Testes baseados em modelos

Top PDF Testes baseados em modelos:

Automacao de teste de software atraves de linhas de produtos e testes baseados em modelos

Automacao de teste de software atraves de linhas de produtos e testes baseados em modelos

A fim de prover uma ferramenta que auxilie na geração, execução e coleta de resultados de casos de teste de softwarn, este trabalho apresenta a arquitetura e a implementação de uma ferramenta que busca automatizar etapas do processo de teste. A ferramenta, denominada PLeTs Tool (tnst automation using Product Linns and modnl-basnd Tnsts), ajuda no processo de execução de testes baseados em modelos, e sua concepção é baseada em técnicas de linhas de produto de softwarn. O objetivo da ferramenta é não apenas dar o suporte apropriado, mas também facilitar a tarefa de geração e execução de testes de softwarn baseados em um modelo da aplicação, que normalmente são tarefas manuais. A arquitetura foi desenvolvida com o intuito de ser usada por engenheiros de desenvolvimento e teste de softwarn, assistindo no processo de definição e criação de casos e scripts de teste. A ferramenta foi desenvolvida sobre o Framnwork .PET, que é considerado um dos padrões da indústria de desenvolvimento de softwarn [ECM09].
Mostrar mais

86 Ler mais

Linha de produtos de testes baseados em modelos

Linha de produtos de testes baseados em modelos

Como pode ser analisado nos exemplos de produtos providos pelo estudo de caso, a arquite- tura de referência exibida na Figura 20 (ou exibida de forma genérica na Figura 18) busca prover o reuso dos componentes arquiteturais, facilitando assim o desenvolvimento de novas técnicas de testes baseados em modelos. De acordo com os produtos individuais apresentados, todos compartilham o uso do componente da categoria 1 denominado Atividades e dois dos produtos compartilham o uso do componente denominado CasodeUso. Dois dos produtos compartilham também o componente da categoria 2 denominado FSM, sendo os demais componentes das categorias 2, 4 e 5 utilizados de forma individual, devido às exigências de cada tipo de teste. Caso haja o interesse de inserir outra abordagem do mesmo tipo de teste já existente na linha de produtos, basta apenas o desenvolvimento dos conectores próprios para esta nova abordagem, inserindo nestes conectores as exigências impostas pela abordagem, como por exemplo quais informações devem ser extraídas dos modelos de entrada. Caso o interesse seja em que a linha de produtos proveja outro tipo de teste, deverão ser implementados, além dos conectores, os devidos geradores de casos e scripts de teste, inserindo estes componentes na arquitetura de re- ferência. Desta forma, estes geradores poderão ser reusados para o desenvolvimento de outras abordagens do mesmo tipo de teste.
Mostrar mais

103 Ler mais

TOM Framework: uma ferramenta de testes baseados em modelos para interfaces gráficas web

TOM Framework: uma ferramenta de testes baseados em modelos para interfaces gráficas web

O TOM Generator ´e uma aplicac¸˜ao desenvolvida no laborat ´orio HASLab de investigac¸˜ao em Software Confi´avel, que tem como principais caracter´ısticas a gerac¸˜ao e execuc¸˜ao de casos de teste a interface gr´aficas Web com base num modelo da interface. Os casos de teste inicialmente gerados s˜ao independentes da linguagem e da tecnologia (e, por isso, de- nominados de casos de teste abstratos). Ap ´os a gerac¸˜ao dos testes, podem ser introduzidas mutac¸ ˜oes nos casos de teste. Estas tˆem por objetivo simular pequenos erros de utilizac¸˜ao na aplicac¸˜ao, obtendo-se novos casos de teste abstratos. Posteriormente, os casos de teste abstratos s˜ao transformados em casos de teste execut´aveis (isto ´e, execut´aveis), que est˜ao definidos por uma linguagem e tecnologia.
Mostrar mais

108 Ler mais

Testes de hipóteses em modelos de sobrevivência com Fração de cura

Testes de hipóteses em modelos de sobrevivência com Fração de cura

Embora a abordagem considerada aqui seja com respeito a vari´aveis aleat´orias inde- pendentes e identicamente distribu´ıdas, de acordo com Lawless (2003)[17] os resultados assint´oticos dados acima se aplicam a situa¸c˜oes mais gerais como no caso de amostras censuradas e com covari´aveis. Maller e Zhou (1996)[24] demonstram alguns resultados sobre testes para grandes amostras e normalidade assint´otica do estimador de m´axima verossimilhan¸ca em um modelo param´etrico exponencial com covari´aveis, para dados de sobrevivˆencia censurados (censura n˜ao informativa) com e sem fra¸c˜ao de cura. Estes autores argumentam que, al´em das condi¸c˜oes de regularidade usuais (ver, por exemplo, Cox e Hinkley, 1974; Casella e Berger, 2002) uma condi¸c˜ao adicional para validar os resultados assint´oticos, n˜ao apenas para os casos particulares considerados, mas tam- b´em para modelos mais complexos, ´e que o percentual de censura na amostra n˜ao deve ser t˜ao alto, ou seja, P (δ i = 1) n˜ao deve ser muito pequeno. Outra discuss˜ao sobre o
Mostrar mais

90 Ler mais

Análise comparativa das medidas de desempenho para identificação de pontos críticos: aplicação em interseções semaforizadas

Análise comparativa das medidas de desempenho para identificação de pontos críticos: aplicação em interseções semaforizadas

Os métodos de identificação de pontos críticos são um passo fundamental para determinação da eficácia global do processo de gestão da segurança viária. O Highway Safety Manual disponibiliza 13 medidas de desempenho para a identificação de locais críticos, que exigem diferentes níveis de integridade e precisão dos sistemas de dados de acidentes, bem como diferentes técnicas de modelagem da segurança viária. No Brasil, manuais para identificação de locais críticos são geralmente baseados apenas na frequência e taxa de acidentes como medidas de desempenho da segurança. Este estudo apresenta uma análise comparativa das medidas de desempenho da segurança viária na cidade de Fortaleza, Brasil, considerando as suas limitações na aplicabilidade de uma amostra de interseções semaforizadas. Dados sobre os acidentes, volume de tráfego e atributos geométricos das vias referentes aos anos de 2009, 2010 e 2011 foram utilizados para estimar as medidas de desempenho de segurança, incluindo as que envolvem o desenvolvimento e aplicação de modelos de previsão de acidentes. A análise comparativa entre as medidas de desempenho foi obtida através da diferença entre as posições na lista classificatória de cada medida de desempenho e o excesso esperado na frequência média de acidentes com o ajuste bayesiano empírico. Além disso, foi feita uma análise temporal baseada na consistência das medidas de desempenho ao longo de períodos de tempo subsequentes. Os resultados sugeriram uma correspondência razoável entre o excesso esperado na frequência média de acidentes com o ajuste bayesiano empírico e a medida de desempenho taxa de acidentes.
Mostrar mais

84 Ler mais

Procedimentos para condução de testes de vigor baseados na tolerância ao estresse térmico em sementes de pepino.

Procedimentos para condução de testes de vigor baseados na tolerância ao estresse térmico em sementes de pepino.

Para os lotes do cv. Saira, algumas combinações testadas foram eicientes para separar os lotes em diferentes níveis de vigor, de maneira condizente com os testes iniciais (Tabela 1). Assim, o envelhecimento acelerado tradicional a 41 ºC indicou o lote 4 como o de menor vigor e os lotes 2 e 3, de maior vigor, havendo separação mais nítida dos lotes quando utilizado o período de 96 horas. O envelhecimento acelerado com solução saturada de sal permitiu separação entre os lotes somente quando foi utilizado o período de 96 horas. Nessa combinação, o teste indicou o lote 3 como o de vigor inferior e destacou a superioridade do lote 2.
Mostrar mais

9 Ler mais

Cooperação interorganizacional e inovação nas micro e pequenas empresas do Rio Grande do Sul : um estudo qualitativo

Cooperação interorganizacional e inovação nas micro e pequenas empresas do Rio Grande do Sul : um estudo qualitativo

Dessa forma, surgem como possibilidade concreta para o desenvolvimento empresarial os modelos organizacionais baseados na associação, na complementaridade, no compartilhamento[r]

153 Ler mais

Testes cosmológicos aplicados a modelos de energia escura

Testes cosmológicos aplicados a modelos de energia escura

No primeiro capítulo dessa dissertação, apresentamos, com detalhes, o modelo padrão da Cosmologia, o modelo ΛCDM, ou modelo com constante cosmológica mais matéria escura fria. Será apresentada toda a fundamen- tação desse modelo e o problema da constante cosmológica. Descreveremos também mais dois modelos alternativos ao ΛCDM que tentam explicar o Universo acelerado: a parametrização ω ou modelo XCDM e um modelo de quintessência o qual chamamos de modelo GS. Apresentaremos as principais características desses modelos, assim como as principais equações que serão usadas no capítulo 4 para execução dos testes.
Mostrar mais

126 Ler mais

MODELOS DE NEGÓCIOS PARA A INTERNET DAS COISAS BASEADOS EM BIG DATA

MODELOS DE NEGÓCIOS PARA A INTERNET DAS COISAS BASEADOS EM BIG DATA

Nesta dissertação será descrita a origem da Internet das Coisas, a sua definição (por vezes confundida com o termo Machine to Machine, redes interligadas de máquinas controladas e monitorizadas remotamente e que possibilitam a troca de dados (Bahga e Madisetti 2014)), o seu ecossistema que envolve a tecnologia, software, dispositivos, aplicações, a infra-estrutura envolvente, e ainda os aspetos relacionados com a segurança, privacidade e modelos de negócios da Internet das Coisas. Pretende-se igualmente explicar cada um dos “Vs” associados ao Big Data: Velocidade, Volume, Variedade e Veracidade, a importância da Business Inteligence e do Data Mining, destacando-se algumas técnicas utilizadas de modo a transformar o volume dos dados em conhecimento para as empresas. Um dos objetivos deste trabalho é a análise das áreas de IoT, modelos de negócio e as implicações do Big Data e da análise de dados como elementos chave para a dinamização do negócio de uma empresa nesta área.
Mostrar mais

82 Ler mais

Modelos Preditivos Baseados em Descritores Moleculares e Modos de Intera¸

Modelos Preditivos Baseados em Descritores Moleculares e Modos de Intera¸

A an´alise de componentes principais sinalizou a predisposi¸c˜ao de correla¸c˜ao entre mol´eculas congˆeneres, cuja atividade biol´ogica anticolinester´asica, se aproximasse. Para o primeiro grupo estudado ficou clara a importˆancia do grupo metileno para a atividade, sua substitui¸c˜ao refletiu nos valores da energia dos orbitais de fronteira. Ainda no que se refere ao primeiro grupo de mol´eculas, a an´alise de componentes principais obteve resultados, visualizados bidimensionalmente atrav´es do gr´afico de PCs, que concordam com os resultados experimentais. Essa concordˆancia entre resultados experimentais e te´oricos obtidos por meio da PCA pode ser verificado para mol´eculas que possuem dados experimentais at´e ent˜ao. Para mol´eculas que ainda n˜ao possuem testes experimentais, presentes em todas as an´alises, este estudo revela tendˆencias destas quando encontram-se pr´oximas ou afastadas de mol´eculas que possuem informa¸c˜oes sobre atividade biol´ogica. A PCA apontou, por meio das correla¸c˜oes encontradas, a possibilidade de semelhan¸cas entre valores de percentual de inibi¸c˜ao e IC 50 , de mol´eculas que participaram da correla¸c˜ao,
Mostrar mais

154 Ler mais

Caracterização de modelos de experimentação baseados na Doença de Alzheimer em zebrafish

Caracterização de modelos de experimentação baseados na Doença de Alzheimer em zebrafish

animal Selvagem para produção de uma prole heterogenia (F1) que será utilizada futuramente para estudos comportamentais e moleculares para melhor entender o papel dessa proteína no des[r]

84 Ler mais

Intervalos de confiança baseados em Deviance para os hiperparâmetros em modelos estruturais

Intervalos de confiança baseados em Deviance para os hiperparâmetros em modelos estruturais

A forma usual para calcular intervalos de confian¸ca para os hiperparˆametros ´e baseada na distribui¸c˜ao assint´otica do estimador de m´axima verossimilhan¸ca (EMV). Contudo, para amostras pequenas, o EMV pode n˜ao satisfazer as propriedades assint´oticas (Pfanzagl, 1994). Este problema j´a foi discutido para o caso dos modelos estruturais em Quenneville & Singh (2000) e em Pfeffermann & Tiller (2005). Sendo assim, ´e necess´ario buscar outras maneiras para calcular intervalos al´em do m´etodo assint´otico.

47 Ler mais

Modelos baseados em agentes na solução de problemas econômicos em concorrência i...

Modelos baseados em agentes na solução de problemas econômicos em concorrência i...

Como os modelos são complexos, Chang e Harrington Jr (2006) destacam que os pesquisadores se esquecem, por vezes, que a parcimônia é uma virtude e não uma fraqueza proveniente da falta de poder computacional e citam a famosa frase de Einstein: “Everything should be as simple as possible, but not simpler”. O maior poder computacional permite que modelos cada vez mais complexos sejam resolvidos, havendo uma tendência natural a complicar a estrutura da modelagem, o que é um erro. No mesmo trabalho, os autores afirmam que se um modelo é tão complexo que suas implicações necessitam de explicação, então este modelo não alterou o entendimento do problema.
Mostrar mais

106 Ler mais

NOVOS MODELOS DE SOBREVIVÊNCIA COM FRAÇÃO DE CURA BASEADOS NO PROCESSO DA CARCINOGÊNESE

NOVOS MODELOS DE SOBREVIVÊNCIA COM FRAÇÃO DE CURA BASEADOS NO PROCESSO DA CARCINOGÊNESE

Para a limitação (i) nós encontramos poucos trabalhos na literatura sobre os modelos de fração de cura considerando a capacidade de reparo do DNA da célula iniciada, ou seja, a maioria dos modelos baseia-se sobre eventos que precedem a ocorrência da primeira célula maligna em um tecido e, portanto, o processo de reparo da célula é ignorado. Tendo como um limite de contrapartida a inclusão do processo de reparo da célula, isto nos levou à primeira motivação do presente trabalho. Para a limitação (ii), Haynatzki et al. (2000) discutiram que a suposição de independência pode não ser verdadeira quando a dinâmica da população de células de um tecido normal é considerada. Similarmente, há indícios de que as células pré-malignas (iniciadas) e malignas em um tecido influenciam no desenvolvimento umas das outras. Além disso, a interação entre as células saudáveis e pré-malignas no tecido devem ser levadas em consideração. Portanto, é desejável construir modelos estatísticos que possam incorporar adequadamente a dependência, e isto é que proporcionou a segunda motivação para o presente trabalho.
Mostrar mais

106 Ler mais

Modelos baseados em agentes aplicados à dinâmica de preços do mercado imobiliári...

Modelos baseados em agentes aplicados à dinâmica de preços do mercado imobiliári...

Além dos altos custos de transação no mercado imobiliário, e da assimetria na tributação, os bens negociados nesse mercado são, ao mesmo tempo, um investimento e um bem de consumo para as famílias [7]. Para representar essas duas características, alguns modelos consideram que a propriedade do imóvel é equivalente ao serviço de moradia que ele (po- tencialmente) presta ao seu proprietário. Porém, por ser um bem de consumo, as escolhas dos indivíduos entre consumir ou não esse bem, ou quanto consumir, é idiossincrática. Além disso, a escolha sobre quanto consumir depende da natureza do imóvel: indivíduos que mo- ram em imóveis alugados têm preferências de consumo diferentes de indivíduos que têm a propriedade do imóvel onde moram. Este fato foi comprovado por Gleaser e Gyourko [2], que discutem como as hipóteses de indiferença entre localização dos imóveis e entre aluguel ou compra não são válidas para o mercado imobiliário.
Mostrar mais

114 Ler mais

Pode-se construir modelos baseados na relação entre contextos sociais e saúde?.

Pode-se construir modelos baseados na relação entre contextos sociais e saúde?.

In : Health an d Social Ch an ge in In tern ation al Perp esctive (L.. Logiciel Éco-San té.[r]

6 Ler mais

Análise quantitativa de modelos de prototipagem rápida baseados em dados de tomografia...

Análise quantitativa de modelos de prototipagem rápida baseados em dados de tomografia...

(Sirona, Bensheim, Alemanha), SCANORA 3D ( Soredex,Tuusula, Finlândia), e um tomógrafo computadorizado SOMATOM SENSATION ( Siemens, Erlanger, Alemanha), e os protocolos foram realizados conforme o fabricante de cada sistema. Os autores citaram que tanto a tomografia computadorizada como a volumétrica permitem resultados satisfatórios para o planejamento e localização de implantes. A tomografia computadorizada apresentou um desvio linear entre 0,9 mm e 1,3 mm, desvio angular entre 2,9° e 4,4°, enquanto que a tomografia volumétrica de feixe cônico apresentou desvio linear entre 1,1mm e 2,0 mm, e desvio angular entre 1,2° e 2,8°. Os desvios significativos do padrão ouro para a tomografia computadorizada foi de 0,137 mm e para a tomografia volumétrica foi de 0,282 mm (i-CAT), 0,225 mm (ACCUITOMO), 0,165 mm (NEWTOM 3G), 0,386 mm (SCANORA), 0,206 mm (GALILEOS). Os resultados mostram que a exatidão da reconstrução dos modelos pela tomografia volumétrica de feixe cônico é relativamente menor, mas aceitável quando comparada tomografia computadorizada do padrão ouro. A exatidão dos contornos mandibulares é diminuída devido a defeitos como sombras. Com relação aos resultados e devido à baixa radiação, ao menor tempo de aquisição da imagem e à boa qualidade da imagem, a tomografia volumétrica pode ser de grande auxílio nas cirurgias incluindo localização de implantes na região maxilo facial.
Mostrar mais

108 Ler mais

Modelos de sobrevivência bivariados baseados na cópula FGM : uma abordagem bayesiana

Modelos de sobrevivência bivariados baseados na cópula FGM : uma abordagem bayesiana

Com base em todos os crit´erios bayesianos, h´a evidˆencias positivas em favor da modelagem FGM, indicando que o modelo de sobrevivˆencia mistura padr˜ao biva- riado baseado na c´opula FGM pode ser visto como um concorrente para os conheci- dos modelos de sobrevivˆencia bivariados induzido pelas c´opulas PS, Frank e Clayton comumente utilizados na literatura para ajuste dos dados de tempo de vida bivari- ados. Para os dados de retinopatia, obtivemos melhor ajuste assumindo marginais mistura padr˜ao Exponencial.

104 Ler mais

Estudo exploratório para aplicação de modelos de transportes baseados em atividades no Brasil

Estudo exploratório para aplicação de modelos de transportes baseados em atividades no Brasil

Os modelos de atividades possuem uma metodologia distinta para a obtenção dos dados necessários à sua calibração: são usados os diários de atividades em substituição aos diários de viagens (primeira etapa). Os diários de atividades são semelhantes aos diários tradicionais, mas requerem informações mais detalha- das sobre as atividades e viagens realizadas. Sua apli- cação exige grande esforço para que os dados possam ser coletados, tanto na elaboração de sua estrutura como por parte dos entrevistadores (para maiores in- formações ver Arruda e Silva, 2004). Os dados foram coletados para uma amostra extraída de forma aleató- ria do cadastro de usuários do serviço de água e esgo- to da cidade, abrangendo várias áreas da cidade, origi- nalmente concebida para assegurar uma cobertura ge- ográfica de toda a zona urbana, que na prática, no en- tanto, não chegou a se concretizar. Os entrevistados eram solicitados a preencher o diário de atividades por dois dias, entre terça-feira e quinta-feira (terça-feira e quarta-feira, terça-feira e quinta-feira ou quarta-feira e quinta-feira).
Mostrar mais

11 Ler mais

Show all 10000 documents...