Páginas de Facebook

Top PDF Páginas de Facebook:

ANÁLISE SEMIÓTICA EM ANÚNCIOS DE PÁGINAS DO FACEBOOK

ANÁLISE SEMIÓTICA EM ANÚNCIOS DE PÁGINAS DO FACEBOOK

Esta pesquisa, cujo objetivo é analisar a Estrutura Potencial Genérica (EPG) de anúncios publicitários para constatar o seu status genérico, examina, à luz da semiótica social, anúncios das marcas Natura, Itaipava, Estrela e Havaianas, veiculados nas páginas do Facebook das próprias empresas, em busca das regularidades observáveis na conjunção do verbal e do não verbal, nesses anúncios, que os configurem como gêneros promocionais (BHATIA, 1993) pertencentes à colônia de gêneros publicitários. Para isso, recorremos à metafunção composicional (valor informativo, saliência, framing), proposta por Kress e van Leeuwen (2006[1996]) e a de Halliday (2004) e Martin e Rose (2007) acerca do Contexto de Cultura e Contexto de Situação, que constituem a Estrutura Potencial Genérica (EPG) e a Estrutura Esquemática (EE), respectivamente, de um gênero, para mostrar o status genérico dos anúncios. Analisamos 40 anúncios coletados nas páginas do Facebook das marcas citadas, armazenados no Google Drive, dos quais selecionamos, para explicação neste artigo, um de cada marca que possibilitaram uma descrição dos elementos da metafunção composicional em relação ao contexto discursivo que os mobilizam. Os resultados obtidos demonstraram a relevância dos constituintes da metafunção composicional, enquanto estratégias que apontam para os elementos constitutivos da EPG/EE, que fazem parte da linguagem não verbal dos anúncios e que atuam sobre o potencial consumidor no sentido de persuadi-lo a adquirir o bem anunciado. Com isso, concluímos que os anúncios publicitários das páginas de Facebook analisados constituem-se, pela sua EPG/EE, gêneros anúncios pertencentes à colônia de gêneros publicitários.
Mostrar mais

16 Ler mais

As Novas Tecnologias da Informação e Comunicação ao serviço da Democracia – As eleições legislativas portuguesas em 2015 Carlota de Oliveira Trovão Sales

As Novas Tecnologias da Informação e Comunicação ao serviço da Democracia – As eleições legislativas portuguesas em 2015 Carlota de Oliveira Trovão Sales

Na maioria dos casos, as páginas de Facebook e Twitter serviram como diários de campanha, alimentadas constantemente com imagens dos eventos nos quais os candidatos marcavam presença. O espaço deixado para a discussão foi reduzido. Os comentários, que possibilitam um foco nas preocupações e nas questões dos cidadãos, acabam por ser utilizados, na maioria das vezes, apenas para demonstrar apoio aos candidatos. Mais ainda, os comentários que são deixados e que tinham outro tipo de teor, como críticas ou questões, não obtêm resposta por parte dos gestores das páginas. As respostas a esses comentários seriam uma excelente oportunidade para colocar em contacto candidatos e eleitores, demonstrando que, de facto, os contributos dos utilizadores destas plataformas têm valor e são tomados em consideração. As respostas a esses comentários poderiam ainda afigurar-se como incentivos à participação de outros cidadãos, que veriam que estava colocado à sua disposição um espaço de partilha de ideias e de debate. Utilizar de forma mais ativa o espaço dos comentários, poderia significar a criação de um espaço público virtual.
Mostrar mais

91 Ler mais

CURTIR PARA DECIDIR: UMA ANÁLISE SOBRE O USO DO FACEBOOK POR MULHERES COM CÂNCER DE MAMA

CURTIR PARA DECIDIR: UMA ANÁLISE SOBRE O USO DO FACEBOOK POR MULHERES COM CÂNCER DE MAMA

As diversas inovações nas áreas da Tecnologia, Informação e Comunicação (TIC) têm oportunizado novas formas de comunicação e de compartilhamento de conteúdo em vários seguimentos da sociedade. Estas transformações, dentre elas o advento e a popularização dos sites de redes sociais, também refletiram no campo da saúde e geraram novas práticas entre os indivíduos que acessam essas ferramentas. Este estudo buscou analisar as páginas brasileiras do Facebook voltadas para o câncer de mama quanto ao seu potencial de promoção da saúde e de empoderamento. Também analisou o uso do Facebook a partir de diretrizes e princípios presentes nas Políticas Nacionais de Humanização (PNH), de Promoção da Saúde (PNPS) e de Gestão Estratégica e Participativa no SUS (ParticipaSUS). Trata-se de uma pesquisa qualiquantitativa, que por meio da abordagem da netnografia buscou descrever postagens de páginas de Facebook brasileiras voltadas para o câncer de mama, publicadas no Outubro Rosa, em 2016. Para alcançar o objetivo geral do estudo buscou-se compreender os conceitos presentes na literatura sobre promoção da saúde, prevenção e empoderamento - este último a partir das dimensões psicológica e social. Estes conceitos guiaram a análise temática dos achados, que no caso deste estudo foram mensagens, fotos, vídeos e links de matérias jornalísticas publicados nas páginas de Facebook. Embora haja predominância de postagens com foco preventivo, com destaque para conteúdos sobre a importância da realização do autoexame e da mamografia, observa-se também a presença de postagens com abordagem ampliada de saúde, nas quais os Determinantes Sociais da Saúde são considerados. Identificou-se que a maioria das postagens sugere contribuir para o empoderamento psicológico, enquanto uma menor parcela aponta para o empoderamento social. Conclui-se que o Facebook é um dispositivo que contribui para a autoestima e o empoderamento de mulheres vivendo com câncer de mama, bem como um espaço propício para a realização de ações voltadas para a prevenção e promoção da saúde.
Mostrar mais

132 Ler mais

AS REDES SOCIAIS ONLINE COMO ARENAS DE EMBATE E O PAPEL DA CAMPANHA “VETA DILMA” NO PROCESSO DE ELABORAÇÃO DO NOVO CÓDIGO FLORESTAL BRASILEIRO

AS REDES SOCIAIS ONLINE COMO ARENAS DE EMBATE E O PAPEL DA CAMPANHA “VETA DILMA” NO PROCESSO DE ELABORAÇÃO DO NOVO CÓDIGO FLORESTAL BRASILEIRO

A presente dissertação busca compreender qual foi o papel das redes sociais online no processo de elaboração do novo Código Florestal Brasileiro. Para tanto, analisa-se duas arenas públicas que tiveram papel relevante no debate político para construção desse arcabouço jurídico: a arena da Comissão Especial Temporária do Código Florestal, instalada na Câmara dos Deputados para discutir o projeto de Lei nº 1.876, e os comentários e posts publicados na arena do Facebook. O trabalho evidencia, a partir de uma contextualização histórica das leis florestais brasileiras, como foi o processo de elaboração do novo código na arena do legislativo. Além disso, busca-se, por meio da análise das notas taquigráficas das audiências públicas realizadas pela Comissão Especial Temporária observar como se constituiu esse campo político. Ademais, o estudo apresenta o movimento “Floresta faz a diferença”, cujo principal slogan era “Veta Dilma”, e tenta compreender como a mobilização, por meio da comunicação pela Internet, pode mudar o processo de participação política da sociedade. Para isso, foram analisados 98 posts e 2.848 comentários de duas páginas no Facebook: “Floresta Faz a Diferença” e “Veta Dilma”. O método utilizado para a classificação e sistematização da pesquisa foi o de Análise de Conteúdo, com o objetivo de delinear o perfil quantitativo e as principais tendências do movimento. Dessa forma, esta pesquisa buscou problematizar a importância do surgimento de plataformas e de estratégias na internet que possibilitem uma maior participação da sociedade nas questões públicas.
Mostrar mais

116 Ler mais

AS MARCAS NO FACEBOOK

AS MARCAS NO FACEBOOK

Quase um ano depois, a EDP foi a segunda marca portuguesa a provar o travo amargo de uma rebelião nas Redes sociais. A 17 de Outubro de 2011, a notícia estava por todo o lado: a EDP tinha apagado uma publicação e banido a autora da mesma. O texto em questão: “Eu não pedi um Plano Nacional de Barragens” acompanhado de um link para um grupo no Facebook cujo objectivo é combater os projectos de expansão das barragens em território nacional; foi considerado inadequado ao extenso Código de Conduta da página. A utilizadora partilhou no seu mural a publicação explicando o sucedido. O efeito viral foi quase imediato. Não porque, como no caso da Ensitel, a visada fosse influente no mundo online, mas sim pelo mediatismo do tema. Contactada por vários meios de comunicação, a EDP escudou-se sempre no código de conduta, que servia como termos de utilização da página e que referia: “é um direito da EDP eliminar sem qualquer pré-aviso, conteúdos considerados ilícitos e denunciar tais situações à entidade Facebook.” 50 Esta alínea incluía “difamação, injúrias, ameaças e/ou abuso do nome e/ou imagem dos utilizadores da página e/ou da notoriedade e prestígio da marca” e “conteúdos que procuram o recrutamento para outras iniciativas que não as promovidas pela EDP.”
Mostrar mais

71 Ler mais

 Páginas Iniciais

Páginas Iniciais

Tabela 13: Distribuição dos Enfermeiros na questão “Quando se encontra presente na passagem de turno (passando ou recebendo) a sua prestação passa por”……….44. Tabela 14: Di[r]

9 Ler mais

As páginas de história.

As páginas de história.

As páginas do Atlas de Rio Claro despertam o interesse pela história local, destacando a importância das fazendas de café. Uma vi- sita programada é uma prática pedagógica que sugere saídas da sala de aula para visitas a museus, arquivos ou fazendas, conhecendo pon- tos da cidade e da região. Esses momentos são oportunidades de um encontro com o passado e permitem que todos se coloquem diante de situações diferentes, estimulando interesse e participação. Propor- cionam contatos diretos com fontes e documentos históricos, permi- tindo também discussões sobre a relação passado e presente, preser- vação do patrimônio. O professor, valorizando o saber do aluno, sua bagagem cultural, permite que ele relacione assuntos atuais com o passado, utilizando-se de documentos pessoais e familiares para pro- duzir a sua história, reconhecendo neles documentos da história do lugar em que vive.
Mostrar mais

10 Ler mais

 páginas iniciais

páginas iniciais

Foi feito um diagnóstico da situação por questionário tendo revelado que 93,3% dos enfermeiros sabem o que são más notícias, dando mesmo uma definição, 86,6% dos enfermeiro[r]

7 Ler mais

Política no Facebook

Política no Facebook

Uma explicação para essa “quebra de para- digma” da ideia/jargão que “notícia boa é notí- cia ruim” é oferecida a partir dos trabalhos de Ihm e Kim (2018) e Trilling, Tolochko e Burs- cher (2016). No mundo dos SRS s, em especial do Facebook, os usuários, ao perceberem que esse ambiente está sujeito a julgamentos e ava- liações por parte de pessoas com as quais os usuários possuem pouca proximidade e inti- midade, isso os motivaria a evitar tópicos que possam causar danos à sua reputação, o que inclui temas de ordem polêmica, como os temas políticos (hard news). Em sentido com- plementar, a pesquisa de Massuchin (2018) mostra que, no caso brasileiro, as fanpages de veículos regionais e locais, mesmo em período eleitoral, privilegiam mais conteúdo de entre- tenimento a notícias mais elaboradas sobre política e eleições.
Mostrar mais

26 Ler mais

Crítica descentrada para o senso comum: amostragem da reflexão acerca da comunicação contemporânea realizada na UFRN: Volume 2

Crítica descentrada para o senso comum: amostragem da reflexão acerca da comunicação contemporânea realizada na UFRN: Volume 2

entre velhas e novas mídias e movimentos sociais, o potencial do audiovisual na Internet, funções sociais do Facebook, blog e jornalismo, o Facebook e seus usos nas organizações, populismo e mídia, o mundo da Internet como nova esfera pública, tv inte- rativa, esporte e mídia, o mundo da Internet como espaço para novas modalidades de tempo livre e lazer, blog e memória, inte- ratividade midiática, identidade do rádio na Internet, o fenômeno transmídia, a casa e sua potência comunicativa, entre outras peculiaridades dos processos de subjetivação por que passa a sociedade contemporânea, aqui e alhures. Em geral, poucos pen- sam, por exemplo, que a Internet pode ser o novo flanco para a produção do tipo de vida que o capital fomenta, novo confim onde se reorganiza a tradição do poder controlador, que sempre se expande. Reitero que as redes sociais engendraram um comporta- mento, no mundo físico, digamos, de suspeição e controle sobre a fala do outro acerca do que for, um dispositivo perfeito para a prática do embuste do ideal do politicamente correto. O que é o politicamente correto? Creio que foi Herbert Marcuse quem, ao diferenciar técnica e tecnologia, alertou para o potencial opressor de algumas dessas ferramentas sociais. Mas talvez nossos pesqui- sadores/mestrandos sejam mais coerentes e pragmáticos do que eu, por exemplo, e saibam que a resistência a essas práticas enseja certo pendor para a batalha de grande fôlego, muitas vezes inútil, e não querem passar por isso. Afinal, quem resiste parece resistir a tudo. E, resistir para quê?
Mostrar mais

340 Ler mais

 primeiras páginas

primeiras páginas

Um agradecimento especial à Escola Superior de Enfermagem de Lisboa pela possibilidade da frequência deste Curso, em especial ao Departamento de Fundamentos de Enfermagem [r]

4 Ler mais

páginas não numeradas

páginas não numeradas

Tabela com Informação Percentual das Atitudes Inclusivas dos Professores.. Anexo E[r]

6 Ler mais

A imagem da beleza feminina no Brasil e em Portugal: um estudo de caso das Campanhas Primavera/Verão 2018 das páginas do Facebook da marca C&A - diferenças, estereótipos e representações

A imagem da beleza feminina no Brasil e em Portugal: um estudo de caso das Campanhas Primavera/Verão 2018 das páginas do Facebook da marca C&A - diferenças, estereótipos e representações

This work aimed to compare, analyze and verify the way the forms of feminine beauty are approached in the spring / summer 2018 campaigns of the Facebook pages of the C & A clothing retailer in Brazil and Portugal. In this way, the key issue is the search for an understanding of how the brand approached women's beauty in front of the female audience (in which women and people who identify themselves as female) were included in both countries. This work had its methodological analysis exploratory and applying mixed methods, divided in two stages: 1 - Semiotic analysis of the Image content of the spring / summer 2018 campaigns of the brand C&A Brazil and Portugal on Facebook, with categorization of elements and comparison between campaigns ; 2- Online survey, where information was collected on the physical characteristics of the respondents in order to establish a comparative relation with the physical characteristics perceived in the images of the campaign models. Next, these characteristics were compared between the female population resident in Brazil and resident in Portugal, using as basis the categories discussed in the first stage of this methodology. In addition, responses equivalent to the interviewees' impressions were also collected in relation to the images of the campaigns analyzed here. The results of this work showed that the brand subtly sought to represent different forms of feminine beauty, but that has not bet on this issue clearly in both countries. It is also revealed that the sample of the target public analyzed here analyzed, for the most part, a critical reaction and a feeling of not adequate representation in relation to the portrait of the feminine beauty in the images of the analyzed campaigns.
Mostrar mais

148 Ler mais

Cláudia Isabel Silvério Gonçalves

Cláudia Isabel Silvério Gonçalves

A presente investigação colocou assim como objectivos (i) apurar se a rede social Facebook contribui para a decisão de voto dos eleitores e (ii) construir um modelo preditor desse contributo, com base num conjunto de variáveis seleccionadas da revisão da literatura. Para tal, a metodologia seleccionada consistiu na pesquisa empírica qualitativa e quantitativa, através de um inquérito por questionário e respectiva análise estatística das respostas. A amostra reúne 1214 inquiridos, tendo a sua quase totalidade conta de utilizador de Facebook, e foi obtida através de amostragem por conveniência. O estudo revelou que o Facebook não constitui um factor determinante para alterar a decisão de voto e surte um impacto limitado no que se refere ao número de eleitores e força da influência. Não obstante esta capacidade limitada, a rede social contribui para a apreciação que parte dos eleitores faz dos candidatos e reforça as convicções dos já apoiantes, pelo que se conclui que o Facebook influencia as opções eleitorais.
Mostrar mais

139 Ler mais

A internet e as redes sociais online nas eleições presidenciais portuguesas de 2016

A internet e as redes sociais online nas eleições presidenciais portuguesas de 2016

Este questionário foi efetuado a indivíduos utilizadores da rede social Facebook e com idade legal para votar, ou seja, maiores de 18 anos e foi elaborado a partir de outros pré- existentes e do conjunto de variáveis que se pretendeu analisar. Este foi composto por questões de escala nominal (género, estado civil, e distrito de residência), escala quantitativa (idade), escala tipo ordinal (nível de escolaridade e situação profissional), e escalas ordinais tipo Likert (importância de meios para obter informação política acerca dos candidatos presidenciais, importância da informação consultada no Facebook sobre os candidatos presidenciais para a sua decisão de voto, importância de determinadas atividades realizadas na página de Facebook de um candidato Presidencial e grau de concordância relativamente a determinadas questões).
Mostrar mais

7 Ler mais

Política de alocação global x local

Política de alocação global x local

• Tamanhos de páginas grandes farão com que partes do programa não usadas ocupem memória desnecessariamente (conjunto de trabalho) • Argumentos a favor de páginas grandes:. • Páginas p[r]

21 Ler mais

Páginas iniciais

Páginas iniciais

A Revista Exitus é uma publicação do Programa de Pós-graduação em Educação do Instituto de Ciências da Educação da Universidade Federal do Oeste do Pará/UFOPA. Ac[r]

8 Ler mais

Conteúdo informacional gerado nas redes sociais: o universo dos parques de diversão

Conteúdo informacional gerado nas redes sociais: o universo dos parques de diversão

Pesquisa exploratória e descritiva, examinou os mecanismos de interatividade fornecidos pelas redes sociais online e identificou os conteúdos informacionais gerados pelos internautas. A unidade de análise se constituiu de três sites de relacionamento – Facebook, Twitter e Instagram, dos quais foram examinados os perfis de quatro parques de diversão brasileiros – Beto Carrero, Beach Park, Hot Park e Thermas dos Laranjais. Os resultados sugeriram a criação de três categorias de análise: identificação do público dos parques de diversão, a interatividade informacional nas redes sociais e, por último, uma descrição das manifestações do público sobre os parques de diversão. Em relação à interatividade, o estudo constatou que a produção, disseminação e uso de informação configura um contexto social, no qual cada pessoa é um potencial produtor e usuário de informações. Os horários e períodos de captura e registro de fotos e outras publicações refletem a experiência turística ocorrendo durante a visita ao parque e capturada em tempo real. O conteúdo informativo desvela que os parques, em geral, possuem um bom nível de menções positivas.
Mostrar mais

26 Ler mais

Do MASTERWeb ao AGATHE: a evolução de uma arquitetura de manipulação de informações para a web usando ontologias :: Brapci ::

Do MASTERWeb ao AGATHE: a evolução de uma arquitetura de manipulação de informações para a web usando ontologias :: Brapci ::

Cada agente, representado em detalhe na Figura 4, reconhece, filtra e classifica páginas que correspondem a instâncias da classe que ele processa (por exemplo, pá- ginas de pesquisadores, chamadas de eventos científicos - ‘Call for Papers’), extraindo também seus atributos (por exemplo, áreas de pesquisa e instituição dos pesquisado- res). Cada agente possui ainda um meta-robô, que pode conectar-se a múltiplos mecanismos de busca - como Google, Excite e outros. Ele consulta os mecanismos de busca com palavras-chave que garantem cobertura em relação à classe de páginas processada pelo agente. (e.g., os termos ‘call for papers’ e ‘call for participation’ para o agente CFP) (PALMEIRA et al., 2006).
Mostrar mais

13 Ler mais

O FACEBOOK MEDIANDO PRÁTICAS DOCENTES / Facebook revealing teaching practices

O FACEBOOK MEDIANDO PRÁTICAS DOCENTES / Facebook revealing teaching practices

A sondagem mostrou que as práticas de letramento fora do ambiente escolar eram escassas, porém que as tecnologias digitais favoreciam de forma espontânea o acesso à leitura e à escrita. Mesmo aqueles que não possuíam aparelhos próprios, acabavam acessando a internet na escola ou por meio de aparelhos de outros. Com o objetivo de aproveitar o potencial que as tecnologias ofereciam no fomento da leitura e da escrita, essas constatações foram fundamentais para dar iniciativa ao passo seguinte, que foi a formação de um grupo no site da rede social Facebook, exclusivamente formado pela docente e pelos seus alunos. Partindo sempre do pressuposto de que o objeto de ensino e aprendizagem de línguas deve estar articulado a uma prática discursiva, iniciamos o projeto didático com os seguintes encaminhamentos: partindo da leitura do livro “Eu sou Malala”, incentivamos discussões sobre os dramas vivenciados pela autora, a sua luta pelo direito à educação proibida pela sociedade islâmica em que vivia na adolescência.
Mostrar mais

20 Ler mais

Show all 6647 documents...