Resíduos químicos

Top PDF Resíduos químicos:

Implantação de um sistema de gerenciamento de resíduos químicos no laboratório de saneamento ambiental da UFC

Implantação de um sistema de gerenciamento de resíduos químicos no laboratório de saneamento ambiental da UFC

Apesar das Instituições de Ensino e Pesquisa possuírem um papel fundamental na formação de seus profissionais, a falta de fiscalização e de visão, juntamente com o descarte inadequado dos resíduos químicos, levaram muitos laboratórios e, consequentemente, muitas universidades, a poluir o meio ambiente, promover o desperdício de material e realizar o mau gerenciamento dos seus resíduos químicos passivos e ativos. Dentro desse contexto, este trabalho objetiva propor um sistema de gerenciamento dos resíduos químicos gerados no Laboratório de Saneamento Ambiental do Departamento de Engenharia Hidráulica e Ambiental da Universidade Federal do Ceará, com enfoque nas ações preventivas de minimização dos resíduos, seguido do seu tratamento. Para isso, a metodologia constituiu-se inicialmente da realização do inventário dos resíduos químicos passivos seguido da caracterização dos reagentes não identificados, os quais são passíveis de reaproveitamento. Com base na aplicação de um questionário, foi possível conhecer as principais análises geradoras de resíduos químicos ativos e a situação de como esses materiais residuais eram tratados no laboratório. Esses resíduos foram analisados quanto à presença de metais pesados, tendo apresentado o metal cobre nos resíduos provenientes da análise de NTK e prata, mercúrio e cromo hexavalente nos resíduos da análise de DQO. Assim, foram propostos tratamentos para cada metal, os quais foram quantificados utilizando as técnicas de fluorescência de raios-X e espectroscopia de absorção atômica de chama. Conseguiu-se a caracterização de 85,714% dos reagentes não identificados e com isso a reutilização de 58,125% dos resíduos químicos passivos do Labosan. Através da técnica de espectroscopia de absorção atômica de chama (FAAS), o resíduo da análise de NTK apresentou remoção de 100% do cobre presente, enquanto que o resíduo da análise de DQO apresentou remoção de 99,984% da prata e de 99,975% do cromo. Assim, foi observado que os sobrenadantes finais dos tratamentos do cromo e do cobre apresentaram resultados dentro dos limites estabelecidos pela Resolução CONAMA nº 430/2011. Através da técnica de fluorescência de raios-X (FRX), verificou-se que os sólidos precipitados dos metais pesados apresentaram elevadas purezas, como é o caso da prata que apresentou pureza de 99,223% e do mercúrio que apresentou pureza de 93,540%. Assim, o estudo corrobora com a necessidade de investigar mais profundamente todos os resíduos gerados no Labosan, como também com a implantação de um Programa de Gerenciamento de Resíduos Químicos na UFC.
Mostrar mais

144 Ler mais

MINIMIZAÇÃO DE RESÍDUOS QUÍMICOS: PERCEPÇÃO AMBIENTAL DE DOCENTES E APLICAÇÃO DE PRINCÍPIOS DE QUÍMICA VERDE EM LABORATÓRIOS DE ENSINO

MINIMIZAÇÃO DE RESÍDUOS QUÍMICOS: PERCEPÇÃO AMBIENTAL DE DOCENTES E APLICAÇÃO DE PRINCÍPIOS DE QUÍMICA VERDE EM LABORATÓRIOS DE ENSINO

A geração de resíduos químicos é inerente às atividades de manipulação de produtos quí- micos. Contudo, ao longo das últimas décadas, muitos educadores e pesquisadores sensí- veis à necessidade de promover e consolidar conceitos científicos pautados numa Química mais sustentável têm se mobilizado, a partir dos princípios da Química Verde, refletindo, assim, valores socioambientais que implicam no aumento da segurança dos envolvidos, na economia de recursos e na conformidade com a legislação ambiental em vigor. Neste sentido, na presente pesquisa realizou-se uma investigação baseada nas matrizes curri- culares dos cursos e roteiros de aulas experimentais. Também foi analisada a percepção ambiental dos docentes do Departamento Acadêmico de Química do IFMA campus São Luís-Monte Castelo. Sendo realizadas entrevistas via questionários semiestruturados com avaliação dos dados através de planilhas gráficas. Por fim, alguns ensaios laboratoriais foram executados, visando promover técnicas de minimização dos resíduos gerados nos laboratórios de ensino no contexto das disciplinas de Química Geral Experimental e Or- gânica Experimental. Os planos de cursos e ementas das disciplinas experimentais anali- sadas apresentaram indicações diretas à problemática de resíduos, com ocorrências para os aspectos básicos de gestão, legislação ambiental, tratamento e descarte de resíduos. Os entrevistados demonstraram postura bastante sensível quanto à problemática de resíduos, apontando para implantação de medidas sistematizadas de redução de resíduos químicos. Por fim, os ensaios indicaram a viabilidade do uso de técnicas de minimização de resíduos químicos em aulas de laboratório, sendo imprescindível o direcionamento quanto à dis- posição dos resíduos gerados ao final das práticas.
Mostrar mais

17 Ler mais

DESTINO DADO AO RESÍDUOS QUÍMICOS DAS EMPRESAS

DESTINO DADO AO RESÍDUOS QUÍMICOS DAS EMPRESAS

Esta coloração está relacionada aos corantes, que são compostos orgânicos, geralmente tóxicos à natureza. Na indústria têxtil, os corantes são utilizados no processo de tingimento e há, aproximadamente, 10.000 diferentes tipos de corantes disponíveis para a indústria têxtil (Kunz, Zamora, Moraes e Duran, 2001). As partículas de corante que não se fixam no tecido são denominados resíduos químicos.

8 Ler mais

Gerenciamento de resíduos químicos perigosos manuseados pela enfermagem de um hospital...

Gerenciamento de resíduos químicos perigosos manuseados pela enfermagem de um hospital...

ênfase ao uso de EPI, com destaque às luvas e máscaras. Quanto às sugestões para o GRQP, os trabalhadores de enfermagem indicaram o treinamento como uma das prioridades, além do desenvolvimento de novos produtos, atenção ao manejo esporádico de RQP, adequação dos EPIs e a implantação de medidas de proteção coletiva. Assim, a análise dos dados subsidiou a elaboração de estratégias para o Plano de Gerenciamento de Resíduos Químicos Perigosos (PGRQP), manuseados pela enfermagem da instituição. Portanto, frente aos dados analisados, as propostas foram apresentadas em duas fases. Na primeira, propôs:se um fluxograma de informações entre a instituição campo de estudo e o fornecedor, além da Ficha de Informação de Gerenciamento de Resíduo Químico Perigoso Hospitalar (FIGERQP:HOSP) para subsidiar o Plano de Gerenciamento de Resíduo Químico Perigoso (PGRQP), seguida de uma sugestão de fluxograma de informações entre os setores assistenciais e serviço de farmácia quanto aos RQP manuseados pela enfermagem. A segunda fase de propostas envolveu as recomendações gerais para o PGRQP. Faz:se, ainda, necessária a classificação do universo dos produtos geradores de RQP da instituição e aplicação de estratégias as quais efetivem a elaboração do PGRQP, com vistas à promoção da saúde do trabalhador, saúde pública e do meio ambiente.
Mostrar mais

243 Ler mais

DESTINO DADO AO RESÍDUOS QUÍMICOS DAS EMPRESAS

DESTINO DADO AO RESÍDUOS QUÍMICOS DAS EMPRESAS

O tema da nossa pesquisa do projeto Conectando os Saberes é destino dado aos resíduos químicos nas indústrias, que vai de encontro com a Área de Interesse do projeto Conectando Saberes, Sociedade e Meio Ambiente. Como o tema era muito amplo, delimitamos o tema e pesquisamos apenas uma empresa do ramo têxtil no município de Jaraguá do Sul. A questão geral da nossa pesquisa era: Qual é o sistema de tratamento de resíduos utilizado pelas indústrias têxteis de Jaraguá do Sul, devido ao perigo que apresentam ao meio ambiente?
Mostrar mais

17 Ler mais

A percepção dos trabalhadores de enfermagem sobre o manejo dos resíduos químicos perigosos.

A percepção dos trabalhadores de enfermagem sobre o manejo dos resíduos químicos perigosos.

Este estudo objeivou ideniicar a percep- ção dos trabalhadores de enfermagem sobre o manejo dos resíduos químicos pe- rigosos no Hospital Universitário da Univer- sidade de São Paulo e elaborar uma propos- ta para o manejo desses resíduos. Trata-se de pesquisa de abordagem qualitaiva, cuja amostra foi intencional, composta por de- zoito trabalhadores de enfermagem. A co- leta de dados foi realizada por meio da téc- nica de grupo focal. Com a análise temáica foram ideniicadas quatro categorias que evidenciaram a deiciência de treinamento nas etapas do manejo, como a primeira di- iculdade expressa, tendo aparecido ainda o desconhecimento da exposição e impactos, assim como o uso dos equipamentos de pro- teção individual em detrimento da proteção coleiva, seguidos das sugestões quanto às medidas de competência insitucional e dos trabalhadores para o manejo seguro dos resíduos químicos perigosos. Esses dados permiiram recomendar propostas para o manejo adequado dos resíduos químicos perigosos pela enfermagem.
Mostrar mais

9 Ler mais

Resíduos químicos produzidos em equipamentos de análises hematológicas: conhecimento e práticas nos laboratórios.

Resíduos químicos produzidos em equipamentos de análises hematológicas: conhecimento e práticas nos laboratórios.

Introdução: O aumento de tecnologia e equipamentos automatizados em laboratórios de análises clínicas permitiu ampliar significativamente a capacidade de análises e processamento de informações. Entretanto, aumentou também na mesma proporção a utilização de reagentes químicos nas análises, gerando resíduos que, se descartados de forma incorreta, causam sérios danos ao meio ambiente. Objetivo: avaliar a informação e a conscientização dos profissionais de laboratórios de análises clínicas em relação a possíveis danos ambientais causados pelos resíduos químicos produzidos, forma de descarte adotada e interesse em receber informações relacionadas. Material e métodos: Foram realizadas entrevistas, estruturadas em questionário, para obter a quantidade de análises hematológicas realizadas na cidade de Curitiba/PR, o modo de descarte dos resíduos gerados pelos equipamentos automatizados e, também, para inferir sobre o conhecimento dos profissionais quanto à formulação das soluções, à forma recomendada de descarte e ao potencial para causar danos ao meio ambiente. Resultados e conclusão: A maioria (80%) dos profissionais de laboratórios de análises clínicas acredita ser responsável pelo resíduo produzido, no entanto não possui conhecimento sobre a questão. Esse desconhecimento propicia práticas inadequadas em 47% dos laboratórios pesquisados, que descartam o resíduo diretamente na rede coletora de esgotos. Para evitar a contaminação biológica, 20% dos laboratórios tratam os resíduos com hipoclorito antes de descartá-los na rede coletora de esgoto, e apenas 12% deles possuem tratamento para efluentes, porém esse tipo de procedimento realizado é desconhecido.
Mostrar mais

6 Ler mais

Gestão de Reagentes e Resíduos Químicos Presentes em Laboratório de Cosmetologia de Curso de Farmácia

Gestão de Reagentes e Resíduos Químicos Presentes em Laboratório de Cosmetologia de Curso de Farmácia

Nas aulas prá ticas laboratoriais dos cursos de Farmá cia sã o utilizados uma diversidade signifi ca- tiva de reagentes quí micos, especialmente na formulaç ã o dos produtos cosmé ticos, [r]

5 Ler mais

Estudo de um método de priorização de resíduos industriais para subsídio à minimização de resíduos químicos de laboratórios de universidades.

Estudo de um método de priorização de resíduos industriais para subsídio à minimização de resíduos químicos de laboratórios de universidades.

Nota-se que as prioridades ilustradas no Quadro 5.8 não coincidem, para os mesmos grupos de resíduos, com as do Quadro 5.7. Por exemplo, no Quadro 5.7, o grupo de resíduos R13 tem prioridade nº 10 e no Quadro 5.8, sua prioridade é n º 1. Isto se deve ao fato das duas análises levar em consideração e ponderarem diferentes fatores relacionados ao mesmo grupo de resíduo. Neste caso, para efeito de informação adicional, seria estritamente importante uma análise toxicológica avaliando as condições do laboratório e do resíduo gerado para subsídio à tomada de decisões. Outra ferramenta importante seria a aplicação da análise por valor econômico no caso onde é possível a coleta de dados referentes a esta análise, ou uma Análise Global.
Mostrar mais

134 Ler mais

Avaliação de métodos para tratamento de resíduos químicos originados em laboratórios biológicos

Avaliação de métodos para tratamento de resíduos químicos originados em laboratórios biológicos

Difer ent em ent e de agent es biológicos, subst âncias quím icas não possuem um pr ocedim ent o de degr adação que sej a eficaz às difer ent es classes e é necessár io o desenvolv[r]

136 Ler mais

Elaboração de um manual de qualidade para os laboratórios de química da Universidade do Minho

Elaboração de um manual de qualidade para os laboratórios de química da Universidade do Minho

Com o passar do tempo, as questões ambientais e humanas tomaram carácter especial no que concerne ao bom uso do laboratório. O manuseamento de resíduos químicos é um processo de extrema importância e sensibilidade não dando asas a faltas de concentração aquando da realização deste processo, sendo que uma falha a este nível para além de causar gravosos danos pessoais também acarreta uma enormidade de danos gravíssimos para a natureza. Foi com a perceção deste facto que vários países no mundo desenvolveram planos para a produção de resíduos mais seguros e sustentáveis por parte da população em geral, indústrias e diversas instituições. Tudo isto surge para suprir as lacunas apresentadas até então, e promover de uma vez por todas, a saúde pessoal e do meio ambiente.
Mostrar mais

143 Ler mais

Tratamento de resíduos de cromo gerados nas aulas de química analítica<br>Treatment of chromium residues generated in analytical chemistry classes<br>Tratamiento de residuos de cromo generados en las clases de química analítica

Tratamento de resíduos de cromo gerados nas aulas de química analítica<br>Treatment of chromium residues generated in analytical chemistry classes<br>Tratamiento de residuos de cromo generados en las clases de química analítica

Tamara Mayer Leite 1 Marlei Veiga dos Santos 2 Resumo: Nos últimos anos, as instituições federais de ensino do Brasil têm voltado sua atenção para os resíduos químicos gerados nas suas atividades de ensino e pesquisa. Nos cursos de química os resíduos são caracterizados por sua grande diversidade de composição e de quantidade, o que dificulta o tratamento. Este trabalho teve como objetivo propor técnicas de tratamentos de resíduos gerados nas aulas de química analítica do curso de química licenciatura da Universidade Federal da Fronteira Sul Campus Cerro Largo. O tratamento proposto fez uso de ácido sulfúrico, iodeto de potássio e hidróxido de sódio. Utilizou-se a técnica de espectrometria de absorção atômica para a determinação de cromo, nos resíduos pré e pós tratamento. Dos resultados concluiu se que o tratamento foi eficiente, pois houve a redução significativa de cromo nos resíduos.
Mostrar mais

14 Ler mais

Revisão do Sistema HACCP de uma unidade de Restauração

Revisão do Sistema HACCP de uma unidade de Restauração

Os hortícolas podem vir contaminados com resíduos químicos da sua produção. Apesar da utilização destes produtos ser quase inevitável, de forma a obter produções mais satisfatórias, estes devem ser utilizados em níveis reduzidos de forma a não constituírem um perigo para os consumidores. Exemplos de agrotóxicos são os inseticidas organofosforados, como o paratião, herbicidas, como o glifosfato, e fungicidas como o kitazin. Estes produtos apresentam diferentes níveis de toxicidade para o Homem, sendo alguns, como paratião, conhecidos como tendo elevada toxicidade para o Homem, enquanto outros, como o malatião, apresentam toxicidade mais baixa (Veiros et al., 2007). A utilização de pesticidas gera preocupação devido a estes compostos poderem depositar e acumular na pele dos frutos e folhas de vegetais, podendo, posteriormente atuar sobre sistemas biológicos vitais do Homem, tornando-se potencialmente tóxicos (Amaro, 2003)
Mostrar mais

96 Ler mais

Manejo de resíduos de laboratórios químicos em universidades - estudo de caso do departamento de química da UFSCar.

Manejo de resíduos de laboratórios químicos em universidades - estudo de caso do departamento de química da UFSCar.

Este trabalho de pesquisa foi elaborado com o objetivo de apresentar um estudo sobre o manejo dos resíduos químicos potencialmente perigosos em campi universitários, com estudo de caso do Departamento de Química (DQ) da Universidade Federal de São Carlos.

223 Ler mais

Gerenciamento de resíduos de serviços de saúde em hospitais do município de Ribeirão...

Gerenciamento de resíduos de serviços de saúde em hospitais do município de Ribeirão...

Considerando o estudo de Morel (1993), bem como o estudo realizado por Silva e Hope (2005) em hospitais de Santa Maria-RS, que identificaram uma média de 18% de resíduos biológicos, os dados apresentados pelos H5 e H7 não corroboram a literatura existente. A baixa geração de resíduos biológicos apresentadas por esses hospitais pode estar relacionada a um eficiente manejo dos RSS, por meio de treinamentos e capacitação, bem como pela adesão dos funcionários às orientações recebidas. No entanto, também deve-se atentar para o risco de uma segregação inadequada, em especial de resíduos biológicos juntamente com os resíduos comuns, levando a risco de exposição à comunidade hospitalar. Merece destaque a geração de resíduos químicos apresentados por alguns hospitais. Nesse contexto, o H4 referiu possuir uma baixa geração de resíduos químicos, sendo coletado somente quando necessário, fato que não ocorreu durante os dias de coleta de dados. Em relação ao H5, o responsável pelo serviço de higiene e limpeza afirmou que o hospital não gerava esse tipo de resíduo, impossibilitando assim, conhecer a geração dos resíduos químicos (Tabela 3).
Mostrar mais

243 Ler mais

PROGRAMA DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS PARA LABORATÓRIOS DE ENSINO DE QUÍMICA: UMA PROPOSTA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO INSTITUTO FEDERAL DO MARANHÃO – CAMPUS AÇAILÂNDIA

PROGRAMA DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS PARA LABORATÓRIOS DE ENSINO DE QUÍMICA: UMA PROPOSTA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO INSTITUTO FEDERAL DO MARANHÃO – CAMPUS AÇAILÂNDIA

A disposição inadequada de resíduos químicos gerados em laboratório de ensino leva a graves problemas ambientais e ainda pode prejudicar a saúde humana e a preservação do meio ambiente. O gerenciamento de resíduos de laboratório envolve uma série de etapas que incluem a execução de um inventário, medidas de mitigação, segregação, acondi- cionamento, rotulagem e tratamento de resíduos, armazenagem, transporte e disposição final dos resíduos. Alguns resíduos sólidos produzidos em laboratório podem ser descar- tados no lixo comum, desde que não estejam contaminados com substâncias perigosas. Os resíduos não perigosos recicláveis devem ser destinados a cooperativas de reutilização e reciclagem. Os resíduos perigosos devem ser eliminados de forma adequada após a aula experimental ou destinados a empresas especializadas em tratamento de resíduos. Esse trabalho teve como objetivo desenvolver uma proposta de educação ambiental a partir da implantação de uma rotina de gerenciamento dos resíduos gerados no Laboratório de Química do IFMA- campus Açailândia. Foi realizado um diagnóstico dos resíduos ge- rados, bem como os 5S’s no laboratório. Treinamentos de sensibilização e elaboração de materiais informativos e educativos foram etapas importantes no trabalho. O principal resultado obtido foi a implementação de uma rotina de minimização, segregação, armaze- namento e destinação dos resíduos perigosos e não perigosos do laboratório de química. Palavras-chave: Resíduos Químicos. Gerenciamento de Resíduos. 5S´s em laboratórios. Educação Ambiental.
Mostrar mais

15 Ler mais

HEALTH SERVICE WASTEWATER TREATMENT STUDY TO REDUCE ECONOMIC COSTS AND ENVIRONMENTAL IMPACTS

HEALTH SERVICE WASTEWATER TREATMENT STUDY TO REDUCE ECONOMIC COSTS AND ENVIRONMENTAL IMPACTS

As universidades e instituições de pesquisa geram cerca de 1% dos resíduos químicos perigosos no mundo, sendo, muitas delas, da área de saúde. Para que esses resíduos sejam tratados como efluente é necessária a adequação às legislações ambientais de disposição final de resíduos de serviço de saúde e lançamento de efluentes. O objetivo deste estudo é apresentar uma proposta de tratamento de efluente de laboratório de assistência à saúde, por meio de processos oxidativos avançados (POA). Utilizou-se efluente gerado de equipamento de análise, Labmax 240 Premium, o qual realiza testes bioquímicos e imunoquímicos de sangue e soro humano, oriundo do Laboratório de Diagnóstico, Ensino e Pesquisa do Centro de Saúde Escola Germano Sinval Faria (ENSP/Fiocruz). Para tratamento do efluente, foram comparadas as seguintes alternativas: peróxido de hidrogênio (H 2 O 2 ), fotólise (UV), H 2 O 2 /UV, reagente de Fenton e foto-Fenton. Entre todos os POA estudados, o reagente de Fenton apresentou os melhores resultados nas condições de concentração molar de oxidante 3:1 (H 2 O 2 :DQO) com adição única; razão mássica de catalisador Fe 2+ foi 5:1 (H
Mostrar mais

14 Ler mais

Eclet. Quím.  vol.36 número2

Eclet. Quím. vol.36 número2

Diferente de muitas experiências sobre tratamento de resíduos químicos que trabalham com material de aulas práticas ou de rotinas de laboratório de pesquisa em química, este trabalho apresenta um caráter diferenciado na medida em que a diversidade de amostras analisadas pelos métodos empregados no Laboratório de Limnologia gera também uma diversidade de resíduos dentro da mesma corrente. Isso exige a adoção de procedimentos que possibilitem uma padronização dos tratamentos em função das análises que originaram tais resíduos, independente de sua origem. Para alcançarmos esta condição, foi fundamental a adoção de uma postura participativa por parte de todos os membros do laboratório, em que todos assimilassem os princípios fundamentais da gestão adequada dos resíduos que eles mesmos produziam. Sendo assim, o princípio da corresponsabilidade, no qual o gerador do resíduo, em vários níveis de escala de participação, deve participar e acompanhar todo o processo de tratamento e/ou destinação final do resíduo químico produzido, leva à necessidade de que toda a hierarquia do laboratório (coordenadores, docentes, técnicos e alunos) se envolva neste sistema. Como os RSS englobam cinco tipos distintos, a experiência com os resíduos químicos pode servir para melhorar ou mesmo implementar sistemas semelhantes de gestão para os demais tipos de resíduos.
Mostrar mais

20 Ler mais

Laboratory of chemical residues at the São Carlos campus of the University of São Paulo: results of a pioneering experience in chemical residues management in an university campus.

Laboratory of chemical residues at the São Carlos campus of the University of São Paulo: results of a pioneering experience in chemical residues management in an university campus.

A atitude diária do aluno, quer seja de graduação ou de pós- graduação, durante as aulas de laboratório e no decorrer de sua prá- tica cotidiana de pesquisa, nas quais ele é levado a dispor adequada- mente os resíduos químicos por ele gerados, além da possibilidade do oferecimento de estágios no LRQ, e da existência nos cursos de graduação de um elenco de disciplinas optativas que privilegiam a hierarquia dos resíduos, levam o profissional formado à tomada de decisões mais conscientes com relação à preservação ambiental, con- tribuindo para um comportamento ético na sua vida profissional.
Mostrar mais

5 Ler mais

Aplicação da cromatografia a líquido em substituição à técnica de radioimunoensaio como auxílio diagnóstico visando ao gerenciamento de resíduos de serviço da saúde em laboratório de pesquisa

Aplicação da cromatografia a líquido em substituição à técnica de radioimunoensaio como auxílio diagnóstico visando ao gerenciamento de resíduos de serviço da saúde em laboratório de pesquisa

A elaboração do Plano de Gerenciamento dos Resíduos dos Serviços de Saúde, normatizado na RDC nº 306/2004, é de responsabilidade de todos os geradores. Sendo o radioimunoensaio (RIE) uma das técnicas mais empre- gadas, estudou-se o impacto da substituição dessa técnica por cromatogra- fia líquida (HPLC), no aspecto da redução na geração de resíduos radioativos na rotina do Laboratório de Esteróides da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Os resíduos gerados nas determinações de cortisol e 17α-hidro xiprogesterona séricos foram classificados, e aqueles perten- centes aos grupos B e C foram avaliados. Observou-se que no emprego de RIE há geração de resíduos químicos (grupo B) e rejeitos radioativos (grupo C), enquanto no HPLC gerou-se apenas resíduos químicos. A adequação dessas técnicas teve vantagem de redução significativa no tempo de aná- lise e, sobretudo, a eliminação e/ou a diminuição na geração de rejeitos radioativos, estimulando a sua aplicação para outras metodologias, bem como a implantação em outras unidades de pesquisas. (Arq Bras Endo- crinol Metab 2008; 52/7:1172-1175)
Mostrar mais

4 Ler mais

Show all 5049 documents...