Veículo aéreo não tripulado (VANT)

Top PDF Veículo aéreo não tripulado (VANT):

UTILIZAÇÃO DE VEÍCULO AÉREO NÃO TRIPULADO (VANT) PARA O MONITORAMENTO AMBIENTAL DE FOCOS DO MOSQUITO AEDES AEGYPTI NO MUNICÍPIO DE PALMAS – TO

UTILIZAÇÃO DE VEÍCULO AÉREO NÃO TRIPULADO (VANT) PARA O MONITORAMENTO AMBIENTAL DE FOCOS DO MOSQUITO AEDES AEGYPTI NO MUNICÍPIO DE PALMAS – TO

Buscando medidas inovadoras e notando a necessidade de encontrar métodos eficazes contra o mosquito Aedes aegypti, este trabalho tem como objetivo avaliar a potencialidade do Veículo Aéreo Não Tripulado (VANT) como ferramenta alternativa a ser utilizada no combate a endemias em uma quadra residencial de Palmas - TO. Através de dados fornecidos pelo Centro de Controle e Zoonoses (CCZ) e Secretaria de Saúde do Município (SEMUS), verificou-se que a quadra 407 Norte tinha o índice de infestação predial - IIP de 1,76 correspondente a situação de alerta. O VANT usado na pesquisa foi o modelo eBee da empresa Suíça SenseFly. As imagens geradas foram interpretadas verificando dois prováveis focos de procriação do mosquito vetor: disposição inadequada de lixo e armazenamento de água. Percebe- se que a utilização de mapas através de imagens obtidas pelo VANT é uma oportuna ferramenta que possibilitam auxiliar no controle e monitoramento de possíveis focos de reprodução do mosquito Aedes aegypti de forma rápida e simples.
Mostrar mais

19 Ler mais

Utilização de um veículo aéreo não-tripulado em atividades de imageamento georeferenciado.

Utilização de um veículo aéreo não-tripulado em atividades de imageamento georeferenciado.

Este trabalho teve por objetivo desenvolver subsídios para propor um procedimento alternativo para aquisição de dados, telemetria, monitoramento e georeferenciamento das atividades agrícolas, por meio da acoplagem de equipamentos eletrônicos a um Veículo Aéreo Não-Tripulado (VANT). Para tal, foi desenvolvido um VANT na Universidade Federal de Santa Maria, no qual foram acoplados equipamentos para a coleta de imagens e a aquisição de pontos de referência. O equipamento desenvolvido mostrou imenso potencial para ser utilizado como ferramenta auxiliar na localização de áreas com falhas de germinação, na infestação de invasoras e no mapeamento de área. O maior entrave a um melhor emprego deste equipamento refere-se à baixa qualidade das imagens geradas, mostrando a necessidade de reavaliações do aparato utilizado.
Mostrar mais

4 Ler mais

A UTILIZAÇÃO DE INFORMAÇÕES AUFERIDAS DAS FOTOGRAFIAS AÉREAS, DOCUMENTADAS POR VEÍCULO AÉREO NÃO TRIPULADO (VANT), PARA FUTURA ANÁLISE E AUXILIO NA AGRICULTURA DE PRECISÃO

A UTILIZAÇÃO DE INFORMAÇÕES AUFERIDAS DAS FOTOGRAFIAS AÉREAS, DOCUMENTADAS POR VEÍCULO AÉREO NÃO TRIPULADO (VANT), PARA FUTURA ANÁLISE E AUXILIO NA AGRICULTURA DE PRECISÃO

A busca por novas técnicas e tecnologias que alavanquem a produtividade agrícola é cada vez mais constante. Os equipamentos de lavoura se modernizaram e trabalham em conjunto com informações e bancos de dados acondicionados em satélites e na internet. Com base nesses recursos, este trabalho tem o objetivo de documentar e refletir o uso da imagem fotográfica, capturada por Veículo Aéreo Não Tripulado (Vant), como ferramenta auxiliadora para a agricultura de precisão. Vôos realizados em áreas específicas permitem a captura de uma série de imagens, que depois são analisadas para verificar possíveis falhas de solo e de plantio ou oportunidades para otimização de uso das áreas agriculturáveis.
Mostrar mais

14 Ler mais

CÁLCULO DA LARGURA OBJETIVA DA CALHA DO LEITO REGULAR DE UM CURSO D’ÁGUA USANDO VEÍCULO AÉREO NÃO TRIPULADO

CÁLCULO DA LARGURA OBJETIVA DA CALHA DO LEITO REGULAR DE UM CURSO D’ÁGUA USANDO VEÍCULO AÉREO NÃO TRIPULADO

As Áreas de Preservação Permanente (APPs), segundo o atual Código Florestal Brasileiro (CFB), são delimitadas a partir da largura da calha do leito regular do rio. Contudo, a medida da largura supracitada não é bem definida no CFB, apresentando subjetividade. Assim, o objetivo deste estudo é delimitar, de forma objetiva, a largura do leito regular. Para tanto, foram utilizadas imagens obtidas com um veículo aéreo não tripulado (VANT), aplicando técnicas de segmentação de imagens e o diagrama Voronoi. O experimento foi realizado em um trecho do Rio Uberabinha, Minas Gerais. A região de APP medida com esse método apresentou diferenças de 5,18% em relação à APP obtida por meio de técnicas convencionais, que desconsideram a calha do leito regular dos corpos d’água. A vantagem do método proposto está na eliminação da subjetividade das técnicas convencionais, que usam uma aproximação para essa medida.
Mostrar mais

16 Ler mais

Construção, modelagem dinâmica e controle PID para estabilidade de um veículo aéreo não tripulado do tipo quadrirotor

Construção, modelagem dinâmica e controle PID para estabilidade de um veículo aéreo não tripulado do tipo quadrirotor

Esta dissertação apresenta o desenvolvimento de um veículo aéreo não tripulado do tipo quadrirotor, o seu modelo dinâmico, além das simulações e dos testes de um controlador PID embarcado para estabilização (movimentação na direção vertical) da estrutura projetada. Este veículo é caracterizado por ter quatro motores que são responsáveis pela geração do movimento da plataforma. O objetivo deste trabalho é mostrar o desenvolvimento (projeto e construção) de uma estrutura do tipo quadrirotor, detalhar cada componente utilizado para a construção mecânica da plataforma, apresentar o modelo matemático do quadrirotor baseado no formalismo de Newton-Euler, os sensores utilizados para navegação, os módulos usados para comunicação sem fio com um computador e o projeto do sistema microcontrolado utilizado para o controlador PID, usado para estabilização, e o acionamento dos motores, bem como a simulação do controlador PID clássico e uma variação do controlador PID em ambiente Simulink®/ Matlab e os testes realizados na estrutura desenvolvida.
Mostrar mais

94 Ler mais

Eficiência de distribuição do sistema de irrigação, por meio de um veículo aéreo não tripulado de baixo custo / Efficiency of irrigation system distribution through a low-cost unmanned aerial vehicle

Eficiência de distribuição do sistema de irrigação, por meio de um veículo aéreo não tripulado de baixo custo / Efficiency of irrigation system distribution through a low-cost unmanned aerial vehicle

Com o uso das bandas vermelha, verde e azul do sensor da faixa do visível embarcado em um Veículo Aéreo Não Tripulado de baixa custo, é possível notar a diferença de água aplicada no solo em uma área de videiras. Apenas com as imagens do Phantom 4 Advanced o pequeno produtor já conseguiria visualizar que algumas áreas apresentam déficit e outras excesso de água aplicada, uma vez que, as regiões de solo mais escuras são referentes as áreas com solo mais úmido, e as mais claras de solos mais secos (Figura 2). Contudo, a identificação de áreas com diferentes níveis de umidade no solo é possível devido ao solo seco mudar facilmente de cor após receber água, adquirindo uma tonalidade mais escura e perceptível aos olhos humanos (Centeno, 2003).
Mostrar mais

15 Ler mais

Projeto de garra eletromecânica fixado em veículo aéreo não tripulado tipo quadrimotor para transporte de cargas / Electromechanical grapple design attached to a four-engine unmanned aerial vehicle for cargo transportation

Projeto de garra eletromecânica fixado em veículo aéreo não tripulado tipo quadrimotor para transporte de cargas / Electromechanical grapple design attached to a four-engine unmanned aerial vehicle for cargo transportation

As empresas e indústrias possuem um notório interesse no avanço tecnológico a fim de facilitar na logística de transporte de matérias primas. A manipulação de cargas no espaço aéreo possibilita interações mais precisas entre veículos aéreos não tripulados (VANT) e objetos em seu ambiente físico (Kruse & Bradley, 2018). Os VANTs podem locomover-se em áreas de difícil acesso ou até mesmo áreas de perigo eminente como: zonas de destroços ou queimadas em florestas. Estes veículos auxiliam na fiscalização de grandes áreas como: lavouras ou grandes eventos de apresentação pública. Quando equipados com manipuladores ou similares, podem ajudar no transporte de kits de primeiros socorros ou suprimentos, e recuperação de amostras (Abaunza, Cariño, Castillo, & Lozano, 2017). Nota-se também que eles são capazes de realizar trabalhos com válvulas, como por exemplo em (Orsag, Korpela, Bogdan, & Oh, 2014) ou até mesmo fazer a manutenção de linhas de transmissão de áreas remotas, como citado em (Mellinger, Lindsey, Shomin, & Kumar, 2011).
Mostrar mais

9 Ler mais

ANNA CAROLINA BARCELOS O USO DE VEÍCULO AÉREO NÃO TRIPULADO (VANT) EM MONITORAMENTOS DE CAMPO: Aplicabilidades e Viabilidades

ANNA CAROLINA BARCELOS O USO DE VEÍCULO AÉREO NÃO TRIPULADO (VANT) EM MONITORAMENTOS DE CAMPO: Aplicabilidades e Viabilidades

A utilização de VANTs de pequeno porte para a realização de aerolevantamentos não elimina a utilização dos aviões tripulados e sensores de alto custo, haja visto, que os VANTs de pequeno porte não estão aptos a esta substituição devido limitações técnicas como capacidade de tempo de voo, qualidade dos sensores utilizados, entre outros fatores. No entanto, conseguem preencher plenamente a brecha deixada pelos métodos tradicionais. E o baixo custo de aquisição do VANT e de sua operação possibilita a realização do imageamento aéreo de pequenas áreas, fato este que seria inviável utilizando métodos tradicionais.
Mostrar mais

58 Ler mais

Controlador não-linear para veículo aéreo não tripulado

Controlador não-linear para veículo aéreo não tripulado

Com a popularização do uso de Veículos Aéreos Não Tripulados (VANT’s) cresce a neces- sidade do uso de controladores mais sofisticados, mais robustos e mais eficazes, de forma a aprimorar sua performance de voo. Este trabalho tem como objetivo a implementação de uma técnica de controle não linear para ser aplicada em VANT’s do tipo quadcóptero, reduzindo o tempo de voo e aprimorando a estabilidade do sistema. A técnica de controle comumente usada consiste em uma lei de controle linear conhecida como PID (Propor- cional Integrador Derivador) que, embora proporcione estabilidade e deslocamento para essa classe de sistema, esta técnica apresenta certas limitações de desempenho e per- formance por não considerar parâmetros construtivos, tais como a saturação do próprio atuador e momentos inerciais associados à distribuição de massa no sistema. Neste cená- rio, é proposto a implementação de uma lei de controle, baseada em uma formulação de tempo de resposta quase ótimo denominada Proximate Time Optimal Servomechanism (PTOS), a ser aplicada nos graus de liberdade relativos a rotação e translação do veículo. Não obstante, é proposta uma técnica de controle bidirecional para atuar no controle da trajetória georreferenciada do sistema, alicerçada no conceito de tempo ótimo, tal como PTOS. Como metodologia, primeiramente é apresentado o modelo da dinâmica do sis- tema, tal como uma representação linear para fins de projeto de controle, para que então sejam desenvolvidos os controladores propostos. O desenvolvimento é validado offline, via simulações dos algorítimos.
Mostrar mais

84 Ler mais

Controle de posição com restrição à orientação de um Veículo Aéreo Não-Tripulado tipo Quadrirrotor

Controle de posição com restrição à orientação de um Veículo Aéreo Não-Tripulado tipo Quadrirrotor

Como já foi dito em capítulos anteriores, uma condição essencial para que a estratégia de controle funcione é a de que a velocidade lateral deve ser nula. Para mostrar-se a im- portância do controlador que garante essa condição, o controlador de velocidade lateral, foi realizado o experimento 3 descrito a seguir. Após o veículo decolar até uma altitude fixa de 10 m, ou seja, após 20 s de simulação, é traçada uma trajetória de posição horizon- tal de referência em altitude fixa no formato retangular. O primeiro ponto de referência nesse retângulo é o ponto 1 de coordenadas (x = 0 m, y = 10 m), o segundo é o ponto 2 de coordenadas (x = 10 m, y = 10 m), o terceiro é o ponto 3 de coordenadas (x = 10 m, y = 0 m) e o quarto é o ponto 4 de coordenadas (x = 0 m, y = 0 m), ou seja, o ponto de partida. Inicialmente os ganhos do controlador de velocidade lateral, um controlador PI, foram ajustados para zero, ou seja, foi feito o teste para ausência total de controle lateral. O resultado é mostrado na figura 5.3, na qual pode-se observar que o veículo não converge em um tempo finito para as referências, ou seja, oscila em torno delas. Além disso, o erro quadrático médio medido foi bastante elevado, 4.46 m com relação ao eixo X e 4.65 m com relação ao eixo Y. Em seguida, foi realizado o mesmo experimento, mas com os ganhos de projeto do controlador de velocidade lateral, P igual a 5 e I igual a 3. O resultado é mostrado na figura 5.4. Observa-se que, com o controlador de velocidade lateral projetado, há convergência do robô para o destino desejado. No segundo caso, o erro quadrático médio medido foi de 2.65 m com relação ao eixo X e 2.38 m com relação ao eixo Y, ou seja, bem menores que no primeiro caso.
Mostrar mais

69 Ler mais

MODELAGEM DINÂMICA E CONTROLE PARA NAVEGAÇÃO DE UM VEÍCULO AÉREO NÃO TRIPULADO DO TIPO QUADRICÓPTERO

MODELAGEM DINÂMICA E CONTROLE PARA NAVEGAÇÃO DE UM VEÍCULO AÉREO NÃO TRIPULADO DO TIPO QUADRICÓPTERO

Apesar da tarefa de rastreamento de trajetória ter sido plenamente executada, podemos observar a presença de erro em regime permanente nas coordenadas translacionais. Tal erro tem baixa amplitude quando comparado com as dimensões do veículo e é variável ao longo da trajetória. Podemos ainda perceber que as respostas das coordenadas de posição x e y, controladas pelo PID, apresentam uma pequena defasagem no tempo em relação à referência, ou seja, a saída do controlador está atrasada.

120 Ler mais

Imagens de Alta Resolução Espacial de Veículos Aéreos Não Tripulados (VANT) no Planejamento do Uso e Ocupação do Solo

Imagens de Alta Resolução Espacial de Veículos Aéreos Não Tripulados (VANT) no Planejamento do Uso e Ocupação do Solo

A criação, aperfeiçoamento e uso de técnicas de sensoriamento remoto com foco em imagens suborbitais vêm aumentando, por apresentarem uma série de vantagens na análise geográica e ecológica, produzindo dados com alta resolução espacial. O objetivo desse trabalho foi testar técnicas de classiicação supervisionada e não supervisionada em imagens aéreas digitais de alta resolução espacial obtidas por veículo aéreo não tripulado (VANT), empregando dois softwares, SPRING e ArcGis. As imagens aéreas possuem resolução espacial de aproximadamente 10 cm, com área útil de recobrimento em torno de 45%. Foram obtidas em junho de 2011 e recobrem um trecho da cabeceira do rio São Lourenço, Campo Verde-MT. As fotograias aéreas foram georreferenciadas e posteriormente foram realizados os testes de classiicação, dentre os quais apresentaram melhores resultados as classiicações por região. Nessa etapa foram realizados aproximadamente 100 testes de segmentação com parâmetros de similaridade e área diferenciados, até encontrar uma rotina que melhor se adequasse a área de estudo. A classiicação que melhor delimitou as diferentes feições presentes na imagem foi a supervisionada por região, cuja segmentação possuía 20 pixels de similaridade e 200 de área. Para comprovar estatisticamente a eiciência da classiicação foi realizado teste de cluster e a validação foi realizada por meio do índice kappa e exatidão global. Os resultados apresentados assim como o uso de VANT, são ótimas ferramentas e passiveis de utilização em diversas áreas, incluindo rotina de perícia ambiental e monitoramento de recuperação de áreas degradadas, no âmbito do Código Florestal Brasileiro.
Mostrar mais

10 Ler mais

METODOLOGIA PARA GERAÇÃO DE MAPAS DE DANOS DE FACHADAS A PARTIR DE FOTOGRAFIAS OBTIDAS POR VEÍCULO AÉREO NÃO TRIPULADO E PROCESSAMENTO DIGITAL DE IMAGENS CARLOS MARIANO MELO JÚNIOR

METODOLOGIA PARA GERAÇÃO DE MAPAS DE DANOS DE FACHADAS A PARTIR DE FOTOGRAFIAS OBTIDAS POR VEÍCULO AÉREO NÃO TRIPULADO E PROCESSAMENTO DIGITAL DE IMAGENS CARLOS MARIANO MELO JÚNIOR

Por se tratar da obtenção de modelos fotogramétricos por técnica de nuvem de pontos, aconselha-se que as imagens das fachadas sejam capturadas com a câmera posicionada perpe[r]

408 Ler mais

Avaliação do potencial de imagens captadas com recurso a um veículo aéreo não tripulado - VANT, para monitorização do peso vivo em gado bovino

Avaliação do potencial de imagens captadas com recurso a um veículo aéreo não tripulado - VANT, para monitorização do peso vivo em gado bovino

A maioria dos drones utilizados no mundo têm como finalidade a fotografia ou vídeo aéreo (trabalho anteriormente realizado com recurso a helicópteros, apresentando, porém, custos mais elevados e maior especificidade no trabalho). São seguidos pelos utilizados para o sector imobiliário (novas estratégias de marketing e imagem), o utilitário, sector da construção (muito úteis na verificação e manutenção de infraestruturas,) e por fim o uso na agricultura (Divya, 2017), um sector em franca expansão. Outras finalidades adicionais, porém, sem grande relevância a nível estatístico, tais como segurança pública, auxiliar em gestão de catástrofes, entrega de encomendas ou mapeamento e levantamento cartográfico (AIR Drone Craze, 2019) podem igualmente ser referidas (Sorin, Senyuk, Gelernter e Cooper, 2016).
Mostrar mais

79 Ler mais

Avaliação de câmara de pequeno formato transportada por veículo aéreo não tripulado – VANT, para uso em aerolevantamentos

Avaliação de câmara de pequeno formato transportada por veículo aéreo não tripulado – VANT, para uso em aerolevantamentos

No Experimento 1, após processamento dos dados dos aerolevantamentos realizados, envolvendo câmara de pequeno formato a bordo do microVANT e sistema LIDAR a bordo de aeronave tr[r]

93 Ler mais

Vicente Contributos do Poder Aéreo

Vicente Contributos do Poder Aéreo

Uma área de intenso debate diz respeito ao congestionamento do espaço aéreo assim como a autoridade sobre os veículos aéreos empregues num dado teatro de operações. Por exemplo, durante a Fase III do conflito no Iraque (19Mar03 a 18Abr03), 1.801 aeronaves voaram 41.404 missões num período de 720 horas, equivalendo a mais de 57 missões por hora. 71 Como se isto não bastasse para revelar a complexidade da actividade exercida pelo CAOC, nem sempre os meios aéreos empregues na JOA, fora das áreas de operação das unidades terrestres ou marítimas, foram incluídos na ATO. No caso da OEF, o emprego de sistemas aéreos não- tripulados (Unmanned Aerial Systems - UAS) em operações secretas da CIA foi por STAR (Surveillance, Target Acquisition and Reconnaissance) com o intuito de permitir a coordenação das operações. A noção inicial de C2 (Comando e Controlo) foi passando, sucessivamente, para a noção de C3I, adicionando Comunicações e Informações, e actualmente C4ISTAR com a adição dos meios de Computação, Vigilância, Reconhecimento e Aquisição de Alvos, visando apoiar a panóplia de funções que são executadas pelas Operações Aéreas Conjuntas. Este acrónimo essencial nas operações modernas congrega a infra-estrutura, a função de unidades militares ou indivíduos e os procedimentos adoptados.
Mostrar mais

39 Ler mais

Externalidades associadas ao transporte aéreo

Externalidades associadas ao transporte aéreo

a liberalização na Europa trouxe o efeito colateral de reduzir a externalidade de transporte aéreo, fazendo com que maioria das empresas do sector estimassem politicas econométricas e a sua elasticidade num modelo econométrico para identificar o impacto das externalidades associadas ao transporte aéreo (Lo P. L., et al., 2018), a política inicial de ruído da aviação concentrou-se na redução do ruído na fonte. Estimulados por padrões de certificação de ruído cada vez mais rigorosos, os fabricantes incorporaram tecnologia progressivamente mais silenciosa (Girvin, 2009). O caso de escalonamento das taxas do ruído foi analisado por (Brueckner & Girvin, 2007). O impacto da regulação do ruído do aeroporto na qualidade do serviço aéreo e nas tarifas aéreas reconhece que o dano por ruído varia entre aeroportos, principalmente devido à heterogeneidade na topografia local; entretanto os altos níveis de ruídos de aeronaves que partem ou chegam aos aeroportos podem ser cobrados, na opinião de (Chaug-IngHsu & Pei-HuiLin, 2005). Alguns aeroportos Europeus, Asiáticos e Americanos aplicam uma sobretaxa ou desconto percentual sobre a taxa de aterragem baseada no MTOW, dependendo da categoria acústica das aeronaves (Morrell & Lu, 2000). De fato, os custos sociais (GiovanniNero & ABlack, 2000) devidos às operações de aeronaves incluem também, entre outros, as emissões de aeronaves, a poluição da água e o congestionamento do tráfego rodoviário em torno do aeroporto associado ao acesso terrestre onde o equilíbrio entre os impactos econômicos e ambientais associados à expansão dos aeroportos continuará sendo um desafio para todos os stakeholders.
Mostrar mais

157 Ler mais

Perfil da vítima atendida pelo serviço pré-hospitalar aéreo de Pernambuco.

Perfil da vítima atendida pelo serviço pré-hospitalar aéreo de Pernambuco.

O tema resgate aéreo é pouco abordado e divulgado, além de contar com poucos Es- tados da federação dispondo desse tipo de estrutura. Assim, este estudo teve como ob- jetivos delinear o perfil da vítima atendida pelo serviço pré-hospitalar aéreo de Pernam- buco, relacionar o tempo-resposta do resgate aéreo do re- ferido Estado com a gravidade da vítima e identificar as causas de ocorrências mais freqüentes no primeiro ano, entre 2007 e 2008, de atividades do SAMU aéreo de Pernambuco. Traduzindo a experiência desse Estado nessa nova modalidade de atendimento em saúde.
Mostrar mais

6 Ler mais

O veículo eléctrico e as tecnologias

O veículo eléctrico e as tecnologias

Três problemas principais estão implícitos no desenvolvimento do mercado do veículo automóvel eléctrico, i.e., o desempenho da bateria acumuladora de energia eléctrica, o custo competitivo da tecnologia disponível implementada e a construção das infra- estruturas para o abastecimento eléctrico (carga e recarga de baterias e substituição da bateria no longo curso). Por isso as principais marcas de automóveis centram-se na pesquisa e desenvolvimento de outros projectos já descritos, como os FCV´s - Fuel Cell Vehicles (VCC - Veículos a Células de Combustível) e os HEV´s – Hybrid Electric Vehicles (VEH - Veículos Eléctricos Híbridos). A tabela I mostra os resultados de um estudo realizado pelo Japan Automobile Research Institute, onde a eficiência energética total é baseada numa análise Well-to- Whell, cobrindo o percurso desde a produção do combustível até ao seu consumo pelo veículo. Esta análise é composta por dois segmentos comparativos: um desde a produção do combustível até ao abastecimento do depósito do veículo (Well-to-Tank) e outro desde o depósito até ao consumo efectivo pelo veículo (Tank-to-Whell). Relativamente ao segmento Well-to-Whell, a eficiência da refinação do petróleo é estimada em cerca de 82% para a gasolina e 88% para o diesel, enquanto para a produção de electricidade (tendo em conta a produção no Japão) é considerada em 43%. [5]
Mostrar mais

5 Ler mais

Show all 793 documents...