Recursos Audiovisuais

Top PDF Recursos Audiovisuais:

Análises das faltas e lesões desportivas em atletas de Futebol por meio de recursos audiovisuais de domínio público

Análises das faltas e lesões desportivas em atletas de Futebol por meio de recursos audiovisuais de domínio público

A fisioterapia desportiva atua na prevenção e no tratamento de lesões que são comuns aos atletas de futebol, tendo como objetivo seu retorno ao esporte, o mais rápido possível. O analista de desempenho no futebol pode utilizar recursos audiovisuais como ferramenta para verificar o rendimento da equipe. O presente trabalho objetiva identificar através da análise de vídeos de domínio público disponíveis na internet as principais áreas do corpo em que ocorrem lesões nos atletas, determinar o espaço do campo em que mais ocorre falta, determinar o atleta que mais corre risco de lesões e listar as lesões dos atletas de futebol. Fizeram parte deste estudo 09 jogos do campeonato cearense de 2019, representando 14,5% dos jogos disponíveis na plataforma de compartilhamento de vídeos de domínio público na internet. Os resultados mostram que as lesões musculotendíneas são as mais frequentes, sendo os membros inferiores à região do corpo mais afetada. A área do campo onde ocorre o maior número de faltas é o meio de campo, sendo o atacante a posição tática mais atingida, embora o maior número de lesões ocorra no zagueiro. Verificou-se também que a maioria das lesões ocorre sem contato físico entre atletas. Os dados do presente estudo nos permitem concluir que a utilização de vídeos foi de extrema relevância para a análise de desempenho no futebol, podendo ser uma ferramenta utilizada pela a equipe técnica e pela fisioterapia desportiva.
Mostrar mais

8 Ler mais

A utilização de recursos audiovisuais no cuidado da criança e acompanhante e sua contribuição na assistência integral

A utilização de recursos audiovisuais no cuidado da criança e acompanhante e sua contribuição na assistência integral

Paula APRL de; Peixoto KKS; Rego MC; Farias MB de; Lúcio IML. A utilização de recursos audiovisuais no cuidado da criança e acompanhante e sua contribuição na assistência integral. Revista de Saúde Digital e Tecnologias Educacionais. [online], volume 5, n. 1. Editor responsável: Luiz Roberto de Oliveira. Fortaleza, mês e ano, p. 13- 22. Disponível em: http://periodicos.ufc.br/resdite/index. Acesso em “dia/mês/ano”.

10 Ler mais

O USO DE RECURSOS AUDIOVISUAIS NO ENSINO DE CIÊNCIAS: UMA ANÁLISE EM PERIÓDICOS DA ÁREA

O USO DE RECURSOS AUDIOVISUAIS NO ENSINO DE CIÊNCIAS: UMA ANÁLISE EM PERIÓDICOS DA ÁREA

Os recursos audiovisuais apresentam potencialidades para o processo de ensino-aprendizagem no ambiente escolar, uma vez que possuem linguagem criativa e de fácil identificação para o aluno. A fim de identificar como ocorre a inserção dos recursos audiovisuais na prática docente, foi realizado um levantamento em periódicos da área de ensino de ciências acerca do uso desse material. Os artigos foram analisados seguindo os seguintes aspectos: o público-alvo, a metodologia de utilização dos recursos audiovisuais, as disciplinas e temas referentes e os tópicos de pesquisa apresentados. O potencial observado é sig- nificativo para o uso dos recursos audiovisuais no sentido que contribuem para o ensino de ciências. A oferta desses recursos é extensa e sua utilização interdisciplinar permite abordagens dos temas científicos com mais clareza e dinamismo. Dessa forma, recomenda-se o uso mais efetivo desse recurso nas diferentes disciplinas que permeiam o conhecimento científico. Palavras-chave: Metodologias de ensino. Currículo. Pesquisa.
Mostrar mais

16 Ler mais

UTILIZAÇÃO DE RECURSOS AUDIOVISUAIS EM UMA ESTRATÉGIA FLEXQUEST SOBRE RADIOATIVIDADE

UTILIZAÇÃO DE RECURSOS AUDIOVISUAIS EM UMA ESTRATÉGIA FLEXQUEST SOBRE RADIOATIVIDADE

Entretanto, o ensino escolar atual está muito distante daquilo que o cidadão necessita conhecer, e para exercer seu papel crítico diante das informações que muitas vezes são transmitidas pela televisão. Neste sentido, emerge também a questão de como os educadores poderão utilizar as Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC) em sala de aula, em especial a televisão, o vídeo, os computadores, a internet, os softwares, os hipertextos/hipermídia, etc. É importante ressaltar, que as aulas com uso de recursos audiovisuais 1 possibilitam uma forma diferenciada de aprendizagem estimulando a quem assiste, por meio do dinamismo, da integração da imagem e do som, possibilitando a recriação de formas inusitadas, de vivências dentro ou fora da escola.
Mostrar mais

22 Ler mais

Atividades Lúdicas e Recursos Audiovisuais para o Ensino de Língua Inglesa / Playful Activities and Audiovisual Resources for English Language Teaching

Atividades Lúdicas e Recursos Audiovisuais para o Ensino de Língua Inglesa / Playful Activities and Audiovisual Resources for English Language Teaching

O seguinte estudo teve por objetivo medir o aproveitamento prático de algumas atividades lúdicas e recursos audiovisuais para o aprendizado dos alunos, procurando utilizar com equilíbrio esses recursos além dos tradicionais numa tentativa de sanar algumas dificuldades existentes no processo de ensino-aprendizado: tais como: motivação, dificuldades de assimilação dos conteúdos, interação etc. As atividades aqui propostas foram realizadas na Escola Estadual Antônio Gomes na cidade de João Câmara-RN, em uma turma de 1ª Série do ensino médio. Os materiais foram confeccionados por nós mesmos e a professora Luciana Bernardo, de acordo com a proposição do professor, que nos acolheu em sala de aula e fontes bibliográficas como internet e livros propondo maneiras lúdicas de abordar determinado conteúdo. As atividades focaram estudo de vocabulário, ora por meio de músicas, ora por jogos, como também atividades que revisassem esses vocabulários para estudos de tópicos gramaticais. O professor deve procurar maneiras de aproximar de maneira mais individual, personalizada o conhecimento do aluno, para que ele se torne sujeito de sua aprendizagem. Nosso projeto envolveu mais os alunos com o conteúdo, e a assistência externa dada à sala foi importante para melhor aproximar o educador do educando.
Mostrar mais

9 Ler mais

SEQUÊNCIA DIDÁTICA COMO PRODUTO EDUCACIONAL: EM FOCO OS RECURSOS AUDIOVISUAIS E A EDUCAÇÃO AMBIENTAL CRÍTICA

SEQUÊNCIA DIDÁTICA COMO PRODUTO EDUCACIONAL: EM FOCO OS RECURSOS AUDIOVISUAIS E A EDUCAÇÃO AMBIENTAL CRÍTICA

vulnerabilidade socioambiental (LOUREIRO, 2012), contribuindo para a superação do atual modelo socioeconômico excludente de produção e consumo. Além disso, há que se destacar que, além de um dos símbolos e uma das inovações da modernidade, o cinema significou também um meio extraordinário de circulação do conhecimento, de difusão de novas experiências e valores culturais. Isso faz dos filmes um ótimo material para análise da cultura e também para a compreensão da história da própria ciência (OLIVEIRA, 2006). É importante que se destaque a questão que conduz ou motiva a pesquisa: a produção e a utilização didática de recursos audiovisuais como ferramentas motivacionais e como veículos de divulgação propiciam uma aproximação entre as concepções de Educação Ambiental vigentes no cotidiano escolar, favorecendo a prática de uma Educação Ambiental realmente crítica? Assim, buscando elucidar, mesmo que de forma inicial, tal questão, propomos como objetivos do presente trabalho a produção de uma sequência didática, incluindo o estudo e a produção de audiovisuais, que possam auxiliar docentes de várias áreas do conhecimento em uma aproximação com as concepções de uma Educação Ambiental crítica (EA crítica) em sala de aula; o estímulo à divulgação de práticas voltadas para a transformação social no que se refere à EA crítica, centradas na reflexão e na construção de conhecimentos integrados e a compreensão da importância histórica e cultural do cinema como forma de arte
Mostrar mais

10 Ler mais

Os recursos audiovisuais no Ensino PréEscolar e de 1º Grau (fundamentos psicopedagógicos)

Os recursos audiovisuais no Ensino PréEscolar e de 1º Grau (fundamentos psicopedagógicos)

No estágio das operações concretas, recursos audiovisuais, tais como demonstrações, amostras, feiras, filmes, televisão, rádio, gravadores e figuras, são importantes, proporcionando expe[r]

8 Ler mais

Um estudo acerca dos recursos audiovisuais no contexto do Linked Data

Um estudo acerca dos recursos audiovisuais no contexto do Linked Data

O uso de ontologias e o estudo de modelagens para descrição de recursos é um fato que vem sendo discutido há um tempo, porém, a realidade de um contexto semântico e estruturado ainda não é o idealizado pelos estudos e idealizadores da Web Semântica. Com a análise dos conjuntos de dados sobre recursos audiovisuais no contexto do Linked Data observamos a necessidade de implementações de estudos já consolidados na Ciência da Informação, que busca dentre os vários estudos desenvolvidos, solucionar e/ou otimizar a problemática sobre a descrição de recursos de forma a garantir que homens e máquinas possam fazer uso das informações disponíveis nos conjuntos de dados.
Mostrar mais

110 Ler mais

APLICAÇÃO DE RECURSOS AUDIOVISUAIS NO ENSINO DA TÉCNICA OPERATÓRIA.

APLICAÇÃO DE RECURSOS AUDIOVISUAIS NO ENSINO DA TÉCNICA OPERATÓRIA.

RESUMO – Racional: O desenvolvimento de meios que permitam a completa e repetitiva visibilização de procedimentos cirúrgicos é de grande importância nos dias atuais em função da dificuldade crescente de treinamentos in vivo. Assim, os recursos audiovisuais favorecem a maximização dos recursos vivos usados no ensino, e minimizam os problemas advindos somente com o verbalismo. Objetivo: Avaliar a utilização de um vídeo digital como estratégia pedagógica na disciplina de técnica operatória de um curso de medicina. Método: Estudo transversal com 48 acadêmicos do terceiro ano de medicina, cursando a disciplina de técnica operatória, divididos em dois grupos com 12 duplas, ambos submetidos ao método convencional de ensino, e um deles também exposto ao método alternativo (vídeo) demonstrando a técnica. Todos realizaram flebotomia no laboratório de experimentação, com avaliação do professor/ monitor durante execução. Ao final, responderam a um questionário autoaplicável referente ao método de ensino e realização da técnica. Resultados: A maioria dos que não assistiu ao vídeo levou mais tempo na execução, fez mais questionamentos e necessitou de maior auxílio dos avaliadores. O total dos expostos ao vídeo seguiu a cronologia de execução e aprovou o novo método; 95,83% sentiram-se aptos para repetir o procedimento, e 62,5% daqueles submetidos apenas ao método convencional declararam ter capacidade regular de assimilação da técnica. Em ambos os grupos grande parte mencionou ter dificuldade regular, porém os que não viram o vídeo tiveram maior dificuldade na realização da técnica. Conclusão: O método tradicional de ensino associado ao vídeo favoreceu a capacidade de compreensão e transmitiu segurança, sobretudo por ser atividade que requer habilidade técnica. A visibilização da técnica motiva e desperta o interesse, facilita a compreensão e memorização dos passos para a execução do procedimento, beneficiando o desempenho dos acadêmicos.
Mostrar mais

5 Ler mais

UMA PROPOSTA DE ENSINO DE ENTOMOLOGIA NO ENSINO MÉDIO NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS COM USO DE RECURSOS AUDIOVISUAIS

UMA PROPOSTA DE ENSINO DE ENTOMOLOGIA NO ENSINO MÉDIO NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS COM USO DE RECURSOS AUDIOVISUAIS

Uma das medidas adotadas em março de 1990, logo no início do Governo Fernando Collor de Mello, foi a extinção da Educar. Esse ato fez parte de um extenso rol de iniciativas que visavam a redução de custos da máquina administrativa e à retirada de subsídios estatais, simultâneas à implementação de um plano de ajuste das contas públicas e controle da inflação. Nesse pacote de medidas foi suprimido o mecanismo que facultava às pessoas jurídicas direcionar voluntariamente 2% do valor do imposto de renda devido às atividades de alfabetização de adultos, recursos esses que conformavam o fundo que nas duas décadas anteriores financiara o MOBRAL e a Educar. A extinção da Educar surpreendeu os órgãos públicos, as entidades civis e outras instituições conveniadas, que a partir daquele momento tiveram que arcar sozinhas com a responsabilidade pelas atividades educativas anteriormente mantidas por convênios com a Educar. Essa medida representou um marco no processo de descentralização da escolarização básica de jovens e adultos, pois embora não tenha sido negociada entre as esferas de governo, representou a transferência direta da União para os municípios da responsabilidade pública dos programas de alfabetização e pós- alfabetização de jovens e adultos. A participação relativa dos municípios na matrícula do ensino básico de jovens e adultos tendeu ao crescimento contínuo, concentrando-se nas séries iniciais do Ensino Fundamental, ao passo que os Estados concentram as matrículas do segundo segmento do Ensino Fundamental e do Ensino Médio. É importante ressaltar que esta medida foi fragilizada pela falta de distribuição de recursos financeiros da esfera federal para os municípios o que comprometeu o processo de descentralização e afetou de forma quantitativa e qualitativa as ações empreendidas.
Mostrar mais

183 Ler mais

Recursos audiovisuais no processo de ensino aprendizagem na educação básica

Recursos audiovisuais no processo de ensino aprendizagem na educação básica

 Edição no Movie Maker (Windows): devido a escola não estar com o laboratório ativo, professora e bolsistas compartilharam quatro notebooks sendo: 02 fornecidos pela escola, 01 pela professora e o outro da bolsista, para que os alunos pudessem fazer a edição do vídeo no programa Movie Maker (Fig. 5). Poderíamos utilizar softwares mais sofisticados, mas demandaria poder aquisitivo e fugiria da proposta desta pesquisa em potencializar os recursos tecnológicos disponíveis na escola. O programa Movie Maker vem gratuitamente instalado no pacote Office do Sistema Operacional Windows e, apesar de suas limitações, pode oferecer recursos suficientes para as atividades pedagógicas. Nos vídeos produzidos foram adotadas algumas características a fim de deixar os trabalhos padronizados como: o título da obra, o nome do PIBID/Artes Visuais, os frames e os créditos finais. Foi pedido também que os alunos repetissem os seis frames para estender o tempo de apresentação, considerando que uma animação convencional utiliza em média 21 frames por segundo de vídeo;
Mostrar mais

15 Ler mais

Estudos sobre recepção midiática e educação no Brasil.

Estudos sobre recepção midiática e educação no Brasil.

(...) os recursos audiovisuais (...) devem ser tanto objeto de análise (é o que se denominou tradicionalmente como “leitura crítica da comunicação”, hoje assumida a partir de uma perspectiva dialética da relação entre receptores e produtos midiáticos), quanto como recurso facilitador das relações de convi- vência humana e, em conseqüência, da aprendizagem, levando em conta o contexto da cultura contemporânea, permeada pela presença da mídia. No caso, a linguagem audiovisual não é apenas “recurso” ou “tecnologia” desti- nada a apoiar o ensino conteudístico tradicional, mas se reveste da condição de espaço civilizatório. Um plano pedagógico que favoreça o acesso à mídia está, simultaneamente, garantindo o exercício da cidadania, através da ex- pressão comunicativa. (Soares, s/d, tópico 6)
Mostrar mais

21 Ler mais

Ensino de literatura otimizado por ferramentas audiovisuais

Ensino de literatura otimizado por ferramentas audiovisuais

Introdução: O Cursinho Diferencial é o cursinho comunitário da UNESP- Campus Ilha Solteira, que atende alunos oriundos do ensino público. O maior desafio dentro da sala de aula é combater o desinteresse dos alunos e proporcionar um ensino de qualidade. Os recursos audiovisuais foram utilizados por serem uma grande ferramenta para despertar o interesse dos jovens e facilitar o ensino de Literatura. Objetivos: Despertar o interesse pela disciplina, utilizando como recurso didático ferramentas audiovisuais presentes no cotidiano dos alunos. Métodos: As aulas foram incrementadas com músicas que se relacionavam com o conteúdo da matéria, como é o caso da música “Índia” interpretada por Roberto Carlos, que apresenta o traços indianistas encontrados na 1ª geração da poesia romântica no Brasil. A canção “Amor, I Love you” de Marisa Monte também foi uma boa opção, pois ela contém um trecho da obra “O Primo Basílio” de Eça de Queirós, uma das grandes figuras do Realismo português. A música “Opium” da banda portuguesa Moonspell, traz um trecho da poesia “Opiário” escrito por um dos heterônimos de Fernando Pessoa, autor bastante estudado no Modernismo português, essa música é muito interessante por ser do gênero Heavy Metal, bastante popular entre os jovens. Também foram utilizados os filmes, “Memórias Póstumas de Brás Cubas” de 2001, com o roteiro baseado na obra homônima de Machado de Assis e o filme “O Primo Basílio” de 2007, também baseado na obra homônima de Eça de Queirós. Resultados: Após a inserção destas ferramentas, observou-se que os alunos demonstraram maior interesse durante as aulas, houve maior participação nas discussões, e melhor entrosamento na relação entre os alunos e entre o professor e alunos. Os alunos elogiaram as aulas e as ferramentas audiovisuais utilizadas. Houveram pedidos para que mais músicas e filmes fossem trabalhados e que continuasse assim ao longo do ano, e como conseqüência observou-se um aumento na presença durante as aulas. As ferramentas audiovisuais (músicas e filmes) despertam o interesse dos alunos, complementam os conteúdos ministrados durante as aulas, fixam o conhecimento adquirido de uma forma muito prazerosa, portanto podem ser grandes aliadas no ensino de Literatura.
Mostrar mais

1 Ler mais

resumo eve fhblobofilho

resumo eve fhblobofilho

O trabalho tem como objetivo demostrar a importância da utilização de recursos audiovisuais em situações de aprendizagem e seus benefícios neste processo. O uso de tecnologias digitais facilita o processo de aprendizagem, pois tais tecnologias além de tornarem a comunicação mais rápida, permitem uma ampliação do tema estudado, fazendo com que o usuário tenha novas visões do mesmo assunto, aprofundando o conhecimento e abrindo possibilidades. Uma das tecnologias mais utilizadas no momento são os recursos audiovisuais que podem ser utilizados e desenvolvidos em tablets, computadores, smartphones e televisões. A aplicação de imagem e som na aprendizagem, de maneira adequada, apresenta diversos aspectos que contribuem para sua utilização. São, em geral, recursos mobilizadores de apelo emocional; servem como demonstração de conteúdos trabalhados em sala de aula e que talvez não seja possível uma demonstração física; servem de apoio à exposição do professor, mostrando peculiaridades do assunto, dentre muitos outros fatores. A discussão está baseada em pesquisa bibliográfica realizada por meio de artigos, revista e periódicos que abordem o uso do audiovisual na educação de maneira geral; como esta tecnologia foi se instalando nos ambientes que promovem a aprendizagem, de que forma ela é melhor trabalhada nesse tipo de processo. É importante ressaltar os pontos positivos e melhorias que o uso dos recursos audiovisuais pode trazer para a sala de aula, mas também suas falhas, sobretudo sua inadequada utilização de tais materiais que podem prejudicar o momento da aprendizagem.
Mostrar mais

1 Ler mais

Programa Educacional da Biblioteca Regional de Medicina da Organização Pan Americana da Saúde

Programa Educacional da Biblioteca Regional de Medicina da Organização Pan Americana da Saúde

em julho p.f., a BIREME procederá à instalação das seções de demonstração e facilidades especiais para o material audiovisual. Neste sentido, a Organização Pan-Americana da Saúde utilizou, em caráter de Consultor Temporário, os serviços do Dr. Malcolm S. Ferguson, atualmente a cargo da Seção Audiovisual da Biblioteca Nacional de Medicina dos Estados Unidos. Em fins de ja- neiro p.p., o Dr. Ferguson passou onze dias na BIREME, assessorando seu Diretor nos traba- lhos da melhor instalação das unidades audiovi- suais. Na formulação de um plano para o desen- volvimento de recursos audiovisuais na Biblio- teca Regional de Medicina, proporcionando (1) auto- aprendizagem a alunos para facilidades multi- média; (2) áreas para discussão e estudo equipadas para uso de recursos audiovisuais e reservadas a professores e pesquisadores; (3) auditório com equi- pamento próprio para reuniões, conferências e atividades de treinamento e (4) facilidades para armazenagem dos recursos e sua distribuição a outras instituições, concluiu o Dr. Ferguson que a BIREME, quando menos, é ideal para desen- volver recursos como os acima para os propósitos descritos e para que estas facilidades se exten- dam e intensifiquem os serviços de informação de literatura impressa que agora estão sendo forne- cidos pela Biblioteca. Quando esta unidade ficar pronta, com suas quatro funções separadas mas inter-relacionadas, será possível ter-se uma demons- tração do desenvolvimento de tecnologia edu- cacional e um ponto focai para o treinamento bi- bliotecário e outros em aspecto de ciência da informação, para prover alunos de medicina com instrução para auto-aprendizagem e para ensinar professores das ciências da saúde a ensinar. Como recurso moderno da responsabilidade tanto de formar coleções quanto de fornecer uma chave para seus conteúdos o Sistema de Análise e Re- cuperação da Literatura Médica (MEDLARS) 7
Mostrar mais

9 Ler mais

Ideologia e educação.

Ideologia e educação.

À primeira vista, os recursos visuais corresponderiam a uma concepção inteiramente nova da educação, na medida em que fariam o aluno atuar como totalidade corporal e espiritual, de sorte que ver, ouvir e tocar sejam considerados atos tão significativos quanto ler e escrever. No entanto, quando nos aproximamos um pouco da realidade dos recursos audiovisuais, ou pelo menos daqueles mais comumente empregados no Brasil, nota-se que realizam o oposto do que talvez pretendessem. Em primeiro lugar, verifica-se que o aluno fica reduzido à posição de mero consumidor e que sua passividade é aumentada pela ilusão de atividade ou de “participação” que tais recursos supostamente lhe pediriam, uma vez que não é criador deles, mas seu receptor e, quando muito, seu imitador. Em segundo lugar, há nesses recursos uma tendência a simplificar enormemente as questões, banalizando o conhecimento, freando o pensamento, tornando o mundo da cultura algo “divertido”, porque na “diversão” desaparece o trabalho criador como trabalho (isto é, como transformação da realidade imediata numa obra que a exprime e a compreende). Em terceiro lugar, há nesses recursos uma redução da dimensão simbólica da cultura porque sua dimensão expressiva ou significativa é achatada numa concepção binária e puramente denotativa dos signos, uma vez que os recursos audiovisuais estacionam na esfera da correspondência biunívoca entre um signo e uma coisa, anulando aquilo que torna possível tal correspondência: a significação ou expressão. A conotação desaparece e, com ela, o simbólico, o imaginário e a possibilidade da crítica, pois como se poderia criticar aquilo que
Mostrar mais

14 Ler mais

O CÁLCULO NAS AULAS DE FÍSICA DA UFRGS: UM ESTUDO EXPLORATÓRIO

O CÁLCULO NAS AULAS DE FÍSICA DA UFRGS: UM ESTUDO EXPLORATÓRIO

As aulas de ambas as disciplinas, Cálculo e Física são expositivas, sem a utilização de recursos audiovisuais ou computacionais e sem uma relação mais próxima com as atividades de labo[r]

35 Ler mais

O Uso dos Audiovisuais como Recurso Didáctico

O Uso dos Audiovisuais como Recurso Didáctico

Outro exemplo do uso das TICs são os recursos audiovisuais. Os recursos audiovisuais, já são utilizados há bastante tempo, antes mesmo da sua digitalização, quando a integração de sons (voz humana, e fundos musicais, por exemplo) e fotografias (slides) permitiam a criação dos primeiros audiovisuais. Anos mais tarde, a televisão veio facilitar o uso desta TIC. Ela permitiu de forma mais fácil, integrar sons e imagens em pleno movimento de forma muito dinâmica e, a popularização do vídeo cassete e hoje do DVD, completou o ciclo. Ligada á utilização da televisão enquanto aparelho, ou do computador, aparece a utilização no ensino do filme, série televisiva ou documentário. Estes recursos têm vindo a ganhar importância, quer pela sua riqueza didáctica, quer pela cada vez maior perfeição e cuidado na sua produção. Para além disso, estes recursos proporcionam esforços amplos de reflexão e estabelecem a noção de espaço, tratando de maneira intuitiva temas entrelaçados no espaço e no tempo. A sua importância didáctica não é maior nem menor em relação a outros recursos, mas considero que tem como vantagem a aproximação que empresta ao trabalho do professor, pois apresenta uma característica própria: a imagem em movimento, a qual vai aproximar-se da realidade do aluno.
Mostrar mais

75 Ler mais

Manual de Orientação ZOOTECNIA II

Manual de Orientação ZOOTECNIA II

1-°) Identifique os órgãos que compõem o sistema digestivo dos suínos, discorrendo sobre as funções de cada um, através de recursos audiovisuais. 2.°) Caracterize suas funções. 3.°) Iden[r]

97 Ler mais

Mercado da nostalgia e narrativas audiovisuais

Mercado da nostalgia e narrativas audiovisuais

Universidade Federal do Ceará, Brasil | Isaltina Gomes, Universidade Federal de Pernambuco, Brasil | Jairo Ferreira, Universidade do Vale do Rio dos Sinos, Brasil | Karina Janz, Univer[r]

15 Ler mais

Show all 8231 documents...