Resíduos Têxteis

Top PDF Resíduos Têxteis:

A Indústria de Confecção do Vestuário de Pato Branco: Aspectos de Gestão, Design, Caracterização de Matérias-Primas e Geração de Resíduos Têxteis

A Indústria de Confecção do Vestuário de Pato Branco: Aspectos de Gestão, Design, Caracterização de Matérias-Primas e Geração de Resíduos Têxteis

O processo de produção do vestuário envolve uma série de etapas, que vão desde a criação até a comercialização das peças, englobando as seguintes operações: pesquisa, criação, modelagem, prototipia, enfesto, encaixe, risco, corte, costura, acabamento, embalagem e comercialização. Dentre estas operações, em especial na etapa do corte há um percentual de matéria-prima que será descartada em virtude da modelagem da peça do vestuário ser anatômica, e esta, por sua vez, não obter um encaixe perfeito com aproveitamento total do tecido. Além disso, o fator sazonalidade produz um montante significativo de resíduos têxteis, quais sejam sobras de tecidos em suas diferentes composições (naturais, artificiais ou sintéticas) bem como aviamentos (componentes como zíperes, linhas, botões). Aliado a estes fatos estão os processos de beneficiamentos que incluem os serviços de serigrafia (estamparia) e tinturaria (tingimento) responsáveis por gerar efluentes nocivos ao meio ambiente.
Mostrar mais

26 Ler mais

Desenvolvimento de produtos de moda a partir de resíduos têxteis: um estudo na cidade de Pato Branco - PR

Desenvolvimento de produtos de moda a partir de resíduos têxteis: um estudo na cidade de Pato Branco - PR

O artigo encontra-se dividido em três partes, onde apresenta a fundamentação teórica, na qual são destacados o histórico da indústria de confecção do vestuário do Sudoeste do Paraná, bem como a classificação dos resíduos têxteis de acordo com a Associação Brasileira de Normas Técnicas (2004). Em seguida, descreve a metodologia, onde as fases do processo projetual realizado são expostas. No item seguinte, discussão dos resultados, são disponibilizados dados referentes aos resíduos têxteis produzidos na indústria de confecção do vestuário do município de Pato Branco - PR. Esse mesmo tópico apresenta os produtos desenvolvidos ao longo da aplicação da metodologia projetual descrita anteriormente. Para finalizar, são expostas as considerações finais do estudo.
Mostrar mais

22 Ler mais

Valorização de resíduos têxteis

Valorização de resíduos têxteis

Foram efectuados testes a dois resíduos distintos fornecidos pela empresa Domingos de Sousa & Filhos S. A. (DSF), ambos com um teor de humidade muito baixo e também uma densidade muito pequena, com o intuito de encontrar uma solução integrada de valorização, evitando assim a actual deposição em aterro e promovendo o seu aproveitamento por outras empresas. Foram analisadas soluções para estes materiais, como a co-compostagem ou a estabilização aeróbia dos digeridos dos processos de biometanização (digestão anaeróbia), em que funcionariam como material estruturante e absorvente, a incorporação em materiais de construção como alternativa aos tradicionalmente usados, de forma a reduzir a quantidade de cimento e gesso, obtendo materiais mais leves e económicos, ou em menor escala, a incorporação em substrato para a produção de cogumelos ou a utilização como matéria-prima na produção de papel de algodão. Fez-se também um pequeno estudo exploratório de co- digestão anaeróbia.
Mostrar mais

116 Ler mais

Valorização Energética de Resíduos

Valorização Energética de Resíduos

Com a crescente utilização e consumo energético, nomeadamente recursos fósseis, assim como a geração de resíduos, os quais são recursos materiais e potenciais recursos energéticos alternativos, existe a necessidade de uma gestão energética, de resíduos e ambiental que vise a máxima eficiência com o mínimo de custos, desperdícios e impactos ambientas. Vários são os países e entidades conscientes desta situação, pelo que valorizam energeticamente resíduos destinados à eliminação. No entanto, a valorização energética está fortemente dependente da composição e características dos resíduos, as técnicas disponíveis, e o custo-benefício. Neste sentido, através da estratégia de caso de estudo e análise de dois casos, pneus em fim de vida (PFV) e resíduos têxteis industrias, a presente dissertação tem por intuito demonstrar a possibilidade de valorização energética de resíduos e os benefícios ambientais e económicos associados. Da valorização energética de PFV é possível simultaneamente a reciclagem, valorização energética e eliminação dos resíduos. Para além disso, os PFV têm um poder calorífico quase equivalente a combustíveis fósseis, com impactos inferiores e baixo custo, o que os torna um substituto ideal em processos de alto consumo energético. Quanto aos resíduos têxteis industriais, a sua valorização para produção de energia térmica a ser aplicada nos processos produtivos permite a otimização do ciclo produtivo, o aproveitamento do recurso energético, evitar os custos do envio para aterros e da aquisição de combustíveis fósseis, assim como previne-se os impactos destes.
Mostrar mais

117 Ler mais

Prevenção do desperdício no setor de vestuário e moda: inovação no processo de design

Prevenção do desperdício no setor de vestuário e moda: inovação no processo de design

Embora a geração de resíduos ocorra em todas as etapas de produção do vestuário, a exemplo do processo têxtil, destaca-se neste artigo a etapa de confecção. A questão dos resíduos têxteis no setor de confecção de produtos de moda e vestuário e, apesar de não ser recente, tem suscitado diversos trabalhos e pesquisas; no entanto, geralmente concentram-se esforços em estratégias de reaproveitamento e dificilmente se trabalha a prevenção na concepção de produtos. Considerando este cenário, é essencial desenvolver estratégias que previnam o desperdício já nessa etapa, o que pode trazer benefícios além da redução do impacto ambiental, como aumento da competitividade e conquista de novos mercados (SEBRAE, 2004).
Mostrar mais

25 Ler mais

Valorização energética de resíduos industriais têxteis e poliméricos

Valorização energética de resíduos industriais têxteis e poliméricos

A cadeia produtiva inicia-se com a fiação, passa pelas fases intermédias de tecelagem ou tricotagem e acabamentos (tinturaria, estamparia e ultimação – gama de operações que conferem conforto, durabilidade e propriedades específicas ao produto), surgindo como último elo da cadeia (mais próximo do consumidor), a confecção. Compreende o conjunto de processos de transformação que permitem a partir da fibra (matéria-prima de base), obter um produto acabado [6]. Ao longo de toda a cadeia são gerados resíduos sob a forma de poeiras têxteis e resíduos têxteis sólidos. Normalmente os resíduos sólidos podem ser reciclados como materiais têxteis na Indústria Têxtil ou num outro sítio, mas as poeiras não podem ser reutilizadas e são presentemente depositadas em aterro sanitário [11]. No entanto, a deposição em aterro está a tornar-se mais cara e restrita, sendo esta uma das razões porque estão a ser exploradas formas alternativas, quer para recuperar o material quer o conteúdo energético destes resíduos [11].
Mostrar mais

130 Ler mais

Potencialidade da biodegradação de corantes têxteis

Potencialidade da biodegradação de corantes têxteis

Os fungos apresentam um sistema enzimático complexo, no qual é ideal na degradação de corantes têxteis, pois a enzimas lignina peroxidase dos fungos basidiomicetos da podridão branca degradam a lignina dos corantes (YANG et al., 2009), quebrando as ligações das moléculas complexas dos variados corantes de difícil biodegradabilidade (APOLINARIO et al., 2019), além das enzimas manganês peroxidase, lacases e fenol oxidases, enzimas estas que são capazes de tratar resíduos têxteis (MELO; AZEVEDO, 1997). Os autores afirmam que os principais fungos que realizam essa função de degradar corantes têxteis são: Phanerochaetechrysosporium, Pleuroutussp., Coriolus versicolore Trametes versicolor, esses fungossão capazes de degradar os diversos compostos (RODRIGUES; FERNÁNDEZ; BERMÚDEZ, 2003).
Mostrar mais

6 Ler mais

Sistema Integrado de Gestão de Resíduos de Vestuário Usado para Portugal

Sistema Integrado de Gestão de Resíduos de Vestuário Usado para Portugal

67 bração de contrato escrito, com validade de 5 anos correspondendo ao período da licença con- cedida pela ANR. Sempre que se verifiquem auditorias por parte das autoridades públicas a qualquer entidade que coloque artigos têxteis no mercado nacional, estas devem exigir o comprovativo de adesão ao sistema colectivo (ou individual), e o comprovativo de pagamento em dia da taxa de gestão de resíduos, onde constam as previsões de venda fornecidas pela empresa à entidade gestora de resíduos. Cada artigo colocado no mercado nacional vai pagar uma taxa única de gestão de resíduos, Ecovalor, que financia o sistema da SIGVETU e que remunera a prestação do seu serviço. Esta taxa é calculada, no momento da adesão ao SIG- VETU, com base no histórico de vendas e passa a anual com base nas previsões de venda previstas no Relatório & Contas da empresa do ano anterior. Deste cálculo são excluídas as quantidades exportadas e que não entraram no mercado nacional, com base no Anexo ao Ba- lanço e à Demonstração de Resultados (ABDR). O valor da taxa varia, tendo por base esca- lões definidos por volume de negócio. Uma segunda via de financiamento do sistema é con- seguida pela venda dos resíduos têxteis e de vestuário a operadores de reciclagem mediante a compra anual de uma quota de mercado, expressa em toneladas. Para fomentar o escoamento dos resíduos, as empresas aderentes beneficiam de valores de compra (por tonelada) inferiores aos praticados no mercado livre e passam a ter prioridade no acesso aos resíduos de vestuário, durante todo tempo de duração do contrato (5 anos).
Mostrar mais

161 Ler mais

Remoção de corantes em solução aquosa e efluentes de indústrias têxteis através de adsorção em cabelo humano

Remoção de corantes em solução aquosa e efluentes de indústrias têxteis através de adsorção em cabelo humano

A água é um dos recursos mais importantes da Terra, sendo imprescindível para a geração e manutenção de todas as formas de vida em nosso planeta. Mais de 97% da água do mundo se encontra no mar, indisponível para beber e para a maioria dos usos agrícolas (BAIRD, 2002). Portanto, do volume total de água na Terra, estimado em 1,34 bilhão de km 3 , somente 2,7% correspondem à água doce, sendo que cerca de três quartos desta água encontram-se congelada nos pólos ou armazenada em depósitos subterrâneos (PEREIRA & FREIRE, 2005). Lagos e rios, que são as principais fontes de água potável, representam em conjunto menos de 0,01% do suprimento total de água (BAIRD, 2002). Devido a problemas de distribuição geográfica irregular e de má conservação da qualidade dos recursos hídricos, em todo o mundo cerca de 1,1 bilhão de pessoas sofrem com a falta de água para as suas necessidades mínimas e 2,4 bilhões não dispõem de programas de tratamento de água. Apesar da porcentagem reduzida de água doce disponível, a água é um dos recursos naturais mais utilizados pelo homem, sendo fundamental em uma ampla gama de atividades, tais como abastecimento público, processos produtivos industriais, agropecuária (responsável por 70% do consumo da água em nosso país), recreação e, infelizmente, como depósito de uma série de resíduos inerentemente produzidos durante as atividades antropogênicas (PEREIRA & FREIRE, 2005). O maior consumo brasileiro está na irrigação, que utiliza 46% do total de recursos hídricos retirados. Em segundo lugar aparece o consumo humano urbano, com 27%, ficando o uso industrial em terceiro, com 18% do total (GEO BRASIL, 2007).
Mostrar mais

96 Ler mais

Descoloração e degradação de corantes têxteis por cianobactérias

Descoloração e degradação de corantes têxteis por cianobactérias

Como sabemos, os corantes são muito empregados no nosso país, sendo na maioria das vezes utilizados nas indústrias têxteis, onde por sua vez, caso não haja um efetivo tratamento, podem causar grandes transtornos às autoridades ambientais, pois eles são de fácil visualização em qualquer manancial contaminado. No entanto, dependendo do tipo de corante e do modo de aplicação requerido, a etapa final da tintura pode contribuir significativamente no lançamento de rejeitos de diversas substâncias químicas com composição variável (corante, umectante, antiespumante, eletrólitos, dispersantes, etc.) utilizadas nas etapas de montagem e fixação. Estes quando não tratados convenientemente, são a preocupação ecológica mais emergente. A abundância de normas e regulamentações desenvolvidas ao longo dos anos para controle de rejeitos coloridos tem criado um grande impacto na indústria de corantes e seus correlatos. Relativamente, encontra-se na literatura muito pouca informação sobre o impacto desses rejeitos na qualidade da água e em ecossistemas aquáticos.
Mostrar mais

62 Ler mais

BIODEGRADAÇÃO DE CORANTES E EFLUENTES TÊXTEIS POR FUNGOS

BIODEGRADAÇÃO DE CORANTES E EFLUENTES TÊXTEIS POR FUNGOS

Os fungos foram inicialmente inoculados em placas contendo meio complexo ágar malte (AM) 0,5% (0,5% de extrato de malte e 2% de ágar). Após 5 dias de incubação a 25 ºC, foram retirados dois discos de 5 mm de diâmetro da periferia da colônia contendo a amostra fúngicas e transferidos para Erlenmeyers contendo 50mL de extrato de malte (2%) e 100 ppm dos corantes em estudo. Os testes foram feitos em presença agitação (16.38 g unid.), em pH 5 e pH 9 (pH presente no tanque de aeração das indústrias têxteis em estudo), e na presença e ausência de tampão acetato de sódio (1mL de tampão para 300mL de meio). Para o corante RBBR, o mesmo teste foi realizado na ausência de agitação.
Mostrar mais

15 Ler mais

Tratamento eletroquímico de efluentes têxteis

Tratamento eletroquímico de efluentes têxteis

Segundo dados apresentados pela ATP- Associação Têxtil e Vestuário de Portugal (ATP, n.d.), a Indústria Têxtil e de Vestuário é das indústrias mais importantes na economia portuguesa, representando 9% do total de exportações, 19% do emprego da indústria transformadora e 8% do volume de negócios e produção da indústria transformadora. Em Portugal existem cerca de 5 mil sociedades laborando em todos os subsectores da indústria têxtil e do vestuário, algumas das quais são unidades verticais, embora na sua maioria sejam pequenas e médias empresas. Localizam-se maioritariamente no Norte de Portugal (Porto, Braga, Guimarães e Famalicão), mas também se encontram algumas na Covilhã dedicadas sobretudo aos produtos de lã. Os subsectores onde algumas empresas portuguesas se têm revelado mais dinâmicas e inovadoras são sobretudo as lãs, têxteis técnicos, malhas e confeção (Vasconcelos, 2006).
Mostrar mais

101 Ler mais

GERENCIAMENTO DE IMPACTOS AMBIENTAIS EM LAVANDERIAS TÊXTEIS

GERENCIAMENTO DE IMPACTOS AMBIENTAIS EM LAVANDERIAS TÊXTEIS

Todo empreendimento industrial não deve ser visto somente como fonte geradora de lucro, mas com uma responsabilidade social que se concretiza no respeito aos direitos humanos, na melhoria da qualidade de vida e na preservação do meio ambiente (DIAS, 2006). Ao passo, que o mesmo autor, considera que há necessidade de imposição de novos arranjos para os fluxos de energia e materiais em sistemas industriais, tendo como princípios básicos a busca de integração das atividades econômicas e a redução da degradação ambiental. Para Maia (2002), um sistema de gestão ambiental deve ser introduzido nas empresas, para que haja mudança do comportamento industrial em relação ao meio ambiente natural e social. Welford (1995) considera que para conseguir a meta do desenvolvimento sustentável, o sistema de gestão ambiental implantado deve ter um foco amplo e incluir as diversas funções da empresa. Diante disso, é preciso considerar a eficácia dos instrumentos que promovem o diagnóstico precoce dos impactos ambientais, pois podem passar a ser gerenciados dentro de um contexto socioambiental (SANCHEZ, 2006; BERTÉ, 2009). Para tanto, este estudo de revisão bibliográfica objetivou ressaltar a importância do EIA/RIMA como mecanismo de identificação e gerenciamento de impactos ambientais em lavanderias têxteis.
Mostrar mais

7 Ler mais

Repositório Institucional UFC: Tecelões de histórias: trabalhadores têxteis e a greve de 23 dias

Repositório Institucional UFC: Tecelões de histórias: trabalhadores têxteis e a greve de 23 dias

Entrevista realizada na sede do Sindicato dos Trabalhadores Têxteis de Fortaleza, em julho/2008. Idem[r]

14 Ler mais

Fibras têxteis para reforço de estruturas

Fibras têxteis para reforço de estruturas

Actualmente existem vários sistemas de reforço com compósitos de FRP, como os sistemas curados ―in situ‖, pré-fabricados ou pré-curados e outros sistemas especiais, como por exemplo, o envolvimento automático de pilares, o pré-esforço, etc. Estes sistemas existem em diversos fabricantes, e podem ser configurados de diversas formas, dependendo dos tipos de fibras usadas, das resinas, dos adesivos, etc. Dependem também do tipo de estrutura a ser reforçada. Por exemplo, as tiras pré-fabricadas são mais indicadas para superfícies planas e rectas, enquanto os têxteis como são mais flexíveis podem ser usados em superfícies quer planas como curvas. O sistema de envolvimento automático é indicado para casos em que seja necessário o reforço de vários pilares no mesmo local.
Mostrar mais

84 Ler mais

Síntese e caracterização de nanocobaltites para aplicação em substratos têxteis: estudo da aplicabilidade fotoquímica em suportes têxteis

Síntese e caracterização de nanocobaltites para aplicação em substratos têxteis: estudo da aplicabilidade fotoquímica em suportes têxteis

9 O que na superfície das folhas das plantas são minúsculas papilas, em têxteis tratados são inúmeras partículas com um diâmetro inferior a 100nm incorporados numa matriz principal. Seja na natureza ou tecnologia – o efeito é o mesmo: estas pequenas saliências afastam por completo as gotas de água e as partículas de sujidade. É por esse motivo que na planta de lótus apenas dois a três por cento da superfície da gota está em contacto com a folha da planta. Uma vez que este contacto mínimo se encontra confinado às extremidades mais externas das papilas, as forças adesivas que de outra forma iriam fazer com que essa gota se espalhasse são também reduzidos para um mínimo. No seu lugar, prevalecem as forças de tensão na superfície da água invariavelmente fazendo com que a gota forme um glóbulo esférico – e a água limita-se a deslizar (figura 3) (ITMA, 2007).
Mostrar mais

75 Ler mais

Têxteis orgânicos : nova moda

Têxteis orgânicos : nova moda

O rótulo da linha Naturaline foi lançado em 1993 com o objetivo de combinar as normas ecológicas e sociais em cada fase de cada processo da produção de vestuário e têxtil lar. Desde 1995, o algodão biológico que tem sido utilizado vem na maior parte fornecidos pelos projetos bioRe ® na Índia e na Tanzânia. Atualmente bioRe ® trabalha em conjunto com pouco menos de 8.000 agricultores e tem cerca de 95 funcionários, a maioria deles consultores agrícolas. O projeto produz cerca de 8.000 toneladas de algodão cultivados biológicamente. Seu objetivo é promover a cultura do algodão biológico, com responsabilidade sustentável, ambiental e social na produção de têxteis na Índia e outros países. Dá formação em centros de bem equipados com peritos para treinar os agricultores nos métodos de agricultura biológica e garantem que a produção de algodão biológico seja comprado com preços justos. Apenas uma pequena percentagem provém de produtores de algodão orgânico na Turquia e Uganda.
Mostrar mais

112 Ler mais

Aspectos socioculturais no design de superfícies têxteis

Aspectos socioculturais no design de superfícies têxteis

Com base no tecido, como matéria-prima, e no processo de tecelagem manual, elaborou-se uma prática pedagógica com ênfase no Design de superfícies têxteis no âmbito da disciplina de Padronagens têxteis, ministrada pela Professora Doutora Dulce Maria Holanda Maciel. A disciplina pertence à matriz curricular da terceira fase do curso de bacharelado em moda, do Centro de Artes (Ceart), da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc). A prática foi realizada no primeiro semestre do ano letivo de 2019 sob a hipótese de os futuros designers articularem aspectos socioculturais como fonte de pesquisa e de inspiração para a criação de novas padronagens têxteis.
Mostrar mais

19 Ler mais

Desenvolvimento de circuitos planares sobre substratos têxteis

Desenvolvimento de circuitos planares sobre substratos têxteis

A utilização de materiais flexíveis para o desenvolvimento de circuitos planares é uma das características mais desejadas e estudadas, ultimamente, pelos pesquisadores, pois essa maleabilidade do substrato proporciona aplicações antes impossíveis, devido à rigidez dos substratos normalmente utilizados o que dificultava a adequação dos circuitos em superfícies irregulares. O constante interesse nos últimos anos por dispositivos mais leves, cada vez mais compactos, flexíveis e com custo reduzido, levou a uma nova linha de pesquisa de grande interesse tanto do ponto de vista acadêmico quanto tecnológico que é o estudo e desenvolvimento de substratos têxteis que possam ser aplicados no desenvolvimento de circuitos planares, para aplicações nas áreas de segurança, biomédica e telecomunicações. Este trabalho propõe o desenvolvimento de circuitos planares, tais como antenas, superfícies seletivas de frequência (FSS) e filtros planares, utilizando tecidos (lona, jeans e brim santista) como substrato dielétrico e o tecido Pure Copper Polyester Taffeta Fabric, um tecido de cobre puro, altamente condutivo, leve e flexível, comercialmente vendido como material condutivo. As características elétricas dos tecidos (permissividade elétrica e tangente de perda) foram determinadas utilizando o método de linha de transmissão e comparadas com os encontrados na literatura. As estruturas foram analisadas utilizando os softwares comerciais Ansoft Designer, Ansoft HFSS ambos da empresa Ansys e para efeito de comparação foi utilizado o Método Iterativo das Ondas (WCIP). Para efeito de validação foram construídos e medidos vários protótipos de antenas, FSS e filtros planares sendo possível constatar uma excelente concordância entre os resultados simulados e medidos.
Mostrar mais

115 Ler mais

Aplicação de β-Ciclodextrinas no tingimento de materiais têxteis

Aplicação de β-Ciclodextrinas no tingimento de materiais têxteis

A avaliação do desempenho de um corante começa no controlo do seu processo de síntese e termina com a organização dos testes que indicam o nível de desempenho nos materiais tingidos ao longo do seu uso. Obviamente, os materiais têxteis devem possuir uma resistência satisfatória aos tratamentos de limpeza doméstica e uma resistência razoável ao enfraquecimento enquanto sujeitos à acção da luz solar, mas também deverão ser considerados outros factores, se quisermos que os requisitos do acabamento têxtil e do processo de tingimento sejam atingidos. Em alguns casos, um nível elevado de solidez é fornecido aos consumidores porque é esperado que os corantes utilizados resistam a condições de processamento muito mais severas do que as que são encontradas nas situações normais de utilização. Noutros casos, é feito um esforço especial para encontrar novos corantes que resistam a condições particularmente intensivas quando associadas à utilização de um novo produto.
Mostrar mais

145 Ler mais

Show all 3742 documents...