Patologia - Brasil

Top PDF Patologia - Brasil:

Organização e desempenho: avaliação da centralização da patologia do INCA-Brasil.

Organização e desempenho: avaliação da centralização da patologia do INCA-Brasil.

A literatura atribui à descentralização da estrutura organizacional efeitos positivos sobre a orientação empreendedora e o desempenho da irma; existem também evidências de efeito positivo da centraliza- ção dos procedimentos complexos em hospitais de grande porte sobre os resultados do tratamento do câncer. O objetivo deste estudo é avaliar os efeitos da centralização dos laboratórios de anatomia pa- tológica do Instituto Nacional do Câncer (INCA) brasileiro, em 2002, sobre o desempenho da atividade de diagnóstico e controle do câncer. A análise é desenvolvida com o cálculo de uma fronteira eiciente não paramétrica de produção no período 1997-2007, por meio da Análise Envoltória de Dados (DEA). O resultado é que a centralização reverteu a queda de eiciência técnica dos laboratórios no período 1997-2001. A conclusão do artigo é que o Modelo DEA traz um aporte ao conhecimento sobre a mudan- ça de estrutura organizacional nas organizações públicas de saúde e uma contribuição gerencial sobre a eicácia da centralização para melhorar o suporte laboratorial da patologia aos hospitais do INCA. PALAVRAS-CHAVE | Estrutura organizacional, centralização, Hospital do Câncer – Brasil, anatomia patológica, Análise Envoltória de Dados.
Mostrar mais

11 Ler mais

Linfoma multicêntrico em búfalos no Brasil: etiologia, patologia e clínica

Linfoma multicêntrico em búfalos no Brasil: etiologia, patologia e clínica

Neste estudo realizamos pela primeira vez o relato da ocorrência de linfoma em búfalos no Brasil e conduzimos um estudo clínico, etiológico e patológico da enfermidade. Alguns autores descreveram essa doença como sendo casos de leucose bovina, porém o Bovine leukemia virus (BLV) não foi detectado em nenhuma das 314 amostras de soro e sangue de búfalos provenientes de rebanhos com e sem histórico de linfoma. Os soros foram avaliados por IDGA e ELISA, e o sangue por duas PCRs. Utilizando seminested PCR, o Bovine herpesvirus 6 (BoHV-6) foi detectado em 2,23% dessas amostras. Apesar do potencial oncogênico dos gammaherpesvírus, o BoHV-6 não tem papel definido como causador de enfermidade em bovinos e foi, nessa investigação, detectado pela primeira vez em búfalos. Detectamos ainda o Bovine immunodeficiency virus em amostras de tumor, rins e linfonodo de um búfalo enfermo, as quais foram negativas para BLV e BoHV-6. Por meio de imunohistoquímica verificou-se que a doença neoplásica nos búfalos foi caracterizada pela ocorrência de linfoma multicêntrico de células B. Os principais sinais clínicos são linfadenomegalia e emagrecimento progressivo, na patologia observa-se nódulos miliares nas serosas de órgãos e massas tumorais com localizações variadas. A etiopatogenia dos linfomas em bubalinos ainda não está esclarecida e é importante considerar o papel oncogênico dos lentivírus.
Mostrar mais

73 Ler mais

Patogênese, sinais clínicos e patologia das doenças causadas por plantas hepatotóxicas em ruminantes e eqüinos no Brasil.

Patogênese, sinais clínicos e patologia das doenças causadas por plantas hepatotóxicas em ruminantes e eqüinos no Brasil.

ngaiones, lactonas sesquiterpênicas e esporidesmina. Os FST como o ngaione e a miodesmona são óleos essenci- ais presentes em Lasiospermum bipinnatum e estão con- tidos também nas folhas e frutos do Myoporum spp. As espécies de Myoporum que causam lesão hepática em ruminantes incluem M. laetum, M. deserti, M. tetrandum e M. tetrandum affin (Radostits et al. 2002). Os óleos es- senciais presentes em M. deserti foram investigados qui- micamente e ao menos 11 diferentes FST foram isolados sendo todos similarmente tóxicos para animais de labo- ratório. Experimentos com ratos e coelhos que recebe- ram ngaione demonstraram que esse óleo causa um pa- drão regular de necrose mediozonal nas células do pa- rênquima hepático, apesar de que a necrose centrolobu- lar ou periportal pode ser vista em alguns animais (Seawright et al. 1978). No Brasil, a intoxicação experi- mental foi reproduzida em ovinos e bovinos (Raposo et al. 1998a,b, 2003, 2004). Nesses casos a necrose hepá- tica não era mediozonal e sim periportal ou centrolobular. A biotransformação em metabólitos tóxicos é feita pe- las oxidases de função mista microssomal (MMFO), as quais ocorrem em maior concentração na zona centrolo- bular, em concentração intermediária na mediozonal e em menor concentração na região periportal (Kelly 1993). O ngaione e outros óleos FST provenientes do Myoporum requerem metabolismo das MMFO para se transformar em um composto intermediário responsável pela lesão hepática. Quando a atividade do sistema MMFO é baixa, os hepatócitos da região periportal não metabolizam sufi- cientemente o ngaione permanecendo então intactos. Já as outras células com funcionamento normal do MMFO estariam mais suscetíveis aos efeitos danosos provoca- dos pelo ngaione (Seawright et al. 1978).
Mostrar mais

14 Ler mais

Câncer do pênis: estudo da sua patologia geográfica no Estado da Bahia, Brasil.

Câncer do pênis: estudo da sua patologia geográfica no Estado da Bahia, Brasil.

No serviço de patologia do Centro de Pes- quisas Gonçalo Moniz (FIOCRUZ/UFBa.) foi recebido para exame anatomopatológico material das unidades do Instituto de Saúde do Estado da Bahia; e[r]

7 Ler mais

Braz. j. .  vol.80 número2

Braz. j. . vol.80 número2

d Departamento de Patologia Oral, Universidade de Fortaleza (UNIFOR), Fortaleza, CE, Brasil e Departamento de Patologia Geral, Universidade Federal do Ceará (UFC), Fortaleza, CE, Brasi[r]

2 Ler mais

Sintomatologia da murcha de Ceratocystis fimbriata em eucalipto.

Sintomatologia da murcha de Ceratocystis fimbriata em eucalipto.

Como outras plantas cultivadas, o eucalipto é também afetado por doenças e pragas que, se não forem estudadas e controladas logo, podem comprometer a produtividade e qualidade das plantações (FERREIRA, 1989). Várias doenças têm incidido na cultura do eucalipto após a sua introdução no Brasil. Entretanto, com os esforços imediatos de algumas subáreas florestais, como a Silvicultura, o Melhoramento, a Entomologia e a Patologia Florestais, têm-se obtido respostas satisfatórias no que se refere à etiologia e ao oferecimento de alternativas de controle, implementadas pela iniciativa privada. Foi assim, por exemplo, com o cancro do eucalipto, causado por Cryphonectria cubensis (Bruner) Hodges, e a ferrugem do eucalipto, causada por Puccinia psidii Winter (FERREIRA, 1977, 1983, 1989; ALFENAS et al., 1993; FERREIRA et al., 1978; CASTRO, 1983; HODGES et al., 1976; KRUGNER, 1983; RUIZ, 1988).
Mostrar mais

8 Ler mais

Principais Patologias e Biomarcadores das Alterações Hepáticas

Principais Patologias e Biomarcadores das Alterações Hepáticas

A doença hepática alcoólica (DHA), patologia causada pelo consumo de etanol e/ou seus metabólitos, apresenta alta prevalência em quase todos os países, princi- palmente no Brasil, afetando homens e mulheres, adultos, crianças e até mesmo o feto, sendo causa do alcoolismo fetal (MINCIS; MINCIS, 1997; BORGES et al.,2011) Considerada uma doença multifatorial, complexa, representa uma ampla escala de pa- tologias e alterações morfológicas, tais como: esteatose hepática, inflamação, necrose hepática, hepatite alcoólica, fibrose e cirrose (BUCHO et al., 2012; VIEIRA, 2012).
Mostrar mais

13 Ler mais

Arq. NeuroPsiquiatr.  vol.74 número5

Arq. NeuroPsiquiatr. vol.74 número5

Camargo Cancer Center, Departamento de Neurologia Clínica, São Paulo SP, Brasil; 3 A.. Camargo Cancer Center, Departamento de Patologia Clínica, São Paulo SP, Brasil1[r]

2 Ler mais

Múltiplas hiperintensidades no sistema nervoso central em uma criança com neurofibromatose do tipo 1.

Múltiplas hiperintensidades no sistema nervoso central em uma criança com neurofibromatose do tipo 1.

fessor da Disciplina de Genética Clínica e do Programa de Pós-Graduação em Patologia da UFCSPA, Porto Alegre, RS, Brasil.. 5 Doutor pelo Programa de Pós-Graduação em Medicina da Univers[r]

5 Ler mais

Desmielinização tóxica do sistema nervoso central: I. Ação de uma droga intercalante gliotóxica na medula espinhal de ratos Wistar.

Desmielinização tóxica do sistema nervoso central: I. Ação de uma droga intercalante gliotóxica na medula espinhal de ratos Wistar.

Departamento de Patologia, Universidade Federal de Santa Maria — Caixa Postal 5092, Balcão Postal UFSM — 97119 Santa Maria RS — Brasil... O corante intercalante brometo de etídio ( B E[r]

5 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ FACULDADE DE MEDICINA DEPARTAMENTO DE PATOLOGIA E MEDICINA LEGAL MESTRADO EM PATOLOGIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PATOLOGIA LIANA RABELO CAVALCANTE

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ FACULDADE DE MEDICINA DEPARTAMENTO DE PATOLOGIA E MEDICINA LEGAL MESTRADO EM PATOLOGIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PATOLOGIA LIANA RABELO CAVALCANTE

O câncer anal é raro e representa 1 a 2% de todos os tumores de colón/reto e de 2 a 4% de todos os tipos de câncer que acometem o intestino grosso. São tumores que ocorrem no canal e bordas externas do ânus. Os tumores no canal do ânus são mais frequentes entre as mulheres. Os que surgem nas bordas do ânus são mais comuns no homem. Os tumores malignos surgem em tipos diferentes de tecidos, sendo o carcinoma epidermoide responsável por 85% dos casos (INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER, 2015). O grupo mais predisposto a ter esse tipo de câncer são pessoas com mais de 50 anos, fumantes, com história de fístula anal, infectados pelo HPV e com feridas no ânus. O número de mortes por câncer anal, no Brasil, em 2013 foi de 348 casos, sendo 106 homens e 242 mulheres (INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER, 2015). Entretanto, o número de casos tem aumentado nos últimos anos, em especial em determinados grupos, como homossexuais masculinos, HIV positivos e imunossuprimidos (DARRAGHet al., 2012).Noventa por cento dessas neoplasias estão associadas ao HPV de alto risco oncogênico (SEHNALet al., 2014).
Mostrar mais

53 Ler mais

J. Bras. Patol. Med. Lab.  vol.47 número3

J. Bras. Patol. Med. Lab. vol.47 número3

Podemos considerar que o movimento da qualidade laboratorial se iniciou no Brasil na década de 1970 com o lançamento, pela Sociedade Brasileira de Patologia Clínica/Medicina Laborato- rial (SBPC/ML), em parceria com a Control-Lab, do Programa de Excelência para Laboratórios Médicos (PELM). Naquele momento, os proissionais de laboratório buscavam ferramentas para assegurar a precisão e a exatidão dos resultados analíticos, de modo que as informações contidas nos laudos dos exames pudessem ser utilizadas para a correta assistência à saúde.

2 Ler mais

J. Pediatr. (Rio J.)  vol.89 número4 en v89n4a16

J. Pediatr. (Rio J.) vol.89 número4 en v89n4a16

a Acadêmica, Curso de Fisioterapia, Laboratório de Biomorfologia e Patologia Experimental, Centro de Ciências da Saúde,. Universidade Severino Sombra (USS), Vassouras, RJ, Brasil[r]

1 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ FACULDADE DE MEDICINA DEPARTAMENTO DE PATOLOGIA E MEDICINA LEGAL PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PATOLOGIA MESTRADO EM PATOLOGIA ROBERTO LIBORIO FEITOSA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ FACULDADE DE MEDICINA DEPARTAMENTO DE PATOLOGIA E MEDICINA LEGAL PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PATOLOGIA MESTRADO EM PATOLOGIA ROBERTO LIBORIO FEITOSA

Estes achados são um pouco discrepantes dos evidenciados no primeiro estudo brasileiro sobre a epidemiologia de SMD, publicado em 2010, em que se verificou mediana de idade de 68,3 anos, leve predominância do sexo feminino com 50,8% e com a procedência rural representando 86,6% daquela amostra. (MAGALHÃES et al., 2010). Ao compararmos os dados aqui verificados, com uma análise epidemiológica mais recente em relação à América do Sul, com uma representação de 345 pacientes provenientes do Brasil, dos quais 100 indivíduos provinham de Fortaleza - CE, detecta-se também uma diferença nos achados obtidos: a média de idade deste estudo referido foi de 65 anos e houve maior prevalência do sexo masculino com 56% em relação aos casos provenientes do Brasil (BELLI et al., 2015). Os resultados obtidos agora, por conta desta dissertação foram uma média de idade de 69,7 anos e uma proporção de gênero masculino já citada de 51,9% e no tocante ao subtipo de SMD há uma diferença de análise, dado o fato de que o estudo com dados referentes à América do Sul ter utilizado a classificação de SMD da OMS de 2008 para esta categorização, enquanto nesta tese foi utilizada a última classificação publicada da OMS em 2016. A grosso modo o principal subtipo naquele estudo foi a Citopenia Refratária com Displasia Multilinhagem (CRDM), que equivaleria ao subtipo Síndrome Mielodisplásica com Displasia Multilinhagem (SMD-DML) na última classificação, enquanto na presente pesquisa houve dois subtipos que predominaram em porcentagem igual de 30,8%, Síndrome Mielodisplásica com Excesso de Blastos tipo 1 (SMD-EB 1) e Síndrome Mielodisplásica com Excesso de Blastos tipo 2 (SMD-EB 2) (BELLI et al., 2015).
Mostrar mais

170 Ler mais

Neurofibroma isolado em palato

Neurofibroma isolado em palato

d Departamento de Patologia Oral, Universidade de Fortaleza (UNIFOR), Fortaleza, CE, Brasil e Departamento de Patologia Geral, Universidade Federal do Ceará (UFC), Fortaleza, CE, Brasi[r]

2 Ler mais

Coinfecção histoplasmose e Aids.

Coinfecção histoplasmose e Aids.

Doutora em Medicina Tropical; dermatologista da Fundação de Medicina Tropical do Amazonas (FMTAM) – Manaus (AM), Brasil.. Doutor em Patologia; patologista da Fundação de Medicina Tropica[r]

2 Ler mais

Dental Press J. Orthod.  vol.15 número6

Dental Press J. Orthod. vol.15 número6

Os pacientes fissurados encontram-se entre essas pessoas. E é curioso notar que o Brasil contribuiu muito para o desenvolvimento das técnicas e conceitos utiliza- dos no tratamento dessa patologia, pois um dos maiores e mais respeitados centros do mundo para tratamento de fissurados é o Centrinho de Bauru (HRAC-USP). Lá, na década de 1970, um grupo de pesquisadores foi forçado a expandir os conhecimentos ortodônticos em busca de soluções para as pessoas que os procuravam com graves comprometimentos faciais estéticos e fun- cionais. Talvez como fruto dessa pressão de seleção, num clássico caso de darwinismo profissional, surgiram vários grandes profissionais. Destaco um deles, até porque é o entrevistado desse número, o Dr. Leopoldino ("Dino") Capelozza Filho. Ele foi forjado em um ambiente que lhe deu “condições inexoráveis para ter espírito crítico e confiança para ignorar dogmas e quebrar conceitos”, virtudes que marcaram sua vida profissional clínica e como professor. E foi essa última atuação, como mestre, o seu maior legado. Ele pertence ao pequeno grupo de professores que fizeram a transição da Ortodontia brasileira de uma mera repetidora de conhecimentos para uma posição de liderança mundial. Isso sempre reconhecendo o paciente como "objetivo principal”.
Mostrar mais

1 Ler mais

Carcinoma escamoso oral: análise retrospectiva de 185 casos

Carcinoma escamoso oral: análise retrospectiva de 185 casos

Há estudos que relacionam a associação entre câncer de boca e pobreza, sendo que em países desenvolvidos as taxas de incidência e mortalidade por câncer de boca são menores do que em países em desenvolvimento. Assim, as taxas de mortalidade por carcinoma de boca e orofaringe em algumas regiões do Brasil estão entre as mais altas do mundo, devido ao diagnóstico tardio. 13 A etiologia do carcinoma escamoso oral é multifatorial 8 , abendo-se

4 Ler mais

Telepatologia/patologia digital – Normas de Orientação Clínica

Telepatologia/patologia digital – Normas de Orientação Clínica

b. Não obstante as duas fases previamente descrita, a validação do sistema de telepatologia/patologia digital em macroscopia com fins de diagnóstico deve decorrer em condições idênticas às que serão as do seu uso real e deve ser objeto de revalidação quando estas condições se modifiquem

9 Ler mais

Efeito da ingestão dos óleos de soja e de peixe na alergia alimentar induzida experimentalmente em camundongos

Efeito da ingestão dos óleos de soja e de peixe na alergia alimentar induzida experimentalmente em camundongos

Este trabalho foi realizado no laboratório de Neuro-Imuno Patologia Experimental (NIPE), do Departamento de Patologia Geral e no laboratório de Biologia do Sistema Linfóide e da Regene[r]

15 Ler mais

Show all 10000 documents...

temas relacionados