Sistema de pagamentos

Top PDF Sistema de pagamentos:

Preços-sombra no sistema de pagamentos: uma abordagem dual para a política monetária intradiária.

Preços-sombra no sistema de pagamentos: uma abordagem dual para a política monetária intradiária.

As compensa¸c˜oes dos pagamentos interbanc´arios mediante transferˆencias mo- net´ arias de grandes valores das contas-reserva dos bancos no Banco Central podem ocorrer, grosso modo, de acordo com dois arranjos institucionais distintos: sis- tema de liq¨ uida¸c˜ao defasada pelo valor l´ıq¨ uido (sistema LDL) ou pelo sistema de liq¨ uida¸c˜ao bruta em tempo real (sistema LBTR). No sistema LDL todas as trans- ferˆencias v˜ao sendo anotadas e no final do dia os d´ebitos l´ıq¨ uidos s˜ao pagos. No sistema LBTR as transferˆencias s˜ao compensadas pelo seu valor bruto no momento em que chegam. O sistema LDL ´e mais econˆomico em termos de liq¨ uidez para as compensa¸c˜oes interbanc´ arias, pois os bancos pagam apenas os d´ebitos l´ıq¨ uidos, mas ´e claramente mais propenso ao risco de liq¨ uidez devido ` a defasagem de tempo entre o envio da ordem de pagamento e sua liq¨ uida¸c˜ao. Dadas as caracter´ısticas de rede do sistema de pagamentos, o risco sistˆemico inerente ao sistema LDL pode ser bastante elevado. 2 J´ a o sistema LBTR pode reduzir consideravelmente a ex-
Mostrar mais

26 Ler mais

O sistema de pagamentos brasileiro à luz do código civil

O sistema de pagamentos brasileiro à luz do código civil

O estudo jurídico do sistema de pagamentos sob o enfoque do direito obrigacional requer exame prévio do fenômeno socioeconômico representado pela moeda, enquanto elemento fundamental da relação obrigacional de compra e venda, determinante do preço e objeto do pagamento. Antes, porém, da análise do pagamento e de seus instrumentos jurídicos, ou seja, da moeda (em sentido largo) como efeito jurídico, tem-se de perquirir sobre sua natureza com o auxílio dos conceitos elaborados sobretudo pela ciência econômica, mas também pela sociologia e pela história social. O exame da realidade socioeconômica sob o prisma da essência dos fatos, não apenas de sua aparência, busca na materialidade do fenômeno monetário o suporte teórico para o encaminhamento da análise jurídica desse mesmo fenômeno e seus correlatos, tanto sob o enfoque positivista (dogmático) quanto sob o interativo, ou seja, enquanto relação entre o mundo jurídico positivo e a globalidade social por meio da interpretação ou aplicação das normas. A partir desse quadro analítico, procura o presente trabalho apresentar, primeiramente, um panorama do sistema monetário, situando o problema da moeda no contexto econômico e jurídico. Na segunda parte são expostos os fundamentos analíticos da economia em sua forma monetária (análise econômica da moeda). A terceira seção abrange o efetivo funcionamento do sistema monetário, particularmente examinando as funções do dinheiro numa economia monetária. A quarta e última parte apresenta o Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB) em seus moldes institucionais, situando-o no arcabouço do ordenamento jurídico nacional. A partir de seus fundamentos jurídicos, procede-se ao exame das matérias específicas do Direito obrigacional, em particular do pagamento e de suas garantias institucionais.
Mostrar mais

32 Ler mais

A reestruturação do sistema de pagamentos Brasileiro e seus impactos nas instituições financeiras.

A reestruturação do sistema de pagamentos Brasileiro e seus impactos nas instituições financeiras.

Em primeiro lugar, a administração financeira dos bancos deve priorizar a gestão das reservas bancá- rias, que deverá ser monitorada em uma base contí- nua ao longo do dia, pois não serão admitidos sa- ques a descoberto nesta conta. Ademais, a recom- posição da liquidez de uma instituição financeira pode significar custos de oportunidade razoavelmente ele- vados, dependendo das condições de funcionamen- to do mercado monetário. Os produtos e serviços bancários tradicionais, tanto na captação quanto na aplicação de recursos, devem ser redesenhados, no que afetar a gestão de liquidez dos bancos, em ter- mos de preços, limites de utilização, horários de movimentação, custos e riscos. Novos produtos e serviços podem ser criados, em decorrência da mai- or rapidez e segurança no sistema de pagamentos. Por fim, os bancos deverão ser mais seletivos na avaliação de crédito de seus clientes e sobretudo de seus parceiros bancários.
Mostrar mais

20 Ler mais

A administração da conta reservas bancárias no âmbito do novo sistema de pagamentos brasileiro

A administração da conta reservas bancárias no âmbito do novo sistema de pagamentos brasileiro

A Circular 3.057, de 31 de agosto de 2001, aprova o regulamento que disciplina o funcionamento dos sistemas de compensação e liquidação no âmbito do sistema de pagamentos brasileiro. Nela são definidos os tipos de sistemas de liquidação - LBTR, LDL e híbrido - e quais devem ser considerados sistemicamente importantes. Para os sistemas que operam no tipo LDL, considerados sistemicamente importantes pelo Banco Central, exige-se a liquidação do resultado compensado de suas operações diretamente no Banco Central e em prazos limites também definidos conforme o objeto negociado: até o final do dia, no caso de transferência de fundos, e por até um dia útil, no caso de operações à vista com títulos e valores mobiliários, exceto ações, que têm um prazo de até três dias úteis. Ainda segundo a Circular 3.057, as câmaras que operem em sistemas de compensação e liquidação sistemicamente importantes devem assumir a contraparte central das operações cursadas em seus ambientes e devem assegurar a liquidação das operações aceitas adotando, para isso, mecanismos e salvaguardas adequadas. Define também o capital mínimo exigido para que as entidades interessadas possam operar tais sistemas.
Mostrar mais

68 Ler mais

Reestruturação do Sistema de Pagamentos Brasileiro_

Reestruturação do Sistema de Pagamentos Brasileiro_

Após a reest rut uração do sist em a de pagam ent os, o risco de perdas com quebras de inst it uições financeiras, em m uit as sit uações bancado pelo Banco Cent ral pela form a com o [r]

11 Ler mais

Detalhamento Despesas e Receitas  Prefeitura Municipal de Cachoeira da Prata BD 12 2015

Detalhamento Despesas e Receitas Prefeitura Municipal de Cachoeira da Prata BD 12 2015

PAGAMENTOS ATÉ O MÊS PAGAMENTOS NO MÊS TOTAL DE PAGAMENTOS CÓDIGO DA DESPESA FICHA ESPECIFICAÇÃO DA DESPESA.. 3.3.90.39.00 148 Outros Serv..[r]

21 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA - UFSC CENTRO SÓCIO-ECONÔMICO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA - UFSC CENTRO SÓCIO-ECONÔMICO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS

Analisando os artigos com base nos estratos adotados pelo sistema CAPES, no estrato B1, a instituição que mais teve seu nome representado pelos autores foi a Universidade de São Paulo – USP, com 6 (seis) autores, já no estrato B2 a Universidade Federal de Pernambuco – UFPE e a Universidade de São Paulo – USP tiveram 4 (quatro) representações cada uma. O estrato B3 teve a maior procedência institucional dos autores a FURB, com 9 (nove) autores. A UFSC foi a mais citada nos artigos pelos autores como sendo a instituição de procedência com 7 (sete) citações, no estrato B4. E por fim, no estrato B5 teve-se outro empate entre a Faculdade COC – UNICOC e a Faculdade Novos Horizontes com 3 (três) representações cada.
Mostrar mais

73 Ler mais

Detalhamento Despesas e Receitas  Prefeitura Municipal de Cachoeira da Prata BD 11 2015

Detalhamento Despesas e Receitas Prefeitura Municipal de Cachoeira da Prata BD 11 2015

PAGAMENTOS ATÉ O MÊS PAGAMENTOS NO MÊS TOTAL DE PAGAMENTOS CÓDIGO DA DESPESA FICHA ESPECIFICAÇÃO DA DESPESA.. 3.1.90.11.00 73 Vencimentos e Vant..[r]

20 Ler mais

MANUAL DE ACOLHIMENTO NO ACESSO AO SISTEMA DE SAÚDE DE CIDADÃOS ESTRANGEIROS – Normas de Orientação Clínica

MANUAL DE ACOLHIMENTO NO ACESSO AO SISTEMA DE SAÚDE DE CIDADÃOS ESTRANGEIROS – Normas de Orientação Clínica

Nos termos do Regulamento n.º 883/2004, os trabalhadores nacionais de um Estado- membro e respetivos membros da família que pretendam residir em Portugal adquirem a qualidade de utentes do Serviço Nacional de Saúde se forem titulares do Documento Portátil S1 (atestado de direito) validamente emitido pelo Estado-Membro por cujo sistema de segurança social se encontram abrangidos e que deve ser entregue no Centro Distrital do Instituto da Segurança Social, I.P. (doravante ISS, IP) da área de residência.

48 Ler mais

Detalhamento Despesas e Receitas  Prefeitura Municipal de Cachoeira da Prata BD 09 2015

Detalhamento Despesas e Receitas Prefeitura Municipal de Cachoeira da Prata BD 09 2015

PAGAMENTOS ATÉ O MÊS PAGAMENTOS NO MÊS TOTAL DE PAGAMENTOS CÓDIGO DA DESPESA FICHA ESPECIFICAÇÃO DA DESPESA.. 3.1.90.11.00 73 Vencimentos e Vant..[r]

19 Ler mais

Bol. da PM n.º 087 16MAI   DCP Orientações

Bol. da PM n.º 087 16MAI DCP Orientações

O Comandante Geral, atendendo a proposta do Diretor de Cadastros e Pagamentos, esclarece que com o advento do Sistema Integrado de Gestão de Recursos Humanos (SIGRH RJ) em junho de 2012, os processos administrativos, elaborados a partir de 01/06/2012, relativos a exercícios anteriores (Policiais Militares ativos e/ou inativos) e processos administrativos de encerramento de folha de Policiais Militares, FALECIDOS, EXCLUÍDOS, LICENCIADOS e/ou DEMITIDOS, perderam suas finalidades, tendo em vista que tais direitos serão são calculados automaticamente, no momento em que forem registrados os desligamentos dos militares, pelos respectivos conferentes.
Mostrar mais

1 Ler mais

A Contabilidade das Empresas

A Contabilidade das Empresas

Se você já tem seu negócio há algum tempo e não utiliza estritamente uma contabilidade de caixa, talvez você possa tentar das duas maneiras. Escolha um mês (ou um trimestre, se você não realiza muitas transações) e registre a entrada e saída de dinheiro durante esse período: pagamentos reais que você recebe e faz. Acrescente as colunas (entrada e saída) e subtraia o valor menor do valor maior. Você acaba de criar uma declaração de lucros e perdas com base em caixa para o mês (ou trimestre).

8 Ler mais

Detalhamento Despesas e Receitas  Prefeitura Municipal de Cachoeira da Prata BD 10 2015

Detalhamento Despesas e Receitas Prefeitura Municipal de Cachoeira da Prata BD 10 2015

PAGAMENTOS ATÉ O MÊS PAGAMENTOS NO MÊS TOTAL DE PAGAMENTOS CÓDIGO DA DESPESA FICHA ESPECIFICAÇÃO DA DESPESA.. 3.1.90.11.00 73 Vencimentos e Vant..[r]

19 Ler mais

Detalhamento Despesas e Receitas  Prefeitura Municipal de Cachoeira da Prata Outubro

Detalhamento Despesas e Receitas Prefeitura Municipal de Cachoeira da Prata Outubro

PAGAMENTOS ATÉ O MÊS PAGAMENTOS NO MÊS TOTAL DE PAGAMENTOS CÓDIGO DA DESPESA FICHA ESPECIFICAÇÃO DA DESPESA. 3.3.90.39.00 480 Outros Serv.[r]

21 Ler mais

Detalhamento Despesas e Receitas  Prefeitura Municipal de Cachoeira da Prata BD 06 2015

Detalhamento Despesas e Receitas Prefeitura Municipal de Cachoeira da Prata BD 06 2015

PAGAMENTOS ATÉ O MÊS PAGAMENTOS NO MÊS TOTAL DE PAGAMENTOS CÓDIGO DA DESPESA FICHA ESPECIFICAÇÃO DA DESPESA.. 3.3.90.39.00 128 Outros Serv..[r]

17 Ler mais

Detalhamento Despesas e Receitas  Prefeitura Municipal de Cachoeira da Prata BD 04 2015

Detalhamento Despesas e Receitas Prefeitura Municipal de Cachoeira da Prata BD 04 2015

PAGAMENTOS ATÉ O MÊS PAGAMENTOS NO MÊS TOTAL DE PAGAMENTOS CÓDIGO DA DESPESA FICHA ESPECIFICAÇÃO DA DESPESA. 08.122.0070.2077 Gabinete Secr.[r]

16 Ler mais

Detalhamento Despesas e Receitas  Prefeitura Municipal de Cachoeira da Prata BD 08 2015

Detalhamento Despesas e Receitas Prefeitura Municipal de Cachoeira da Prata BD 08 2015

PAGAMENTOS ATÉ O MÊS PAGAMENTOS NO MÊS TOTAL DE PAGAMENTOS CÓDIGO DA DESPESA FICHA ESPECIFICAÇÃO DA DESPESA.. 347.29.[r]

18 Ler mais

Aula Empréstimos Actividade recente do site  Portal Virtual de Matemática IFPR Prof°. Giancarlo de França Aguiar Aula Empréstimos

Aula Empréstimos Actividade recente do site Portal Virtual de Matemática IFPR Prof°. Giancarlo de França Aguiar Aula Empréstimos

Quando uma pessoa física ou jurídica realiza um empréstimo para a aquisição de um bem é esperada a devolução do capital acrescido de juros. Estudaremos as ferramentas matemáticas mais comuns para opagamento de uma dívida. São elas conhecidas como sistemas de amortização. A distinção entre um sistema de amortização e outro é à maneira como são realizados os pagamentos das prestações, podendo ser elas constantes, variáveis ou até únicas, sendo composta de duas partes fundamentais: juros e amortização.
Mostrar mais

4 Ler mais

Detalhamento Despesas e Receitas  Prefeitura Municipal de Cachoeira da Prata

Detalhamento Despesas e Receitas Prefeitura Municipal de Cachoeira da Prata

PAGAMENTOS ATÉ O MÊS PAGAMENTOS NO MÊS TOTAL DE PAGAMENTOS CÓDIGO DA DESPESA FICHA ESPECIFICAÇÃO DA DESPESA. 185.617.66 185.617.66[r]

20 Ler mais

Detalhamento Despesas e Receitas  Prefeitura Municipal de Cachoeira da Prata

Detalhamento Despesas e Receitas Prefeitura Municipal de Cachoeira da Prata

PAGAMENTOS ATÉ O MÊS PAGAMENTOS NO MÊS TOTAL DE PAGAMENTOS CÓDIGO DA DESPESA FICHA ESPECIFICAÇÃO DA DESPESA.. 185.617.66 185.617.66[r]

20 Ler mais

Show all 10000 documents...