Top PDF A formação de professores para atuar na Educação de Jovens e Adultos

A formação de professores para atuar na Educação de Jovens e Adultos

A formação de professores para atuar na Educação de Jovens e Adultos

A formação de professores vem estimulando estudiosos que buscam caminhos para melhor capacitar os professores a fim de que esses possam idealizar e revigorar sua prática. A modalidade que se apresenta para análise e investigação é a Educação de Jovens e Adultos e a formação de professores. A educação como processo dinâmico exige que o educador esteja constantemente atualizado com as inovações de caráter teórico e metodológico do seu campo de estudo e trabalho. A pesquisa, reflexão teórica e bibliográfica constituem a base do fazer em educação. O educador que não pesquisa, não inova e não se atualiza, compromete sua eficiência técnica e eficácia do seu fazer, limitando o objetivo da educação. Os teóricos norteadores deste trabalho são: (Arbache, Behrens, Dayrell, Estrela, Frigotto, Nunes, Paiva, entre outros). Os resultados obtidos nesta pesquisa demonstraram a relevância das práticas de formação continuada em serviço no desenvolvimento profissional do professor. Essa prática contribui para a constituição de saberes necessários, como também para a identidade do Professor de EJA. Para os professores envolvidos nesta investigação a formação na escola foi a contribuição mais expressiva para sua atuação de Professor de EJA e, para a maioria, foi a única oportunidade de aproximar-se dos temas relacionados a esta modalidade de ensino.
Mostrar mais

26 Ler mais

Open Educação de Jovens e Adultos e a formação de professores (as): o uso de uma biblioteca digital como ferramenta de aprendizagem

Open Educação de Jovens e Adultos e a formação de professores (as): o uso de uma biblioteca digital como ferramenta de aprendizagem

Esta dissertação de mestrado traz a discussão da temática Educação de Jovens e Adultos (EJA) e as NTIs, e, tem por objetivos: estudar os avanços das tecnologias da comunicação e informação para o ensino e a aprendizagem de pessoas. As bibliotecas digitais e suas contribuições para o ensino- aprendizagem, no caso específico, relacionado a educação de jovens e adultos; descrever e apresentar a evolução da Biblioteca Digital EJA como recurso didático-pedagógico viabilizado pelas tecnologias da informação e comunicação, nos processos de ensino e de aprendizagem na modalidade de ensino de EJA. A Biblioteca Digital EJA, nosso objeto de estudo, está inserida no processo de disseminação de informação sobre Educação de Jovens e Adultos, em uma perspectiva onde o ensino e a aprendizagem se façam presentes. Tivemos como base teórica alguns autores como Paulo Freire e Pierre Lévy. Esta investigação se caracteriza como um estudo de caso: O caso da organização da biblioteca digital EJA e as possibilidades de contribuição para o ensino e as aprendizagens de professores, alunos e públicos em geral interessados nessa modalidade de ensino. Sua natureza é descritiva e foi utilizado para responder as questões de pesquisa e os objetivos, dados primários e secundários contidos em registros, documentos, e pesquisas já realizadas sobre o assunto. Tivemos como resultado desta pesquisa que a Biblioteca Digital EJA é uma ferramenta tecnológica que realmente pode contribuir para a formação continuada dos educadores de EJA, visto a possibilidade de disponibilizar material (artigos, monografias, dissertações, teses, livros, fotos, vídeos), além de ser um ambiente interativo onde por e-mail o educador pode tirar dúvidas, entre outros.
Mostrar mais

155 Ler mais

ESTILOS DE PENSAMENTO DE PROFESSORES DE QUÍMICA DA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS (EJA) DO PARANÁ EM PROCESSO DE FORMAÇÃO PERMANENTE.

ESTILOS DE PENSAMENTO DE PROFESSORES DE QUÍMICA DA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS (EJA) DO PARANÁ EM PROCESSO DE FORMAÇÃO PERMANENTE.

RESUMO: Este artigo discute os resultados de uma pesquisa sobre um processo de formação de professores de Química que atuam na EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS (EJA) em escolas públicas do Paraná, organizado a partir de pressupostos teórico-metodológicos freireanos. A coleta de informações ocorreu em um curso de extensão universitária no qual os participantes discutiram, organizaram e desenvolveram aulas de Química. Os pressupostos analíticos da pesquisa referenciam-se na “reflexão crítica” sobre a prática docente na perspectiva freireana e na epistemologia de Ludwik Fleck. Nesse curso, foram investigados os possíveis estilos de pensamento que o coletivo docente possuía sobre o papel social do ensino de Química e de como este deveria ocorrer na EJA. Foram identificados alguns dos problemas comuns à formação docente e outros à formação permanente freireana. Palavras-chave: Formação permanente de professores de Química da EJA. Paulo Freire. Ludwik Fleck.
Mostrar mais

16 Ler mais

A educação de jovens e adultos no Brasil e os desafios para a formação dos professores: contributo para reflexão a partir dos documentos oficiais

A educação de jovens e adultos no Brasil e os desafios para a formação dos professores: contributo para reflexão a partir dos documentos oficiais

No intuito de atingir os objetivos propostos desta dissertação foram analisados 11 documentos, compreendendo legislações, pareceres, resoluções entre outros. Durante a análise dos documentos verifiquei que somente alguns falam de forma mais direta, da formação para os profissionais de Educação de Jovens e Adultos. Apesar de ter ocorrido avanços na educação de adultos analisei, que a formação direcionada ao professor desta modalidade, ainda precisa ser mais investigada, desenvolvida e valorizada, principalmente pelas secretárias municipais e estaduais, por serem estas as que recebem os profissionais para atuar nesse nível e modalidade de ensino. O envolvimento dessas entidades ainda precisa desenvolver de forma mais dinâmica formações voltadas para a realidade na qual esta modalidade de EJA esta inserida e aumentar as formações continuadas desses profissionais, para que a maior parte deles deixe de ter apenas graduação em licenciaturas a exemplo de Pedagogia ou em Letras, mas que possam avançar com uma formação ao nível de mestrado e doutorado. Portanto, o nosso objetivo aqui é mostrar de uma forma sintética o que os documentos apontam para a formação desses profissionais, em especial quais são os desafios que os sistemas de ensino e as instituições de formação precisam dar conta, no sentido de uma formação que atenda as exigências atuais de uma educação de qualidade.
Mostrar mais

115 Ler mais

Formação de professores de matemática que atuam na Educação de Jovens e Adultos com discentes cegos por meio da Sequência Fedathi

Formação de professores de matemática que atuam na Educação de Jovens e Adultos com discentes cegos por meio da Sequência Fedathi

O ensino da matemática em si, se apresenta em algumas situações como excludente e as pessoas que não dominam os conceitos matemáticos, tendem a se afastarem e resistirem a esse conhecimento. Nesse sentido uma prática pedagógica errônea ou desmotivadora poderá desenvolver nos estudantes oposições e resistências. Esse estudo teve como objetivo verificar a contribuição da metodologia de ensino Sequência FEDATHI sobre as práticas pedagógicas de docentes que lecionam para alunos com deficiência visual nas turmas de Educação de Jovens e Adultos-EJA. Por tanto foi desenvolvido uma formação contínua do professor de matemática na perspectiva da mediação do ensino, visando favorecer a aprendizagem dos conceitos matemáticos pelos deficientes visuais de forma que seja significativa. Como referenciais bibliográficos que abordam aprendizagem matemática pelos deficientes visuais, formação docente e o referencial sobre a metodologia Sequência FEDATHI, utilizamos autores como: Brandão (2010), Amiralian (1997), Magalhães (2015) Nóvoa (1992, 1999), Tardif (2002, 2014), Pimentel (2012), Santana (2003) Bentes (2013) Lima (2007) Santos (2007), dentre outros. A pesquisa foi definida qualitativa, balizada pelos procedimentos da pesquisa exploratória, na forma de estudo de caso com lócus de pesquisa um curso de formação contínua de professor oferecido pelo grupo de pesquisa G-TERCOA (Grupo Tecendo Redes Cognitivas de Aprendizagem) da Faculdade de Educação da UFC. Dentre as distintas técnicas e instrumentos utilizados para coleta de dados realizamos a observação participante, entrevista, e análise das discussões pós-curso de formação coletados na plataforma Virtual teleduc multimeios. Elegemos por tomar como balizador, a análise de conteúdo por Bardin(2011) que representa uma metodologia de análise em que analisamos o que foi dito nas entrevistas e durante o curso de formação, bem como as observações desenvolvidas no processo de formação pelo pesquisadora. Assim os resultados das entrevistas e das discussões da formação docente foram ratificados e apresentados por meio do relatório de tese. Conclui-se que a partir da formação continuada favoreceu ao docente uma mudança de atitude e postura frente às suas práticas pedagógicas.
Mostrar mais

163 Ler mais

Ensino de física na educação de jovens e adultos: um estudo de caso na formação inicial de professores

Ensino de física na educação de jovens e adultos: um estudo de caso na formação inicial de professores

O objetivo desta pesquisa foi identificar, nos discursos de licenciandos em Física, elementos considerados específicos para o ensino de Física na Educação de Jovens e Adultos (EJA), buscando evidenciar o imaginário desses futuros professores em relação a esta temática, como também o desenvolvimento de saberes docentes necessários para atuar na referida modalidade. Para isto, foi introduzida uma problemática para licenciandos do último ano do curso de Física, que deveriam realizar seus estágios curriculares em classes de EJA no ensino médio e planejarem atividades de ensino adequadas à realidade destas classes, a partir das observações e reflexões realizadas sobre este contexto. Posteriormente, tais atividades foram conduzidas pelos futuros professores durante o estágio de regência. Os dados coletados a partir deste processo foram analisados por meio de princípios e pressupostos da Análise de Discurso. O estudo mostrou que o imaginário dos licenciandos sobre a EJA se aproxima do senso comum, ou seja, os futuros professores não apresentaram saberes necessários para atuar em classes de jovens e adultos, de acordo com as características específicas que esta modalidade exige. Tendo em vista que os sujeitos estudados estavam prestes a concluir a formação inicial como docentes, as lacunas apresentadas mostram a necessidade de maior investimento nos estudos sobre a EJA, ainda na graduação, de forma que os futuros docentes concluam esta etapa de sua formação tendo desenvolvido saberes iniciais sobre o tema.
Mostrar mais

184 Ler mais

Formação de professores alfabetizadores da Educação de Jovens Adultos na rede de ensino do município de Serra da Raiz - PB

Formação de professores alfabetizadores da Educação de Jovens Adultos na rede de ensino do município de Serra da Raiz - PB

Esta pesquisa tem como objetivo analisar a formação inicial e continuada das professoras alfabetizadoras da Educação de Jovens e Adultos na rede municipal de educação de Serra da Raiz-PB no ano de 2014. Assim como, catalogar qual a formação desses respectivos profissionais, perceber se ocorreram formação continuada e analisar as implicações dessas formações. Realizada na pesquisa de caráter qualitativa, a qual do subsídio para encontrar respostas para questões propostas, feito através de questionário de participação dos profissionais envolvidos nessa modalidade, permitindo em seu caráter investigativo, possibilidades de desenvolvimento e aperfeiçoamento da nossa prática docente enquanto atuante junto a esta modalidade de ensino. De acordo com isso, para responder o questionário, selecionei 6 das 9 professoras atuantes na Educação de Jovens e Adultos e o secretário de Educação. E para da ênfase a minha pesquisa utilizei como referencial teórico PINTO (2010), PAIVA (1973), Diretrizes Nacional da EJA (2000), LDB (1996). Os resultados obtidos no trabalho apontaram para a necessidade de investir na formação dos docentes orientando uma prática curricular voltada para a EJA e visando alternativas que ajudem a descobrir meios para melhor trabalhar com essa modalidade de ensino. Entretanto, a EJA, com todas as suas dificuldades, ainda se constitui a única forma desses sujeitos escolarizar-se. Nesse sentido, a pesquisa de campo nos mostrou que precisam ser garantidos alguns elementos básicos para garantir a formação desse sujeito.
Mostrar mais

35 Ler mais

Formação inicial de professores de Ciências (Química e Física) para a Educação de Jovens e Adultos e o silenciamento dos cursos formadores

Formação inicial de professores de Ciências (Química e Física) para a Educação de Jovens e Adultos e o silenciamento dos cursos formadores

Eu acho que a educação de jovens e adultos em si precisa de uma reformulação em relação até mesmo nas suas ideias. Porque a gente consegue perceber que existe uma certa falha na própria modalidade de ensino, por exemplo, a questão dos materiais pedagógicos é uma questão, que assim, que causa uma certa polêmica. Porque o nível de conhecimento que é passado para os jovens e adultos acaba muitas vezes lá na educação básica sendo inferior aquilo que é discutido, que é trabalhado na educação de ensino médio normal, regular. Porque essa diferença? Então, eu acho que deve se pensar. Eu acho que está faltando pesquisadores no campo da educação em química que possam pesquisar mais em torno da EJA, que possam discutir mais essa questão das propostas de ensino pra EJA, pra que a gente possa melhorar mais essa discussão. Não só na área de ensino de Química, mas em várias áreas que envolvem as ciências naturais, que elas possam trazer mais contribuições, agora em relação a implantação da disciplina aqui, eu não vejo nenhum problema não, o que eu vejo é querer. Eu acho que pessoas preparadas pra trabalhar com isso, nós temos, temos professores que podem dar conta de trabalhar essa questão formação com a EJA, nem que a gente traga pessoas lá do campo da pedagogia, mas eu acho interessante que se introduzisse... Mas eu acho que os próprios professores da área de ensino de Química eles necessitariam de então, trabalhar essa disciplina. Eu acho que eles seriam as pessoas ideias pra se apropriar dessas informações pra tentar preparar esse pessoal. As disciplinas da prática pedagógica tem uma ementa muito grande e é só um encontro semanal, as de prática pedagógica, diferente de recursos audiovisuais, diferente de epistemologia, informática que já são dois encontros na semana, se não estou enganado. Então um encontro semanal das disciplinas de prática não é suficiente pra trabalhar uma diversidade de questões que estão sendo lá colocadas, entendeu, dentro das ementas, e aí acaba não dando tempo de você discutir jovens e adultos. Então a própria ementa não consta, em nenhum momento a discussão do campo da EJA e há necessidade de se discutir a EJA.
Mostrar mais

170 Ler mais

Formação continuada de professores: qualidade no ensino / aprendizagem de jovens e adultos

Formação continuada de professores: qualidade no ensino / aprendizagem de jovens e adultos

A delimitação do tema está relacionada com as observações verificadas na implantação do Centro Educacional de Jovens e Adultos (CEJA) em 2001, em Maceió. A formação continuada de professor é importante pela integração dos novos conhecimentos em sua prática Profissional, principalmente, quando se trata da criação de uma nova modalidade de Ensino, uma nova política educacional tendo como destaque à atualização. Logo, o pensamento dos professores capacitados garantirá a diversidade de informação, capacidade de aprender, competência para agir na sala de aula, habilidade comunicativa, domínio da linguagem informacional e dos meios de informação, habilidade de articular as aulas com a mídia e multimídia, além de ajudar no cumprimento da proposta pedagógica da escola e o entendimento das características particulares dos profissionais e alunos. A partir da formação desta modalidade de ensino, Educação de Jovens e Adultos, no ensino fundamental, irá proporcionar uma aprendizagem de procedimentos e de atitudes adequadas que auxiliará no aperfeiçoamento e na consciência do comportamento de todos nesta conquista de novos conhecimentos.
Mostrar mais

121 Ler mais

Educação de Jovens e Adultos: formação continuada colaborativa entre professores da sala comum e da educação especial

Educação de Jovens e Adultos: formação continuada colaborativa entre professores da sala comum e da educação especial

Considerando o público e especificidades que constituem a Educação de Jovens e Adultos, faz- se necessário refletir acerca de seus espaços e tempos pedagógicos e suas distinções em relação aos do ensino regular, bem como das práticas pedagógicas desenvolvidas junto à alunos público-alvo da educação especial nessa modalidade. Desse modo, é estabelecido como objetivo geral do presente estudo: analisar em conjunto com os professores da Educação de Jovens e Adultos e o da Educação Especial suas práticas. E como objetivos específicos: (a) caracterizar as concepções e práticas pedagógicas desses professores junto ao aluno público- alvo da educação especial (b) desenvolver um programa de formação colaborativa entre esses professores, embasado no processo reflexivo da prática docente, com vistas à atuação em um contexto inclusivo. Sob abordagem qualitativa, o estudo caracteriza-se como uma pesquisa colaborativa, contando com oito participantes, dos quais uma é professora de educação especial e sete são professores de disciplinas curriculares, atuantes na Educação de Jovens e Adultos. A pesquisa foi realizada em uma escola pública municipal, de uma cidade do interior do estado de São Paulo. Os procedimentos da coleta e análise de dados foram organizados em duas etapas: Caracterização da prática pedagógica e Formação Colaborativa. Sendo os instrumentos utilizados: roteiros de observação; questionários de caracterização; roteiros de entrevista semiestruturada; diário de campo; roteiro inicial para a formação colaborativa; roteiro de questões norteadoras para a formação colaborativa; sala de aula virtual. Os dados coletados foram analisados e organizados utilizando a técnica de análise categorial de conteúdo. Os resultados da pesquisa apresentam aspectos relacionados à: concepções iniciais dos professores sobre a inclusão escolar e implicações na atuação docente; demandas de formação; planejamento de ensino e atuação docente; limites e possibilidades da articulação entre professores; contribuições da Formação Colaborativa. Como principais considerações, apresenta-se a relevância da proposta de formação continuada em serviço aos professores da Educação de Jovens e Adultos que atuam junto a alunos público-alvo da educação especial, a qual abranja além de aspectos teóricos, situações vivenciadas pelos professores e reflexão sobre a prática docente, bem como a importância do trabalho em colaboração entre os professores, que precisa ser possibilitado e facilitado.
Mostrar mais

143 Ler mais

EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: UMA FORMAÇÃO PARA VIDA

EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: UMA FORMAÇÃO PARA VIDA

RESUMO: Neste breve texto buscamos discorrer sobre a Educação de Jovens e Adultos (EJA), tendo como ótica, uma formação que seja capaz melhor contribuir para a vida dos Educandos. Objetiva-se, portanto, refletir sobre a possibilidade de uma educação mais significativa em que sejam valorizados conhecimentos prévios, experiências de vida, no processo de formação e com essas fomentar o protagonismo dos alunos. Acredita-se que através de uma maior agencia dos educandos, partindo das suas realidades concretas e relacionando-as com o aprendizado, barreiras até então impostas aos alunos da EJA possam ser superadas.
Mostrar mais

10 Ler mais

A formação de professores para Educação de Jovens e Adultos (EJA): as pesquisas na Argentina e no Brasil

A formação de professores para Educação de Jovens e Adultos (EJA): as pesquisas na Argentina e no Brasil

Resulta de uma parceria entre pesquisadores argentinos e brasileiros, por meio da qual vem se realizando uma pesquisa conjunta focalizada na análise da produção de conhecimentos em temas da Educação de Jovens e Adultos (EJA) nos dois países. Neste trabalho, apresentamos resultados com foco em estudos e pesquisas sobre formação de professores para a EJA na Argentina e no Brasil. Para sua realização, partimos de um estudo realizado na Argentina sobre a história da pesquisa nos temas da EJA nesse país e de estados do conhecimento publicados no Brasil. Como primeiro resultado, foi possível identificar um panorama paradoxal: por um lado, uma relativa escassez de trabalhos oriundos de pesquisas diretamente relacionadas com a formação de professores para a EJA, numa área de estudos com agendas fortemente atravessadas por essa modalidade como objeto do discurso da política educacional dos organismos nacionais e internacionais; por outro, uma história bastante longa de estudos e pesquisas sobre a formação de professores no campo da educação. A partir dessa análise, propomos uma linha de reflexão que permita pensar outros pontos de vista nas pesquisas associadas à formação de professores para a EJA.
Mostrar mais

13 Ler mais

Prática discursiva de formação de professores alfabetizadores  de jovens e adultos em uma experiência de educação popular

Prática discursiva de formação de professores alfabetizadores de jovens e adultos em uma experiência de educação popular

A formação de professores para a Educação de Jovens e Adultos (EJA) ainda tem sido desafiante, tanto para as políticas públicas como para as universidades. A ausência de formação, tanto inicial como continuada, reforçam a “herança maldita” de que qualquer pessoa está apta para ser professor na EJA. Além disso, o pouco interesse dos pesquisadores por este temática sustenta nossa intenção de investigação. Esta pesquisa trata dos enunciados sobre a formação de professores para a EJA, na perspectiva da Educação Popular (EP). Estes enunciados foram analisados a partir das práticas discursivas do Projeto Escola Zé Peão (PEZP), uma experiência de mais de duas décadas de existência que funciona em parceria com a Universidade Federal da Paraíba/Centro de Educação e o Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção e do Mobiliário de João Pessoa/PB. A problematização nos direciona a conhecer: Quais os enunciados do PEZP referente à formação de professores para a EJA, na perspectiva da EP, presente em sua prática discursiva? O objetivo geral consistiu em analisar a prática discursiva do PEZP concernente à formação de professores da modalidade EJA e os específicos, em identificar os enunciados presentes neste discurso, analisar as regularidades e a contribuição para a formação de professores para esta modalidade da educação e analisar, ainda, a Proposta Político Pedagógica do PEZP, os efeitos de saber-poder para a formação deste nível de professores. Por tratar-se de uma pesquisa de natureza qualitativa, o caminho teve como método a Análise Arqueológica do Discurso de inspiração foucaultiana. Foram selecionados documentos nos arquivos do PEZP, como também a realização de entrevistas e a aplicação de questionário. Os depoimentos foram tratados como discursos. Os resultados demonstraram
Mostrar mais

431 Ler mais

Educação de jovens e adultos na formação inicial de professores: examinando a matriz curricular da UFFS

Educação de jovens e adultos na formação inicial de professores: examinando a matriz curricular da UFFS

O presente trabalho tem como propósito fazer uma análise documental a partir da matriz curricular da formação inicial dos(das) acadêmicos(as) dos cursos de licenciatura da Universidade Federal da Fronteira Sul - UFFS com relação à preparação para a atuação na Educação de Jovens e Adultos (EJA). E assim, responder ao meu questionamento principal: como os cursos de licenciatura da UFFS preparam os(as) acadêmicos(as) para atuarem em turmas de EJA? O referencial teórico teve como base produções bibliográficas sobre a caracterização da Educação de Jovens e Adultos, bem como a formação inicial de professores. No primeiro capítulo busco caracterizar historicamente a Educação de Jovens e Adultos. O segundo capítulo, tem como intuito apresentar aspectos históricos da formação de professores para compreender um pouco a atual configuração. E a segunda parte deste capítulo, busca revisar referencial teórico sobre os elementos relevantes da formação inicial de professores na EJA. Por fim, no terceiro capítulo apresento a UFFS e o seu compromisso com a formação docente, finalizando com a análise do material empírico (22 PPCs e ementas das Licenciaturas da UFFS), e as reflexões que este trabalho me proporcionou. Dessa forma, este Trabalho de Conclusão de Curso sinalizou para a necessidade da UFFS repensar a organização curricular da formação inicial dos(as) acadêmicos(as) dos cursos de licenciatura com relação a formação para a atuação na EJA.
Mostrar mais

70 Ler mais

Formação de professores para a educação de jovens e adultos na pós-graduação Lato Sensu da UFPE

Formação de professores para a educação de jovens e adultos na pós-graduação Lato Sensu da UFPE

A formação específica, em nível superior, para professores da Educação de Jovens e Adultos tem sido um dos desafios a serem enfrentados pelas universidades e um assunto recorrente entre pesquisadores e professores dessa área específica do campo educacional, especialmente da Educação Básica. Além disso, trata-se de uma reivindicação freqüentemente anunciada e denunciada em encontros municipais, estaduais e nacionais. Em eventos diversos, como seminários e congressos, e nas diversas capacitações desenvolvidas, nas quais os debates, reflexões e análises voltadas para essa área do conhecimento e modalidade de ensino denunciam-se suas precariedades e exigências, não só nos aspectos quantitativos, mas, também, qualitativos, bem como as questões de justiça que implicam o abandono secular das populações que necessitam dessa atenção pedagógica.
Mostrar mais

225 Ler mais

FORMAÇÃO E CONTEXTOS DE ATUAÇÃO DE PROFESSORES NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: OS DESAFIOS DA DOCÊNCIA

FORMAÇÃO E CONTEXTOS DE ATUAÇÃO DE PROFESSORES NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: OS DESAFIOS DA DOCÊNCIA

Este estudo tem como objetivo investigar a formação e o contexto de atuação pedagógica de professores na educação de jo- vens e adultos, e conhecer a realidade deste ensino na perspectiva dos professores tanto em relação ao papel da escola quanto aos desafios e possibilidades dos que atuam nessa modalidade. Como perguntas centrais definimos: Qual o perfil dos docentes que atuam na EJA? Qual o contexto de atuação dos docentes nas escolas que ofertam turmas de EJA? Quais as principais difi- culdades e desafios que os professores enfrentam em relação à escola durante sua atuação nas turmas com jovens e adultos? A pesquisa teve abordagem qualitativa, sendo realizada uma entrevista semiestruturada com três docentes que atuam em uma escola municipal da rede de ensino de Belém/PA, no período noturno, que ofertam a modalidade educativa voltada para atender jovens e adultos. Os resultados indicam que os professores se sentiram desvalorizados e desmotivados a buscar novas metodologias capazes de modificar as propostas pedagógicas tradicionais em virtude da falta de apoio da gestão das escolas e da Secretaria Municipal de Educação, falta de recursos pedagógicos necessários e de uma formação inicial continuada para atender às especificidades deste ensino. Diante desta realidade, é urgente que as escolas e os professores repensem e ressig- nifiquem suas práticas metodológicas e de gestão da escola quanto às singularidades dos educandos, os quais ainda têm sido considerados sujeitos “invisíveis” em relação ao seu direito de acesso a uma educação pública de qualidade em nosso país. Palavras-chave: Educação de Jovens e Adultos. Atuação docente. Desafios.
Mostrar mais

21 Ler mais

Ações motivacionais para a educação de jovens e adultos : sensibilização dos professores

Ações motivacionais para a educação de jovens e adultos : sensibilização dos professores

Segundo o documento do PROEJA - PROGRAMA NACIONAL DE INTEGRAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL COM A EDUCAÇÃO BÁSICA NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS, que cita em sua concepção: (...) o aspecto irrenunciável é o de assumir a EJA como um campo de conhecimento específico, o que implica investigar, entre outros aspectos, as reais necessidades de aprendizagem dos sujeitos alunos, como produzem/produziram os conhecimentos que portam, suas lógicas, estratégias e táticas de resolver situações e enfrentar desafios; como articular os conhecimentos prévios produzidos no seu estar no mundo àqueles disseminados pela cultura escolar; como interagir, como sujeitos de conhecimento, com os sujeitos professores, nessa relação de múltiplos aprendizados; de investigar, também, o papel do sujeito professor de EJA, suas práticas pedagógicas, seus modos próprios de reinventar a didática cotidiana, desafiando-o a novas buscas e conquistas — todos esses temas de fundamental importância na organização do trabalho pedagógico (...). Denota a importância da preparação do professor para identificar a necessidade dos educandos e desta forma planejar e ministrar aulas que sejam significativas e de acordo com a realidade do seu público.
Mostrar mais

28 Ler mais

Docência e politicidade na Educação de Jovens e Adultos: com a palavra, os professores

Docência e politicidade na Educação de Jovens e Adultos: com a palavra, os professores

2009 a 2013, nos Anais da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (ANPEd), no Grupo de Trabalho (GT) 18 - Educação de Pessoas Jovens e Adultas. Após a leitura atenta dos resumos dos 72 artigos, encontramos uma variedade de temas, a saber: escolaridade e empregabilidade; fóruns de EJA, políticas públicas de EJA; EJA nos espaços de privação de liberdade; EJA e Ensino Médio; Educação Matemática; relações geracionais; Educação a Distância (EaD); interdisciplinaridade; egressos da EJA; mediação pedagógica; Educação Especial; evasão; Educação Escolar; a influência de Paulo Freire nas produções acadêmicas voltadas para a EJA, a contribuição de Elza Freire; os movimentos de alfabetização das décadas de 1960 e 1980, tais como: o Movimento Brasileiro de Alfabetização (MOBRAL) 17 e o Movimento de Cultura Popular (MCP) 18 ; os sentidos atribuídos à escola pelos discentes/ ―memórias da escola‖; o perfil do alunado dessa modalidade as práticas de Educação popular; a relação entre espiritualidade e Educação; a juventude negra na EJA; juvenilização da EJA; diálogo e cultura; escolarização de jovens e adultos; Educação não Escolar; o papel dos gestores escolares na EJA; os desafios do aluno trabalhador que frequenta a EJA; formação de professores; resgate histórico da EJA nos sécs. XIX e XX; análise das produções do GT18; uso das tecnologias de informação e comunicação (TICs); o idoso da EJA; as políticas públicas do Governo Lula; o financiamento destinado a esta modalidade; histórias de vida; conceitos e significados atribuídos à EJA; relação professor e aluno; Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (PRONERA) 19 ; Programa Nacional de
Mostrar mais

251 Ler mais

Formação de professores para atuar com alunos com necessidades educacionais específicas na educação básica

Formação de professores para atuar com alunos com necessidades educacionais específicas na educação básica

A formação profissional docente bem como o trabalho didático pedagógico desenvolvido com alunos com necessidades educacionais específicas (NEE), têm sido temas recorrentes na literatura em função da relevância e pertinência do assunto. Neste contexto, esse artigo tem o objetivo de discutir sobre a formação de professores que irão atuar com alunos com necessidades especiais na educação básica a partir das proposições legais apresentadas à educação especial. No âmbito escolar a formação do professor é fundamental para que haja um bom desempenho na qualidade da aprendizagem, desenvolvimento e inclusão do educando. Para isso foi realizada uma pesquisa bibliográfica apontando os aspectos gerais da formação, a legislação e as competências dos professores capacitados e especializados. PALAVRAS-CHAVE: formação de professores, legislação, competência.
Mostrar mais

13 Ler mais

Formação de professores para atuar com alunos com necessidades educacionais específicas na educação básica

Formação de professores para atuar com alunos com necessidades educacionais específicas na educação básica

A formação profissional docente bem como o trabalho didático pedagógico desenvolvido com alunos com necessidades educacionais específicas (NEE), têm sido temas recorrentes na literatura em função da relevância e pertinência do assunto. Neste contexto, esse artigo tem o objetivo de discutir sobre a formação de professores que irão atuar com alunos com necessidades especiais na educação básica a partir das proposições legais apresentadas à educação especial. No âmbito escolar a formação do professor é fundamental para que haja um bom desempenho na qualidade da aprendizagem, desenvolvimento e inclusão do educando. Para isso foi realizada uma pesquisa bibliográfica apontando os aspectos gerais da formação, a legislação e as competências dos professores capacitados e especializados. Palavras chave: Formação de Professores, Legislação, Competência.
Mostrar mais

11 Ler mais

Show all 10000 documents...

temas relacionados