Staphylococcus coagulase negativo

Top PDF Staphylococcus coagulase negativo:

Staphylococcus coagulase negativo como agente de mamite em rebanhos bovinos leiteiros da região sul do estado de Minas Gerais

Staphylococcus coagulase negativo como agente de mamite em rebanhos bovinos leiteiros da região sul do estado de Minas Gerais

Com o objetivo de identificar a diversidade de Staphylococcus coagulase negativo (SCN) envolvidos nos processos inflamatórios clínicos e subclínicos da glândula mamária bovina e traçar o perfil de susceptibilidade dos agentes isolados, foram avaliadas 120 amostras bacterianas isoladas de 35 rebanhos bovinos leiteiros pertencentes à região sul de Minas Gerais. Foi realizado o diagnóstico de mamite clínica e subclínica a campo pelo teste da caneca de fundo escuro e pelo California Mastitis Test. Amostras de leite foram coletadas assepticamente para análises bacteriológicas e contagem de células somáticas em tanque por meio da citometria de fluxo. Verificaram-se baixos índices de mamite clínica (3,3%) causadas por SCN. Realizaram-se diversas provas bioquímicas para identificar as espécies de SCN, além dos testes de sensibilidade a diferentes antimicrobianos de uso em medicina veterinária. Observou-se uma diversidade de espécies isoladas, destacando-se o Staphylococcus hyicus como o mais freqüente (15%). Os testes de susceptibilidade aos antimicrobianos pela técnica de difusão com discos para 19 antibióticos revelaram 100% de sensibilidade à danofloxacina, enrofloxacina e florfenicol. Das amostras avaliadas, 33 delas (27,5%) foram resistentes à penicilina, 25 (20,8%) à estreptomicina, 22 (18,3%) à ampicilina e 17 (14,2%) à tetraciclina. O percentual de multiresistência revelado pelos isolados de SCN nas amostras estudadas não é preocupante, posto que a maioria foi sensível aos antibióticos disponíveis no mercado.
Mostrar mais

40 Ler mais

Caracterização fenotípica e molecular de amostras de Staphylococcus coagulase negativo isoladas de infecções da corrente sanguínea de pacientes de dois hospitais gerais da cidade de São Paulo

Caracterização fenotípica e molecular de amostras de Staphylococcus coagulase negativo isoladas de infecções da corrente sanguínea de pacientes de dois hospitais gerais da cidade de São Paulo

A resistência apresentada pelos estafilococos aos antibióticos betalactâmicos deve-se principalmente a dois mecanismos distintos, porém não dissociados, pois ambos podem interagir. O primeiro mecanismo desenvolvido pela bactéria foi à produção da enzima betalactamase que hidrolisa o antibiótico. O segundo mecanismo está associado à alteração do sítio de ação do antibiótico betalactâmico pela produção de uma proteína ligadora de penicilina adicional, a PBP2a (também denominada PBP2’), que está ausente nos Staphylococcus spp.sensíveis à meticilina (HACKBARTH et al., 1989).
Mostrar mais

103 Ler mais

Terapia antimicrobiana empírica para sepse tardia na unidade neonatal com alta prevalência de Staphylococcus coagulase negativo.

Terapia antimicrobiana empírica para sepse tardia na unidade neonatal com alta prevalência de Staphylococcus coagulase negativo.

Resultados: Ocorreu reduc ¸ão significativa da notificac ¸ão de infecc ¸ões por Staphylococcus aureus (p = 0,008), sem notificac ¸ões de endocardite, meningite e infecc ¸ões de vias aéreas inferi- ores, além de reduc ¸ão na frequência de óbitos pelo microrganismo e sem alterac ¸ão significativa nas incidências de infecc ¸ões por bactérias Gram negativas e fungos. Houve aumento de infecc ¸ões S. aureus coagulase negativo (p = 0,022), mas sem aumento de morbidade e mortalidade. Ocor- reu reduc ¸ão na mediana do tempo de uso de oxacilina, de 11,5 para 6 dias (p < 0,001), com aumento de mediana de um dia de uso de vancomicina (p = 0,046).
Mostrar mais

7 Ler mais

Avaliação da contaminação microbiana da membrana amniótica e líquido amniótico.

Avaliação da contaminação microbiana da membrana amniótica e líquido amniótico.

Objetivos: Verificar a possibilidade de contaminação do líquido amniótico e da membrana amniótica no tempo zero e em diferentes tempos após o parto. Método: Nove amostras de líquido amniótico foram colhidas através de punção uterina. Nove membranas amnióticas foram obtidas de placen- tas após cesáreas eletivas em gestantes com sorologias negativas (hepa- tite B, C, sífilis, HIV). Obtiveram-se amostras de membranas amnióticas em três diferentes momentos após o parto (zero, trinta e sessenta minutos). As amostras de membrana foram inoculadas em meios para cultivo bacteriano e fúngico. Resultados: Verificou-se cultivo positivo para bactérias em quatro amostras do líquido amniótico e em todas membranas amnióticas. Staphylococcus coagulase negativo cresceu nas nove membranas estu- dadas. No tempo zero houve crescimento de Staphylococcus coagulase negativo em todas as membranas, de Staphylococcus aureus em duas, de Enterobacter, Neisseria sp. e Streptococcus viridans em uma cada. No tempo trinta, o Staphylococcus coagulase negativo também cresceu em todas as membranas e o Streptococus viridans em uma. No tempo sessen- ta, o Staphylococcus coagulase negativo cresceu em oito das nove mem- branas, o Staphylococcus aureus em duas e o Streptococus viridans em uma. Staphylococcus coagulase negativo foi encontrado em três amostras de líquido e membranas amnióticas correspondentes. Conclusão: Conta- minação bacteriana foi evidenciada em todas as membranas amnióticas. Cuidados assépticos devem ser realizados durante todo o manuseio da membrana antes de sua utilização. Estudos quantitativos com maior número de amostras são necessários para comparação mais acurada da variação da contaminação da membrana amniótica em diferentes tempos após a sua retirada.
Mostrar mais

4 Ler mais

Caracterização epidemiológica das infecções primárias de corrente sanguínea por staphylococcus coagulase-negativa em unidades de terapia intensiva neonatal

Caracterização epidemiológica das infecções primárias de corrente sanguínea por staphylococcus coagulase-negativa em unidades de terapia intensiva neonatal

Resultados: Foram incluídas todas as infecções primárias de corrente sanguínea causadas por Staphylococcus coagulase-negativo (n=99). O sexo masculino foi mais frequente, bem como pacientes com idade gestacional <32 semanas e que utilizavam nutrição parenteral total (NPT), cateter central de inserção periférica (PICC) e ventilação mecânica (VM). As cinco faixas de peso são heterogêneas. Verificou-se que 49,5% das infecções foram ocasionadas pelo Staphylococcus epidermidis. Distensão abdominal, queda de saturação, apneia e necessidade de aumento da oferta de oxigênio foram os sintomas mais frequentes em bebês com menos de 30 semanas de idade gestacional e peso ao nascer menor que 1003 gramas; hipoatividade, vômitos e febre acometeram bebês com peso e idade gestacional maior. O esquema de tratamento antimicrobiano mais utilizado foi a monoterapia com Vancomicina, seguido da associação de Vancomicina e Amicacina. O desfecho mais frequente nesta população foi a alta hospitalar.
Mostrar mais

21 Ler mais

Comparação entre a quantidade de unidades formadoras de colônias de microrganismos...

Comparação entre a quantidade de unidades formadoras de colônias de microrganismos...

spp. e 77 associações entre os microrganismos. Houve correlação entre o número de UFC/mL com a CCS/mL, assim como entre PMN/mL e entre MN/mL. Concluiu-se que existe um aumento da CCS/mL, PMN/mL e MN/mL no leite quando há um aumento das contagens de UFC/mL. As quantidades de UFC/mL no leite com isolamento de Streptococcus spp. foram maiores estatisticamente (P<0,05) que as quantidades de UFC/mL com isolamento de Corynebacterium spp. e Staphylococcus spp. Concluiu-se também que, em havendo necessidade de tratamento de mastite clínica e subclínica no rebanho devido às altas contagens de UFC/mL, deve-se tratar inicialmente os quartos nos quais foram isolados Streptococcus spp. e deixar para uma segunda etapa ou para o processo de secagem o tratamento das mastites associadas à Staphylococcus coagulase-positivo, Staphylococcus coagulase-negativo e Corynebacterium spp. nessa mesma ordem.
Mostrar mais

85 Ler mais

Caracterização microbiológia e físico-química de queijo Minas artesanal da microrregião de Araxá-MG durante a maturação em diferentes épocas do ano

Caracterização microbiológia e físico-química de queijo Minas artesanal da microrregião de Araxá-MG durante a maturação em diferentes épocas do ano

Alíquotas de 0,1mL das diluições 10 - ², 10 -3 , 10 -4 e 10 -5 das amostras de soro-fermento, água e queijo foram plaqueadas com a ajuda de alça de Drigalski em ágar Baird-Parker (BD DIFCO, Flanklin Lanes, Estados Unidos) enriquecido com emulsão de gema de ovo e telurito de potássio (Himedia, Mumbai, Índia). As placas foram incubadas a 37°C, por 48 horas. Após crescimento, as colônias foram contadas para levantamento de Staphylococcus spp. e classificadas em típicas ou atípicas. Nas placas em que as colônias de um só tipo foram encontradas, selecionaram-se cinco, que foram individualmente inoculadas em tubos contendo caldo Brain Heart Infusion (BHI). Nas placas em que os dois tipos de colônias foram encontrados, três de cada tipo foram selecionadas e inoculadas também em caldo BHI. Após 24 horas de incubação a 37°C, 500μL da suspensão foram adicionados lentamente em tubo estéril, junto com a mesma quantidade de plasma de coelho reconstituído (Laborclin, Vargem Grande dos Pinhais, Brasil). Em seguida foram submetidas à incubação idêntica a da etapa anterior e procedeu-se à verificação da coagulação do conteúdo de cada tubo para determinação de Staphylococcus coagulase positivo (Brasil, 2003). Posteriormente, fez-se a subtração entre o Staphylococcus spp. e o Staphylococcus coagulase positivo, para se determinar a contagem de Staphylococcus coagulase negativo.
Mostrar mais

107 Ler mais

Characterization of Staphylococcus spp. strains in milk from buffaloes with mastitis in Brazil: the need to identify to species level to avoid misidentification

Characterization of Staphylococcus spp. strains in milk from buffaloes with mastitis in Brazil: the need to identify to species level to avoid misidentification

Our research group received a total of 42 S. chromogenes isolates, from a 51 collection of Staphylococcus spp strains obtained from milk samples of buffalo with subclinical mastitis and kept in the culture collection at the Embrapa Dairy Cattle Research Center (Juiz de Fora, Minas Gerais, Brazil). These 42 were sent to our laboratory with ambiguous identification since they were initially classified as coagulase- positive staphylococci by the coagulase test (Coagu-Plasma, Laborclin, Pinhais, PR, Brazil) but later identified as S. chromogenes, a coagulase-negative staphylococci using the 16S rRNA gene (similarity ≥ 99%). Coagulase- positive characteristic was not reported before for the species S. chromogenes and we were able to describe this novel phenotype of clotting the plasma in this collection of S. chromogenes strains (Santos et al., 2016).
Mostrar mais

7 Ler mais

EFEITOS DA MASTITE POR Staphylococcus COAGULASE NEGATIVA SOBRE A QUALIDADE DO LEITE: UMA REVISÃOAmanda Thas Ferreira SILVA, Huber RIZZO

EFEITOS DA MASTITE POR Staphylococcus COAGULASE NEGATIVA SOBRE A QUALIDADE DO LEITE: UMA REVISÃOAmanda Thas Ferreira SILVA, Huber RIZZO

permitem a identificação rápida do microrganismo através diferenciação de perfis proteicos bacterianos (CAMERON, 2017, p.2137; HEIN, 2013, p.3). A espectrometria de massas MALDI-TOF MS permite a especiação correta dos Staphylococcus coagulase negativos, tornando o diagnóstico da mastite mais rápido, preciso e espécie-específico (NYMAN; FASTH; WALLER, 2018; MARÍN et al., 2017). Assim, a identificação das diferentes espécies de SCN é importante para determinar a sua patogenicidade e desenvolver práticas de maneio específicas para prevenir a mastite.
Mostrar mais

14 Ler mais

coagulase positiva e enterotoxinas em queijo coalho

coagulase positiva e enterotoxinas em queijo coalho

O gênero Staphylococcus tem despertado interesse entre os microbiologistas desde os tempos de Pasteur e Koch (1880-1884). Acredita-se que a primeira observação registrada, associando estafilococos com intoxicação alimentar, foi provavelmente feita por Vaughan e Sternberg que em 1884, descreveram uma investigação de um importante surto da doença em Michigan causado por queijo contaminado por estafilococos. Entretanto, a relação evidente dos estafilococos com intoxicação alimentar, foi somente estabelecida em 1914, quando Barber demonstrou claramente que os estafilococos eram capazes de causar uma intoxicação alimentar ao consumir leite procedente de uma vaca com mastite estafilocócica. Nesta época, a significância deste trabalho não foi reconhecida, mas em 1930, o papel dos estafilococos em intoxicação alimentar foi redescoberto por Dack e seus colegas, através de experimentos em voluntários humanos (ANDERSON, 1989; ICMSF, 1996; ADAMS; MOSS, 1997).
Mostrar mais

87 Ler mais

Eficácia de um regime de administração de antibióticos tópicos na redução da microbiota conjuntival de pacientes sadios com catarata senil

Eficácia de um regime de administração de antibióticos tópicos na redução da microbiota conjuntival de pacientes sadios com catarata senil

Were performed conjunctival cultures before instillation of the antibiotics drops and after 15, 30 and 60 minutes. Were performed susceptibility tests of the specimes isolated to these antibiotics. We compared the reduction of bacterium growth by assessing the number of UFC (colonies forming units) before and after the instillation of antibiotics drops. Results: Of the 40 eyes, 92,5% had positive cultures. The coagulase-negative Staphylococcus (CNS) was the most frequent organism isolated (50%), followed by Staphylococcus Aureus (23%) and gram- negative bacteria (26%). More than 81% of the isolates of this bacterium were susceptible to all antibiotics tested. Five bacterium isolates were resistant to ciprofloxacin and tobramycin and two to gatifloxacin. All groups had diminished the number of patients with positive culture specimes from the conjuntiva compared to moment zero and to placebo. Conclusion:The gram positive bacterium, specially the coagulase-negative Staphylococcus, were the most frequent microorganism found on conjunctiva of healthy patients. The most of the bacterium isolated were sensitivity to the antibiotics tested. The proposed regime of use of these antibiotics reduced the number of UFC (colonies forming units) compared to placebo although without statics relevance in most of cases.
Mostrar mais

6 Ler mais

Suscetibilidade antimicrobiana in vitro dos Staphylococcus coagulase negativa oculares.

Suscetibilidade antimicrobiana in vitro dos Staphylococcus coagulase negativa oculares.

Objetivo: Avaliar a suscetibilidade, in vitro, de Staphylococcus coagulase negativa (SCoN), isolados da conjuntiva e córnea, à meticilina, às fluoroquinolonas e aos aminoglicosídeos. Métodos: Foram analisadas retrospectivamente 707 amostras oculares de SCoN quanto à suscetibi- lidade aos antimicrobianos pelo teste de disco difusão, durante o período de janeiro de 2000 a dezembro de 2003. Resultados: Houve um aumento do número de SCoN em isolados da conjuntiva (n=57, ano de 2000 e n=153, ano de 2003) e da córnea (n=28, ano de 2000 e n=78, ano de 2003). A freqüência de SCoN resistentes à meticilina isolados da conjuntiva e da córnea, aumentou (1,8 a 19,6% e 14,3 a 29,3% respectivamente) durante o período avaliado. Não houve diferença estatisticamente signifi- cante nos anos estudados, nos percentuais de SCoN resistentes às fluo- roquinolonas, nas conjuntivas (ofloxacina: 1,8 a 7,8% e ciprofloxacina: 3,5 a 9,2%) e nas córneas (ofloxacina: 14,3 a 9,0% e ciprofloxacina:14,3 a 10,3%). Avaliando-se os resultados das amostras isoladas da conjuntiva, observou-se um aumento na resistência à tobramicina: 15,8 a 34,6%; e à gentamicina: 10,5 a 25,5%; mas não houve mudança no perfil de resis- tência das amostras da córnea à tobramicina: 28,6 a 26,9% e à gentamicina: 21,4 a 23,1%). Conclusão: Houve diminuição na suscetibilidade in vitro dos SCoN para meticilina, tobramicina e gentamicina. As fluoroquino- lonas, representadas pela ofloxacina e ciprofloxacina, demonstraram ter um padrão estável de suscetibilidade in vitro.
Mostrar mais

5 Ler mais

Condições higiênico-sanitárias de uma indústria de processamento de conservas de polpa de pequi na região norte do Estado de Minas Gerais.

Condições higiênico-sanitárias de uma indústria de processamento de conservas de polpa de pequi na região norte do Estado de Minas Gerais.

Foram coletadas, em uma indústria de processamento de conservas de polpa de pequi da região norte do estado de Minas Gerais, amostras da polpa do pequi in natura, polpa do pequi recém-retirada e polpa armazenada após o branqueamento. As amostras foram coletadas no local de processamento e transportadas, em caixa isotérmica até o laboratório. Foram também analisadas, as mãos dos manipuladores, superfícies de manipulação, ambiente e água utilizada dentro da indústria. Foram realizadas as contagens de mesófilos aeróbios, bolores e leveduras, enterobactérias, coliformes totais, coliformes a 45 ºC, pesquisa de Salmonella spp., pesquisa e contagem de Staphylococcus coagulase positiva, segundo metodologias descritas no Compendium of Methods for the Microbiological Examination of Foods (APHA, 1992). Os experimentos foram conduzidos com três repetições para cada determinação microbiológica.
Mostrar mais

7 Ler mais

AVALIAÇÃO DAS CONDIÇÕES HIGIÊNICO SANITÁRIAS DE QUEIJOS TIPO MINAS FRESCAL COMERCIALIZADOS EM FEIRAS NO MUNICÍPIO JI – PARANÁ.

AVALIAÇÃO DAS CONDIÇÕES HIGIÊNICO SANITÁRIAS DE QUEIJOS TIPO MINAS FRESCAL COMERCIALIZADOS EM FEIRAS NO MUNICÍPIO JI – PARANÁ.

Resultados diferentes dos que foram encontrados neste estudo foram observados por Loguercio e Aleixo (2) , em Cuiabá-MT, o qual analisou 30 amostras de queijo Minas frescal e 96,67 % das amostras apresentavam valor acima de 1,0 x 10 3 UFC/g, estando assim inapropriadas para o consumo. Outro estudo desenvolvido em Alfenas-MG por Carvalho et al. (18) foi detectado que das 23 amostras de queijos Minas frescal produzidas de forma artesanal, 47,83 % estavam fora dos padrões exigidos. ROSSI et al. (19) ao avaliar 30 amostras de queijos minas frescal provenientes de supermercados do Extremo-Oeste de Santa Catarina, observaram ausência de Staphylococcus coagulase positiva, no entanto Filho e Filho (20) observaram que das 80 amostras analisadas, 40 estavam contaminadas por Staphylococcus coagulase positiva.
Mostrar mais

10 Ler mais

Detecção de genes de entrotoxinas de Staphylococcus aureus e estafilococos coagulase negativos isolados de leite bovino e de tanques de refrigeração comunitários procedentes de pequenas propriedades da região de Bauru-SP

Detecção de genes de entrotoxinas de Staphylococcus aureus e estafilococos coagulase negativos isolados de leite bovino e de tanques de refrigeração comunitários procedentes de pequenas propriedades da região de Bauru-SP

As reações de PCR foram realizadas em tubos de microcentrífuga de 0,5mL em volumes totais de 25µL, contendo 10pmol de cada primer, 2,0U de Taq DNA polimerase, 100mM de desoxiribonucleotídeos trifosfatados, 20 mM de Tris-HCl (pH 8,4), 0,75 mM de MgCl2 e 3 µL da amostra. Em todas as reações realizadas foi utilizado um controle negativo, pela substituição do ácido nucléico por água. A incubação foi realizada em termociclador Mastercycler Pro - Eppendorf®, empregando-se inicialmente os parâmetros descritos por Johnson et al. (1991) com algumas modificações propostas por Cunha et al. (2006) que consistem de: um primeiro ciclo a 94ºC por quatro minutos, desnaturação a 94ºC por 2 minutos, anelamento dos primers a 55ºC e extensão a 72 ºC por um minuto e 30 segundos. Posteriormente procedeu-se um segundo ciclo de desnaturação a 94 ºC por 2 minutos, anelamento dos primers a 53 ºC e extensão a 72 ºC por um minuto e 30 segundos. No terceiro ciclo a temperatura de anelamento foi reduzida para 51 ºC seguido por mais 37 ciclos com estes últimos parâmetros. Após completar os 40 ciclos, os tubos foram incubados a 72 ºC por sete minutos antes de resfriar à 4 ºC.
Mostrar mais

110 Ler mais

PRESENÇA DE Staphylococcus COAGULASE POSITIVA EM QUEIJO MINAS FRESCAL ARTESANAL

PRESENÇA DE Staphylococcus COAGULASE POSITIVA EM QUEIJO MINAS FRESCAL ARTESANAL

The most important micro-organisms found in cheeses are Staphylococcus aureus, which are transmitted by contaminated milk and/or mishandling. In this work we performed a microbiologic assay in 117 samples Cheese Mines Frescal in 38 cities and one district in Triangulo Mineiro and Alto Paranaiba MG, between the December/2011 August/2009. We identified Staphylococcus coagulase positive in 65 samples (55.55%), with 23 samples (19.67%), unfit for human consumption, counts above threshold tolerated by law 5X10 UFC/g 2 . In the 65 samples showed antibiogram profile sensitivity to all antibiotics tested (beta-lactams -Cefaloxina, oxacillin, penicillin) and groups of glicopeptídios (vancomycin and teicoplanin), with the exception of 15 samples that were resistant to penicillin. It was not found strains of multiresistant Staphylococcus coagulase positive. The results point to the frequent presence of this micro-organism in the product studied, when compared with other studies.
Mostrar mais

50 Ler mais

AVALIAÇÃO MICROBIOLÓGICA DE LINGUIÇAS TIPO FRESCAL COMERCIALIZADAS EM SUPERMERCADOS DO MUNICÍPIO DE JI-PARANÁ, RONDÔNIA DOI: http://dx.doi.org/10.5892/ruvrd.v14i2.2930

AVALIAÇÃO MICROBIOLÓGICA DE LINGUIÇAS TIPO FRESCAL COMERCIALIZADAS EM SUPERMERCADOS DO MUNICÍPIO DE JI-PARANÁ, RONDÔNIA DOI: http://dx.doi.org/10.5892/ruvrd.v14i2.2930

As linguiças são preparadas a partir de várias carnes ricas em nutrientes que favorecem a multiplicação dos microrganismos, envolvidas em envoltório natural e consequentemente sendo altamente manipuladas, comprometendo assim seu produto final. Devido ao aparecimento de Doenças Transmitidas por Alimentos (DTAs), revelou-se a importância de averiguar a contaminação dos alimentos, uma vez que essas colocam em risco a saúde de seus consumidores. O objetivo do presente estudo foi analisar a qualidade microbiológica de linguiças comercializadas no município de Ji – Paraná, Rondônia. Foram avaliadas 30 amostras oriundas de seis diferentes estabelecimentos, onde que após a obtenção das mesmas, realizaram-se as diluições necessárias e as inoculou em meios de cultura específico para cada microrganismo analisado. Pôde ser observada na análise de Staphylococcus aureus que 6,66% das amostras estavam com contagem acima do permitido pela legislação, quanto a Salmonella sp. 20% apresentaram positividade para mesma, estando em desacordo com o recomendado, tento em vista que se deve haver ausência de Salmonella sp. Com relação à Listeria monocytogenes não foi constatada sua presença em nenhuma das amostras. Conclui-se que as amostras fora do padrão permitido por lei causam riscos para a saúde, salientando a possibilidade de a contaminação ser oriunda de falhas durante o processamento.
Mostrar mais

9 Ler mais

Atividade da própolis verde e da bovicina HC5 sobre bactérias isoladas de mastite bovina

Atividade da própolis verde e da bovicina HC5 sobre bactérias isoladas de mastite bovina

from several dairy farms in the states of Minas Gerais, Rio de Janeiro and Sao Paulo, when submitted to the extract E-EtOH70 and to HC5 bovicin, a bacteriocin produced by Streptococcus bovis HC5. The highest inhibition percentage of E-EtOH70 over the isolates was: Staphylococcus aureus, 9.37 mg/ml (51.5%); Staphylococcus sp coagulase negative 4.68 mg/ml (52.3%); Streptococcus agalactiae 9.37 mg/ml (37.5) while 91% of the isolates from Streptococcus bovis; 75% of the isolates from Streptococcus uberis and 100% of the isolates from Escherichia coli were resistant to the maximum propolis dosage applied (300 mg/ml). The highest inhibition percentage of HC5 bovicin over the isolates was: Staphylococcus aureus, 640 Arbitrary Units (AU) (29.3%); Staphylococcus sp. coagulase negative 320 AU (24.4%); Streptococcus agalactiae 320 AU (27.8%), Streptococcus bovis 320 AU (27.3%); Streptococcus uberis 160 AU (30 %). There was no growth inhibition in 100% of the isolates from Escherichia coli when the maximum HC5 bovicin (2560 AU) dose was applied. Cultures successively transferred during 80 generations in the presence of sub-lethal doses of HC5 bovicin and ethanolic propolis extract did not become resistant.
Mostrar mais

5 Ler mais

Estudo do raspado de conjuntiva e margem palpebral de pacientes tratados de retinoblastoma: etapa I - Microflora aeróbica.

Estudo do raspado de conjuntiva e margem palpebral de pacientes tratados de retinoblastoma: etapa I - Microflora aeróbica.

Objetivo: A queixa de secreção ocular é muito freqüente entre os pacientes tratados de retinoblastoma submetidos à enucleação e radioterapia. A falta de dados sobre a microflora em pacientes nessas condições foi o que motivou este estudo. Métodos: Foram examinadas 114 órbitas de 58 pacientes. Este trabalho apresenta os resultados das culturas para bacté- rias aeróbicas e fungos, de conjuntiva e margem palpebral em 4 condições, com e sem enucleação, com e sem radioterapia. Procedeu-se à identificação dos microrganismos de acordo com o Protocolo do National Committee for Clinical Laboratory Standards e os esfregaços para citologia foram submetidos às colorações de Gram e Leishman. Resultados: A presença de microrganismos foi mais freqüente nas cavidades anoftálmicas irradia- das, tanto na conjuntiva (54,5%) quanto na margem palpebral (63,6%), porém sem diferença estatisticamente significante. Além disso, em órbitas com bulbo ocular, a radiação, na fase tardia, representou um fator limitante da presença de microrganismos na conjuntiva e na margem palpebral, mas sem diferença estatisticamente significante. O Staphylococcus coagulase negativa foi o microrganismo mais freqüente na conjuntiva e margem palpebral de todos os grupos. Houve crescimento de fungo, Candida tropicalis, em apenas um caso. Conclusões: Sugere-se o uso de colírios antibióticos em pacientes tratados de retinoblastoma, portadores de cavidade anoftálmica, irradiada ou não.
Mostrar mais

6 Ler mais

Show all 1733 documents...