Sistema Integrado de Gestão e Avaliação do Desempenho na Administração Pública.

Top PDF Sistema Integrado de Gestão e Avaliação do Desempenho na Administração Pública.:

O sistema de gestão e avaliação do desempenho na Administração Pública Portuguesa : efeitos da sua prática no contrato psicológico dos colaboradores

O sistema de gestão e avaliação do desempenho na Administração Pública Portuguesa : efeitos da sua prática no contrato psicológico dos colaboradores

Questionados os sujeitos da amostra sobre os pontos fracos do SIA- DAP, denotamos um discurso sustentado em indicadores, ao nível da componente instrumental e da componente procedimental do sistema de avaliação. Desde aspetos inerentes à formulação dos objetivos, ao plano de ações, relacionamentos interpessoais ou consequências ao ní- vel do comportamento individual são indicados vários fatores que evi- denciam fragilidades no sistema de avaliação do desempenho, são dis- so testemunho expressões como: o SIADAP ‘não é utilizado como uma ferramenta de Gestão de RH’; representa ‘um acréscimo de tarefas’; ‘inexis- tência de mecanismos de controlo…incapazes de corrigir erros de atuação’; assumindo-se mesmo que ‘os objetivos reais do sistema de avaliação são de controlo orçamental’.
Mostrar mais

32 Ler mais

O Sistema Integrado de Avaliação do Desempenho da Administração Pública nas Autarquias Locais

O Sistema Integrado de Avaliação do Desempenho da Administração Pública nas Autarquias Locais

Com as iniciativas introduzidas pela New Public Management, defende-se a adoção de mecanismos de mercado no setor público, maior transparência das contas públicas, maior responsabilização, maior qualidade nos serviços prestados, com uma nova gestão de recursos mais eficientes (value for money). A implementação deste novo modelo de gestão pública exige uma mudança nos sistemas de informação contabilística existentes que devem privilegiar a informação estratégica, fundamental ao processo de tomada de decisão. Assim, com a modernização da gestão pública, assiste-se à necessidade de um sistema de informação que integre, para além da contabilidade orçamental e financeira, a contabilidade de gestão. O Balanced Scorecard, apesar de inicialmente ter sido desenvolvido para avaliar o desempenho de organizações com fins lucrativos, revelou-se um instrumento dinâmico e flexível, com utilidade para as organizações onde o lucro não constitui o principal objetivo. A sua aplicação ao setor público começa a ser significativa, essencialmente no contexto internacional, onde a implementação e a comunicação da estratégia, em todos os níveis organizacionais, se revela fundamental. A aplicabilidade do Balanced Scorecard às organizações públicas é defendida por vários autores, desde que a sua implementação se adapte à realidade concreta de cada instituição 87 .
Mostrar mais

368 Ler mais

Perceções e consequências do Sistema Integrado da Avaliação de Desempenho na Administração Pública (SIADAP): um estudo de caso

Perceções e consequências do Sistema Integrado da Avaliação de Desempenho na Administração Pública (SIADAP): um estudo de caso

podem influenciar a avaliação de desempenho” pois todas as pessoas são diferentes e essas diferenças são a diversos níveis “nomeadamente ao nível da inteligência, aptidões específicas, ao nível emotivo, das atitudes, interesses, valores e motivações, e têm um impacto significativo no comportamento. Mais que isso, a emoção é uma força poderosa que influencia os comportamentos humanos. Está na base de conflitos de toda a espécie e das melhores ações que se possam praticar” (Almeida, 1996:32). Sendo que ao longo do tempo são assimilados símbolos e padrões da sociedade em que o investigador se insere. São imediatas as associações que são feitas das quais nem há a perceção clara que isso acontece, mas cada pessoa tem uma construção diferente da outra e cada uma age de maneira diferente da outra, o que pode gerar conflitos em relação às avaliações de cada um. “O relacionamento amigável entre colegas e superiores hierárquicos pode interferir com o desempenho de um trabalhador, dado que, não havendo equidade destas condições, o resultado será diferente para cada trabalhador“ (Donnelly, 2000:279). Donnelly (2000: 278) vai mais longe e afirma que os avaliados que mantêm relações de maior proximidade recebem cotações mais favoráveis do que os outros que não tem essa cumplicidade. Estas relações mencionadas por Donnelly (2000) vão representar problemas na fiabilidade dos resultados e no feedback que este mesmo vai dar. Aliás, “o problema com que se deparam os avaliadores, é identificar quais as dimensões que se devem avaliar, isto é, aspetos de realização que determinam um desempenho adequado. A avaliação deve estar associada à cadeia de valor das organizações. Deve ainda ser centrada mais na realização que realmente afeta o sucesso da organização, do que em aspetos irrelevantes da realização, tais como idade, o género ou raça.” (Bilhim, 2004: 256,257).
Mostrar mais

135 Ler mais

Perceções de justiça organizacional : um estudo centrado no sistema de avaliação de desempenho dos funcionários públicos

Perceções de justiça organizacional : um estudo centrado no sistema de avaliação de desempenho dos funcionários públicos

ii) A experiência profissional que advém do exercício de funções na Equipa de Gestão do Pessoal EGP, criada através do Despacho n.º 32533/2008, de 15 de janeiro, cujas atribuições se enquadram na criação e desenvolvimento dos instrumentos de gestão da Direção Regional de Educação do Norte. Faz-se notar a relevância da experiência profissional traduzida, designadamente, ao nível da participação e construção de instrumentos de gestão. A título de exemplo, o Quadro de Avaliação e Responsabilização QUAR instrumento que resulta de uma prática gestionária introduzida na Administração Pública pela Lei n.º 66/2007, de 28 de dezembro, e que promove alterações ao SIADAP em vigor. Dentre essas são de realçar, pela inovação, a implementação da avaliação dos serviços. À semelhança da generalidade dos organismos da Administração Pública, também a DREN teve de implementar esse novo instrumento de gestão QUAR, o que implicou naturalmente a sua autoavaliação. Regista-se que a investigadora, no decurso da experiência da implementação do QUAR, referente aos anos de 2008, 2009 e 2010, produziu e aperfeiçoou instrumentos auxiliares do processo reconhecidos como muito importantes, por serem facilitadores do acompanhamento/monitorização do SIADAP 1, 2 e 3;
Mostrar mais

102 Ler mais

Um olhar sobre o sistema de avaliação do desempenho na administração pública, na cidade de Beja

Um olhar sobre o sistema de avaliação do desempenho na administração pública, na cidade de Beja

Das restantes, sete instituições, quatro instituições têm grupos profissionais que ainda estão excluídas da avaliação de desempenho através do SIADAP, como sejam pessoal médico e de enfermagem (referido por dois organismos entrevistados), e os órgãos executivos de gestão e membros dos gabinetes de apoio (referido por dois organismos para o primeiro item e por um organismo para o segundo item). Os três organismos que simultaneamente aplicam um regulamento de avaliação próprio e o SIADAP, resultado do organismo possuir grupos profissionais que são abrangidos pelo SIADAP e outras carreiras que não se enquadram na aplicação do SIADAP, referem que todos os colaboradores são avaliados pelo sistema de avaliação que os rege, enquanto grupo profissional.
Mostrar mais

19 Ler mais

MESTRADO EM GESTÃO E ESTRATÉGIA INDUSTRIAL

MESTRADO EM GESTÃO E ESTRATÉGIA INDUSTRIAL

No âmbito da gestão integrada dos recursos humanos dos serviços centrais, regionais e tutelados do Ministério da Educação e enquadrados no Eixo “Eficácia na Administração Pública”, o Plano de Acção da Secretaria-Geral para 2005 foram identificados dois projectos “Aproximação ao Sistema da Qualidade” e “Avaliação do Desempenho das Pessoas”. Tendo como referência estes dois projectos, a Secretaria-Geral (SG) pretendeu contribuir para o desenvolvimento de um modelo global de avaliação que constituísse um instrumento estratégico para a criação de dinâmicas de mudança, de motivação profissional e de melhoria da qualidade, da eficiência e da eficácia ao nível do Ministério da Educação.
Mostrar mais

57 Ler mais

Gestão do desempenho na administração pública: o caso da TI governo.

Gestão do desempenho na administração pública: o caso da TI governo.

Pensar os elementos do caso implica trazer para o presente as adversidades da implantação de GD no passado, os motivos da inadequação do sistema anterior, e examinar os problemas de desempenho, a visão das áreas/gestores sobre o assunto, o ambiente atual, as necessidades e os objetivos organizacionais, para conceber alternativas adequadas. Para tanto, alguns elementos, entre outros, podem guiar essa reflexão, a saber: 1) Não havia feedback, o que sinaliza que a GD deve ser concebida como sistema com critérios claros e de retroalimentação. 2) Como as pessoas utilizavam os resultados da AD anterior para solicitar aumento de salários, provavelmente é preciso esclarecer a relação e os procedimentos ligados à GD e políticas de remuneração e carreira. 3) A falta de clareza nas metas da equipe, uso de critérios diferentes pelos gestores e características do instrumento de avaliação dificultavam o uso mais proveitoso da GD, sugerindo que estes devam ser aspectos contemplados em novo sistema. 4) As informações do caso indicam que é preciso atentar para a gestão do clima organizacional atual e considerar a cultura da organização no planejamento do processo de GD. 5) Os supervisores manifestam que não se sentem plenamente preparados para o processo, indicando necessidades de investir em desenvolvimento. 6) Como a empresa é pública, torna-se ainda mais necessário conceber um sistema de GD calcado em transparência.
Mostrar mais

15 Ler mais

ANA PATRICIA PEINADO E SILVA SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO EDUCACIONAL DO AMAZONAS: DESAFIOS E POSSIBILIDADES NA UTILIZAÇÃO DO MÓDULO ESPECIAL

ANA PATRICIA PEINADO E SILVA SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO EDUCACIONAL DO AMAZONAS: DESAFIOS E POSSIBILIDADES NA UTILIZAÇÃO DO MÓDULO ESPECIAL

Tenho opiniões, são muitas, não ousaria listá-las. Mas vão desde a falta de afinidade para com a tecnologia da informação dos, respeitosamente, mais “velhos” (infelizmente a maioria dos que atuam na gestão, de modo geral, não apenas nas escolas) até falta de uma formação orientada para a modernização da Administração Pública (focada em resultados e benefícios para os cidadãos) aplicada a agentes públicos (principalmente gestores do menor ao maior nível hierárquico). Ouso dizer, nesse sentido, que avançamos muito pouco. Mas já estivemos mais longe. Por outro lado, há uma espécie de nostra culpa, uma vez que ainda há muitos profissionais da Tecnologia da Informação que se consideram “deuses e deusas” e desenvolvem sistemas como se fossem para si próprios e não para facilitar a vida dos usuários que, desta forma ainda enxergam a TI como adversária e não como aliada. (GERENTE DA GESIN. Entrevista realizada em 30 de junho de 2017)
Mostrar mais

107 Ler mais

Avaliação do desempenho nas autarquias da região do Algarve: um estudo descritivo

Avaliação do desempenho nas autarquias da região do Algarve: um estudo descritivo

O primeiro método de avaliação do desempenho na Administração Pública foi implementado em 1940 e dava pelo nome de método de avaliação global quantitativo. Era um sistema de avaliação em que participavam um avaliador e um inspector externo à organização. Este método foi utilizado até 1980, altura em que a publicação do Decreto Regulamentar n.º 57/80 estabeleceu o método da classificação de Serviço da Função Pública. A pontuação a atribuir era calculada com base numa média aritmética da pontuação obtida nos factores relacionados com o comportamento do trabalhador. Era então calculada uma perequação onde, ao cálculo desta média, era acrescentado o rácio do somatório das classificações de todos os trabalhadores pelo número total destes. Este método era complicado e tendia a nivelar as classificações por cima. O sistema foi corrigido em 1983 através do Decreto Regulamentar n.º 44-B/83, eliminando o cálculo da pontuação através da perequação. A pontuação do trabalhador passou a ser feita com base numa média aritmética dos valores atribuídos aos factores que compõem o comportamento do trabalhador. Este método foi utilizado até 2004, tendo existido apenas uma pequena alteração pouco significativa em 1989, através do Decreto-lei 184/89 (Rocha, 2010), altura em que o XV Governo Constitucional de Portugal decidiu alterar e melhorar o sistema através da Lei n.º 10/2004 (Rocha, 2010).
Mostrar mais

74 Ler mais

ANTONIA DALILA SALDANHA DE FREITAS GESTÃO FINANCEIRA DA POLÍTICA DE ENSINO MÉDIO INTEGRADO E INTEGRAL DO CEARÁ

ANTONIA DALILA SALDANHA DE FREITAS GESTÃO FINANCEIRA DA POLÍTICA DE ENSINO MÉDIO INTEGRADO E INTEGRAL DO CEARÁ

O referido programa se efetiva através de um conjunto de seis ações, em busca da elevação do desempenho acadêmico dos alunos do Ensino Médio, as quais contemplam: 1. Superintendência Escolar - focada no fortalecimento da gestão; 2. Primeiro Aprender – voltado à consolidação de competências avançadas de leitura e de raciocínio lógico-matemático; 3. Professor Aprendiz – destaque dado ao protagonismo docente, dado que essa ação contempla a produção de material didático e a formação entre pares; 4. Avaliação Censitária do Ensino Médio – uso da avaliação externa (Sistema Permanente de Avaliação da Educação Básica do Ceará - SPAECE) como instrumento indutor da melhoria da qualidade do ensino; 5. Pré- Vest – ênfase no protagonismo discente, na progressão de seus estudos; 6. Articulação do Ensino Médio à Educação Profissional – focada na oferta de melhores oportunidades de preparação para o trabalho, concebendo a escola de Ensino Médio como local privilegiado para a educação de nível técnico e de qualificação profissional.
Mostrar mais

166 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CAEd - CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CAEd - CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA

O presente trabalho expõe os resultados da pesquisa “Raça e cor nos resultados do Avalia-BH: o desempenho dos estudantes e as políticas de equidade racial na Rede Municipal de Educação ”, desenvolvida no Programa de Pós-Graduação Profissional em Gestão e Avaliação da Educação Pública da Universidade Federal de Juiz de Fora para obtenção dograu de mestre. As diferenças de rendimento entre alunos brancos e negros é um tema de extrema relevância e bastante pesquisado no Brasil,assim como presente no trabalho de Carvalho (2005), bem como em relatórios do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP). Nesse contexto, a investigação realizada neste trabalho tem como foco o desempenho dos alunos do 3º, 5º e 9º anos do ensino fundamental da cidade de Belo Horizonte, obtidos por meio dos resultados da avaliação externa própria do município, o Avalia-BH. Optou-se por fazer um recorte específico, explorando esse sistema de avaliação a partir dos resultados em Língua Portuguesa do ano de 2013. Além de analisar a distribuição dos grupos étnicos nos níveis de aprendizagem, foi feito um cruzamento dos resultados com o nível socioeconômico desses educandos. Observou-se a ausência de equidade nos resultados, o que mostra a necessidade de estudos mais aprofundados sobre a temática raça/cor com destaque à sua invisibilidade histórica. Por fim, foram elaboradas ações indicadas no Plano de Ação Educacional,tendo por objetivo contribuir para a modificação de tal realidade.
Mostrar mais

141 Ler mais

OS DESAFIOS NA IMPLEMENTAÇÃO DO SISTEMA DE ARQUIVOS NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA: O CASO DA CAP/PROGEPE – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

OS DESAFIOS NA IMPLEMENTAÇÃO DO SISTEMA DE ARQUIVOS NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA: O CASO DA CAP/PROGEPE – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

Tal objetivo se caracterizou pelos seguintes objetivos específicos: 1) analisar os entraves na implementação da gestão arquivística de documentos no âmbito da Coordenação de Administração de Pessoal, de forma a produzir diagnóstico sobre a situação atual da gestão de arquivo corrente nesse espaço; 2) estabelecer quais são as fragilidades desse processo que resultam na sobrecarga de materiais e tarefas sobre o servidor incumbido do arquivamento; 3) identificar os fundamentos e procedimentos da política de arquivos a nível global, de maneira a esclarecer qual a postura assumida pela UFJF na formulação e execução de tal política; 4) analisar o progresso na implantação do Sistema de Arquivos da UFJF (SIARQ-UFJF), cuidando em observar como os sucessos e desafios obtidos nesse processo impactam o caso de gestão delineado no âmbito da CAP; 5) apresentar um plano de ação que contribua para o enfrentamento dos efeitos colaterais do movimento de expansão universitária, mediante correções no planejamento decisório dos gestores, capacitação dos servidores para implementação de valores e atitudes favoráveis à gestão arquivística e adequação dos espaços físicos disponíveis para a guarda da documentação, com possível expansão dos mesmos.
Mostrar mais

166 Ler mais

Diagnóstico do Sistema de Tecnologia da Informação do Estado do Rio de Janeiro

Diagnóstico do Sistema de Tecnologia da Informação do Estado do Rio de Janeiro

Da forma como já apresentado nas considerações anteriores é de se esperar que o Conselho não influencie na prática através de suas normas a formulação da estratégia de TI dos órgãos da Administração Pública nem o seu processo de gestão, tanto na avaliação, quanto no direcionamento e no monitoramento. Complementando a ideia da criação das áreas temáticas pelo Conselho, o Entrevistado 1 prossegue seu raciocínio: “É uma tentativa de você tentar fazer com que os investimentos da TI sejam minimamente melhor planejados. Isso é fato. Algo paralelo que está sendo... que faz parte de formalizar essa nova atuação do CONSETI, é você fazer com que através do SIGA, é um sistema que faz todo o processo de aquisição. Você, de alguma maneira, você categorizar o tipo de aquisição. Porque toda aquisição que for identificada como relacionada a TI, a TIC, passa por essa análise, por esse parecer do CONSETI”. Não há hoje na estrutura do SETI/RJ essa obrigatoriedade. A regulamentação já estabelece que o Conselho dever priorizar os investimentos e custos, sem dizer como o fará, que os órgãos informem seus planos previamente, mas não há qualquer exigência de aprovação prévia, seja técnica, seja econômico-financeira, antes da realização de uma contratação. Nossas entrevistas confirmam que ainda não foi estabelecida uma Estratégia de TI para o Estado como um corpo único, uma vez que nem o próprio Órgão Gestor possui a sua. Os Planos Diretores de Tecnologia da Informação são o instrumento mais comum na área privada e também na pública para este fim. O Entrevistado 1 nos faz saber que o PRODERJ não o possui, ou se possui irá refazê-lo por algum motivo: “porque PRODERJ vai fazer um trabalho com o pessoal do UERJ, que seria o PDTIC do PRODERJ. E eu acredito que o pessoal da Inova UERJ, que é o nome do pessoal que vai fazer... eu acho que uma das primeiras perguntas que vai ser feitas ao PRODERJ, que vai ser o seguinte: vocês quando crescerem o que vão querer ser, até para o cara poder fazer o trabalho dele” .
Mostrar mais

204 Ler mais

A melhoria do desempenho de pessoas e organizações escolares: O papel do SIADAP Estudo de Caso Pessoal Não Docente (Assistentes Operacionais e Assistentes Técnicos)

A melhoria do desempenho de pessoas e organizações escolares: O papel do SIADAP Estudo de Caso Pessoal Não Docente (Assistentes Operacionais e Assistentes Técnicos)

Cada organização não pode ser vista isoladamente, mas como uma entidade que faz parte de um sistema mais complexo, em que cada serviço tem uma missão própria, que contribui para a realização de objectivos muito mais amplos. Estas organizações são, parafraseando Bilhim (2004, 22- 23), “unidades sociais dominantes” e são instrumentais da realização de objectivos que seriam inatingíveis se prosseguidos por uma só pessoa. Na verdade, as organizações revelam-se extremamente importantes para a concepção, implementação e avaliação das políticas públicas. Em termos muito gerais pode-se considerar que as políticas públicas são um conjunto estruturado de objectivos, de meios e de medidas, de que o Estado ou outras entidades de poder político se servem para provisionar a sociedade com determinados bens públicos. A gestão orientada pelos resultados é considerada um instrumento importante nas reformas ligadas à gestão pública, fazendo intervir adequados conceitos e instrumentos de gestão do desempenho. Como também salienta Bilhim (2003, 85): “estas técnicas dão quando bem aplicadas no curto prazo, resultados, todavia, só por si não ajudam a criar maior sentido de responsabilidade, compromisso para com os objectivos da organização, cidadãos livres e funcionários com o sentido das virtudes cívicas”. Hoje, mais do que no passado, mergulhada em pleno século XXI, a AP foi forçada a tornar-se sensível a variáveis não equacionadas até ao presente. Com efeito, administrar o sector público passa por fazer uma gestão de redes complexas, compostas por actores diversos (com aprendizagens, expectativas e comportamentos diferenciados), por grupos de pressão, grupos políticos, instituições sociais e empresas privadas. Existindo conflitos de interesses entre estes actores, a gestão pública deve ser capaz de os gerir, não devendo impor unilateralmente a sua vontade (Madureira 2004, 157).
Mostrar mais

69 Ler mais

Os desafios da avaliação de desempenho na AP do sec. XXI

Os desafios da avaliação de desempenho na AP do sec. XXI

Governance: reconhecimento de que numa sociedade global não existem imposições unilaterais de quaisquer tipos de liderança, pelo que Estado e Administração Pública passam a ter que funcionar como “sistema de órgãos orientadores dos distintos actores sociais e económicos de uma sociedade determinada” (Pagaza, 2000:48).

14 Ler mais

A IMPLANTAÇÃO DA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO POR COMPETÊNCIAS NA SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS NO ANO DE 2014 – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

A IMPLANTAÇÃO DA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO POR COMPETÊNCIAS NA SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS NO ANO DE 2014 – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

A presente pesquisa discute o desafio de se implantar um sistema meritocrático de responsabilização e avaliação de desempenho na Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE/MG), a partir dos processos de Avaliação de Desempenho Individual (ADI) e Avaliação Especial de Desempenho (AED). Em 2014, a SEE/MG alterou a metodologia do processo de avaliação de desempenho dos servidores administrativos ao adotar a avaliação por competências, na perspectiva da gestão do desempenho. A complexidade da fase de implantação inerente às políticas públicas, somada às dificuldades verificadas em anos anteriores (2004 a 2013) e às adaptações necessárias para sua implantação na SEE/MG, motivou este estudo. Como objetivo geral, buscou-se identificar as resistências verificadas na implementação dos processos de avaliação de desempenho na SEE/MG, a fim de propor medidas para favorecer a efetivação da avaliação de desempenho por competências para os servidores administrativos em exercício nas unidades central e regionais da SEE/MG. Trata-se de uma pesquisa descritiva, com abordagem qualitativa. No estudo de caso realizado, foram entrevistados gestores responsáveis pela implantação da avaliação por competências nas Secretarias de Estado de Planejamento e Gestão (SEPLAG/MG), Agricultura, Pecuária e Abastecimento (SEAPA/MG) e Fazenda (SEF/MG) e, por meio de questionários, buscou-se conhecer a percepção de servidores envolvidos com a implantação do processo na SEE/MG. A pesquisa demonstrou que a consolidação da política de avaliação de desempenho no serviço público estadual vai além do desenvolvimento de técnicas avaliativas ou observância dos procedimentos legais. Para minimizar antigas e novas resistências, evidenciadas, principalmente, pela incompreensão da metodologia, falta de credibilidade no processo e descomprometimento dos avaliadores, foi proposto um curso a distância para os gestores e responsáveis pela implantação do processo na SEE/MG, bem como um estudo amplo sobre a avaliação por competências, com o desenvolvimento de instrumento para avaliar as competências técnicas necessárias para o exercício dos diversos cargos das carreiras da SEE/MG.
Mostrar mais

194 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA MOISÉS DOS SANTOS CORDEIRO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA MOISÉS DOS SANTOS CORDEIRO

A presente dissertação é desenvolvida no âmbito do Mestrado Profissional em Gestão e Avaliação da Educação (PPGP) do Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação da Universidade Federal de Juiz de Fora (CAEd/ UFJF). O caso de gestão investiga o que tem proporcionado a baixa participação e o baixo desempenho dos alunos do 7º ano do Ensino Fundamental nas avaliações externas do Sistema de Avaliação do Desempenho Educacional do Amazonas (SADEAM) em duas escolas estaduais, pertencentes à Coordenadoria Regional de Educação do município de Uarini/AM, tendo como referência os resultados apresentados nas edições de 2012, 2013 e 2015, nas disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática. A escolha da temática se justifica pela necessidade de se propor ações que visem melhorias nos níveis de desempenho e percentual de participação dos alunos e, assim, elevar os resultados da coordenadoria, que está atrelada às atividades profissionais do pesquisador. A apropriação dos resultados do SADEAM e sua tradução em ações pedagógicas, que proporcionem a aprendizagem significativa dos estudantes, é um desafio presente nas atividades dos atores escolares, os quais devem criar condições ao fortalecimento da cultura da avaliação nas instituições educacionais, afim de que os dados gerados assumam relevância no processo de ensino e aprendizagem. Para tanto, utilizamos como metodologia a pesquisa de caráter qualitativo e, como instrumentos de coletas de dados, entrevistas semiestruturadas junto aos gestores e professores das escolas investigadas, além da análise documental a partir de dados oficiais disponibilizados pela Secretaria Estadual de Educação e Qualidade de Ensino (SEDUC) e pelo CAEd/UFJF , responsável pela divulgação e sistematização dos dados do SADEAM. Os pressupostos teóricos
Mostrar mais

147 Ler mais

POSSIBILIDADES DE USO DO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO EDUCACIONAL DO AMAZONAS NA GESTÃO DAS ESCOLAS – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

POSSIBILIDADES DE USO DO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO EDUCACIONAL DO AMAZONAS NA GESTÃO DAS ESCOLAS – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

Um estudo técnico sobre a rede de esgoto dos municípios do interior do Amazonas, realizado pelo Programa de Modernização do Setor Saneamento (PMSS), órgão ligado ao Ministério das Cidades, constatou que apenas dois municípios possuem sistemas de esgotamento sanitário em operação — Carauari (de 3.411 domicílios há 500 ligações) e Presidente Figueiredo (de 2.270 domicílios há 650 ligações); cinco municípios estão com os sistemas de esgotamento sanitário em fase de implantação (Boca do Acre, Coari, Maués, Parintins e Santo Antônio do Içá); quatro municípios dispõem de projetos de sistemas de esgotamento sanitário (Benjamin Constant, Fonte Boa, Itapiranga e Jutaí); e 50 municípios não possuem sistemas de esgotamento sanitário. Outro estudo do mesmo ministério — Diagnóstico dos Serviços de Água e Esgotos —, realizado em 2013, por meio do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), constatou que 73,03% da população amazonense tem acesso à água tratada e que 69,87% conta com a adição de flúor a esse tratamento.
Mostrar mais

137 Ler mais

Reforma da administração pública, produtividade e capital social

Reforma da administração pública, produtividade e capital social

A procura de ganhos de produtividade não pode ser dissociada da promoção da qualidade que é hoje considerada como um factor chave para a competição internacional, sobrepondo-se cada vez mais ao factor preço na estratégia empresarial pela conquista de mercados v . Neste âmbito, a avaliação da qualidade está freqüentemente associada ao grau de confiança dos consumidores. Por isso, a promoção da qualidade inclui o respeito por normas de segurança e de protecção ambiental, cujo cumprimento é percepcionado como uma garantia para o bem estar individual e social. Compreende-se, assim, que no citado relatório da MacKinsey um dos comportamentos incluídos no factor “informalidade” seja a “evasão a normas de mercado, designadamente, o não cumprimento de níveis mínimos de qualidade dos produtos, de normas de segurança, de restrições ambientais...”. No mesmo relatório, a qualidade é, ainda, referenciada como um importante elemento para a melhoria do ordenamento do território e, em particular, para a melhoria da produtividade do sector do turismo.
Mostrar mais

9 Ler mais

Show all 10000 documents...