Trigo - plantio direto

Top PDF Trigo - plantio direto:

Doses, fontes e épocas de aplicação do nitrogênio em cultivares de trigo sob plantio direto no cerrado

Doses, fontes e épocas de aplicação do nitrogênio em cultivares de trigo sob plantio direto no cerrado

Resumo – A utilização de cultivares de trigo de alto potencial produtivo e a adubação nitrogenada são essenciais para obtenção de altas produtividades. Todavia, os estudos sobre a resposta dos componentes de produção e produtividade do trigo à adubação nitrogenada são insuficientes, e devem ser estudadas em condições específicas de ambiente, como a região dos cerrados de baixa altitude, onde há necessidade do uso da irrigação. O objetivo deste trabalho foi avaliar os efeitos de diferentes doses e fontes de N, sendo uma o sulfonitrato de amônio com inibidor de nitrificação (Entec), aplicadas totalmente em semeadura ou em cobertura, em diferentes cultivares de trigo irrigado, sob plantio direto. O experimento foi desenvolvido em área experimental pertencente à Faculdade de Engenharia de Ilha Solteira - UNESP, em Selvíria – MS, em um Latossolo Vermelho Distrófico. O delineamento estatístico foi o de blocos ao acaso, em esquema fatorial 5x3x2x4 (em 2006) e 5x3x2x2 (em 2007), ou seja, cinco doses de N (0, 50, 100, 150 e 200 kg ha -1 ), três fontes de nitrogênio (Entec, sulfato de amônio e uréia) e duas épocas de aplicação (semeadura ou cobertura). Em 2006, foram utilizados quatro cultivares de trigo (E 21, E 22, E 42 e IAC 370), com 3 repetições. Já em 2007, foram utilizados os cultivares E 21 e IAC 370, com 4 repetições. Os cultivares mais produtivos foram o IAC 370 e E 21. Não houve diferença entre o Entec, sulfato de amônio e uréia para produtividade de grãos e para maioria dos componentes de produção. A aplicação do N totalmente em semeadura ou em cobertura foram semelhantes no desempenho da cultura. O teor de N foliar e o teor de clorofila (SPAD) correlacionam-se positivamente, comprovando a relação nitrogênio e clorofila. As doses de nitrogênio influenciaram o teor de N foliar, teor de clorofila (SPAD) e aumentaram a produtividade de grãos até a dose de 118,5 kg ha -1 de N, independente do cultivar, fonte de N e época de aplicação.
Mostrar mais

80 Ler mais

Qualidade industrial de cultivares de trigo e triticale submetidos à adubação nitrogenada no sistema de plantio direto.

Qualidade industrial de cultivares de trigo e triticale submetidos à adubação nitrogenada no sistema de plantio direto.

O presente trabalho foi desenvolvido nos anos agrícolas de 2004 e 2005, no município de Selvíria (MS), com o objetivo de avaliar a influência de doses de nitrogênio (N) em cobertura nas características industriais de cultivares de trigo e triticale, em sistema de plantio direto. O delineamento experimental foi o de blocos ao acaso, com parcelas subdivididas, com 30 tratamentos constituídos pela combinação de seis cultivares nas parcelas, sendo cinco cultivares de trigo (IAC 364, IAC 370, Embrapa 22, BRS 210 e BRS 207) e um de triticale (IAC 3), e cinco doses de N em cobertura (0, 30, 60, 90 e 120 kg ha -1 ) nas subparcelas, com quatro repetições. Em função dos resultados obtidos, o peso hectolítrico
Mostrar mais

10 Ler mais

Coberturas vegetais e doses de nitrogênio em trigo sob sistema plantio direto.

Coberturas vegetais e doses de nitrogênio em trigo sob sistema plantio direto.

desenvolvimento e produtividade de trigo em sistema plantio direto. O estudo foi realizado em Selvíria (MS), em 2009/2010 e 2010/2011, em Latossolo Vermelho. O delineamento experimental foi em blocos casualizados, em esquema fatorial 6x6. As coberturas vegetais desenvolveram-se durante agosto/ outubro (2009/2010) e setembro/novembro (2010/2011), anteriormente à cultura de verão, sendo a dessecação química realizada aos 73 e 55 dias após a semeadura, respectivamente. O trigo (inverno) foi semeado em maio, em ambos os períodos, e colhido aos 113 (2009/2010) e 106 (2010/2011) dias após a emergência. Os resíduos vegetais de guandu, crotalária e milheto + crotalária, antecedendo o trigo, proporcionaram maiores produtividades do trigo, em relação à área em pousio. A produtividade do trigo apresentou resposta quadrática, em relação ao aumento da disponibilidade de nitrogênio, obtendo-se maiores produtividades com as doses de nitrogênio estimadas em 113 kg ha -1 (2010) e 98 kg ha -1 (2011).
Mostrar mais

11 Ler mais

Disponibilidade de nitrogênio e produtividade de milho e trigo com diferentes métodos de adubação nitrogenada no sistema plantio direto.

Disponibilidade de nitrogênio e produtividade de milho e trigo com diferentes métodos de adubação nitrogenada no sistema plantio direto.

principal (BREDEMEIR & MUNDSTOCK, 2001). Desta maneira, devido à incerteza na precipitação pluviométrica, a aplicação de N em uma única época, tanto na pré-semeadura ou na semeadura, pode comprometer a produtividade devido à perda de N por lixiviação. O parcelamento da adubação nitrogenada, aplicada parte na semeadura e o restante em cobertura, tanto para a cultura do milho como para o trigo, no sistema plantio direto, mostrou ser ainda a melhor alternativa. Isto está de acordo com as recomendações de adubações e calagem para os Estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina (COMISSÃO..., 1995). CONCLUSÕES
Mostrar mais

6 Ler mais

Doses, fontes e épocas de aplicação de nitrogênio em trigo irrigado em plantio direto.

Doses, fontes e épocas de aplicação de nitrogênio em trigo irrigado em plantio direto.

Em 2007, verificou‑se que a aplicação de N em cobertura proporcionou maior produtividade de grãos; porém, em 2006, a antecipação da adubação nitrogenada não diferiu significativamente da aplicação de N em cobertura (Tabela 1). Isto ocorreu, provavelmente, porque o solo onde o experimento foi conduzido apresenta boa fertilidade e drenagem, é bastante argiloso e tem bom teor de matéria orgânica. Além disso, o trigo foi cultivado em período de seca, com pouca chuva, o que teria aumentado a eficácia da prática da aplicação antecipada do nutriente. Também Ros et al. (2003), ao testar diferentes métodos de adubação nitrogenada, em plantio direto, e avaliar a disponibilidade de N, verificaram que a aplicação de N totalmente na semeadura ou em cobertura não diferem no que se refere à produtividade de grãos de trigo.
Mostrar mais

8 Ler mais

Análise econômica de sistemas de rotação de culturas para trigo, num período de dez anos, sob plantio direto.

Análise econômica de sistemas de rotação de culturas para trigo, num período de dez anos, sob plantio direto.

Trabalhos conduzidos por Santos et al. (1995) com quatro sistemas de rotação de culturas para cevada, sob plantio direto, para a região de Guarapuava, PR, em dois períodos de estudos (1984 a 1989 e 1990 a 1993), não revelaram diferenças significativas entre as médias para receita líquida. Por outro lado, Fontaneli et al. (1994), trabalhando com sistemas mistos (lavoura e pecuária), sob siste- ma plantio direto, para a região de Passo Fundo, RS, no período de 1990 a 1992, observaram que os sistemas 1/2 de trigo/1/2 de soja e 1/2 de pastagem consorciada/1/2 de milho (US$ 206,00 ha -1 ) e
Mostrar mais

9 Ler mais

Análise econômica da adubação nitrogenada em trigo irrigado sob plantio direto no cerrado.

Análise econômica da adubação nitrogenada em trigo irrigado sob plantio direto no cerrado.

Além disso, a antecipação da adubação nitrogenada para semeadura no sistema plantio direto, na qual várias pesquisas constataram viabilidade técnica, pode ser eco- nomicamente mais viável ao produtor, pois nesse caso é realizada uma operação (adubação de cobertura) a me- nos. Ros et al. (2003) verificaram que a aplicação de N total na semeadura ou em cobertura de trigo sob plantio direto não diferiu em produtividade de grãos, consideran- do a mesma dose. Contudo, Silva et al. (2005) ressalta que a época correta de aplicação do nitrogênio é fundamental para incrementar a produtividade de grãos, pois aplica- ções muito precoces ou muito tardias podem ser pouco aproveitadas pelas plantas.
Mostrar mais

8 Ler mais

Recomendação de adubação nitrogenada para trigo em sucessão ao silho e soja sob sistema plantio direto no Paraguai.

Recomendação de adubação nitrogenada para trigo em sucessão ao silho e soja sob sistema plantio direto no Paraguai.

O nitrogênio (N) é um dos nutrientes mais requeridos pelo trigo e, muitas vezes, não é suprido nem na quantidade nem na época ideal. Devido à importância da adubação nitrogenada no trigo e à carência de informações disponíveis no Paraguai, foi desenvolvido este trabalho com o objetivo de propor uma recomen- dação nitrogenada para trigo sob sistema plantio direto. Cinco experimentos em rede foram realizados a campo, durante dois anos, em três departamentos do Paraguai, abrangendo os principais solos (Oxisols, Inceptisols e Ultisols) e regiões produtoras (Alto Paraná, Itapúa e Missiones). Os tratamentos utilizados no trigo (Triticum aestivum) foram cinco doses de N (0, 30, 60, 90 e 120 kg ha -1 ) após o milho
Mostrar mais

10 Ler mais

Recomendação de adubação potássica para trigo, milho e soja sob sistema plantio direto no Paraguai.

Recomendação de adubação potássica para trigo, milho e soja sob sistema plantio direto no Paraguai.

O experimento M1 foi realizado sobre uma área cultivada há aproximadamente seis anos sob plantio direto, com algumas retiradas de resíduos das culturas para silagem para alimentação animal. O experimento M2 foi implantado sobre uma área de pastagem de braquiária, que foi dessecada para iniciar a produção de grãos. Havia alta quantidade de palha sobre a superfície, impossibilitando a semeadura do trigo no inverno de 2003, por isso a primeira safra foi a do verão de 2003/04 com o milho e a soja. O experimento de I1 foi implantado numa área sob plantio direto há mais de 15 anos com alto aporte anual de matéria seca (produções de soja em torno de 3.200 kg ha -1 e milho com mais de 6.000 kg ha -1 ). O
Mostrar mais

11 Ler mais

Adubação nitrogenada em cobertura na cultura do trigo em sistema de plantio direto após diferentes culturas.

Adubação nitrogenada em cobertura na cultura do trigo em sistema de plantio direto após diferentes culturas.

Avaliou-se o comportamento do trigo irrigado, cultivado em sistema de plantio direto em sucessão a diferentes culturas de cobertura, em relação a adubação nitrogenada em cobertura. O experimento foi conduzido na Embrapa Arroz e Feijão, no município de Santo Antônio de Goiás, GO, em Latossolo Vermelho distrófico. Os tratamentos aplicados às parcelas do experimento foram constituídos pelas seguintes culturas plantas de cobertura: braquiária, milho em consórcio com braquiária, guandu, milheto, mombaça, sorgo granífero e estilosantes. Sobre as palhadas das culturas, após picadas, foi semeado o trigo para estudar a sua resposta à adubação nitrogenada em cobertura. Foram utilizadas quatro doses de nitrogênio em cobertura: 0, 30, 60 e 120 kg ha -1 , usando como fonte a uréia.
Mostrar mais

6 Ler mais

Níveis de controle de Diloboderus abderus (Sturm) em trigo no plantio direto.

Níveis de controle de Diloboderus abderus (Sturm) em trigo no plantio direto.

RESUMO - Este trabalho foi conduzido nas safras agrícolas de 1991, 1992 e 1994, em Cruz Alta, no Rio Grande do Sul. O objetivo foi avaliar níveis de infestação e danos de Diloboderus abderus (Sturm) em trigo no plantio direto. Infestações a partir de 5,0 larvas/m 2 causaram reduções significativas na

6 Ler mais

Rotação de culturas para trigo, após quatro anos: efeitos na fertilidade do solo em plantio direto.

Rotação de culturas para trigo, após quatro anos: efeitos na fertilidade do solo em plantio direto.

Foram verificadas diferenças significativas nos teores de matéria orgânica entre determinadas profundidades de amostragem do solo, em todos os sistemas de rotação. Os valores de matéria orgânica do solo decresceram progres- sivamente da camada 0 a 5cm (57 a 58g ha -1 ) para a camada 15 a 20cm (51 a 52g ha -1 ). Tendência semelhante nas variações entre teor de matéria orgânica na camada 0 a 5cm e na camada 15 a 20cm foi verificada por SANTOS & SIQUEIRA (1992) (de 75 para 69g kg -1 ), por SÁ (1993) (de 53 para 35g kg -1 ) e por SANTOS & TOMM (1996b) (de 30 para 22g kg -1 ), em sistemas de rotação de culturas para trigo e para triticale, sob PD. A manutenção do teor de matéria orgânica em valores mais elevados, apenas na camada superficial do solo, decorre do acúmulo de resíduos vegetais sobre a superfície do solo sob PD, pela ausência de incorporação física destes através do revolvimento do solo, praticada no PC, a qual diminui a taxa de mineralização. Resul- tados semelhantes foram obtidos por MUZILLI (1983). De acordo com SALET (1994), o sistema plantio direto apresenta um teor maior de matéria orgânica superficial e, conseqüentemente, uma concentração maior de substâncias húmicas solúveis. Os teores de P extraível do solo (2,6 a 7,1 mg kg -1 ), observados após quatro anos sob PD em três sistemas (II, III e IV) e em todas as camadas (tabela 2), foram inferiores ao valor considerado crítico, nesse tipo de solo (9,0mg kg -1 ), para o cres- cimento e desenvolvimento das culturas (REUNIÃO, 1995). Na camada 0 a 5cm de profun- didade da monocultura de trigo/soja, sistema I (12,0mg kg -1 ), esse valor situou-se acima desse teor
Mostrar mais

7 Ler mais

Porosidade de aeração de um Latossolo Vermelho e rendimento de trigo em plantio direto escarificado.

Porosidade de aeração de um Latossolo Vermelho e rendimento de trigo em plantio direto escarificado.

Proporcionar condições ótimas ao desenvolvimento das plantas deve ser um dos objetivos do manejo do solo. O sistema plantio direto é um manejo conservacionista por excelência, mas tem apresentado problemas de compactação, afetando o desenvolvimento e à produtividade das culturas. A escarificação esporádica do solo nessas áreas tem-se apresentado como uma alternativa para minimizar os efeitos negativos do aumento da sua densidade. Neste estudo, avaliou- se a densidade do solo, a porosidade total e de aeração, a densidade máxima e a relativa do solo e o rendimento de grãos de trigo num Latossolo em duas áreas: plantio direto há 6 anos (PD) e plantio direto escarificado (PDE). Durante todo o ciclo da cultura do trigo, monitorou-se o potencial de água no solo por meio de sensores eletrônicos e “datalogger”. A escarificação esporádica do solo sob sistema plantio direto diminuiu (5%) a densidade e a densidade relativa do solo, aumentou a porosidade total e alterou a dinâmica da água no solo, proporcionou maior volume de poros livres de água (7,6%) durante todo o ciclo da cultura do trigo e aumentou significativamente o rendimento de grãos (682kg ha -1 ).
Mostrar mais

7 Ler mais

COMPARAÇÃO DE SISTEMAS DE CULTIVO (PLANTIO DIRETO E CONVENCIONAL) E DE CULTIVARES DE TRIGO, EM SUCESSÃO À SOJA

COMPARAÇÃO DE SISTEMAS DE CULTIVO (PLANTIO DIRETO E CONVENCIONAL) E DE CULTIVARES DE TRIGO, EM SUCESSÃO À SOJA

O objetivo deste trabalho foi comparar o potencial do trigo irrigado em sistemas de plantio direto e convencional, bem como avaliar o desempenho de quinze cultivares de trigo nos dois sistemas de produção, em sucessão a soja, na região do sul de Minas Gerais. O experimento foi conduzido na Universidade Federal de Lavras (UFLA), em Lavras, MG, nos anos de 2006/07 e 2007/08, utilizou-se o delineamento em blocos casualizados em faixas com três repetições. Nas faixas foram instalados os sistemas de cultivo (convencional e plantio direto) e, nas parcelas, foram distribuídas as quinze cultivares de trigo. Foram avaliados rendimentos de grãos e dados agronômicos das plantas de trigo. O sistema de plantio direto proporcionou incremento médio de 25 % nos teores de matéria orgânica na camada superficial do solo em relação aos teores iniciais e ao cultivo convencional indicando o potencial do sistema em melhorar a qualidade do solo. As cultivares testadas, independentes dos anos agrícolas, alteraram significativamente os rendimentos de grãos e as características agronômicas avaliadas. As altas produtividades apresentadas pelas cultivares avaliadas neste estudo, indicam o elevado potencial da cultura do trigo irrigado em sucessão a soja, para as condições clima e de solo similares ao utilizado neste estudo.
Mostrar mais

14 Ler mais

Fontes e épocas de aplicação de nitrogênio em trigo em sistema plantio direto no cerrado.

Fontes e épocas de aplicação de nitrogênio em trigo em sistema plantio direto no cerrado.

O N é um nutriente de suma importância, tendo em vista sua dinâmica no solo e a exigência da cultura, todavia, em muitas situações, o solo é incapaz de suprir todo o requerimento de N das culturas, o que obriga o uso de fertilizantes para a obtenção de produtividade satisfatória. Desse modo, propôs-se este estudo com o objetivo de avaliar diferentes fontes e épocas de aplicação de N em trigo cultivado no sistema plantio direto. O delineamento experimental utilizado foi o de blocos ao acaso disposto em um esquema fatorial 2x6 com quatro repetições. Os tratamentos foram constituídos pela combinação de duas fontes de N: uréia e Entec e seis épocas de aplicação: testemunha (sem N); N na semeadura (S); N 15 dias após a emergência (DAE); N aos 30 DAE; 1/3 do N na S e 2/3 aos 15 DAE; e 1/3 do N na S e 2/3 aos 30 DAE. O experimento foi realizado na área experimental da UNESP – Campus de Ilha Solteira, localizada no município de Selvíria - MS, em solo anteriormente ocupado por vegetação de Cerrado. O N aplicado 30 dias após a emergência propiciou maior produtividade de grãos, entretanto não diferindo estatisticamente da aplicação com 1/3 do N na semeadura + 2/3 do N 30 dias após a emergência.
Mostrar mais

6 Ler mais

Adubação verde e nitrogenada na cultura do trigo em plantio direto.

Adubação verde e nitrogenada na cultura do trigo em plantio direto.

foi desenvolvido no município de Pato Branco (PR), em duas safras agrícolas, em sistema de plantio direto. O nabo forrageiro e o tremoço acumularam as maiores quantidades de cálcio e potássio. A ervilha forrageira e o nabo forrageiro destacam-se pela produção de matéria seca, acúmulo de nitrogênio, fósforo, potássio, bem como pela decomposição e liberação de nitrogênio para a cultura do trigo em estádios fenológicos de maior demanda deste nutriente. A relação C/N (superior a 40) dos restos culturais do milho e feijoeiro não possibilitou equilíbrio entre os processos de mineralização e imobilização. Os adubos verdes promoveram acréscimos significativos na produtividade de grãos em comparação ao pousio. Houve resposta do trigo à aplicação de nitrogênio  mineral, e esta foi dependente da planta de cobertura antecessora.
Mostrar mais

11 Ler mais

Adubos verdes e adubação mineral nitrogenada em cobertura na cultura do trigo em plantio direto.

Adubos verdes e adubação mineral nitrogenada em cobertura na cultura do trigo em plantio direto.

Dentre as avaliações realizadas, o teor de nitrogênio nas folhas de trigo e o número de grãos por espiga são os melhores indicadores de como a adubação nitrogenada de cobertura e o us[r]

7 Ler mais

Tamanho de parcelas em experimentos com trigo irrigado sob plantio direto e convencional.

Tamanho de parcelas em experimentos com trigo irrigado sob plantio direto e convencional.

Embora resultados de trabalhos na área de solos con- firmem a existência de maior variabilidade no sistema plantio direto em relação ao convencional (Souza et al., 1998; Schlindwein & Anghinoni, 2000), o que indica a necessidade de maior tamanho de parcela no sistema PD, acredita-se que isso não justifica a exigência de parcela duas vezes maior no sistema plantio direto. Os resultados deste trabalho devem-se, em grande par- te, a limitações do próprio método que, em razão do cri- tério de subdivisão hierárquica, não permite aumento gradual no tamanho das parcelas avaliadas nem amplo Figura 1. Relação entre coeficiente de variação da produtivi-
Mostrar mais

8 Ler mais

Resposta de cultivares de trigo ao nitrogênio em relação às fontes e épocas de aplicação sob plantio direto e irrigação por aspersão.

Resposta de cultivares de trigo ao nitrogênio em relação às fontes e épocas de aplicação sob plantio direto e irrigação por aspersão.

A época de aplicação do nitrogênio em trigo é função do estádio de crescimento e desenvolvimento da planta. Portanto, é importante conhecê-los para adotar o manejo mais adequado. O nitrogênio tem que estar disponível no estádio de perfilhamento, período no qual o mesmo é muito importante na determinação do número de perfilhos por planta, espigas por planta e de grãos por espiga (Ramos, 1973). Nessa mesma linha, Peruzzo et al. (1994) concluíram que ocorre uma maior absorção de nitrogênio por efeito de fontes, quando estas são aplicadas na semeadura e em cobertura, do que quando elas são aplicadas somente na semeadura. Essa constatação também foi verificada por Ramos & Zimmermann (1976), evidenciando, portanto, a importância da aplicação parcelada de nitrogênio em trigo. No entanto, Pöttker et al. (1984) não verificaram tal diferença significativa entre a aplicação das doses de nitrogênio de uma só vez e as aplicações parceladas, não afetando a massa hectolítrica e a massa de mil grãos.
Mostrar mais

6 Ler mais

Controle químico da losna em plantio direto de trigo.

Controle químico da losna em plantio direto de trigo.

mediárias proporcionou um controle mais eficiente da losna em detrimento do uso de doses mais elevadas. Os valores máximos alcançados pelas características avaliadas na cultura do trigo coincidiram com a aplicação de doses intermediárias, que proporcionaram o melhor controle da losna. Mais rendimento do trigo (3787 kg/ha) foi obtido quando se efetuou a aplicação da mistura de 0,721 kg/ha de glifosate com 1,152 kg/ha de 2,4-D.

6 Ler mais

Show all 3656 documents...