Pescados - Comércio

Top PDF Pescados - Comércio:

A segurança do alimento e o comércio internacional de pescados: em comparação Brasil-Chile

A segurança do alimento e o comércio internacional de pescados: em comparação Brasil-Chile

Alguns estudos avaliaram empiricamente o efeito da imposição de APPCC sobre o comércio e utilizaram, em maior ou menor grau, implicações da teoria gravitacional de comércio para tanto. Anders e Caswell (2009) investigaram, para o período 1990-2004, o efeito da modificação na legislação norte-americana em 1997 sobre as importações de pescados. Os autores realizaram análise para trinta e cinco maiores exportadores, e incluíram uma variável dummy para captar o efeito temporal da mudança legal americana. Concluiu-se que a exigência de APPCC impactou significativamente as exportações para os EUA, sendo mais restritiva para PED, representando diminuição de US$ 51,7 milhões nas exportações. Os autores estimaram um modelo baseado na teoria gravitacional, mas apresentando significativas divergências teóricas, como a utilização de PIB real ao invés de nominal, a desconsideração do termo de resistência multilateral 5 . Além disso, desconsideraram os fluxos inexistentes, isto é, os zeros da matriz de comércio.
Show more

89 Read more

Avaliação das Condições Higiênico-Sanitárias no Comércio de Pescados em um Mercado do Peixe

Avaliação das Condições Higiênico-Sanitárias no Comércio de Pescados em um Mercado do Peixe

Os pescados são altamente perecíveis e susceptíveis a uma série de contaminantes de natureza biológica, química e/ou física e sua comercialização em feiras livres e mercados públicos é uma atividade que requer atenção, pois quando não armazenados adequadamente, há um favorecimento da sua deterioração. O trabalho teve como objetivo avaliar as condições higiênico-sanitárias da comercialização de pescados em um mercado do peixe, localizado na cidade de Teresina, Piauí. Participaram do estudo os proprietários e os manipuladores de pescados do referido mercado, que atualmente é composto por uma equipe de 65 permissionários, distribuídos em 17 boxes. A coleta de dados se deu pelo método de observação, com aplicação de check list adaptado à Norma Resolutiva nº 275, de 21 de outubro de 2002. Além de registro fotográfico para subsidiar as análises dos dados. Para avaliação estatística dos dados se utilizou o programa Statistical Package for Social Science for Windows (SPSS) e o programa Microsoft Office Excel 2010 ® para tabulação dos dados, formulação das tabelas e categorias a serem analisadas. Os resultados evidenciaram que o mercado observado se encontra em condições higiênico-sanitárias inadequadas para comercialização de pescados, o que propicia a contaminação dos mesmos, apesar de não terem sido encontradas alterações características de deterioração dos produtos. Pode-se afirmar que o mercado não vem atendendo aos critérios de qualidade estabelecidos pela Resolução da Diretoria Colegiada – RDC nº 216, de 15 de setembro de 2004, necessitando de reforma geral para ajuste das instalações, o que visa às condições adequadas aos feirantes e do produto comercializado.
Show more

8 Read more

Panorama do comércio internacional brasileiro de pescados no período entre 2006 e 2018.

Panorama do comércio internacional brasileiro de pescados no período entre 2006 e 2018.

O comércio internacional é a comercialização, importação e exportação, de bens e serviços entre os diferentes países. O resultado dessa troca representa a balança comercial, a qual pode ser deficitária, quando as exportações são menores que as importações, ou, superavitária, quando as exportações superam as importações. O resultado da balança tem importante efeito sobre o Produto Interno Bruto (PIB). Em 2006, após cinco anos seguidos de superávits, as importações de pescado superaram às exportações, e esse déficit apresentou tendência crescente até 2018. Dada a importância do setor pesqueiro para o agronegócio brasileiro, esse estudo tem como principal objetivo analisar o panorama do comércio internacional do setor. Para isso, inicialmente, foram identificadas as principais fontes de variação dos valores exportados e importados. Adicionalmente, foi calculado o índice de concentração da pauta de exportações e importações, por produto e por países. Os resultados obtidos mostraram que entre 2006 e 2018, importações cresceram e as exportações diminuíram, gerando déficits ao longo do período analisado. Constatou-se o efeito preço e o efeito quantidade atuaram com maior ou menor intensidade a depender do período analisado, tanto para as importações e exportações. Os índices de concentração indicaram que as pautas de exportação e importação estão concentradas em poucos produtos e em poucos países de destino e origem dos produtos. Essas concentrações demonstram a susceptibilidade do setor às políticas externas dos principais países envolvidos e a dependência das exportações em torno de poucos produtos, dos quais pode-se citar a lagosta brasileira.
Show more

39 Read more

O beneficiamento e o comércio informal de pescados em São Francisco do Conde-Ba: o trabalho, a higiene e a conservação do produto

O beneficiamento e o comércio informal de pescados em São Francisco do Conde-Ba: o trabalho, a higiene e a conservação do produto

Este estudo buscou caracterizar o trabalho de marisqueiras e a qualidade de pescados por elas beneficiados, em comunidades pesqueiras de São Francisco do Conde-BA, Brasil. Realizou-se estudo exploratório, de natureza quantitativa, com aplicação de questionários, junto a 18 marisqueiras, e avaliação microbiológica e físico-química de 96 amostras de mariscos beneficiados, compreendendo: 36 de ostras (Crassotea rhizophorae), 36 de sururu (Mytella ssp.) e 24 de siri catado (Callinectes ssp.). Em adição foi realizada a categorização dos pontos de beneficiamento quanto ao risco sanitário As entrevistadas tinham média de idade de 47,8 anos, formação escolar predominante de primeiro grau incompleto (66%) e faixa de arrecadação salarial média/mês inferior a um salário mínimo (100%) - 55,5% delas se declararam chefes de família. Foram evidenciadas condições higiênico-sanitárias insatisfatórias para o trabalho, ao longo de todo o processo de mariscagem e de beneficiamento. Entre os pontos de beneficiamento avaliados, 88,8% foram classificados como de risco sanitário médio e 11,2% como de risco alto. Para micro-organismos psicrotróficos, registraram-se valores de média de 5,32 log UFC/g para ostra e 5,22 log UFC/g para ambos, siri e sururu. Para Escherichia coli, verificaram-se médias de 1,61 log UFC/g para sururu, 1,50 UFC/g para siri e 1,02 UFC/g para ostra; para estafilococos coagulase positiva as médias alcançaram valores de 2,51, 2,70 e 2,09 UFC/g, na mesma ordem; Salmonella spp. não foi isolada. Entre as amostras, 46,8% (45) não atenderam aos padrões microbiológicos vigentes. Quanto à avaliação físico-química, verificou-se média de pH de 6,51, 6,9 e 8,1, para ostra, sururu e siri, respectivamente; as médias para bases voláteis totais foram de 10,54, 9,4 e 28,71, na mesma ordem - a não conformidade nas análises físico-químicas alcançou 90,6% (87). Considerando os padrões microbiológicos e físico- químicos conjuntamente, 95,8% (92) das amostras classificaram-se como não conformes. Esses resultados evidenciam falhas nos procedimentos de higiene e conservação no beneficiamento dos mariscos, o que sinaliza a necessidade de melhoria na infra-estrutura e de orientação para as marisqueiras, com vistas à produção de alimentos seguros.
Show more

105 Read more

Estágio na empresa Ilha Pescados

Estágio na empresa Ilha Pescados

A empresa Ilha Pescados iniciou suas atividades em Florianópolis no ano de 2002 e seu diferencial foi trabalhar exclusivamente com restaurantes especializados na culinária japonesa, fornecendo pescados que dificilmente eram encontrados em Florianópolis. Ao longo dos anos, o nome Ilha Pescados se transformou em referência quando se tratava de pescados no atacado, podendo-se dizer que hoje é a principal empresa no comércio de pescados em Florianópolis. Visando aumentar seu mercado e ampliar suas vendas, no ano de 2011, a empresa iniciou as vendas no varejo, com o Empório Ilha Pescados (Figura 4).
Show more

37 Read more

Desequilíbrio entre a oferta e a demanda brasileira por pescados em 2002/2003 e 2008/2009

Desequilíbrio entre a oferta e a demanda brasileira por pescados em 2002/2003 e 2008/2009

Os dados utilizados para a oferta de pescado foram disponibilizados pelo Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA, 2012), por meio de seus Boletins Estatísticos da Pesca e Aquicultura e pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC, 2012) pelo sistema Aliceweb2. As informações da demanda de pescado foram obtidas a partir dos micros dados da Pesquisa de Orçamento Familiar (POF) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE, 2004 e IBGE, 2011). A POF é uma pesquisa executada com um intervalo de tempo maior do que as Estatísticas da Pesca e da Aquicultura que são anuais, portanto, as analises foram feitas seguindo o calendário da POF, junho de 2002 a junho 2003 e maio de 2008 a maio de 2009.
Show more

13 Read more

Micro-organismos patogênicos em pescados do estuário da Lagoa dos Patos

Micro-organismos patogênicos em pescados do estuário da Lagoa dos Patos

e 4,61% de peixes já eviscerados e prontos para o comércio. S. enterica foi isolada de 1,54% de eviscerados. Quatro cepas V. parahaemolyticus, apresentaram idêntico perfil de bandas, sendo uma de peixe inteiro e uma de peixe eviscerado do 2º desembarque e duas do 3º desembarque, ambas de peixes já limpos. Outras duas cepas foram oriundas de peixes inteiros de desembarques diferentes e apresentaram distintos perfis de bandas. No caso do 2º desembarque, a matéria- prima permaneceu contaminada com a mesma cepa bacteriana mesmo após a evisceração e a higienização do pescado para venda, indicando que estes procedimentos não foram suficientes para eliminar o micro-organismo do alimento. No 3º desembarque, provavelmente tenha ocorrido contaminação cruzada a partir de algum outro pescado contaminado. S. enterica foi identificada em duas amostras de peixes já processados, oriundos do mesmo desembarque e as duas cepas apresentaram perfis de bandas iguais. Como não houve isolamento do micro- organismo de peixes inteiros, presume-se que a causa da contaminação por S.
Show more

37 Read more

Identificação biológica e adulteração de pescados comercializados em peixarias de Florianópolis/SC através de DNA barcoding

Identificação biológica e adulteração de pescados comercializados em peixarias de Florianópolis/SC através de DNA barcoding

Ocorreram mudanças evidentes na percepção da sociedade e dos cientistas sobre a fartura de recursos marinhos disponíveis e sua alta resiliência frente aos distúrbios causados pelo homem (ROBERTS, 2003). Entretanto, as alterações ocorrem em uma alta taxa mesmo antes dos pesquisadores conseguirem informações sobre os ecossistemas (GERHARDINGER et al., 2006). Esse crescente aumento também levou a uma maior ganância e aumento dos lucros e uma das formas é a substituição de pescados de alto valor comercial por espécies de valor muito reduzido, aumentando assim a lucratividade (CARVALHO et al.,2011). Um grande problema enfrentado no comércio pesqueiro é a concorrência desleal gerada pela comercialização de peixes erroneamente vendidos para a produção de filés e produtos processados (CARVALHO et al., 2008).
Show more

60 Read more

AVALIAÇÃO DE QUALIDADE DE PESCADOS CONGELADOS COMERCIALIZADOS EM FEIRA DE SANTANA/BA

AVALIAÇÃO DE QUALIDADE DE PESCADOS CONGELADOS COMERCIALIZADOS EM FEIRA DE SANTANA/BA

A maioria das amostras analisadas estava dentro dos limites de qualidade aceitável tanto para contagem de psicrotróficos quanto na avaliação sensorial. Entretanto, quanto ao teor de água de glaciamento e ao peso declarado ocorreram abusos nos teores encontrados indicando que os consumidores estão sendo lesados e pagando “água a preço de peixe”. Estas inconsistências podem ter sido resultado de uma ação fraudulenta intencional ou de erros durante a produção, necessitando assim de uma maior supervisão durante o processamento, no controle de qualidade e na fiscalização. A inclusão da informação sobre o peso líquido drenado para peixe congelado glaciado na embalagem do produto contribuiria para um comércio mais claro e justo ao consumidor coibindo possíveis fraudes.
Show more

5 Read more

1. COMÉRCIO 1.1. Pesquisa Mensal de Comércio

1. COMÉRCIO 1.1. Pesquisa Mensal de Comércio

O volume de vendas do comércio varejista restrito do estado do Rio de Janeiro registrou, em abril de 2015, queda de 3,9% em relação ao mesmo mês de 2014, de acordo com a Pesquisa Mensal de Comércio, do IBGE. Em março, houve aumento na comparação interanual de 3,8%. No acumulado dos 12 meses encerrados em abril deste ano, a variação foi de 2,4%. Em março havia sido de 3,3%.

9 Read more

Pesquisa de Opinião do Comércio Varejista. Comércio Eletrônico

Pesquisa de Opinião do Comércio Varejista. Comércio Eletrônico

2 Com o avanço constante e veloz da Tecnologia da Informação, a internet eliminou barreiras geográficas e se tornou um caminho para o Comércio Eletrônico. No atual contexto de mercado, a adoção de novas tecnologias constitui importante fator estratégico para as empresas. Percebe-se uma alteração no perfil do consumidor e uma mudança na relação e comunicação entre as pessoas. O comércio eletrônico criou um novo ambiente que estreita este relacionamento. Sendo assim, cabe aos empresários aproveitar todos os benefícios proporcionados por esse ambiente digital, uma vez que canais de comunicação, como os sites, possibilitam transações comerciais importantes.
Show more

10 Read more

O potencial desenvolvimento do comércio de jeans de toritama pelo comércio exterior

O potencial desenvolvimento do comércio de jeans de toritama pelo comércio exterior

A SECEX é o principal órgão do MIDC na gestão do comércio exterior, distribuído em cinco departamentos: DECEX, DEINT, DECOM, DEPLA e DENOC, esses possuem demandas diferentes, o DECEX (Departamento de comércio exterior), é o departamento operacional da SECEX, cria e implementa os dispositivos regulamentares referente ao comercial do comércio exterior, licenciamento de mercadorias nas atividades de importação e exportação e pela gestão do SISCOMEX. O DEINT (Departamento de Negociações Internacionais) coordena as atividades ligadas às negociações internacionais nas quais o Brasil participe. O DECOM (Departamento de Defesa Comercial) trabalha no combate à prática do comércio desleal, faz acompanhamento de processos instaurados no estrangeiro, esses contra empresas brasileiras e presta assistência e assessoria dentro da sua competência. O DEPLA (Departamento de Planejamento e Desenvolvimento do Comércio Exterior) é o gestor responsável pelas políticas e programas que se aplicam ao comércio exterior, coleta dados e informações, analisa e sistematiza essas informações, verifica a viabilidade, objetivos e propostas que contribuam ao desenvolvimento do Comércio Exterior Brasileiro e o Departamento de Normas e Competitividade do Comércio Exterior (DENOC), é responsável por
Show more

28 Read more

Facilitação de comércio e impactos sobre o comércio bilateral.

Facilitação de comércio e impactos sobre o comércio bilateral.

esses resultados corroboram os de Wilson, Mann e otsuki (2004). Segundo esses autores, a facilitação de comércio através de melhorias nas alfândegas é um caminho possível para reduzir os custos de importação. Adicionalmente, o sinal positivo dos coeficientes para o iSpi e iSpe indica o mesmo resultado dos trabalhos que utilizam modelos aplicados de equilíbrio geral, que modelam a facilitação de comércio como um “progresso técnico” nas atividades de transporte e comercialização. isso porque esses aumentos de produtividade podem ser entendidos como medidas de facilita- ção de comércio que reduzem o tempo gasto com a realização dos procedimentos aduaneiros e alfandegários. nesse contexto, encontram-se os trabalhos de ApeC (1999), Hertel, Walmsley e itakura (2001), UnCTAd (2001), Fox, Francois and landoño-kent (2003), oeCd (2003) e Francois, Meijl e Tongerem (2005). para verificar a robustez dos resultados foram estimados outros dois modelos, con- siderando sub amostras de produtos. Assim, a Tabela 3 apresenta os resultados das estimativas da equação gravitacional por efeito Fixo - eF-ppMl para diferentes agregações dos capítulos do Sistema Harmonizado. A primeira coluna, equivalente à terceira coluna da Tabela 2, abrange todos os capítulos do Sistema Harmonizado - SH. A segunda coluna exclui matérias-primas (capítulos 1-27) e a terceira colu- na exclui manufaturas básicas (capítulos 1-83). verifica-se que, de maneira geral, os coeficientes estimados apresentaram os sinais esperados e são estatisticamente
Show more

27 Read more

1. COMÉRCIO 1.1. Pesquisa Mensal de Comércio

1. COMÉRCIO 1.1. Pesquisa Mensal de Comércio

O volume de vendas do comércio varejista restrito do estado do Rio de Janeiro apontou, em julho de 2015, queda de 4,0% em relação ao mesmo mês de 2014, de acordo com a Pesquisa Mensal de Comércio, do IBGE. Em junho, houve recuo na comparação interanual de 3,6%. No acumulado de 12 meses encerrado em julho deste ano, a variação foi de 0,7%.

9 Read more

Comércio de Moda

Comércio de Moda

49  Parcerias de sucesso - Parcerias com inúmeras marcas internacionais e nacionais; recente parceria com a Chanel, com o intuito de desenvolver ferramentas digitais para aperfeiçoar e impulsionar a presença e serviços digitais da Chanel (ROBERTS, Chanel and Farfetch team up on Store of the Future, 2018); parceria recente com as melhores marcas de joalharia e relógios, como Tifanny & Co, Chopard, David Yurman, De Beers, entre outros. (ROBERTS, Farfetch moves into the hard luxury space with new fine watch and jewellery hub, 2018); assim como a recente parceria com Burberry, a partir da qual a marca passará a ser vendida na plataforma Farfetch.com e ainda anunciaram uma nova iniciativa “Show to Door”, a qual permite que itens desfilados na London Fahion Week da Burberry sejam disponibilizados para entrega aos clientes da Farfetch em Londres, aproximadamente 90 minutos após o desfile. A Farfetch possui acionistas de referência, empresas de luxo e tecnologia mundialmente reconhecidas como a JD.com, a qual é a segunda maior empresa de comércio eletrónico na China, a qual comprou uma participação no valor de 397 milhões de dólares, assim como a IDG Capital Partners, (Neves, 2017); parceria com a Temasek, a qual é uma empresa global de investimentos com sede em Cingapura, o que permite a presença da Farfetch na Ásia, (FERNANDEZ, Farfetch Partners with JD.com to Boost Chinese Business, 2017)Eurazeu, empresa de investimentos francesa, muito bem relacionada com os grupos de luxo e ainda a Index Ventures, a Vitruvian Partners e a Condé Nast International. (ALL ABOUT DATA – FARFETCH´S “STORE OF THE FUTURE“ IN LONDON:, 2017)
Show more

115 Read more

Bifenilos policlorados (PCBs) em pescados
in natura do litoral do Rio Grande do Sul, Brasil

Bifenilos policlorados (PCBs) em pescados in natura do litoral do Rio Grande do Sul, Brasil

Bifenilos policlorados (PCBs) são poluentes orgânicos persistentes (POPs) com impacto em toda a cadeia alimentar. A presença de resíduos de PCBs em pescados constitui-se em ameaça à qualidade e segurança alimentar no consumo humano desses alimentos. Os níveis de onze congêneres de bifenilos policlorados (PCBs) foram avaliados em amostras de diferentes espécies de pescados coletados em duas cidades do litoral do estado do Rio Grande do Sul, Brasil, para avaliar a possível contaminação em seis espécies marinhas disponibilizadas para consumo pela população. Os resultados obtidos confirmam a ocorrência de contaminação por PCBs em todas as espécies analisadas. A quantificação dos compostos em estudo indicou que os pescados estavam contaminados por congêneres de PCBs no seguinte ranking de suas respectivas concentrações médias expressas em ng/g de gordura: PCB 153 (184,36 ng/g) > PCB 138 (159,27 ng/g) > PCB 118 (98,16 ng/g) > PCB 180 (69,04 ng/g) > PCB 101 (32,99 ng/g) > PCB 77( 12,95 ng/g) > PCBs 81 (4,97 ng/g) > PCB 126 (4,49 ng/g) > PCB 169 (2,08 ng/g). Os PCBs 28 e 52 não foram detectados. Confirmou-se a contaminação por 9 dos 11 PCBs investigados nas seis espécies de pescados analisadas. Sugere-se a consideração dos dados obtidos como indicativos da contaminação ambiental nessa região, com possíveis impactos na qualidade e segurança alimentar dos pescados de consumo, bem como a necessidade de adequação da legislação brasileira sobre o tema.
Show more

70 Read more

Rejeitos de pescados: análise laboratorial, engenharia de processos, automação e validação do potencial sócio-econômico

Rejeitos de pescados: análise laboratorial, engenharia de processos, automação e validação do potencial sócio-econômico

No que tange a avaliação da produção em escalas maiores de compostagem a partir de resíduos da produção de pescados, poucos trabalhos são relatados. Rosa (2009) relata em seu trabalho uma avaliação integral dos resíduos da filetagem de tilápia. A autora implanta um sistema de beneficiamento para o processamento de 200 Kg de tilápia por dia. Esse estudo foi realizado tomando como base o aproveitamento dos resíduos para produção de silagem, quibe e compostagem. Sendo que o custo para a produção de compostagem foi da ordem de R$ 0,07 por Kg. No entanto, no trabalho não foi discutido a rentabilidade de processos isolados, pois o desenvolvimento do sistema de beneficiamento utilizava a carcaça inteira gerada da filetagem. O sistema desenvolvido pode ser considerado como uma técnica a ser implantada em pequenos estabelecimentos. Não se teve um diagnóstico industrial de grande porte. Além disso, levando em conta a baixa produtividade, o estudo não levou em consideração os impostos que podem ser sobrepostos a comercialização do produto. O valor de venda do produto foi estimado em R$ 0,10 centavos por Kg.
Show more

190 Read more

Condições higiênicas de pescados de água doce e salgada comercializados na feira da Gentilândia - Fortaleza - Ceará

Condições higiênicas de pescados de água doce e salgada comercializados na feira da Gentilândia - Fortaleza - Ceará

SÓ nestes casos foi encontrado um nfvel aceitável de colifonlres fecais, de acordo com a Legislação Bi Reira em vigor, através do DINAL (BRASIL, 1977), que estabelece que o pescado ace[r]

41 Read more

Avaliação de exposição de pescados a hidrocarbonetos policíclicos aromáticos na Baía de Guanabara Rio de Janeiro - Brasil

Avaliação de exposição de pescados a hidrocarbonetos policíclicos aromáticos na Baía de Guanabara Rio de Janeiro - Brasil

Este trabalho teve como objetivo a avaliação da contaminação por HPAs em peixes provenientes da Baía de Guanabara através da identificação e quantificação desses compostos [r]

104 Read more

Show all 2153 documents...