Resíduos agrícolas como combustível

Top PDF Resíduos agrícolas como combustível:

AVALIAÇÃO DE APROVEITAMENTO DOS RESÍDUOS AGRÍCOLAS PARA A PRODUÇÃO DE BRIQUETES ECOLÓGICOS

AVALIAÇÃO DE APROVEITAMENTO DOS RESÍDUOS AGRÍCOLAS PARA A PRODUÇÃO DE BRIQUETES ECOLÓGICOS

Este trabalho avaliou o potencial de aproveitamento dos resíduos agrícolas em uma Cooperativa no Município de Ponta Grossa – Paraná. O trabalho expõe assuntos sobre agronegócio, resíduos agroindustriais, biomassa, energia renovável, lenha ecológica, reaproveitamento do resíduo e confecção de briquetes. Para uma maior compreensão e enriquecimento da pesquisa foram abordados assuntos como a origem de resíduos agrícolas, levantamento do volume de resíduos, transformação dos resíduos em briquetes, reaproveitamento da soja que por problemas no processo tenha sido descartada como lixo, avaliação da unidade existente na Cooperativa para briquetagem, posteriormente, foi avaliada a queima de briquetes com cavaco e lenha. O emprego de resíduos agrícolas como biomassa combustível para geração de energia transformados em briquetes pode ser uma solução para os problemas relacionados à sua disposição. Este estudo está baseado na técnica de pesquisa, classificando-a como básica, qualitativa exploratória, usando como procedimentos técnicos a revisão bibliográfica e o estudo de caso. Objetivou-se verificar a quantidade de resíduos que surge durante o processo de padronização de grãos na Cooperativa, analisando a estrutura existente na Cooperativa para confecção de briquetes e, por fim, avaliar a destinação dos resíduos que são transformados em briquetes. Com os resultados obtidos ficou comprovado que o reaproveitamento do resíduo, considerado como lixo, mostrou-se de extrema importância como energia renovável, gerando economia e com a destinação correta para a Cooperativa que trabalha com prestação de serviços na padronização das commodities, eliminou- se passível ambiental, agregando valor, como já tinha toda estrutura, a empresa revisou e comprou a máquina para briquetagem.
Mostrar mais

15 Ler mais

Avaliação da torrefação e densificação de resíduos agrícolas no Brasil

Avaliação da torrefação e densificação de resíduos agrícolas no Brasil

Com respeito ao peso da etapa de colheita dos resíduos no campo no custo final do produto, observa-se que esta possui uma parcela relativamente baixa nos custos totais do sistema, variando de 4% a 13%. Como o valor desta etapa independe do restante da configuração da cadeia, para uma mesma biomassa quanto maior for o custo total do caso, menor é a parcela relativa da colheita. O mesmo aplica-se ao transporte primário dos resíduos desde o campo ao centroide do município. Somados os custos dessas duas etapas, chegam a ter uma representatividade de 18%, no Caso G2A, para o aproveitamento conjunto das palhas de soja e de milho. Como os investimentos nestas operações são relativamente baixos, devido à possibilidade de aproveitamento de parte dos ativos de colheita e transporte para o produto originário do resíduo, assim como os custos de operação e manutenção fixos, que de forma semelhante ao investimento são cobertos parcialmente pela atividade fim da produção agrícola, os maiores custos da colheita e transporte dos resíduos estão relacionados ao consumo de combustível. Assim, o que mais pode ter efeito positivo na queda dos custos destas etapas são medidas que visem o aumento de sua eficiência energética, como investimento em equipamentos com menor consumo de combustível, adoção de práticas eficientes por partes dos operadores das máquinas e planejamento operacional.
Mostrar mais

214 Ler mais

Produçao de briquetes e péletes a partir de resíduos agrícolas, agroindustriais e florestais

Produçao de briquetes e péletes a partir de resíduos agrícolas, agroindustriais e florestais

Cerca de 90% do bagaço da cana processado na safra 2009/10 foi destinado para uso como combustível. Os outros usos alternativos vão desde aplicação como condicionante do solo à produção de briquetes. A prensagem do bagaço de cana para transformá-lo em briquetes, que o torna um produto de fácil manuseio e amplia o uso alternativo, fora das usinas e destilarias, ainda é incipiente no país (CONAB, 2011). O bagaço apresenta Poder Calorífico Inferior (PCI) de 3.855 kcal/kg. O PCI indica a quantidade de energia na forma de calor liberada pela combustão de uma unidade de massa, descontadas as perdas com evaporação da água. Já para fabricação de briquetes a análise de bagaço moído e passado em peneira de 100 mm, com cerca de 10% de umidade resultou em PCI de 4.270 kcal/kg (RAMOS; PAULA et al., 2011; PROTÁSIO et al ., 2011). Para comparação, estudo com três clones de eucalipto com sete anos de idade, indicou um PCI médio de 4.450 kcal/kg (GADELhA et al., 2012).
Mostrar mais

132 Ler mais

Cultivo do cogumelo Pleurotus sajor-caju em diferentes resíduos agrícolas.

Cultivo do cogumelo Pleurotus sajor-caju em diferentes resíduos agrícolas.

Além disso, os cogumelos do gênero Pleurotus são de cultivo relativamente fácil, podendo-se utilizar resíduos agrícolas umedecidos e pasteurizados (ELLIOTT, 1997). Outro aspecto importante é que podem apresentar produti- vidade até três vezes maior que o gênero Agaricus, contri- buindo, para isso, a sua rusticidade e resistência a doenças (COLAUTO et al., 1998). No Brasil, os cogumelos Pleurotus são cultivados tradicionalmente em bagaço de cana-de-açúcar após uma compostagem rápida, seguida de um processo de pasteurização (MOLENA, 1986; BONONI et al., 1995). No entanto, mesmo nas regiões produtoras de cana-de-açúcar, o bagaço tem se tornado es- casso, pelo fato de que o mesmo tem sido usado como combustível pelas usinas. Além disso, há regiões onde a cultura da cana-de-açúcar não existe ou é muito pequena para um fornecimento constante de bagaço. Conside-
Mostrar mais

7 Ler mais

Práticas de produção mais limpa no aproveitamento de resíduos agrícolas: desenvolvimento de compósito

Práticas de produção mais limpa no aproveitamento de resíduos agrícolas: desenvolvimento de compósito

Mediante a grande quantidade de resíduos gerados pela indústria que são lançados no meio ambiente, tem se intensificado a busca por modos de produção mais sustentáveis, que minimizem a geração de impactos ao meio ambiente. Nesse contexto, o uso de estratégias como a Produção Mais Limpa (PML), tem garantido a eliminação e/ou aproveitamento de resíduos, assim como, o aumento da eficiência dos processos produtivos e a redução de riscos às pessoas e ao meio ambiente. Esta pesquisa teve como objetivo o aproveitamento de resíduos agrícolas provenientes das lavouras, bem como o desenvolvimento de um compósito com finalidade de substituir materiais mais agressivos. A principal matéria prima em estudo foram os talos de girassol triturados que foram misturados com uma resina poliéster insaturada. No teste de variação de temperatura o compósito apresentou 43,75 °C e resistência a flexão de 16,8 MPa. Os resultados obtidos foram comparados com uma amostra de poliestireno expandido. O desempenho foi satisfatório, pois o corpo de prova desenvolvido a partir dos talos de girassol apresentou uma boa relação quando comparado ao poliestireno.
Mostrar mais

34 Ler mais

Equipamento para medição do consumo de combustível em experimentos agrícolas.

Equipamento para medição do consumo de combustível em experimentos agrícolas.

Como o medidor de Reid (1979), o equipa- mento é de construção simples e fácil utilização, bastando duas leituras de nível de combustível, uma no início e outra no final da parcela, e [r]

6 Ler mais

Desperdícios dos resíduos agrícolas e os principais desafios na ceasa de Patos-PB.

Desperdícios dos resíduos agrícolas e os principais desafios na ceasa de Patos-PB.

aqueles que contêm ou potencialmente podem conter germes patogênicos (agulhas, seringas, gazes, bandagens, algodões, órgãos e tecidos removidos, meios de culturas e animais usados em testes, sangue coagulado, luvas descartáveis, remédios com prazo de validade vencido, instrumentos de resina sintética, filmes fotográficos de raios-X, etc.); oriundos de locais como hospitais, clínicas, laboratórios, farmácias, clínicas veterinárias, postos de saúde. Os resíduos assépticos destes locais como papéis, restos da preparação de alimentos, resíduos de limpezas gerais e outros materiais, desde que coletados separadamente e não entrem em contato direto com pacientes ou com os resíduos sépticos, são semelhantes aos resíduos domiciliares;
Mostrar mais

48 Ler mais

Mercados de carbono e o potencial dos resíduos agrícolas/agroindustriais: uma revisão bibliográfica

Mercados de carbono e o potencial dos resíduos agrícolas/agroindustriais: uma revisão bibliográfica

Dentre os recursos disponíveis, encontram-se vegetações, microrganismos terrestres e aquáticos, fezes de animais cultivados na pecuária e resíduos sólidos e líquidos oriundos de esgotos e lixo orgânico nos centros urbanos, além dos resíduos oriundos da exploração florestal e da atividade agrícola e agroindustrial nas zonas rurais (DHILLON; VON WUEHLISCH, 2013). No entanto, o uso de biomassa não implica por si só em um modelo social e ambientalmente sustentável. Em muitos países em desenvolvimento, existe uma cultura de larga utilização da biomassa para produção de energia, mas através da queima direta da madeira em fornos, em processos cuja conversão energética é inferior a 10% (KALTSCHMITT, 2001 apud JURGENS et al., 2006). Adicionalmente, a destinação de terras e de recursos agrícolas que podem ser utilizados como alimentos para a produção de energia e dos chamados biocombustíveis de primeira geração ainda gera debates e é visto com maus olhos por parte da opinião pública (KIRCHER, 2015; KO et al., 2017).
Mostrar mais

10 Ler mais

Deslignificação dos resíduos agrícolas da cultura da mamona para produção de celulose e papel.

Deslignificação dos resíduos agrícolas da cultura da mamona para produção de celulose e papel.

Considerando um mesmo tempo de refinação (7,5 minutos) a celu- lose soda, em comparação com a sulfato, apresentou maior resistência ao rasgo e menor resistência ao comprimento de auto-r[r]

12 Ler mais

Análise do desempenho ambiental do GNV como combustível para a coleta de resíduos sólidos urbanos

Análise do desempenho ambiental do GNV como combustível para a coleta de resíduos sólidos urbanos

A base de cálculo necessita ser utilizada para remeter todos os aspectos finais encontrados. O valor escolhido foi de 1 km percorrido pelo caminhão, por ser o valor do fluxo de referência mais utilizado nos principais trabalhos previamente analisados. A quantidade de lixo coletada não pode ser utilizada como fluxo de referência, pois não foi possível relacionar a quantidade de lixo com a respectiva análise de gases, visto que a análise era realizada em pequenos intervalos de tempo e os dados de quantidade de lixo eram diários. O fluxo de referência também não pode ser definido em função de energia requerida por falta de dados coletados, como consumo de combustível, por exemplo.
Mostrar mais

75 Ler mais

Compostagem de lodo séptico e resíduos agrícolas em diferentes sistemas de aeração

Compostagem de lodo séptico e resíduos agrícolas em diferentes sistemas de aeração

O tratamento e a destinação final dos resíduos sólidos urbanos sempre foi uma preocupação das organizações governamentais e não governamentais ligadas à área de saneamento ambiental. Com a publicação da lei 12.305/2010 essa preocupação aumentou, pois existe uma meta onde os resíduos sólidos orgânicos deverão ter o seu envio reduzido para os aterros. Frente a isso, a compostagem vem ganhando espaço no cenário nacional, pois a mesma é capaz de tratar boa parte dos resíduos sólidos orgânicos, melhorando assim a qualidade dos mesmos e dando-lhes a possibilidade de serem reaproveitados na agricultura e assim contribuindo para reduzir o envio desse tipo de resíduo para os aterros. Neste sentido, o objetivo deste trabalho foi verificar a qualidade final do lodo séptico desaguado, esterco bovino e cama de frango compostados com a poda de árvore, além de estudar o efeito de diferentes sistemas de aeração durante o processo. O esquema estatístico adotado foi disposto com base em um fatorial 2 x 3 x 5, onde se avaliaram dois sistemas de aeração (aeração forçada por aerogeradores e aeração natural com trator), três tipos de resíduos (lodo séptico, esterco bovino e cama de frango) e cinco períodos de compostagem (0, 30, 60, 90 e 120 dias), com três repetições. Com o estudo foi constatado que a compostagem é uma solução ecológica para ser implantada nas cidades e o sistema de aeração natural foi o que ajudou na obtenção de um composto com maior qualidade. O lodo séptico, esterco bovino e a cama de frango são resíduos que favorecem a germinação e o crescimento das plantas. Em relação à qualidade microbiológica, o lodo séptico e o esterco bovino apresentaram-se livres de quaisquer quantidades de contaminantes após os 120 dias de compostagem. Mantis, Voultsa e Samara (2005) classificam os resíduos sólidos quanto sua ecotoxicidade em quatro classes. Neste trabalho, o esterco bovino e o lodo séptico pertencem à classe 1 e não possuem ecotoxicidade significativa, enquanto que a cama de frango já pertence à classe 2 e possui ecotoxicidade significativa. O substrato 2 à base de esterco bovino e lodo séptico e o 4 à base de lodo séptico e cama de frango proporcionaram maiores crescimento e desenvolvimento das mudas de Ipê Amarelo e Cedro. O coco triturado, usado como estruturante, desempenhou melhor resultado como estruturante quando comparado à poda de árvore.
Mostrar mais

139 Ler mais

Estratégia de partida de reatores anaeróbios visando o tratamento de resíduos agrícolas

Estratégia de partida de reatores anaeróbios visando o tratamento de resíduos agrícolas

Nos últimos anos, pesquisadores têm feito o uso de microrganismos, ou seja, processo biotecnológico de remediação. Isto é, um procedimento com organismos vivos que tem como objetivo a remoção total ou parcial de poluentes em ambientes como águas superficiais, subterrâneas e solos, assim como a diminuição de resíduos e efluentes industriais e agroindustriais, em aterros ou áreas de contenção. Esse processo de biorremediação se inova na maneira em que realizam novas configurações dos sistemas de tratamento e pode ser eficiente no controle de moléculas de difícil degradação e metais tóxicos no ambiente, pois existem processos metabólicos que convertem os contaminantes em substancias inorgânicas ou em substancias estáveis não prejudiciais ao meio ambiente.
Mostrar mais

114 Ler mais

PRODUÇÃO DE BRIQUETES UTILIZANDO RESÍDUOS AGRÍCOLAS DA LARANJA E BORRA DO CAFÉ

PRODUÇÃO DE BRIQUETES UTILIZANDO RESÍDUOS AGRÍCOLAS DA LARANJA E BORRA DO CAFÉ

A produção de laranja é uma das principais atividades da agroindústria no mundo, sendo fabricado mais de 80 milhões de toneladas anuais. Consequentemente, resíduos orgânicos são gerados e, muitas vezes, seu descarte inadequado corrobora para o aumento da degradação ambiental. Diante deste contexto, coletou-se dados do consumo de laranjas e do descarte das cascas através da visita ao restaurante Hoffmann (Florianópolis/SC) e borra de café do restaurante Tio João. Posteriormente, foi desenvolvido briquetes a partir destes resíduos, e avaliado o poder calorifico superior e inferior, resistência mecânica a tração, monitoramento de fumaça e cinzas, mostrando que os corpos de prova mais resistentes foram os que tiveram maior quantidade de casca de laranja. Quanto ao teor de cinzas encontrado nos espécimes foram de 4,89 a 5,63% e, por fim, o teste de sílica demonstrou oscilações nos resultados entre os espécimes. Os briquetes desenvolvidos podem ser uma possibilidade para a reutilização dos resíduos da casa de laranja e borra de café como substituto da lenha mitigando os problemas ambientais globais desencadeados por emissões de CO2.
Mostrar mais

16 Ler mais

Produção de glicose por biodegradação de resíduos agrícolas em um município do estado de Sergipe

Produção de glicose por biodegradação de resíduos agrícolas em um município do estado de Sergipe

O percentual de glicose obtida sobre a massa de celulose, ou seja, em cima de 250mg de celulose, foram produzidas respectivamente 106,184%, 92,030%, 102,881% de glicose respectivamente pelos microrganismos, Aspergillus oryzae, Aspergillus niger e Aspergilus terreus. Segundo Reguly (1996), o rendimento da hidrólise da celulose é calculado, obtendo-se um percentual de 111,1 de glicose, porém, tal rendimento não é alcançável apenas pela condição de hidrólise, situando-se ao redor de 96% na hidrólise da celulose. Os rendimentos obtidos foram 58,61%; 50,79%; e 56,78% para os microrganismos Aspergillus oryzae, Aspergillus niger e Aspergilus terreus respectivamente, já para a eficiência de biodegradação temos 95,56%; 82,82%; e 92,59%. Com base nos dados experimentais mostrados, verifica-se que o microrganismo Aspergillus oryzae foi o que mais apresentou melhores desempenhos em relação aos demais, o que deve ter ocorrido é que o mesmo tenha produzido mais enzimas de celulase. Segundo Aquarone et al.(1975), a capacidade dos microrganismos diz respeito a seu complexo enzimático, maior ou menos rico, assim, a posse de celulases, propicia a degradação da celulose. E, ainda, a celulase obtida do Aspergillus oryzae, hidrolisou melhor do que os demais microrganismos, devido a carboximetilcelulase presente nele. A biodegradação no estado real é relacionada a massa da palha de milho, em uma situação utilizou-se a massa da palha de milho e em outra fez-se um tratamento ácido alcalino deste resíduo, para verificar a resistência à hidrólise que a natureza estrutural da maioria dos resíduos celulósicos apresentam, segundo Siqueira (2011). Com base nos resultados obtidos para o caso ideal, optou-se por utilizar nos biorreatores o microrganismo Aspergillus oryzae, sendo o pH corrigido para 4,5, sempre a temperatura ambiente e em constante agitação.
Mostrar mais

11 Ler mais

Diagnóstico para implantação de plano de gerenciamento de resíduos sólidos em um posto de combustível na cidade de Fortaleza – CE

Diagnóstico para implantação de plano de gerenciamento de resíduos sólidos em um posto de combustível na cidade de Fortaleza – CE

Além disso, com o desenvolvimento econômico das últimas décadas, houve uma diversificação dos resíduos gerados nesses estabelecimentos, bem como o aumento destes resíduos, indicando a necessidade de regulamentação dessas atividades. Fato ocorrido com a publicação da Resolução CONAMA nº 273, de 29 de novembro de 2000, a qual estabelece que toda instalação e sistema de armazenamento de derivados de petróleo e outros combustíveis são potencialmente ou parcialmente poluidores e geradores de acidentes ambientais. Esta resolução também regulamentou à adequada destinação dos resíduos gerados pelos postos de combustível.
Mostrar mais

9 Ler mais

Adsorção de Cu II em lignina e celulose obtidos a partir de resíduos agrícolas

Adsorção de Cu II em lignina e celulose obtidos a partir de resíduos agrícolas

Segundo Schaffhauser (2014), utilizando o mesmo adsorvente LFRT, apresentou-se um resultado de média de remoção de Pb 2+ de 98,87% na redução da concentração inicial do metal pesado. Essa diferença de 15,9% entre a LFRT e a Palha de Milho na adsorção do Cu 2+ se deve pela afinidade do metal com a superfície do adsorvente, já que essa afinidade resulta de ligações de coordenação formadas entre o íon metálico quelato (centro de adsorção) e certos resíduos, os quais doam elétrons para o íon metálico, ou seja atuam como base de Lewis (PORATH, 1988; WONG et al., 1991; CHAGA, 2001). Apesar da adsorção do polímero LFRT não ter sido a esperada, ela ainda atendeu as demandas da Portaria 2.914/2011 do Ministério da Saúde para a potabilidade da água, que delibera por lei como o máximo de 2 mg L -1 revelando deste modo
Mostrar mais

63 Ler mais

Estudo do potencial nutricional de cogumelos do gênero Pleurotus cultivados em resíduos agrícolas

Estudo do potencial nutricional de cogumelos do gênero Pleurotus cultivados em resíduos agrícolas

São produzidas anualmente cerca de 2,95 bilhões de toneladas de palhas de cereais em todo o mundo, sendo que 81,8 milhões são geradas no Brasil. Resíduos agrícolas-produzidos por culturas não gramíneas representam 548 milhões de toneladas anuais, sendo 115,8 milhões gerados no Brasil. Os cultivos de banana e arroz são representativos no Estado de Santa Catarina por apresentarem alta produtividade e grande concentração de área plantada. Estas culturas geram grande volume de resíduos agro-industriais que, em geral, não possuem disposição final adequada, sendo na maioria das vezes, queimados ou misturados ao solo, como condicionantes. Têm pouco valor comercial e baixo valor nutricional para ruminantes, pois possuem alto conteúdo de lignina, que diminui sua digestibilidade, além de baixo conteúdo de proteínas e minerais. Métodos químicos e físicos podem ser utilizados para sua delignificação, levando a um aumento da digestibilidade. Porém, métodos biológicos, como o cultivo de basidiomicetos, têm se mostrado interessantes para a delignificação destes resíduos. Desse modo, têm-se, por um lado, a geração de um próduto de elevado valor nutricional e gastronômico e, por outro, a obtenção de um resíduo com potencial de aplicação imediato.
Mostrar mais

167 Ler mais

Emissões de gases de efeito estufa na queima de resíduos agrícolas. - Portal Embrapa

Emissões de gases de efeito estufa na queima de resíduos agrícolas. - Portal Embrapa

Marinho & Kirchhoff (1991) estimaram, para o ano de 1989, a emissão potencial de carbono na forma de CO, devido à queima de cana-de-açúcar no Brasil, em 0,8 Mt, ou 1.936,7 Gg de CO, considerando-se o fator de conversão encontrado na Tabela 1. A estimativa obtida no presente relatório (Tabela 12), para 1989, foi de 2.361 Gg de CO, que é aproximadamente 22% superior ao anterior. A diferença pode ser explicada, por um lado, pelo maior valor de biomassa seca de resíduos utilizado (1.82 kg n r2), em relação ao adotado por aqueles autores (0,5 kg n r 2); por outro lado, a diferença entre as estimativas foi minimizada devido à maior taxa de emissão utilizada por eles, que correspondeu a 10% do carbono contido na biomassa, quando comparada à taxa de 6% aqui adotada.
Mostrar mais

113 Ler mais

Caracterização parcial de holocelulases e pectinases de isolado fúngico anemofílico cultivado em resíduos agrícolas

Caracterização parcial de holocelulases e pectinases de isolado fúngico anemofílico cultivado em resíduos agrícolas

Resíduos agrícolas são produzidos em grande quantidade todos os anos no nosso país e nem sempre eles têm um fim apropriado. Levando em consideração que fungos possuem naturalmente a capacidade de desenvolver enzimas que conseguem degradar os compostos destes resíduos, pesquisadores tem tentando desenvolver e otimizar técnicas para gerar produtos a partir destes resíduos. Pensando nisto, este trabalho visou buscar no Parque Municipal do Mocambo um fungo anemofílico com capacidade de produzir pectinases, celulases e holocelulases para uma possível aplicação. O fungo isolado destacou-se na produção de xilanases, pectinases e CM- celulases, principalmente quando cultivado em casca de arroz, cujos valores corresponderam a 0,465 ± 0,039; 0,143± 0,032; e 0,161 ± 0,030 (UI.mL -1 ± erro padrão),
Mostrar mais

52 Ler mais

Cultivo do cogumelo  Flammulina velutipes  com uso de diferentes resíduos agrícolas como substrato de frutificação

Cultivo do cogumelo Flammulina velutipes com uso de diferentes resíduos agrícolas como substrato de frutificação

Resumo – O objetivo deste trabalho foi avaliar a viabilidade do uso de diferentes resíduos agrícolas como fonte de carbono nos substratos de frutificação do cogumelo Flammulina velutipes e o efeito da suplementação com as fontes de nitrogênio levedura de cerveja fermentada e farelo de arroz. Foram avaliados os seguintes substratos de frutificação: serragem de seringueira (SS), palha de arroz (PA), cachos de frutos vazios da palma (CFV) e fibra prensada da palma (FP). O cultivo foi realizado em cada um dos resíduos, baseado em formulações que consistiram de dois substratos, nas proporções de 3:1, 1:1 e 1:3. Foram avaliadas a taxa de crescimento micelial e a produção de basidiocarpo. Os melhores substratos de frutificação foram PA+CFV (25:75), PA+FP (50:50) e FP (100), com eficiência biológica de 185,09±36,98, 150,89±50,35 e 129,06±14,51%, respectivamente. Não foram observados efeitos significativos da suplementação com farelo de arroz e levedura fermentada na taxa do crescimento micelial e na eficiência biológica. O cultivo de F. velutipes sobre resíduos de óleo de palma não necessita de fontes de nitrogênio adicionais.
Mostrar mais

8 Ler mais

Show all 8355 documents...