Parque Natural de Serra Malagueta

Top PDF Parque Natural de Serra Malagueta:

Parque Natural de Serra Malagueta: seu papel no desenvolvimento do Ecoturismo em Cabo Verde

Parque Natural de Serra Malagueta: seu papel no desenvolvimento do Ecoturismo em Cabo Verde

A problemática do desenvolvimento do Ecoturismo no Parque Natural de Serra Malagueta, vem sendo alvo de muitos debates em volta das áreas protegidas em Cabo Verde. Pela sua natureza, o tratamento e a abordagem dos problemas ambientais requerem um envolvimento efectivo das populações locais, assegurando uma gestão consciente e participativa dos recursos naturais, uma vez que elas representam por um lado, beneficiários dos bens e serviço que o ambiente fornecem, e por outro, agentes indutores do desequilíbrio ambiental. É preciso levar em conta o desenvolvimento sustentável na exploração destes espaços naturais e estabelecer limites dos impactos do homem, sobre a biodiversidade.
Mostrar mais

58 Ler mais

Cooperação  Institucional e Gestão de Áreas Protegidas em Cabo Verde - O Caso do Parque Natural de Serra Malagueta

Cooperação Institucional e Gestão de Áreas Protegidas em Cabo Verde - O Caso do Parque Natural de Serra Malagueta

Relativamente a quarta questão, de que forma a cooperação institucional pode contribuir para uma melhor gestão do Parque Natural de Serra Malagueta, o entrevistado é da opinião de que a mesma passa pela cooperação institucional, através de parcerias público-privadas. Estas parcerias devem ser multi-sectoriais, como por exemplo a formação e a capacitação em coordenação com as autoridades ou instituições responsáveis a esse respeito, parcerias e protocolo com as universidades sedeadas no país e no estrangeiro, em matéria de pesquisas, estágios e redução de propinas aos universitários e pesquisadores, parcerias com empresas e instituições turísticas para a promoção e a inclusão das áreas protegidas (APs), sobretudo a do Parque Natural de Serra Malagueta, nos roteiros turísticos, envolvimento da comunidade, através de associações comunitárias e grupos organizados na identificação e resoluções de problemas, parcerias público-privadas na infra-estruturação do Parque, nas implementações das actividades e nas elaborações dos planos detalhados.
Mostrar mais

132 Ler mais

A captação da água no nevoeiro no Parque Natural de Serra Malagueta

A captação da água no nevoeiro no Parque Natural de Serra Malagueta

Resumo O trabalho desta dissertação teve como principal objectivo determinar as potencialidades de captação da água do nevoeiro no Parque Natural de Serra Malagueta. Para tal foram efectuadas experiências em duas zonas experimentais, Posto e Agu Nobo, durante o ano de 2008, com recolha da quantidade de água interceptada pelas redes de captação da água do nevoeiro entre os 810 e 896 metros de altitude, apoiada pelos valores dos parâmetros meteorológicos como a precipitação horizontal, a humidade relativa e a temperatura do ar, direcção e velocidade do vento, recolhidas na estação meteorológica. O tratamento dos dados demonstrou que Serra Malagueta apresenta um microclima específico com grandes potencialidades para a captação da água do nevoeiro, tendo sido interceptado, através da utilização de redes de captação, mais de 89 m 3 de água para abastecimento à comunidade e para a escola. A maior parte das precipitações ocultas aconteceram no período entre as 16:30 da tarde e as 9:30 da manhã. O cálculo da eficiência das redes de captação indicou um valor de cerca 15% para a rede desenvolvida por Shemenauer e Cereceda no Chile e de 25% para a rede mosquiteira vulgar. A análise da relação entre as precipitações ocultas e a velocidade do vento indicou um valor do coeficiente de correlação entre os 28 e 35%, o que sugere que a quantidade de água interceptada não é afectada significativamente pela velocidade do vento. Uma estimativa das necessidades de água para consumo indicou que 6235 m 2 de rede é capaz de abastecer toda a comunidade local.
Mostrar mais

68 Ler mais

SIG Aplicado á Ánálise Espacial dos Assentamentos Comunitários no Parque Natural de Serra Malagueta

SIG Aplicado á Ánálise Espacial dos Assentamentos Comunitários no Parque Natural de Serra Malagueta

Nesta perspetiva, no nosso caso de estudo, propõe-se a utilização da projeção cartográfica - Lambert Conformal Cónica, Datum: WGS 1984, para a inserção dos dados no ambiente SIG (ArcGis) e Ortofotos Dezembro 2003-pixel/50cm, sobre a qual serão referenciados e digitalizados todos os dados propostos para análise no presente projeto. Baseada na referida projeção cartográfica da Ortofoto, referida na da figura 07, foi definida a região geográfica “R” Parque Natural Serra Malagueta. Espaço geográfico, que pode ser representado num plano, que servirá como suporte geométrico para a localização de entidades geográficas (Área protegida, Área entorno, Zonas edifícios, estradas, entre outras). As entidades geográficas são representadas por linha, ponto ou um conjunto de pontos em R. A definição de região geográfica proposta não restringem a escolha da representação geométrica (matricial ou vetorial) associada aos objetos geográficos. A efetivação do seguinte projeto procedeu-se o levantamento dos dados relativamente aos edifícios da referida região geográfica. Os dados são georeferenciados e com os respetivos atributos alfanuméricos, com suporte ao equipamento GPS.
Mostrar mais

123 Ler mais

Serra Malagueta( Santiago de Cabo Verde): estratégias de conservação e valorização do património

Serra Malagueta( Santiago de Cabo Verde): estratégias de conservação e valorização do património

Daí, provavelmente, o caminho não é abandonar os instrumentos utilizados até agora, mas considerando o meio natural de Serra Malagueta, o seu microclima, o seu estatuto de Parque Natural e protegido, a comunidade que suporta (em que tem que se alimentar suportados nos recursos que o Parque pode/dispõe), propor outra pedagogia e didática agrícola. Deve -se introduzir uma agricultura voltada para a paisagem, isto é, que valoriza a produção e o produto local. COVAS (2008:2) propõe -se uma agricultura que seja a cultura da paisagem global e da agricultura, a valorização dos territórios primários e dos seus atributos mais essenciais. Quanto aos produtos “glocais” carregam a dupla responsabilidade da expressão: global e local. Eles são a representação por excelência do novo mundo rural em formação, uma cultura rural pós-agrícola ou pós-convencional (…). São os novos valores sócio- culturais, modas identitárias e produtos de nostalgia. É o esverdeamento da agricultura e a intensificação verde. É a turistificação e a recreação do espaço rural. São os modos não convencionais de produção.
Mostrar mais

123 Ler mais

Serra Malagueta (Santiago de Cabo Verde): Estratégias de Conservação e Valorização do Património.

Serra Malagueta (Santiago de Cabo Verde): Estratégias de Conservação e Valorização do Património.

Regista – se, ainda, ao nível do Parque Natural, abates clandestino de árvores para a lenha, prática afinal já muito antiga, assim como, extração de rochas basálticas e inertes em algumas partes do Parque, o que provoca a destruição de espécies endémicas, não obstante o Decreto – Legislativo nº 14/97 de 1 de julho, Boletim Oficial da Republica de Cabo Verde, I Série – Nº 25, Artigo 1º, que estabelece os princípios fundamentais destinados a gerir e proteger o ambiente contra todas a formas de degradação, com o fim de valorizar os recursos naturais, lutar contra a poluição de diversa natureza e origem e melhorar as condições de vida das populações no respeito pelo equilíbrio do meio, o que denota um fraca eficiência na fiscalização e sensibilização das comunidades locais e não só para as questões de preservação e conservação ambiental e patrimonial.
Mostrar mais

133 Ler mais

Aspectos da Biodiversidade no Parque Natural de Serra de Malagueta

Aspectos da Biodiversidade no Parque Natural de Serra de Malagueta

A temperatura é elevada durante todo o ano, sendo as mínimas inferiores a 20°C. De salientar que à medida que a altitude aumenta, aumenta também a precipitação, chegando a atingir os valores máximos nas altas vertentes do lado Este do Maciço de Pico de Antónia e Serra Malagueta. Esses dois maciços exercem grandes influências sobre as condições climatéricas da ilha. A fachada exposta a leste possui um relevo muito mais movimentado que determina uma rede hidrográfica muito densa é beneficiada, contrariamente à fachada ocidental, por valores pluviométricos relativamente elevados e pela humidade transportada pelos ventos húmidos de nordeste. Este quadro morfológico e fisiográfico justificam a concentração dos recursos biológicos, particularmente a vegetação e flora, e das terras ocupadas com agricultura de sequeiro, na fachada oriental.
Mostrar mais

58 Ler mais

Paisagens Naturais” como Recursos Turísticos: o caso do Parque Natural de Serra da Malagueta na Ilha de Santiago, Cabo Verde

Paisagens Naturais” como Recursos Turísticos: o caso do Parque Natural de Serra da Malagueta na Ilha de Santiago, Cabo Verde

Aos operadores turísticos cabo-verdianos (Orbitur, Praiatur, Cabetur, Executivtour, Magic tours), especialmente aos responsáveis pelo Departamento do Turismo, um agradecimento pelo tempo disponibilizado para responderem as entrevistas e pelos programas de excursão disponibilizados, que permitiram compreender a ligação entre estes serviços e o parque natural de Serra da Malagueta.

9 Ler mais

Influência do bambu Guadua tagoara (Nees) Kunth sobre a regeneração natural no Parque Nacional da Serra dos Órgãos (RJ)

Influência do bambu Guadua tagoara (Nees) Kunth sobre a regeneração natural no Parque Nacional da Serra dos Órgãos (RJ)

6 do espaço: espinhos em forma de garra que representam uma nítida adaptação dos colmos para escalar árvores e ocupar o dossel e rizomas paquimórficos com espaçadores longos (Judziewicz et al. 1999 apud Terra, 2006). Além disso, assim como nas demais espécies de bambus, em caso de quebra dos colmos durante o desenvolvimento dos bambus, pode ocorrer a retomada do crescimento vertical através de crescimento reiterativo dos ramos que é resultado da manifestação das gemas dos nós localizados imediatamente abaixo da região danificada (Terra 2006). Esse crescimento reiterativo, somado ao crescimento clonal característico da família, são manifestações da plasticidade morfológica explicando em parte sua dominância em áreas perturbadas tanto natural quanto antropicamente (Araújo et al. 2005, Fantini & Guries 2000).
Mostrar mais

28 Ler mais

PATRIMÓNIO CONSTRUÍDO NO PARQUE NATURAL DA MADEIRA

PATRIMÓNIO CONSTRUÍDO NO PARQUE NATURAL DA MADEIRA

Um dos ecossistemas desta área protegida é a floresta Laurissilva, como já se mencionou. Rica em biodiversidade, com uma flora e fauna excepcionais e tornando-se um laboratório vivo para a análise e caracterização das espécies e dos seus diferentes habitats. Foi classificada como Património Natural Mundial pela UNESCO, devido ao seu elevado grau de importância a nível mundial e estado excelente de conservação, fomentando o turismo, promovendo tanto este arquipélago como o País. Dada ser uma floresta húmida é sobretudo formada por Lauráceas. Verifica-se uma elevada condensação da nebulosidade nas folhas, favorecendo o equilíbrio hídrico da Ilha, fornecendo humidade e regulando o seu clima. Esta floresta apenas resiste devido à amenidade do clima que se verifica com a presença do Oceano Atlântico: “… A floresta Laurissilva na Ilha da Madeira faz emergir um ecossistema primitivo de alto valor científico, uma relíquia viva detentora de uma grandiosa biodiversidade, com espécies exclusivas, constituindo um autêntico Laboratório Vivo…” (GOUVEIA, 2006 pág. 35). O Património Construído no PNM está muito relacionado com esta floresta, pois é um recurso extenso e muito diversificado. Para além da floresta e dos ecossistemas rurais e do litoral, o PNM comporta também o Maciço Montanhoso, com a designação de Reserva Geológica e de Vegetação de Altitude. O Maciço engloba as áreas altas da ilha, com habitats específicos, abarcando toda a cordilheira central que divide a Madeira em dois sectores, a vertente Norte e a vertente Sul.
Mostrar mais

80 Ler mais

A importância econômica do Parque Nacional da Serra dos Órgãos

A importância econômica do Parque Nacional da Serra dos Órgãos

O Parque Nacional da Serra dos Órgãos é uma referência nas áreas de gerenciamento e estímulo à pesquisa científica. A localização da unidade, a 90 quilômetros do Rio de Janeiro, favorece o desenvolvimento de pesquisas por equipes das diversas Universidades e instituições de pesquisa. Entre estas se destacam quatro Universidades Federais (Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro - UFRRJ, Universidade do Rio de Janeiro - Uni-Rio e Universidade Federal Fluminense - UFF), a Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ e outros institutos de pesquisa, como o Jardim Botânico do Rio de Janeiro - JBRJ, a Fundação Osvaldo Cruz - FIOCRUZ, o Instituto Nacional de Meteorologia - INMET, o Instituto Nacional de Tecnologia - INT e instituições privadas. Mesmo instituições de outros estados - como Universidade de São Paulo - USP, Universidade de Campinas - UNICAMP e Universidade Federal de São Carlos - UFSCar - e até instituições estrangeiras - como Harvard, Ohio University e as Universidades alemãs de Leipzig, Köln e Bonn - foram atraídas pelas características únicas do parque e desenvolvem pesquisas com algumas das inúmeras espécies endêmicas, raras e ameaçadas que ocorrem no parque. (PARNASO, 2007a, p. 21)
Mostrar mais

74 Ler mais

Melastomataceae do Parque Estadual da Serra Dourada, Goiás

Melastomataceae do Parque Estadual da Serra Dourada, Goiás

indumento não glanduloso nos ramos (Fig. 3 A), face abaxial da lâmina com tricomas somente nas nervuras, flores pentâmeras, hipanto tubuloso, com indumento setoso-glandul[r]

113 Ler mais

Parque Natural Municipal da Restinga de Maricá

Parque Natural Municipal da Restinga de Maricá

 num Parque Natural Municipal da Restinga de Maricá, que se estenda pelas áreas do ecossistema composto pelos cordões arenosos, dunas, praias, brejos e vegetações de restinga, além de tabuleiros costeiros, falésias, mata atlântica e as suas áreas dos sítios históricos e arqueológicos;

5 Ler mais

Dinâmica do nitrogênio em duas áreas de pastagem em regeneração natural no Parque Estadual da Serra do Mar – núcleo Santa Virgínia

Dinâmica do nitrogênio em duas áreas de pastagem em regeneração natural no Parque Estadual da Serra do Mar – núcleo Santa Virgínia

No Brasil, a Mata Atlântica remanescente está distribuída em cerca de 250.000 fragmentos florestais (RIBEIRO et al., 2009), os quais apresentam diversos tamanhos, formas, estágios de sucessão e situação de conservação. A área de Mata Atlântica mais bem preservada entre os remanescentes brasileiros é a que está inserida na sub-região biogeográfica Serra do Mar e possui quase 40% da cobertura original do bioma, incluindo floresta, restinga e manguezal (RIBEIRO et al., 2009). Embora o desmatamento mundial permaneça com taxas elevadas, alcançando cerca de 13 milhões de hectares por ano, a cobertura florestal em 18 países começou a crescer, o que significa aumento dos processos de regeneração natural e recuperação assistida (CHAZDON, 2008). Recuperação assistida refere-se a um conjunto de ações dirigidas – podendo incluir o isolamento de fatores de degradação, o plantio de árvores etc. – que visam à recuperação das funções ecossistêmicas.
Mostrar mais

83 Ler mais

Cartografia da paisagem natural do Parque Natural de Montesinho por Sensoriamento Remoto

Cartografia da paisagem natural do Parque Natural de Montesinho por Sensoriamento Remoto

Por proporcionar um sistema de múltiplos usos e funções, estes carvalhais apresentam áreas interessantes do ponto de vista econômico e ambiental. Estes bosques proporcionam o desenvolvimento de atividades cinegéticas, exploração de recursos como extração de lenha e cogumelos comestíveis, suporte das atividades pastoris, além de fornecer habitats favoráveis para diversas espécies de fauna e flora natural, como o corço e o javali encontrados nestes sítios (Carvalho et al., 2005b; ICNF, 2007). Desta maneira, salienta-se a importância da boa gestão dessas áreas devido à importância ecológica a qual desempenham.
Mostrar mais

61 Ler mais

Composition and natural history of the snakes from the Parque Estadual da Serra do Papagaio, southern Minas Gerais, Serra da Mantiqueira, Brazil

Composition and natural history of the snakes from the Parque Estadual da Serra do Papagaio, southern Minas Gerais, Serra da Mantiqueira, Brazil

The Serra da Mantiqueira is one of the least inventoried physiographic areas of southeastern Brazil. There is great potential for detection of endemic species for which little or nothing is known about basic aspects of natural history. The Parque Estadual da Serra do Papagaio (PESP) within the Serra da Mantiqueira is an area of extreme biological importance because it houses mixed formations of grasslands, ombrophilous forests, and enclaves of Araucaria forests (mixed ombrophilous forest). Currently, the mixed ombrophilous forest covers less than 5% of its original range and areas occupied by this forest type, and associated eco- systems constitute refuges, housing several endemic, high altitude species. Between September 2015 and April 2016, field samplings were performed in the PESP using four distinct methods. The objective was to determine the composition and natural history of snakes from an isolated, high altitude area of the Serra da Mantiqueira. In PESP and surrounding areas, 80 individuals representing 24 species, 19 genera, and three families were recorded. Data are presented on abundance, habitat, daily activity, diet, reproduction, and defense. Comparison of the PESP snake assemblage with 30 other Atlantic Forest areas in southeastern Brazil indicate the Serra da Mantiqueira presents particular characteristics regarding snake composition.
Mostrar mais

44 Ler mais

Caracterização do solo e da serrapilheira em área de ocorrência de jaqueira (Artocarpus heterophyllus L.) no Parque Natural Municipal da Serra do Mendanha-RJ

Caracterização do solo e da serrapilheira em área de ocorrência de jaqueira (Artocarpus heterophyllus L.) no Parque Natural Municipal da Serra do Mendanha-RJ

Apesar da região do maciço conter remanescentes da Mata Atlântica de diversas dimensões e com diferentes graus de conservação, cerca de 60% encontra-se em ótimo estado de conservação, ainda com matas em estado primitivo ou clímax (HABTEC, 2000a; SEMADS, 2001). O desmatamento na região é considerado quase nulo, sendo classificado como Nível 1, embora já existisse um alerta para o desmatamento no maciço do Gericinó, que estava se agravando por uso indevido do solo (GOLFARI & MOOSMAYER, 1980). Mas é a presença da monocultura de banana que vem substituindo grandes porções das áreas de florestas, com as maiores perdas registradas nas seguintes localidades: serra do Gericinó - nas margens da estrada de Gericinó; serra do Marapicu e no terço inferior da serra do Mendanha (PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, 2000b).
Mostrar mais

31 Ler mais

Educação ambiental no Parque Estadual da Serra da Tiririca

Educação ambiental no Parque Estadual da Serra da Tiririca

Essa categoria nos interessa prioritariamente porque nosso objeto de estudo são as ações de promoção da educação ambiental realizadas pela administração do Parque Estadual da Serra Tiririca (PESET) e por outros atores que trabalham na área do parque. Essa unidade está localizada entre os municípios de Niterói e Maricá, no estado do Rio de Janeiro, e detém um fluxo de visitantes atraídos principalmente por seus recursos naturais que são: os Morros do Costão e das Andorinhas, a Pedra do Elefante, o Mirante de Itaipuaçu, a trilha do Córrego dos Colibris, a Enseada do Bananal e o Caminho Darwin. A área é representativa do bioma Mata Atlântica, possuindo fauna e flora características, tornando sua conservação relevante. Sua importância ecológica pode ser percebida também pelo fato de seu conjunto de elevações ser considerado pela United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization (UNESCO) como Reserva de Biosfera de Mata Atlântica desde 1992 (ROSA, 2009).
Mostrar mais

66 Ler mais

O Parque Natural de Rui Vaz da Serra do Pico de Antónia – Ilha de Santiago – Cabo Verde:  Subsídio para a Elaboração de um plano de gestão

O Parque Natural de Rui Vaz da Serra do Pico de Antónia – Ilha de Santiago – Cabo Verde: Subsídio para a Elaboração de um plano de gestão

Das espécies inventariadas nas zonas de Rui Vaz e serra de Pico de Antónia, 33 (23%), são utilizadas pelas comunidades locais na medicina tradicional. Tradicionalmente as plantas são utilizadas para a cura de várias doenças e vários tipos de dores. Dessas, as mais conhecidas são erva – cidreira (Satureja Forbesii), utilizada para aliviar dores no estômago e perturbações intestinais, Alecrim – brabo (Campylanthus glaber ssp. Glaber), aplicada na cura de dores musculares, aipo – de rocha (Lavandula rotundifolia), utilizada no combate a febre, marmolano (Sideroxylon marginata), aplicada na reparação de fracturas ósseas, Funcho (Tornabenea annua), utilizada para aliviar dores na garganta, e erva – doce (Foeniculum vulgare Mill.), aplicada no alívio da tosse. Realça –se que algumas espécies, nomeadamente, Equisetum ramosissimum Desf. Solanum nigrum, Acanthospermum hispidum Dc. E Leucas martinicensis, cujas propriedades fisioterapeuticas ainda são desconhecidas pelas comunidades das duas zonas, e são muito conhecidas nas ilhas de S. Nicolau e Santo Antão, pelas suas propriedades curativas. Outras como Oregão (Ageratum conyzoides), e Seta – preta (Bidens pilosa L.), infestantes das culturas agrícolas, e ratcha – pedra (Chamaesyce prostrata) estão a ser utilizadas nalguns países africanos, para tratamento de paludismo, cicatrização de queimaduras da pele e dores nos rins (Vera- Cruz, 1999).
Mostrar mais

157 Ler mais

O Parque Natural de Montesinho e a promoção do desenvolvimento local

O Parque Natural de Montesinho e a promoção do desenvolvimento local

Para sustentar as nossas reflexões apoiamo-nos também na análise crítica do Relatório de Discussão Pública do POPNM; estudos, projectos e acções realizadas e propostas pelo PNM (seguindo o sítio da Internet do ICNB); notícias publicadas em meios de comunicação nacional, regional e local sobre o PNM, directa ou indirectamente e por fim procedemos ao contacto com algumas entidades para uma entrevista informal (que não tem a pretensão de servir como amostra estatística), nomeadamente às Câmaras Municipais de Bragança e Vinhais, a Juntas de Freguesias (foram definidas duas freguesias rurais, duas com área no parque e área no perímetro urbano e uma freguesia com toda a sua área no parque e que disponha de turismo rural/habitação, neste caso Gondesende e Parâmio, Donai e Castro de Avelãs e Espinhosela), à nova administração do PNM, associações de caça, particularmente a de Donai, e Montesinho Vivo (Associação de Defesa e Promoção do PNM). Todavia apesar da insistência no contacto com a Câmara Municipal de Vinhais e com a direcção do PNM, não obtivemos qualquer resposta, ficando essa lacuna na tentativa de obter mais informação sobre a realidade da Área Protegida em questão e da relação com os diferentes actores.
Mostrar mais

117 Ler mais

Show all 10000 documents...