Relação Anual de Informações Sociais (RAIS)

Top PDF Relação Anual de Informações Sociais (RAIS):

Remuneração de professores no Brasil: um olhar a partir da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS).

Remuneração de professores no Brasil: um olhar a partir da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS).

Apresentam-se resultados de pesquisa utilizando como fonte o banco de dados Relação Anual de Informações Sociais (RAIS), do Ministério do Trabalho e Emprego. O objetivo é verificar informações sobre remuneração de professores de ensino médio nas capitais brasileiras e, ao mesmo tempo, refletir sobre o potencial dessa base de dados para a análise. A opção por um recorte analítico relativo a professores de ensino médio deve-se à constatação de que, para o período compreendido entre 1996 e 2008, os dados sobre tais empregos estavam mais bem informados na RAIS, embora ela apresente certa irregularidade nas informações sobre o setor público. O período histórico selecionado deve-se à hipótese de que a política de fundos vigente entre 1998 e 2006, que priorizou o ensino fundamental, poderia ter efeito negativo na remuneração de professores de ensino médio. Para analisar as médias de remuneração, utilizaram-se o salário mínimo e o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) como indexadores que permitem comparação do poder aquisitivo no período. Este estudo exploratório parece confirmar uma relação negativa, esperada, entre a priorização do ensino fundamental via políticas de fundos e a remuneração dos professores de ensino médio; além disso, evidencia o afastamento entre a valorização do salário mínimo nacional e a política de valorização do magistério, e, finalmente, expõe fragilidades da RAIS para o trabalho com os dados de remuneração do setor público de forma desagregada. Todavia, a coincidência entre os resultados deste trabalho e de estudos que se debruçaram sobre outras bases de dados indica a pertinência da continuidade das análises.
Mostrar mais

18 Ler mais

Discriminação no mercado de trabalho formal: uma análise exploratória por gênero, a partir dos dados da Relação Anual de Informações Sociais – RAIS 2007

Discriminação no mercado de trabalho formal: uma análise exploratória por gênero, a partir dos dados da Relação Anual de Informações Sociais – RAIS 2007

Há de se destacar o fato de que a base de dados da RAIS não contempla informações relativas à raça ou cor dos indivíduos, variáveis que são importan- tes e comumente utilizadas em trabalhos dessa natureza. Apesar disso, a base de dados fornece informações importantes quanto à idade e escolaridade dos indivíduos, às quais podem facilitar uma primeira aproximação da existência ou não de algum tipo de discriminação. Isso ocorre, porque conforme Ehren- berg e Smith (2000), o primeiro passo na análise dos diferenciais de ganho está em pensar nas fontes em potencial, as quais podem ser calculadas, ressaltando que dois fatores importantes e mensuráveis de influência em relação aos ga- nhos são a educação e a idade.
Mostrar mais

18 Ler mais

Arranjos produtivos locais tecnológicos como estratégia de desenvolvimento regional no estado de Minas Gerais

Arranjos produtivos locais tecnológicos como estratégia de desenvolvimento regional no estado de Minas Gerais

estabelece as relações causais entre o grau de desenvolvimento dos SIs e/ou APLs e o desenvolvimento regional. Além disso, são elencados e analisados, com dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais) de 2012, para o período entre 2000 e 2010, os indicadores que medem em termos econômicos o grau de concentração (quociente locacional) e competitividade (grau de competitividade setorial) dos se- tores de biotecnologia, biocombustíveis, softwares e eletrônicos, concentrados prin- cipalmente, e respectivamente, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, na Microrregião de Uberlândia e na Microrregião de Santa Rita do Sapucaí, todas no estado de Minas Gerais. Em termos sociais, trabalhou-se para as regiões supracita- das com o Índice Mineiro de Responsabilidade Social (IMRS) 6 e o Indicador Firjan
Mostrar mais

28 Ler mais

ASSIMETRIAS SALARIAIS DE GÊNERO E A ABORDAGEM REGIONAL NO BRASIL: UMA ANÁLISE SEGUNDO A ADMISSÃO NO EMPREGO E SETORES DE ATIVIDADE Magno Rogério Gomesa Solange de Cassia Inforzato de Souzab

ASSIMETRIAS SALARIAIS DE GÊNERO E A ABORDAGEM REGIONAL NO BRASIL: UMA ANÁLISE SEGUNDO A ADMISSÃO NO EMPREGO E SETORES DE ATIVIDADE Magno Rogério Gomesa Solange de Cassia Inforzato de Souzab

RESUMO: Este artigo tem por objetivo analisar empiricamente as assimetrias salariais por gênero nas regiões Sul e Nordeste do Brasil, segundo a admissão no emprego formal e setores de atividade econômica. A partir da base de dados da RAIS 2016 (Relação Anual de Informações Sociais do Ministério do Trabalho e Emprego), aplicou-se uma adaptação do procedimento de Oaxaca-Blinder, cujos principais resultados confirma- ram, nas duas regiões, (i) a discriminação de rendimentos contra as mulheres; (ii) as menores diferenças e discriminação salariais de gênero para os trabalhadores admitidos no primeiro emprego e no comércio e (iii) a dupla discriminação das mulheres na agri- cultura e na indústria, tanto na inserção ocupacional quanto nos rendimentos, intensifi- cada na indústria. As evidências regionais são as de que o Nordeste tem menor discrimi- nação salarial de sexo comparativamente à região Sul, o que indica maior homogeneidade salarial em região menos desenvolvida economicamente no Brasil.
Mostrar mais

31 Ler mais

A indústria de calçados de Nova Serrana (MG).

A indústria de calçados de Nova Serrana (MG).

On the basis of previous statistical work with data and information from RAIS – Relação Anual de Informações Sociais, characterizing the Nova Serrana shoe industry as a local production system, and the results of a field research work with visits and interviews in local firms and institutions, this paper studies the Nova Serrana local production system as a whole as well as its firms and supporting institutions. The objective is to bring empirical evidence to guide public policy and private actions with a view to upgrade the local system in two spheres: (1) productive and technological, and (2) institutional and organizational. With this purpose in mind, this paper first characterizes and describes the local system in terms of location, adjoining influenced areas, logistics, population and number of jobs, history and evolution, production structure, supporting institutions, and social, cultural and political contexts. Next, the paper characterizes local firms in terms of size, product development, trading system, cooperation between rival firms, interactions with suppliers, sources of information for product development and on market trends and production technologies, practices and policies with regard to quality, financing, and other aspects. Finally, the paper summarizes the most relevant issues for policy measures and private actions by local firms and institutions.
Mostrar mais

20 Ler mais

Cad. Metrop.  vol.19 número40

Cad. Metrop. vol.19 número40

Ademais, os dados utilizados no decorrer do trabalho dizem respeito aos vínculos ati- vos de emprego no mercado formal brasileiro presentes na Relação Anual de Informações Sociais (Rais) do Ministério do Trabalho e Pre- vidência Social (MTPS). Os dados obtidos nessa base representam registros administrativos de responsabilidade do empregador e com perio- dicidade anual. Há uma abrangência nacional que pode ser desagregada por país, grandes regiões, unidades da federação e municípios. A Rais apresenta, portanto, informações de esto- que (número de empregos) e de movimentação (IBGE). De modo que, entre suas limitações, ressalta-se que os registros dizem respeito aos vínculos de trabalho estabelecidos pelos profis- sionais com as empresas e os ativos em 31 de dezembro, não ao volume de imigrantes, visto que uma pessoa pode vir a apresentar mais de um emprego formal. Além disso, existem pos- síveis omissões, erros de preenchimento ou divulgação de dados fora do período de decla- ração por parte dos empregadores (IBGE) e a base não contempla dados sobre profissionais autônomos e imigrantes na informalidade.
Mostrar mais

28 Ler mais

A “Questão Agrária” e a “Assimilação” de Movimentos Sociais Rurais ao Estado — Outubro Revista

A “Questão Agrária” e a “Assimilação” de Movimentos Sociais Rurais ao Estado — Outubro Revista

Não deve surpreender que esse boom das indústrias agropecuárias e extrativas se faça acompanhar do aumento dos conflitos agrários, da grilagem de terras, da requisição de terras indígenas e quilombolas por parte de grandes latifundiários e grupos empresariais, das disputas pela água, fortemente demandada e privatizada pelo agronegócio e pelos projetos extrativistas, das ameaças, torturas e assassinatos de pequenos produtores, indígenas, quilombolas e militantes de movimentos sociais que lutam pela terra, dentre outros (CPT, 2006, p.82; 2011). Seguindo um roteiro há muito denunciado por Eduardo Galeano (2005), onde se atiça a sanha espoliadora, grassam as opressões e amplia-se a desigualdade, o êxito acumulador se encontra em razão diretamente proporcional ao acirramento da violência, da concentração de propriedade e de renda, da miséria e da degradação ambiental. Sob os auspícios do Estado, a “geografia” dos conflitos no meio rural brasileiro, frutos da espoliação e da superexploração do trabalho, é determinada pela avidez acumulativa e acompanha as obras da Iniciativa para a Integração da Infraestrutura Regional Sul-Americana (I IRSA ), concebida em 2000, do
Mostrar mais

26 Ler mais

Relação entre a precipitação anual e o incremento em volume de árvores amostradas em plantações de Pinus taeda.

Relação entre a precipitação anual e o incremento em volume de árvores amostradas em plantações de Pinus taeda.

A Floresta Estadual de Avaré II (23° 06’ de latitude sul e 48° 55’ de longitude oeste) e a Estação Experimental de Itapeva (24° 02’ de latitude sul e 49° 06’ de longitude oeste) se encontram em uma faixa de transição entre as regiões tropical e subtropical do Brasil, sendo a primeira unidade do Instituto Florestal do Estado de São Paulo ao norte e a segunda, ao sul do Trópico de Capricórnio: 23° 26’ 22” de latitude sul. O tipo climático da região segundo Köppen é o Cfa. A temperatura média do mês mais quente, que ocorre em janeiro, é de 22,3 °C em Avaré e de 23,7 °C em Itapeva. A temperatura média do mês mais frio é de 15,5 °C (julho) em Avaré e de 17,3 °C em Itapeva (junho). Informações acerca de precipitações médias mensais foram obtidas com base em dados de chuva de 1954 a 2008 para Avaré e de 1981 a 2008 para Itapeva (Figura  1). A precipitação média anual é igual a 1424 mm em Avaré e 1378 mm em Itapeva. Quanto às unidades de solo, na Floresta Estadual de Avaré II, ocorre o predomínio de Latossolo Vermelho‑Amarelo fase arenosa (LVa) e, na Estação Experimental de Itapeva, predomina Latossolo Vermelho Escuro‑orto (LE). Nos dois talhões em que foram derrubados indivíduos de Pinus taeda com a finalidade de se realizar a análise de tronco, talhão 44 em Avaré e talhão 51 em Itapeva, também se efetuaram coletas de solo para se proceder a análise granulométrica (Tabela 1) e a análise química (Tabelas 2 e 3), de tal maneira a contribuir para uma caracterização geral dessas áreas de estudo. Para tanto, foram tomadas amostras compostas relacionadas às profundidades de 0‑20 cm e 40‑60 cm.
Mostrar mais

11 Ler mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PROGRAMA DE ESTUDOS PÓS-GRADUADOS EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS E FINANCEIRAS

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PROGRAMA DE ESTUDOS PÓS-GRADUADOS EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS E FINANCEIRAS

A RIPASA, a SUZANO e a VCP foram as empresas que melhor apresentaram essas informações. A RIPASA comentou sobre a utilização de matérias-primas de menor impacto ambiental (dióxido de cloro) em sua produção. A SUZANO, por exemplo, mencionou as ati- vidades de plantio e colheita da madeira utilizando técnicas ambientalmente corretas. Já a VCP, mostrou a utilização da lignina removida da madeira e transformada em combustível na fábrica de celulose. Essa última empresa ainda mostrou números sobre os investimentos reali- zados durante o ano na área florestal (R$ 343 milhões) além de mencionar várias iniciativas de programas de educação ambiental junto à sociedade local. Já que a empresa conhece os valores dos investimentos ambientais, esses poderiam estar evidenciados de maneira segrega- da dos demais investimentos financeiros.
Mostrar mais

146 Ler mais

ANÁLISE ESTATÍSTICA DA PRECIPITAÇÃO DO MUNICÍPIO DE BRASILÉIA – ACRE, BRASIL

ANÁLISE ESTATÍSTICA DA PRECIPITAÇÃO DO MUNICÍPIO DE BRASILÉIA – ACRE, BRASIL

A precipitação pluvial é bastante aceita por vários estudiosos como a variável climatológica mais importante na região tropical. Além disso, sua distribuição e comportamento no espaço e tempo podem influenciar de maneira extrema nas atividades humanas. Assim, este trabalho teve como objetivo analisar o comportamento e a tendência da precipitação mensal e anual registrada em uma estação pluviométrica, localizada no município de Brasiléia – AC. Os dados de precipitação empregado neste estudo foi obtido do banco de informações da Agência Nacional de Águas (ANA), referente ao período de (1981-2013). Logo, em posse dos dados foi feito uma análise através da estatística descritiva e para verificar a existência de tendência na série histórica foram aplicados os testes não-paramétricos de Mann- Kendall e Spearman. Os resultados obtidos demonstraram que a precipitação acumulada anual apresentou variabilidade durante o período analisado. O estudo em escala mensal evidenciou a existência de sazonalidade na precipitação, constituindo duas estações bem definidas, uma chuvosa que ocorre entre os meses de abril a outubro, e outra menos chuvosa que vai de maio a setembro. Os resultados obtidos pelo teste de Mann-Kendall (MK) e o teste t-Student bilateral indicaram que não existe tendência positiva ou negativa nos dados da estação estudada, ou seja, a série possui estacionariedade. Por meio do teste não paramétrico de Spearman, observou-se que a hipótese nula (H ₀) foi admitida, comprovando a ausência de tendência de aumento ou diminuição da precipitação para os intervalos de 30, 20 e 10 anos.
Mostrar mais

19 Ler mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP Fernando Correa Grisi

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP Fernando Correa Grisi

A palavra empreendedor (entrepreneur) tem origem francesa e quer dizer aquele que assume riscos e começa algo de novo.Século XVII: Os primeiros indícios de relação entre assumir riscos e empreendedorismo ocorreram nessa época, em que o empreendedor estabelecia um acordo contratual com o governo para realizar algum serviço ou fornecer produtos. Richard Cantillon, importante escritor e economista do século XVII é considerado por muitos como um dos criadores do termo empreendedorismo, tendo sido um dos primeiros a diferenciar o empreendedor (aquele que assume riscos), do capitalista (aquele que fornecia o capital). Século XVIII: Nesse século o capitalista e o empreendedor foram finalmente diferenciados, provavelmente devido ao início da industrialização que ocorria no mundo, através da Revolução Industrial. Século XIX e XX: No final do século XIX e início do século XX, os empreendedores foram freqüentemente confundidos com os administradores (o que ocorre até os dias atuais), sendo analisados meramente de um ponto de vista econômico, como aqueles que organizam a empresa, pagam empregados, planejam, dirigem e controlam as ações desenvolvidas na organização, mas sempre a serviço do capitalista.
Mostrar mais

148 Ler mais

O valor agregado das informações do relatório anual das companhias de capital aberto: uma avaliação sob a ótica de analistas de fundos de pensão

O valor agregado das informações do relatório anual das companhias de capital aberto: uma avaliação sob a ótica de analistas de fundos de pensão

Formulário DFP - Demonstrações financeiras padronizadas Melhorias propostas para O Sl.. As informações financeiras, contidas no relatório anual das Companhias de capital aberto, foram av[r]

177 Ler mais

RELAÇÃO ENTRE DISCLOSURE VOLUNTÁRIO E OS INDICADORES ECONÔMICOS E FINANCEIROS: UM ESTUDO APLICADO EM EMPRESAS LISTADAS NA BM&FBOVESPA
							| Revista Tecnológica

RELAÇÃO ENTRE DISCLOSURE VOLUNTÁRIO E OS INDICADORES ECONÔMICOS E FINANCEIROS: UM ESTUDO APLICADO EM EMPRESAS LISTADAS NA BM&FBOVESPA | Revista Tecnológica

O objetivo deste estudo foi verificar a relação entre os indicadores econômicos e financeiros e o disclosure voluntário das empresas listadas na BM&FBovespa. Quanto aos procedimentos metodológicos classificou-se a pesquisa como descritiva, documental. A coleta dos dados foi feita por meio dos formulários de referência, relatórios da administração e notas explicativas referente o exercício de 2013. A análise e interpretação dos dados foram quantitativa com o apoio do Software SPSS. Entre as 60 empresas analisadas observou-se que as informações mais evidenciadas de forma voluntária são as relacionadas aos aspectos econômicos, em segundo lugar aparecem os aspectos sociais e por fim os ambientais. Evidencia-se, portanto que em média 42 empresas ou cerca de 76,97% divulgam informações de forma voluntária. Conclui-se também que existe relação significativa entre a evidenciação voluntária total das organizações e as variáveis financeiras das empresas, onde a garantia do capital apresentou coeficiente significativo negativo, o que sugere que quanto maior a garantia de capital, menor tende a ser a evidenciação voluntária das organizações.
Mostrar mais

21 Ler mais

Informações médicas na internet afetam a relação médico-paciente?

Informações médicas na internet afetam a relação médico-paciente?

Este artigo pretende avaliar o impacto, sobre a relação médico-paciente, das informações disponíveis na inter- net. Foram aplicados questionários para 221 pacientes e 84 médicos, seguidos de análise descritiva dos dados, bem como incluídos pacientes com fácil acesso à internet e médicos que os atendem. A pesquisa, feita pelo paciente, muitas vezes resultou em pacientes melhor informados. Relevante número de pacientes se sentiu preocupado pela falsa impressão de portar males descritos na internet. Alguns recorreram à automedicação, modificação da prescrição médica ou, mesmo, à troca de profissional. Não é infrequente ocorrer prejuízo ao tratamento e à relação médico-paciente relacionado às informações obtidas e seu entendimento pelo pacien- te. Conclui-se que ao potencial “iatrogênico” da internet se contrapõe sua capacidade de difundir importantes informações à população. A certificação de sites por entidade reguladora, gerando qualidade de informação e menor “iatrogenia”, associada à orientação, poderia ser útil para aperfeiçoar a relação médico-paciente. Palavras-chave: Internet. Bioética. Saúde. Informação. Ética. Relação médico-paciente.
Mostrar mais

8 Ler mais

Informações médicas na internet afetam a relação médico-paciente?.

Informações médicas na internet afetam a relação médico-paciente?.

Este arigo pretende avaliar o impacto, sobre a relação médico-paciente, das informações disponíveis na inter- net. Foram aplicados quesionários para 221 pacientes e 84 médicos, seguidos de análise descriiva dos dados, bem como incluídos pacientes com fácil acesso à internet e médicos que os atendem. A pesquisa, feita pelo paciente, muitas vezes resultou em pacientes melhor informados. Relevante número de pacientes se seniu preocupado pela falsa impressão de portar males descritos na internet. Alguns recorreram à automedicação, modiicação da prescrição médica ou, mesmo, à troca de proissional. Não é infrequente ocorrer prejuízo ao tratamento e à relação médico-paciente relacionado às informações obidas e seu entendimento pelo pacien- te. Conclui-se que ao potencial “iatrogênico” da internet se contrapõe sua capacidade de difundir importantes informações à população. A ceriicação de sites por enidade reguladora, gerando qualidade de informação e menor “iatrogenia”, associada à orientação, poderia ser úil para aperfeiçoar a relação médico- paciente. Palavras-chave: Internet. Bioéica. Saúde. Informação. Éica. Relação médico-paciente.
Mostrar mais

8 Ler mais

Estimação não paramétrica da taxa de utilização da capacidade instalada nos setores da indústria de transformação no Brasil

Estimação não paramétrica da taxa de utilização da capacidade instalada nos setores da indústria de transformação no Brasil

As estatísticas existentes no Brasil sobre Taxa de Utilização da Capacidade Instalada (TUCI) são obtidas através de pesquisa direta às empresas. Uma delas é a série de utilização da capacidade aferida pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). O problema dessa abordagem é que fica a cargo do responsável indicado pela empresa escolher a metodologia a ser utilizada e declarar o seu valor, sendo que a principal dificuldade para o emprego de métodos alternativos é a inexistência de estatísticas de estoque de capital para a indústria brasileira que possibilitem estimar o produto potencial da economia. Não obstante, este trabalho utiliza informações de produção e da estrutura de custos das indústrias do país, fornecidas pela Pesquisa Industrial Anual (PIA/IBGE), para estimar o estoque de capital dos setores da indústria de transformação e obter a TUCI através da metodologia não-paramétrica DEA Direcional. Outro aspecto que distingue este trabalho na literatura padrão é o fato que a taxa de depreciação é estimada para cada setor, não utilizando valores ad hoc como normalmente se faz. Os resultados indicam alta variabilidade nas taxas setoriais de depreciação e forte correlação da medida TUCI estimada com a intensidade do capital no setor, em contraponto à medida TUCI levantado pela CNI.
Mostrar mais

35 Ler mais

Uma Avaliação dos Impactos Macroeconômicos e Sociais de Programas de Transferência de Renda nos Municípios Brasileiros

Uma Avaliação dos Impactos Macroeconômicos e Sociais de Programas de Transferência de Renda nos Municípios Brasileiros

Alguns trabalhos, que veremos a seguir, já analisaram os efeitos de programas de transferência de renda sobre o PIB e o crescimento econômico. A hipótese central desses trabalhos é de que as transferências poderiam levar a um aumento da renda das famílias não somente pelo canal direto, porém, adicionalmente, por meio de efeitos de segunda ordem. As famílias receberiam a renda e, ao consumirem determinados bens, levariam a um aumento de preços, que por sua vez induziria a um aumento da produção. Esse geraria um crescimento da demanda por trabalho, que levaria a novos aumentos da renda, via mercado de trabalho e lucros das empresas. Um ponto adicional é de que, uma vez que os beneficiários de programas sociais como o PBF e o BPC possuem renda baixa, eles teriam propensão ao consumo relativamente maior, o que impulsionaria a dinâmica do fluxo circular da renda.
Mostrar mais

34 Ler mais

Relação entre as características e o uso das informações de levantamentos de solos de diferentes escalas.

Relação entre as características e o uso das informações de levantamentos de solos de diferentes escalas.

É importante considerar que mapas de solo em escala pequena, como 1:750.000 ou 1:1.000.000, não são adequadas para planejamento de uso e manejo de solos de municípios, bacias hidrográficas ou propriedades rurais. Estes mapas podem ser usados apenas para planejamento de uso de solos em grandes áreas, como estudos para zoneamento pedoclimático, seleção de áreas para projetos de colonização, construção de rodovias e ferrovias, localização de estações experimentais e de disponibilidade de materiais para construção, entre outras (EMBRAPA, 1995). Para planejamento de uso de solos em pequenas áreas, como municípios, bacias hidrográficas, projetos de assentamento, propriedades rurais, são necessários mapas na escala de 1:50.000 ou maiores, existentes no estado do Rio Grande do Sul apenas em áreas restritas, como por exemplo, os municípios de São João do Polêsine, São Pedro do Sul, Silveira Martins e Ibirubá. A tendência de ampliar áreas de municípios ou mesmo de propriedades rurais a partir de mapas de pequena escala, não é adequada, visto que informações mais detalhadas sobre a ocorrência e distribuição de solos não são obtidas por este procedimento. O presente trabalho tem como objetivo efetuar estudo comparativo das informações dos mapas ampliados de solo dos Municípios de SJP e SPS, extraídos do levantamento de reconhecimento de solos do estado do RS, na escala de 1:750.000 e dos mapas confeccionados para estes municípios na escala de 1:20.000 e 1:50.000, respectivamente.
Mostrar mais

8 Ler mais

Análise da relação entre as informações contábeis e o risco sistemático no mercado brasileiro.

Análise da relação entre as informações contábeis e o risco sistemático no mercado brasileiro.

De maneira geral, o risco é associado à possibilidade de que algum acontecimento desfavorável venha a ocorrer. Contudo, quando o termo risco se refere a investimentos, pode-se associá-lo à probabilidade de, efetivamente, se ga- nhar menos do que o retorno esperado (Nakamura & Ma- tias Filho, 2006). Por causa disso, os investidores exigem uma taxa para participarem do negócio, a taxa de retorno, e quanto maior o risco associado, maior a taxa de retorno exigida. A lógica é que tais variáveis possuem uma relação positiva, isto é, investidores exigiriam um prêmio para fi- nanciar projetos cujo retorno esperado é mais volátil.
Mostrar mais

13 Ler mais

Situação das indústrias madeireiras do Estado do Amazonas em 2000.

Situação das indústrias madeireiras do Estado do Amazonas em 2000.

Apesar da baixa atividade de usos do solo no Estado, a produção de madeira não é sustentável. Isso é causado, principalmente, pela falta de infra-estrutura dos órgãos responsáveis para monitorar os planos de manejo florestal e de corte raso para agricultura e pecuária. Este estudo apresenta análise de alguns fatores de produção, industrialização e comercialização da indústria madeireira do Estado do Amazonas, visando viabilizar diagnóstico do setor florestal. Essas informações possibilitam o estabelecimento de políticas florestais para a região. Fez-se a definição das zonas de produção, onde os principais municípios produtores de serrados foram Manaus, Itacoatiara, Manacapuru e Parintins; e de compensados e laminados foram Manaus e Itacoatiara. Após essa definição os dados foram coletados diretamente nas indústrias, através de questionários e entrevistas para coletar as seguintes informações: principais espécies consumidas, produtividade das indústrias, origem da matéria-prima, transporte, qualificação de pessoal e treinamento, principais problemas tecnológicos e exportação. Em 2000, a produção estadual foi de 323.400m 3 de
Mostrar mais

8 Ler mais

Show all 10000 documents...

temas relacionados