Top PDF A relação entre enunciados e contextos e os implícitos comunicacionais

A relação entre enunciados e contextos e os implícitos comunicacionais

A relação entre enunciados e contextos e os implícitos comunicacionais

Fiorin (2010) explica que o eu (sujeito) está situado no aqui (espaço) e no agora (tempo), de modo que todo enunciado proferido pelo sujeito se relaciona com outros possíveis sujeitos, tempos e espaços partindo da situação concreta, ou seja, do eu-aqui- agora. Esses elementos são o eixo em que o sujeito está ancorado, situacionalmente, com relação a seu entorno, e de onde podemos inferir que os enunciados não estão desligados dos contextos e, ademais, relacionam-se com o contexto a partir de um ponto temporo- espacial específico.
Mostrar mais

17 Ler mais

ENUNCIADOS NARRATIVOS E PERFORMÁTICOS NO ENSINO-APRENDIZAGEM COM BASE EM ATIVIDADES SOCIAIS: A RELAÇÃO TEORIA-PRÁTICA NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES

ENUNCIADOS NARRATIVOS E PERFORMÁTICOS NO ENSINO-APRENDIZAGEM COM BASE EM ATIVIDADES SOCIAIS: A RELAÇÃO TEORIA-PRÁTICA NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES

uma nova construção’ (pg. 5). A Cadeia Criativa de atividades (LIBERALI, 2006-2009) é em si uma arena argumentativa: o agir dos sujeitos nos vários contextos de formação e ensino-aprendizagem é, como ilustrado no Capítulo 2, recorrentemente transformado pelos significados compartilhados produzidos nas Reuniões e outros momentos de discussão. O relato desse agir transformado, colocado em um outro momento de discussão, guardará traços dos significados que o transformaram, mas será em si um novo significado compartilhado, que será transformado quando devolvido à arena argumentativa. Nesse entendimento de produção de conhecimento, o conceito de ‘verdade’ é na verdade suscetível ao lugar, ao momento, aos sujeitos envolvidos. Meaney (2009) discute esta questão, e conclui que, por ser construída sócio-histórico-culturalmente, como o são os sujeitos e todo seu conhecimento no entendimento desta pesquisa, a ‘verdade’ é o que aparenta ser em cada contexto. É, portanto, não absoluta mas ‘verossímil’, é o que nos parece verdadeiro; tal qual o significado, como conceituado por Vygotsky, a verossimilhança é construída a partir do confronto e transformação de sentidos trazidos à interação. Desta analogia, Meaney (2009) elabora o que considero a definição de argumentação que melhor explica sua função para este trabalho:
Mostrar mais

187 Ler mais

A chamada “fala telegráfica” e sua relação com as dificuldades de encontrar palavras: uma reflexão a partir de enunciados de sujeitos afásicos não-fluentes

A chamada “fala telegráfica” e sua relação com as dificuldades de encontrar palavras: uma reflexão a partir de enunciados de sujeitos afásicos não-fluentes

As ausências e/ou substituições de palavras gramaticais (funcionais ou de classe fechada) são as principais características do fenômeno conhecido na literatura neuropsicológica como “fala telegráfica”. Sua produção relaciona-se diretamente ao agramatismo e, consequentemente, à afasia de Broca. Este artigo visa apresentar uma reflexão sobre a fala telegráfica, a partir da análise qualitativa de enunciados produzidos por sujeitos afásicos não-fluentes. Acreditamos que o estudo de fenômenos relacionados às dificuldades para encontrar palavras (Word Finding Difficulties, WFD) contribui para iluminar o funcionamento linguístico-cognitivo na afasia e nos contextos “normais”, bem como sua reorganização nos processos terapêuticos.
Mostrar mais

15 Ler mais

Relações entre a dinâmica de operadores implícitos e a estrutura de grupos finitos

Relações entre a dinâmica de operadores implícitos e a estrutura de grupos finitos

finitos nilpotentes são precisamente os grupos finitos em que todas as órbitas por f caem num ponto fixo cuja primeira coordenada é 1. Do mesmo modo, podemos dizer que a conjectura de Plotkin estabelece uma caracterização dos grupos solúveis finitos em termos do comportamento dinâmico de ip: os grupos finitos solúveis são os grupos finitos onde as órbitas por ijj dos pontos ([x, y],x, y) caem no ponto fixo (1, x, y). Esta perspectiva dinâmica desenvolveu-se no autor após a leitura dos artigos [3, 5, 2]. A sua leitura sensibilizou-o para o problema mais geral da relação entre certo tipo de operadores algébricos n-ários — os operadores implícitos n-ários — e a estrutura de grupos finitos. Pretende-se que esta relação seja feita ao nível das pseudovariedades de grupos finitos. Uma das razões para isto é que as classes dos grupos finitos com determinadas propriedades estruturais relevantes como a dos grupos Abelianos finitos, a dos grupos nilpotentes finitos e a dos grupos solúveis finitos são pseudovariedades, isto é, são classes fechadas para imagens homomorfas, produtos finitários e subgrupos dos seus elementos. Outra razão para fazermos o estudo ao nível das pseudovariedades é que assim podemos aproveitar a maquinaria da Álgebra Universal Finita, a qual tem o conceito de pseudovariedade como um dos mais fundamentais.
Mostrar mais

129 Ler mais

Análise do impacto de cenários implícitos na confiabilidade de sistemas computacionais

Análise do impacto de cenários implícitos na confiabilidade de sistemas computacionais

Quanto à questão da consistência, é preciso relembrar a forma que surgem os cenários implícitos. Eles surgem devido à composição paralela entre os componentes para a criação do modelo comportamental. Nesse processo, as mensagens de cada modelo são intercal- adas conforme a natureza paralela distribuída do sistema de software. Em virtude dessas intercalações, novas ordens de execução das mensagens trocadas pelo sistema podem ocor- rer de forma assíncrona e aleatória. Dessa forma, o defeito originado seria observado de forma inconsistente pelo usuário do sistema. Dado que esse tipo de defeito é um dos mais difíceis de serem diagnosticados, essa é uma contribuição crucial da detecção de cenários implícitos negativos para a análise de confiabilidade de sistemas.
Mostrar mais

112 Ler mais

Roger Bacon e os enunciados desviantes

Roger Bacon e os enunciados desviantes

O séc. XIII é conhecido como o século da revolução aristotélica. O corpus aristotélico, que se encontrava indisponível em latim antes de 1200, seria completamente traduzido até 1400. De fato, os desenvolvimentos desse período, em quaisquer áreas, sempre remetem-se a Aristóteles. Portanto, é natural que o pensamento de Roger Bacon sobre a linguagem esteja estreitamente vinculado a esse novo aristotelismo. De acordo com Aristóteles, o enunciado que veicula uma proposição simples corresponde a uma seqüência significativa de tipo “nome + verbo”, em que um verbo predica (afirma ou nega) algo a respeito de seu sujeito (Arist., Int., 1.16a10-19). Por proposição, Aristóteles entende um enunciado que constate a existência (afirmação) ou a ausência (negação) de um fato (Arist., Int., 1.17a1-8). Além disso, para que corresponda a uma proposição, o constativo deve ter sempre a forma “sujeito + predicado”. Roger Bacon e seus contemporâneos observaram, porém, que há um grande número de enunciados que embora não pareçam corresponder a essa definição ou forma lógica, são não só redutíveis a proposições como também parecem comunicar algo que vai além da constatação de um fato. Exemplos desses enunciados desviantes são, por exemplo: interjeições: Heus. [Ai!]; vocativos: o Henrice. [Henrique!]; respostas a perguntas: Filius Socratis. [O filho de Sócrates.]. Além dessa constatação, Roger Bacon e outros teólogos logo sentiram a necessidade de explicar a eficácia das fórmulas litúrgicas e os problemas da linguagem bíblica ou teológica.
Mostrar mais

18 Ler mais

O EFEITO VINCULATIVO DAS SÚMULAS E ENUNCIADOS

O EFEITO VINCULATIVO DAS SÚMULAS E ENUNCIADOS

.O efeito vinculativo das súmulas e enunciados No Federalism o americano, como nos revela BERNARD SCHWARTZ12, mesmo tendo também havido grande expansão do poder da autoridade fede- ral, ainda são os Estados-membros que se incumbem de muitas funções go- vernamentais, com o a educação pública, proteção social, saúde pública, sa- neam ento, além de exercerem a autoridade sobre o com ércio que não seja de caráter interestadual, regulamentando o sistema econômico local. Os Esta- dos-mem bros, em sua maioria, têm leis que regulamentam as atividades ban- cárias, seguros, serviços públicos, transportes, além da regulam entação de várias profissões.
Mostrar mais

12 Ler mais

Ensino de português para estrangeiros e gramática comunicativa: dos enunciados gramaticalmente corretos aos enunciados idiomaticamente adequados

Ensino de português para estrangeiros e gramática comunicativa: dos enunciados gramaticalmente corretos aos enunciados idiomaticamente adequados

uma gramática que se baseia na análise do funcionamento dos idiomas a partir de uma perspectiva que leve em conta a comunicação, [uma gramática] em que se analisam todos os matizes e em que nada se dá por conhecido; em que se reconhece um novo papel central às interpretações dos enunciados analisados, como base para a compreensão do funcionamento do sistema. Também é uma gramática que situa os interlocutores e a interação no centro da análise. [Nesta perspectiva] adquire, portanto, importância fundamental, o modo como os falantes dizem as coisas, em cada situação, de acordo com as suas intenções comunicativas.
Mostrar mais

11 Ler mais

Análise dos conteúdos implícitos no discurso dos candidatados à Presidência da República

Análise dos conteúdos implícitos no discurso dos candidatados à Presidência da República

Resumén: Em este artículo se analisa, desde la perspectiva de la Lingüística Pragmática, los contenidos implícitos em el discurso de los candidatos a la presidencia de la República Federativa del Brasil em 2010 para discutir la forma en que son importantes en la formación del discurso político. Com este fin, se valdrá la pena el discurso producido en el primer debate transmitido por la cadena de televisión aberta, los cuatro candidatos que tuvieron mayor intención de voto según las encuestas llevadas a cabo em la primera vuelta de las elecciones.

6 Ler mais

AVENTURAS DA FAMÍLIA BRASIL:  IMPLÍCITOS E EFEITOS DE SENTIDO EM QUADRINHOS

AVENTURAS DA FAMÍLIA BRASIL: IMPLÍCITOS E EFEITOS DE SENTIDO EM QUADRINHOS

Dessa forma, espera-se, por meio desta pesquisa, analisar a contribuição das informações implícitas para a construção dos sentidos dos textos em quadrinhos de Luís Fernando Veríssimo, da obra Aventuras da Família Brasil, mais especificamente, identificar os efeitos de sentido gerados pelo emprego dos implícitos em tal gênero textual. Busca-se, ainda, verificar a relação entre as temáticas abordadas e os efeitos de sentido nelas produzidos por meio dos implícitos.

14 Ler mais

Diagramas semióticos em textos comunicacionais

Diagramas semióticos em textos comunicacionais

Tempos de crise são um bom momento para rever conceitos que tempos de muitas certezas não permitem enxergar. A história recente tem sido cenário de adversidades e de convulsões: dos impactos ambientais à crise econômica global, como nossos jornais diários não cansam de anunciar. Convém observar, porém, que as notícias da crise não chegam até nós por meio de textos caudalosos. Formatos minimalistas de composição sob forma de manchete ou de vinheta têm sido fonte de disparos com alta dose de especulação. No jornal impresso, pequenas tiras, com planos justapostos de imagens, sintetizam ideias do cenário em pauta, cumprindo o papel de vinhetas de enunciados instantâneos.
Mostrar mais

18 Ler mais

Open A lógica dos implícitos em "O Alienista": uma abordagem nãoconvencional do narrador.

Open A lógica dos implícitos em "O Alienista": uma abordagem nãoconvencional do narrador.

É importante relembrarmos as condições que formam os aspectos prototípicos para nos aproximarmos das implicaturas alusivas presentes no conto O alienista. Entram nesse processo os três fatores elencados por Grice para o discernimento do que se disse e do que se implicitou. Havíamos mencionado, ainda no primeiro capítulo deste trabalho, que o narrador assume a identidade de um historiador, nem sempre fiel aos princípios do fazer historiográfico 84 que vigoravam nos meados do século XIX. Uma análise atenta de todo o conto, por exemplo, nos revela que o ser-que-enuncia é extremamente cético em relação à fé depositada na onda de cientificismo que paira sobre a mentalidade da época. O seu próprio modo de ‘fazer história’ (ficcionalmente, é claro) está entrecortado de falhas metodológicas que frustram a tentativa de se construir um conhecimento histórico pautado na ‘infalibilidade’ dos critérios científicos. Mas, sabemos que isso é intencional. Na totalidade do conto, esse ‘jogo’ de otimismo cientificista que domina as ações do personagem central vem constantemente revogado por várias negações diegéticas e por certas enunciações do narrador. Em algumas passagens do conto (a título de ilustração, a da eleição da esposa de Bacamarte, que analisaremos mais detalhadamente no capítulo analítico), é possível vislumbrar esse ‘jogo’ que culmina no já referido humor transcendental. As asserções do narrador [ “A índole natural da ciência é a longanimidade” e “Mas a ciência tem o inefável dom de curar todas as mágoas” (ASSIS, 1984, p. 191-192, respectivamente)] são o momento de otimismo que já é precedido de uma frustração da aplicação (à espécie humana) dos conhecimentos científicos transladados do evolucionismo darwiniano [ “D. Evarista mentiu às esperanças do Dr. Bacamarte, não lhe deu filhos robustos nem mofi nos” (ASSIS, 1984, p. 191)]. Ao espírito de longanimidade científica, se ata a impossibilidade de resolução no tempo ( “... esperou três anos, depois quatro, depois cinco”) de questões não previstas pelas leis da ciência que, por consequência, acabam por desmentir a pretensão de universalidade do método do alienista.
Mostrar mais

183 Ler mais

Efeitos implícitos da pertença e identificação grupais na discriminação social

Efeitos implícitos da pertença e identificação grupais na discriminação social

Para testar o valor predictivo das variáveis Experimentadora (A e B), Grupo da Experimen- tadora (Endogrupo ou Exogrupo) e Curso das participantes (Psicologia ou Serviço Social) na escol[r]

8 Ler mais

Violência doméstica: fatores implícitos na permanência em situação de sofrimento

Violência doméstica: fatores implícitos na permanência em situação de sofrimento

Embora a violência doméstica seja motivo de queixa pela mulher moderna, estas quando em situação de violência não encontra forças ou apoio para sair desta condição. Desta forma seria relevante o aprofundar as discussões acerca dos elementos que levam um número elevado de mulheres a se submeterem a uma relação familiar violenta. Para tanto a contribuição da comunidade acadêmica não pode se revelar omissa. Novas pesquisas, principalmente aquelas que possam contribuir para entender esse fenômeno de forma contextualizada à nossa realidade local. O conhecimento é a possibilidade de transformação desse fenômeno que agride as mulheres direta ou indiretamente.
Mostrar mais

16 Ler mais

CONECTORES DE ENUNCIADOS EM SATERÉ-MAWÉ

CONECTORES DE ENUNCIADOS EM SATERÉ-MAWÉ

Esta dissertação apresenta uma descrição e análise de unidades linguísticas que funcionam como conectores de orações na Língua Sateré-Mawé. Essa língua é membro único da família linguística Sateré-Mawé, pertencente ao tronco Tupi (Cf. RODRIGUES, 2002). Seus falantes habitam, em sua maioria, a região do médio rio Amazonas na Terra indígena Andirá-Marau, localizada no estado do Amazonas, na divisa com o estado do Pará, e a sua população é de 12.000 pessoas (cf. SESAI, 2014). Esta pesquisa faz parte de um projeto mais amplo de “Descrição e análise de aspectos morfossintáticos da língua Sateré-Mawé” coordenado pela Dra. Dulce do Carmo Franceschini – UFU e se fundamenta no arcabouço teórico da linguística descritiva, do ponto de vista do funcionalismo estrutural europeu de linha francesa, com base, principalmente, em André Martinet (1972); Claude Hagège (1982); e Denis Creissels (2006); entre outros autores. Este trabalho enquadra-se ainda no paradigma da pesquisa-ação, uma metodologia de trabalho que implica em um comprometimento maior do pesquisador com o grupo envolvido na pesquisa. O corpus selecionado para este trabalho é constituído de enunciados extraídos de narrativas escritas por professores indígenas Sateré- Mawé e publicados sob a forma de livros. Foram identificados no corpus 13 unidades que funcionam como conectores em Sateré-Mawé. Entretanto, só foi possível analisar o funcionamento morfossintático e semântico-funcional de sete dessas unidades, a saber: ma ato, pno, tupono, sio, pote, turan e miite. Pretende-se, com esta pesquisa, poder contribuir para a compreensão do funcionamento da Língua Sateré-Mawé, sua documentação e, principalmente, sua revitalização, a partir da divulgação dos resultados de nossa pesquisa entre os professores indígenas, que, de certa forma, são co-autores deste trabalho.
Mostrar mais

80 Ler mais

A relação entre o desenvolvimento fonológico e aprendizagem inicial da escrita em diferentes contextos socioeducacionais.

A relação entre o desenvolvimento fonológico e aprendizagem inicial da escrita em diferentes contextos socioeducacionais.

Para caracterizar a população do estudo, serão apresentados, inicialmente, os resultados socioeducacionais referentes ao questionário. Ao se analisar as respostas dos pais/cuidadores da escola e da creche públicas, foi observado que 58% possuíam renda de até um salário mínimo, 66% dos cuidadores eram as genitoras, 38% dos pais e 40% das mães apresentavam o ensino médio como nível de escolaridade. Com relação à naturalidade, 74% dos pais e 70% das mães eram da Região Metropolitana do Recife. Das crianças pesquisadas, 40% assistiam televisão até 3 horas por dia, 24% não possuíam nenhum livro em casa e 28% possuíam até três livros de histórias infantis. Em relação ao hábito de leitura dos pais, 10% relataram ler frequentemente e 10% diariamente. Já ao se analisar as respostas dos pais/cuidadores da escola particular, foi observado que apenas 2% recebiam até dois salários mínimos, 30% até seis salários mínimos e 44% não souberam ou não quiseram informar a renda. Foi veriicado que 66% dos cuidadores eram as genitoras; 62% dos pais e 74% das mães apresentaram o ensino superior como nível de escolaridade. Com relação à natura- lidade, 48% dos pais e 62% das mães eram da Região Metropolitana do Recife. Das crianças pesquisadas, 62% assistiam televisão até 3 horas por dia e 68% possuem mais de seis livros de histórias infantis. Em relação ao hábito de leitura dos pais, 40% relataram ler frequentemente e 50% diariamente.
Mostrar mais

17 Ler mais

Contextos grupais e sujeitos em relação: contribuições às reflexões sobre grupos sociais.

Contextos grupais e sujeitos em relação: contribuições às reflexões sobre grupos sociais.

Considerando pois a perspectiva da mútua constituição entre sujeitos e grupos, os movimentos que ambos produzem no contexto das relações sociais são ao mesmo tempo marcados pela história dos próprios sujeitos em relação e dos lugares sociais que ocupam na complexa trama em que se envolvem. Ao mesmo tempo, essas histórias e lugares são constantemente transformados, o que caracteriza essa relação como diálogo permanente marcado por movimentos nem sempre harmônicos. A análise de alguns desses movimentos faremos aqui, a partir do resgate de três investigações desenvolvidas com diferentes sujeitos e grupos, todos adultos escolarizados envolvidos em situações de ensinar e aprender sistematizadas.
Mostrar mais

8 Ler mais

Um Estudo sobre a Relação Família Escola em Contextos Diversos: a ótica dos pais

Um Estudo sobre a Relação Família Escola em Contextos Diversos: a ótica dos pais

Segundo Sainsaulieu (1997), foi na década de 80 que Dubar (2005) descobriu que nos processos de identificação dos profissionais influenciam o acesso à formação e a imagem que o sujeito possui de si – "imagem de si que se tira da sua posição profissional, mas também social, por que põem em jogo as pertenças e os meios exteriores nos quais se obtém reconhecimento e meios de ação" (SAINSAULIEU, 1997, p.246). A relação existente entre o que ocorre na empresa e, a vida da coletividade pode tornar-se real, quando a cultura da empresa for suficientemente significativa para moldar as expectativas das pessoas, dentro e fora do contexto de trabalho, por meio de trocas simbólicas e influência econômica. (SAINSAULIEU, 1997). As identidades das coletividades são influenciadas de modo duradouro se a pedagogia da empresa for reconhecida como legítima, pela comunidade e pelos profissionais que nela trabalham. É assim que Sainsaulieu (1997) explica:
Mostrar mais

178 Ler mais

Enunciados de caminhão: identidae do caminhoneiro

Enunciados de caminhão: identidae do caminhoneiro

A tese Enunciados de caminhão: identidade do caminhoneiroestá composta de quatro capítulos. O primeiro capítulo tem como título “A Análise do Discurso”. Esse capítulo expõe dados históricos e conceituais desse campo de conhecimento para a análise dos enunciados. É apresentada uma breve retrospectiva histórica da Análise do Discurso a fim de maior entendimento do seu início até os dias atuais. Para tanto são enfatizadas as contribuições de Harris, Benveniste, Jean Dubois, Michel Pêcheux, Saussure, Marx, Freud, Michel Foucault, Mikhail Bakhtin, Eni Orlandi e outros. São apresentados conceitos fundamentais da análise do discurso, tais como: língua, discurso, sentido, sujeito, heterogeneidade, história, interdiscurso, formação discursiva, ideologia e outros. Finalmente, é visto o papel do analista do discurso que tenta entender ‘o que pode e deve ser dito a partir de uma posição dada em uma conjuntura determinada’.
Mostrar mais

240 Ler mais

A razão impura e os enunciados tautológicos

A razão impura e os enunciados tautológicos

fundamento e do fundado: precisam-se as determinações da forma, da qual a essência aparece como negativo; e todos os momentos da reflexão inte- gram-se na forma..[r]

14 Ler mais

Show all 10000 documents...

temas relacionados