Top PDF Abundância de ramos reprodutivos e produção de sementes em populações de Ipomoea pes-caprae (L.) R. Br. na Ilha de Santa Catarina, Brasil.

Abundância de ramos reprodutivos e produção de sementes em populações de Ipomoea pes-caprae (L.) R. Br. na Ilha de Santa Catarina, Brasil.

Abundância de ramos reprodutivos e produção de sementes em populações de Ipomoea pes-caprae (L.) R. Br. na Ilha de Santa Catarina, Brasil.

Por outro lado, como explicar a redução do vigor reprodutivo na Praia da Caieira da Barra do Sul onde houve aumento populacional? Sugere-se que este declínio esteja associado à expansão dos estolões, mais propriamente, à presença de ramos mais novos. Segundo Noble et al. (1979) e Costa et al. (1991), baixa proporção de ramos reprodutivos é esperada em clones jovens ou em populações em fase invasora. Padrão similar é sugerido para Ipomoea pes-caprae em praias em progressão, onde há menor abundância de estolões floridos devido à idade mais jovem dos indivíduos e à grande produção de estolões (Devall et al. 1991; Devall 1992). A Praia da Caieira da Barra do Sul não é uma praia em progressão. No entanto, esta praia, situada em setor de menor dinamismo costeiro (Cruz 1998), foi pouco afetada pela erosão de 1996, com expansão populacional durante o verão de 1997 (T.T. Castellani, dados não publicados).
Mostrar mais

14 Ler mais

Abundância, sobrevivência e crescimento de plântulas de Ipomoea pes-caprae (L.) R. Br. (Convolvulaceae) na Ilha de Santa Catarina, SC, Brasil.

Abundância, sobrevivência e crescimento de plântulas de Ipomoea pes-caprae (L.) R. Br. (Convolvulaceae) na Ilha de Santa Catarina, SC, Brasil.

Em regiões tropicais, as dunas frontais são colonizadas principalmente por plantas perenes, dentre estas Ipomoea pes-caprae, com ampla ocorrência em praias tropicais (Wilson 1977; Devall & Thien 1989). A espécie é encontrada logo após a linha de maré alta, onde sofre perturbações por invasão das marés de tempestade e soterramentos (Hueck 1955; Wilson 1977; Devall 1987). Aspectos sobre a ocorrência e o estabelecimento de plântulas desta espécie vêm sendo discutidos. Para Hueck (1955) e Reitz (1961), o estabelecimento de novos indivíduos por segmentos isolados de ramos é raro e, segundo Hueck (1955), apesar da alta predação por insetos, como a observada no litoral de São Paulo, a numerosa produção de sementes de Ipomoea pes-caprae permite a sua conservação nas regiões onde se fixou. Por outro lado, Wilson (1977), que também quantificou elevadas taxas de predação de sementes por besouros bruquídeos no litoral da Costa Rica, sugeriu que as populações devam ser mantidas por propagação vegetativa, com raro estabelecimento por sementes. Devall & Thien (1989) registraram poucas plântulas em populações de Ipomoea pes-caprae no Golfo do México, sendo a maioria observada após tempestades. Esses autores discutiram que, como estas plantas podem ser mortas pelo mar, o estabelecimento por sementes deve ser importante para a recolonização. Devall et al. (1991) também registraram uma baixa densidade de plântulas em praias da Ilha St. George na Flórida, mas sugeriram um maior sucesso de estabelecimento de plântulas em praias em progressão de linha de costa. Bach (1998), ao registrar baixa densidade e baixa sobrevivência de plântulas de Ipomoea pes-caprae na costa australiana, concluiu que a dominância exercida por esta espécie se deve à sua propagação vegetativa e não ao recrutamento de plântulas.
Mostrar mais

11 Ler mais

Fatores de risco à produção de sementes de Ipomoea pes-caprae.

Fatores de risco à produção de sementes de Ipomoea pes-caprae.

A herbivoria por gafanhotos, o soterramento e a ação do mar foram os principais causadores de danos a botões e frutos verdes de Ipomoea pes-caprae (L.) R. Br. A herbivoria de flores e de frutos por gafanhotos já foi relatada para outras populações de Ipomoea pes- caprae (Wilson 1977, Devall et al. 1991), sendo registrada no presente estudo como causadora de perdas bastante acentuadas, porém de forma bastante localizada. Por outro lado, o soterramento de botões e de frutos verdes, causado tanto por ação eólica como marinha, não é referido como agente de dano a estruturas reprodutivas em outras espécies de dunas (Sterk et al. 1982, Zedler et al. 1983, Westelaken & Maun 1985, Cordazzo & Davy 1994, Petanidou et al. 1995, Castellani & d’Eça-Neves 2000). Apenas Keddy (1982) referiu- se à ação marinha, uma vez que as tempestades de outono matam as plantas reprodutivas e interrompem o desenvolvimento dos frutos em Cakile edentula (Bigel.) Hook. Danos desse tipo, no entanto, não ocorreram em Tabela 5. Densidade de frutos e sementes de Ipomoea pes-caprae (L.) R. Br. e ocorrência de danos e mau desenvolvimento em frutos e sementes de inflorescências monitoradas no verão de 1997, em três praias da Ilha de Santa Catarina, SC. DL são danos por lagartas de Ephestia kuhniella e DB são danos causados por duas espécies de bruquídeos, Megacerus baeri e M. reticulatus.
Mostrar mais

11 Ler mais

ALGORITMOS DE OTIMIZAÇÃO MULTIOBJETIVO PARA O PROBLEMA DE SEQUENCIAMENTO DE ATIVIDADES EM PROJETOS DE CONSTRUÇÃO METÁLICA

ALGORITMOS DE OTIMIZAÇÃO MULTIOBJETIVO PARA O PROBLEMA DE SEQUENCIAMENTO DE ATIVIDADES EM PROJETOS DE CONSTRUÇÃO METÁLICA

Agarwal et al. (2011) desenvolveram um algoritmo hibrido combinando os AGs e as Redes Neurais (RN), denominado algoritmo Neurogenético, para a resolução do PSAPRRP. Para a geração de sequenciamentos viáveis, foram utilizados tanto o MSGS como o MPGS. No algoritmo proposto por Agarwal et al. (2011), o processo de busca baseia-se no AG para a busca global e nas RN para busca local. Para isso, os autores intercalam iterações de busca do AG com iterações de busca das RN. A ideia dos autores é a de que após algumas iterações do AG sejam geradas populações com boas soluções e que estas estejam distribuídas globalmente no espaço de soluções, isto é, sejam pertencentes a diferentes vizinhanças de pesquisa. Daí, utilizaram estas boas soluções como soluções iniciais para as RN aplicarem uma busca local intensiva, gerando, dessa forma, soluções de melhora impossíveis de serem geradas aplicando somente o AG ou as RN. As soluções de melhora obtidas pelas RN também são introduzidas à população corrente do AG, melhorando, assim, as populações das futuras iterações.
Mostrar mais

117 Ler mais

CARLOS DA CUNHA SILVA PROPOSTA DE REORGANIZAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS NA SUPERINTENDÊNCIA DE PESSOAL DA SECRETARIA DE ESTADO DE

CARLOS DA CUNHA SILVA PROPOSTA DE REORGANIZAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS NA SUPERINTENDÊNCIA DE PESSOAL DA SECRETARIA DE ESTADO DE

O presente trabalho, intitulado “Proposta de Reorganização dos Procedimentos Administrativos na Superintendência de Pessoal da Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais”, foi desenvolvido no Mestrado Profissional em Gestão e Avaliação da Educação Pública da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). A pesquisa teve como objetivo analisar como se dá o relacionamento institucional entre a Superintendência de Pessoal (SPS) – Órgão Central da Secretaria de Estado de Educação (SEE/MG) e as 47 Superintendências Regionais de Ensino (SREs) localizadas na capital mineira e em 44 municípios do interior do Estado de Minas Gerais, assim como propor medidas para a reorganização dos procedimentos administrativos da SPS-Assessoria visando a dotar este e as SREs de instrumentos capazes de conferir a organização das rotinas dos procedimentos de trabalho, nas atividades por eles desempenhadas. No trabalho, foi descrito o caso de gestão referente à repartição pública analisada, ou seja, a SPS-Assessoria, relacionando a sua realidade e o seu “modo de fazer” com as proposições de documentos oficiais no que tange à delegação de competências dos órgãos/setores da SEE/MG, bem como foi avaliado em que medida as atividades desenvolvidas na SPS-Assessoria influenciam as atividades desempenhadas pelas SREs no que tange à gestão de pessoal. Destaca-se no trabalho a proposta de um Plano de Intervenção que compreende a produção de orientações para o gerenciamento do setor pesquisado em que são propostas ações que facilitem a organização do setor e a capacitação de seus membros e dos setores de seus relacionamentos, quais sejam as SREs. Todas as ações foram apresentadas tendo como foco a atuação do gestor, em particular a dos seus colaboradores como protagonistas do processo, visando a agregar qualidade nas atividades por eles desempenhadas.
Mostrar mais

146 Ler mais

INFLUÊNCIA DO TEOR DE FERRO NA CONDUTIVIDADE HIDRÁULICA SATURADA DE UM REJEITO DE MINÉRIO DE FERRO

INFLUÊNCIA DO TEOR DE FERRO NA CONDUTIVIDADE HIDRÁULICA SATURADA DE UM REJEITO DE MINÉRIO DE FERRO

Para estas análises foram realizados ensaios de laboratório em permeâmetros de parede rígida a carga constante e com fluxo constante em amostras reconstituídas obtidas nos ensaios de s[r]

213 Ler mais

PARA UMA POLÍTICA DE AVALIAÇÃO EM LARGA ESCALA NA REDE ESTADUAL DE EDUCAÇÃO BÁSICA DE MATO GROSSO – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

PARA UMA POLÍTICA DE AVALIAÇÃO EM LARGA ESCALA NA REDE ESTADUAL DE EDUCAÇÃO BÁSICA DE MATO GROSSO – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

Com 903,3 km² de extensão territorial, o estado do Mato Grosso é considerado, hoje, o terceiro maior estado do Brasil. Em função de sua grande diversidade populacional, foi preciso adotar modelos diferenciados de ensino para atender às mais diferentes localidades dessa região do país. Como citado no capítulo anterior, nos grandes centros urbanos as escolas da rede estadual são basicamente localizadas nas cidades, enquanto que, no referido estado, a economia é centrada na agricultura e as famílias têm por tradição concentrar suas moradias no campo. Por isso novos modelos de educação precisaram ser pensados. Ainda hoje, temos em Mato Grosso, muitas regiões habitadas por aldeias indígenas, o que requer um modelo diferenciado de ensino, levando em conta suas peculiaridades. As escolas que se encontram no contexto urbano, dadas as distâncias territoriais, também trazem suas características específicas. Além dos três modelos citados, ainda temos o ensino voltado ao público da EJA, que também difere dos demais.
Mostrar mais

88 Ler mais

EMISSÕES DO SETOR DE AGROPECUÁRIA

EMISSÕES DO SETOR DE AGROPECUÁRIA

O MAPA lançou em fevereiro de 2014 o Plano Mais Pecuária com o objetivo de aumen- tar de forma sustentável a produtividade e a competitividade da pecuária bovina de leite e de corte (MAPA, 2014). O Plano está sendo executado através de dois progra- mas: o Mais Leite e o Mais Carne, sendo que cada programa está organizado em quatro eixos: melhoramento genético, ampliação de mercados, incorporação de tecnologias e segurança e qualidade dos produtos. A proposta tem prazo de até 10 anos, portanto, suas metas deverão ser atingidas até 2024 e um comitê gestor discutirá os projetos prioritários para o setor. A principal meta é de aumentar a produção brasileira de leite em 40% nos próximos 10 anos e a produção e a produtividade de carne em 40 e 100% respectivamente. De acordo com a proposta, a taxa de lotação passaria dos atuais 1,3 para 2,6 animais/ha sem a necessidade de expansão da fronteira agrícola. A intensifica- ção poderá liberar 46,2 milhões de hectares para outras atividades, segundo o MAPA.
Mostrar mais

92 Ler mais

EMISSÕES DO SETOR DE MUDANÇA DE USO DA TERRA

EMISSÕES DO SETOR DE MUDANÇA DE USO DA TERRA

Os dados disponíveis para calcular as emissões do setor MUT com o mesmo nível de acurácia utilizada no inventário são escassos. Os mapas de uso e cobertura da terra na escala do Brasil existem, mas estão disponíveis somente para dois pontos no tempo (1994-2002 e 2002-2010). Além dos dados de biomassa, que existem com alto nível de precisão e estão geoespacializados somente para o bioma Amazônia (ex. Projeto RadamBrasil). Para os outros biomas, as informações de biomassa disponíveis não co- brem todo o bioma. No entanto, o Serviço Florestal Brasileiro está em andamento com o Inventário Florestal Nacional e estes dados podem ajudar, futuramente, na elabora- ção de mapas de biomassa com abrangência nacional, mais precisos.
Mostrar mais

43 Ler mais

FORMAÇÃO DE GESTORES NA CDE7 DE MANAUS: REALIDADE, POSSIBILIDADES E LIMITES – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

FORMAÇÃO DE GESTORES NA CDE7 DE MANAUS: REALIDADE, POSSIBILIDADES E LIMITES – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

Já o artigo 67 da LDB 9394/96, que trata da valorização do servidor, aborda acerca da garantia e das condições de formação continuada dos profissionais da educação que deve ser promovida pelos Sistemas de Ensino. Assim o caput do artigo 67 determina que “os sistemas de ensino promoverão a valorização dos profissionais da educação, assegurando-lhes, inclusive nos termos dos estatutos e dos planos de carreira do magistério público” (BRASIL, 1996, p. 21). O inciso II do referido artigo prevê o “aperfeiçoamento profissional continuado, inclusive com licenciamento periódico remunerado para esse fim” (BRASIL, 1996, p. 21). Já no inciso V do mesmo artigo pressupõe-se que essa formação deve acontecer por meio de “período reservado a estudos, planejamento e avaliação, incluído na carga de trabalho” (BRASIL, 1996, p. 21).
Mostrar mais

137 Ler mais

EMISSÕES DOS SETORES DE ENERGIA, PROCESSOS INDUSTRIAIS E USO DE PRODUTOS

EMISSÕES DOS SETORES DE ENERGIA, PROCESSOS INDUSTRIAIS E USO DE PRODUTOS

O transporte de cargas no Brasil emitiu 105,2 MtCO 2 e em 2015, o que correspondeu a aproximadamente metade das emissões do segmento de transportes ou um quinto das emissões do universo dos setores de Energia e PIUP. A elevada predominância do modal rodoviário no país, quando comparado a outros países de dimensões continentais (Figu- ra 10), explica, em grande medida, a enorme importância que o óleo diesel tem no consu- mo energético dos transportes e nas emissões de GEE relacionadas à energia, bem como a presença dos caminhões como principal fonte emissora, não apenas no segmento de transportes, mas no setor de energia como um todo. Basta ver que as emissões dessa ca- tegoria de veículos no Brasil (85,5 MtCO 2 e) são maiores, por exemplo, do que as emissões de toda a queima de combustíveis 4 no segmento industrial (71,8 MtCO
Mostrar mais

95 Ler mais

EVASÃO E PERMANÊNCIA NA EJA: POR UM TRABALHO DE QUALIDADE NA GESTÃO DE UMA ESCOLA DA REDE MUNICIPAL DE BELO HORIZONTE

EVASÃO E PERMANÊNCIA NA EJA: POR UM TRABALHO DE QUALIDADE NA GESTÃO DE UMA ESCOLA DA REDE MUNICIPAL DE BELO HORIZONTE

Essas publicações realizadas pela escola representam um caminho percorrido para aproximar o currículo da escola às necessidades dos educandos. O primeiro trabalho, por exemplo, intitulado “Águas, formando vidas”, tentou mapear as minas de água e esgoto a céu aberto encontrados na comunidade. Esse almanaque foi utilizado como instrumento de luta pelo saneamento básico no bairro em que a escola está localizada. O segundo projeto foi “Em busca de nossas origens”, que trabalhou com questões como racismo, história e cultura africanas. O terceiro estudou a trajetória dos movimentos sociais no Brasil e a última, e mais recente publicação, de 2012, intitulada “Ciranda Literária”, trouxe a literatura como tema central e teve como objetivo desenvolver o gosto pela leitura.
Mostrar mais

117 Ler mais

Marcos Aurelio Saquet Doutor em Geografia pela FCTUNESP (2001) Professor da Universidade Estadual do Oeste do Paraná – Unioeste Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq Endereço eletrônico: saquetmarcoshotmail.com Marcos Leandro Mondardo Mestre em Ge

Marcos Aurelio Saquet Doutor em Geografia pela FCTUNESP (2001) Professor da Universidade Estadual do Oeste do Paraná – Unioeste Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq Endereço eletrônico: saquetmarcoshotmail.com Marcos Leandro Mondardo Mestre em Ge

Isso aconteceu, no final do século XIX, quando os italianos tentavam, objetiva e subjetivamente, reproduzir aspectos da forma de vida que tinham naquele país no Sul do Brasil. Podemos lembrar o cultivo das parreiras, a polenta, os queijos, a religiosidade e assim por diante: são muitos os traços que caracterizam muito bem esse grupo social sem se desligar dos italianos que permaneceram naquele país. Redes de relações cristalizadas com os nativos (indígenas e caboclos), com portugueses e alemães no início da instalação no Sul do Brasil. Com o passar dos anos, redes foram intensificadas, especialmente a partir dos 1980, com as inovações técnicas, tecnológicas e com a miscigenação: ainda hoje há ligações entre descendentes daquelas famílias que migraram e seus parentes na Itália.
Mostrar mais

10 Ler mais

A IMPLANTAÇÃO DA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO POR COMPETÊNCIAS NA SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS NO ANO DE 2014 – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

A IMPLANTAÇÃO DA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO POR COMPETÊNCIAS NA SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS NO ANO DE 2014 – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

O capítulo I apresenta a política implantada pelo Choque de Gestão em Minas Gerais para a gestão do desempenho na Administração Pública estadual, descreve os tipos de pro[r]

194 Ler mais

Organização de Serviços de Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho em Serviços de de Saúde – Normas de Orientação Clínica

Organização de Serviços de Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho em Serviços de de Saúde – Normas de Orientação Clínica

Reconhecer as pessoas e as populações como o principal recurso de saúde; apoiá-las e capacitá-las para se manterem saudáveis, através de meios financeiros ou outros, e aceitar a comunidade como a voz essencial em matéria de saúde, condições de vida e bem estar; Reorientar os serviços de saúde e o modo como se organizam no sentido da promoção da saúde; partilhar o poder com outros sectores, outras disciplinas e, acima de tudo, com as próprias populações. Reconhecer a saúde e a sua manutenção como o maior investimento e desafio social e considerar os diferentes modos de vida numa perspectiva ecológica global.
Mostrar mais

39 Ler mais

Crianças e Jovens em Risco – Projecto de Intervenção nos Serviços de Saúde – Normas de Orientação Clínica

Crianças e Jovens em Risco – Projecto de Intervenção nos Serviços de Saúde – Normas de Orientação Clínica

As instituições de saúde, por inerência da missão que lhes cabe, são conhecedoras dos riscos de carácter psicossocial que estão presentes no dia-a-dia das populações a que prestam assistência. Nesse contexto, têm responsabilidade particular na detecção precoce de factores de risco e de sinais de alarme na sinalização de situações de crianças e jovens em risco, ou em evolução para verdadeiro perigo.

20 Ler mais

PRÁTICAS DE GESTÃO ESCOLAR: UM ESTUDO DE CASO NA ESCOLA ESTADUAL JOAQUIM MAURÍCIO DE AZEVEDO DE JANAÚBAMG

PRÁTICAS DE GESTÃO ESCOLAR: UM ESTUDO DE CASO NA ESCOLA ESTADUAL JOAQUIM MAURÍCIO DE AZEVEDO DE JANAÚBAMG

O CONSED, para estabelecer seus princípios, buscou parcerias com organizações como a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), Ministério da Educação (MEC), União Nacional dos Dirigentes Municipais (UNDIME), Fundação Roberto Marinho, Instituto Unibanco, Instituto Natura, Fundação Itaú Social, Fundação Victor Civita, Gerdau, Fundação SM e Embaixada dos Estados Unidos no Brasil. Esperava-se, com tais parcerias, contribuir para a melhoria da qualidade da escola pública brasileira, para que as premiações fossem possíveis. A Embaixada dos Estados Unidos no Brasil é um dos parceiros do CONSED desde o início e oferece como prêmio, uma viagem de 15 dias de duração, aos diretores das escolas selecionadas na fase nacional do Prêmio de Gestão Escolar. Essa iniciativa tem como intuito proporcionar visita técnica a estabelecimentos de ensino americanos para que tenham contato com outras experiências de gestão escolar.
Mostrar mais

153 Ler mais

Manual de Boas Práticas de Enfermagem em Tuberculose – Normas de Orientação Clínica

Manual de Boas Práticas de Enfermagem em Tuberculose – Normas de Orientação Clínica

Para desempenhar este papel com eficácia, estes profissionais devem conhecer os sinais e sintomas da doença, a abordagem da pessoa com suspeita e com diagnóstico de tuberculose, avalia[r]

50 Ler mais

Comunicação eficaz na transição de cuidados de saúde – Normas de Orientação Clínica

Comunicação eficaz na transição de cuidados de saúde – Normas de Orientação Clínica

Transmissão de informação: comunicação entre profissionais de saúde e entre instituições prestadoras de cuidados, sobre identificação e informações do estado de saúde do doente, sempre[r]

8 Ler mais

TERMO DE APROVAÇÃO CECÍLIA MARIA PEÇANHA ESTEVES PATRIOTA POLÍTICA DE MONITORAMENTO E GESTÃO POR RESULTADO: ESTUDO DE CASO DE UMA ESCOLA DE PERNAMBUCO

TERMO DE APROVAÇÃO CECÍLIA MARIA PEÇANHA ESTEVES PATRIOTA POLÍTICA DE MONITORAMENTO E GESTÃO POR RESULTADO: ESTUDO DE CASO DE UMA ESCOLA DE PERNAMBUCO

A presente dissertação, que culmina em um Plano de Ação Educacional (PAE), refere-se a um estudo de caso relacionado à implantação da política de monitoramento e gestão por resultados em uma escola estadual rural de Pernambuco, que vem se destacando frente às demais unidades da gerência regional a qual pertence, por apresentar resultados diferenciados nas diversas avaliações externas. Diante desses expressivos resultados, investigou-se como iniciativas dessa política podem incidir na melhoria da educação, a fim de compreender como as características do ambiente escolar influenciam a política pública e o trabalho docente nas escolas. Discutiu-se, para isso, o contexto das políticas relacionadas à gestão por resultados no Brasil, analisando a política educacional de monitoramento do estado e sua implementação nas diferentes esferas: Secretaria de Educação, Gerência Regional e escola. A partir de entrevistas realizadas com gestores e técnicos da Regional e escola, foi possível identificar suas percepções sobre a política nos diferentes contextos. A fundamentação teórica compreendeu estudos de Nigel Brooke (2006; 2012), no que se refere às políticas de responsabilização, e apoiou-se nas obras de Heloísa Luck (2001; 2009; 2010; 2011), para a análise do contexto da gestão, do clima e prestígio escolar e para a compreensão da dinâmica escolar, e, ainda, a literatura acerca das características organizacionais e culturais de escola, a partir de estudos e reflexões de António Nóvoa (1999; 2011). Os resultados mostraram que o acompanhamento sistemático e efetivo da aprendizagem realizado pela escola, GRE e Administração Central da Secretaria contribuiu para uma melhora gradativa e consistente na atuação da escola. Dessa forma, percebeu-se ser conveniente conhecer e evidenciar o conjunto de procedimentos que produzem esses resultados eficazes. Foram identificadas, portanto, neste trabalho não somente as dificuldades, mas também os procedimentos exemplares na implementação da política de monitoramento, além de serem destacadas as características locais próprias na “recriação” da proposta inicial, que fizeram deste caso um objeto de estudo. A pesquisa demonstrou que o sucesso da escola passa pela eficácia da gestão, pela qualificação de seus professores e pelas práticas de excelência relacionadas ao acompanhamento dos indicadores de sucesso, ligados diretamente ao processo ensino-aprendizagem. Sendo assim, o presente PAE tem como objetivo implementar nas escolas da Gerência Regional de Educação do Sertão do Alto Pajeú as boas práticas, relacionadas ao monitoramento da aprendizagem, identificadas na escola estudada, a fim de melhorar os seus resultados de desempenho .
Mostrar mais

129 Ler mais

Show all 10000 documents...

temas relacionados