Portugal) - Inventários

Top PDF Portugal) - Inventários:

Adaptação dos inventários de sexismo moderno para Portugal: o inventário de sexismo ambivalente e o inventário de ambivalência em relação aos homens.

Adaptação dos inventários de sexismo moderno para Portugal: o inventário de sexismo ambivalente e o inventário de ambivalência em relação aos homens.

A relação entre homens e mulheres é única e composta por desigualdade e preconceito dirigido aos membros do sexo oposto. Enquanto a forma hostil de sexismo foi já muito estudada, o sexismo moderno é caracterizado pela simultaneidade de formas hostis e benevolentes de preconceito, e por isso conceitualizado como Sexismo Ambivalente. O objetivo deste estudo foi adaptar o Inventário de Sexismo Ambivalente (ASI) e o Inventário de Ambivalência em relação aos Homens (AMI) para a população Portuguesa, e avaliar as suas propriedades psicométricas. Ambos os inventários foram administrados a 258 estudantes universitários (31% homens e 69% mulheres), com uma média de idade de 27 anos. As análises fatoriais confi rmatórias revelaram evidência da multidimensionalidade de ambos os inventários, validade fatorial, convergente e discriminante, e fi abilidade interna. Os homens revelaram níveis mais elevados de hostilidade e de benevolência dirigido às mulheres, as mulheres revelaram maiores níveis de hostilidade dirigida aos homens. A hostilidade em relação aos homens aumentou com a idade, enquanto a benevolência diminuiu. O preconceito hostil e benevolente foi maior em pessoas com menos anos de escolaridade. Religiosidade correlacionou signifi cativamente com os índices de sexismo benevolente. Foi assim demonstrada a validade e confi abilidade da adap- tação dos Inventários de Sexismo Moderno em Portugal.
Mostrar mais

10 Ler mais

Objetos de ensino e o patrimônio cultural de ciência e tecnologia no Brasil e em Portugal: contribuições sobre levantamentos e inventários como instrumentos de preservação em escolas de ensino médio

Objetos de ensino e o patrimônio cultural de ciência e tecnologia no Brasil e em Portugal: contribuições sobre levantamentos e inventários como instrumentos de preservação em escolas de ensino médio

5. Observamos que a deno- minação ensino médio, no Brasil, é relativamente re- cente, tendo sucedido uma série de outras nomenclatu- ras relativas ao mesmo seg- mento do ensino, como segundo grau e curso cole- gial. Foi fixada pela Lei de Diretrizes e Bases da edu- cação Nacional (Brasil, 1996), sendo relativa ao estágio que se segue ao en- sino fundamental e anterior ao ensino superior, consti- tuindo, em muitos países, a etapa final da escolaridade obrigatória, em outras pala- vras, o ensino secundário, como é, hoje, denominado em Portugal. Assim, a exce- ção dos momentos em que for feita referência específi- ca à organização do ensino em Portugal, e tendo cons- ciência das complicações terminológicas da equipara- ção indistinta dos termos “educação secundária”, “en- sino secundário” e “ensino médio”, ainda mais se leva- das em conta suas especifi- cidades históricas (Cf. Pes- sanha; Brito, 2013), o termo “ensino médio” passará a ser aqui adotado com o úni- co propósito de padroniza- ção terminológica e facilita- ção do entendimento, uma vez que o artigo é escrito a partir de um ponto de vista brasileiro, em referência à organização atual do ensi- no.
Mostrar mais

41 Ler mais

Diversidade floristica das formações de Quercus suber em Portugal

Diversidade floristica das formações de Quercus suber em Portugal

Verifica-se ainda que os inventários da série Asparago aphylli-Querco suberis S. estão positivamente correlacionados com a densidade de copado e com a textura, existindo um grupo de inventários desta série também correlacionados com as areias e com o grau de artificialização. Alguns inventários desta série estão também localizados próximo da origem, o que significa que estes sobreirais possuem uma amplitude ecológica bastante alargada. A série Poterio agrimoniodis-Querco suberis S. está positivamente correlacionada com a altitude, o que se justifica pelo facto de os inventários pertencentes a esta série terem sido realizados na zona Centro do país onde os valores de altitude são mais elevados e onde predomina o complexo Xisto-Grauváquico. Por sua vez, associada às areias e ao grau de artificialização e negativamente correlacionada com a altitude está a série Oleo sylvestris-Querco suberi S. cujos inventários foram realizados nas areias podzolizadas do Superdistrito Sadense onde a proximidade oceânica se traduz nas baixas altitudes e em amplitudes térmicas pequenas. A área de distribuição potencial destes sobreirais está muitas vezes sujeita a uma elevada utilização florestal o que se traduz num elevado grau de artificialização (Figura 1).
Mostrar mais

12 Ler mais

Cumprimento dos requisitos de divulgação da NCRF 18: Inventários

Cumprimento dos requisitos de divulgação da NCRF 18: Inventários

Vastos foram os estudos que analisaram o grau do cumprimento dos requisitos de divulgação com as In- ternational Accounting Standard/International Financial Reporting Standards (IAS/IFRS) (Guerreiro, 2006; Al- Shammari et al., 2008; Cunha, 2009; Setyadi et al., 2009; Al-Akra et al., 2010; Mutawaa, 2010; Costa, 2012; e Juhmani, 2012), assim como com normas específicas de outros países (Glaum e Street, 2003; Setyadi et al., 2009), contudo não se verifica a existência de estudos análogos para as NCRF em Portugal (Rodrigues, 2013) e, em particular, estudos sobre a divulgação dos inventários, nas empresas portuguesas. Assim, o interesse pelo estudo desta problemática relaciona-se por um lado, com a falta de investigação na área, por outro, com as alterações decorrentes da introdução, em 2010, do SNC e da necessidade crescente da exis- tência de informação útil para a tomada de decisão das empresas e dos investidores.
Mostrar mais

22 Ler mais

A gestão de inventários numa empresa de metalomecânica e propostas de melhoria

A gestão de inventários numa empresa de metalomecânica e propostas de melhoria

O setor metalúrgico e metalomecânico é um setor que envolve diversas áreas de atividade que vão desde da produção de artigos metálicos, máquinas e equipamentos até a peças técnicas ou cutelaria. Este setor de atividade contribuiu em 2015, para 15 % do PIB representando cerca de 30% do valor das exportações portuguesas. Em termos de estrutura, é um setor dominado pelas microempresas, que representam cerca de 73% do número total de empresas. Ao nível das grandes empresas, apesar da reduzida expressão em termos de número (representam apenas 1%,), estas contribuem para cerca de 53% do volume de negócios do setor(Banco de Portugal, 2017). Esta indústria apresenta algumas particularidades, pois com frequência que se verifica que a existência dos “pequenos negócios” é alimentada pela presença de grandes indústrias de transformação - como há uma grande necessidade de fornecimento de peças e subcontratação ao nível de componentes, maquinaria e serviços, tende a haver um estímulo para o aparecimento destes pequenos negócios nas várias regiões.
Mostrar mais

98 Ler mais

Estratégias de aprendizagem e o sucesso educativo em ciências naturais<br>Learning strategies and academic success in the natural sciences

Estratégias de aprendizagem e o sucesso educativo em ciências naturais<br>Learning strategies and academic success in the natural sciences

Em termos internacionais, e também em Portugal, os profissionais da Educação dispõem já de alguns inventários e escalas para diagnosticarem estratégias de aprendizagem. Provavelmente, alguns desses instrumentos são ainda de divulgação restrita e, no limite, de utilização exclusiva no âmbito da investigação e das provas académicas. Também nos parece que um maior investimento dos respectivos autores poderia ser prestado à respectiva validação, por exemplo sugerindo situações mais latas ou mais específicas do valor prático da informação obtida com tais instrumentos. Por outro lado, a implementação de programas de métodos de estudo requer meios válidos e fiéis para avaliar previamente as deficiências dos alunos nesta área.
Mostrar mais

13 Ler mais

Ajustamento simultâneo de equações de biomassa de pinheiro manso no sul de Portugal

Ajustamento simultâneo de equações de biomassa de pinheiro manso no sul de Portugal

Sumário. Apresenta-se um sistema de 4 equações de biomassa acima do solo para Pinus pinea L. ao nível da árvore individual que permitem, a partir de dados recolhidos em inventários florestais convencionais, estimar a biomassa total e das componentes: agulhas, ramos, lenho e casca. Foram abatidas 40 árvores na região sul de Portugal e as suas componentes pesadas integralmente. No tratamento estatístico utilizou-se o método do ajustamento simultâneo que tem a vantagem de assegurar a compatibilidade entre os valores preditos pelas equações parciais, com o valor obtido para a biomassa total acima do solo que corresponde ao somatório daquelas 4 equações. Os resultados do ajustamento para a biomassa de casca (R 2 aj.=0,83) e
Mostrar mais

9 Ler mais

Nota técnica mensuração, relato e verificação de inventários bottom-up de gases de efeito estufa no Brasil: caderno 1

Nota técnica mensuração, relato e verificação de inventários bottom-up de gases de efeito estufa no Brasil: caderno 1

O uso da classificação determinada pelo BNDES visa alinhar critérios já estabelecidos e bem definidos para a classificação de empresas para elaboração de inventários evitando contradições e erros de interpretação no caso da implementação do Plano, incluindo a possibilidade de futuros financiamentos e restrições de crédito via instituições financeiras que utilizam os mesmos critérios de classificação. Acrescenta- se que essa abordagem possibilita ainda, a harmonização da regulamentação do Plano Indústria com outras regulamentações nacionais e internacionais que considerem o porte das empresas. Outra vantagem de sua utilização é o fato de ser dinâmica e sempre revisada, não se tornando obsoleta.
Mostrar mais

50 Ler mais

Análise do impacto do controlo de custos na competitividade de uma empresa de mobiliário

Análise do impacto do controlo de custos na competitividade de uma empresa de mobiliário

Como se pode verificar na tabela, no total existe um ganho percentual de 6,13% no que diz respeito aos custos de operação da gama de produtos Micke. Este valor pode, e muito, ser útil na política de redução de custos que a IKEA Industry Portugal mantém para com o grupo IKEA. Analisando atentamente a tabela, também se pode constatar que, em alguns produtos, o desvio da realidade passa dos 15%, um valor bastante elevado no que diz respeito ao controlo que a empresa pretende ter sobre os seus custos. Pode observar-se também que o produto que está a ser custeado com maior diferença positiva, isto é, o custo em sistema é mais elevado do que o que realmente existe, é a Micke Drawer Un 35x75 White, que apresenta um ganho percentual no que diz respeito ao que existe em sistema de 24,14%. Por outro lado, aquele produto em que a empresa tem maior prejuízo na sua produção, ou seja, a produção é mais dispendiosa do que apresentado atualmente no sistema, é a MICKE desk 142x50 BkBn, apresentando uma diferença negativa de 20,91%.
Mostrar mais

110 Ler mais

Repositório UFAL: Inventários de gases de efeito estufa para o município de Maceió

Repositório UFAL: Inventários de gases de efeito estufa para o município de Maceió

No Brasil, país que contribui de forma expressiva para o aquecimento global, principalmente devido às queimadas na região amazônica, algumas iniciativas de governos locais em busca de reduzir suas emissões merecem destaque, como, por exemplo: as cidades do Rio de Janeiro, Belo Horizonte, São Paulo, Recife e Fortaleza que já elaboraram seus inventários de emissões de GEE e que, dessa forma, deram um passo importante para o planejamento de ações voltadas para redução das emissões desses gases. Esse tipo de inventário pode ser utilizado como um instrumento de políticas públicas urbanas, capaz de auxiliar os tomadores de decisão na identificação das emissões produzidas por diferentes atividades municipais e no planejamento de ações (CARLONI, 2012).
Mostrar mais

82 Ler mais

DIAGNÓSTICO DOS INVENTÁRIOS DE FAUNA EM ESTUDOS DE IMPACTO AMBIENTAL DE ATERRO SANITÁRIO

DIAGNÓSTICO DOS INVENTÁRIOS DE FAUNA EM ESTUDOS DE IMPACTO AMBIENTAL DE ATERRO SANITÁRIO

Silveira et al. (2010) salientam que outros aspectos ana- lisados de forma incorreta nos censos de fauna em EIAs estão relacionados à metodologia utilizada, à sazonali- dade e ao tempo gasto na amostragem de cada área selecionada. Pinto e Alexandrino (2016), ao analisarem 19 EIAs, entre 2012 e 2015, no estado de São Paulo, relataram que a grande maioria dos estudos apresenta problemas de qualidade dos levantamentos de fauna, apontando inúmeras carências. Muitos estudos en- contrados na literatura apontam problemas que vão desde a formação de recursos humanos até o desenho experimental, a seleção de métodos e a ausência de padronização desses para a condução dos inventários de fauna em EIAs (WEGNER et al. 2005; THOMPSON, 2007; DUARTE et al., 2017; LACY et al., 2017). Apesar da existência de orientações por parte do órgão am- biental licenciador para a elaboração dos diagnósticos de fauna, é possível dizer que os censos de fauna nos
Mostrar mais

15 Ler mais

Antes do Oeste Catarinense:

Antes do Oeste Catarinense:

Mas nenhuma fonte histórica é completa e plenamente objetiva. As fontes revelam alguns aspectos da realidade e ocultam outros; carregam inevitavelmente a subjetividade, as intenções e desejos, conscientes ou não, dos produtores do documento. Se quisermos saber algo sobre essa vasta parcela da população, sobre as pessoas comuns, que entram na história como indivíduos apenas nos registros cartoriais, tais documentos tornam-se, assim, importantes meios de acesso. Os inventários constituem-se em ricas fontes para a história, não só da vida privada (descrição das condições da vida material, dos valores dos bens, das relíquias, causa mortis etc.), mas, se considerados em série, também da sociedade e da economia em um tempo específico; e ainda, se tomados ao longo do tempo, podem mostrar evoluções ou involuções dos patrimônios, curvas de preços, atividades econômicas que se desenvolveram ou que desapareceram, dentre outros aspectos. Por outro lado, é muito pouco provável que tais fontes nos informem algo sobre os indígenas e sobre os grupos mais marginalizados social e economicamente, que, muito embora tenham deixado bens
Mostrar mais

22 Ler mais

Editorial

Editorial

Conselho Científico Aida Figueiredo, Portugal Alexandre Ventura, Portugal Ana Amélia Carvalho, Portugal Ana Carla Amaro, Portugal Ana Isabel Andrade, Portugal Ana Loureiro, Portugal Ana Raquel Simões, Portugal Ana Rodrigues, Portugal Ana Vitória Baptista, Portugal António Moreira, Portugal António Neto Mendes, Portugal Belmiro Rêgo, Portugal

6 Ler mais

Catálogo dos mortos:a cultura latino-americana contemporânea e os inventários do horror.

Catálogo dos mortos:a cultura latino-americana contemporânea e os inventários do horror.

Mesmo que a hegemonia estética da alegoria não seja mais observável na literatura lati- no-americana, conforme lucidamente assinala Tiago Guilherme Pinheiro (cf. PINHEIRO , 2014: 104),[r]

18 Ler mais

Reflexões acerca dos testamentos e inventários para o estudo do vestuário na América portuguesa

Reflexões acerca dos testamentos e inventários para o estudo do vestuário na América portuguesa

Porém, a análise dos guarda-roupas de um determinado contexto exige o uso de um conjunto vasto de fontes. A historiografia, inclusive, enfatiza a necessidade de contemplar de modo serial inventários e testamentos, uma vez que raramente é pos- sível responder a qualquer problemática a partir de uma dessas fontes isoladamente. Ao mesmo tempo, é fundamental verificar a relação entre a quantidade de inventários disponíveis e a totalidade da população estudada, no intuito de estabelecer a representa- tividade das fontes. Por isso, a compreensão diacrônica do vestuário e sua relação com os distintos grupos sociais numa determinada localidade exige a análise de um conjunto alargado de inventários.
Mostrar mais

10 Ler mais

Contribuições para a adaptação de inventários de ciclo de vida de madeira serrada utilizada em estrutura de telhados no estado de São Paulo

Contribuições para a adaptação de inventários de ciclo de vida de madeira serrada utilizada em estrutura de telhados no estado de São Paulo

Realizou-se então uma pesquisa bibliográfica em literatura nacional, para verificar a existência de informações de inventário de ciclo de vida desta espécie. Foram encontrados dados ambientais das operações de exploração florestal e de serraria, mas não organizados no formato de um ICV propriamente dito. Assim, realizou-se uma análise dos inventários de madeira serrada disponíveis na base de dados Ecoinvent versão 3.1, que pudessem ser utilizados como referência para a adaptação de dados de produção no Brasil. A escolha da base de dados ecoinvent se deve à apresentação dos ICVs de forma detalhada e à disponibilidade de metadados que subsidiam a compreensão do ICV e possibilitam a realização de alterações. Por meio da análise dos ICVs e do relatório Life Cycle Inventories of Renewable Materials (ALTHAUS et al., 2007), foram identificados os seguintes inventários de referência: para a exploração florestal “roundwood, azobe from sustainable forest management, under bark [m3], RoW” e para a serraria “sawnwood, azobe from sustainable forest management, planed, air dried [m3], RoW”. A escolha do ICV do azobe (Lophira alata) deveu-se ao fato de ser obtido em floresta tropical, por meio de manejo florestal com intensidade de manejo similar ao praticado no Brasil, além de utilizar o processo de secagem ao ar, também empregado no âmbito nacional.
Mostrar mais

13 Ler mais

Adaptação do questionário sobre significados do trabalho - QST - para o Brasil.

Adaptação do questionário sobre significados do trabalho - QST - para o Brasil.

Este artigo discorre sobre o processo de adaptação do Questionário sobre Significados do Trabalho – QST – no Brasil. Este instrumento se constitui de dois inventários e quatro escalas com fatores relacionados a significados, percepções, atribuições, valores e atitudes com relação ao ato de trabalhar. Os procedimentos metodológicos para a validação deste instrumento consistiram nas etapas de revisão e sistematização das bases teórico-empíricas sobre as quais se constrói a versão original do QST, a administração do instrumento piloto e o pré-teste da versão adaptada em um total de 680 pessoas. Participaram deste processo adultos jovens, dos sexos masculino e feminino, de categorias de trabalho heterogêneas e diferentes níveis de formação acadêmica e de renda. Os dados psicométricos do instrumento apresentam alta consistência interna para o total dos itens dos inventários e escalas, e evidenciam que a versão em português do QST mostra-se adequada à administração no contexto brasileiro.
Mostrar mais

9 Ler mais

TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS PARA O ENSINO E A APRENDIZAGEM DE LIBRAS: ONDE ESTÃO OS RECURSOS EDUCACIONAIS ABERTOS?

TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS PARA O ENSINO E A APRENDIZAGEM DE LIBRAS: ONDE ESTÃO OS RECURSOS EDUCACIONAIS ABERTOS?

Tendo em vista as considerações precedentes, este trabalho é desenvolvido com o objetivo geral de averiguar a presença (ou a ausência) de REAs para o ensino e a aprendizagem de Libras em repositórios virtuais e em projetos de Educação Aberta e compartilhamento de materiais didáticos no Brasil. Os objetivos específicos da pesquisa incluem: (a) mapear repositórios virtuais e projetos educacionais que contenham inventários de materiais didáticos e atividades para o ensino de Libras (como língua materna, estrangeira e/ou segunda língua); (b) avaliar, dentre os repositórios e projetos mapeados, a incidência de materiais didáticos e REAs que servem ao ensino e à aprendizagem de Libras, por parte de surdos e ouvintes; e (c) analisar os materiais encontrados em termos qualitativos no que tange ao público-alvo ao qual o material se destina e à abertura (possibilidade de adaptação e modificação no material). Para cumprir tais objetivos, foi realizada uma pesquisa com metodologia exploratória em repositórios digitais de REAs e websites com cursos online que possam contar com REAs para o ensino e a aprendizagem de Libras.
Mostrar mais

12 Ler mais

Análise florística, fitossociológica e qualitativa da arborização na Praça XV de Novembro em Ribeirão Preto, SP

Análise florística, fitossociológica e qualitativa da arborização na Praça XV de Novembro em Ribeirão Preto, SP

Portanto, levando-se em consideração tanto a importância de realização de inventários arbóreos para estudo da arborização urbana e também como iniciativa para a tomada de decisões de m[r]

73 Ler mais

Associações religiosas de leigos e sociedade em Minas colonial: os membros da Ordem terceira de São Francisco de Mariana (1758-1808)

Associações religiosas de leigos e sociedade em Minas colonial: os membros da Ordem terceira de São Francisco de Mariana (1758-1808)

A presente dissertação investiga a relação estabelecida entre a Ordem Terceira de São Francisco da cidade de Mariana e a sociedade dessa região a partir dos indivíduos que se agregaram neste sodalício. As ordens terceiras foram estabelecidas em Minas no momento de sedimentação da sociedade que se formou a partir da corrida do ouro. Na medida em que a sociedade se assentava, ela ficava mais propensa à distinção social. Como adotavam critérios mais rígidos de admissão em seus quadros de irmãos, as ordens terceiras atraiam para seus quadros sujeitos que buscavam consolidar uma boa posição nas hierarquias sociais que se forjavam naquele contexto. Dentre as demais associações religiosas de leigos, as ordens terceiras eram as que ofereceriam mais status e distinção social aos seus irmãos. Estes sodalícios ocuparam um papel decisivo na construção e demarcação das fronteiras sociais em Minas colonial. Através dos testamentos e inventários dos irmãos terceiros, buscamos construir um perfil sociológico dos membros da Ordem Terceira de São Francisco de Mariana para, por intermédio deste, esclarecer a relação que tal instituição estabeleceu com a sociedade da região na segunda metade do setecentos.
Mostrar mais

137 Ler mais

Show all 7605 documents...