Restrição financeira

Top PDF Restrição financeira:

Restrição financeira e financiamento público à inovação no Brasil: uma análise com base em microdados da PINTEC.

Restrição financeira e financiamento público à inovação no Brasil: uma análise com base em microdados da PINTEC.

Nesta seção, as metodologias do presente trabalho são apresentadas para responder a duas questões. A primeira é verificar se existe relação entre restrição financeira para inovar, tamanho da firma e intensidade tecnológica do setor. De acordo com as proposições de Hall e Lerner (), fir­ mas menores e/ou pertencentes a setores tecnologicamente mais intensivos devem sofrer maior impacto de fatores fi­ nanceiros, principalmente pela existência de assimetria de informação. A política pública de financiamento à inovação visa eliminar falhas de mercado. Essas duas variáveis (tama­ nho e intensidade tecnológica) captariam o efeito de falhas de mercado. Conforme mencionado anteriormente, a linha de teste proposta segue Canepa e Stoneman (), em cuja obra modelos para variáveis binárias são estimados sobre a relevância, ou não, de restrição financeira. As variáveis de controle utilizadas por Canepa e Stoneman () são jus­ tamente o tamanho da firma e a intensidade tecnológica. A regressão estimada é dada pela seguinte equação:
Mostrar mais

22 Ler mais

Qualidade das informações contábeis, restrição financeira e decisões de investimento:...

Qualidade das informações contábeis, restrição financeira e decisões de investimento:...

O propósito do presente estudo foi investigar a relação entre qualidade das informações contábeis, restrição financeira e decisões de investimentos na América Latina. Para isso analisou-se uma amostra com 10.318 observações de 958 empresas não financeiras de capital aberto, oriundas de sete diferentes países, entre os períodos de 1992 a 2009. Com o uso do modelo probabilístico Logit estimou-se o impacto da qualidade dos lucros na probabilidade das firmas apresentarem superinvestimentos, subinvestimentos e restrição financeira. Em seguida, utilizando o método generalizado dos momentos (GMM) e uma adaptação do modelo acelerador de investimentos, estimaram-se os determinantes dos investimentos. Os resultados indicam que uma pior qualidade nos lucros possa reduzir a probabilidade de decisões eficientes de investimentos e aumentar a possibilidade de subinvestimentos. Verificou-se haver indícios de que a pior qualidade nos lucros possa exacerbar os problemas causados pelo conflito de interesses entre os tomadores de decisões e os investidores das firmas latino- americanas, pois a baixa qualidade nos lucros mostrou-se positivamente associada às taxas de investimentos das firmas com superinvestimentos e negativamente relacionada às taxas de investimentos das firmas com subinvestimentos. Por fim, os resultados indicam que a qualidade dos lucros afeta a sensibilidade dos investimentos ao caixa das firmas que estejam em situação de restrição financeira. Assim, conclui-se que a qualidade das informações financeiras, como ferramenta para redução de assimetria de informações, pode impactar as decisões de investimentos das empresas da América Latina.
Mostrar mais

122 Ler mais

Restrição financeira e financiamento para empresas latino-americanas: evidência do Brasil e México

Restrição financeira e financiamento para empresas latino-americanas: evidência do Brasil e México

O conceito do caixa está relacionado aos recursos financeiros disponíveis para utilização imediata ou no curto prazo. Em ambientes de mercados de capitais imperfeitos (assimetria de informações, custos de agência e custos de transações), uma das principais decisões financeiras que as empresas fazem é determinar o nível de liquidez da empresa, e a forma mais adequada para financiar seus investimentos. A restrição financeira surge quando uma empresa não consegue executar a sua política de investimentos (projetos com valor presente líquido positivo), devido à dificuldade para captação de recursos (diferencial de custo entre captar recursos externos e internos). A compreensão dos fatores que influenciam e restringem essas decisões torna-se de grande relevância, principalmente para os países que se caracterizam pela escassez e dependência internacional de capitais para viabilizar seus investimentos, como é o caso da América Latina.
Mostrar mais

41 Ler mais

Decisões de investimento e restrição financeira: o papel do sistema financeiro em...

Decisões de investimento e restrição financeira: o papel do sistema financeiro em...

Khurana, Martin e Pereira (2006) também investigam o papel dos mercados de crédito e de capitais sobre as restrições financeiras das firmas. Os autores utilizam a mesma abordagem do trabalho de Almeida, Campello e Weisbach (2004) para analisar o impacto do desenvolvimento financeiro sobre a demanda por liquidez das firmas. Nesse estudo, a liquidez da firma passa a ser uma variável chave, sobretudo em situações onde a obtenção de recursos externos por parte das mesmas é limitada. Assim, a presença de restrição financeira é identificada a partir da análise da sensibilidade do saldo de caixa ao fluxo de caixa da firma. A razão para isso é que firmas financeiramente restritas empreenderiam uma política de administração de caixa a fim de constituir uma folga financeira devido ao conhecimento de que a sua volatilidade de caixa poderia ocasionar possíveis perdas de oportunidades de investimentos, o que implicaria na dependência de recursos externos. Dessa forma, tais firmas restritas antecipariam seus efeitos através da formação de uma folga financeira. Já no caso de firmas não restritas, não haveria a preocupação com uma administração eficiente de caixa. A partir de dados de firmas de 35 países para o período de 1994 a 2002, os autores mostram que maiores níveis de desenvolvimento financeiro estão associados a uma redução no grau de restrição financeira ao reduzir a sensibilidade do saldo de caixa ao fluxo de caixa das firmas. Embora tanto os intermediários financeiros quanto os mercados acionários se façam importantes nesse contexto, os primeiros destacam-se sobre os segundos ao apresentar um efeito maior na redução das restrições financeiras das firmas. Esses resultados se mantêm mesmo após serem considerados na análise os ciclos de negócios. Bem como Love (2003), os autores também confirmam o maior impacto de restrições financeiras para firmas menores.
Mostrar mais

120 Ler mais

Restrição financeira em empresas com ações negociadas na Bovespa.

Restrição financeira em empresas com ações negociadas na Bovespa.

posição de que problemas de assimetria de informações tornam empresas com certas características mais propensas à restrição ao crédito. Com uma amostra de empresas dos EUA com ações negociadas em bolsa para o período entre 1970 e 1984, supõem que as empresas que mais retêm lucros possivel- mente sofrem maiores restrições financeiras a investimentos. Argumentam que, sendo alto o diferencial de custos entre financiamento interno e externo, a taxa de retenção de lucros afetaria a capacidade de investimento de empresas com elevada demanda potencial por investimentos relativa à sua disponi- bilidade de caixa porque é oneroso, ou mesmo impossível, financiar os investimentos via bancos ou mercados. Desse modo, investimentos de empresas com baixa distribuição de dividendos seriam mais sensíveis a flutuações nos fluxos de caixa, expressando um maior grau de restrição financeira. Clas- sificam, então, as empresas em quatro classes segundo a relação entre dividendos e lucro líquido e estimam um modelo de demanda por investimento tendo como variáveis independentes os fluxos de caixa corrente e defasado e o Q de Tobin das empresas. Encontram coeficientes positivos e significa- tivos para os fluxos de caixa correntes e defasados e com poder explicativo bem superior ao do Q de Tobin, variável que, se os mercados financeiros fossem perfeitos, explicaria o nível de investimento. Os resultados corroboram, ademais, a previsão teórica de que o impacto do fluxo de caixa sobre os gastos de investimentos é mais intenso nas classes de empresas com baixa relação dividendo sobre lucro.
Mostrar mais

24 Ler mais

Incerteza e restrição financeira nas decisões de investimento das firmas brasile...

Incerteza e restrição financeira nas decisões de investimento das firmas brasile...

Para analisar os efeitos da incerteza nas decisões de investimento a literatura tem procurado incorporar aspectos da restrição financeira nas decisões de investimento em um ambiente de incerteza. Porém, são poucos os estudos que investigam a relação entre restrição financeira, investimento e incerteza, pois neste caso existe uma dupla dificuldade, que é identificar uma medida que possa considerar os efeitos da incerteza e da restrição financeira nas decisões de investimento. Boyle e Guthrie (2003) argumentam que é necessário separar o efeito da restrição financeira e da incerteza para identificar o impacto da incerteza sobre o investimento. Para os autores, as firmas restritas financeiramente enfrentam a incerteza não apenas com relação ao retorno futuro do projeto, mas também quanto a sua capacidade para financiar investimentos. Sterken, Lensink e Bo (2002), investigando a sensibilidade do investimento ao fluxo de caixa em condições de incerteza, mostraram que o elevado grau de incerteza intensifica o uso do fluxo de caixa, ou seja, o investimento é mais sensível ao fluxo de caixa em condições de alta incerteza. Mais recentemente, Baum, Caglayan e Talavera (2010a) investigando a relação entre fluxo de caixa, investimento e incerteza, concluíram que a incerteza é um importante determinante do comportamento do investimento. Para os autores, a incerteza afeta o investimento, principalmente através do fluxo de caixa, aumentando ou diminuindo o papel do fluxo de caixa no comportamento do investimento da firma.
Mostrar mais

94 Ler mais

Desenvolvimento financeiro e restrição financeira nas decisões de investimento da...

Desenvolvimento financeiro e restrição financeira nas decisões de investimento da...

Após Rajan e Zingales (1998), diversos outros trabalhos empíricos foram desenvolvidos tomando como referência este estudo. Cetorelli e Gambera (2001), por exemplo, realizaram um estudo semelhante ao de Rajan e Zingales (1998), porém, ao invés de investigarem o papel do desenvolvimento financeiro no crescimento de indústrias dependentes de recursos externos, os autores focaram na questão de como a estrutura de mercado do setor bancário está relacionada a uma maior flexibilização no acesso ao crédito por indústrias dependentes de financiamento externo. Embora os resultados apontem que uma maior concentração do sistema bancário esteja, a princípio, negativamente relacionada ao crescimento econômico devido a uma redução na quantidade total de fundos emprestáveis e a um aumento nas taxas de financiamento, os resultados também indicaram que o efeito da concentração bancária reflete-se de forma distinta entre os diferentes setores industriais. Isso permitiria a algumas categorias de firmas extrair benefícios de uma estrutura bancária concentrada 19 . Esses benefícios estariam associados a uma maior disponibilidade de crédito para firmas jovens, as quais são mais dependentes de recursos externos, o que teria um impacto positivo sobre suas taxas de crescimento. Este impacto positivo, por sua vez, poderia mais do que compensar o impacto negativo associado a uma menor quantidade de fundos emprestáveis disponíveis à economia. Dessa forma, uma estrutura bancária mais concentrada induziria a um maior desenvolvimento das relações de crédito entre firmas e bancos, o que facilitaria o acesso ao crédito por parte de tais indústrias financeiramente dependentes. Como consequência, uma maior concentração bancária contribuiria positivamente para o crescimento industrial e reduziria o grau de restrição financeira de firmas recém- estabelecidas.
Mostrar mais

117 Ler mais

Restrição financeira, tangibilidade e capital de giro: como as empresas brasileiras investem

Restrição financeira, tangibilidade e capital de giro: como as empresas brasileiras investem

Além dos critérios de classificação, outra crítica presente nos estudos que tem como contexto o papel do fluxo de caixa nas decisões de investimento é a mensuração e possível correlação que a variável Q de Tobin, que busca detectar as oportunidades de investimentos das firmas, tem com a própria variável fluxo de caixa. Tentando minimizar este problema, Almeida e Campelo (2007) propuseram um modelo que incluiu a variável Tangibilidade e a interação dela com a variável Fluxo de Caixa como explicativas para as decisões de investimento em ativo fixo. O sentido de Tangibilidade no estudo de Almeida e Campelo (2007), assim como doravante neste trabalho, remete à ideia de parte recuperável dos ativos pelos credores, que é sujeita ao montante do próprio ativo em questão entre outros fatores como ambiente legal. Segundo o estudo, a sensibilidade dos investimentos é positiva à tangibilidade dos ativos e a sensibilidade ao fluxo de caixa é crescente na tangibilidade dos ativos (efeito marginal) das empresas tidas como restritas, em contraste com as empresas classificadas como irrestritas. Também foi encontrado que as últimas não apresentam o efeito do multiplicador de crédito, afirmando que a sensibilidade do investimento ao fluxo de caixa segue um efeito não monotônico com o grau de restrição das firmas, mas que evidencia o contexto de restrição financeira.
Mostrar mais

50 Ler mais

Restrição hídrica em sementes de Jenipapo (Genipa americana L.).

Restrição hídrica em sementes de Jenipapo (Genipa americana L.).

Em algumas situações, a restrição hídrica pode funcionar como condicionamento osmótico, também denominado priming, que é uma das técnicas que têm sido utilizadas para acelerar e uniformizar a germinação e também para simular restrição hídrica. Alguns trabalhos têm mostrado efeitos positivos do priming, que são mais evidentes sob condições adversas de campo, como baixa temperatura, estresse hídrico, salinidade e temperatura elevada (BITTENCOURT et al., 2004).

8 Ler mais

Limites críticos de densidade do solo para o crescimento de raízes de plantas de cobertura em argissolo vermelho.

Limites críticos de densidade do solo para o crescimento de raízes de plantas de cobertura em argissolo vermelho.

o guandu apresentou sistema radicular bem distribuído ao longo do perfil e com a raiz pivotante atingindo profundidade superior a 0,30 m. Essa capacidade de o sistema radicular do guandu crescer até grandes profundidades também foi reportada por Alvarenga et al. (1995). Em caso de restrição pela elevada densidade, o guandu-anão teve comportamento semelhante ao da crotalária, com redução na distribuição de raízes no perfil e menor presença de raízes secundárias. A raiz pivotante sofreu desvio no sentido horizontal aos 0,07 m de profundidade e, ao encontrar menor resistência à penetração, cresceu até os 0,30 m de profundidade, apesar da restrição oferecida pelo solo. Genro Junior (2002), trabalhando com diferentes esquemas de rotação de culturas, observou maior condutividade hidráulica saturada nos tratamentos que incluíam o guandu-anão na rotação. Atribuiu isso ao aumento de poros grandes e contínuos formados pela decomposição das raízes do guandu.
Mostrar mais

12 Ler mais

Desempenho e características de carcaça de suínos submetidos a diferentes programas de restrição alimentar na fase dos 30 aos 118 kg.

Desempenho e características de carcaça de suínos submetidos a diferentes programas de restrição alimentar na fase dos 30 aos 118 kg.

O menor ganho de peso do grupo de animais com restrição alimentar aos 30 kg PC foi proporcional (P<0,05) ao nível de restrição praticado. A conversão alimentar, por sua vez, não diferiu entre os níveis de restrição aplicados. Os suínos submetidos à restrição durante 21 dias a partir dos 50 kg PC apresentaram o menor consumo de ração (P<0,05) (Tabela 2). Os animais submetidos à restrição aos 30 kg PC, em razão do consumo compensatório, apresentaram ingestão 24,5% maior que a observada naqueles alimentados à von- tade, sem restrição. A conversão alimentar desses animais, no entanto, não diferiu da observada nos animais sem restrição, mas apresentou piorou 15,9%.
Mostrar mais

7 Ler mais

Teoria dos jogos: uma técnica de auxílio à tomada de decisão no setor do gás natural eve baprata teoria

Teoria dos jogos: uma técnica de auxílio à tomada de decisão no setor do gás natural eve baprata teoria

Resumo – O gás natural é uma fonte energética de inúmeros usos, sendo amplamente utilizado em diversos países tais como Argentina, Itália, EUA e Brasil. Uma das aplicações do combustível em questão é no setor veicular, onde o gás natural veicular (GNV) representa economia no consumo, operação e manutenção do veículo, contribuindo também para a redução da emissão de poluentes. Um dos fatores de impedância do uso de gás natural é a restrição na disponibilidade de postos de abastecimento de combustível, pois a restrição de postos que ofertam o GNV reprime uma demanda potencial, sendo o conflito de interesses entre o fornecedor e o distribuidor do combustível supracitado um empecilho para a expansão da sua distribuição. Modelos baseados na Teoria dos Jogos podem analisar o conflito de interesses entre diversos atores, buscando uma solução que equilibre o sistema. O presente trabalho visa consolidar uma revisão bibliográfica sobre a Teoria dos Jogos, aplicando o modelo de jogo competitivo entre dois jogadores em uma situação de conflito entre fornecedor e distribuidor de GNV na Região Metropolitana de Fortaleza.
Mostrar mais

6 Ler mais

Anuário Estatístico 2010

Anuário Estatístico 2010

Execução Financeira por Fonte de Recursos – 2008 Orçamento Vigente. Execução Financeira por Fonte de Recursos – 2008[r]

240 Ler mais

Controle de posição com restrição à orientação de um Veículo Aéreo Não-Tripulado tipo Quadrirrotor

Controle de posição com restrição à orientação de um Veículo Aéreo Não-Tripulado tipo Quadrirrotor

Como o objetivo da estratégia de controle como um todo é guiar o robô de forma que o mesmo desloque-se em direção ao alvo apontando sempre para o mesmo, não é interesse que o quadrirrotor mova-se para trás, ou seja, que ande de ré. Esse tipo de situação ocorre quando o erro de orientação ∆Ψ é maior em módulo que 90 graus, pois é gerado um erro de deslocamento linear, ∆l, negativo, conforme pode ser verificado da equação 3.7. Para evitar esse erro negativo e consequente movimento de ré, o erro de orientação foi limitado, através de uma saturação artificial na entrada do controlador de ângulo de guinada, a estar entre -90 graus e mais 90 graus. Caso o erro de orientação seja maior em módulo que 90 graus, ele será tratado inicialmente como um erro angular de 90 graus, fazendo com que o veículo apenas gire para corrigir esse erro, pois o erro de deslocamento linear, ∆l, será nessa situação nulo; após essa correção inicial, o erro de orientação será, em módulo, 90 graus menor do que o inicial e, portanto, menor em módulo que 90 graus, o que gerará um erro de deslocamento linear positivo, fazendo com que o controlador de deslocamento linear procure guiar o veículo para frente. Dessa forma, com essa restrição artificial o robô não andará de ré, satisfazendo, então, o objetivo da aplicação desejada.
Mostrar mais

69 Ler mais

DIFERENTES FORMAS DE DIZER NAO WEB VF

DIFERENTES FORMAS DE DIZER NAO WEB VF

Esse último acordo reverteu uma tendência bem estabelecida do regime de acesso e controle dos recursos minerais nas Filipinas, tendo sido decisivo para a mudança drástica das expectati[r]

224 Ler mais

Projeto de estruturas sujeitas à radiação térmica no interior de confinamentos utilizando...

Projeto de estruturas sujeitas à radiação térmica no interior de confinamentos utilizando...

5.31 T emperaturas ( K ) para o aso de minimização da temperatura, om restrição de volume de 30%: (a) antes da otimização (b) depois da otimização... restrição de volume de 30%.[r]

150 Ler mais

NÍVEL DE INTEGRAÇÃO DOS SISTEMAS DE CONTABILIDADE FINANCEIRA E GERENCIAL COM O PROCESSO DE CONVERGÊNCIA CONTÁBIL E A EFETIVIDADE DA CONTROLADORIA

NÍVEL DE INTEGRAÇÃO DOS SISTEMAS DE CONTABILIDADE FINANCEIRA E GERENCIAL COM O PROCESSO DE CONVERGÊNCIA CONTÁBIL E A EFETIVIDADE DA CONTROLADORIA

Para a definição das hipóteses da pesquisa, tem-se como premissa que as informações da contabilidade gerencial são fornecidas e utilizadas com maior agilidade, por meio do uso de um sistema contábil integrado (Angelkort & Weißenberger, 2011). Assim, tanto a contabilidade financeira como a gerencial, são vistas como parte de um sistema integrado, sob uma perspectiva financeira. Nessa perspectiva, os controllers assumem nas suas atividades diárias a coresponsabilidade das informações financeiras juntamente com o contador, além dos papéis relacionados ao suporte gerencial, no auxílio à tomada de decisões. Pressupõe- se que as informações das contabilidades financeira e gerencial, quando integradas, oferecem suporte adequado para que os controllers forneçam informações mais consistentes aos gestores.
Mostrar mais

20 Ler mais

Desenvolvimento gonadal de fêmeas de matrinxã, Brycon amazonicus, submetidas a restrição alimentar.

Desenvolvimento gonadal de fêmeas de matrinxã, Brycon amazonicus, submetidas a restrição alimentar.

dependendo da duração da restrição. Em truta arco- íris, não houve alteração no tamanho das gônadas, composição e viabilidade dos ovos quando a restrição começou 40 dias antes da desova (RIDELMAN et al., 1984), mas a restrição de nove meses diminuiu a fecundidade e resultou em ovos maiores (BAGENAL, 1969). A fecundidade também foi menor em Cichlasoma nigrofasciatum, alimentada três vezes por semana, por quatro meses, além de ocorrer aumento dos intervalos entre desovas e produção de ovos maiores (TOWNSHEND & WOOTTON, 1984). Diferentemente, a redução diária de alimento pela metade, durante um ano, produziu ovos menores na truta arco-íris (KNOX et al., 1988), enquanto Clepea harengus submetidos à alimentação subótima apresentaram maior atresia ovariana e mudanças nos índices gonadossomático e hepatossomático (MA et al., 1998). Entretanto, a redução gradativa da oferta de ração, por 17 meses, para a Tilapia zillii, não afetou o tamanho dos ovócitos e a freqüência da desova, embora houvesse maior número de ovócitos pré-vitelogênicos e em início de vitelogênese (COWARD & BROMAGE, 1999).
Mostrar mais

6 Ler mais

Importância e Metodologias do Ensino de Matemática Financeira no Ensino Médio

Importância e Metodologias do Ensino de Matemática Financeira no Ensino Médio

Segundo o PROEB, em relação aos conteúdos de Matemática Financeira, aqueles estudantes cuja proficiência se localiza no intervalo de 300 a 350 pontos, num total de 500 pontos, já conseguem, entre outras coisas, resolver problemas envolvendo porcentagens. Esses estudantes também resolvem problemas envolvendo grandezas diretamente proporcionais, variações entre mais de duas grandezas, juros simples, porcentagem e lucro. De 350 a 400 pontos na escala, indica uma maior complexidade nas habilidades associadas a essa competência. Neste nível de proficiência, os estudantes resolvem as questões no intervalo de proficiência anterior e os problemas mais complexos envolvendo juros simples. Acima de 425 pontos na escala, os estudantes apresentam as habilidades dos intervalos de proficiência anteriores e identificam gráficos de funções exponenciais no contexto de crescimento populacional e juros compostos, entre outras habilidades. (MINAS GERAIS3, 2011)
Mostrar mais

138 Ler mais

Utilização da teoria das restrições no ambiente de manufatura em empresas no Brasil

Utilização da teoria das restrições no ambiente de manufatura em empresas no Brasil

“O primeiro passo é reconhecer que todo sistema foi constituído para um propósito; não criamos nossas organizações sem nenhum propósito. Assim, toda ação tomada por qualquer parte da empresa deveria ser julgada pelo seu impacto no propósito global. Isso implica que, antes de lidarmos com aprimoramentos em qualquer parte do sistema, primeiro precisamos definir qual é a meta global do mesmo e as medidas que vão permitir que possamos julgar o impacto de qualquer subsistema e de qualquer ação local nessa meta global...A restrição de um sistema é nada mais do que sentimos estar expresso nessas palavras: qualquer coisa que impeça um sistema de atingir um desempenho maior em relação à sua meta....Na nossa realidade qualquer sistema tem muito poucas restrições (isso é o que está provado em “A Meta”, pela analogia dos escoteiros) e ao mesmo tempo qualquer sistema na realidade tem que ter pelo menos uma restrição.” 6
Mostrar mais

93 Ler mais

Show all 2427 documents...