Programa Universidade para Todos

Top PDF Programa Universidade para Todos:

POLÍTICA PÚBLICA GOVERNAMENTAL: UM ESTUDO ACERCA DO PROGRAMA UNIVERSIDADE PARA TODOS – PROUNI DE 2005 A 2018

POLÍTICA PÚBLICA GOVERNAMENTAL: UM ESTUDO ACERCA DO PROGRAMA UNIVERSIDADE PARA TODOS – PROUNI DE 2005 A 2018

Desde a década de 90, candidatos à presidência do Brasil traziam propostas que visam, de alguma forma, melhorar a educação brasileira. No governo de Fernando Henrique Cardoso, foram desenvolvidos planos e programas educacionais, sendo eles: Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef); Fundo de Fortalecimento da Escola (Fundescola); Plano de Desenvolvimento da Escola (PDE); Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE); Bolsa-Escola; e Plano Nacional de Educação (PNE). No governo Lula, as principais realizações na área educacional foram: o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb); o Programa Universidade para Todos (ProUni); a Reestruturação e Expansão das Universidade Federais (Reuni); e a Universidade Aberta do Brasil (UAB). Já no governo Dilma Rousseff, a ex-presidente conti nuo com os projetos de seu antecessor, Lula, e ainda, lançou novos programas, sendo eles o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) e o Ciência sem Fronteiras (TERRA, 2016).
Mostrar mais

10 Ler mais

Programa Universidade para Todos (PROUNI): quem ganha o quê, como e quando?.

Programa Universidade para Todos (PROUNI): quem ganha o quê, como e quando?.

O tema central deste artigo é o Programa Universidade para Todos (PROUNI), criado pelo governo federal em 2004 visando à expansão do acesso à educação superior no país. Analisamos a política, tomando como referência a proposta de definição criada por Lasswell (1936). Buscamos identificar quais atores ganharam o quê, quando e como, a partir do processo político desenvolvido durante a formulação do programa. A hipótese de trabalho foi construída a partir de Pinto (2004), o qual sugeriu que as instituições privadas de educação superior passariam a pressionar o governo em busca de recursos para superar a situação diagnosticada no início da última década, quando as taxas de ociosidade de vagas andavam acima de 740 mil. Analisamos os principais mecanismos do PROUNI: os critérios de acesso, os tipos de bolsas, as exigências qualitativas do ensino e os mecanismos de controle institucionais criados para acompanhar a implementação da política. Em razão disso, concluímos que os atores sociais privatistas tiveram êxito em influenciar as decisões governamentais em prol das expectativas do mercado, o que acarreta na ratificação da tese de Downs (1999), para o qual os atores que têm sua renda afetada por uma política pública estarão sempre mais bem informados e dispostos a participar das discussões que envolvem sua definição.
Mostrar mais

25 Ler mais

O PROGRAMA UNIVERSIDADE PARA TODOS – UMA ANÁLISE DA DEMOCRATIZAÇÃO DO ACESSO NUMA IES PRIVADA DO DISTRITO FEDERAL (2011 A 2015) LUCIANA DA SILVA CASTRO

O PROGRAMA UNIVERSIDADE PARA TODOS – UMA ANÁLISE DA DEMOCRATIZAÇÃO DO ACESSO NUMA IES PRIVADA DO DISTRITO FEDERAL (2011 A 2015) LUCIANA DA SILVA CASTRO

This dissertation is about a government program called Programa Universidade para Todos (PROUNI - Program University for All), from the perspective of the democratization of access to a private higher education institution (IES) in the Federal District (DF). The research aimed to analyze how ProUnihas contributed to the democratization of the access to Brazilian higher education during the 2011-2015 period. This research was constructed as an exploratorycase study where surveys and semi-structured interviews were used as data collection tools. In order to support this empirical analysis, several documents, such as legislation and educational studies, census and demographic research, institutional reports, minutes and different statistical data were analyzed. To complete the analytical framework of the studied phenomenon, a theoretical outline was developed to enable the expansion of the scenario in which the studied policy operates. Through a qualitative approachusing quantitative data, the profile of the beneficiaries was identified as well as the perception for the different subjects concerning this policy. Additionally to the scholarship holders, other subjects became part of the research scope. These other subjects include three delegates from the Ministry of Education (MEC) who relate to higher education matters, five representatives from the institution in research, and one representative from the Brazilian Association of Maintainers of Higher Education (ABMES). For the data analysis, it was decided to perform a triangulation of sources, so that the phenomenon was addressed in the most reliable way possible. Moreover, a dialectical view was cast under the proposed object in order to better analyze it, therefore, taking in consideration, the methodological categories of totality, mediation and contradiction. Besides
Mostrar mais

236 Ler mais

Análise de estudos e pesquisas sobre o sentido social do programa Universidade para Todos (PROUNI).

Análise de estudos e pesquisas sobre o sentido social do programa Universidade para Todos (PROUNI).

Outro debate atual que merece maior aprofundamento diz respeito ao processo de seleção para o ensino superior. O processo de vestibular, tradicionalmente utilizado pelas IES, tende a sofrer mudanças, uma vez que é exigência do MEC que o candidato à bolsa de estudo pelo PROUNI participe do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). É fato que muitos centros universitários, faculdades e universidades beneficiam-se do ranking do ENEM realizado pelo MEC, eliminando, aos poucos, os processos seletivos próprios No ano de 2012, 5,7 milhões de pessoas se inscreveram para o Exame Nacional do Ensino Médio. Ao todo, a avaliação será aplicada em 1,6 mil municípios brasileiros. Na mesma direção, o Programa Universidade para Todos (PROUNI), do Ministério da Educação, registrou 1,03 milhão de inscritos para as vagas no ensino superior em 2013. Mas os efeitos ambivalentes do ENEM sobre o perfil do Ensino Médio, no País, demonstram que a adoção desse instrumento de avaliação está longe de ser considerada uma política pública consensual, o que afeta em parte a legitimidade também do seu uso para fins de seleção de candidatos ao PROUNI.
Mostrar mais

36 Ler mais

A Implantação do Programa Universidade para todos no Âmbito das Políticas de Acesso e Permanência

A Implantação do Programa Universidade para todos no Âmbito das Políticas de Acesso e Permanência

RESUMO: Este artigo apresenta resultados parciais de pesquisa desenvolvida no âmbito do Grupo de Estudos e Pesquisas Políticas de Educação Superior – GEPPES, vinculado ao Programa de Mestrado em Educação da Universidade Católica Dom Bosco. O foco de análise consistiu em identificar e analisar o processo de implantação/ implementação do Programa Universidade Para Todos – ProUni no período de 2004 a 2008. São apresentadas as principais características do Programa, que se insere nas políticas de educação superior de acesso e permanência de jovens excluídos desse nível de ensino. Delineia, brevemente, além dos critérios de elegibilidade do ProUni, as alterações que ocorreram nas IES que adotaram esse Programa. Inclui algumas críti- cas, contrárias e favoráveis ao ProUni, que foram veiculadas em jornais e em publica- ções científicas, abordando de que maneira o Programa Universidade Para Todos atingiu a população brasileira, em especial os estudantes da educação superior.
Mostrar mais

16 Ler mais

O processo de formulação do Programa Universidade para Todos: atores, coalizões e interesses

O processo de formulação do Programa Universidade para Todos: atores, coalizões e interesses

process of the Programa Universidade para Todos ─ Prouni. This is a program in which students from public high school, or who have been integral stock in private colleges and universities receive scholarships in private institutions, which receive tax incentives in federal taxes. As analytical framework, was used the advocacy coalition framework (ACF) framework developed by Sabatier and Jenkins-Smith (1993) that conceives the process of formulation of policies as a result of competition between groups of actors called coalitions, which are involved or interested in an issue of public policy. The actors coalesce into coalitions from beliefs, values, technical postures and positions on operational matters of public policy and act coordinately to defend their interests, interfering in the formulation of policies. With regard to methodological aspects, it is a qualitative study that used a narrative structure to present the development of Brazilian higher education and Prouni, analyzing official documents, shorthand notes of public congressional hearings and interviews with servers who worked in Ministry of Education (Brazil) time of program formulation, legislative counsel of the brazilian congress, plus the former deputy rapporteur of the Bill 3.582 / 2004, which led to Prouni. Two coalitions were identified: statist, which stood contrary to the program, and privatized, which defended its formulation. The clashes, which occurred mainly in Congress, highlight the strategies to operationalize beliefs. The two coalitions heavily used technical information and mobilization, through militancy (mobilizate troops). However, privatizing coalition acted more strongly in this case and was able to turn their beliefs into more effective action strategies. The final configuration of the Prouni was beneficial for private institutions, and showed a change in public policies related to higher education, since government support through tax breaks, before granted only to non-profit IES, became extensive also the IES with lucrative purpose.
Mostrar mais

223 Ler mais

O PROGRAMA UNIVERSIDADE PARA TODOS: PERCEPÇÕES DE ESTUDANTES DE PEDAGOGIA DO DISTRITO FEDERAL Gabriella Cristina da Silva Santana

O PROGRAMA UNIVERSIDADE PARA TODOS: PERCEPÇÕES DE ESTUDANTES DE PEDAGOGIA DO DISTRITO FEDERAL Gabriella Cristina da Silva Santana

A demanda por uma formação em nível superior cresceu nos últimos anos no Brasil, assim como em vários países do mundo. Em 2004, o governo federal criou o Programa Universidade para Todos - ProUni, cujas preocupações principais eram regular a contrapartida social das instituições sem fins lucrativos e democratizar o acesso à universidade, mediante a oferta de bolsas de estudos a jovens de baixa renda em instituições de ensino superior privadas. O debate sobre este programa teve início antes mesmo de sua regulamentação e ocorreu principalmente entre aqueles que tinham interesses econômicos envolvidos. Considerando tal contexto, esta pesquisa teve por finalidade conhecer o que pensam outros atores diretamente envolvidos por esta política: os estudantes. Para tanto, foi realizada uma pesquisa quantitativa, complementada com algumas entrevistas, com o objetivo de captar percepções de estudantes de Pedagogia do Distrito Federal sobre o ProUni, enquanto um instrumento que pretende democratizar o acesso à educação superior. Os questionários apresentaram enunciados favoráveis e desfavoráveis ao ProUni, assim como afirmativas sobre possíveis estratégias de democratização. Mediante amostra por saturação, foram aplicados questionários em instituições particulares participantes e não participantes do programa e em uma instituição pública, totalizando quase 500 alunos. Foram comparadas as percepções de estudantes bolsistas e não bolsistas do programa e de alunos com diferentes níveis socioeconômicos, aplicando-se o teste do qui-quadrado. Em ambos os grupos, a maioria dos estudantes, em geral, mostrou-se favorável ao programa. No entanto, a discordância quanto aos enunciados favoráveis foi maior entre os alunos não bolsistas e entre aqueles de nível socioeconômico alto. Estes mesmos segmentos concordaram mais com enunciados desfavoráveis ao programa. Os dados indicaram que as duas principais variáveis independentes do estudo, a condição de ser ou não bolsista e a condição de ser ou não beneficiário potencial do programa, geralmente estão associadas a percepções mais ou menos favoráveis quanto ao ProUni. Em relação às possíveis estratégias de democratização, a quase totalidade dos estudantes concorda que governo deve investir no setor público, não devendo privilegiar o setor privado, e que a melhor forma de fazer com que jovens de baixa renda ingressem na educação superior é melhorar a educação básica pública.
Mostrar mais

138 Ler mais

O Programa Universidade para Todos e a inserção de negros na educação superior : a experiência de duas Instituições de Educação Superior de Mato Grosso do Sul - 2005 - 2008

O Programa Universidade para Todos e a inserção de negros na educação superior : a experiência de duas Instituições de Educação Superior de Mato Grosso do Sul - 2005 - 2008

Nesta Tese de Doutorado, analisamos a implantação do Programa Universidade para Todos (ProUni), no período de 2005 – 2008, e a inserção de negros na educação superior, destacando a sua implementação em duas Instituições de Educação Superior localizadas em Campo Grande, Mato Grosso do Sul. O ProUni é uma política pública elaborada no contexto da reforma da educação superior do Governo de Luiz Inácio Lula da Silva que visa a democratização do acesso a esse nível de ensino por meio da concessão de bolsas de estudo integrais e parciais. O pressuposto fundamental que sustenta esta Tese é o seguinte: embora o ProUni seja uma política focalizada, elaborada no contexto neoliberal, pode representar uma estratégia de acesso e permanência para jovens negros na educação superior. Ao explicarmos e compreendermos o objeto de pesquisa, bem como seu eixo norteador, três questões surgiram no decorrer desse processo: O ProUni é uma das conquistas dos Movimentos Sociais Negros pela implementação de políticas de ação afirmativa ou apenas uma estratégia para transferir recursos públicos para o setor privado via isenção fiscal? A inserção de negros na educação superior por meio de cotas raciais pode acirrar o debate sobre o preconceito e o racismo ou questiona a ideologia do mito da democracia racial na sociedade brasileira? Os Programas de promoção da igualdade racial representam conquistas para a população negra ou configuram-se como política centralizada e ressignificada pelo antagonismo convergente entre o Movimento Social Negro e o governo, processo iniciado durante a presidência de Fernando Henrique Cardoso? Nessa perspectiva, os objetivos desta investigação consistiram em: a) analisar a implantação do Programa Universidade para Todos - ProUni no contexto da reforma da educação superior no governo de Luiz Inácio Lula da Silva, procurando identificar
Mostrar mais

269 Ler mais

O Programa Universidade Para Todos, Prouni, no curso de direito da faculdade paraíso em Juazeiro do Norte - Ceará

O Programa Universidade Para Todos, Prouni, no curso de direito da faculdade paraíso em Juazeiro do Norte - Ceará

RESUMO: O estudo trata do Programa Universidade Para Todos – PROUNI. O Programa foi implantado pelo Ministério da Educação – MEC com o propósito de inclusão socioeducativa, oferecendo bolsas de estudos integral ou parcial em instituições de ensino superior das redes pública e privada para parcelas da população caracterizadas pela sua situação socioeconômica, étnica e cultural. A metodologia utilizada para a realização deste trabalho de pesquisa foi dividida em duas partes, a primeira a partir da análise de livros, artigos científicos, dissertações e teses que versam sobre a temática, como também estudos trans e/ou interdisciplinares que tratam do Programa em estudo. A segunda parte da pesquisa fundamenta-se em um estudo de caso, a partir da pesquisa em campo. Chega-se ao final da pesquisa, com a certeza de que embora o PROUNI ainda não possibilite uma cobertura desejada diante do grande número de alunos que gostaria e precisa cursar o nível superior, mesmo assim se materializa em porta de acesso aos alunos oriundos das camadas mais carentes da sociedade brasileira. Algo que segundo os próprios entrevistados, jamais seria possível sem o PROUNI.
Mostrar mais

23 Ler mais

Aquisição de capital social dos bolsistas autodeclarados negros no contexto do Programa Universidade Para Todos

Aquisição de capital social dos bolsistas autodeclarados negros no contexto do Programa Universidade Para Todos

Ao serem confrontados com a pergunta sobre os tipos de grupo aos quais gostaria de se associar, muitos sequer vislumbram o leque de oportunidades, focando basicamente no que consideram seu primeiro desafio, relacionarem-se com os colegas, os outros estudantes com que dividem as turmas iniciais. O entrevistado B é um dos poucos que lista programas de pesquisa, extensão e intercâmbio como algumas das oportunidades que o acesso à universidade pode oferecer. Poucos consideram o conjunto dos professores um grupo ao seu alcance. Estágio, por exemplo, um assunto comum entre os alunos egressos, parece ainda não estar no horizonte dos ingressantes. Há a necessidade imediata de ser aceito entre os colegas, apesar de haver a intuição de que essas amizades podem, eventualmente, informar suas vidas profissionais (entrevistado F: “eu acredito que, sim, que possa levar amizades daqui para vida, para a vida profissional, para tudo”). Voltando a Bourdieu (1998 p. 67), se o “volume capital social” de um indivíduo depende das redes as quais podem mobilizar, é possível afirmar que os alunos ingressantes não somente têm um limitado capital, relacionado principalmente à família próxima e estendida, à igreja, à comunidade, mas também que esses alunos bolsistas sequer sabem exatamente o que a interação com os diferentes grupos que estão agora ao seu alcance pode efetivamente render em termos simbólicos (que é o que mais os interessa no momento da entrevista) e materiais.
Mostrar mais

140 Ler mais

O processo de criação do programa Universidade para Todos - PROUNI

O processo de criação do programa Universidade para Todos - PROUNI

A supressão desse artigo procura resgatar a função precípua do Estado, estabelecida constitucionalmente, de garantir investimento público somente para a educação pública. A entrega da educação brasileira ao livre comércio consolidará a política de privatização da universidade brasileira, tão criticada nos últimos anos. Tal política, tem feito nossa sociedade perder o controle sobre um setor considerado estratégico para o desenvolvimento nacional. Além, de representar uma séria afronta aos valores éticos, à perspectiva de uma sociedade mais democrática, igualitária e justa. Portanto, a defesa: “verba pública para educação pública” defendida, tanto pela entidade dos estudantes – UNE, como pela dos dirigentes das instituições federais – ANDIFES, garantirá uma educação pública, gratuita, laica, de qualidade social, para todos, em todos os níveis e modalidades, barrando assim, a imposição desse processo de mercantilização.
Mostrar mais

229 Ler mais

Alunos ProUni e não ProUni nos cursos de licenciatura: evasão em foco.

Alunos ProUni e não ProUni nos cursos de licenciatura: evasão em foco.

Em todos os níveis educacionais há a problemática da evasão. Esta, por sua vez, vem sendo tema preocupante devido ao aumento, em destaque neste artigo, da evasão no Ensino Superior nos cursos de licenciatura. O objetivo deste estudo foi realizar um mapeamento comparativo entre alunos de cursos de licenciatura bolsistas do Programa Universidade para Todos (ProUni) e alunos não bolsistas no que diz respeito à situação deles, no segundo se- mestre de 2012, nos cursos por eles ingressados em 2007, 2008 e 2009 em uma instituição de Ensino Superior privada de cunho filantrópico, sem fins lucrativos, do Rio Grande do Sul, Brasil. A metodologia usada foi quantita- tiva, com objetivo exploratório comparativo e procedimento técnico ex post facto. Foi usada a estatística descritiva e de inferência para a análise dos dados. A frequência de evasão foi menor entre os bolsistas ProUni (30%) do que entre os não bolsistas (41,2%). Os resultados indicam o ProUni como um programa que está conseguindo fidelizar os alunos nos cursos de licenciatura, pois um dos achados na regressão logística realizada foi que os bolsistas tiveram 56% menos chances de evadirem, sendo essa associação significativa, com p=0,005. Alunos mais jovens e do sexo feminino também apresentaram menores chances de evasão. O presente trabalho aponta para a necessidade de estudos mais abrangentes no que diz respeito às relações entre os ingressantes nos cursos de formação de professores via programas de ações afirmativas com relação aos outros ingressantes.
Mostrar mais

18 Ler mais

Psicol. Esc. Educ.  vol.21 número3

Psicol. Esc. Educ. vol.21 número3

A aprovação no exame nacional para a entrada na universidade e no Programa Universidade para Todos (ProUni) não são suicientes para a manutenção e inalização da graduação no Brasil, uma vez que os estudantes têm de administrar adversidades durante o curso superior. Tais diiculdades são mais facilmente superadas diante do auxílio de algumas pessoas e situações. Este estudo objetivou caracterizar os fatores de proteção para cursar uma graduação em estudantes bolsistas do Programa Universidade para Todos provenientes de uma Instituição de Ensino Superior privada do Rio Grande do Sul. Foram pesquisados 13 alunos por meio de grupos focais. Analisaram-se as informações a partir da análise de conteúdo. Resultados destacaram a família como fator de proteção pelo apoio e incentivo concedidos aos alunos para o ingresso na graduação. Os jovens airmaram que é necessário se planejar e ter determinação para inalizar a graduação, pois esta pode fazer diferença nas suas vidas.
Mostrar mais

10 Ler mais

Ampliação do acesso ao ensino superior privado lucrativo brasileiro: um estudo sociológico...

Ampliação do acesso ao ensino superior privado lucrativo brasileiro: um estudo sociológico...

... o pedido de tratamento diferenciado, pelo BNDES, foi justificado com base num estudo que mostra que 41,5% das instituições particulares de ensino superior no Estado de São Paulo terão, em 2009, menos estudantes do que em 2008. O levantamento foi feito com base em dados encaminhados por 266 universidades privadas paulistas (...) na realidade, os problemas financeiros das universidades particulares começaram muito antes da crise. Para se expandir e manter sua posição relativa no mercado, muitas delas abriram novos cursos e construíram novas unidades, nos últimos dez anos, o que levou a oferta de matrículas a crescer muito mais do que a demanda. Elas também não avaliaram corretamente a evolução do ensino médio, de onde vêm os universitários, onde o número de estudantes caiu de 2,1 milhões, em 2003, para 1,7 milhão, em 2007. Por isso, sobram vagas nas universidades particulares. Em outras palavras, as instituições privadas de ensino superior superestimaram o potencial de retorno de seus investimentos, o que as levou à perda de escala, de capital de giro e de qualidade. Elas já vinham pedindo apoio desde o primeiro mandato do presidente Lula, que lhes deu uma valiosa ajuda ao criar o Programa Universidade para Todos (ProUni), em 2004 (...) entre janeiro de 2005, quando começou a funcionar, e o primeiro semestre de 2008, o ProUni beneficiou 385 mil estudantes. Em 2009, o governo abrirá mão de R$ 394 milhões em impostos para custear o programa. (O Estado de S. Paulo, 2009) O que se passou a ver no ensino superior privado lucrativo brasileiro é um sistema ineficiente, com vagas não preenchidas e inadimplência 87 , problemas cada vez mais intensificados em um país com alta taxa de juros e baixos salários pagos à maior parte dos trabalhadores. Mesmo com todas as facilidades abertas ao setor aqui já expostas, Jordão (2007) apontara que “... apenas 52% dos alunos se formam e a principal razão disso é a incapacidade de arcar com a mensalidade. Nas universidades públicas, 76% conseguem o canudo”. Martins (2009, p. 26) também destacava “... as instituições privadas apresentaram 360 mil vagas não preenchidas no ano de 2000 (...) existem indícios de que a política de expansão através da via privada começa a dar claros sinais de exaustão: em 2004, 49% das vagas do setor privado estavam sem ocupação e houve também um aumento significativo do número de estudantes inadimplentes.”
Mostrar mais

294 Ler mais

Avaliação do Programa PROUNI na Fauldade Santo Agostinho

Avaliação do Programa PROUNI na Fauldade Santo Agostinho

Nos anos mais recentes, foram adotadas diversas iniciativas em relação ao Ensino Superior, tais como: mudanças na Educação Superior com vistas a fortalecer e expandir o ensino público gratuito; política de estabelecimento de quotas para estudantes carentes, negros e indígenas; o ProUni - Programa Universidade para Todos, que seleciona alunos que cursaram o 2º grau em escolas Públicas ou com bolsas integrais em escolas particulares, para receberem bolsas de até 100% em Faculdades Particulares. (MEC, 2005). O ProUni - Programa Universidade para Todos foi criado pela MP nº 213/2004 e institucionalizado pela Lei nº 11.096, de 13 de janeiro de 2005. Tem como finalidade a concessão de bolsas de estudos integrais e parciais a estudantes de baixa renda, em cursos de graduação e seqüenciais de formação específica, em instituições privadas de educação superior, oferecendo, em contrapartida, isenção de alguns tributos àquelas que aderirem ao Programa.
Mostrar mais

47 Ler mais

O ProUni e a conclusão do ensino superior: questões introdutórias sobre os egressos do programa na zona oeste do Rio de Janeiro.

O ProUni e a conclusão do ensino superior: questões introdutórias sobre os egressos do programa na zona oeste do Rio de Janeiro.

A análise e a avaliação de políticas implementadas por um governo envolvem fato- res de diferentes naturezas, especialmente quando se focalizam políticas de inclu- são social no ensino superior. Buscando analisar o Programa Universidade para Todos, iniciamos a pesquisa O ProUni e o acesso ao ensino superior: estudo intro- dutório sobre os usuários do programa na zona oeste do município Rio de Janei- ro, que tem por objetivo geral avaliar os impactos de uma política pública em educação voltada à inclusão no ensino superior privado, através de bolsas de estu- dos, de populações com baixas chances de acesso ao ensino superior. No presente artigo apresentamos os dados iniciais da pesquisa coletados em uma Instituição de ensino superior no bairro de Campo Grande, zona oeste do Rio de Janeiro, que apontam para uma evasão próxima à média nacional o que nos leva a inferir, inici- almente, na eficácia do Programa e no sucesso escolar dos indivíduos beneficiados. Palavras-chave : Políticas públicas. ProUni. Ensino superior. Sucesso escolar.
Mostrar mais

22 Ler mais

O IMPACTO NOS RESULTADOS DA ADESÃO DE UMA IE AO PROUNI: O CASO DA FACULDADE ABC

O IMPACTO NOS RESULTADOS DA ADESÃO DE UMA IE AO PROUNI: O CASO DA FACULDADE ABC

O crescimento do número de instituições privadas de ensino superior, com finalidade lucrativa, desde a criação do Programa Universidade para Todos (PROUNI) demonstra que esse segmento está sendo rentável. O presente estudo avalia em que medida o PROUNI beneficia uma instituição de ensino (IE), no Ceará, citada como Faculdade ABC e busca entender o impacto da renúncia fiscal proveniente do programa sobre a rentabilidade da citada instituição. Para tanto, realizou-se uma pesquisa descritiva conduzida por meio de análise bibliográfica e documental, referente ao ano de 2012. A pesquisa será feita através de um comparativo com a demonstração de resultado da Faculdade ABC, que adere ao PROUNI, e com uma simulação, na conjectura que a instituição não fosse adepta ao programa. Em linhas gerais, os resultados demonstram que a rentabilidade da Faculdade ABC com a adesão do programa foi majorada em 20%, além de diminuir a quantidade de vagas ociosas.
Mostrar mais

17 Ler mais

Desempenho no Enade de bolsistas ProUni: Modelagem de Equações Estruturais.

Desempenho no Enade de bolsistas ProUni: Modelagem de Equações Estruturais.

Esse estudo objetivou investigar o desempenho no Enade de estudantes bolsistas do Programa Universidade para Todos – ProUni da própria instituição e de estudantes com outros tipos de bolsas e, ainda investigar, por meio de Modelos de Equações Estrutu- rais, se este desempenho se mantém para estudantes sob a condição de ingressantes e concluintes. Utilizou-se um banco de dados contendo os resultados de 401.117 estudantes que realizaram o exame do Enade em 2006, composto pelas provas de Formação Geral e de Conhecimento Específico. O mesmo modelo de equações estruturais foi utilizado para analisar os dados de estudantes ingressantes e concluintes. Os resultados obtidos indicaram que o modelo de mensuração dos estudantes bolsistas com relação às notas do Enade apresenta um ajuste razoavelmente bom e permite afirmar que o desempenho do estudante durante a graduação é inferior ao do momento de seu ingresso no Ensino Superior.
Mostrar mais

7 Ler mais

IMPACTOS DO PROUNI E DO FIES NO DESEMPENHO  ECONÔMICO-FINANCEIRO DAS EMPRESAS DO SEGMENTO DE  SERVIÇOS EDUCACIONAIS LISTADAS NA B3

IMPACTOS DO PROUNI E DO FIES NO DESEMPENHO ECONÔMICO-FINANCEIRO DAS EMPRESAS DO SEGMENTO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS LISTADAS NA B3

Resumo: Este estudo analisou os impactos do Programa Universidade para Todos (Prouni) e do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) no desempenho econômico-financeiro das empresas do segmento de serviços educacionais listadas na B3. Para atingir o objetivo proposto, realizou-se análise de conteúdo das demonstrações contábeis dessas empresas no período de 2011 a 2015. Além da utilização de indicadores econômico-financeiros tradicionais, criaram-se indicadores que objetivam evidenciar a participação tanto do Financiamento Estudantil quanto do Programa Universidade para Todos na receita bruta das instituições analisadas. As evidências obtidas indicaram que houve um crescimento expressivo no resultado econômico-financeiro das instituições investigadas, bem como no número de alunos matriculados que aderiram ao Prouni e ao Fies. De modo geral, o impacto destes programas no desempenho econômico-financeiro das empresas foi superior a 40%, com exceção da Estácio Participações, cujo percentual foi de apenas 11%. Os achados indicam que grande parte das empresas investigadas apresenta um alto grau de dependência econômico-financeira em relação a esses recursos e, portanto, precisa gerenciar melhor a sua exposição ao risco de solvência, endividamento e rentabilidade, devido à tendência de contingenciamento de recursos públicos de incentivo ao ensino superior, bem como às recentes mudanças ocorridas nas regras de concessão do Fies.
Mostrar mais

13 Ler mais

Os egressos do PROUNI e cotas no mercado de trabalho: uma inclusăo possível?

Os egressos do PROUNI e cotas no mercado de trabalho: uma inclusăo possível?

O objetivo desta pesquisa é analisar dois Programas de Ações Afirmativas – Programa Universidade para Todos (nas instituições particulares) e Cotas (em instituições particulares que destinam 50% das vagas para negros e afrodescendentes – recorte social e racial) - criados para favorecer o ingresso no ensino superior de alunos pertencentes aos estratos sociais e econômicos menos favorecidos, oriundos da escola pública ou alunos bolsistas integrais, no nível médio de escolas particulares. De forma mais específica, busca-se conhecer, sob o ponto de vista dos egressos, como a participação nesses Programas favoreceu sua inserção no mercado de trabalho, visto que têm como meta, a médio prazo, a superação de barreiras sociais. Para atingir esse intento foram entrevistados 15 egressos, 7 que usufruíram bolsas do PROUNI, 7 bolsistas de Cotas e 1 bolsista do PROUNI e Cota. O referencial teórico abrangeu principalmente as legislações brasileiras, com destaque para o âmbito educacional e o processo histórico do processo de inclusão (com predomínio da escolarização) no Brasil. Os resultados indicaram que os Programas estudados foram importantes para as pessoas que participaram da pesquisa, pois possibilitaram ampliar a compreensão do mundo e da sociedade e desenvolver a criticidade e a auto-estima. Com relação à inserção no mercado de trabalho, as expectativas iniciais dos entrevistados não foram atingidas em sua totalidade, visto terem permanecido em carreiras não ligadas à área acadêmica em que se graduaram.
Mostrar mais

216 Ler mais

Show all 10000 documents...