Permanência de estudantes - universidade

Top PDF Permanência de estudantes - universidade:

Implementação da política de permanência de estudantes na Universidade Federal da Bahia

Implementação da política de permanência de estudantes na Universidade Federal da Bahia

A presente tese tem o objetivo de analisar como os processos de implementação das políticas de permanência de estudantes na Universidade Federal da Bahia são influenciados por dimensões/fatores relacionados à política formulada, às dinâmicas institucionais/organizacionais e às concepções dos implementadores. Essas políticas entraram para a agenda especialmente a partir dos anos 2000, em face da ampliação do número de vagas e das políticas de ações afirmativas que flexibilizaram o acesso à educação superior pública brasileira. A compreensão de que a fase da implementação de políticas públicas envolve decisões em contextos nos quais as políticas são colocadas em prática conduziu a elaboração do modelo conceitual que operacionalizou a pesquisa em quatro dimensões: (1) estrutura normativa da política; (2) dinâmicas institucionais/organizacionais; (3) concepções dos atores sobre a política; e (4) processos de implementação. A Pró-Reitoria de Ações Afirmativas e Assistência Estudantil da UFBA foi o locus do estudo de abordagem qualitativa. A pesquisa de campo foi realizada, em 2016, por meio de entrevista com 17 informantes-chave e questionário aplicado com 420 estudantes-usuários da política. Os resultados reforçam a relevância das estruturas normativas e dos contextos organizacionais para a execução e compreensão das políticas públicas. Demonstram que a política analisada apresenta entraves na sua estrutura normativa e nas condições institucionais/organizacionais de modo que, em alguns aspectos, têm impactado negativamente a implementação. Tais fatores têm ampliado a margem de autonomia dos implementadores, e os processos e práticas de execução ocorrem, muitas vezes, a partir de um regramento informal e com pouco estímulo aos processos formais de participação social. Mesmo com variados problemas identificados na implementação, como a lentidão nos procedimentos técnico-administrativos e insuficiência dos recursos, os atores percebem a política como determinante para a inserção de estudantes em situação de vulnerabilidade social e econômica na educação superior.
Mostrar mais

214 Ler mais

DEMOCRATIZAÇÃO DO ENSINO SUPERIOR: ACESSO E  PERMANÊNCIA DE ESTUDANTES QUILOMBOLAS NA UNIVERSIDADE  FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA

DEMOCRATIZAÇÃO DO ENSINO SUPERIOR: ACESSO E PERMANÊNCIA DE ESTUDANTES QUILOMBOLAS NA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA

Nesta perspectiva, Santos (2009) propõe que as transformações decorrentes do ingresso no ensino superior diferem entre os estudantes. No caso de indivíduos pertencentes às camadas populares essa etapa se torna ainda mais difícil em decorrência da sua condição social e econômica. Neste sentido, as mudanças vivenciadas envolvem duas dimensões: material e simbólica. A primeira está ligada a condição econômica, o estudante, especialmente os que apresentam perfil socioeconômico desfavorável, terá dificuldade em arcar com os custos que surgem durante a graduação. As despesas financeiras envolvem gastos com a moradia, deslocamento, aquisição de xerox ou impressões, alimentação, deslocamento e, a depender do curso, outros materiais instrumentais se fazem necessários para a realização das atividades, além de existir graduações que exigem a dedicação exclusiva o que inviabiliza a busca por trabalho para sanar as necessidades materiais do curso, em que pese os desafios enfrentados pelos que conseguem conciliar a muito custo atividades remuneradas e a graduação. A segunda dimensão, de igual importância na vida universitária dos estudantes, recai sobre o aspecto simbólico e que diz respeito a forma como o sujeito vivencia subjetivamente a vida universitária. Assim, para a autora, no âmbito do simbólico estão associados as relações interpessoais e a identificação do discente com um determinado grupo e o enfretamento de mecanismos excludentes reproduzidos no interior da própria universidade. Para uma permanência qualificada é necessário que o estudante adquira meios que garantam sua permanência material, que encontre apoio no que se refere as transformações de ordem pedagógicas, na valorização da autoestima e no encontro com professores que acolham e sirvam como referência, condição ainda frágil quando pensamos a estrutura curricular e pedagógica proposta pela universidade e a condição peculiar que envolve os sujeitos quilombolas.
Mostrar mais

138 Ler mais

Estudantes do curso de pedagogia de uma universidade comunitária: análise os processos motivacinais e suas relações para a permanência na universidade

Estudantes do curso de pedagogia de uma universidade comunitária: análise os processos motivacinais e suas relações para a permanência na universidade

Vicent Tinto, professor em Educação e Sociologia da Universidade de Chicago, foi um dos pioneiros nesses estudos, onde analisou diferentes aspectos relacionados à permanência de estudantes e no impacto das comunidades de aprendizagem sobre o crescimento e a realização dos alunos. O autor argumenta que quando as pesquisas sobre esse tema iniciaram, a responsabilidade era apontada sobre o estudante, reflexo apenas das condições do indivíduo: falta de capacidade, de disposição, de motivação (TINTO, 2006). O abandono era visto como se o estudante tivesse falhado, não a instituição. O ponto de vista sobre a permanência do estudante começou a mudar a partir da década de 70, ele foi o primeiro a estabelecer um modelo longitudinal (TINTO, 1993) com conexões entre meio ambiente social e acadêmico, o indivíduo em suas relações com esses, ao longo de diferentes períodos de tempo, especialmente, durante o primeiro ano da faculdade.
Mostrar mais

10 Ler mais

Ações afirmativas: políticas de permanência para estudantes cotistas na Universidade Federal de São Carlos

Ações afirmativas: políticas de permanência para estudantes cotistas na Universidade Federal de São Carlos

Ações afirmativas vêm sendo implementadas nas instituições públicas como forma de buscar “corrigir” um histórico de desigualdade social no acesso ao ensino superior brasileiro. Dentre outras políticas públicas, as reservas de vagas nas instituições federais de ensino superior, implementadas pela Lei 12.711/12, expandiram e diversificaram o acesso às universidades federais para as camadas populares, pretos, pardos e indígenas. Entretanto, a permanência estudantil passou a desempenhar um papel fundamental para que estas ações se tornassem efetivas. Compreendendo-se que as ações afirmativas no ensino superior envolvem o acesso e a permanência estudantil de grupos historicamente excluídos, utiliza-se como chave de leitura dois conceitos: redistribuição, que consiste na política social da igualdade em termos de distribuição de recursos político-econômicos representados não somente pela destinação de vagas para acesso, como também pela assistência material dos estudantes cotistas para sua permanência na universidade; e reconhecimento, interpretado como política cultural da diferença, ou seja, que os padrões institucionalizados permitam paridade entre os sujeitos, sem que um grupo esteja subordinado ao outro. Neste contexto, esta dissertação teve como objetivo entender como e se as ações afirmativas, em especial as políticas voltadas para a permanência estudantil, têm contribuído para a inclusão de estudantes historicamente excluídos deste nível de ensino, a partir de uma realidade local. Optou-se pelo estudo de caso para explorar o fenômeno na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), campus São Carlos. Baseou-se na triangulação de dados obtidos pela revisão de literatura, análise de 8 documentos no período de 2014- 2018 e conversas temáticas, compostas por uma atividade em grupo e 7 entrevistas, dentre as quais 5 individuais e 2 em duplas, todos os estudantes colaboradores ingressantes pelas modalidades de cotas, com matrículas ativas nos cursos presenciais. Os resultados indicaram a existência de suporte institucional em três dimensões: materiais, simbólicas e pedagógicas, que, de acordo com os participantes, são insuficientes para a inclusão dos estudantes mais carentes na Universidade. Sob a perspectiva do dilema redistribuição-reconhecimento, constatou-se que a universidade investe em “remédios afirmativos” que necessitam ser constantemente realimentados, ao contrário dos “remédios transformativos” capazes de emancipar os grupos. Considera-se, assim, que, apesar dos resultados positivos em curso, algumas medidas transformativas poderiam ser adotadas no intuito de ampliar o alcance da inclusão promovida pelas ações afirmativas na universidade estudada.
Mostrar mais

137 Ler mais

Acesso e permanência de estudantes cotistas na Universidade de Brasília : estratégias para democratização da educação superior

Acesso e permanência de estudantes cotistas na Universidade de Brasília : estratégias para democratização da educação superior

A presente dissertação tem como tema o acesso e a permanência na educação superior e o processo de democratização desse nível educacional no Brasil. Mais especificamente, analisa a Política de Cotas Sociais, regulamentada pela Lei nº 12.711 de 2012 (Lei de Cotas) e a Política de Assistência Estudantil da Universidade de Brasília (UnB). Compreende-se que essas políticas visam à democratização da educação superior ao garantir o acesso e a permanência de estudantes que historicamente estiveram excluídos dessa esfera educacional. Buscou-se, para tanto, problematizar como ocorre a materialização dessas políticas no interior de uma instituição pública, considerando, para além do acesso, as condições que afetam a permanência e a diplomação dos estudantes. Nesse sentido, o principal objetivo consistiu em analisar se a política de assistência estudantil da UnB garante as condições de permanência aos estudantes que ingressam pelo sistema de cotas sociais e que participam dos programas de assistência estudantil. A estratégia de investigação foi o estudo de caso, cujo locus da pesquisa foi a UnB. Os instrumentos de coleta de informações utilizados contaram com pesquisa bibliográfica e documental, com o escopo de compreender o tema em seu movimento histórico e em sua atual conformação na UnB. Para alcançar tal fim, optou-se pela abordagem qualitativa com o suporte de dados quantitativos, colhidos mediante questionário aplicado (on-line) aos estudantes cotistas sociais participantes dos programas de assistência estudantil da UnB. Essa população pesquisada totalizou 3568 estudantes, dos quais 840 responderam ao questionário. O recorte temporal contemplou desde a aprovação da Lei de Cotas (2012) até o primeiro semestre de 2018. Os dados foram tratados utilizando-se da análise de conteúdo
Mostrar mais

250 Ler mais

Travessias Improváveis: permanência de estudantes das camadas populares no curso de Medicina da Universidade Federal da Bahia

Travessias Improváveis: permanência de estudantes das camadas populares no curso de Medicina da Universidade Federal da Bahia

A inserção na universidade de grupos tradicionalmente excluídos da educação superior é um fenômeno recente na educação brasileira. Apesar das políticas de expansão e democratização, o perfil estudantil em cursos universitários de alto prestígio ainda é composto por estudantes brancos e de setores hegemônicos da sociedade. Neste sentido, o curso de Medicina é o maior representante das carreiras monopolizadas pelas elites. Este estudo teve como objetivo principal analisar as experiências relacionadas à consolidação da permanência de estudantes provenientes das camadas populares no curso de Medicina da Universidade Federal da Bahia. Os participantes foram seis jovens oriundos de camadas populares, de baixa renda, pertencentes a famílias sem percursos de longevidade escolar e que representam a primeira geração a ingressar na educação superior. A abordagem do tema foi qualitativa e adotou-se o referencial teórico do Interacionismo Simbólico, vertente microssociológica que analisa os processos interacionais entre os sujeitos e seus contextos, bem como os significados que surgem destas experiências. As técnicas de produção de dados utilizadas foram diário de campo e entrevistas ancoradas na proposta metodológica da Entrevista Compreensiva. Os estudantes revelaram a construção dos itinerários que os conduziram até o ensino superior, os motivos identificados para a escolha do curso e os processos até a aprovação na seleção, as primeiras vivências e os enfrentamentos das dificuldades e, por fim, os significados sobre a construção da permanência no curso de Medicina. Os relatos dos estudantes permitem compreender que a permanência na educação superior é marcada por transições, adaptações e criação constante de estratégias de integração a um contexto desafiador. As exigências econômicas e pedagógicas e a rede de apoio destacaram-se em suas narrativas, assim como o intenso sofrimento pela vivência cotidiana da seletividade socioeconômica e racial, característica dos cursos de alto prestígio social. Por outro lado, alcançar este nível educacional significou possibilidades e transformações nas perspectivas de vida dos participantes.
Mostrar mais

128 Ler mais

Permanência dos estudantes no ensino superior a distância: perfil académico dos estudantes da Licenciatura em Educação da Universidade Aberta

Permanência dos estudantes no ensino superior a distância: perfil académico dos estudantes da Licenciatura em Educação da Universidade Aberta

e apresentam-se resultados de um estudo piloto. Com base em dados obtidos recorrendo a um questionário online, apresenta-se uma caracterização em termos sociodemográficos e académicos de estudantes permanentes da Licenciatura em Educação da Universidade Aberta. Essa caracterização pretende orientar a reflexão institucional no sentido da promoção da permanência dos estudantes no ensino superior a distância. Os resultados evidenciam uma população não-convencional, composta essencialmente por adultos, trabalhadores e com responsabilidades familiares, com predomínio de estudantes mulheres. No entanto, o número de estudantes estrangeiros, (e)migrantes, e residentes em zonas menos servidas por ofertas presenciais ao nível do ensino superior não foi elevado, na amostra recolhida. Em termos académicos, constata-se a existência de longos hiatos entre a frequência de formação anterior e a frequência atual de uma licenciatura. O acesso no ensino superior dá-se sobretudo através de uma oferta direcionada especificamente para a população adulta (Maiores de 23) e a escolha da Universidade Aberta prende-se essencialmente com a flexibilidade temporal que o e-learning permite. Os estudantes permanentes não revelam percursos necessariamente lineares e correspondentes ao tempo previsto para conclusão da licenciatura. Por outro lado, o sucesso é relativamente elevado, assim como o sentimento de apoio por parte dos diversos intervenientes da comunidade académica. O curso é entendido como útil e propiciador de impactos ao nível profissional, e o seu nível de dificuldade é entendido como adequado. Uma área que merece ser
Mostrar mais

17 Ler mais

Avaliação das políticas de inclusão na Universidade Federal do Ceará: políticas de ingresso e permanência para estudantes “cotistas”

Avaliação das políticas de inclusão na Universidade Federal do Ceará: políticas de ingresso e permanência para estudantes “cotistas”

Esta dissertação, intitulada Avaliação das políticas de inclusão na Universidade Federal do Ceará: políticas de ingresso e permanência para estudantes “cotistas” , tem como objetivo avaliar as políticas de cotas e de assistência estudantil, a partir da perspectiva dos sujeitos beneficiários dos dois programas. Em termos específicos o propósito é refletir sobre a inserção dos alunos “cotistas” na UFC discutindo o papel da Assistência Estudantil. Para tanto, a nossa escolha incidiu em dois cursos da UFC: arquitetura e urbanismo e pedagogia. Para a consecução deste objetivo foi preciso enveredar pelas relações étnico-raciais e histórico-sociais da sociedade brasileira. Enveredei por um paradigma de avaliação contra-hegemônico, com inspiração na Avaliação em Profundidade de Lea Carvalho Rodrigues , mas sem o propósito de atender aos quatro eixos avaliativos propostos pela autora, além de utilizar os princípios da pesquisa quanti-quali. Para a execução deste trabalho, utilizei leis e decretos federais, dados do Ministério da Educação e da Universidade Federal do Ceará (UFC), pesquisas bibliográficas e de entrevistas estruturadas com perguntas abertas aplicadas aos discentes dos cursos de pedagogia e arquitetura e urbanismo. Os resultados mostraram que, mesmo a UFC aderindo antes do previsto ao sistema de cotas e recebendo repasses financeiros crescentes, ano após ano, para assistência estudantil, a situação do aluno “cotista” é preocupante. O perfil socioeconômico dos alunos mostrou-se diverso, com o discente de pedagogia em maior situação de vulnerabilidade. Em ambos os cursos existiram - mais no curso de arquitetura e urbanismo e menos no curso de pedagogia - relatos de discriminação. Encontram-se depoimentos que transparecem uma apartação nas relações pessoais e um tratamento docente desigual. Constata-se a existência de uma discriminação velada, não discutida contra os alunos “cotistas” no contexto acadêmico. Além disso, no geral, os estudantes têm uma opinião desfavorável sobre a assistência estudantil na UFC. De fato, mesmo reconhecendo a importância dos programas de Assistência Estudantil, diversos alunos citaram problemas para a fruição dos auxílios, criticando, principalmente, o caráter burocrático.
Mostrar mais

176 Ler mais

Pesquisa e Afiliação: a permanência de estudantes oriundos de escolas públicas na Universidade Federal do Recôncavo da Bahia

Pesquisa e Afiliação: a permanência de estudantes oriundos de escolas públicas na Universidade Federal do Recôncavo da Bahia

Etnometodológico e para o tratamento dos dados empregamos a técnica de análise dos etnométodos. Participam como atores foco da nossa investigação 09 (nove) estudantes oriundos de escolas públicas que experimentam a iniciação científica no Observatório da Vida Estudantil e no PET Afirmação: Acesso e Permanência de Jovens das Comunidades Negras Rurais no Ensino Superior, ambos da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. É pertinente destacarmos que os atores investigados são também autores deste trabalho tal como indica a Etnometodologia, pois é a partir dos seus olhares e das suas vivências cotidianas no interior dos grupos de pesquisa, na realização dos seus planos de trabalho de iniciação científica e nas relações estabelecidas com os demais sujeitos neste espaço de produção de conhecimento científico, que a reflexão é construída. A coleta dos dados ocorreu em dois momentos, o primeiro diz respeito à imersão do pesquisador no ambiente do fenômeno investigado, por meio da observação participante das reuniões e atividades dos grupos; e o segundo momento corresponde a realização de entrevistas compreensivas com 4 estudantes de cada grupo. Além da observação e das entrevistas, tivemos acesso a algumas notas de campo produzidas pelos próprios estudantes sobre as atividades que foram realizadas em 2015. A organização e interpretação dos dados foram feitas com base na compreensão de que a inserção em grupos de pesquisa institui um pilar (educação científica, orientação/tutoria, rede de apoio) que sustenta a afiliação e a permanência do estudante na universidade. Baseada nas exposições dos atores/autores, bem como através da revisão bibliográfica, a iniciação científica aparece, para além das suas funções de produção, formação e disseminação de conhecimento científico, como um importante dispositivo institucional que auxilia no desenvolvimento de competências e posturas indispensáveis a estudantes de graduação, consequentemente colaborando na adaptação ao mundo acadêmico.
Mostrar mais

159 Ler mais

Para além do acesso: itinerâncias de estudantes cotistas da Universidade Federal da Bahia rumo à permanência na educação superior.

Para além do acesso: itinerâncias de estudantes cotistas da Universidade Federal da Bahia rumo à permanência na educação superior.

Este trabalho objetivou analisar as disposições constitutivas das estratégias utilizadas por estudantes cotistas pertencentes a famílias de baixa renda, auto- declarados negros matriculados na Universidade Federal da Bahia para permanecerem no ensino superior. Para tanto, foi desenvolvida uma pesquisa qualitativa de inspiração fenomenológica amparada nos aportes teóricos sobre os efeitos de primeira e segunda ordem na implementação de políticas públicas no campo social e criatividade dos agentes (Ball, 2006), a partir dos conceitos de capital cultural, habitus, (Bourdieu, 2007) e sobre questões ligadas às desigualdades de classe no Brasil (Jessé Souza, 2012). As informações foram coletadas através de questionários e entrevistas a uma amostra de estudantes prováveis concluintes de alguns cursos dessa Universidade. Os resultados demonstram que os sujeitos pesquisados revelaram dificuldades das seguintes ordens: no campo sócio-econômico; no campo acadêmico-pedagógico no campo étnico-racial e utilizavam com criatividade estratégias a partir do repositório social e cultural que dispunham, gerado nos ambientes vivenciados antes do ingresso e durante o curso na Universidade, estratégias estas que os levavam a agir de maneira determinada na consecução de sua permanência na educação superior.
Mostrar mais

138 Ler mais

Programas institucionais de permanência e seus impactos nas trajetórias de estudantes de origem popular – O caso da Universidade Federal Fluminense

Programas institucionais de permanência e seus impactos nas trajetórias de estudantes de origem popular – O caso da Universidade Federal Fluminense

A presente dissertação tem como objetivo central examinar o modo como dois programas institucionais de permanência estudantil existentes na Universidade Federal Fluminense – “Bolsa Treinamento” e o “Conexões de Saberes: diálogos entre a universidade e as comunidades populares” – influem nas trajetórias acadêmicas de estudantes oriundos dos espaços populares. No desenvolvimento do trabalho utilizamos dados quantitativos e dados qualitativos obtidos de entrevistas realizadas com egressos dos dois programas. Através da análise das narrativas biográficas de alunos que participaram dos programas pesquisados, busca-se apreender os impactos destes nas trajetórias acadêmicas dos alunos participantes. Iniciamos este estudo apresentando a pesquisa e um breve panorama do ensino superior brasileiro. Após discorrer sobre a política de assistência social no Brasil e tratar especificamente da assistência social ao estudante, são examinados os programas institucionais de permanência, onde apresentaremos os resultados do tratamento estatístico dado ao banco de dados produzido. Finalmente, estudo apresenta as trajetórias educacionais dos atores entrevistados, momento em que estes nos relatam suas experiências dentro e fora do espaço acadêmico
Mostrar mais

118 Ler mais

Acesso e permanência no curso de pedagogia da Universidade Federal da Bahia: um estudo sobre as estratégias dos estudantes oriundos das escolas públicas

Acesso e permanência no curso de pedagogia da Universidade Federal da Bahia: um estudo sobre as estratégias dos estudantes oriundos das escolas públicas

Esta dissertação investiga as estratégias implementadas pelos alunos oriundos das escolas públicas para acessarem e permanecerem no curso de Pedagogia da Universidade Federal da Bahia, tendo como referência teórica os estudos de Bourdieu. Para tanto, parte da análise do processo sócio histórico que culminou na exclusão dos alunos oriundos das escolas públicas do ensino superior brasileiro durante séculos, o que gerou e gera desigualdades sociais, econômicas e educacionais muito grandes. Em seguida, identifica o perfil social do aluno que ingressa no referido curso, na tentativa de compreender a realidade social deste estudante, através da apresentação das características econômicas e sociais do agente social e da sua família. A pesquisa foi do tipo qualitativa e realizada por meio de um estudo de caso. Na pesquisa de campo foram entrevistados o Diretor da FACED, a Coordenadora do curso de Pedagogia, e dez estudantes, divididos igualmente entre os turnos matutino e noturno, dos quais nove do sexo feminino e um masculino. Ao estudar o perfil do aluno do curso de Pedagogia identificou-se a influência da condição social nas estratégias implementadas para driblar as dificuldades que se apresentam para o estudante. Quanto às estratégias desenvolvidas pelos estudantes para o acesso ao ensino superior destacaram-se: a opção pelo próprio curso de Pedagogia, que é percebido como uma das possibilidades de acesso ao ensino superior; e o conhecimento sobre as cotas. No que se refere às estratégias para a permanência destacaram-se: os estágios como PIBIC e PIBID, os grupos de pesquisa, e os auxílios oferecidos pela PROAE. Neste sentido, o estudo revelou a importância do papel da instituição na garantia das ações necessárias à inclusão de forma plena desse sujeito na Universidade, permitindo não só o acesso, mas a permanência qualificada no curso, de modo a promover a afiliação deste agente social à instituição e possibilitando ao estudante a incorporação de um novo habitus, aquele acadêmico.
Mostrar mais

139 Ler mais

Processos motivacionais de estudantes do curso de pedagogia  e suas relações para a permanência na universidade

Processos motivacionais de estudantes do curso de pedagogia e suas relações para a permanência na universidade

Já a pesquisa “Programa de Inducción como estrategia de adaptación a la vida universitaria” (FUENTES CASTILLO e MATAMALA YÁÑEZ, 2015), destaca que a transição para universidade é um processo multifatorial que se manifesta especialmente durante o primeiro ano letivo e que os estudantes enfrentam um novo sistema de ensino, o que gera níveis de ansiedade dependentes da capacidade de adaptação de cada um que podem interferir na sua permanência na instituição. Para isso a universidade estudada, desenvolve um projeto conhecido como "indução Week" (semana da indução), que começa na primeira semana do ano letivo e envolve todos os calouros regulares e subsequentemente, mais três dias de indução desenvolver: um antes do fim do primeiro tempo (semestre), no início da segunda parte e, finalmente, antes do final do ano letivo, procurando identificar e apoiar os alunos com problemas acadêmicos e biopsicossocial específico. Esse projeto fornece ferramentas para responder aos primeiros desafios com todos calouros, procurando identificar e apoiar os estudantes com problemas acadêmicos e biopsicossocial específicos. Dentro dos principais resultados destacaram: a taxa de participação dos estudantes, equivalente a 85% a cada ano; o nível de satisfação desses com a iniciativa, em média, desde 2011 é igual a 6,1; e a diminuição da taxa de abandono, que para 2007 foi de 17% e para os anos de 2008, diminuiu consideravelmente a 12,5% e mais tarde esse percentual diminuiu para 8,7% em 2013.
Mostrar mais

99 Ler mais

Permanência dos Estudantes de Origem Popular na Universidade: A Bolsa Moradia na UFBA

Permanência dos Estudantes de Origem Popular na Universidade: A Bolsa Moradia na UFBA

O foco deste trabalho são os estudantes de origem popular da Universidade Federal da Bahia (UFBA), contemplados com o beneficio de Bolsa Moradia da Pró-Reitoria de Ações Afirmativas e Assistência Estudantil (PROAE). Esta temática descreve a instituição Universidade como elemento de mudança na vida de tais estudantes, no período de 2006 a 2013. Para a realização desta pesquisa, tomou-se como referência a literatura que aborda o assunto e os documentos legais, em especial os decretos federais que estabelecem o Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (REUNI) e o Programa Nacional de Assistência Estudantil (PNAES). Em contexto de expansão do ensino superior e democratização da sociedade brasileira, esses programas ampliam e asseguram bolsas para a permanência nas universidades de estudantes com perfil de vulnerabilidade socioeconômica. Trata-se de uma pesquisa de natureza qualitativa, que analisa as percepções dos estudantes sobre o Programa Bolsa Moradia, tendo caráter exploratório por focar uma área ainda não estudada no âmbito das universidades brasileiras. Elegeu- se como população investigada os estudantes beneficiados com o Programa Bolsa Moradia nos campi de Salvador. A fim de confirmar os dados pesquisados, foi aplicado um questionário online, para 201 estudantes, de ambos os sexos, de vários cursos, oriundos, em sua maior parte, do interior da Bahia. Este instrumento metodológico contemplou questões abertas e fechadas, o que possibilitou identificar as percepções dos discentes sobre o impacto da bolsa moradia na sua permanência na Universidade. Os resultados apontam para a necessidade de ampliação desse tipo de programa de permanência, reafirmando a importância da Bolsa Moradia para os estudantes de origem popular da UFBA.
Mostrar mais

127 Ler mais

ANÁLISE DO PLANO DE PERMANÊNCIA DE ESTUDANTES DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA

ANÁLISE DO PLANO DE PERMANÊNCIA DE ESTUDANTES DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA

Além da relevância e atualidade do tema, tendo em vista que não se pode falar em sucesso na democratização de ensino sem um esforço paralelo para viabilizar a permanência dos alunos (RIOS, 2011), pretende-se adicionar novo ângulo a essa pesquisa: o olhar do administrador. Assim, além das pesquisas em áreas tais como Educação (MALACARNE, 1997; VARGAS, 2008; ADACHI, 2009; MICHELAN et al., 2009; SANTOS e CERQUEIRA, 2009; MACHADO, 2010; ARAÚJO e LEITE, 2011; FERNANDES, 2012; ALVES, 2013; ASSIS, 2013; RAMALHO, 2013; SINDER e PEREIRA, 2013), Psicologia Social (MOURÃO, 2007), Serviço Social (ROCHA, 2008; ANGELIM, 2010; AZAMBUJA, 2010; KOWALSKI, 2012; RAMOS, 2012; MAGALHÃES, 2013; GAZOTTO, 2014) e Sociologia (SANCHES, 2013), pretende-se contribuir com os estudos na área de Administração e Gestão Pública ou Políticas Públicas (JANNUZZI, 2005; ARAÚJO e BEZERRA, 2007; ALVES, 2010; ALVES, 2011; ARAÚJO, 2011; RIOS, 2011; CARVALHO, 2013), considerando o papel estratégico deste profissional nas organizações, sejam públicas ou privadas.
Mostrar mais

184 Ler mais

A inserção e a permanência dos estudantes quilombolas na Universidade Federal do Tocantins, Campus Arraias/TO

A inserção e a permanência dos estudantes quilombolas na Universidade Federal do Tocantins, Campus Arraias/TO

Resistência e luta são palavras que definem muito bem a população quilombola que, por sua vez, buscam diariamente melhores meios de sobrevivência em uma sociedade capitalista e preconceituosa. A educação para muitos estudantes vindos dessas comunidades significa oportunidade de mudança, de melhorias para si e para sua comunidade. Isso ficou evidente no resultado da pesquisa, que apesar de todas as adversidades no decorrer da educação básica até a inserção e conclusão do ensino superior, como a falta de recursos, a saudade da família, a dificuldade de adaptação com recursos tecnológicos, muitos acadêmicos de diferentes comunidades superam e finalizam esse percurso, significando orgulho e incentivo às famílias e a toda a comunidade.
Mostrar mais

39 Ler mais

PERMANÊNCIA NA UNIVERSIDADE: O QUE DIZEM OS ESTUDANTES INDÍGENAS DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE DO PARANÁ

PERMANÊNCIA NA UNIVERSIDADE: O QUE DIZEM OS ESTUDANTES INDÍGENAS DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE DO PARANÁ

Em relação à escolha de cursos no ensino superior o quadro de desistentes demonstra que as opções perpassaram pela área das Ciências Humanas (Letras e Jornalismo) e Sociais Aplicadas (Administração) que são ofertados no período noturno, permitindo assim, aos estudantes indígenas trabalharem na cidade ou na aldeia durante o período diurno. Segundo comentários registrados durante a realização das entrevistas, vários desistentes salientaram que “na visão dos índios esses cursos são mais “fáceis” de concluir do que os cursos ofertados na área da saúde e de tecnologia” (sic), o que gera uma controvérsia entre o imaginário e a realidade. As três estudantes indígenas entrevistadas formadas/cursos concluídos na Universidade Estadual do Centro Oeste (UNICENTRO) foram identificadas conforme Quadro 3:
Mostrar mais

16 Ler mais

O acesso e a permanência das / dos estudantes na política de assistência estudantil da Universidade de Brasília

O acesso e a permanência das / dos estudantes na política de assistência estudantil da Universidade de Brasília

Além do SISU, salienta-se também como ação que estimula o acesso à educação superior pública a Lei nº 12.711, de 29 de agosto de 2012, que dispõe sobre o ingresso nas universidades federais e nas instituições federais de ensino técnico de nível médio, determina que as instituições federais de educação superior vinculadas ao Ministério da Educação reservarão, em cada concurso seletivo para ingresso nos cursos de graduação, por curso e turno, no mínimo 50% (cinquenta por cento) de suas vagas para estudantes que tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas. Destaca-se que dentre esse número, metade é reservada para estudantes oriundos de famílias com renda igual ou inferior a 1,5 salário-mínimo (um salário-mínimo e meio) per capita.
Mostrar mais

83 Ler mais

AÇÕES DESENVOLVIDAS POR UMA UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA PARA O FORTALECIMENTO E PERMANÊNCIA DOS ESTUDANTES BOLSISTAS DO PROUNI

AÇÕES DESENVOLVIDAS POR UMA UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA PARA O FORTALECIMENTO E PERMANÊNCIA DOS ESTUDANTES BOLSISTAS DO PROUNI

O processo de democratização da educação é longo e complexo, durante as duas últimas décadas o governo vem criando programas para expandir a educação pública e diminuir a evasão escolar, pois o ingressante do ensino superior necessita de uma base solida dos ensinos básicos que passou. Diante disso surge uma preocupação em relação à qualidade das instituições de ensino superior perante o grande número de alunos que ingressam todos os anos tanto em instituição privada como pública. Outro fator preocupante é a permanência dos mesmos, o número de egressos sendo esses aqueles que não chegam à conclusão do curso perante o número de ingressantes é muito maior, por isso é preciso investir na permanência dos acadêmicos, a criação de programas que ajudem o universitário a enfrentar as necessidades da vida em uma instituição de ensino superior, é de suma importância (CAÔN; FRIZZO, 2010).
Mostrar mais

18 Ler mais

Ingresso e permanência de estudantes com NEE no ensino superior: um estudo qualitativo

Ingresso e permanência de estudantes com NEE no ensino superior: um estudo qualitativo

Percebendo as atividades extra curriculares como importantes na vida social dos estudantes com NEE da UA, foram relatadas as principais como: grupo de dança da UA (3) “acho que é importante, no primeiro ano tive integrado num grupo de dança, depois mais pro final estive integrado num grupo de vela ali na ria, é giro” (SM), grupo de jovens da igreja (2) “a nível de atividades extracurriculares eu tenho o meu grupo de jovens, que é o grupo do voluntariado” (AS), associação de cegos em Portugal (1) “eu faço parte da direção da associação dos cegos e amigos de Portugal Aveiro, eu sou secretária da direção digamos assim” (AS), Núcleo de estudantes (1) “Faço parte do núcleo de estudantes, já faço parte há 2 anos...” (AA), música (4) “ (MS) e vela adaptada (3) “E então, desde que comecei a fazer vela os pesadelos, não vou dizer que acabaram, porque se há um período que eu deixo de fazer, aquela sensação volta outra vez, mas durante o tempo em que eu estou a fazer, eu não tenho pesadelos, eu durmo muito melhor. Desde essa altura, eu durmo muito melhor. E isso foi uma coisa que eu até já comentei com meu colega é que faz mesmo muito bem, muito, muito bem mesmo” (AM). Importante salientar que destas atividades extra curriculares, as mais referidas são o grupo de dança, vela adaptada e a música, todas elas de alguma forma relacionadas à UA, quer sejam otimizadas pelo gabinete pedagógico, por parcerias com a Universidade ou mesmo pelo incentivo da UA no seguimento destas “O primeiro foi com essa idade, então até hoje nunca mais parei porque as pessoas e o público em geral têm gostado meu trabalho e através da universidade tenho feito concertos” (MS).
Mostrar mais

142 Ler mais

Show all 10000 documents...