Sistema Nacional de Avaliação de Educação Superior (Brasil)

Top PDF Sistema Nacional de Avaliação de Educação Superior (Brasil):

OntoSINAES: Uma Rede de Ontologias para o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior no Brasil

OntoSINAES: Uma Rede de Ontologias para o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior no Brasil

Usualmente as ontologias não são estudadas como sistemas isolados. Do ponto de vista da engenharia de ontologias, qualquer ontologia deve estar organizada de forma a poder se integrar uma rede de ontologias. Porém, isso nem sempre é simples. Em determinadas situações é necessário explicitar a forma como a rede de ontologias é constituída e documentar como é que isso pode ser realizado. Neste trabalho pretendemos analisar e discutir o papel de uma rede de ontologias para a publicação de dados abertos e conectados na Web a partir da realidade empírica do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior no Brasil. Para isso, iremos neste artigo descrever resumidamente o domínio desse sistema de avaliação, bem como o processo de avaliação das instituições de educação superior, de forma a podermos demonstrar a relevância da formalização explícita das relações que garantem a interligação das ontologias dentro da rede e enfatizarmos a importância da metodologia de engenharia de ontologia para o êxito de projetos neste contexto.
Mostrar mais

12 Ler mais

Gestão da Qualidade Total e Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior: implantação de um Sistema em uma  Instituição de Ensino Superior / Total Quality Management and National System of Evaluation of Higher Education: implementation of a System i

Gestão da Qualidade Total e Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior: implantação de um Sistema em uma Instituição de Ensino Superior / Total Quality Management and National System of Evaluation of Higher Education: implementation of a System in a Higher Education Institution

O presente trabalho tem como objetivo implantar um sistema de gestão da qualidade (SGQ) baseando- se na Gestão da Qualidade Total e no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), de acordo com as necessidades da instituição. Como objetivos específicos o trabalho apresenta: (I) Definir os parâmetros do modelo do SGQ com base em uma revisão de literatura sistematizada e nos Sinaes; (II) Levantar as principais dificuldades identificadas na implantação. O sistema foi desenvolvido de forma personalizada para a Instituição de Ensino Superior (IES), situada no Estado do Paraná. Como principais resultados desta pesquisa, o modelo de SGQ mostrou-se adequado alinhando os princípios da Gestão da Qualidade Total e as dimensões dos Sinaes. Também foi possível, identificar as principais dificuldades para a implantação do SGQ. Para possíveis trabalhos futuros, sugere-se uma pesquisa implantando o mesmo sistema para avaliar a flexibilidade e adaptabilidade do modelo desenvolvido.
Mostrar mais

19 Ler mais

A DIDÁTICA E O SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR DO BRASIL

A DIDÁTICA E O SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR DO BRASIL

O sistema legal e as políticas públicas no Brasil sempre enfatizaram como exigência para o acesso à docência, o domí- nio e a profundidade dos conhecimentos na área e nos compo- nentes curriculares em que o docente irá ensinar. Os poucos docentes que adquirem os saberes docentes e a formação pro- fi ssional conforme Tardif (2002) o fazem somente por interesse e iniciativa própria, mesmo assim tendo que ultrapassar barrei- ras institucionais até mesmo para reconhecer as qualifi cações obtidas e tornarem-se “sujeitos do conhecimento”.

10 Ler mais

A INCOMPLETUDE NO SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DO ENSINO SUPERIOR – SINAES  Silvia Helena Antunes dos Santos, Jefferson Rodrigues De Quadros

A INCOMPLETUDE NO SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DO ENSINO SUPERIOR – SINAES Silvia Helena Antunes dos Santos, Jefferson Rodrigues De Quadros

O Brasil é herdeiro histórico de uma educação censitária, elitista e ideologicamente utilizada como instrumento de dominação. A universalização do acesso ao ensino superior mediada pelo aumento do número de vagas oferecido nos cursos superiores de instituições privadas não foi capaz de diminuir as desigualdades sociais, pois desacompanhado do devido planejamento e controle estatal, trouxe a reboque o déficit qualitativo, do qual o Estado é consciente, e a realidade a partir da qual se estabeleceu a diferença entre cursar o nível superior e estar capacitado para as respectivas atividades. O Estado vem buscando através do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior, (SINAES) controlar e fomentar a melhoria da qualidade dos cursos superiores oferecidos no país, preocupando-se em torná-los instrumentos capazes de diminuir as desigualdades sociais e promover mobilidade entre as classes sociais. Assim, esta pesquisa objetiva analisar metodologicamente o referido sistema, tecendo criticas e sugestões que possam contribuir para com sua maior precisão analítica, uma vez que a eficiência do instrumento avaliativo é pressuposto para diagnóstico de deficiências e consequentes providências no sendeiro de melhoria no processo ensino- aprendizagem; que em última análise, resulta em qualificação profissional capaz de contribuir para o crescimento socioeconômico do país. Utiliza-se como metodologia a pesquisa bibliográfica, através da qual, indutiva e qualitativamente, selecionou-se teóricos, periódicos, teses, dados oficiais e informações colhidas em sítios da rede mundial de computadores, como fonte do referencial teórico e conceitual a fundamentar as análises e responder as questões propostas.
Mostrar mais

29 Ler mais

O processo de auto-avaliação institucional do sistema nacional de avaliação da educação superior - SINAES como ferramenta de gestão Estratégica nas IES: Um Estudo de Caso

O processo de auto-avaliação institucional do sistema nacional de avaliação da educação superior - SINAES como ferramenta de gestão Estratégica nas IES: Um Estudo de Caso

O  objetivo  do  presente  trabalho  foi  mostrar  a  importância  do  processo  de  auto­  avaliação  do  SINAES  ­  Sistema  Nacional  de  Avaliação  da  Educação  Superior  –  SINAES  como  um  instrumento  de  Gestão  Estratégica  nas  Instituições  de  Ensino  Superior. Os objetivos específicos foram identificar os pontos fortes e pontos fracos  do  sistema  de  auto­avaliação;  efetuar  análises  comparativas  acerca  do  nível  de  desenvolvimento  dos  trabalhos  de  auto­avalição  em  algumas  IES’s  e  identificar  o  posicionamento  de  alguns  gestores  das  Instituições  de  Ensino  Superior  quanto  à  utilização do processo de auto­avaliação do SINAES no gerenciamento estratégico  da  IES.  A  pesquisa  teve  como  base  o  estudo  de  caso  realizado  na  FAMA  –  Faculdade Atenas Maranhense, o qual comportou sua avaliação institucional e uma  pesquisa  realizada  em  oito  Instituições  de  Ensino  Superior  com  a  aplicação  de  questionários aos gestores dessas instituições. A relevância da pesquisa concentra­  se  na  busca  de  identificar  se  algumas  Instituições  de  Ensino  Superior,  de  acordo  com  a  amostra  definida  e  que  são  atingidas  pela  Lei  10.861,  já  finalizaram  o  processo  de  avaliação,  assim  como  se  utilizam  as  dimensões  trabalhadas  como  instrumentos  de  gestão  estratégica,  o  que  se  constitui  em  uma  contribuíção  significativa, tanto para o meio acadêmico, quanto empresarial. Defende­se a idéia  de que a avaliação institucional, como uma prática complexa, requer a sua estreita  vinculação  a  todo  o  processo  decisório  na  IES,  notadamente  daqueles  que  dizem  respeito  às  questões  mais  substantivas  para  a  manutenção  e  crescimento  dessa  instituição.  Concluiu­se  que  na  FAMA,  ­  Faculdade  Atenas  Maranhense,  a  auto­  avaliação vem auxiliando os gestores na ampliação da visão sobre a instituição e a  melhorarem os pontos mais fracos. 
Mostrar mais

151 Ler mais

O modelo de accountability e a política de avaliação da Educação Superior no Brasil

O modelo de accountability e a política de avaliação da Educação Superior no Brasil

O presente texto busca a articulação da racionalidade neoliberal que se expressa na avaliação, da lógica da regulação como accountability e dos mecanismos que constituem a lógica da ava- liação da educação superior, bem como definem os padrões de sua qualidade. Para trato meto- dológico, recorreu-se à utilização da abordagem qualitativa. Trata-se de uma pesquisa de tipo bibliográfica e documental. Constatou-se que o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior utiliza diversos mecanismos para operacionalizar a avaliação, com sua centralidade calcada no exame por desempenho como base dos processos regulatórios das Instituições de Educação Superior, além da utilização de indicadores classificatórios, comparativos e escalo- nais para a sistematização de dados para a constituição de rankings entre as instituições.
Mostrar mais

24 Ler mais

Avaliação (Campinas)  vol.22 número3

Avaliação (Campinas) vol.22 número3

Resumo: O Conceito Preliminar de Cursos (CPC), componente do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), é um índice que permite observações gerais em nível nacional, um aspecto importante da política educacional pública brasileira. O presente artigo tem como base os dados do CPC para analisar as avaliações dos cursos de graduação presenciais e a distância (EaD) no Brasil. Esta análise não tem como propósito comparar as duas modalidades de ensino nem delimitar qual é a ideal ou o parâmetro a ser adotado. Breve discussão das políticas de avaliação da educação superior brasileira e da expansão deste nível nos últimos anos, com ênfase na EaD, serão apresentadas e debatidas com os dados obtidos no Portal eMec. Pôde-se observar uma distribuição bastante diferente entre os cursos presenciais e a distância. Nas graduações a distância, mais de 65% delas se situam no conceito 3. Tal conceito refere-se ao mínimo para não ter o risco de sofrer intervenção externa, segundo a legislação vigente. Na modalidade presencial, este número está em torno de 50%. Pode-se depreender dos dados, que os cursos a distância, realizam o mínimo para não passarem por avaliação in loco, bem como esses números podem ser consequência da resistência das instituições de excelência em ofertar cursos a distância.
Mostrar mais

19 Ler mais

Diretrizes curriculares nacionais do curso de graduação em farmácia e o sistema de avaliação da educação superior : análise crítico-reflexiva da prova do ENADE 2010

Diretrizes curriculares nacionais do curso de graduação em farmácia e o sistema de avaliação da educação superior : análise crítico-reflexiva da prova do ENADE 2010

Historicamente, o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES) surge em um cenário de descontentamento com as práticas avaliativas do Exame Nacional de Cursos (ENC). Criado a partir da Lei 9.131/1995, também conhecido como Provão, o ENC existiu de 1996 até 2003, como a primeira tentativa visando avaliar o processo de ensino- aprendizagem de cursos de várias áreas, com estudantes formandos de graduação (BRASIL, 1995). O Provão foi considerado um instrumento indicador de eficácia da IES, utilizando os resultados do desempenho dos alunos. Este exame, realizado anualmente, tinha caráter obrigatório e acabou sendo considerado um grande marco na educação superior brasileira, apesar de todas as críticas que sofreu em relação ao fato de utilizar o resultado do desempenho dos alunos para conceituar as IES e, por este resultado ser apresentado na forma de “ranking”, trazendo as “melhores” e as “piores” instituições, de acordo com a sua metodologia (POLIDORI, 2009).
Mostrar mais

314 Ler mais

PROPOSTA DE UM INSTRUMENTO PARA AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL EM EAD

PROPOSTA DE UM INSTRUMENTO PARA AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL EM EAD

O SINAES (Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior), segundo BRASIL (2004) foi instituído com o objetivo de assegurar processo nacional de avaliação das IES, dos cursos de graduação e do desempenho acadêmico de seus estudantes conforme LDBEN BRASIL (1996), tendo ainda, entre outras finalidades, a melhoria do ensino superior, assegurando avaliação institucional interna e externa, divulgação pública dos procedimentos avaliativos e seus resultados, respeitando a identidade e diversidade das instituições e cursos e a participação do corpo discente, corpo docente, e pessoal técnico-administrativo das entidades e a sociedade civil.
Mostrar mais

22 Ler mais

Avaliação e regulação da educação superior: uma análise a partir dos primeiros 10 anos do SINAES().

Avaliação e regulação da educação superior: uma análise a partir dos primeiros 10 anos do SINAES().

Neste artigo é apresentada uma analise da relação entre a avaliação e a regulação da educação superior no contexto do Brasil a partir de ponderações fundamentadas na experiência vivida pelo Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior – SINAES durante seus primeiros dez anos de existência. Instituído pela Lei 10.861, de 14 de abril de 2004, o referido Sistema Nacional tem como finalidades a melhoria da qualidade da educação superior, a orientação da expansão da sua oferta, o aumento permanente da sua eficácia institucional, acadêmica e social, e, ainda, a promoção do aprofundamento dos compromis- sos e responsabilidades das instituições de educação superior. Baseado em um relatório bem fundamentado, produzido por uma comissão composta de espe- cialistas renomados na área, o SINAES aproveitou aspectos de uma experiência nacional já construída, mas, ao mesmo tempo, foi muito além das iniciativas que o antecederam, tais como o PAIUB e o ENC (Provão), pois prometeu articular avaliação educativa, de natureza formativa, com os processos de regulação (su- pervisão e fiscalização) exercidos pelo Estado, de forma a respeitar uma série de princípios largamente aceitos, tais como o respeito à identidade e à diversidade institucional, dentre muitos.
Mostrar mais

18 Ler mais

Integration of evaluative processes in a brazilian university

Integration of evaluative processes in a brazilian university

Resumo: A partir da concepção inicial de que o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior – Sinaes deslocou-se para um processo marcadamente regulatório, este artigo traz um breve retrospecto das mudanças ocorridas desde a sua instituição em 2004. Ademais, considerando que a avaliação tem recebido cada vez mais destaque no contexto da busca por propostas e soluções, é apresentado um modelo, elaborado após a realização de uma meta-avaliação em uma universidade pública, que pretende integrar os processos avaliativos internos e externos, o que propicia múltiplas análises capazes de subsidiar a gestão da universidade.
Mostrar mais

17 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SOCIOLOGIA MARGARETH GUERRA DOS SANTOS

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SOCIOLOGIA MARGARETH GUERRA DOS SANTOS

Desde 2014 propus-me a produzir o que, inicialmente, considerava uma “etnografia da avaliação”, apesar de pretender, na proposta inicial da pesquisa, uma análise interpretativa dos significados que o Sistema Nacional de Avaliação da Qualidade da Educação Superior (SINAES) assume sob o olhar dos atores de IES na cidade de Estrela do Amazonas. Durante o ano de 2014 realizei a observação no cenário da pesquisa, intensificando minha presença nos momentos que antecediam e em que transcorriam os processos de avaliação externa que passo a nomear de “circuitos de avaliação”. Em fevereiro de 2016, ao retornar do estágio de doutoramento na cidade de Fortaleza (2015), fui à Faculdade “Tucuju” para propor a retomada ao campo, saber como estavam todos por lá. Retornando ao campo, debrucei-me a pensar sobre novas formas de inserção, e considerando o valor das experiências vividas no ano de 2014, a retomada deveria proporcionar novas pegadas ao campo, com estratégias que vislumbrassem novas perspectivas para entendê-lo. Fiquei refletindo sobre um texto que li de Langdon (2007), e considerando meu interesse pela categoria performance e minha inserção etnográfica no campo, era necessário pensar em algo elaborado no cotidiano. Desse modo, o texto de Langdon (2007, p. 12) me proporcionou pensar sobre a performance com algumas reflexões a mais: “[...] na atualidade, visa examinar criticamente eventos performáticos como arenas reflexivas de recursos estilísticos heterogêneos, significados contextualizados e ideologias conflitantes [...]”. Nessa perspectiva, uma nova aproximação antropológica com inspiração etnográfica ao campo supõe abordagens diferenciadas de eventos que surgem em momentos significativos e que contribuem para a revelação de momentos de mudança, de renovação e de conflito.
Mostrar mais

202 Ler mais

Avaliação institucional no ensino superior: construção de escalas para discentes e docentes.

Avaliação institucional no ensino superior: construção de escalas para discentes e docentes.

Resumo: O objetivo deste estudo é descrever o processo de construção de um instrumento de avaliação para mensurar a autopercepção de discentes, docentes e funcionários acerca dos vários aspectos da rotina acadêmica de uma Instituição de Ensino Superior. Na etapa inicial, elaborou-se um instrumento- piloto, sob a forma de escala Likert de cinco pontos, com base nas dimensões indicadas pelo Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior. Estudos psicométricos de análise fatorial e precisão evidenciaram diferenças nos pontos de vista de discentes, docentes e funcionários. Agrupados em três bancos de dados, os protocolos passaram por novas análises que resultaram em duas escalas consistentes para docentes e discentes, como se percebe pela boa configuração e interpretação dos fatores. A impossibilidade de se finalizar uma escala para os funcionários demonstrou a existência de falha na construção dos itens para esse segmento e sugeriu novos procedimentos.
Mostrar mais

18 Ler mais

O desempenho das universidades brasileiras na perspectiva do Índice Geral de Cursos (IGC).

O desempenho das universidades brasileiras na perspectiva do Índice Geral de Cursos (IGC).

A educação superior exerce papel fundamental no desenvolvimento econômico de determinado país, no que condiz ao atendimento das demandas da sociedade. A qualidade no contexto da educação superior tem sido tema recorrente nos últimos anos, sobretudo a partir da criação do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES), que instituiu um sistema de avaliação institucional global e integrador condizente a todas as Instituições de Ensino Superior (IES) brasileiras, sendo responsável por produzir índices para mensuração da qualidade como o Indicador de Diferença dentre os Desempenhos Observado e Esperado (IDD), o Conceito Preliminar de Curso (CPC) e o IGC, Índice Geral de Cursos, que mede o desempenho global da instituição. Diante disso, este estudo tem como objetivo analisar o IGC das universidades públicas e privadas das cinco regiões brasileiras, no intuito de caracterizar o desempenho das IES por região e verificar possíveis discrepâncias intra e inter-regionais, identificando oportunidades de melhoria. Os resultados evidenciaram desempenho superior das universidades públicas em todas as regiões, tendo maior destaque as regiões norte e sudeste. Quanto à variabilidade, as regiões Centro-Oeste e Norte apresentaram os melhores desempenhos ambos condizentes ao setor privado. No entanto, para realizar uma avaliação consolidada do desempenho das IES por região, faz-se necessário analisar, de forma integrada, os resultados do IGC alinhados aos demais subsistemas de avaliação que integram a avaliação multidimensional do SINAES.
Mostrar mais

16 Ler mais

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA – UnB UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA – UFPB UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE – UFRN Programa Multiinstitucional e Inter-regional de Pós-graduação em Ciências Contábeis O BALANCED SCORECARD COMO INSTRUMENTO DE GESTÃO À

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA – UnB UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA – UFPB UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE – UFRN Programa Multiinstitucional e Inter-regional de Pós-graduação em Ciências Contábeis O BALANCED SCORECARD COMO INSTRUMENTO DE GESTÃO À

Instituições de ensino superior, públicas e privadas, têm buscado ferramentas superiores de gestão para adaptar-se aos desafios impostos pela competitividade crescente. Essas instituições precisam atender as exigências do Ministério da Educação, por meio do SINAES – Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior, oferecendo ensino de qualidade, e ao mesmo tempo, ser financeiramente sustentável. O Balanced Scorecard - BSC, sistema de gestão estratégica, criado na década de 90 por Robert S. Kaplan e David P. Norton, vem sendo utilizado por universidades, centros universitários, faculdades, em todo o mundo, com o objetivo de incrementar desempenhos estratégicos de ordem financeira e não-financeira. O objetivo deste trabalho é analisar se o BSC é capaz de contribuir para o processo de gestão das instituições de ensino superior, tendo em vista o equilíbrio da relação entre qualidade e sustentabilidade financeira à luz dos padrões de exigências do SINAES. Para isso, foi realizada pesquisa na literatura sobre o BSC e o SINAES, retratando as convergências e divergências entre os modelos e, em seguida, um estudo de caso foi desenvolvido com o objetivo de confrontar os resultados, construídos a partir da literatura, com os resultados obtidos na IES – Instituição de Ensino Superior, objeto de estudo. Os resultados revelam convergências entre as duas análises e indicam que nas perspectivas do cliente, dos processos internos, do aprendizado e do crescimento, os modelos convergem de forma mais intensa. No entanto, na perspectiva financeira, o SINAES possui uma lógica diferente do BSC, e não apresenta indicadores suficientes para a gestão de uma IES. Ao contrário, o BSC apresenta métricas que possibilitam uma maior interação entre as dimensões qualitativas e quantitativas de IES, o que justificaria a utilização deste modelo por tais instituições.
Mostrar mais

182 Ler mais

Propriedades psicométricas das provas de pedagogia do Enade via TRI.

Propriedades psicométricas das provas de pedagogia do Enade via TRI.

Ao se tecer considerações acerca da qualidade do ensino vigente, a busca de instrumentos que viabilizem a avaliação criteriosa, pautados em ferramentas coerentes com a seriedade que o tema deve ser tratado, vem sendo o objetivo dos sistemas governamentais responsáveis pelo aprimoramento, expansão e acessibilidade da educação brasileira. Assim, para a avaliação do ensino supe- rior, foco deste trabalho, o sistema em vigor é o SINAES (Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior), instituído em 2004, sendo o ENADE (Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes) um instrumento componente desse sistema maior de avaliação, que busca avaliar os ingressantes e o ganho acadêmico de concluintes de cursos superiores. A partir dos resultados do ENADE e de outros indicadores educacionais, o SINAES visa avaliar cursos e Instituições de Ensino Superior (IES). Vale ressaltar que muitas mudanças têm ocorrido nos últimos anos quanto à forma de elaboração e de aplicação do ENADE, e que afastam o atual sistema de Avaliação da proposta inicial do SINAES. O ENADE, atualmente, não é mais aplicado em estudantes ingres- santes e concluintes dos cursos de graduação, mas somente nos concluintes. A nota dos ingressantes foi substituída pela nota do ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio), cuja finalidade não é a mesma do ENADE.
Mostrar mais

22 Ler mais

Avaliação de proficiência no ensino médico e de enfermagem: exame nacional de cursos (Provão) versus exame nacional de desempenho dos estudantes (ENAD).

Avaliação de proficiência no ensino médico e de enfermagem: exame nacional de cursos (Provão) versus exame nacional de desempenho dos estudantes (ENAD).

O SINAES foi regulamentado pela Portaria Ministerial 2.051 de 9 de julho de 2004 , tendo como principal objetivo avaliar as IES brasileiras, sejam de natureza pública ou particular, visando inferir o mérito do próprio sistema de educação superior. Como ainda é um procedimento relativamente novo, uma análise macro desse instrumento como um todo ainda poderá ser incompleto, pois o principal mecanismo de sua intrincada e ainda não totalmente dissecada coluna vertebral é o ENADE – Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes, o qual começou a ser aplicado aos acadêmicos de graduação no final de 2004, mas ainda falta, na presente data (2007), a aplicação da segunda etapa, a qual será executada no final do ano de 2008, uma vez que a maioria dos cursos avaliados naquela data inicial tem uma duração de quatro anos.
Mostrar mais

178 Ler mais

Para uma história da avaliação da educação superior brasileira: análise dos documentos do PARU, CNRES, GERES e PAIUB.

Para uma história da avaliação da educação superior brasileira: análise dos documentos do PARU, CNRES, GERES e PAIUB.

Merece destaque assinalar que, embora o modelo proposto pela Comissão seja a base do que viria a ser a educação superior brasileira a partir de meados da década de 1990, a relação direta entre avaliação e financiamento foi, apenas, parcialmente implantada no Brasil. Ou seja, não se verifica o uso dos resultados da avaliação sistêmica como critérios unívocos e determinantes para a alocação de recursos, apesar de esses resultados serem considerados na aplicação de certas políticas de educação superior, tais como a Gratificação de Estímulo à Docência (GED) nas IFES, o Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (FIES) e o Programa Universidade para Todos (PRO-UNI) nas IES privadas (AMARAL, 2005) 16
Mostrar mais

22 Ler mais

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem): repercussões de uma avaliação por competência na prática pedagógica dos professores

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem): repercussões de uma avaliação por competência na prática pedagógica dos professores

No nosso entender, uma prática avaliativa que levasse em conta esses aspectos poderia se caracterizar como uma prática avaliativa no sentido da emancipação, onde os sujeitos envolvidos seriam cúmplices na construção de seus conhecimentos, numa rede intersubjetiva de reciprocidades. Como o ENEM caracteriza-se como um exame que avalia competências, é possível acreditar na condição de ruptura que ele pretende fazer com a lógica avaliativa que, em geral, valoriza apenas a memorização. As questões que vêm sendo apresentadas nas provas, desde sua primeira edição, mostram que houve um esforço no sentido de tornar os conteúdos escolares mais contextualizados em situações-problemas próximas ao cotidiano dos estudantes. Nessa perspectiva, esse Exame pode apontar para os professores formas alternativas de navegar com seus alunos por dentro dos conteúdos disciplinares, numa lógica que extrapola a informação, ou seja, numa lógica que rompe com a racionalidade técnica. Em virtude de ser um Exame afinado com a proposta para o Ensino Médio, ele provoca os professores no sentido de pensarem sobre suas práticas pedagógicas e avaliativas. Essa condição pode ser positiva, se movimentar os professores na direção de uma leitura e reflexão mais ampla sobre a identidade proposta para o nível médio, nas DCNEM. No entanto, pode-se correr o risco de que o ENEM assuma a característica de ser uma avaliação usada para regular o trabalho dos professores na perspectiva de atender às competências estabelecidas pelo mercado. Entendemos, enfim, que o trabalho dos professores precisa ser na direção de alcançar as competências que fazem parte do projeto político pedagógico da escola do qual ele deve ser partícipe. A ação docente precisa se consolidar como produto da identidade construída por sujeitos protagonistas do processo educativo de seus alunos.
Mostrar mais

16 Ler mais

Boletim da Educação – Número 12 Edição Especial – Dezembro 2014 II Encontro Nacional de Educadoras e Educadores da Reforma Agrária

Boletim da Educação – Número 12 Edição Especial – Dezembro 2014 II Encontro Nacional de Educadoras e Educadores da Reforma Agrária

Sua ação de controle passa por várias formulações que podem ser utilizadas em conjunto ou separa- damente: conscientes da importância do professor, o foco de controle dos reformadores empresariais é o professor. Centram sua ação na pessoa do professor propondo que deixem de ter estabilidade no empre- go, tenham salário variável cujo componente está ligado aos resultados dos testes dos alunos; procuram estabelecer processos de avaliação personalizados dos professores e, com isso, controlar as ênfases de for- mação que desejam,além de controlar igualmente as agências formadoras; querem controlar a formação do professor difundindo que ela é muito teórica e precisa ser mais prática colocando a formação numa perspectiva pragmatista; apostilam as redes de forma a controlar o conteúdo que é passado para os estu- dantes, bem como a sua forma; enfatizam a formação do gestor de forma a torná-lo um controlador dos profissionais da educação no interior da escola responsabilizando-o pelos resultados esperados nos testes; favorecem processos de privatização de forma a abrir mercado e a colocar a educação diretamente sob controle do empresariado que atua no mercado educacional (gestão por concessão e vouchers); provocam o sentimento de que a educação está em crise e que o direito à aprendizagem está em jogo como forma de sensibilizar a população, através da mídia, para suas soluções miraculosas; centram a concepção da qualidade da educação nas notas altas, estabelecendo uma identidade entre notas altas (às vezes em uma ou duas disciplinas que mais lhe interessam) e qualidade da educação; reduzem a formação da juventude à ideia de direito à aprendizagem, estreitando a concepção de educação e reduzindo-a à aprendizagem no interior da escola; fortalecem os processos de aprendizagem que isolam a criança da vida e, portanto, das contradições sociais existentes na vida, difundindo a meritocracia como base explicativa do funciona- mento social; exercitam processos meritocráticos com alunos, professores e gestores que ajudam a fixar a meritocracia como forma de progredir na vida via empreendedorismo; desmoralizam o magistério como forma de fragilizar a sua articulação política e apresentam os sindicatos como responsáveis pelo atraso da educação, defensores dos direitos dos professores e não defensores do direito de aprender do aluno; desenvolvem processos de avaliação em larga escala censitários com a finalidade de alavancar processos de responsabilização da escola ignorando os fatores sociais que dificultam a ação da escola; propõe e influenciam a elaboração de leis que responsabilizem as escolas e os gestores; financiam fortemente as suas ideias via fundações e iniciativa privada; ampliam o tempo escolar destinado a ensino a distância online nas escolas como forma de melhor estabelecer controle sobre o ensino.
Mostrar mais

144 Ler mais

Show all 10000 documents...