Praia de Icaraí

Top PDF Praia de Icaraí:

"Estudo sobre a hospitalidade pública da Praia de Icaraí, Niterói - RJ"

"Estudo sobre a hospitalidade pública da Praia de Icaraí, Niterói - RJ"

Os depoimentos dos entrevistados revelam que eles possuem uma opinião negativa quanto à estrutura física do calçadão da praia de Icaraí. Ao sensibilizá-los com a questão dos deficientes, eles falaram que o calçadão é hostil, pois não possui piso adequado para a locomoção de cadeirantes e citaram, principalmente, a ausência de piso tátil para a locomoção dos deficientes visuais. As fotos de nosso acervo pessoal também ilustram a falta de pisos táteis de alerta nas rampas de acesso à praia de Icaraí, assim como, a ausência de piso tátil de locomoção no calçadão. Esse espaço público, portanto, não possui as características hospitaleiras defendidas por Grinover (2007), além de ir contra as normas da lei NBR 9050, respondendo, desse modo, nosso primeiro objetivo específico.
Mostrar mais

101 Ler mais

Avaliação da Qualidade Ambiental da Orla de Icaraí de Amontada (CE)

Avaliação da Qualidade Ambiental da Orla de Icaraí de Amontada (CE)

A costa brasileira é a área com maior ocupação populacional em todo o país, o que gera conflitos no uso e ocupação da orla. Devido à elevada densidade demográfica, é necessário um acompanhamento constante das praias, observando eventos naturais e antropogênicos que alteram a orla ao longo do tempo. Em Icaraí de Amontada, no litoral oeste do Ceará, realizou-se este trabalho para caracterizar a praia, que está em desenvolvimento crescente, e pontuar possíveis observações quanto a correta gestão do uso da mesma. Com a crescente demanda turística, Icaraí tem aberto mais pousadas e empreendimentos para abarcar este novo nicho comercial. Através da divisão da enseada em 11 (onze) pontos de observação para vários parâmetros especificados, foi possível identificar e retratar cada ponto em relação ao tipo de arrebentação, presença de lixo ou construções presentes, por exemplo. Todas as observações possuem pesos distribuídos de acordo com a relevância daquele parâmetro na qualidade de praia, depois de somados os pesos para cada ponto, a praia de Icaraí de Amontada foi classificada como indicador médio B (média 80,2% de pontuação), de acordo com a classificação do Projeto Orla (2006), o que caracteriza como praia rural. Isto é, Icaraí ainda apresenta uma orla horizontal, com construções de no máximo 3 (três) andares, com praia moderadamente preservada e que necessita de ações para assistir o correto desenvolvimento do local, como projetos para coleta seletiva e de conscientização sobre poluição, ajudando a melhorar os pontos críticos do local.
Mostrar mais

50 Ler mais

VARIAÇÃO MORFOSSEDIMENTAR DO SETOR EXTREMO OESTE DA PRAIA DO ICARAÍ, CAUCAIA-CE

VARIAÇÃO MORFOSSEDIMENTAR DO SETOR EXTREMO OESTE DA PRAIA DO ICARAÍ, CAUCAIA-CE

Ambientalmente, las dunas frontales son estructuras verdes de protección costera contra el avance del mar. En muchos casos, son responsables de mantener el equilibrio sedimentario del sistema de dunas de playa, evitando que procesos como la erosión costera y las inundaciones marinas dañen a la sociedad civil. y el patrimonio construido. El objetivo de este estudio fue monitorear las variaciones morfológicas y sedimentarias del sistema de dunas de playa entre 2016 y 2018, en el extremo occidental de Praia do Icaraí, determinando el tamaño de partícula, las tasas volumétricas y morfológicas del sistema de dunas de playa en Praia de Icaraí Los procedimientos metodológicos se dividieron en tres etapas principales: estudio bibliográfico, geocartográfico y experimentos de campo. El forzamiento oceanográfico se consideró el principal responsable de la erosión y el debilitamiento de las dunas frontales presentes en el área de estudio. En general, los resultados de este trabajo representan un instrumento importante para analizar los impactos de las condiciones oceanográficas y antropogénicas en una playa que sufre una severa erosión costera. El estudio en un tramo más preservado de esta playa indicó directamente los impactos sufridos en una costa que ha sufrido cambios continuos en sus playas, como es el caso de la costa de Caucaia.
Mostrar mais

17 Ler mais

Valoração econômica dos serviços ambientais do controle de erosão da praia do Icaraí, CaucaiaCe

Valoração econômica dos serviços ambientais do controle de erosão da praia do Icaraí, CaucaiaCe

O crescimento urbano e a especulação imobiliária no litoral cearense estão levando ao uso e ocupação desordenada do seu solo. Com isso, os impactos negativos sobre o meio ambiente e a população destas áreas estão causando elevados prejuízos socioeconômicos e danos ambientais. A erosão costeira é um dos problemas mais graves que vem acometendo a costa cearense que está associado com as intervenções antrópicas através de construções desordenadas, fixação de dunas, quebra do balanço de sedimentos. Tais impactos podem ser observados na Praia de Icaraí no Município de Caucaia, localizada no litoral oeste do Estado do Ceará, a 20 km de Fortaleza. Procurando contribuir com a solução do problema de erosão de praia no Ceará, este trabalho teve como objetivo fazer a valoração econômica do aumento da qualidade ambiental da Praia do Icaraí, em Caucaia-CE, acometida pelo processo de erosão costeira. Foi utilizado o Método de Valoração Contingente (MVC) para capturar os potenciais benefícios que os usuários da praia podem obter mediante a redução dos impactos erosivos resultantes de projetos de controle de erosão de praia. Os dados primários foram coletados através de questionários semi-estruturados aplicados a uma amostra aleatória de 70 usuários da praia, entre moradores, comerciantes, excursionistas, surfistas, e turistas. Os resultados mostraram que 97% das pessoas entrevistadas estão dispostas a pagar pelo aumento da qualidade ambiental da Praia do Icaraí, somando um total anual de R$ 1.561.031,60, que se mostra insuficiente para reverter o processo erosivo nesta praia. Porém, se mostra suficiente para desenvolver políticas de gerenciamento e revitalização costeira da Praia do Icaraí, depois da infra-estrutura de controle de erosão tiver sido construída.
Mostrar mais

18 Ler mais

E no fim, tudo se verticaliza?  O crescimento imobiliário no “Jardim Icaraí” e em Santa Rosa – Niterói, RJ

E no fim, tudo se verticaliza? O crescimento imobiliário no “Jardim Icaraí” e em Santa Rosa – Niterói, RJ

Por volta do século XVIII a antiga Fazenda Santa Rosa dominava uma vasta porção territorial do município. Caracterizado por esta ocupação antiga, o bairro Santa Rosa deve sua denominação a tal fazenda. Na realidade, a história de Santa Rosa confunde-se com a de Icaraí, sendo na verdade uma expansão deste bairro. O crescimento e desenvolvimento de Santa Rosa/Icaraí são resultantes de um modelo de urbanização, no qual foram privilegiadas áreas de ocupação geralmente mais próximas ao centro urbano, ao litoral, ou mesmo, de mais fácil acesso (um vale ou planície, por exemplo). Desse modo, o que se viu após a partilha das fazendas que dominavam a região, foi uma ocupação primeiramente concentrada ao longo da praia de Icaraí, expandindo-se em seguida para o interior próximo, ou seja, em direção a Santa Rosa.
Mostrar mais

47 Ler mais

Projecto de execução do centro comercial Mercado da Praia: Cidade da Praia: Cabo Verde

Projecto de execução do centro comercial Mercado da Praia: Cidade da Praia: Cabo Verde

Located in the downtown area of Praia - Santiago Island in Cape Verde, the CCMP will be built on a plot of land of about 9,300 m2 and develops in 5 floor levels these being the ground floor where are located the parking , 4 floors high and the coverage, for a total construction area of approximately 23,600 m2. Under the proposed architecture, the building will be constructed of reinforced concrete cast in-situ, defined by a set of pillars on which sit the slabs, which will be the fungiform type, winning spans of 8.0m in two main directions. The roof structure is defined by a set of metal girders with variable span over which the coatings are applied to metal sheet such as "sandwich".
Mostrar mais

90 Ler mais

3CP: chuveiro de praia

3CP: chuveiro de praia

Quando se desenvolve um projeto de uso público, o número de possíveis usuários diferentes entre si para um mesmo produto é muito grande. Se tratando de um chuveiro de praia público para o Rio de Janeiro, por exemplo, é preciso considerar que pessoas de diferentes caracte- risticas fisicas, mentais e culturais podem estar fazendo uso dele. Seja um turista europeu ou um carioca frequentador assíduo das praias da cidade, idoso ou criança, rico ou pobre, homem ou mulher, todos devem estar aptos a usufruir do serviço oferecido por ele. Para garantir isso, foram efetuados dois estudos considerados essenciais ao projeto: estudos antropométricos da população brasileira para adequação das dimensões baseados na usabilidade e estudo de proxêmica.
Mostrar mais

186 Ler mais

Praia da Estação: carnavalização e performatividade

Praia da Estação: carnavalização e performatividade

Tem um texto do [conjunto vazio] que fala da tradição que a gente chama de “Tradição Praieira Insurgente em Belo Horizonte”. Em 2007 começou esse agrupamento mais próximo de artistas e anarquistas, e a gente estava pensando muito na possibilidade de ações de rua. A minha primeira ideia era fazer a performances dentro de bancos, que demorou muito tempo pra sair, acho que por pura preguiça. E a Naiara (Jardim) trouxe essa ideia da Ilha, que ela falou que sempre teve a imagem das pessoas tomando banho de sol em rotatórias, e aí a gente pensou: “para que servem as rotatórias”? E começamos nesse debate sobre o ‘Direito à cidade’ que sempre esteve muito presente na cultura punk e anarquista da cidade e a gente já sabia do [happening] Queremos praia!, das performances e vídeos da Louise Gans e da Inês Linke; a gente tinha uma ligação, a gente plagiava isso. Foi uma das referências, e resolvemos fazer de maneira muito despretensiosa. A gente saiu caçando os locais da cidade. Fizemos duas ou três [ações]. A primeira foi literalmente no pedaço de concreto, sem uso nenhum na mão inglesa da Savassi. Éramos 6 ou 7, e a ideia era isso, levar comida, livro... Era pra ser divertido, sem pretensão nenhuma. Eu lembro que os carros começaram a parar, tirar foto, um jornalista foi lá, a gente saiu no Super e no Estado de Minas. E aí a gente pensou: “Foi muito legal, muito bacana, vamos fazer de novo”. Aí fizemos depois naquela rua da Mary in Hell, numa rotatória. Só que, pensando retroativamente, eu vejo como é que a gente estava em locais muito burgueses da cidade, só que na época isso não apareceu como questão. (ROCHA, Paulo. 30 out. 2013. Entrevista a Thálita Motta Melo).
Mostrar mais

168 Ler mais

Vento de Praia: desenho de vilarejos

Vento de Praia: desenho de vilarejos

Para a investigação sobre como poderia se dar esse estu- do sobre o Tipo, e como fazer uma modelagem adequa- da, baseada nos princípios da gramática da forma, iden- tiicamos um objeto comum no Ceará: a Vila Praieira. Localizado no nordeste brasileiro (entre as coordenadas 2º50’S 41º17’O e 4º50’S 37º15’O), o Ceará possui um li- toral formado basicamente por planícies costeiras, praias de dunas, e falésias, com certa frequência de pequenas enseadas, banhado pelo Oceano Atlântico e com ventos Alísios constantes. É um litoral bastante povoado, além da capital Fortaleza, outras 63 localidades estão distri- buídas nesses 573km, em sua maioria originadas como pequenas vilas tradicionais de pescadores. Uma obser- vação mais atenta dessas vilas percebe certas regularida- des, como localização e traçado urbano. Pouco mais de 40 delas estão em praias arenosas, seja sobre falésias, du- nas, planícies de delação ou espremidas entre uma duna e outra. Regiões de vento intenso, responsável com o mar e as dunas, por um sistema de circulação de sedimentos. Esse universo passa a ser nossa amostragem do tipo Vila Praieira: vilas em beiras de praia arenosa com ventos re-
Mostrar mais

4 Ler mais

Introdução: Da ocidental praia lusitana

Introdução: Da ocidental praia lusitana

As próprias Jornadas, de Tomás Ribeiro, visto que o narrador passa todo o seu périplo a dissertar sobre nações e impérios – disputas, conquistas e valores que daí, então, emergiam –, d[r]

61 Ler mais

AS CONCEPÇÕES DE CORPO E O CONSUMO DE MODA PRAIA PARA AS BANHISTAS FREQUENTADORAS DA PRAIA DE IRACEMA EM FORTALEZA-CE

AS CONCEPÇÕES DE CORPO E O CONSUMO DE MODA PRAIA PARA AS BANHISTAS FREQUENTADORAS DA PRAIA DE IRACEMA EM FORTALEZA-CE

A cultura do povo brasileiro é conhecida por uma grande parte da população. A alegria, simpatia e o “gingado” do brasileiro são características que podemos reconhecer na maioria das pessoas e nas mais diversas classes sociais. Elas almejam as festas, como o carnaval, o culto ao corpo, e o desejo de pertencerem a algum grupo específico. Segundo Goldenberg (2007), na segunda metade do século XX, o culto ao corpo ganhou uma dimensão social inédita: entrou na era das massas. Uma parcela dessas pessoas preza muito pelo cuidado com o corpo, fazem diversas cirurgias, usam cremes e praticam muitas atividades físicas. Isso acarreta o desejo de mostrar esse corpo bem definido, e, o melhor lugar para isso é a praia, onde, muitas vezes os trajes são minúsculos e a exposição do corpo é notória.
Mostrar mais

51 Ler mais

Praia negra, praia ardente: uma leitura do oral em Poétique de la Relation, de Édouard Glissant

Praia negra, praia ardente: uma leitura do oral em Poétique de la Relation, de Édouard Glissant

20 Como se pode supor, não cessou aí meu interesse pela obra glissantiana, menos ainda o desejo de seguir explorando-a em múltiplos sentidos e modalidades. Com o término do curso e sem compromissos institucionais à vista, decidi experimentar outro modo de me relacionar com ela: a tradução. Esse caminho pareceu, então, não somente plausível, como bastante sedutor – uma espécie de atalho para dificuldades que ainda pensava dever contornar –, de modo que, ao longo de alguns meses de 2016, trabalhei em uma reescrita tradutória do ensaio “La plage noire”, de Poétique de la Relation (GLISSANT, 1990, p. 135-142). A essa altura, já estava nítido que era esse o livro que pretendia estudar mais detidamente, pois ele me desconcertava mais que os outros, sendo que o ensaio traduzido talvez representasse o auge tanto do fascínio, como da dificuldade que sentia ao ler Glissant. No final do ano, a tradução denominada “A praia negra” (GLISSANT, 2016), que não contava com qualquer tipo de notas ou aparato crítico, veio à luz no oitavo número da Cisma – revista de crítica literária e tradução, publicação ligada aos alunos de graduação em Letras da FFLCH – USP.
Mostrar mais

151 Ler mais

CÂMARA MUNICIPAL DA PRAIA PRESIDENTE. Designação da entidade adjudicante: Câmara Municipal da Praia

CÂMARA MUNICIPAL DA PRAIA PRESIDENTE. Designação da entidade adjudicante: Câmara Municipal da Praia

Alienação e constituição de direito de superfície de lotes de terrenos para a construção de habitação e para uso misto em Palha Sé, enquadrados nos Planos Detalhados PD2 e PD3. Os lotes localizam-se com as confrontações a nascente pela Circular da Praia, a poente Ribeira Água Funda, a sul por terrenos camarários em área de servidão ao Aeroporto Internacional da Praia, a norte por terrenos camarários abrangidos por Plano Detalhado. 3. Modalidade do concurso

13 Ler mais

A invenção da praia dos crush: representações sobre sociabilidades juvenis numa praia em Fortaleza/CE

A invenção da praia dos crush: representações sobre sociabilidades juvenis numa praia em Fortaleza/CE

A diversidade do movimento era visível: pessoas de diferentes orientações sexuais, geracionais, étnicas, de classe, políticas (eleitores de Fernando Haddad (PT), Ciro Gomes (PDT), Marina Silva (Rede), Guilherme Boulos (Psol) e Vera Lúcia (PSTU).) 58 etc. No entanto, não os identifiquei como àquelas pessoas que sempre estão na Praia dos Crush. Muitos deles sequer tinham ido alguma vez à Praia dos Crush, e foi o que eu constatei após perguntar para algumas pessoas se elas já tinham ido até lá. Além disso, o perfil oficial do Instagram da Praia dos Crush (@praiadoscrush_oficial) lançou uma enquete em suas histórias – como lança todos os sábados – perguntando quem iria à Praia naquele dia ou só no domingo (sem fazer nenhuma referência ao movimento, o que se manteve durante a realização da passeata e depois dela). O resultado foi o mesmo que sempre costuma ser: a maioria iria ao domingo, cerca de 74 %. Aliás, também observei que na faixa de areia da Praia estava uma significante quantidade de pessoas, em que uma boa parte estava apenas olhando para o ato e outra ―curtindo‖ o mar e sol 59
Mostrar mais

150 Ler mais

Um estudo sobre as lógicas de consumo na feira de alimentos orgânicos do campo São Bento, Icaraí, Niterói, RJ

Um estudo sobre as lógicas de consumo na feira de alimentos orgânicos do campo São Bento, Icaraí, Niterói, RJ

Os produtores levam aos consumidores conhecimentos não somente de alimentação alternativa, e também de uma medicina alternativa, que é o que perfil principal de consumi[r]

41 Ler mais

As barracas de praia e a “civilização” do lazer: espaço urbano, poder e sociabilidade na Praia do Futuro

As barracas de praia e a “civilização” do lazer: espaço urbano, poder e sociabilidade na Praia do Futuro

Para a Empresa, aspectos como seleção do público, distância, competição e infraestrutura de lazer justiicam-se com base em uma explicação lógica: sendo mais isolada do que as demais praias – o que remetia à ausência de pouca infraestrutura urbana –, a Praia do Futuro favorecia a sua utilização apenas por segmentos mais seletivos do ponto de vista social e de renda. Essa seletivi- dade era apontada como variável responsável pelas mudanças nas estruturas de barracas da Praia, levando a uma maior concorrência entre barraqueiros. Até meados da década de 1990, quando essa pesquisa em análise foi realizada, era comum, além da concentração da propriedade de barracas nas mãos de poucos barraqueiros, como visto antes, o emprego de familiares nelas, inclusive muitas das quais servindo também de moradia, denotando a ausência de uma espécie de racionalização dos seus processos produtivos, por meio da divisão entre local de trabalho e de moradia, algo que se inten- siicou com o empresariamento inaugurado pelas barracas-complexos, em cujo processo o SEBRAE cumpriu papel importante.
Mostrar mais

33 Ler mais

Contaminação da praia de Boa Viagem (PernambucoBrasil) por lixo marinho: relação com o uso da praia

Contaminação da praia de Boa Viagem (PernambucoBrasil) por lixo marinho: relação com o uso da praia

A categoria papel foi a segunda mais fre- quente. Seu elevado índice se deve ao fato da grande quantidade de bitucas de cigarro (2.562) encontradas nas áreas, que normalmente não são recolhidas du- rante a limpeza manual e são perdidas durante a pas- sagem do rastilho. Devido ao seu tamanho, sua cor e lenta degradação, a possibilidade de permanecerem enterradas e não serem coletadas pelos funcionários públicos responsáveis pela limpeza da praia é enor- me, com consequências óbvias para os usuários e biota marinha. As pontas de cigarros também foram um dos itens mais frequentes em um estudo realiza- do na praia do Cassino-RS (Santos et. al., 2004).
Mostrar mais

7 Ler mais

FREGUESIA DE PRAIA DO NORTE

FREGUESIA DE PRAIA DO NORTE

Produto licenciado a: Freguesia de Praia do Norte © Núcleo Data - Consultoria e Programação Informática, Lda.[r]

6 Ler mais

Capacidade de carga e percepção ambiental da Praia do Icaraí  Caucaia  CE

Capacidade de carga e percepção ambiental da Praia do Icaraí Caucaia CE

O presente trabalho visou avaliar a capacidade de suporte recreativo da Praia do Icaraí, localizada no município de Caucaia – CE, através dos Métodos de Capacidade de Carga Física (número de indivíduos que uma praia pode acomodar fisicamente) e Capacidade de Carga Social (percepção dos indivíduos em função do congestionamento de pessoas da praia), a fim de estimar um número adequado de visitantes que não aumente a pressão antrópica já existente na área. O procedimento metodológico foi o da coleta, elaboração e análise de dados, usando técnicas de medidas de campo (para estimar a área ocupada pelos usuários), contagens do número de pessoas e equipamentos de infra-estrutura e foto- filmagem (monitorar com rigor o fluxo de usuários da praia). Além de 500 entrevistas com os usuários da Praia do Icaraí, com o intuito de se obter a percepção e comportamento a respeito da realidade atual da mesma. Os resultados mostram uma capacidade de carga ainda com nível de saturação tolerável. Porém, alguns pontos, em momentos de “pico”, essa capacidade passa a atingir níveis de saturação, já com sinais críticos de concentração de pessoas, prejudicando a qualidade da experiência dos usuários que declaram preferências por praias de congestionamento reduzido. A contribuição deste trabalho está em produzir um estudo inédito no estado do Ceará sobre capacidade de carga de uma praia. Tais estudos auxiliam nas tomadas de decisões em planos de gerenciamento local que priorizem a organização do espaço litorâneo, buscando um equilíbrio entre preservação e exploração em prol de um patrimônio natural inestimável, que são as belas praias do litoral cearense.
Mostrar mais

200 Ler mais

Raízes da praia: aridez e resistência

Raízes da praia: aridez e resistência

Com o objetivo de alcançar o poder popular com base na autonomia e na autogestão das comunidades, a ocupação possui um histórico de luta e violência, com tentativas de retirada dos moradores tanto pelo poder privado, quanto pelo público – este a serviço do privado, considerando a realocação das famílias para regiões mais afastadas da cidade, deixando a área costeira livre para a especulação imobiliária. Os ocupantes, entretanto, nasceram e cresceram naquela região, e muitos são pescadores e trabalhadores informais que garantem os seus sustentos na própria praia.
Mostrar mais

10 Ler mais

Show all 984 documents...