Passo da montanha

Top PDF Passo da montanha:

Open Sobre uma classe de problemas elípticos envolvendo o crescimento do tipo TrudingerMoser

Open Sobre uma classe de problemas elípticos envolvendo o crescimento do tipo TrudingerMoser

No Cap´ıtulo 1, apresentaremos alguns resultados que ser˜ao utilizados ao longo do trabalho, sendo que alguns ser˜ao enunciados sem demonstra¸c˜ao e com as devidas re- ferˆencias para consultas. Na Se¸c˜ao 1.1, destacamos o Corol´ario 1.2, o Lema 1.3 - devido a de Figueiredo-Miyagaki-Ruf [10], e o Lema 1.4 - a Desigualdade de Trudinger-Moser. Na Se¸c˜ao 1.2, enunciaremos as vers˜oes do Teorema do Passo da Montanha com a condi¸c˜ao de Cerami que ser˜ao as nossas principais ferramentas.

63 Ler mais

Sistemas e equações de Schrödinger assintoticamente lineares no infinito

Sistemas e equações de Schrödinger assintoticamente lineares no infinito

onde assumimos que as constantes s e λ satisfazem 0 < s < 1 e 0 < λ < 1. Inicialmente, trabalhando somente no espaço das funções radiais, mostraremos que tal sistema possui uma solução não-nula radial, via Teorema do Passo da Montanha (ver [5]). Em seguida, obteremos uma solução (a princípio não radial) de energia mínima, via minimização restrita à vínculo, e seguindo as ideias de Jeanjean e Tanaka [27], faremos uma caracterização desta solução de energia mínima. Concluíremos este capítulo mostrando que o sistema (P ) possui uma solução positiva radial de energia mínima, obtida pelo Teorema do Passo da Montanha.
Mostrar mais

134 Ler mais

Open Sobre Soluções Positivas para uma Classe de Equações Elípticas Semilineares

Open Sobre Soluções Positivas para uma Classe de Equações Elípticas Semilineares

Neste trabalho, estudamos existˆencia de solu¸c˜ao positiva para uma classe de equa¸c˜oes el´ıpticas semilineares em um dom´ınio limitado suave, com condi¸c˜ao de fronteira de Dirichlet, tanto com termos n˜ao-lineares mudando de sinal, quanto com termos com pequenas perturba¸c˜oes. A fim de obtermos solu¸c˜ao positiva, no primeiro caso, usamos uma vers˜ao do Teorema do Passo da Montanha para Espa¸cos de Banach Ordenados. No segundo caso, o termo principal est´a sob condi¸c˜oes que garantem a aplica¸c˜ao do Teorema do Passo da Montanha usual e o termo de perturba¸c˜ao n˜ao requer nenhuma hip´otese.
Mostrar mais

99 Ler mais

Existência e concentração de soluções para equações de Schrödinger

Existência e concentração de soluções para equações de Schrödinger

Eles criaram um método de penalização para encon- trar soluções do tipo passo da montanha que se concentram em torno de mínimos locais... Introdução 3.[r]

61 Ler mais

Universidade de Brasília Instituto de Ciências Exatas Departamento de Matemática

Universidade de Brasília Instituto de Ciências Exatas Departamento de Matemática

reside no estudo do funcional energia associado ao problema modificado. Primeiramente, mostramos que o funcional possui a geometria do Passo da Montanha e estabelecemos que o nível minimax, c, é positivo. Para encontrarmos um ponto crítico não-trivial, adaptamos os argumentos utilizados em [38, 39]: supomos que a solução da equação em (3) seja a nula. Considerando o funcional associado ao problema (funcional modificado), utilizamos uma versão do Teorema do Passo da Montanha sem condição de compacidade [25] para obtermos uma sequência de Cerami associada ao nível minimax do Passo da Montanha. A seguir, utilizamos essa sequência de Cerami para estabelecermos a existência de um ponto crítico não-trivial do funcional associado ao problema periódico. Finalmente, aplicamos uma versão local do Teorema do Passo da Montanha para garantirmos a existência de um ponto crítico não-nulo do funcional associado ao Problema (3), o que nos dá uma solução não-nula para a equação em (3).
Mostrar mais

130 Ler mais

Open Sistemas Elípticos em R^N via métodos variacionais

Open Sistemas Elípticos em R^N via métodos variacionais

cidas de modo que possamos utilizar teoremas de pontos críticos na busca de soluções do problema estudado. Mais precisamente, no Capítulo 2, estudaremos um sistema do tipo gradiente utilizando métodos variacionais, ou seja, associamos ao sistema o funcional I e almejamos encontrar pontos críticos deste funcional, os quais serão as soluções fracas do sistema dado. A idéia é obter, via Teorema do Passo da Montanha, um ponto crítico não trivial U do funcional I restrito ao espaço (H 1

87 Ler mais

Percepções sobre a Geodiversidade em trilhas de montanha

Percepções sobre a Geodiversidade em trilhas de montanha

No contexto da Serra dos Órgãos, suas monta- nhas motivam a abordar que, para uma montanha existir, ou melhor, se manter, deve haver um equi- líbrio entre atividades tectônicas e gravidade, além dos processos exógenos. A força da gravidade e os processos exógenos são constantes, sendo assim, quando o tectonismo local cessa, a montanha acaba desaparecendo ao longo de milhões de anos (Ma) por causa do desgaste constante de processos ero- sivos. Isso confere a ideia de que as montanhas são efêmeras, mas à medida que uma cadeia de montanha desaparece em um determinado lugar, em outro, novas cordilheiras são formadas graças à movimenta- ção das placas tectônicas (Faria, 2006). Assim, rochas que conformam a paisagem atual podem ter sido originadas em processos muito antigos e que não correspondem à idade do relevo, como é observado na área de estudo da presente pesquisa, o que destaca o aspecto dinâmico da Geodiversidade.
Mostrar mais

10 Ler mais

Caracterização geotécnica de solos de alta montanha

Caracterização geotécnica de solos de alta montanha

Este estudo académico além de ser uma tentativa de classificação geotécnica de solos de alta montanha teve o cuidado de ter em conta os diversos desabamentos, derrocadas e quedas de blocos que acontecem com alguma periocidade na Serra. Tendo essa ideia em consideração foram escolhidos locais onde as vertentes estão instáveis e as derrocadas e queda de blocos são uma constante, além que todas as amostragens são de depósitos glaciares. Estes depósitos têm a características de terem sido criados numa ambiente que já não existe, havendo um processo de estabilização dos taludos que decorre até aos dias de hoje.
Mostrar mais

124 Ler mais

A um passo de eleições mais republicanas?

A um passo de eleições mais republicanas?

O resultado, todavia, não é imediato. A aplicabilidade dessa decisão para as eleições de 2014 depende agora de quando o Ministro Gilmar Mendes apresentará seu voto para o tribunal. Sob o[r]

1 Ler mais

mais um passo para a congência? :: Brapci ::

mais um passo para a congência? :: Brapci ::

Para além dos pontos de conexão e convergência entre estes três tipos de Instituições, mencionados anteriormente, propõe-se agora uma reflexão mais cuidada sobre e[r]

22 Ler mais

Desempenho da marcha de idosos praticantes de psicomotricidade.

Desempenho da marcha de idosos praticantes de psicomotricidade.

Estudo quase experimental realizado com quinze idosos, desenvolvido na Clínica Escola de Fisioterapia da Universidade Federal da Paraíba, em 2011. Objetivou-se avaliar o desempenho da marcha de idosos praticantes de atividades psicomotoras. Foi realizada uma entrevista estruturada centrada em dados sociais, clínicos e funcionais, com o intuito de poder correlacionar diversas informações que sustentassem o objetivo do estudo. A média no desempenho cognitivo foi de 19,4, na primeira avaliação e de 23,2, na segunda. A média no desempenho de atividades relacionadas à marcha foi de 11,6, na primeira avaliação, e de 15,5, na segunda, logo após a prática de atividades psicomotoras. Constatou-se uma melhora signifi cativa no desempenho das atividades relacionadas à marcha, com irregularidades que persistiram na altura e na continuidade do passo, bem como no desvio da linha média.
Mostrar mais

6 Ler mais

Passo a passo com o meu educando: envolvimento/relação da família com a creche

Passo a passo com o meu educando: envolvimento/relação da família com a creche

São várias as investigações feitas no campo da família, da qual se tem estudado, cada vez mais, devido às alterações que tem sofrido em pleno século XXI. Atualmente as várias alterações[r]

130 Ler mais

Passo-a-passo da core biópsia de mama guiada por ultrassonografia: revisão e técnica.

Passo-a-passo da core biópsia de mama guiada por ultrassonografia: revisão e técnica.

racy of sonographically guided 14-gauge core- needle biopsy: results of 715 consecutive breast biopsies with at least two-year follow-up of be- nign lesions.. Liberman L, Dershaw DD, Ros[r]

8 Ler mais

Seguidor solar de dois eixos com motores passo-a-passo

Seguidor solar de dois eixos com motores passo-a-passo

Existe uma variedade de motores elétricos que podem ser utilizados nos seguidores solares. Os motores de indução AC foram mais utilizados nos primeiros seguidores porque se ligam diretamente à rede de energia, em contrapartida, são difíceis de controlar quando a velocidade é baixa. O funcionamento em baixas velocidades é um requisito necessário em grande parte dos seguidores solares [18]. Apesar de os motores passo-a-passo serem capazes de operar em baixas velocidades, a velocidade destes motores pode ser inadequada quando é necessário movimentar rapidamente o seguidor para uma posição segura em situações anómalas ao funcionamento (ex.: tempestades). Os motores BLDC têm uma grande utilidade nos seguidores solares atuais porque não têm escovas diminuindo assim a necessidade de manutenção, são altamente eficientes (tipicamente 85% a 90%) [18].
Mostrar mais

80 Ler mais

O s gigantes da montanha

O s gigantes da montanha

– A questão que acompanhou Pirandello em suas reflexões sobre o teatro, refle- tida em sua composição dramatúrgica, foi a convicção da impossibilidade de representar o real do personagem (a máscara) por um ator. Todo personagem pirandelliano exige que o tomemos como real. Estamos diante de um modo de pensar o teatro que revoga a representação na própria cena, apontando como impossível o ato de representar um personagem. Em nosso autor a máscara nua é um elemento de combate ao mundo sensível, nos indicando como saída a este mundo forjado, simplesmente o impensável: personagens verdadeiramente vivos, que resistem ao real intimidador do mundo sen- sível. Tal pensamento, que coloca às avessas o real, se materializa de forma indiscutível em Os gigantes da montanha (1936), texto deixado incompleto e construído na matéria dos sonhos.
Mostrar mais

10 Ler mais

TRANSPORTE DE SEDIMENTOS EM SUSPENSÃO EM CURSOS DE ÁGUA DE MONTANHA

TRANSPORTE DE SEDIMENTOS EM SUSPENSÃO EM CURSOS DE ÁGUA DE MONTANHA

Na Ilha da Madeira, região de natural interesse, a quantidade de pontos de medição e a extensão das séries de dados disponíveis são claramente insuficientes para permitir uma melhor compreensão da dinâmica dos seus cursos de água e possibilitar uma correcta avaliação dos recursos hídricos superficiais (Gaspar, 2001; Gaspar e Portela, 2002). Tal situação verifica-se igualmente em Portugal continental e na Península Ibérica, ainda que em menor grau, em vista de alguns estudos sobre rios de montanha efectuados em Espanha, em particular na bacia hidrográfica do rio Ebro (López Alonso, 2005b; Verdú Arnal, 2003).
Mostrar mais

137 Ler mais

Os guias da montanha e sua contribuição para a sustentabilidade do território

Os guias da montanha e sua contribuição para a sustentabilidade do território

A relevância dos valores ambientais e patrimoniais das montanhas e a sua crescente valorização social representa a natureza por excelência, tornando-se o antídoto da sociedade urbana moderna. Dada a actual expressão do turismo de montanha em Portugal é crucial o desenvolvimento de políticas e estratégias que organizem e harmonizem as relações entre territórios e visitantes (Carvalho, 2010). Os territórios de montanha para além das mais-valias resultantes do ambiente e envolvimento natural conseguem ainda acrescer dupla atractividade graças aos riscos intrínsecos que a montanha naturalmente induz. Verifica-se que o estado de insegurança/medo que os turistas vivenciam na montanha, especialmente na alta montanha, significa momentos de enorme descarga de stress significando satisfação (Beedie & Hudson, 2003). O turismo natureza/montanha apresenta-se em duas distintas figuras, o hard e o soft. O hard para além de exigir planeamento, equipamento adequado e excelente preparação física e mental obriga a elevados níveis de experiência e conhecimento. Contudo os turistas que iniciam actividades de montanha devem por principio fazê-lo na versão soft dado que o risco e exigência se encontram na medida das dificuldades e inexperiência (Carvalho, 2010). Em Portugal já existe uma enorme panóplia de actividades de montanha preparadas para iniciados ou pessoas com dificuldade de mobilidade.
Mostrar mais

11 Ler mais

OS GIGANTES DA MONTANHA UM EXERCÍCIO DE LEITURA ENTRE DRAMATURGIA E HISTÓRIA

OS GIGANTES DA MONTANHA UM EXERCÍCIO DE LEITURA ENTRE DRAMATURGIA E HISTÓRIA

Walter Benjamin (1994, p.224) A dobra metateatral, já explorada por Piran- dello em outras de suas peças – inclusive naque- la de maior sucesso, Seis personagens em busca de um autor, a ponto de virar marca característica do au- tor –, ganha em Os gigantes da montanha maior radi- calidade. O jogo entre verdade e realidade, tendo como intermediários a fantasia e a representação, aqui atinge nível poético tão elevado, ao conceber- se uma vila onde a fantasia impera tão plenamen- te que, ao se realizar por meio da representação, deixa de ser representação para se tornar realida- de. O eixo de tal jogo, comum à metateatralidade pirandelliana, volta a ser novamente o público. É na exclusão do público do jogo representativo que Pirandello apresenta, nesta peça, a possibilidade de uma “vida pura” de fantasia, onde a poesia vive- ria por si mesma. Mas não se trata de uma ode à doutrina da “arte pela arte”, onde o absoluto da fantasia desprender-se-ia do mundo – de todo e qualquer contexto, de toda e qualquer amarra de realidade – gerando uma “Arte” pura e absoluta, acima dos homens, acima do mundo, acima da his- tória. A peça encara essa possibilidade como um problema; e ainda mais grave, pois seu oposto, ou seja, o encontro da fantasia com o mundo, tam- bém se apresenta como impossível. Se a exclusão do público não é uma solução, o encontro com ele não é possível. O que nos interessará aqui é acom- panhar como Pirandello constrói a problemática e, por fim, o que conclui de seus motivos de exis- tência – percebendo sempre a forma metateatral como a estrutura fundamental da expressão de tal impasse temático – e como o contexto histórico e político italiano permeia o desenvolvimento de sua problemática.
Mostrar mais

16 Ler mais

Show all 3511 documents...