Matas ripárias. Mapa conceitual. Serviços ecossistêmicos. Interdisciplinaridade. Gestão de projetos de pesquisa.

Top PDF Matas ripárias. Mapa conceitual. Serviços ecossistêmicos. Interdisciplinaridade. Gestão de projetos de pesquisa.:

UM MODELO CONCEITUAL DE GESTÃO DO CONHECIMENTO PARA UNIDADES ORGANIZACIONAIS DE PESQUISA AGROPECUÁRIA SOB A ÓTICA DA INTERDISCIPLINARIDADE

UM MODELO CONCEITUAL DE GESTÃO DO CONHECIMENTO PARA UNIDADES ORGANIZACIONAIS DE PESQUISA AGROPECUÁRIA SOB A ÓTICA DA INTERDISCIPLINARIDADE

Os problemas que a pesquisa agropecuária busca resolver envolvem a complexidade inerente aos sistemas vivos e suas múltiplas relações intrínsecas e não podem ter solução por abordagens únicas. Resolve-los de forma sustentável requer captar, para a instituição, os conhecimentos implícito, tácito e não científico dos diversos segmentos usuários de resultados da pesquisa e usá-los interdisciplinarmente. Este trabalho objetivou propor um modelo de gestão do conhecimento para Unidades organizacionais de pesquisa agropecuária sob a ótica da interdisciplinaridade e interação de conhecimentos focado no projeto de pesquisa. Propôs-se, inicialmente, um modelo preliminar baseado em literatura de gestão do conhecimento, modelos e sistemas de gestão do conhecimento e instituições de pesquisa agropecuária. Para consolidá-lo, realizou-se uma pesquisa - levantamento por amostragem junto a 589 pesquisadores e gestores da Embrapa, equivalente a 25,75% do público- alvo. O questionário enviado continha as doze premissas (hipóteses) do modelo proposto e lhes possibilitava compará-las com o modelo de gestão vigente na Unidade de pesquisa, atribuindo notas de um a dez a cada hipótese. O modelo proposto teve aprovação significativa de todos os grupos de respondentes, em relação ao modelo vigente, indicando a necessidade de substituir o atual modelo de gestão por outro, condizente com a realidade que envolve a pesquisa agropecuária e da pesquisa interdisciplinar para solucionar problemas complexos. Pesquisadores, líderes de projeto ou não aprovaram significativamente as doze hipóteses para o modelo proposto. Os maiores escores foram atribuídos pelos difusores de tecnologia e pelos chefes adjuntos pesquisadores e os menores, pelos chefes gerais e chefes adjuntos não pesquisadores. Sete das doze hipóteses tiveram aprovação significativa de todos os grupos de respondentes. As demais cada grupo classificou, em ordem de importância, um conjunto delas. A estrutura organizacional apresentada foi considera melhor que a vigente para a pesquisa interdisciplinar. Considera-se que os projetos de pesquisa interdisciplinares são o futuro da pesquisa agropecuária, mas o individualismo, estimulado pelo sistema de avaliação de desempenho, é um obstáculo à colaboração.
Mostrar mais

261 Ler mais

UM ESTUDO DE GESTÃO DE PROJETOS COOPERADOS BASEADO EM PROJETOS DE SOFTWARE LIVRE

UM ESTUDO DE GESTÃO DE PROJETOS COOPERADOS BASEADO EM PROJETOS DE SOFTWARE LIVRE

As organizações estão vivenciando um momento de profundas transformações sociais e econômicas, proporcionadas principalmente pela possibilidade cooperação baseada nas tecnologias de informação e comunicação. Neste cenário, esta pesquisa tem como objetivo a criação de um modelo conceitual para gestão de projetos cooperados através do estudo de projetos em rede baseados no desenvolvimento de software livre. Com a finalidade de coletar fontes de evidência que auxiliassem na compreensão do processo focalizado, o estudo analisou três projetos de desenvolvimento de software livre de diferentes características e portes. A pesquisa utilizou uma abordagem empírica e teórica, na qual além da revisão de literatura sobre o assunto, procurou-se verificar a coerência com a realidade, para conceber um conjunto de informações que servissem de referência para a construção do modelo de gestão de projetos cooperados. O trabalho de pesquisa foi apoiado por entrevistas estruturadas, realizadas a partir de um questionário pré-definido e a interpretação dos resultados foi realizada na percepção dos significados dos comportamentos dos sujeitos, coletados sistematicamente e reavaliados durante todo o processo de investigação. Os resultados de pesquisa auxiliaram para construir um modelo de gestão aplicável a este tipo de projetos e desta forma sugerem-se novos estudos que aprofundem o tema, e que forneçam a base técnica adequada para sua implantação.
Mostrar mais

158 Ler mais

Mapeamento cognitivo da aprendizagem  de professores de ciências e matemática em formação: análise de narrativas tecidas em fóruns de discussão

Mapeamento cognitivo da aprendizagem de professores de ciências e matemática em formação: análise de narrativas tecidas em fóruns de discussão

Uma das formas de mapeamento para a educação é o mapeamento conceitual, que consiste em uma técnica de formular um conceito centralizado, que derivará outros conceitos através de ligações coerentes entre os termos no mapa conceitual em questão. O mapa conceitual inicia a argumentação de um conceito a ser abordado, ligada a esta argumentação está a necessidade de sintetizar o assunto abordado no conceito central através de uma análise dos conceitos que vão sendo espontaneamente auto-organizados. Existem outras formas e estratégias no uso de mapas no mapeamento do desenvolvimento do processo educacional, a elaboração de projetos nesse processo serve pode visualizar previamente o foco da pesquisa. A problematização das informações ligadas ao conceito permite selecionar as referências que posteriormente serão pesquisadas para a execução do trabalho a ser realizado. Para tanto por isso torna-se importante o estudo conceitual através da associação dos termos, isto torna a pesquisa mais centralizada e objetiva realizando a conexão teórica e prática do mapa conceitual em questão.
Mostrar mais

187 Ler mais

Rev. Adm. Pública  vol.40 número5

Rev. Adm. Pública vol.40 número5

Projetos sociais de empresas no Brasil: arcabouço conceitual para pesqui- sas empíricas e análises gerenciais apresenta a base conceitual desenvolvida como parte de uma pesquisa sobre os modelos de gestão adotados por empre- sas no Brasil na condução de seus projetos sociais, sua adequação às caracte- rísticas dos projetos e as implicações para sua efetividade e sustentabilidade.

2 Ler mais

ALGORITMOS DE OTIMIZAÇÃO MULTIOBJETIVO PARA O PROBLEMA DE SEQUENCIAMENTO DE ATIVIDADES EM PROJETOS DE CONSTRUÇÃO METÁLICA

ALGORITMOS DE OTIMIZAÇÃO MULTIOBJETIVO PARA O PROBLEMA DE SEQUENCIAMENTO DE ATIVIDADES EM PROJETOS DE CONSTRUÇÃO METÁLICA

Agarwal et al. (2011) desenvolveram um algoritmo hibrido combinando os AGs e as Redes Neurais (RN), denominado algoritmo Neurogenético, para a resolução do PSAPRRP. Para a geração de sequenciamentos viáveis, foram utilizados tanto o MSGS como o MPGS. No algoritmo proposto por Agarwal et al. (2011), o processo de busca baseia-se no AG para a busca global e nas RN para busca local. Para isso, os autores intercalam iterações de busca do AG com iterações de busca das RN. A ideia dos autores é a de que após algumas iterações do AG sejam geradas populações com boas soluções e que estas estejam distribuídas globalmente no espaço de soluções, isto é, sejam pertencentes a diferentes vizinhanças de pesquisa. Daí, utilizaram estas boas soluções como soluções iniciais para as RN aplicarem uma busca local intensiva, gerando, dessa forma, soluções de melhora impossíveis de serem geradas aplicando somente o AG ou as RN. As soluções de melhora obtidas pelas RN também são introduzidas à população corrente do AG, melhorando, assim, as populações das futuras iterações.
Mostrar mais

117 Ler mais

A VULNERABILIDADE DAS MATAS RIPÁRIAS DIANTE DA CONSTRUÇÃO DE GRANDES EMPREENDIMENTOS HIDRELÉTRICOS NA BACIA DO RIO TOCANTINS

A VULNERABILIDADE DAS MATAS RIPÁRIAS DIANTE DA CONSTRUÇÃO DE GRANDES EMPREENDIMENTOS HIDRELÉTRICOS NA BACIA DO RIO TOCANTINS

A vegetação ripária tem um papel relevante na proteção dos recursos naturais e conservação da biodiversidade. Contudo, a área ocupada por esta tem diminuído ao longo das últimas décadas devido as atividades antropogênicas. Este estudo analisa a perda da diversidade vegetal das zonas ripárias com a inundação causada pela construção de grandes empreendimentos hidrelétricos em cascata no Domínio Cerrado. A pesquisa foi realizada a partir dos estudos de licenciamento de quatro usinas hidrelétricas (São Salvador, Peixe Angical, Lajeado e Estreito) construídas no Rio Tocantins entre os anos de 2001 e 2010. A coleta de dados foi realizada em documentos oficiais (Estudos e Relatório de Impacto Ambiental das Usinas Hidrelétricas). As análises foram realizadas com base na frequência de ocorrência das espécies obtidas para cada usina. Foi utilizado ainda o Índice de Similaridade de Jaccard. As mudanças decorrentes da construção das usinas em cascata têm efeitos negativos sobre a diversidade de plantas do Cerrado na bacia do rio Tocantins. Além da perda de diversidade devido as UHEs já construídas, o Cerrado desta região está sobre risco iminente de um aumento nesta perda diante do plano hidrelétrico e outros projetos em andamento para o uso do solo para a bacia.
Mostrar mais

21 Ler mais

A UTILIZAÇÃO DE MAPAS CONCEITUAIS PARA A INTEGRAÇÃO INTERDISCIPLINAR DE SUBPROJETOS DE PESQUISA SOBRE SERVIÇOS ECOSSISTÊMICOS PROVIDOS PELAS MATAS RIPÁRIAS

A UTILIZAÇÃO DE MAPAS CONCEITUAIS PARA A INTEGRAÇÃO INTERDISCIPLINAR DE SUBPROJETOS DE PESQUISA SOBRE SERVIÇOS ECOSSISTÊMICOS PROVIDOS PELAS MATAS RIPÁRIAS

RESUMO: Projetos de pesquisas na área ambiental, ainda que orientados por um esforço de compreensão sistêmica dos processos ambientais, muitas vezes ainda são desenvolvidos de forma compartimentalizada por pesquisadores especialistas em áreas restritas do conhecimento. Projetos de pesquisas guarda-chuvas, composto de diversos subprojetos, muitas vezes sofrem de falta de integração, requerendo estratégias para superação. Este artigo relata a construção de um mapa conceitual no âmbito do macroprojeto ECOVALORAÇÃO, buscando promover maior compreensão da integração existente entre as ações e as pesquisas conduzidas pelos diversos que o compõem e pesquisadores envolvidos, todos subprojetos voltados para a busca de quantificar e valorar os serviços ambientais fornecidos pelas matas ripárias.O método escolhido para a modelagem conceitual do macroprojeto foi a construção incremental de mapas conceituais a partir da análise de conteúdo de relatórios técnicos e propostas de atividades dos subprojetos, revisadas em workshops de construção participativa do modelo conceitual.
Mostrar mais

19 Ler mais

 Mapa Conceitual: uma possibilidade de avaliação formativa

Mapa Conceitual: uma possibilidade de avaliação formativa

Ainda, na pesquisa qualitativa o estudo é desenvolvido onde o fenômeno ocorre naturalmente, exigindo contato direto, constante e prolongado do pesquisador com o ambiente e com aqueles que nele vivem e convivem, para perceber as muitas influências que estão presentes no universo investigado, pois as particularidades são essenciais para entender determinado objeto. Nenhum dado é irrelevante, todo material coletado deve primar pela riqueza dos detalhes e integridade das informações, fazendo-se necessárias descrições e anotações de fatos ou situações (BOGDAN; BIKLEN, 1994). Nessa pesquisa as observações permitiram a inserção no campo de estudo.
Mostrar mais

166 Ler mais

Mapa conceitual: seu potencial como instrumento avaliativo.

Mapa conceitual: seu potencial como instrumento avaliativo.

Os mapas conceituais cumprem uma importante função quando empreen- didos como instrumento avaliativo: fornecem informações para alunos e pro- fessores, permitindo-lhes correções e adaptações essenciais à aprendizagem e ao desenvolvimento. Desse modo, favorecem uma avaliação menos preocupada com aspectos quantitativos e mais voltada para a promoção de retornos de informação aos alunos. Mas esses são apenas alguns dos ganhos advindos da utilização do mapa conceitual. Acrescentam-se a eles: o desenvolvimento metacognitivo e o favorecimento dos processos autorregulatórios de aprendiza- gem. Aspectos essenciais – todos esses – à consecução do processo educativo, sobretudo quando este está destinado à formação de um futuro professor (Boruchovitch, 2006).
Mostrar mais

20 Ler mais

Efeitos da presença de Canis lupus familiaris L. (carnivora: canidae) (cão) em uma reserva biológica municipal do bioma mata atlântica no sul de Minas Gerais, Brasil

Efeitos da presença de Canis lupus familiaris L. (carnivora: canidae) (cão) em uma reserva biológica municipal do bioma mata atlântica no sul de Minas Gerais, Brasil

Como as UCs têm por objetivo a conservação da natureza associados aos seus serviços ecossistêmicos e valores culturais, e são os instrumentos mais utilizados para reduzir o risco de extinção das espécies (BRASIL, 2000; ICMBio, 2018), é importante evitar a presença de espécies invasoras como os cães (Canis lupus familiaris, Linneus 1798) nestas áreas protegidas, pois quaisquer ameaça recai sobre a UC e suas espécies nativas. As espécies invasoras são consideradas como a segunda causa de extinção de espécies a nível mundial, sendo a primeira causa a supressão de hábitat (GUTIÉRREZ, 2006; RANNEY, 2009). Esse tipo de impacto, inicialmente leve, pode ser representado por mudanças na estrutura e composição das comunidades, distúrbios no funcionamento e degradação integridade ecológica dos ecossistemas, redução da diversidade genética e transmissão de doenças infecciosas (RICO HERNÁNDEZ, 2004; CONABIO, 2010).
Mostrar mais

18 Ler mais

A cegueira do óbvio: a importância dos serviços ecossistêmicos na mensuração do bemestar

A cegueira do óbvio: a importância dos serviços ecossistêmicos na mensuração do bemestar

Diante da crise ambiental global, os ecossistemas tornam-se cada vez mais vulneráveis, e consequentemente os benefícios por eles ofertados, conhecidos como serviços ecossistêmicos. Os Serviços Ecossistêmicos influenciam de maneira direta e indireta a promoção de bem-estar humano. Seus benefícios atravessam fronteiras, mas a sua produção pode acontecer de maneira local, cujo processo ainda é pouco entendido pelos cientistas. Durante anos, têm sido negligenciados, principalmente pelos países com pouco conhecimento e interesse sobre sua própria biodiversidade. Porém, o desafio de se conviver em um planeta finito e com uma população mundial cada vez maior anuncia um cenário em que o impacto crescente sobre o uso dos recursos naturais impulsionará a necessidade de se investir em uma gestão eficiente sobre sua alocação. O presente trabalho parte da hipótese de a mensuração do bem-estar, pela perspectiva do desenvolvimento sustentável, deve ser composta por indicadores que contemplem a integração entre o bem-estar humano e os serviços ecossistêmicos. O objetivo geral da pesquisa foi propor um conjunto de indicadores que retrate, pela perspectiva do desenvolvimento sustentável, a importância da inserção dos serviços ecossistêmicos de provisão na mensuração do bem-estar em áreas degradadas. Essa relação traz em si o óbvio: a importância dos serviços ecossistêmicos para o bem-estar humano. Baseando-se em uma releitura de Prescott-Allen (2001) e adaptando para a realidade local, foi desenvolvido um conjunto de índices e indicadores, em diferentes dimensões, que resultaram em dois índices: Índice de Bem-Estar Humano (IBEH) e Índice de Bem-Estar Ecossistêmico (IBEE). O IBEH é composto por cinco dimensões (Saúde e População, Riqueza das Famílias, Conhecimento e Cultura, Comunidade e Equidade) e quinze indicadores, enquanto o IBEE é constituído por cinco dimensões
Mostrar mais

136 Ler mais

Mapa conceitual: ensaiando critérios de análise.

Mapa conceitual: ensaiando critérios de análise.

3. Estrutura do mapa: seqüencial ou em rede, presença de relações cruzadas (inter- relações não hierárquicas entre segmentos distantes do mapa, as quais estabelecem novas rela- ções entre conceitos ou campos de conceitos), representatividade do conteúdo em relação aos conteúdos abordados nas disciplinas, e criatividade, relacionada à estética do diagrama. Esses critérios, fundamentalmente de enfoque qualitativo, buscam uma leitura que amplie e integre os dados obtidos nos critérios anteriores, e parte da análise do formato escolhido pelos mes- trandos para traduzirem suas aprendizagens nos campos temáticos propostos pelas disciplinas.
Mostrar mais

11 Ler mais

Guia orienta sobre escolha de tecnologia e implantação de projetos de transporte - Mobilitas

Guia orienta sobre escolha de tecnologia e implantação de projetos de transporte - Mobilitas

O usuário, por exemplo, dá prioridade às características de quali- dade do serviço ofertado, enfocando aspectos como rapidez, regula- ridade, cobertura espacial, conforto e segurança, além da tarifa. O poder público tem objetivos estratégicos relacionados com a política urbana, as condições de financiamento e o equilíbrio das contas públicas, as desapropriações, o equilíbrio econômico da operação, a produtividade. Já os objetivos da sociedade são bem-estar, qualidade de vida, desenvolvimento econômico e social, ampliação de oportuni- dades e melhorias ambientais, expressos nos instrumentos da política de desenvolvimento urbano e nas respectivas políticas setoriais de transporte, habitação, meio ambiente, saneamento básico, planeja- mento e gestão do uso do solo, entre outros.
Mostrar mais

134 Ler mais

Valoração de serviços ecossistêmicos por empresas pioneiras

Valoração de serviços ecossistêmicos por empresas pioneiras

Ações focadas para influenciar o ambiente regulatório foram observadas, como no caso das empresas B e F que relataram já ter conversado com o governo brasileiro quanto a esse tema. A maior parte das empresas acreditava que futuramente serão estabelecidas legislações sobre esse tema e argumentaram que uma política ambiental bem aplicada poderia ser beneficial, posição essa que vai de encontro com a Hipótese de Porter. De um modo geral, pode-se constatar que o formulário de pesquisa foi adequado ao tema investigado, pois apenas uma motivação empresarial não foi previamente mapeada, que foi a intenção de criar uma nova lógica econômica. As empresas B, F e G ressaltaram essa motivação, como forma de viabilizar produtos mais ecológicos e cadeias de suprimentos específicas, por meio do pagamento por serviços ecossistêmicos. O tema de isomorfismo, isso é, empresas acreditam que essa é uma grande tendência e seguem as empresas pioneiras, foi debatido na revisão da literatura e surgiu nas entrevistas, porém estava fora do escopo do atual trabalho.
Mostrar mais

113 Ler mais

As abelhas, os serviços ecossistêmicos e o Código Florestal Brasileiro.

As abelhas, os serviços ecossistêmicos e o Código Florestal Brasileiro.

Em 1920, éramos dois bilhões de habitantes na Terra, agora somos mais de 6,5 bilhões de habitantes, que necessitam de alimento, fibras, água, entre outros produtos e serviços. No ano 2000, o Secretário da Organização das Nações Unidas, Kofi Annan, encomendou um grande estudo para avaliar qual é a importância do Meio Ambiente para o bem estar do homem. A base deste trabalho foi o serviço ecossistêmico. A análise, que se iniciou em 2001 e foi até 2005, foi feita por 1300 cientistas além de tomadores de decisão, coordenadores, etc., e ficou conhecida como a Avaliação do Milênio (Millennium Ecosystem Assesment 2005). Muitos documentos foram então produzidos, inclusive disponíveis em português (por exemplo, Vivendo além de nossos meios - o Capital Natural e o bem estar humano).
Mostrar mais

4 Ler mais

Valoração econômica de serviços ecossistêmicos relacionados aos negócios

Valoração econômica de serviços ecossistêmicos relacionados aos negócios

Para inspiração, o levantamento indicou que a Aprafa- mta recebeu cerca de 500 visitantes em 2013, os quais pagaram um valor de cerca de R$ 30,00 pela visita, incluindo o almoço, que tem um custo de cerca de R$ 20,00. Portanto, estimou-se que o valor de ingresso é de R$ 10,00 e o valor arrecadado como receita adi- cional com exploração de serviços aos visitantes é de R$ 20,00 (referente à alimentação). O valor do impacto para a comunidade Aprafamta foi estimado, portanto, em R$ 15.000,00/ano. As informações obtidas acerca da proveniência dos visitantes da Aprafamta abrange- ram uma série de municípios sem que fosse possível especiicar qual é o meio de locomoção dos mesmos e qual é sua distribuição entre os citados municípios. Sabe-se que os visitantes, independente da origem inicial, são levados a área de visitação através de enti- dades como a Universidade Federal do Pará (UFPA), a Universidade Federal Rural do Pará (UFRA) e a Empre- sa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) – lo- calizadas em Belém. Calculou-se, portanto, apenas o custo de deslocamento entre Belém e Tomé-Açu (ida e volta), equivalente a R$ 70,00 através de transporte rodoviário. Quanto ao gasto médio com alimentação e estada fora da Aprafamta, foi estimado em cerca de R$ 50,00/pessoa, gerando uma externalidade positiva para a região estimada em R$ 60 mil/ano.
Mostrar mais

48 Ler mais

Diretrizes empresariais para a valoração econômica de serviços ecossistêmicos

Diretrizes empresariais para a valoração econômica de serviços ecossistêmicos

A mineradora Rio Tinto fez um estudo de valoração eco- nômica para avaliar a viabilidade inanceira de offsets lorestais em Madagascar, que se referiu à conservação de 60.000 ha de lorestas. O estudo comparou os custos dos investimentos necessários para garantir a conserva- ção da área – inclusive os custos de oportunidade do uso da terra que seria conservada – com os benefícios que seriam obtidos com serviços ecossistêmicos por meio da conservação das lorestas locais – em especial regu- lação da erosão do solo, regulação de vazão dos corpos d’água, provisão de água, qualidade da água, regulação do clima e ecoturismo. O resultado obtido foi um benefí- cio líquido de US$ 17,3 milhões em favor da conservação da área ao inal de trinta anos. A valoração econômica foi então formalmente adotada pela empresa como ferra- menta de apoio à tomada de decisões de negócios em níveis estratégico e operacional 2 .
Mostrar mais

88 Ler mais

Diretrizes empresariais para a valoração econômica de serviços ecossistêmicos

Diretrizes empresariais para a valoração econômica de serviços ecossistêmicos

A mineradora Rio Tinto, por sua vez, fez em estudo de valoração econômica para avaliar a viabilidade financeira de offsets florestais em Madagascar, os quais compreendiam a conservação de 60 mil hectares de florestas. O estudo avaliou os custos dos investimentos necessários para garantir a conservação da área – inclusive os cus- tos de oportunidade do uso da terra que seria conservada – com os benefícios que seriam obtidos pelos serviços ecossistêmicos me- diante a conservação do capital natural local (em especial regulação da erosão do solo, regulação de vazão dos corpos d’água, provisão de água, qualidade da água, regulação do clima e ecoturismo). O resultado do estudo foi um benefício líquido, ao final de 30 anos, de US$17,3 milhões em favor da conservação da área. A valoração econômica foi então formalmente adotada pela empresa como ferramenta de apoio à tomada de decisões de negócios nos níveis estratégico e operacional 2 .
Mostrar mais

49 Ler mais

UM GUIA DO CONHECIMENTO EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS

UM GUIA DO CONHECIMENTO EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS

• Patrocinador. Patrocinador é uma pessoa ou grupo que fornece recursos e suporte para o projeto e é responsável pelo sucesso do mesmo. O patrocinador pode ser externo ou interno em relação à organização do gerente de projetos. O patrocinador promove o projeto desde a sua concepção inicial até o seu encerramento. Isso inclui servir como porta-voz para os níveis mais altos de gerenciamento para angariar o suporte em toda a organização e promover os benefícios que o projeto proporciona. O patrocinador conduz o projeto através dos processos iniciais até a sua autorização formal e desempenha um papel significativo no desenvolvimento do escopo inicial e do termo de abertura. No caso das questões que estão além do controle do gerente do projeto, o patrocinador pode encaminhá- las para níveis hierárquicos superiores. O patrocinador também pode se envolver em outras questões importantes, como a autorização de mudanças no escopo, análises de final de fase e decisões de continuação/cancelamento quando os riscos são particularmente altos. O patrocinador também garante uma transferência tranquila das entregas do projeto para os negócios da organização do solicitante após o encerramento do projeto.
Mostrar mais

595 Ler mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL E INTERDISCIPLINARIDADE: UM DIÁLOGO CONCEITUAL

EDUCAÇÃO AMBIENTAL E INTERDISCIPLINARIDADE: UM DIÁLOGO CONCEITUAL

Acreditar na Educação Ambiental em que o ser humano deve ser levado a se sensibilizar pelas causas maiores, é crer que para isso também há desafios, é pensar que professores e alunos estejam preparados para aceitar e vivenciar essa reflexão. A interdisciplinaridade e a Educação Ambiental nas escolas ainda é um desafio, pois nem todos estão prontos para mudar seus hábitos e seus costumes ao lecionar, fazendo-se necessário uma reformulação dos níveis educacionais, para que essas barreiras sejam desfeitas.

15 Ler mais

Show all 10000 documents...