Profissionalização da gestão

Top PDF Profissionalização da gestão:

A (des)profissionalização da Gestão de Recursos Humanos no Setor Público da Saúde Hospitalar em Portugal

A (des)profissionalização da Gestão de Recursos Humanos no Setor Público da Saúde Hospitalar em Portugal

Pensar a gestão de recursos humanos enquanto campo profissional portador de um projeto próprio e gerador de identidades específicas implica, entre outros aspetos, compreender o que fazem os seus profissionais, bem como os saberes que mobilizam na sua ação quotidiana (Almeida, 2011). É precisamente aqui que assenta a pertinência deste trabalho de investigação, acrescida pela lacuna existente no campo de investigação relacionado com a profissionalização da gestão de recursos humanos. Se relacionarmos este campo de estudo com o setor público português e com o ramo de atividade da saúde hospitalar, este défice de investigação torna-se exponencialmente maior. Julga-se relevante particularizar o estudo de investigação tanto a este setor como a esta área de atividade específica, uma vez que ambos têm caraterísticas muito próprias que os podem distanciar da gestão de recursos humanos na generalidade e que, conforme defendido por Guerin et al. (2009), o conteúdo da função recursos humanos nada diz sobre a identidade daqueles que são chamados para exercê-lo.
Mostrar mais

83 Ler mais

O Papel da Controladoria na elaboração de um Sistema de Informação para geração do Conhecimento, Tomada de Decisão e Profissionalização da Gestão Organizacional: o caso Maravilha Motos

O Papel da Controladoria na elaboração de um Sistema de Informação para geração do Conhecimento, Tomada de Decisão e Profissionalização da Gestão Organizacional: o caso Maravilha Motos

O objetivo dessa dissertação de mestrado foi o de identificar o papel da controladoria na elaboração de um sistema de informação para a geração do conhecimento, tomada de decisão e profissionalização da gestão na empresa Maravilha Motos. A referida organização é um grupo de nove concessionárias Honda que comercializam motocicletas, quadriciclos, propostas de consórcio, seguros, produtos de força, peças e acessórios. Na pesquisa, um estudo exploratório foi realizado mediante um estudo de caso descritivo e transversal. Para a coleta de dados, aplicou-se um levantamento ou Survey, com a aplicaçãode três questionários, via internet, devidamente estruturados. Na análise e categorização dos dados foram utilizadas técnicas quantitativas. O universo deste trabalho foi composto por quarenta gestores que obtiveram treinamento prévio e contou com uma amostra de trinta e nove destes. O referencial teórico versou sobre os temas controladoria, sistema de informação, gestão da informação, conhecimento, gestão do conhecimento, decisão, ação e gestão organizacional e ainda contribuiu para a literatura incluindo a nona função para a controladoria e ainda uma oitava dimensão do conhecimento. Uma Matriz Lógica foi construída com o intuito de facilitar o entendimento da relação entre esses assuntos. O resultado da análise permitiu constatar que: a) Os gestores da organização estudada identificam que a controladoria, com sua diversas funções, está em funcionamento; b) Compreendem a participação desse departamento na elaboração e implantação do sistema de informação; c) Entendem que esse sistema e o ambiente interno gerado facilitam a criação e o compartilhamento do conhecimento; d) A gestão do conhecimento, conforme estabelecido pelo modelo de Terra (2001), é praticado pela organização, porém necessita melhorar bastante alguns critérios; e) Identificam a importância dessa gestão para a tomada de decisão e realização de ações estratégicas e quais os impactos percebidos e f) Entendem também que toda essa estruturação, preparada pela controladoria, profissionaliza a gestão organizacional como um todo a qual é singular para a sobrevivência das empresas.
Mostrar mais

228 Ler mais

A utilização do business model canvas na  profissionalização da gestão educacional: um modelo  aplicado em uma instituição de ensino superior

A utilização do business model canvas na profissionalização da gestão educacional: um modelo aplicado em uma instituição de ensino superior

Para a constituição do corpus investigativo, localizamos dissertações, teses e artigos com foco na adoção do método de negócios Businees Model Canvas em IES. Recorremos às seguintes fontes: Banco de Dissertações e Teses do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT), Banco de Teses da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), consulta aos periódicos científicos na área da Administração e no site de busca google acadêmico, Com o descritor Business Model Canvas não localizamos, por meio de pesquisa básica, nenhuma dissertação ou tese disponível no Banco de Dissertações e Teses do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT) e tampouco no Banco de Teses da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Em relação aos periódicos, selecionamos os do âmbito nacional (mas de circulação internacional) constantes na plataforma Sucupira, nas áreas de Administração, Ciências Contábeis e Turismo, qualificados no ano de 2014 com estrato A2 (considerando que no estrato A1 todos os periódicos são em Língua Estrangeira) escritos em Língua Portuguesa, e disponibilizados on-line. Da observação desse critério resultaram os seguintes periódicos: Organizações & Sociedade (consulta do v.1, n.1/1993 ao v.23, n.76/2016), RAC. Revista de Administração Contemporânea (consulta do v.1/1997 e respectivos números a v.20/2016, n.1 e 2), RAE Eletrônica (consulta do v.1/2002 ao v.10/2010), Revista Brasileira de Gestão de Negócios (consulta do v.6/2004 e respectivos números ao v.17/2015 e respectivos números), Revista Contabilidade & Finanças (ISNN 1808-057X) e Revista de Administração (ISNN 1984-6142). Nesses periódicos não localiza nenhum artigo (Silva; Menegat; Sarmento, 2016, p. 29).
Mostrar mais

145 Ler mais

A profissionalização da gestão das empresas familiares num contexto de mudança: um estudo de caso no setor têxtil

A profissionalização da gestão das empresas familiares num contexto de mudança: um estudo de caso no setor têxtil

Ent ret ant o, apesar de a necessidade de m udança ser apont ada pelo m ercado, dificilm ent e ela ocorreria se não encont rasse ressonância sob a form a de iniciat iva no int erior da organização. Nesse sent ido, pode- se dizer que a t ransform ação é gerada de dent ro para fora, nascendo da visão de um ou m ais m em bros da fam ília que, dot ados de poder, influência e m aior capacidade de leit ura das t endências do am bient e, rom pem com o m odelo de adm inist ração fam iliar t radicional do qual fazem part e e se colocam a serviço da profissionalização.

133 Ler mais

Desígnios das organizações do terceiro sector, entre a sustentabilidade económica e a missão social: o caso da Associação Paços 2000

Desígnios das organizações do terceiro sector, entre a sustentabilidade económica e a missão social: o caso da Associação Paços 2000

Os principais pontos a focar na entrevista incidirão sobre a importância que a missão social assume para os inquiridos, ou seja, compreender qual o papel que a missão social assume na organização, e se de facto esta reflecte um conjunto de valores partilhados por todos os seus elementos. Para compreender se o discurso dos entrevistados de facto é concretizado na prática, ou seja, se a forma como agem coincide com a representação que possuem sobre a missão social, formulou-se um conjunto de questões que permitisse avaliar se em contexto prático as concepções concretizam-se. Deste modo, questiona-se sobre se todos partilham dos valores como cooperação, e partilha, sobre o clima interno da associação e o seu relacionamento com os restantes colaboradores. A entrevista pretenderá também conhecer se os participantes sentem uma crescente pressão para a profissionalização da gestão, ou seja, se sentem a pressão para assumirem modelos de gestão e planeamento próximos das empresas lucrativas e valores que antes eram exclusivos das empresas de mercado, como a eficácia e a sustentabilidade económica.
Mostrar mais

97 Ler mais

Rev. Bras. Enferm.  vol.59 número3

Rev. Bras. Enferm. vol.59 número3

Diante deste cenário, a profissionalização da gestão deste periódico é uma necessidade premente para que as necessidades do mercado editorial também sejam atendidas, não só para assegurar sua continuidade com melhoria de qualidade, mas também para captar recursos externos que viabilizem as demandas editoriais.

1 Ler mais

Profissionalização

Profissionalização

BASTOS, Maria D urvalina Fernandes. Divergências po- lítico-ideológicas no proces­ so de profissionalização do serviço social nos Estados Unidos. Serviço S o cial e Sociedade. São Paulo, v.9, n.27, p.5-21, set. 1988. BATISTA, Maria Berenice. Treina­

13 Ler mais

Racionalidades em jogo em um processo de profissionalização organizacional.

Racionalidades em jogo em um processo de profissionalização organizacional.

Estes depoimentos evidenciam uma perspectiva de racionalidade instrumental ao processo de profissionalização ao atrelarem esta condição a uma situação ideal de governança (Yildirim-Oktem & Üsdiken, 2010; Zhang & Ma, 2009). O gerente de São Paulo ressalta que não há mais executivos da família na empresa, em uma expressão de positividade por esta ausência. A respondente de Fortaleza afirma que a condição familiar da empresa é apenas teórica, fato passível de contestação, pois a condução das diretrizes estratégicas é dada pelos membros da família fundadora que dominam o seu conselho de administração. O uso da expressão superprofissionalizada, por parte de uma respondente de São Paulo, também, ajuda a ilustrar, em tese, o simbolismo das boas práticas, do resultado superior, da qualidade dos processos da empresa não familiar, embora esta condição não seja uma sentença de má gestão conforme alguns autores (Allouche et al., 2008; Hall & Nordqvist, 2008; Lambrecht, 2005).
Mostrar mais

18 Ler mais

CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE DO ENFERMEIRO: a experiência da profissionalização

CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE DO ENFERMEIRO: a experiência da profissionalização

[...] promover ações direcionadas à coerência e consistência de um projeto pedagógico centrado na formação integral dos alunos. Tendo como objetivo a melhoria do desempenho da escola, cabe-lhe, mediante processos de pesquisa e formação continuada em serviço, assegurar o desenvolvimento de competências e habilidades dos profissionais que trabalham sob sua coordenação, nas diversas dimensões da gestão escolar participativa: pedagógica, de pessoas, de recursos físicos e financeiros, de resultados educacionais do ensino e aprendizagem. [...] cabe-lhe uma atuação orientada pela concepção de gestão democrática e participativa, o que requer compreensão do contexto em que a educação é construída e a promoção de ações no sentido de assegurar o direito à educação para todos os alunos e expressar uma visão articuladora e integradora dos vários setores: pedagógico, curricular, administrativo, de serviços, das relações com a comunidade. [...] uma atuação com vistas à superação de condições adversas ao desenvolvimento de uma educação de qualidade, ou seja, centrada na organização e desenvolvimento de ensino que promova a aprendizagem significativa à formação do aluno: pessoal, social e para o mundo do trabalho. (SÃO PAULO, 2013, p. 15)
Mostrar mais

231 Ler mais

A profissionalização de 2. grau em São Luís do Maranhão

A profissionalização de 2. grau em São Luís do Maranhão

Numa epoca em que o homem € inserido no processo produtivo como um fator de produção e onde a divisão do trabaLho assume sempre maior complexidade, necessariame[r]

227 Ler mais

Educador social: uma identidade a caminho da profissionalização?.

Educador social: uma identidade a caminho da profissionalização?.

A profissionalização do educador social, portanto, é um passo que consideramos funda- mental para que se possa assegurar, no mínimo, o sentido de responsabilidade pelas próprias escolhas. Isso porque seu discurso manifesto, calcado na falta e na queixa, talvez esteja mas- carando o conforto da comodidade e da não responsabilidade de uma “identidade atribuída”. Dessa maneira, a prática, que muitas vezes é concebida como favor e não como direito, só poderá ser ressignificada quando esse sujeito, de fato, reivindicar e fazer valer os seus próprios direitos, dentre os quais o de ter condições fa- voráveis de trabalho, melhores salários, espaço de formação contínua, de supervisão profissio- nal, de escuta e de acolhimento, tornando-se responsável pelo processo de construção de sua identidade de educador social.
Mostrar mais

15 Ler mais

Profissionalização docente e políticas públicas no Brasil.

Profissionalização docente e políticas públicas no Brasil.

E ssa lei, regulamentada pelo Decreto Presidencial n. 71.224/ 1972, estabeleceu, no seu art. 39, que a remuneração de professo- res e especialistas de ensino de 1º e 2º graus correspondesse à sua titulação sem distinção do grau escolar em que atuassem. A luta pela materialização desse dispositivo legal motivou diversas tentati- vas de explicitação das tarefas docentes, que justificassem o seu enquadramento entre o pessoal de nível superior, e favoreceu formas várias de mobilização, durante alguns anos e muitos congressos. E m 1974, por exemplo, durante a realização do X I Congresso Nacional de Professores, que teve lugar no Rio Grande do Sul, uma das co- missões, a de profissionalização, salienta a importância da qualifica- ção e da co-participação do professor na concretização das prerroga- tivas de ensino, consideradas condições para o êxito da reforma educacional em curso, claramente secundada pela entidade nacio- nal. 16
Mostrar mais

30 Ler mais

A contribuição da análise das práticas para a profissionalização dos professores.

A contribuição da análise das práticas para a profissionalização dos professores.

Os dispositivos tendem a funcionar com base no desenvol- vimento de uma lógica da “reflexão sobre e pela ação” (WITTORSKI, 1998), na medida em que, com frequência, se pede aos estagiários para descreverem retrospectivamente suas práticas, ou mesmo buscarem coletivamente os ajustes. Esse caminho de profissionalização tem por particularidade transformar as práticas em conhecimentos individuais sobre a ação (cada qual aprende individualmente com suas práticas co- locando-as em palavras, em alguns casos pela primeira vez), em conheci- mentos partilhados sobre a ação (uns e outros aprendem ao ouvir os de- mais) e produzir novos saberes para a ação (no sentido da preparação de ações novas, sobretudo quando em APR, o grupo precisa refletir sobre uma nova forma de ação). No primeiro caso, trata-se de conhecimentos, uma vez que conservam uma validade individual; já no segundo caso, trata-se de saberes, uma vez que são objeto de uma elaboração e de uma validação coletivas.
Mostrar mais

18 Ler mais

Profissionalização por gênero em escritórios paulistas de advocacia.

Profissionalização por gênero em escritórios paulistas de advocacia.

Vários são os fatores que beneficiam os advogados em detrimento das advogadas no processo de profissionalização. O capital social é o primeiro deles. Segundo Schultz e Shaw (2003), o capital acadêmico é partilhado por ambos os gêneros, mas a entrada na profissão e a progressão nela dependem do acesso a grupos hegemônicos de poder que atuam como mentores e no- táveis. Como as mulheres estão menos posicionadas no topo da profissão, elas têm mais dificuldade de constituir essas redes. Além disso, chegar até a posição de sócio requer capital social para recrutar novos clientes empresa- riais e debitar mais horas de serviços prestados. O caminho até lá passa pela sociabilidade em práticas que consolidam vínculos de masculinidade, como formar times de futebol, sair para beber com os colegas, conversar sobre esportes, jantar com clientes, entre outras atividades que compõem o dife- rencial de gênero não acessível às advogadas. O capital social feminino tam- bém é escasso nas funções de representação nas associações profissionais, constituindo um perfil profissional mais desfavorecido desses atributos.
Mostrar mais

26 Ler mais

Profissionalização docente: uma leitura piagetiana de sua construção

Profissionalização docente: uma leitura piagetiana de sua construção

Desse modo, a tomada de consciência "consiste em fazer passar alguns elementos de um plano inferior inconsciente a um plano superior consciente", o que implica reconstrução (Pi[r]

30 Ler mais

REFLEXÕES SOBRE PROFISSIONALIZAÇÃO E IDENTIDADE DOCENTE

REFLEXÕES SOBRE PROFISSIONALIZAÇÃO E IDENTIDADE DOCENTE

Em Profissionalização: construção do conhecimento e da identidade docente, encontramos oito artigos escritos por quatorze docentes envolvidos com o Grupo de Pesquisa “Contexto Escolar e Processo de Ensino Aprendizagem: Ações e Interações” - Contepea, vinculado ao programa de Pós-graduação em Educação da Universidade do Oeste Paulista – Unoeste e é dividido em três seções: (1) Contextualização da Profissionalização Docente, composta por três artigos; (2) A Profissionalização em diferentes Concepções Teórico-Pedagógicas, com um artigo e (3) Profissionalização, Trabalho Docente e a Construção do Conhecimento, que reúne quatro artigos.
Mostrar mais

6 Ler mais

Escolas de governo e profissionalização do funcionalismo público

Escolas de governo e profissionalização do funcionalismo público

que com petem e, p o r assim dizer, se e stran h am . A U n iversidade considera que os cursos q u e ofe­ rece na área d e a d m in istra ç ã o pública são suficientes para formar quadros para o setor público. As E scolas d e G o v ern o ach am os cursos universitários p o r dem ais acadêmicos, incapazes de treinar se u s a lu n o s p a ra as s itu a ç õ e s práticas da m áquina burocrática. Assinalem-se as dificuldades de e n te n d im e n to e n tr e a u n iv e r­ sid ad e e a Secretaria d e Adm i­ nistração Pública (SEDAP) no que se referiu à criação da ENAP. Este fato, que não p ode ser ignorado, e v id encia a n e c e s s id a d e d e se c o nstruir algum a p o n te e/ou se estabelecer uma divisão de traba­ lho entre esses dois m undos. Em q u e p e se a g r a n d e d iv e r ­ sidade das in stitu içõ es d o país fo rm a d o ra s d e s e rv id o re s p ú ­ blicos - d e n tro e fora d o sistem a u n iv e rs itá rio - e, p o r ta n to , a grande diversidade de interesses, inevitavelm ente em com petição, estas instituições terão q u e e star co ere n te m e n te in terligadas aos três níveis d e governo: federal, estadual e m unicipal. A sugestão q u e a q u i se o f e r e c e é a d e fo rm a ç ã o d e u m a r e d e i n s t i ­ tucional para a profissionalização d o s e rv id o r p ú b lic o , o n d e se definiria um cen tro d a rede, ao nível federal, e se estabeleceriam ligações, in terligações e c o o p e ­
Mostrar mais

31 Ler mais

Fatores críticos de sucesso na governança e sucessão do grupo familiar XZ

Fatores críticos de sucesso na governança e sucessão do grupo familiar XZ

O objetivo deste estudo é identificar ferramentas e modelos de gestão capazes de fornecer caminhos estruturados de governança e sucessão em empresas com controle e gestão familiar uma vez que os desafios para empresas familiares se somam à competividade necessário em mercados globalizados e dinâmicos. Com esse objetivo em mente, o projeto de estudo é focado em utilizar as metodologias referenciadas pela bibliografia na aplicação de um caso real de uma empresa localizada no sul do Brasil, referência em transportes de grãos, com mais de vinte anos de atuação no setor que passa por um processo de sucessão e estruturação de poder entre a primeira e segunda geração. Os resultados em dois anos de aplicação da metodologia apresentada foram a criação de uma holding familiar, estruturação do conselho familiar e do conselho deliberativo, nova arquitetura organizacional dinâmica, criação de setores estratégicos, retenção de talentos, gestão por indicadores e maior segurança jurídica e de compliance. A relevância dos resultados demonstra que a aplicação estratégica dos métodos de governança aplicados a empresas familiares e modelos de gestão estratégica focada na sucessão são efetivos quando seguidos, pelo menos no caso concreto apresentado, a estruturação de Propriedade, Poder, Propósito, Papéis e Pessoas.
Mostrar mais

92 Ler mais

Lealdade e oportunismo nas cooperativas: desafios e mudanças na gestão.

Lealdade e oportunismo nas cooperativas: desafios e mudanças na gestão.

As organizações cooperativas, por se caracterizarem como empresas não-lucrativas, são de difícil controle por parte dos cooperados, individualmente ou mesmo pela assembléia geral. Esse é um dos aspectos a ser considerado, bem como sua estrutura doutrinária, por dificultar a gestão; assim, é necessário avaliá-las e trabalhá-las para melhorarem seu desempenho econômico e social. A eficiência dos associados da cooperativa também confere eficiência à própria cooperativa, pois não há como dissociar essas duas organizações. Cada associado é uma empresa que possui o papel de crescer forte em conjunto com o seu empreendimento cooperativo (BIALOSKORSKI NETO, 2000, 2001). Enfim, a qualificação do quadro social faz parte da visão sistêmica, porque contribui para o crescimento de cada um individualmente, dos grupos e da sociedade como um todo.
Mostrar mais

27 Ler mais

Profissionalização do servidor público: Requisito para o Desenvolvimento

Profissionalização do servidor público: Requisito para o Desenvolvimento

A q u a lid a d e da a d m in is tr a ç ã o pública se mede, em suma, por r e s u l t a d o s , e n t e n d i d o s e s t e s como a capacidade d o g o vern o de formular e im plementar com êxito decisões que beneficiem o c o n j u n t o da c o l e t i v i d a d e . A d eficiên cia no serviço p ú b l ic o compromete esta capacidade. É hora de encararmos d e frente a questão da profissionalização do funcionalismo brasileiro. Este é, entre outros, um passo n e ce s­ sário e inadiável para q u e o país possa retomar o seu cam inho de desenvolvimento.
Mostrar mais

5 Ler mais

Show all 10000 documents...