Saúde pública - administração - processo decisório

Top PDF Saúde pública - administração - processo decisório:

Processo decisório e impacto na gestão de políticas públicas: desafios de um Conselho Municipal de Saúde.

Processo decisório e impacto na gestão de políticas públicas: desafios de um Conselho Municipal de Saúde.

Esta pesquisa se constitui parte do estudo intitula- do: “Processos de gestão e impacto da participação social em conselhos de políticas públicas”, vincu- lado ao grupo de pesquisa em Políticas Públicas e Participação Social da Universidade Comunitária da Região de Chapecó (Unochapecó). Com vistas a ampliar o referencial teórico sobre a temática, foi realizada, durante o mês de agosto de 2012, a busca de artigos científicos disponibilizados nas bases de dados do Portal de Pesquisa da Biblioteca Virtual em Saúde (BVS), com os seguintes termos ou des- critores: participação AND conselho AND política AND saúde. Nessa base foram adotados como filtros: ser artigo, estar disponível como texto completo e ter sido publicado no período de 2001 a 2012. Como resultado, obteve-se 51 artigos, o que, após aplicados os critérios de exclusão – artigos repetidos ou com foco em outro conselho que não o municipal de saú- de –, resultou em 17 artigos, tendo como veículo os seguintes periódicos: Ciência & Saúde Coletiva (4), Saúde e Sociedade (4), Cadernos de Saúde Pública (3), Physis: Revista de Saúde Coletiva (2), Revista Baiana de Saúde Pública (1), Revista Panamericana de Salud Pública (1), Revista de Administração Pública (1), Revista de Administração em Saúde (1).
Mostrar mais

12 Ler mais

Construção da agenda governamental: atores, arenas e processo decisório na saúde.

Construção da agenda governamental: atores, arenas e processo decisório na saúde.

Inspirado, no segundo momento, pelos princípios norteadores da Reforma do Estado preconizada pelo empreendedor ministro Bresser Pereira, o Governo da Bahia iniciou, em 1995, um segundo movimento mais sistêmico de Reforma Administrativa, no contexto de uma mudança de administração, com a posse de Paulo Souto. Na sua equipe de Governo, o Secretário de Administração destacou- se como o interlocutor, que cumpre, segundo a teoria do ciclo da política pública, o papel do empreendedor político estadual no processo de determinação da agenda. Ele foi, portanto, aquele que atua como intermediário entre pessoas e idéias, capaz de identificar o momento político favorável e apontar a proposta defendida como solução para um problema urgente, como é o caso da crise hospitalar. Desse modo, a formação de um grupo-tarefa para elaborar o projeto de lei, as conexões políticas e táticas com os Secretários da Fazenda, Planejamento e com a Casa Civil, a confiança do Governador e o poder delegado ao Secretário Sérgio Moysés, foram aspectos fundamentais para os encaminhamentos dados ao processo.
Mostrar mais

11 Ler mais

Processo decisório em instituições de saúde: estudo de algumas variáveis em hospitais complexos no município de São Paulo

Processo decisório em instituições de saúde: estudo de algumas variáveis em hospitais complexos no município de São Paulo

de Administração PÚblica.. 2) Entre as decisões tomadas neste hospital.. que melhor descreve o processo (negoci~[r]

171 Ler mais

O processo decisório no município de Macaé

O processo decisório no município de Macaé

situações que envolvam incertezas ambientais, sendo analisados, também, o comportamento dos decisores nessas organizações. O quinto capítulo versa sobre os modelos de processo decisório, sendo analisados três: o modelo racional, o anárquico e o político. Já o sexto capítulo traça um breve histórico da origem do processo decisório na administração pública brasileira, sendo feita, a divisão por décadas: de 1930 até 1970, a década de 1980, além da década de 1990 até os dias atuais. O sétimo capítulo aborda o processo de tomada de decisões na esfera municipal e os principais fatores que os decisores devem levar em consideração para o estabelecimento de políticas públicas. Por fim, o oitavo capítulo apresenta o Plano de Desenvolvimento sustentável da cidade de Macaé, assim como os principais segmentos vitalizados por essa iniciativa, especialmente nos aspectos econômicos e de infra-estrutura, na área de saúde e de educação.
Mostrar mais

183 Ler mais

Cad. saúde colet.  vol.21 número3

Cad. saúde colet. vol.21 número3

De forma didática, o livro foi subdividido em quatro seções, a saber: Linhas de Cuidado e Consulta de Enfermagem: Bases para Compreensão dos Conceitos; Consulta de Enfermagem no Espaço da Saúde Coletiva; Linhas de Cuidado nos diferen- tes Ciclos de Vida e por im, Algumas Interfaces das Linhas de Cuidados, somando 14 capítulos. Os autores, enfermeiros, compartilharam suas experiências em nível de saúde pública e em gerenciamento dos serviços de saúde.

2 Ler mais

Educação em saúde na escola.

Educação em saúde na escola.

Educação em Saúde Pública na Escola engloba as seguintes unidades: cresci- mento e desenvolvimento da criança, or- ganização e administração do programa de educação em saúde na escola, o[r]

8 Ler mais

Processo Decisório nos Conselhos Gestores de Políticas Públicas em Saúde de Minas Gerais

Processo Decisório nos Conselhos Gestores de Políticas Públicas em Saúde de Minas Gerais

Em se tratando da participação nos Conselhos, é importante ainda apontar alguns desafios. Um obstáculo considerável para a eficácia dos Conselhos deve-se à falta de ca- pacitação de seus membros, o que dificulta exercer seu poder de forma mais qualificada para a gestão das políticas sociais. Nas palavras de Gohn (2001) é preciso uma melhor qualificação para exercer as funções de conselheiro. Outro fator que limita a força dos Conselhos é a falta de mobilização da sociedade. Para que o Conselho exerça seu papel de forma eficaz é indispensável a participação social de suas bases representativas. Se- gundo Avritzer (2009), a falta de mobilização da sociedade e de segmentos organizados fragiliza a capacidade de pressão social que garantiria a força, legitimidade e represen- tatividade nas negociações de interesse público. Outro fator limitador deve-se ao clien- telismo e ao corporativismo no interior dos Conselhos. O’Donnell (1994) constatou que para assegurar a continuidade, a permanência e o aperfeiçoamento da democracia par- ticipativa, é preciso priorizar práticas menos dependentes da iniciativa governamental. Para se alcançar a eficiência e a eficácia dos espaços de gestão participativa é necessá- rio, portanto, romper com a burocracia estatal e disseminar o saber técnico, centrali- zador de poder no aparato estatal. Diversos autores, entre os quais Oliveira e Pinheiro (2008) e Avritzer (2009) acreditam que os mecanismos participativos são ferramentas fracas para se conseguir a igualdade política, devido às desigualdades que permeiam a estrutura sociopolítica, como as desigualdades no acesso à informação, o potencial de influenciar o governo e a capacidade de organização, o que contribuiu para reforçar o déficit de representação de atores já em desvantagem. Com isso, os processos participa- tivos poderiam gerar novas formas de exclusão e acarretariam riscos de manter o poder de decisão nas mãos de um pequeno grupo. Mais importante do que o processo partici- pativo, no entanto, são os seus resultados e as características desse processo.
Mostrar mais

23 Ler mais

A Teoria do Estado e a Eficiência da Administração Pública

A Teoria do Estado e a Eficiência da Administração Pública

• Houve uma excessiva orientação em facetas tecnocratas, de reforço institucional e de modernização dos serviços públicos (hardware) e sem ter a devida atenção o fazedor da mudança e pilar do processo transformativo - Homem (o software) para operar e fazer com que as mudanças e as transformações tenham resultados desejados.

75 Ler mais

Rev. Saúde Pública  vol.25 número5

Rev. Saúde Pública vol.25 número5

Acompanhou, em 1973, o Curso de Introdução ao Estudo de Modelos para o Setor Saúde - Administração por Sistemas, promovido pela Associação Paulista de Saúde Pública.. Freqüentou, em 1974[r]

2 Ler mais

O processo de agenda-setting na reforma da administração pública

O processo de agenda-setting na reforma da administração pública

As condições transformam-se em problemas, capturando a atenção dos participantes de um processo decisório e despertando nestes a necessidade de ação, por meio de três mecanismos básicos: indicadores; eventos, crises e símbolos; e feedback das ações governamentais. Quando indicadores – custos de um programa, taxas de mortalidade infantil, variações na folha de pagamento de servidores, evolução do déficit público, por exemplo – são reunidos e apontam para a existência de uma condição, esta pode ser percebida como problemática pelos formuladores de políticas. Indicadores, no entanto, não determinem per si a existência concreta de um problema, antes são interpretações que auxiliam a demonstrar a existência de uma questão. Assim, contribuem para a transformação de condições em problemas, principalmente quando revelam dados quantitativos, capazes de demonstrar a existência de uma situação que precisa de atenção. O segundo grupo de mecanismos compreende eventos (focusing events), crises e símbolos. Muitas vezes, um problema não captura a atenção apenas por meio de indicadores, mas por intermédio de eventos de grande magnitude, como crises, desastres ou símbolos que concentram a atenção num determinado assunto. Estes eventos, no entanto, raramente são capazes de elevar um assunto à agenda, e geralmente atuam no sentido de reforçar a percepção pré-existente de um problema. Finalmente, o terceiro grupo de mecanismos consiste no feedback sobre programas em desenvolvimento pela administração pública. O monitoramento dos gastos, o acompanhamento das atividades de implementação, o cumprimento (ou não) de metas, possíveis reclamações de servidores ou dos cidadãos, e o surgimento de conseqüências não-antecipadas, são mecanismos que podem trazer os problemas para o centro das atenções dos formuladores de políticas.
Mostrar mais

245 Ler mais

Integração de serviços de saúde: observações sobre o planejamento, implantação e controle de um sistema de atendimento

Integração de serviços de saúde: observações sobre o planejamento, implantação e controle de um sistema de atendimento

Munic'ípios. Sistema Nacional de Saúde: cedentes; tendências e barreiras. Revista de Administração ca. O Sistema Nacional de Saúde em debate. Revista de Ad- ministração Pública. Saúde e [r]

193 Ler mais

PROCESSO ADMINISTRATIVO DISCIPLINAR NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA: SUSPENSÃO DO PROCESSO E CONSENSUALIDADE

PROCESSO ADMINISTRATIVO DISCIPLINAR NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA: SUSPENSÃO DO PROCESSO E CONSENSUALIDADE

O presente trabalho tem por escopo refletir sobre a viabilidade da utilização de acordos no processo administrativo disciplinar previsto na lei nº 8.112/90. A pesquisa utilizou o método lógico-dedutivo, com a realização de pesquisa bibliográfica sobre o tema, por meio de artigos jurídicos, doutrina, revistas jurídicas, jurisprudência, normas constitucionais e infraconstitucionais. A ideia fundamental desta pesquisa foi mudar o enfoque sobre a lógica dos mecanismos de controle, deixando de concebê-los como uma vertente estritamente sancionatória, firmando-se como instrumento pacificador, negociando as controvérsias na ordem interna, de acordo com os preceitos da Constituição da República de 1988 e do Código de Processo Civil de 2015.Vislumbrou-se que o processo cooperativo se adéqua ao PAD, em razão de alguns benefícios que propicia.
Mostrar mais

21 Ler mais

O Ensino Superior das Ciências Administrativas na América Central

O Ensino Superior das Ciências Administrativas na América Central

Livros, revistas, relatórios mimeografados, mapas, fotocópias, recortes de jornais diários (hemeroteca) e filmes cinematográficos constituem os instrumentos de trabalho de que dispõe a E S A P A C . A Biblioteca e a Sala de Documentação conta hoje com 2.500 livros, rigorosamente selecionados, nos campos da Administração e da Economia, bem como 103 revistas gerais e especializadas dos principais países ocidentais. Os idiomas mais usados pelos alunos são o espanhol e o inglês; há também literatura em português, francês, italiano e alguma coisa em alemão, mas êste último setor só é acessível aos professores.
Mostrar mais

8 Ler mais

Condicionantes do processo decisório na terceirização da manutenção de software: um estudo de caso em empresa pública

Condicionantes do processo decisório na terceirização da manutenção de software: um estudo de caso em empresa pública

Diante de tantos aspectos relativos a TI, os decisores podem recorrer a diversos modelos de gestão para a TI. Fernandes e Abreu (2006) resumiram 20 deles, dentre os quais se encontram o eSCM-SP (The eSourcing Capability Model – Service Provider) e o eSCM-CL (CL - for Client Organizations), da Carnegie Mellon University (CMU), e focam terceirização de serviços suportados por TI (HEFLEY e LOESCHE, 2007), o COBIT (Control Objectives for Information and Related Technology), apresentado pelo Information Systems Audit and Control Foundation (ISACA) com foco em governança de TI, o CMMI (Capability Maturity Model Integration), criado pelo Software Engineering Institute (SEI), também da CMU, com foco em processos de software, o PMBOK (Project Management Body of Knowledge), do Project Management Institute (PMI), com foco em gestão de projetos, e o MPS.BR (Melhoria do Processo de Software Brasileiro).
Mostrar mais

214 Ler mais

A formação na administração pública em Portugal e o processo de Bolonha

A formação na administração pública em Portugal e o processo de Bolonha

• Propiciar uma formação generalista, de nível avançado, em gestão pública, que possibilite a aquisição de conhecimentos e ferramentas conceituais e metodológicas para o exercício de [r]

29 Ler mais

A experiência de Bogotá: lições para a consolidação da cultura cidadã

A experiência de Bogotá: lições para a consolidação da cultura cidadã

A prefeitura da cidade de Bogotá, de modo a viabilizar os objetivos específicos voltados à centralidade do ser humano no processo de desenvolvimento da cidade, definiu treze estratégias de ação, dentre as quais destacam-se duas, diretamente relacionadas ao fortalecimento da cultura cidadã e da sensação de pertencimento à cidade. A primeira das duas estratégias consiste em melhorar o equilíbrio na disponibilização de equipamentos públicos, partindo do reconhecimento da sua distribuição desigual na cidade, de modo a reduzir os déficits quantitativos e qualitativos dos equipamentos e, consequentemente, proporcionar melhores condições de equidade a todos os cidadãos. A segunda consiste em orientar os processos de renovação urbana, por meio de projetos inclusivos e integrais, vislumbrando a requalificação de regiões específicas e a melhoria da qualidade de vida de seus habitantes. Um dos alvos dessa estratégia de requalificação é a região do centro ampliado de Bogotá. Nessa localidade, o programa proposto no plano de desenvolvimento tem como meta recuperar a vitalidade e o significado cultural construído ao longo de diversas gerações, intervindo em áreas deterioradas em termos urbanísticos e ambientais para renovar infraestruturas e atualizar serviços públicos, inclusive equipamentos culturais e espaços de convivência, sem deixar de lado a preocupação com a manutenção e conservação do patrimônio.
Mostrar mais

31 Ler mais

Interfaces epistemológicas sobre administração pública, institucionalismo e capital social.

Interfaces epistemológicas sobre administração pública, institucionalismo e capital social.

Foi um grande progresso o surgimento, no século XIX, de uma administração pública burocrática em substituição às formas patrimonialistas de administrar o Estado. Weber (1922), o principal analista desse processo, destacou com muita ênfase a superioridade da autoridade racional-legal sobre o poder patrimonialista. Apesar disso, quando, no século XX, o Estado ampliou seu papel social e econômico, a estratégia básica adotada pela administração pública burocrática – o controle hierárquico e formalista dos procedimentos – provou ser inadequada. Essa estratégia podia talvez evitar a corrupção e o nepotismo, mas era lenta, cara, ineficiente. Ela fazia sentido no tempo do Estado liberal do século XVIII: um Estado pequeno e dedicado à proteção dos direitos de propriedade; um Estado que só precisava de um Parlamento para definir as leis, de um sistema judiciário e policial para fazer cumpri-las, de forças armadas para proteger o país do inimigo externo, e de um ministro das finanças para arrecadar impostos. Mas era uma estratégia que já não fazia sentido, uma vez que o Estado havia acrescentado às suas funções o papel de provedor de educação pública, de saúde pública, de cultura pública, de seguridade social, de incentivos à ciência e à tecnologia, de investimentos em infra-estrutura, de proteção ao meio ambiente. Agora, ao invés de três ou quatro ministros, era preciso ter 15 ou 20. Ao invés de uma carga de impostos correspondente a 10% do PIB, necessitava-se de impostos que representavam de 30 a 60% do PIB. Ao invés da velha administração pública burocrática, uma nova forma de administração, que tomou de empréstimo os imensos avanços por que passaram, no século XX, as empresas de administração de negócios, sem contudo perder a característica específica que a faz ser administração pública: uma administração que não visa ao lucro, mas à satisfação do interesse público. (BRESSER-PEREIRA, 2005, p. 26-27).
Mostrar mais

20 Ler mais

Processo decisório em política externa no Brasil

Processo decisório em política externa no Brasil

102 O primeiro Presidente eleito pelo voto popular pós- redemocratização, Fernando Collor de Melo, ingressa no cargo com diversos desafios, pois além das significativas transformações pelas quais passavam o ambiente doméstico após anos de ditadura militar, podendo enfim as demandas sociais nesse momento expressarem-se politicamente, o cenário internacional vivenciava também uma nova fase de fim da Guerra Fria e do confronto ideológico entre capitalismo e comunismo. Assim como ressalta Celso Lafer e Gelson Fonseca Junior em seu texto ―Questões para a diplomacia no contexto internacional das polaridades indefinidas” nesse primeiro momento pós- Guerra Fria o mundo passa a experimentar uma difusão dos ideais capitalistas como o liberalismo econômico e a democracia política, sendo o binômio visto como marco referencial para levar os países ao desenvolvimento. A derrubada das barreiras ideológicas entre as duas potências rivais possibilitou a expansão do processo de globalização econômica e a fluidez das fronteiras passaram a possibilitar o estreitamento das relações inter-estatais e a evolução do próprio quadro de interdependência (keohane, 1988). Esses elementos característicos daquela realidade transformadora demandavam à política externa dos Estados a passarem por um processo de readequação; caberia, portanto, ao Brasil posicionar-se frente às temáticas da nova agenda internacional, quais sejam: liberalismo econômico, proteção ambiental, desnuclearização, desarmamento, proteção aos direitos humanos, luta contra o terrorismo, crime organizado e qualquer outra forma de atividade ilícita.
Mostrar mais

255 Ler mais

PROCESSO DECISÓRIO NA EXPLORAÇÃO E PRODUÇÃO DE  PETRÓLEO

PROCESSO DECISÓRIO NA EXPLORAÇÃO E PRODUÇÃO DE PETRÓLEO

A tomada de decisão em organizações complexas é uma tarefa difícil e imperfeita devido às limitações da mente humana para formular e resolver problemas complexos. Embora a abordagem clássica para o processo decisório preconize a escolha racional, onde os fins estão claramente relacionados aos meios, e onde tudo é conhecido, na prática as pessoas decidem com base em modelos mentais tácitos e simplificados da realidade. Uma abordagem alternativa à escolha racional é, portanto, a construção de mundos virtuais. Os mundos virtuais são sistemas compostos por variáveis inter-relacionadas cujo comportamento é regulado por regras de decisão para a explicitação, o compartilhamento e o aperfeiçoamento dos modelos mentais de um grupo de pessoas.
Mostrar mais

25 Ler mais

2 CORRENTES DE ESTUDO EM PROCESSO DECISÓRIO

2 CORRENTES DE ESTUDO EM PROCESSO DECISÓRIO

Essa composição da produção brasileira aponta algumas possibilidades de incremento da base metodológica em relação ao tema, que refletem discussões internacionais. Para Langley et al. (1995), é necessário buscar metodologias capazes de seguir o fluxo de decisões, e não apenas mapear em retrospecto o que aconteceu anteriormente à tomada de decisão. Outra recomendação dos autores é fazer um movimento de zoom-in, aproximando a pesquisa dos processos complexos que foram mobilizados na tomada de decisão, o que é possível a partir de metodologias, por exemplo, fenomenológicas ou, ao contrário, afastar-se do processo (zoom- out) e perseguir as ramificações de uma decisão por meio de abordagens longitudinais. Uma crítica às posturas tradicionais de pesquisa é feita por Poole e Van de Ven (2010), para quem a temática demanda traçar investigações que se assemelham às do historiador ou do biólogo evolutivo: capaz de lidar com grandes quantidades de informações que emergem ao longo do tempo. Com isso em mente, é viável pensar que a utilização de pesquisas multimétodos, abordagens
Mostrar mais

29 Ler mais

Show all 10000 documents...