificamente o uso de Objetos de Aprendizagem na disciplina de Cálculo Diferencial e Integral dos cursos de Ciências e Tecnologias da PUC-PR para verificar se os mesmos facilitam no processo de ensino-aprendizagem.
Mostrar mais

12 Ler mais

A semiótica e o design da informação no desenvolvimento de objetos de aprendizagem

A semiótica e o design da informação no desenvolvimento de objetos de aprendizagem

A literatura não oferece metodologias que possam ser consideradas consolidadas para o desenvolvimento de objetos de aprendizagem. O que se observa, na verdade, são diretrizes isoladas, comumente elaboradas para materiais específicos (jogos didáticos, por exemplo), de acordo com critérios definidos por cada autor, sem nenhuma semelhança entre as etapas envolvidas no processo. A ausência de estudos sistematizados gera dificuldades de entendimento das variáveis envolvidas no processo de desenvolvimento de um objeto de aprendizagem, bem como problemas relacionados ao conteúdo, definição de estratégias pedagógicas, acessibilidade, reutilização e avaliação dos materiais elaborados (MACEDO, 2013). Para Buzzetto-More e Pinhey (2006, p. 102), “estabelecer padrões e recomendações para o design e avaliação de objetos de aprendizagem é um meio valorável de assegurar sua qualidade”. Além disso, a padronização traz outros benefícios, tais como: crescimento do mercado de novas e emergentes tecnologias, aumento da qualidade dos produtos desenvolvidos, redução de custos de desenvolvimento, redução de capital intelectual e proteção dos produtos em relação à obsolescência (INSTITUTE OF ELECTRICAL AND ELECTRONICS ENGINEERS, 2007).
Mostrar mais

18 Ler mais

Arquitetura para Compartilhamento de Objetos de Aprendizagem entre Instituições de Ensino

Arquitetura para Compartilhamento de Objetos de Aprendizagem entre Instituições de Ensino

Uma das barreiras são as leis de direito autoral. A produção de Objetos de Aprendizagem, assim como outras obras, podem preservar os direitos de seus criado- res, permitindo o livre uso. Wiley [7] defende que para permitir maior reuso, deve-se utilizar licenças como: Creative Commons License [22], GNU Free Document License [23] e Open Publication License [24]. Esta preo- cupação também é citada por Low et al. [21].

9 Ler mais

O Desenvolvimento do Raciocínio Lógico através de Objetos de Aprendizagem

O Desenvolvimento do Raciocínio Lógico através de Objetos de Aprendizagem

O uso das TIC, como um meio facilitador da aprendizagem, vem contribuir, apoiar e auxiliar os professores no seu fazer pedagógico, cabendo ao mesmo extrair e aproveitar as potencialidades que os objetos de aprendizagem oferecem. Dessa forma, (Galotta, 2007) aponta que os objetos de aprendizagem não devem ter a pretensão de substituir o professor nem de tornar o aluno um autodidata em relação a um determinado conteúdo. Devem ser vistos como ferramentas de apoio ao ensino de conteúdos e para permitir uma comunicação mais direta entre aluno e professor.
Mostrar mais

10 Ler mais

O REPOSITÓRIO WEB COMO POTENCIALIZADOR DO CONHECIMENTO EM OBJETOS DE APRENDIZAGEM

O REPOSITÓRIO WEB COMO POTENCIALIZADOR DO CONHECIMENTO EM OBJETOS DE APRENDIZAGEM

O processo de conhecimento é acelerado pela tecnologia, pois através de ferramentas e técnicas eficazes, utiliza espaço de trabalho colaborativo, e ferramentas que permitem a participação, através do tempo e espaço e, assim, fornece uma plataforma para a retenção do conhecimento organizacional (APO, 2009b). Portanto, como as informações indicam que os repositórios - 40% estão integrados aos sistemas de e-learning, 100% não são interoperáveis ou federados, 80% não utilizam metadados pedagógicos, 60% não utilizam busca semântica para recuperar conteúdos ou objetos de aprendizagem, 60% não utilizam qualquer taxonomia junto aos conteúdos educativos e/ou objetos de aprendizagem, 20% consideram muito efetivo o processo de recuperação dos objetos de aprendizagem e apenas 20% utilizam ferramentas Web 2.0 para compartilhamento de conhecimento. A Tabela 15 exibe esses últimos dados. Na alternativa “Outros”, foi informada pelos pesquisados a utilização de espaços virtuais e do ambiente Moodle.
Mostrar mais

262 Ler mais

Objetos de aprendizagem no contexto educacional: o filme e a animação

Objetos de aprendizagem no contexto educacional: o filme e a animação

Este artigo teve como objeto de investigação o filme e a animação computadorizada. Trata-se de recursos tecnológicos educacionais importantes para a realização de atividade educacional significativa e podem ser classificados como objetos de aprendizagem. Discutimos a definição e determinados aspectos da produção e utilização didático- pedagógica desses recursos para o processo ensino-aprendizagem. Apresentamos uma animação elaborada com o Flash e caracterização da sua utilização como recurso no contexto educacional.

5 Ler mais

Diretrizes de Apoio à Criação de Objetos de Aprendizagem Acessíveis

Diretrizes de Apoio à Criação de Objetos de Aprendizagem Acessíveis

As recomendações das organizações internacionais existentes para criação de conteúdo acessível disponibilizados na web são extensas e enfatizam a abordagem técnica de design, programação e implementação para garantir o acesso ao conteúdo. No entanto, a perspectiva de criação de eventos de aprendizagem com foco no aprendiz, que considera tanto suas deficiências como suas habilidades, apontou a necessidade de se considerar os aspectos de acessibilidade nos objetos de aprendizagem, também pelos professores, na geração destes recursos, além das questões de caráter técnico.
Mostrar mais

14 Ler mais

OBJETOS DE APRENDIZAGEM: UMA ESTRATÉGIA PARA FACILITAR A COMPREENSÃO DE LOGARITMOS

OBJETOS DE APRENDIZAGEM: UMA ESTRATÉGIA PARA FACILITAR A COMPREENSÃO DE LOGARITMOS

Este estudo trata da utilização dos Objetos de Aprendizagem (OA) em salas de aula, sendo objetivo do mesmo investigar se o uso de objetos de aprendizagem pode facilitar o desenvolvimento de conteúdos em sala de aula, favorecendo ao processo ensino- aprendizagem. O estudo foi desenvolvido com uma turma de 1 a série do ensino médio da Escola Estadual de Ensino Médio Liceu de Messejana situada em Messejana, Ceará. A turma é composta de 36 alunos, que foram divididos em dois grupos, separados de forma aleatória, por sorteio. Um grupo foi denominado grupo de controle, com 26 alunos e outro, denominado grupo experimental, com 10 alunos. Utilizamos para a coleta de dados três instrumentos: questionário socioeconômico, pré-teste e pós-teste. Os resultados apontam que o objetivo foi alcançado, pois percebemos um desempenho superior dos participantes do grupo experimental, com relação aos participantes do grupo de controle. Portanto, os participantes que tiveram as aulas com o OA obtiveram um desempenho melhor.
Mostrar mais

80 Ler mais

Show all 10000 documents...