Redes inteligentes de energia

Top PDF Redes inteligentes de energia:

AVALIAÇÃO DO IMPACTO ECONÔMICO DA CONEXÃO DE VEÍCULOS ELÉTRICOS E DA GERAÇÃO EÓLICA EM REDES INTELIGENTES DE ENERGIA MARCEL AUGUSTO ALVARENGA VIEGAS

AVALIAÇÃO DO IMPACTO ECONÔMICO DA CONEXÃO DE VEÍCULOS ELÉTRICOS E DA GERAÇÃO EÓLICA EM REDES INTELIGENTES DE ENERGIA MARCEL AUGUSTO ALVARENGA VIEGAS

Esta dissertação de mestrado apresenta uma ferramenta de gerenciamento de energia de um sistema de energia no contexto Smart Grid que contém Veículos Elétricos inseridos como cargas e Geração Eólica. A técnica de otimização utilizada foi Recozimento Simulado, a fim de minimizar o custo total de energia da rede em estudo. Foram adotadas três estratégias de carregamento: Carregamento no Horário de Ponta, Carregamento Fora de Ponta e Carregamento Inteligente, além de técnicas de Gerenciamento pelo Lado da Demanda. Além do processo de carregamento, também será estudado o descarregamento da bateria dos veículos elétricos, preferencialmente, no pico da curva de carga, bem como a possibilidade de fornecer energia à rede elétrica através do parque eólico a fim de suprir tanto a carga própria do sistema quanto à carga de Veículos Elétricos inserida através da criação de uma estação de carregamento / descarregamento. O sistema utilizado é IEEE 39 barras (New England). Os resultados provaram a eficácia do método proposto e a importância de se considerar além da distribuição, a geração e a transmissão em estudos de planejamento, de expansão e de operação de Redes Inteligentes de Energia que possuam Veículos Elétricos e Geração Eólica a elas conectados.
Mostrar mais

97 Ler mais

Avaliação da atratividade da implementação das redes inteligentes para as concessionárias de distribuição de energia elétrica : o caso da CEB

Avaliação da atratividade da implementação das redes inteligentes para as concessionárias de distribuição de energia elétrica : o caso da CEB

Essa dissertação tem como objetivo avaliar a atratividade da implementação das redes inteligentes sob a ótica da concessionária de distribuição de energia elétrica no Brasil. Para tanto, será realizada uma análise custo-benefício de um projeto dessa natureza. Essa análise ocorrerá para o caso da Companhia Energética de Brasília (CEB) e considerará que os ativos instalados não terão reconhecimento tarifário por parte do Regulador. Os custos e benefícios foram calculados utilizando referências de outros trabalhos realizados para o Brasil e para outros países. Os resultados mostraram que a implementação desses ativos gera impactos expressivos especialmente para a redução do furto de energia elétrica e dos custos operacionais associados às atividades de leitura. Entretanto, esses benefícios não são o suficientes para justificar os custos associados, de forma que o projeto não é economicamente atrativo.
Mostrar mais

80 Ler mais

O potencial de resposta do consumidor residencial às variações de preço da eletricidade

O potencial de resposta do consumidor residencial às variações de preço da eletricidade

Apesar de estar sendo discutida há alguns anos, a implementação dos mecanismos de gerenciamento de demanda só passou a vislumbrar maiores oportunidades a partir dos avanços tecnológicos relacionados à tecnologia da informação e de redes inteligentes. Isso se deve ao fato de que o gerenciamento pelo lado da demanda exige a utilização de medidores de consumo de energia mais sofisticados, além de acompanhamento e controle remoto da carga pela comercializadora de energia elétrica possibilitados pelas smart grids. Desta forma, a utilização mais ampla de mecanismos de gerenciamento de demanda está intimamente conectada com a introdução de tecnologias inteligentes na rede. Entretanto, como a implementação das smart grids ainda vem encontrando entraves principalmente devido aos elevados custos 7 , as smart grids, bem como os mecanismos de gerenciamento pelo lado da demanda, ainda se encontram em fase de teste em uma série de projetos piloto no mundo inteiro.
Mostrar mais

5 Ler mais

Redes inteligentes: principais desafios para o caso brasileiro

Redes inteligentes: principais desafios para o caso brasileiro

Todos estes benefícios das redes inteligentes para a distribuição acabam sendo enxergados pelo consumidor de energia elétrica. Além da modernização da rede propiciar o aumento da qualidade dos serviços energéticos através da redução do número e duração das interrupções, a medição inteligente possibilitará ao consumidor um papel mais ativo e um consumo mais consciente decorrente da possibilidade de controle em tempo real da sua fatura de energia. Entretanto, apesar de gerar alguns benefícios principalmente no que tange à qualidade do serviço prestado pela distribuidora, o investimento em redes inteligentes não está associado necessariamente a uma redução tarifária, o que pode ser encarado como uma desvantagem do ponto de vista do consumidor.
Mostrar mais

8 Ler mais

Aplicação da norma IEC 61970 para padronização de dados e  de redes elétricas inteligentes

Aplicação da norma IEC 61970 para padronização de dados e de redes elétricas inteligentes

Além do CIM, a IEC tem desenvolvido, no decorrer dos últimos decênios, uma série de normas e padrões dedicados à implementação de diferentes aspectos das REI. Visto que o conceito de redes inteligentes envolve mudanças significativas em praticamente todas as dimensões dos sistemas de energia elétrica, é importante que haja um planejamento de qual a melhor maneira de efetuar as alterações necessárias para o desenvolvimento de uma REI. Para auxiliar nesse planejamento, a Figura 1.2 apresenta os domínios de aplicação de diversas normas da IEC voltadas ao desenvolvimento de redes inteligentes. Observa-se, pela análise da coluna mais à direita, que as séries de normas 61970 e 61968, ambas responsáveis pelo CIM, são consideradas como “núcleo” em sua relevância para a construção das REI.
Mostrar mais

102 Ler mais

Utilização de tecnologia sem fio de longo alcance para Smart grids/Use of long range wireless technology for Smart grids

Utilização de tecnologia sem fio de longo alcance para Smart grids/Use of long range wireless technology for Smart grids

As Redes Inteligentes ou Smart Grids se apoiam em quatro pilares principais: automação, medição inteligente, geração distribuída e armazenamento de energia. A implementação desses quatro pilares passa pela definição de arquiteturas de redes de comunicações de dados. A tecnologia de transmissão sem fio aqui proposta é a tecnologia de longo alcance (dezenas e até centenas de quilômetros, dependendo das condições de aplicação), como por exemplo, a tecnologia LoRa (Long Range), e de baixo consumo de energia elétrica, configurando uma LPWAN (Low Power Wide Area Network). O sensoriamento/monitoramento aqui proposto é fruto dos resultados do trabalho intitulado “Comparação de dispositivos utilizando transceptores CC1101 como proposta para uma rede de infraestrutura avançada de medição 915MHz para Smart Metering”, apresentado no BTSym 2017 (Brazilian Technology Symposium – 2017), desenvolvido por mestrandos do Grupo de Pesquisa em Eficiência Energética da PUC-Campinas. A partir das análises apresentadas neste trabalho, surgiu a ideia da utilização de uma tecnologia sem fio de longo alcance para o monitoramento de diferentes tipos de grandezas e uma Rede Elétrica Inteligente. Assim, este trabalho teve por objetivo analisar a utilização de tecnologia sem fio de longo alcance para aplicações em Smart Grids (Redes Inteligentes) na medição inteligente de energia elétrica.
Mostrar mais

9 Ler mais

Análise de impacto regulatório da implantação de redes inteligentes no Brasil

Análise de impacto regulatório da implantação de redes inteligentes no Brasil

Esse tipo de possibilidade é mais comum em outros países, notadamente onde a distribuidora de energia elétrica é a mesma empresa fornecedora de gás, como ocorre nos Estados Unidos, Canadá e alguns países europeus. Nesses casos, existem ganhos de escala. Nas análises conduzidas na França, Portugal e Reino Unido, a funcionalidade multi-utility foi avaliada entre os possíveis cenários. “Tendo a Holanda a rede de gás natural mais densa do mundo”, essa funcionalidade foi considerada padrão desde o início das avaliações. Na Irlanda também foi sugerido que o medidor funcione como um hub para o medidor de gás através da porta específica para multi-utility, facilitando assim uma infraestrutura comum de comunicações para eletricidade e gás natural (Kema, 2012b).
Mostrar mais

322 Ler mais

Estudo da comunicação entre dispositivos de geração distribuída em um ambiente de redes inteligentes

Estudo da comunicação entre dispositivos de geração distribuída em um ambiente de redes inteligentes

A crescente demanda de energia elétrica devido ao crescimento populacional nos últimos anos, resultou em uma necessária expansão da matriz energética por meio de fontes alternativas, incluindo os consumidores também geradores de energia de pequeno porte, em baixa ou média tensão. Sendo assim, estudos vêm sendo realizados para inserir a automação no controle desses sistemas, porém ainda não foi estabelecido o que será controlado e como obter os dados de forma eficaz. No cenário de microrredes, um dos grandes desafios é a automação do processo de comunicação da rede entre diferentes dispositivos, tais como controladores de geradores, medidores inteligentes, etc., a fim de facilitar a troca de informações e melhorar o desempenho da rede. Portanto, este trabalho apresenta um estudo de simulação de microrredes (MR) com geração distribuída (GD) controlada remotamente, através de uma comunicação sem fio. A metodologia é apresentada através da simulação integrada de redes inteligentes, na qual o sistema elétrico foi implementado através do software PLECS – blockset, enquanto a rede sem fio foi projetada através do software TrueTime – toolbox, ambos simulados no Matlab ®
Mostrar mais

148 Ler mais

Sba Controle & Automação  vol.23 número5

Sba Controle & Automação vol.23 número5

As redes inteligentes utilizam uma avan¸cada infra- estrutura de telecomunica¸c˜oes para promover o gerenci- amento de toda a gera¸c˜ao, transmiss˜ao e armazenagem de energia sobre uma regi˜ao de maneira muito mais efi- ciente do que ´e feito hoje em dia. Entretanto, nas redes inteligentes, a utiliza¸c˜ao de tecnologias de comunica¸c˜ao sem fio para a transmiss˜ao de sinais de monitoramento e controle requerem uma eficiente prote¸c˜ao contra erros na transmiss˜ ao dos dados, evitando assim s´erios proble- mas ` a planta energ´etica. Com esse foco, o trabalho trata do projeto de um sistema de controle deadbeat codifi- cado sem fio de potˆencias para um gerador de indu¸c˜ao duplamente alimentado voltado `a gera¸c˜ao e´olica para aplica¸c˜oes em redes inteligentes.
Mostrar mais

12 Ler mais

Aplicação de redes inteligentes nas instalações elétricas residenciais

Aplicação de redes inteligentes nas instalações elétricas residenciais

“Ao selecionar os transformadores, seções de cabos, interruptores, etc., é necessário saber qual a intensidade da corrente que esses componentes suportam. Para isso não é suficiente conhecer a tensão e a potência ativa P, mas há que se determinar o fator de potência, no caso senoidal o cos ϕ da instalação. Quando há vários receptores de energia com diferentes fatores de potência, esses cálculos se complicam substancialmente. Para facilitar esses cálculos se introduzem duas grandezas auxiliares: a potência aparente S U I = * e a potência reativa Q S I sen = * * ϕ = X * I 2 ”. (28) Sobre a potência aparente se pode dizer que sua expressão é similar a da potência com corrente e tensão constante. Entretanto a potência aparente não exprime a taxa de conversão da energia no tempo do mesmo modo que nos circuitos com tensão e corrente constante e por isso se introduz o conceito de fator de potência como a relação entre a potência que efetivamente produz trabalho e o valor que é calculado pelo produto da tensão pela corrente.
Mostrar mais

184 Ler mais

Gestão Colaborativa em Micro-Redes Inteligentes

Gestão Colaborativa em Micro-Redes Inteligentes

Por último, foi simulada a utilização de forecasting para estimar a produção das unidades de microgeração, com base em dados meteorológicos, sendo para tal requerido o acesso a uma aplicação Web, que fornece esses dados. A previsão da produção a partir de dados meteorológicos pode assumir especial relevância no caso de a rede entrar em funcionamento no modo de emergência, visto que a gestão da energia disponível será bastante sensível a elevadas disparidades entre as produções reais e as previstas pelo sistema. Assim, pela simulação é notório que quanto mais contrastarem os valores previstos através das médias móveis dos últimos dias com a produção real estimada através de dados meteorológicos, mais importante a ferramenta de forecasting se assume, podendo permitir a gestão mais adequada no fornecimento das cargas críticas.
Mostrar mais

130 Ler mais

Aplicação do conceito de geração distribuída a um sistema fotovoltaico residencial

Aplicação do conceito de geração distribuída a um sistema fotovoltaico residencial

Este trabalho trata de um estudo sobre a geração distribuída de energia elétrica utilizando um sistema de painéis solares fotovoltaicos no contexto das redes inteligentes. São discutidas as características de um Smart Grid, os vários aspectos que envolvem este conceito – entre eles a geração distribuída – e são fornecidos exemplos de equipamentos, como os medidores inteligentes, além de exemplos de projetos, nacionais e internacionais. As peculiaridades da geração distribuída e as normas e padrões necessários para este tipo de instalação são discutidos com enfoque para o caso da geração via energia solar. No campo da geração fotovoltaica, é apresentado o princípio de funcionamento dos painéis, suas principais características elétricas e também as principais tecnologias empregadas. Por fim é realizado um estudo de caso do dimensionamento de um sistema de geração distribuída utilizando painéis fotovoltaicos em uma instalação residencial. É feita uma análise dos custos e do tempo de retorno de investimento para o caso específico considerado.
Mostrar mais

72 Ler mais

1.1 introdução - Introdução aos Sistemas de Distribuição de Energia Elétrica - Editora Blucher

1.1 introdução - Introdução aos Sistemas de Distribuição de Energia Elétrica - Editora Blucher

As redes aéreas são construídas utilizando-se postes, de concreto, em zonas urbanas, ou de madeira tratada, em zonas rurais, que suportam, em seu topo, a cruzeta, usualmente em madeira, com cerca de dois metros de comprimento, na qual são fixados os isoladores de pino. Utilizam-se condutores de alumínio com alma de aço, CAA, ou sem alma de aço, CA, nus ou protegidos. Em algumas situações particulares, utilizam-se condutores de cobre. Os cabos protegidos contam com capa externa de material isolante que se destina à proteção contra contatos ocasionais de objetos, por exemplo, galhos de árvores, sem que se destine a isolar os condutores. A evolução tecnológica dos materiais isolantes permitiu a substituição da cruzeta por estrutura isolante, sistema spacer cable, que permite a sustentação dos cabos protegidos. Este tipo de construção apresenta custo por quilômetro maior que o anterior. Apresenta como vantagens a redução sensível da taxa de falhas e, pela redução do espaçamento entre os condutores, a viabilização da passagem da linha por regiões em que, face à presença de obstáculos, era impossível a utilização da linha convencional, com cruzeta.
Mostrar mais

20 Ler mais

Estudo de redes de distribuição de energia

Estudo de redes de distribuição de energia

30 As soluções existentes a este nível encontram-se perfeitamente definidas, sendo que a gama de produtos realmente utilizados está normalizada pela EDP Distribuição - Energia, S.A.. Assim, torna-se possível que, durante a execução dos projectos, existam soluções perfeitamente estandardizadas, levando a uma redução do tempo total necessário para a sua realização. Por outro lado quando são adquiridos os materiais, a normalização permite que se possam fazer melhores negócios, pois pode comprar-se em maiores quantidades. Além disso, é simplificado o processo de formação das equipas de manutenção sobre os equipamentos, levando a que, em situações de intervenção na rede, esta se faça de forma mais célere (Forte, 2006).
Mostrar mais

92 Ler mais

Jorge Miguel Abreu Lopes Dissertação submetida à Universidade da Madeira para a obtenção do Grau de Mestre em Engenharia de Telecomunicações e de Redes de Energia Orientador: Doutor Joaquim Amândio Rodrigues Azevedo

Jorge Miguel Abreu Lopes Dissertação submetida à Universidade da Madeira para a obtenção do Grau de Mestre em Engenharia de Telecomunicações e de Redes de Energia Orientador: Doutor Joaquim Amândio Rodrigues Azevedo

O tempo de vida de uma rede de sensores sem fios está ligado, de forma muito fundamental, à sua capacidade de se alimentar energeticamente. As fontes de energia tradicionais, como as baterias recarregáveis por energia solar, são adequadas para muitas das aplicações. No entanto, existem situações nos quais é difícil o acesso à energia solar, como exemplo tem-se uma rede de sensores utilizada para monitorizar parâmetros de uma floresta. Nesse caso, o acesso à energia solar implicaria a colocação dos painéis acima da copa das árvores, o que representaria custos extremamente elevados, não sendo viável para redes cujo tamanho dos sistemas deve ser reduzido. Nesses casos é necessário usar fontes menos comuns, como a energia eólica, a energia vibracional ou a energia de gradiente térmico. No entanto, a captação de energia por vibração ou por gradiente térmico tem apresentado eficiências muito baixas e são de difícil obtenção em muitas situações práticas. A energia eólica mostrou ser uma boa alternativa, mas trata-se de uma energia imprevisível, e que não existe em todos os locais de implementação de redes de sensores.
Mostrar mais

267 Ler mais

ECONOMIA DE ENERGIA COM DISPOSITIVOS INTELIGENTES: ESTUDO DE CASO NA FACULDADE MULTIVIX VITÓRIA

ECONOMIA DE ENERGIA COM DISPOSITIVOS INTELIGENTES: ESTUDO DE CASO NA FACULDADE MULTIVIX VITÓRIA

A busca de soluções para o problema de fornecimento abrange, entre outras alternativas, a construção de novas usinas hidroelétrica e termoelétrica, as alternativas que visam o uso racional e eficiente de energia elétrica apresentam geralmente, custo e tempo de retorno de investimento pequeno quando comparados aos valores de outras alternativas. Os resultados obtidos, relativos à redução de consumo, são imediatos, tornando o uso racional e eficiente de energia elétrica uma alternativa, de certa forma, natural para a solução de parte do problema de fornecimento no curto prazo. (CREDER, 1991)
Mostrar mais

7 Ler mais

Desenvolvimento de ferramentas computacionais inteligentes para identificação de perdas comerciais em sistemas de energia

Desenvolvimento de ferramentas computacionais inteligentes para identificação de perdas comerciais em sistemas de energia

O artigo de Nagi et al., apresenta um trabalho com uma nova abordagem para análise de perdas não-técnicas por concessionárias de energia usando SVM [45]. A principal motivação deste estudo é a de auxiliar a concessionária Tenaga Nasional Berhad (TNB) na Malásia para reduzir as perdas não-técnicas no setor da distribuição de eletricidade, devido ao roubo. O modelo proposto pré-seleciona consumidores suspeitos para serem inspecionados no local de fraude baseada nas irregularidades e no comportamento anormal de consumo. Esta abordagem proporciona um método de extração de dados e envolve características históricas de consumo a partir dos dados dos consumidores. A abordagem SVM utiliza as informações do perfil de carga dos consumidores para expor comportamento anormal que é conhecido por ser altamente correlacionada com as perdas não-técnicas. O resultado de classificação das classes que são utilizadas para direcionar os suspeitos de fraude, durante a inspeção no local, é baseado no comportamento suspeito devido às significativas irregularidades no consumo. Os resultados de simulações provam que o método proposto é mais eficaz em comparação com as atuais medidas tomadas por TNB, a fim de reduzir as perdas não-técnicas.
Mostrar mais

81 Ler mais

Avaliação do modelo de colaboração em redes sociais no contexto de cidades inteligentes

Avaliação do modelo de colaboração em redes sociais no contexto de cidades inteligentes

o Restrições do canal: “são definidas restrições ao canal de comunicação.” (GEROSA, 2006, p.86), Pode ser definido por exemplo, o número máximo de caractere de um texto. Aqui também podem ser usadas metainformações nas mensagens. Um exemplo de metainformação é categorias, que “ajuda complementar a semântica da mensagem.” (GEROSA, 2006, p.87). Redes sociais organizam mensagens (estrutura de conversação) em forma de lista, árvore ou em grafo (Fuks et al., 2003) para promover “a troca de mensagens por meio de uma conversação formal, objetiva e direcionada ao que se quer discutir, negociar e decidir” (PIMENTEL; GEROSA; FUKS, 2011, p.76). Para avaliar a estrutura de conversação das redes Colab e Cidade Reclama, usaremos o modelo de argumentação Issue-Based Information Systems(IBIS), que tem o objetivo de organizar a conversação de discussões e tomadas de decisões. O modelo será melhor discutido na próxima subseção.
Mostrar mais

62 Ler mais

decisões informadas e ações inteligentes na Agência Nacional de Energia Elétrica. :: Brapci ::

decisões informadas e ações inteligentes na Agência Nacional de Energia Elétrica. :: Brapci ::

Trata da relação entre informação e decisão, num contexto crítico em que as decisões estratégicas requerem ser informadas e as ações delas derivadas são inteligentes. O contexto organizacional é o da Aneel, cujas decisões tomadas e convertidas em ações de natureza regulatória causam impactos na própria organização, no setor e no macroambiente. Essas dimensões se influenciam mutuamente e interferem no processo decisório concebido, designado como processo de decisão informada – PDI. A estrutura desse processo é definida com base no fluxo de ativos estratégicos, notadamente informação e conhecimento. Sua aplicação visa, ao estimular a obtenção, processamento, análise e uso de informações, dotá-las de uma condição favorável de utilidade e relevância que, reduzindo a ambigüidade dos decisores sobre que problema resolver e a incerteza sobre como e quando atuar nesse sentido, contribui para transformar a organização num contexto informacional capacitante. O contexto organizacional, ao produzir decisões bem informadas e ações inteligentes tomadas pelos decisores certos, eleva o grau de confiança nas intervenções regulatórias efetivadas pela Aneel para superar problemas críticos, como o da atual insuficiência de investimentos no setor elétrico. Com o decorrer do tempo, a organização é caracterizada como sendo de alta confiabilidade. O resultado provável esperado é uma menor incerteza também do ponto de vista dos agentes setoriais regulados e dos usuários, quanto à qualidade e a oportunidade das ações de natureza regulatória produzidas por essa autarquia, em benefício da sociedade.
Mostrar mais

1 Ler mais

Análise de sensibilidade e risco no resgate da concessão e gestão da rede de distribuição de energia numa autarquia

Análise de sensibilidade e risco no resgate da concessão e gestão da rede de distribuição de energia numa autarquia

Instalações abrangidas pela concessão “Ficam fazendo parte integrante da concessão as seguintes instalações: a As redes de distribuição de energia elétrica em baixa tensão e as redes de [r]

75 Ler mais

Show all 10000 documents...