Psicologia comunitária - Bom Jardim (Fortaleza

Top PDF Psicologia comunitária - Bom Jardim (Fortaleza:

Compreendendo a comunidade: experiência da equipe interdisciplinar do Bom Jardim - Fortaleza (CE)

Compreendendo a comunidade: experiência da equipe interdisciplinar do Bom Jardim - Fortaleza (CE)

O presente trabalho objetiva sistematizar o relato de experiência da equipe de estudantes do Projeto de Extensão Liga de Saúde da Família inserida na comunidade do Bom Jardim, em um município de Fortaleza. Os estudantes de cursos de graduação da área de saúde constituem uma equipe interdisciplinar e trabalham acompanhados por um facilitador experiente em trabalho comunitário, partindo das seguintes bases teóricas e metodológicas: educação popular em saúde, promoção da saúde, saúde da família, psicologia comunitária. Este referencial potencializou a construção compartilhada do conhecimento entre o saber popular e o saber científico partindo da inserção comunitária dos estudantes na comunidade. Esta experiência tem potencializado a inflexão da formação dos estudantes envolvidos, agregando saberes e práticas complexas de leitura e da realidade e atuação em um grande bairro da periferia de Fortaleza.
Mostrar mais

6 Ler mais

Diálogos e vivências sobre arte e identidade com jovens do Bom Jardim

Diálogos e vivências sobre arte e identidade com jovens do Bom Jardim

Esta pesquisa busca compreender as implicações da participação em um grupo de arte-identidade no movimento da identidade de jovens vinculados ao Movimento de Saúde Mental Comunitária do Bom Jardim (MSMCBJ), organização não governamental que atua em Fortaleza no bairro do Grande Bom Jardim localizado na Secretaria Executiva Regional – SER V. Tal iniciativa deu-se a partir da nossa prévia inserção nas atividades do MSMCBJ, que garantiu o desdobramento de um processo de vinculação tanto com a comunidade, quanto com os funcionários da instituição, permitindo, assim, uma abertura para a realização da pesquisa. Outro motivo foi a existência de um grupo de trabalho com arte-identidade realizado com a população jovem que participa dos cursos profissionalizantes oferecidos pela ONG. Nesse sentido, nossa investigação deteve-se em dois objetivos específicos: 1. Analisar as personagens que surgem no movimento da identidade dos jovens durante a participação assídua no grupo de arte- identidade; 2. Compreender a direção da expressão e metamorfose da identidade mediante a presença de novas personagens e o desaparecimento de outras. A relevância desta pesquisa destaca-se pelo fato de a arte-identidade como proposta de facilitação de grupos não ter sido sistematizada. Além disso, vinculá-la ao trabalho com jovens de um bairro popular da capital cearense muito pode contribuir como alternativa de facilitação de grupos com esta população. Como marco teórico, utilizamos as contribuições da Psicologia Comunitária, que busca facilitar, através do aprofundamento da consciência, o desenvolvimento dos sujeitos comunitários; da Biodança, que é um sistema de desenvolvimento humano que busca a integração afetiva, a renovação orgânica e a reaprendizagem das funções originárias da vida; e da Educação Biocêntrica, que utiliza a Biodança como mediadora
Mostrar mais

264 Ler mais

das pessoas com transtornos mentais: a experiência dos usuários do Movimento de Saúde Mental Comunitária do Bom Jardim

das pessoas com transtornos mentais: a experiência dos usuários do Movimento de Saúde Mental Comunitária do Bom Jardim

Este estudo se inscreve no campo da avaliação qualitativa de serviços de saúde mental, tendo como objetivo compreender como as práticas de cuidado impactam no fortalecimento das pessoas com transtornos mentais acompanhadas pelo Movimento de Saúde Mental Comunitária do Bom Jardim em Fortaleza-Ce. Esta instituição é uma Organização Não- Governamental criada em 1996 pelos missionários combonianos e lideranças das Comunidades Eclesiais de Base, no município de Fortaleza-Ceará. Nesta experiência em saúde mental que nasce do movimento popular, emergem os questionamentos que norteiam esta investigação, pois encontro pessoas que entraram no Movimento com diagnóstico de transtorno mental e passaram do papel de usuário para o de cuidador. Para compreender esta mudança de lugar social no estatuto da loucura, utilizo os aportes da psicologia comunitária, Góis e Montero, e os pressupostos da Reforma Psiquiátrica brasileira, Amarante e Rotelli. Metodologicamente utilizo a perspectiva crítica da hermenêutica, em um estudo de caso do Movimento de Saúde Mental Comunitário do Bom Jardim. A aproximação do campo de pesquisa se deu no período de agosto de 2009 a março de 2010 e a aplicação das técnicas de pesquisa ocorreu nos meses de junho e julho de 2010. Os participantes da pesquisa foram 8 pessoas que entraram no Movimento com diagnóstico de transtorno mental e passaram para o papel de cuidadores e o presidente do Movimento de Saúde Mental Comunitária do Bom Jardim. Utilizei como técnicas de pesquisa o grupo focal, entrevista em profundidade e entrevistas mediadas pela autofotografia. Após a produção e transcrição dos dados, foi construída uma rede interpretativa com dois temas, fortalecimento das pessoas com transtorno mental e cuidado. Os resultados apontam que a participação das pessoas com transtornos
Mostrar mais

127 Ler mais

Caracterização geofísica e hidrogeológica do cemitério Bom Jardim, Fortaleza - CE.

Caracterização geofísica e hidrogeológica do cemitério Bom Jardim, Fortaleza - CE.

Neste contexto, o objetivo desta pesquisa pioneira no estado do Cear´a foi de caracterizar o substrato rochoso da regi˜ao do cemit´erio Bom Jardim em Fortaleza, com base em levantamen- tos geof´ısicos e geol´ogicos, al´em de an´alises f´ısico-qu´ımicas e microbiol´ogicas da ´agua subterrˆanea local. Concomitantemente, determinou-se a qualidade da ´agua subterrˆanea, identificando a presenc¸a de poss´ıveis contaminac¸˜oes e elegendo as fontes mais prov´aveis para a poluic¸˜ao local. Marinho (1998) realizou um es- tudo semelhante no cemit´erio S˜ao Jo˜ao Baptista, sem contudo empregar m´etodos geof´ısicos na caracterizac¸˜ao do meio rochoso. Neste estudo, an´alises de 78 amostras de ´agua de poc¸os tubula- res demonstram a presenc¸a de produtos nitrogenados oriundos da decomposic¸˜ao dos corpos por bact´erias patogˆenicas. O autor relaciona o cemit´erio como a fonte poss´ıvel desta contaminac¸˜ao. A metodologia aplicada para a caracterizac¸˜ao do meio geo- ambiental, suscept´ıvel a contaminac¸˜ao e sua propagac¸˜ao no subs- trato rochoso, constou da determinac¸˜ao do contexto geol´ogico, geomorfol´ogico e hidrogeol´ogico no qual est´a inserido o cemi- t´erio Bom Jardim. Para tanto, foram realizadas investigac¸˜oes geof´ısicas com os m´etodos el´etricos e eletromagn´eticos, sonda- gens geol´ogicas com an´alise de amostras de solo e an´alise da qualidade das ´aguas atrav´es de medidas f´ısico-qu´ımicas e micro- biol´ogicas de amostras de ´agua coletadas em poc¸os de monito- ramento. Para a investigac¸˜ao das variac¸˜oes sazonais dos parˆa- metros hidrogeol´ogicos e da qualidade da ´agua subterrˆanea da regi˜ao do cemit´erio, foi realizado um monitoramento bimestral durante doze meses em nove poc¸os constru´ıdos na ´area pesqui- sada. O alvo principal desta investigac¸˜ao foi a unidade aq¨u´ıfera livre, representada pela camada de regolito acima do material rochoso n˜ao-alterado.
Mostrar mais

21 Ler mais

PETROLOGIA E METALOGENIA DO DEPÓSITO DE COBRE BOM JARDIM DE GOIÁS (GO)

PETROLOGIA E METALOGENIA DO DEPÓSITO DE COBRE BOM JARDIM DE GOIÁS (GO)

As rochas hospedeiras da mineralização são vulcanoclásticas atribuídas à Forma- ção Córrego da Aldeia do Grupo Bom Jardim de Goiás, de idade interpretada como pró- xima de 900 Ma. Caracterizam-se por presença de cristais, de fragmentos líticos, cinza vulcânica e pumices. Foram classificadas como tufo cristalino e tufo cinerítico e são co- mumente cortadas por veios e vênulas sem orientação preferencial, contendo os seguin- tes minerais hidrotermais: biotita, quartzo, clorita, calcita, pirita, calcopirita, titanita, ac- tinolita, epidoto, plagioclásio e magnetita. Os tufos são cálcio-alcalinos e possuem com- posição predominantemente riodacítica a dacítica e características geoquímicas de mag- mas de arcos vulcânicos. A biotita magmática dos tufos possui composição intermediá- ria entre annita e flogopita (Mg/(Mg+Fe) ~ 0,5; Al ~ 2,5) e características químicas de biotitas de suítes orogênicas cálcio-alcalinas. Os valores de ε Nd (t) situam-se entre +3,5 e
Mostrar mais

160 Ler mais

PETROLOGIA E METALOGENIA DO DEPÓSITO DE COBRE BOM JARDIM DE GOIÁS (GO)

PETROLOGIA E METALOGENIA DO DEPÓSITO DE COBRE BOM JARDIM DE GOIÁS (GO)

Os dados petrográficos das rochas vulcânicas do Depósito Bom Jardim de Goiás permitem classificá-las como rochas piroclásticas. Com base na classificação quanto ao tamanho dos piroclastos proposta por Cas & Wright (1987) e reformulada por White & Houghton (2006), compreendem predominantemente tufos, por serem compostas dominantemente por cinza vulcânica (< 2 mm) (Figura 3.8). Entretanto, as rochas vulcânicas intermediárias do subtipo 1 podem ser classificadas ainda como tufos cineríticos (compostas por praticamente cinza vulcânica), e as do subtipo 2, como tufos cristalinos, pois possuem matriz cinerítica, mas há predominância de cristais. Além disso, pode-se sugerir que são tufos soldados, devido à ausência de shards (fragmentos de vidro em forma cúspide) e pela textura eutaxítica dos pumices não ser tão avançada a ponto de formar fiammes (faixas achatadas de pumices que geram um acamamento durante soldamento das rochas piroclásticas). Formalmente, entretanto, o termo tufo soldado pode ser usado para ignimbritos (Tucker, 2001).
Mostrar mais

160 Ler mais

Educação comunitária: diretrizes para a implementação de um programa em Fortaleza

Educação comunitária: diretrizes para a implementação de um programa em Fortaleza

a realidade familiar.. Por outro lado, a comunidade pr despertar e perceber que a escola sozinha, sem sua colaboração, não poderá realizar uma atividade social de real alcance em benefíc[r]

6 Ler mais

Psicologia comunitária: relato de experiência de intervenção com usuários de álcool na atenção primária à saúde

Psicologia comunitária: relato de experiência de intervenção com usuários de álcool na atenção primária à saúde

Ao longo da história, o ser humano recorreu ao uso de substâncias como álcool, tabaco e outras drogas, seja em rituais religiosos, para se alienar do sofrimento, ou na busca do prazer. As circunstâncias, as motivações e as novas formas de obtenção das substâncias psicoativas variaram bastante ao longo dos tempos, assumindo características próprias de acordo com cada época e cada contexto social em que está inserida, levando a circunstâncias distintas de vulnerabilidade individual, social e comunitária. (BRASIL, 2015). Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS, 2015), droga é a toda a substância que, introduzida no organismo vivo, modifica uma ou mais das suas funções, independentemente de ser lícita ou ilícita. O uso de drogas na atualidade é uma preocupação mundial (BRASIL, 2019). Entre 2000 e 2015, houve um crescimento de 60% no número de mortes causadas diretamente pelo uso de drogas, sendo este dado o recorte de apenas uma das consequências do problema. Tal condição extrapola as questões individuais e se constitui como um grave problema de saúde pública, com reflexos nos diversos segmentos da sociedade (BRASIL,2019; UNODC, 2018.). De acordo com o III Levantamento Nacional sobre o uso de drogas pela população brasileira, 2,3 milhões de pessoas entre 12 e 65 anos apresentaram dependência de álcool (BASTOS et al., 2017). A dependência por uso de álcool tem maior frequência entre os homens, maiores de 18 anos e com baixo nível de escolaridade (BASTOS et al., 2017).
Mostrar mais

6 Ler mais

A ética na formação em Psicologia Comunitária no Ceará

A ética na formação em Psicologia Comunitária no Ceará

Após o levantamento das informações das IES do Ceará e do contato com elas e sua permissão por meio do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido, empreendemos o recolhimento dos programas das disciplinas de Psicologia Comunitária. Esta fase perpassou grande parte do andamento da pesquisa devido às dificuldades institucionais de comunicação e de disponibilidade dos coordenadores de curso de Psicologia. Para alguns tivemos de ligar repetidas vezes a fim de conseguir o programa e o TCLE assinado. Uma IES não participou do estudo. Recolhemos sete programas das IES do estado que possuem PC na matriz curricular. Os programas foram analisados tendo em vista categorias previamente construídas, são elas: ‘Concepção de Comunidade’, ‘Concepção de ética’, ‘Concepção de trabalho comunitário’; ‘Metodologias de ensino’, ‘Referenciais de ética’. Estas categorias foram construídas a partir de um trabalho coletivo da Red Latinoamericana de Formación en Psicología Comunitaria e também tem sido utilizadas para as análises dos programas em nível nacional. Com este instrumento, demos conta do primeiro objetivo específico de Descrever os principais conteúdos e métodos para o ensino da Psicologia Comunitária, assim como de parte do segundo objetivo específico de Identificar os aspectos relacionados à dimensão ética no ensino da Psicologia Comunitária.
Mostrar mais

141 Ler mais

A influência do Projeto Jardim de Gente na reinvenção do cotidiano: um estudo com os jovens do bairro Bom Jardim

A influência do Projeto Jardim de Gente na reinvenção do cotidiano: um estudo com os jovens do bairro Bom Jardim

É muito importante, porque lá no Centro Cultural, tanto as pessoas, quem administra e os professores e até mesmo os alunos também, a gente aprende muito pela experiência de vida de cada um também. Pelo Bom Jardim ser um bairro de periferia e tudo, a gente escuta muita coisa e a gente aprende muito. Ajuda na nossa... no nosso desenvolvimento como pessoa, como cidadão. Também a arte e todas essas coisas que são oferecidas pelo Projeto, elas formam a gente tanto aspectos profissionais... tem muita gente que aprendeu coisas no Jardim de Gente, fez cursos no Jardim de Gente e trabalha com isso atualmente e... também tem pessoas que usam, mesmo que não trabalham na área, mas que usam, assim como eu, usam o que aprenderam no Jardim de Gente pro seu trabalho, de vez em quando precisa de alguma coisa. É muito importante porque soma. Soma... tudo que você faz... tudo que eu fiz lá no Centro Cultural pelo Jardim de Gente, somou e a prática de conjunto é... muito mais, porque é hoje o que eu vivo lá na igreja. Que... não é a mesma coisa, mas é a mesma ideia e são coisas que me ensinaram e somaram pra tudo que eu sei hoje e me ajudaram também a aprender, a aprender essas coisas da Música (SAMILA).
Mostrar mais

27 Ler mais

Núcleo de Psicologia Comunitária (NUCOM) e suas implicações na formação da graduação e pósgraduação em Psicologia

Núcleo de Psicologia Comunitária (NUCOM) e suas implicações na formação da graduação e pósgraduação em Psicologia

O Núcleo de Psicologia Comunitária (NUCOM), programa ailiado à Pró-Reitoria de Extensão da UFC, baseia-se no tripé ensino, pesquisa e extensão, tendo como objetivo contribuir com conhecimento metodológico, conceitual e instrumental para a realização de atividades em comunidades pobres, desenvolvendo e fortalecendo os sujeitos comunitários. Em 2015, o núcleo teve como foco de atuação o desenvolvimento de conhecimentos teóricos e práticas relacionadas às implicações psicossociais da pobreza. Atuando na comunidade do Bom Jardim e na comunidade de Canafístula (Apuiarés), o NUCOM tem buscado uma maior articulação com a pesquisa “Impactos da Pobreza no Desenvolvimento da Saúde Comunitária: avaliação psicossocial de comunidades rurais das regiões Nordeste, Norte e Sul”. A construção de parcerias internacionais e de convênios com universidades no México, Barcelona e Peru conigura uma ampliação dos intercâmbios e das pesquisas. Todas as atividades são desenvolvidas por estudantes extensionistas, mestrandos, doutorandas e uma professora. Os espaços conjuntos promovem um maior compartilhamento entre graduação e pós-graduação, quais sejam: supervisão dos projetos de extensão, planejamento de atividades do núcleo, publicações conjunta, grupos de estudo, participação em pesquisa e encontros de formação.
Mostrar mais

8 Ler mais

A psicologia comunitária como agente de transformações sociais

A psicologia comunitária como agente de transformações sociais

a comunidade não apenas como fonte de problemas, mas tambem como agente po-.. tencialmente térapêutico.[r]

105 Ler mais

Invenções democráticas pela periferia: a Rede  Sustentável do Grande Bom Jardim

Invenções democráticas pela periferia: a Rede Sustentável do Grande Bom Jardim

de receber reflexo e vinculações com o contexto sociocultural; do mesmo modo não dá para recorrer apenas aos contextos socioculturais para compreender a dinâmica de formação e definição dos projetos, seja individuais, ou, no nosso caso, projetos que expressam coletividades políticas, seus projetos políticos. Portanto, para nosso caso, a noção de projeto ajuda a mirar o fluxo em que se dá a construção e o apego prático a noção de projeto pelos agentes, a partir dos interesses políticos em voga, do campo de possibilidade estabelecido no mercado ‘da ajuda e da cooperação’ e suas agendas financiáveis; bem como comparar frente às contingências sociais, econômicas e políticas de nosso tempo. Os ‘projetos’ como expressões culturais são mapas da figuração dos movimentos comunitários do Grande Bom Jardim, e de algum modo, expressão da inventividade democrática brasileira em contextos populares. Como também marca de como os projetos constituem o laço social, ou seja, como indivíduos fazem escolha em suas vidas para se dedicarem a experiências de ação coletiva.
Mostrar mais

191 Ler mais

Psicologia da justiça e comunitária: trajetórias, desafios e concretizações

Psicologia da justiça e comunitária: trajetórias, desafios e concretizações

Resumo: Este relatório de atividade profissional tem como objetivo dar a conhecer o percurso profissional e experiência da aluna enquanto psicóloga, no domínio específico da Psicologia da Justiça e Comunitária, nos últimos cinco anos. Apresentam-se as atividades desenvolvidas enquanto psicóloga a atuar no âmbito de um projeto de intervenção comunitária com vítimas de violência doméstica (Projeto CarryOn), como perita em avaliação psicológica forense em processo cível, enquanto psicoterapeuta em casos de divórcio, conflito e litígio coparental, e finalmente como formadora/consultora nas áreas temáticas da educação parental, (co)parentalidade positiva, divórcio, conflito interparental e regulação das responsabilidades parentais. Para cada uma das atividades desenvolvidas, descrevem-se as especificidades da atuação, as principais funções e responsabilidades, evidenciando as competências-base adquiridas e consolidadas. Procede-se, igualmente, a uma reflexão crítica acerca do papel e das competências-chave do psicólogo a atuar em contexto da justiça, forense e na comunidade, as suas especificidades e principais desafios.
Mostrar mais

37 Ler mais

Participação social em saúde: contribuições da psicologia comunitária.

Participação social em saúde: contribuições da psicologia comunitária.

O CAPS do Bom Jardim realizava periodica- mente assembleias com os usuários e familiares, com o intuito de divulgar informações sobre temas relacionados à saúde mental. O foco era mais informativo que um espaço de participação cidadã. A equipe do projeto começou a participar das assembleias e resolveu acompanhar os proissionais do CAPS, que, a cada mês, faziam rodízio nas funções de coordenação desses momentos. A coordenadora do CAPS possibilitou nossa presença em reuniões semanais dos proissionais, nas quais iniciamos um processo de problematização sobre a participação social nas políticas públicas de saúde mental. A partir desses encontros, resolveu-se que as assembleias seriam mais participativas e uma campanha de divulgação e envolvimento dos familiares e usuários nesses espaços foi implantada. Com isso, formou- se um grupo de proissionais, familiares, usuários e integrantes do projeto de extensão que se encontravam sistematicamente, para organização e divulgação das assembleias.
Mostrar mais

10 Ler mais

A EDUCAÇÃO AMBIENTAL NUMA PERSPECTIVA DA PSICOLOGIA SOCIAL COMUNITÁRIA

A EDUCAÇÃO AMBIENTAL NUMA PERSPECTIVA DA PSICOLOGIA SOCIAL COMUNITÁRIA

É interessante notar que os moradores se vêem como responsáveis, porém as soluções são vistas e buscadas por eles numa perspectiva individualista e não por meio de ações coletivas que articulem as várias dimensões da organização comunitária. Este fato aponta para a necessidade de buscar um trabalho que objetive fazer estas articulações com a Associação de Moradores, escola e demais grupos da comunidade, num projeto comunitário que transcendesse as particularidades e envolvesse os vários atores sociais.

16 Ler mais

Avaliação psicológica forense do abuso sexual de crianças: caracterização - impacto nas decisões judiciais

Avaliação psicológica forense do abuso sexual de crianças: caracterização - impacto nas decisões judiciais

O abuso sexual de crianças é um problema mundial. Este estudo tem como objetivos gerais caracterizar as perícias psicológicas forenses do abuso sexual de crianças, da Unidade de Psicologia da Justiça e Comunitária da Universidade do Minho e verificar o impacto destas nas decisões judiciais. Foram analisadas 53 perícias, correspondentes a 60 crianças avaliadas e 32 decisões, das quais 17 correspondem a julgamentos efetivamente realizados. Para concretizar os objetivos, construíram-se grelhas de análise de conteúdo (através de revisão teórica/análise documental). Posteriormente utilizaram-se estatísticas descritivas (frequências absolutas/relativas). Os resultados revelaram crianças predominantemente do sexo feminino, com uma média de idades de 9,17 anos e comportamentos de internalização, na generalidade. Mais de metade revelou o abuso, possuía competências desenvolvimentais adequadas à idade, capacidade de testemunho, foi alvo de abuso intrafamiliar, menos severo e perpetrado por elementos masculinos. Porém, a credibilidade (quesito mais frequente) só foi obtida em 26 crianças. Os relatórios periciais seguiram o protocolo utilizado na Unidade. Relativamente ao impacto, a concordância entre as perícias e as decisões judiciais e a referência das perícias nestas, estiveram presentes na maioria dos casos. Conclui-se, na senda de estudos anteriores, que existe uma crescente solicitação/valorização das perícias para a tomada de decisão judicial.
Mostrar mais

33 Ler mais

Os grupos de artes marciais de Timor-Leste : uma abordagem da psicologia social comunitária

Os grupos de artes marciais de Timor-Leste : uma abordagem da psicologia social comunitária

Recorrendo à abordagem da Psicologia Social Comunitária, pretende-se decifrar os significados que a comunidade Timorense atribui à pertença a estes grupos, motivações para a p[r]

93 Ler mais

A promoção da saúde no território Jardim Guanabara em Fortaleza – a  como caminho

A promoção da saúde no território Jardim Guanabara em Fortaleza – a como caminho

Nesta pesquisa buscou-se refletir sobre a promoção da saúde no território, percorrendo esta via por meio da espiritualidade – lugar onde medra o olhar da Educação Popular em Saúde, tendo como pilar a abordagem qualitativa e como metodologia a História de Vida. Concentra- se aqui a investigação da Promoção da Saúde através da espiritualidade, manifestada através das práticas de sujeitos que rezam, benzem, receitam chás e ervas ancestralmente utilizada no local, e ativam o que o pesquisador chama de Experiências Espirituais de Cuidado e Cura (EECC). Ao adentrar a captura dos saberes das mulheres que moram e prestam este tipo de atendimento no bairro Jardim Guanabara, em Fortaleza, concluiu-se que ao elegerem a espiritualidade como caminho, acolhe a potência da cultura popular e sua produção de saber sobre espiritualidade, focalizando o sujeito de modo mais inteiro, como ser de dimensões biopsicossociais e espirituais. Ao focalizar a Experiência Espiritual de Cuidado e Cura, vivenciada centralmente pelas rezadeiras, nome que se conservou historicamente e que é dado aos sujeitos coprodutores de saúde no lugar que utilizam a via espiritual, concluiu-se também que as pessoas que acorrem a este tipo de cuidado e cura, não são tão colonizadas culturalmente pela unilateralidade da dimensão biológica, embora a considerem junto a outras, em particular a espiritual. Constatou-se que quando a Residência Multiprofissional em Saúde da Família e Comunidade (RMSFC) buscou viabilizar um diálogo das rezadeiras com a Unidade Básica de Saúde, a população acolheu esse campo dialógico, e os profissionais de saúde, sobretudo os médicos, utilizaram desse serviço de maneira cooperativa. No entanto, profissionais que se poderia supor serem mais próximos da cultura local, após a saída da RMSFC, e por falta de tratamento especial a essa questão, deixaram-se levar
Mostrar mais

160 Ler mais

Características do bom professor segundo a percepção de estudantes de Psicologia.

Características do bom professor segundo a percepção de estudantes de Psicologia.

Os aspectos mais citados pelos alunos referem-se às características pessoais do profes- sor e aos aspectos do relacionamento humano e da interação social entre professor e aluno. A valor[r]

4 Ler mais

Show all 9566 documents...