Top PDF A utilização de plataformas de social media pelos museus

A utilização de plataformas de social media pelos museus

A utilização de plataformas de social media pelos museus

A actual situação económica afecta museus a nível de visitantes, fundos, mecenas e até voluntários. Assim, é um tipo de organização que pode beneficiar da interactividade que as plataformas de social media 12 providenciam. Apesar de várias instituições já terem começado a utilizá-las ainda é escassa a investigação que leva à análise da implementação de estratégias nesta área (Fletcher, 2012: 506). Os profissionais da área concordam que o impacto destas redes é grande e que a comunicação está a passar de um formato unidirecional para bidirecional. Isto leva a que os públicos deixem de ser simples receptores para que passem também a criar e partilhar a sua própria informação com os dados que recolhem (Carvalho, 2012: 227; Fletcher, 2012: 507). Este fenómeno começou a ser muito visto em blogs.
Show more

89 Read more

Utilização das plataformas de social media para o lançamento de novos produtos: o caso da série Altered Carbon da Netflix

Utilização das plataformas de social media para o lançamento de novos produtos: o caso da série Altered Carbon da Netflix

Depois de terem sido abordados os temas mais importantes desta dissertação (as plataformas de social media e as estratégias adjacentes e ainda as marcas globais e o marketing internacional), é necessário considerar o ponto de vista do consumidor. Hajli (2014) explana como estas plataformas são essenciais aos olhos do consumidor: são vistas como úteis, algo que ajuda a gerar apoio social e que cria uma relação de confiança com a marca, o que é essencial para o e-commerce. Stephen (2016) vai mais longe e justifica a maior relevância das plataformas de social media como lugares onde os consumidores procuram informações sobre os produtos e/ou serviços – desde esclarecimentos gerais a experiências de outros consumidores, passando por “manuais” de instruções sobre os mesmos. Segundo Clark et al (2016), os consumidores já esperam que as suas marcas favoritas se encontrem em plataformas de social media. Estas plataformas são agora consideradas a principal maneira de interagir com as marcas, quer em situações positivas ou negativas. Isto leva a que os marketers se sintam na obrigação de estar onde os consumidores se encontram, e já era esperado que em 2017 um terço do orçamento global de publicidade fosse investido em canais digitais. No futuro, Stephen (2016) sente que o marketing do consumidor estará basicamente concentrado na era digital, deixando pouco espaço para o marketing tradicional. Esta ideia é corroborada por Clark et al (2016), que cita Judson et al. (2012) para dar evidência às brand communities, que já não são geograficamente limitadas no mundo atual. São agora ponto de encontro entre consumidores com pensamentos similares que se juntam de todas as partes do mundo. Esta ideia vai ao encontro da função principal de social media: conectar pessoas numa forma interativa e instantânea. Um social media marketer precisa ser inteligente para fazer com que a sua audiência interaja, fomentando conversas com o seu público ou entre o mesmo. Segundo Hoffman e Fodor (2010), existem quatro motivações para o consumidor participar em plataformas de social media: conexões, criação, consumo e controlo.
Show more

66 Read more

A adoção de social media por museus como uma ferramenta de comunicação : proposta de um modelo para o desenho de estratégias de comunicação

A adoção de social media por museus como uma ferramenta de comunicação : proposta de um modelo para o desenho de estratégias de comunicação

Existe, atualmente, uma noção mais alargada de património e assim uma nova definição de objeto museológico onde a ideia de participação da comunidade na gestão e práticas museológica é essencial à evolução do Museu e onde questões como a utilização das Tecnologias da Informação e Comunicação são recorrentes nas práticas museológicas atuais (Primo, 2006). Tanto no espaço físico como no virtual se denota a necessidade do Museu ampliar as suas capacidades comunicacionais. No espaço físico, a exposição é, decerto, a atividade de maior destaque no Museu e, constitui o elemento de comunicação primordial entre o Museu e o público. Assim, são variados os recursos e técnicas utilizadas para potenciar a construção e desenvolvimento de um discurso museográfico: objetos, textos, imagens, sons, cheiros, plataformas digitais, recursos interativos, etc. Mas, por vezes, os especialistas da instituição museológica, preocupados em preservar e organizar conhecimento, centralizaram a sua atividade somente na área técnica, deixando para segundo plano papel comunicacional das exposições nos museus. Nos últimos anos, esta situação tem se vindo a alterar, em consequência da constatação dos profissionais do crescente isolamento dos museus frente ao sujeito social. Mudanças de conteúdo, forma e função têm sido impostas às instituições museológicas diante da urgência de se incluir numa sociedade pós-industrial, marcada pelo desenvolvimento das novas tecnologias que repercutem diretamente nas instituições culturais e pela valorização da informação, como aquilo que poderá gerar sentido e estabelecer ligações na Sociedade da Informação. Desta forma, considera-se que o significado da exposição foi alterado influenciado pelas TIC mas também pela participação do público (McLean, 1997). Os museus são locais onde interagem diferentes contextos e perspetivas sociais criando deste modo novas interações e dinâmicas socioculturais onde a participação é um alicerce estrutural do papel do Museu na sociedade.
Show more

297 Read more

Mediação da informação através de plataformas digitais: práticas nas bibliotecas, arquivos e museus da área metropolitana do Porto

Mediação da informação através de plataformas digitais: práticas nas bibliotecas, arquivos e museus da área metropolitana do Porto

Diante do exposto, trata-se de uma investigação caracterizada por ser do tipo exploratória e descritiva. Os estudos exploratórios visam reconhecer uma realidade que até então foi pouco estudada, para consequentemente levantar uma hipótese dessa realidade, (Carmo e Ferreira, 2008, p.49), ter um contacto maior com o problema pouco explorado para torná-lo mais explícito, obter uma visão panorâmica. De acordo com Gil (2002,41) a pesquisa exploratória “na maioria dos casos assume a forma de pesquisa bibliográfica ou estudo de caso”. Já os estudos descritivos possuem como objetivo principal a descrição de determinadas populações ou fenômeno. É caracterizada pela utilização de questionários e da observação sistemática na coleta de dados. (Gil, 2002, p.42)
Show more

78 Read more

Mediação da informação através de plataformas digitais: prática nas bibliotecas arquivos e museus da área metropolitana do Porto

Mediação da informação através de plataformas digitais: prática nas bibliotecas arquivos e museus da área metropolitana do Porto

Para além da análise do conteúdo dos Websites, foi também testada a capacidade de comunicação dos serviços com os seus utilizadores. Para avaliar a utilização das plataformas digitais para comunicação com os utilizadores pelas BAM dos 17 municípios que compõem a AMP, a solução que se afigurou mais simples e com menor margem para erro, foi utilizar o método de observação participante. Foram utilizados dois utilizadores como instrumentos para investigação, de forma a avaliar não só o tempo de resposta dos serviços, mas, também, se os serviços estavam a utilizar os respetivos emails para contacto. Foram colocadas duas questões, que foram enviadas para os 40 endereços de email encontrados nas respetivas páginas dos serviços municipais.
Show more

12 Read more

A utilização dos social media pelas Instituições de Ensino Superior em Portugal: estudo de caso na área das ciências da saúde

A utilização dos social media pelas Instituições de Ensino Superior em Portugal: estudo de caso na área das ciências da saúde

importante canal de comunicação entre os diferentes públicos de uma organização. Torna-se imprescindível estar presente nas diferentes plataformas, dinamizando a sua presença online através da criação de conteúdos originais que promovam a interatividade – afinal, este novo ecossistema veio dar força e poder de influência a consumidores, funcionários, investidores, entre outros stakeholders. Hoje, qualquer pessoa com um computador, telemóvel ou outro dispositivo com acesso à internet (a qual não conhece fronteiras) pode partilhar o que pensa com milhões de pessoas 3,6 . É um complexo mundo de oportunidades mas também de elevados
Show more

13 Read more

Estudo comparativo da utilização de social media nas instituições de ensino superior

Estudo comparativo da utilização de social media nas instituições de ensino superior

Medir a popularidade dos websites de social media pode ser, no entanto, uma boa técnica para compreender se estão a conseguir ir ao encontro do seu público-alvo. O Alexa traffic ranking permite medir isso mesmo, sendo que se trata de um website com um motor de busca que tenta fazer a medição da popularidade dos websites. O Simply Measured é outro website que permite realizar diversos relatórios de análise da performance das empresas nas plataformas de social media marketing. Esta plataforma de análise foi criada em 2010, em Seattle (Estados Unidos), e disponibiliza análises específicas, na medida em que realiza análises comparativas das performances no social media e dos conteúdos partilhados em cada plataforma de social media. Aqui são disponibilizados relatórios gratuitos para diversas plataformas de social media marketing como o Facebook, Twitter, Youtube, Instagram e Google +.
Show more

48 Read more

O S SOCIAL MEDIA E OS

O S SOCIAL MEDIA E OS

Na amostra apresentada, geralmente, nem as redes sociais são utilizadas como opção para chegar diretamente ao trabalho dos artistas ou bandas, nem os diversos fatores influenciadores suscitam a procura desse trabalho nas redes sociais utilizadas por artistas e fans – algo que parece contrariar os trabalhos de Morris (2014) e de Click et al. (2013). Apesar de plataformas como o facebook proporcionarem leitores de vídeo, players de música, possibilidade de partilha direta da música através de outros sites e a existência de grupos de fans especializados em bandas ou estilos musicais, os serviços de streaming como o spotify ou o youtube, parecem ser a forma mais viável de fazer o consumidor chegar aos artistas. De facto, os fatores individuais (emocionais, cognitivos, de repetição da experiência e situacionais/sociais) apresentados por Lacher (1989) e Schäfer et al. (2013) e a atividade da indústria descrita por Papies e Heerde (2015) – airplay e novos lançamentos de música – aparentam ter pouca ou quase nenhuma influência no consumidor inquirido no sentido de procurar música nas suas redes sociais. Porém, a importância média de todos estes fatores como motivadores é significativamente maior na utilização de serviços de streaming, quando comparada com a utilização de redes sociais: Todos os fatores individuais e de atividade da indústria aparentam motivar os inquiridos a recorrer aos seus serviços de streaming para ouvir música. Os fatores situacional/social e a repetição da experiência são os de maior peso de entre os fatores individuais, enquanto que os novos lançamentos de música são, para a amostra, o principal fator motivador da atividade da indústria no momento de procurar e ouvir música nos serviços de streaming.
Show more

53 Read more

Da utilização à gestão de social media : quadro sistémico para a avaliação do social media em pequenas empresas

Da utilização à gestão de social media : quadro sistémico para a avaliação do social media em pequenas empresas

Dado o crescimento do interesse nos meios sociais digitais em geral, e pelo marketing através dos social network sites (SNS) em particular, que permitiram às empresas de menores dimensões, com menos recursos financeiros e humanos, conseguirem estar mais perto dos seus clientes, é pertinente saber “como as organizações de pequena dimensão adotam as plataformas sociais e que métricas utilizam para a sua monitorização?”. O estudo, de carater exploratório, procura analisar algumas dimensões do social media como as principais plataformas adotadas, a estratégia, as ferramentas disponíveis, e principais métricas para a sua monotorização e medição. Procura também perceber quais as principais motivações das empresas a estarem nessas plataformas sociais assim como, quais os principais objetivos e benefícios que esperam alcançar do seu uso, destacados quer na literatura quer pelos profissionais da área e pelas organizações. O presente trabalho foca também a existência de campanhas pagas e as suas métricas. Para responder à questão de investigação foram entrevistadas duas organizações de serviços, a Clinica Médica da Foz e o Clube Fluvial Portuense.
Show more

153 Read more

Marketing político: a utilização dos social media pelas juventudes partidárias

Marketing político: a utilização dos social media pelas juventudes partidárias

Estas plataformas digitais permitem transformar a forma tradicional de comunicar, transmitindo uma imagem de informalidade mais próxima do público, através de conteúdos inovadores. É possível tornar visível o trabalho desenvolvido a nível local e nacional, difundir notícias de destaque e estimular a forma de refletir sobre questões sociais, de uma forma rápida e coloquial. Conseguir captar a atenção da opinião pública, especificamente da faixa etária dos mais jovens, é um dos principais objetivos da utilização dos social media pelas juventudes partidárias. Influenciar as suas perceções de forma a conseguir a atenção que pretendem, ou a participação em eventos políticos. Os responsáveis pela comunicação online das Juventudes partidárias pretendem assim a simplificação da comunicação ao manter um diálogo ativo com a sociedade civil, mostrar o trabalho realizado e as suas reivindicações, partilhar intervenções dos respetivos deputados e a utilização de criatividade para transmitir mensagens complexas.
Show more

61 Read more

Comunicação dialógica: as plataformas digitais como ferramentas inovadoras de interação social

Comunicação dialógica: as plataformas digitais como ferramentas inovadoras de interação social

Nota-se que o perfil não busca apenas atrair consumidores, o Pinguim está ali representando um usuário comum, assim consegue atrair seguidores que posteriormente podem se tornar consumidores da marca. Esse comportamento da empresa faz com que os consumidores passem a enxergar uma instituição realmente comprometida com seus clientes, que se interessa por suas opiniões. Paralelamente, a conta criada pela Worten/Pt (@WortenPT) não aglomera as mesmas características que a empresa Ponto Frio/Br. A empresa possui 2.854 seguidores e twittou 4.235 vezes e se utiliza da rede social como meio informativo, isto é, as publicações em sua conta servem como incentivo de compra através de mensagens de cunho pessoal. Os tuites possuem uma lin- guagem coloquial e bem padronizada. Destaca-se que a Worten/Pt não propi- cia o feedback com o seu público na rede social, usando-a como uma ferra- menta de via única.
Show more

20 Read more

O papel dos social media nas crises reputacionais

O papel dos social media nas crises reputacionais

científicas também mudaram significativamente. Para fazer face a este con- texto de sobrecarga de informação, métodos como a revisão sistemática da literatura têm ganho crescente relevância (Míguez-González, Corbacho-Va- lencia & Baamonde-Silva, 2016). As publicações científicas, e também pu- blicações de associações científico-profissionais e unidades de Investigação e Desenvolvimento de empresas, são no atual contexto hiper-conectado e globalizado importantes meios de difusão do conhecimento. A análise e sistematização do seu conteúdo permite identificar tendências, pontos de debate e linhas de investigação úteis não só aos investigadores, mas tam- bém aos profissionais. Assim, o nosso artigo apresenta uma discussão críti- ca das principais fontes de conhecimento científico e profissional da área da Comunicação Estratégica da última década (2007-2017), com os objetivos de sistematizar o papel (ou papéis) que os social media podem desempe- nhar na comunicação de crise e de, a partir da identificação de estudos de caso, discutir criticamente estratégias e táticas de comunicação e crise.
Show more

15 Read more

Os social media na promoção das actividades da Dreamlab

Os social media na promoção das actividades da Dreamlab

Os pontos antecedentes mostraram que houve algumas sugestões do primeiro modelo que foram aplicadas; no entanto, ainda há situações a ser melhoradas no que diz respeito a uma melhor divulgação das actividades da empresa. Neste tópico, irão estar presentes as últimas propostas para aplicar um melhor modelo de socialização para a empresa. A investigação sofreu uma ligeira modificação entre os dois primeiros contactos com a Dreamlab. Inicialmente foi proposto que se estudasse uma estratégia de raiz que apontasse para a expansão da empresa nas plataformas sociais. Contudo, com a justificação de lançar um novo posicionamento o mais brevemente possível, este processo foi adiantado pelos responsáveis criativos da empresa, nascendo então o “O que é que te inspira”. Esta campanha representou um avanço significativo nas políticas de divulgação da empresa, mostrando a aposta em lançar o nome da marca através de uma ideia bastante criativa, visando a criação de um conteúdo com contribuição colectiva. Todavia, apesar de ter contribuído para promover um lado mais social da empresa, o micro-site não foi criado com base em plataformas sociais como são exemplo o Facebook ou o Twitter. Quer isto dizer que, ao contrário do Facebook e Twitter, o micro- site não possibilitava a criação de uma comunidade, uma lista de amigos, que se pudesse comunicar e partilhar informações entre utilizadores. A campanha vai actualmente já bem avançada, encontrando-se no 3º capítulo, não adiantando alterar agora para um sistema que permitisse interagir com as plataformas sociais acima indicadas. Uma adição ao sistema actual passaria por criar um sistema de optimização do micro-site, isto é, colocar botões de partilha para que os utilizadores pudessem disseminar informações relativas aos capítulos, ou até mesmo do seu contributo (input de vídeo, texto e/ou imagem). Qualquer informação relativa a campanhas que promovam interactividade deve estar acompanha de um processo que facilite a sua divulgação, isto é, capacidade de ser “linkable”. No sistema actual, ainda se poderia reservar um sítio no layout da página para se integrar uma “caixa” de participação na campanha a partir do Facebook da Dreamlab, no entanto, isso iria provocar um alargamento dos recursos
Show more

95 Read more

Social media, importância no turismo de afinidades

Social media, importância no turismo de afinidades

A visibilidade da importância das social networks repercute-se na indústria turística. A uma mudança de paradigma na área do turismo, estão associadas as agências de turismo que desempenham um importante papel na satisfação das necessidades do turista que a elas recorre com frequência, muitas vezes sugestionado pelos utilizadores das social media, onde os amantes do lazer ou da aventura exprimem opiniões e relatam experiências. Com efeito, verifica-se que “social media has made a huge impact on the tourism industry. Consumers engage with social networking sites to research trips, make informed decisions about their travels and share their personal experiences of a particular hotel, restaurant or airline” (Mangan, 2015: s.p.). De facto, o enorme impacto que as social media têm na vida social, numa nova época marcada por uma socialização online, repercute-se também no turismo. “The use of Internet and other information communication technologies leads to a new era of tourism economy. Social media, as one of most powerful online networking tools, has been integrated into a part of social and economic life in the real world” (Zeng, 2012: 1).
Show more

9 Read more

Print media and social media, the coexistence and new strategies

Print media and social media, the coexistence and new strategies

On a more specific note, Portugal being a relatively small country and consequently a small market, by any view you apply, the number of publications and consequently the organizations that own them tend do decrease. In Graphic 2-15 we have the general information periodicals in Portugal. Correio da Manhã, Sábado and Destak all belong to Cofina, one the media players in Portugal. Diário de Notícias, Jornal de Notícias belongs to Global Media Group. Expresso, Visão and Courrier Internacional to Impresa. Sol and I Informação (not in the table from APCT, for reasons unknown) belong to NewsHold, with capital from Angola and other countries that was recently in some scandals and put the publications in some trouble. It recently was acquired by Newsplex, a company that emerged from the directors of the newspapers. Leaving us with a few outsiders. Selecções do Reader´s Digest is an international publication and Público belongs do SONAE SGPS a company dedicated to other types of business but with interests in every form of business. In reality it acts more as a sponsorship or as a patronage. The same thing is visible in the digital native Observador. This is not a sustainable business model.
Show more

89 Read more

Utilização de plataformas globais por grupos locais de comércio
eletrônico: um estudo exploratório

Utilização de plataformas globais por grupos locais de comércio eletrônico: um estudo exploratório

Posto que o consumo de determinados itens conseguisse soerguer a representatividade social destes indivíduos – antes invisíveis ao mercado, agora elevados a uma nova categoria de consumidores e deixando esta invisibilidade, passando a ser reclassificados como uma “nova classe média”, conforme Neri (2011) –, os mesmos chamam a atenção de toda uma sociedade, ou conforme a crítica de Souza (2012), o Brasil estaria se tornando um país europeu ou mesmo norte-americano, onde a classe que emerge fundamenta a estrutura social. Entretanto, com o crescimento da renda da classe C, adentram o mercado 98 milhões de pessoas, que seriam a nova classe média, conforme pesquisa da FGV. Razoável dizer que este número é maior que a população de muitos países europeus, sendo este cenário apontado por Neri (2008) como sendo o desenho mais próximo da sociedade brasileira, o que demonstra, novamente, a Classe Trabalhadora conquistando seu espaço em uma classificação econômica.
Show more

78 Read more

A influência dos media tradicionais e dos social media na reputação e na ligação emocional à marca

A influência dos media tradicionais e dos social media na reputação e na ligação emocional à marca

55 A comunicação veiculada pelos próprios consumidores revelou, neste estudo, um poder significativo nas perceções de reputação e ligação emocional à marca. Os avanços mais recentes nas tecnologias de comunicação vieram facilitar a criação, publicação e partilha de conteúdo com pessoas com interesses semelhantes. Assim, ao invés de um efeito geral e direto, as mensagens disseminadas pelos media são filtradas por líderes de opinião, que descodificam mensagens e medeiam a transmissão de informações através de interações grupais. Estes líderes de opinião, também conhecidos como influencers, representam uma ‘arma’ poderosa para as empresas, sobretudo para ajudar potenciais clientes a moldarem as suas decisões de compra em favor dos produtos ou serviços das marcas (Bao & Chang, 2016). A informação é veiculada através de blogs, tweets e de outros social media (Gorry & Westbrook, 2009). Os líderes de opinião estão normalmente associados a um número elevado de seguidores ou de visualizações numa plataforma (Freberg, Mcgaughey, Freberg, & Graham, 2010), ou ao volume de publicações num determinado período de tempo, ao volume e ao nível dos media que os citam, à resposta do leitor e quantidade de comentários, ao volume e velocidade de publicações, entre outros aspetos (Booth & Matic, 2011).
Show more

96 Read more

User characterization in social media

User characterization in social media

The main objective of this dissertation is to build a web application that incorporates the sociological knowledge present in Social Media platforms, with data mining research in Social Media environments. It aims to present underlying information valuable enough to allow the recognition of traits and characteristics present in users in a determined Social Media platform. Also, this system is directed to the Portuguese community since there isn’t, to the best of my knowledge, a platform that evaluates generic user profiles that is solely focused in Portuguese consumers and because restricting the scope of the system target can enhance the depth of knowledge to be gained. Furthermore, a KDD process chance of success is directly correlated with the previous existing knowledge over the target domain. With this being a research made in a Portuguese university by Portuguese researchers, focusing on the Portuguese community brings advantages in terms of awareness of language idiosyncrasies and peculiar traits, background perception of demographic distribution and direct interaction within that same community.
Show more

157 Read more

(Social) media isn’t the message, networked people are: calls for protest through social media

(Social) media isn’t the message, networked people are: calls for protest through social media

Though not involving the majority of respondents, there are some types of use that should also be underlined when analyzing political participation on SNS. Specifically, it is more common to use social media to comment positively or negatively policies being enforced by governments (45.7%) than it is to use it to comment positively or negatively on a given political actor (39.1%). Furthermore, there is a higher percentage of respondents that, over the last year, had used social media to mobilize participation in a cultural event (30%) than to mobilize participation in street protests (17.9%). On average, social media mobilization for cultural events is always higher than calls for protests, a tendency that is particular noticeable in countries where democratic processes are mitigated, such as Russia (31.1% vs 9.7%) or China (30.8% vs 15.8%). The notion of a platform in which all citizens have access to rational discussion tools around the issues of the society in which they operate, facilitating the flow of information and knowledge, constitutes the ideal of the media as a fourth power, where peoples’ voices, and not just media professionals, reach decision- makers (Hartley, 1992). This would mean the materialization of Habermas’s view of the public sphere. In this sense, there are two divergent perspectives (Vedel, 2009): one, the mobilization approach, sees promise in new media as a way not only to achieve debate outside mainstream media, but to embody civic participation, where common interests allow the raising of opinions, decisions and interventions in specific areas (Morris, 2000). Another, the standardization approach, maintains that the Internet reinforces established powers and the existing levels of political participation (Norris, 2003; Margolis & Resnick, 2000). In this dispute, Castells (2000) and Pleyers (2010) seem to favor the first perspective due to globalization and the rise of new cross
Show more

18 Read more

Os media sociais no corporate social marketing

Os media sociais no corporate social marketing

É muito comum o conceito de media sociais ser associado a órgãos de comunicação social (como jornais, televisão, rádio, etc). Porém, os media sociais têm determinadas características que os definem de forma inequívoca, como o facto de serem serviços alojados exclusivamente na Internet, onde a informação circula massivamente, sem controlo e praticamente sem custos. Postman (2011) afirma que nos últimos cinco anos a forma como as pessoas interagem com os media tem assistido a uma verdadeira revolução. O autor assegura ainda que “o ponto central no que respeita à confiança na informação também mudou. As pessoas já não consideram o site de uma empresa ou um comunicado de imprensa como as fontes mais autorizadas ou fidedignas. Em vez disso, as pessoas olham para os seus amigos ou outras pessoas com interesses e com um background semelhantes. O indivíduo adquiriu um poder sem precedentes para influenciar outros consumidores.”
Show more

106 Read more

Show all 10000 documents...