Top PDF Análise da relação entre as práticas tributárias e o gerenciamento de resultados

Análise da relação entre as práticas tributárias e o gerenciamento de resultados

Análise da relação entre as práticas tributárias e o gerenciamento de resultados

Partindo da hipótese de que há uma relação entre a discricionariedade, o gerenciamento de resultados (GR) e o interesse dos usuários das informações contábeis, objetivou-se verificar o impacto das práticas tributárias no GR em empresas de capital aberto listadas no Ibovespa, no período de 2005 a 2017. Avaliou-se ainda se a adoção aos padrões internacionais de contabilidade alterou de alguma forma o GR destas empresas. O estudo foi operacionalizado aplicando-se a regressão pela metodologia de dados em painel. Foram utilizados os modelos de Jones modificado (1995), capaz de obter os accruals discricionários e o de Tang (2006) modificado para captar o BTD (Book-Tax Differences). Os resultados demonstram que há correlação entre o BTD e os accruals discricionários, positiva no período pré-adoção do IFRS e negativa no período posterior. Dentre as variáveis analisadas a que se apresentou significante estatisticamente para todos os modelos analisados foi o Fluxo de Caixa Operacional (FCO), em que quanto maior o FCO, menor a escolha por gerenciamento de resultados contábeis via accruals discricionários.
Mostrar mais

21 Ler mais

A RELAÇÃO ENTRE O EXCESSO DE CONFIANÇA E O GERENCIAMENTO DE RESULTADOS: UM ESTUDO EMPÍRICO COM COMPANHIAS ABERTAS BRASILEIRAS NÃO FINANCEIRAS

A RELAÇÃO ENTRE O EXCESSO DE CONFIANÇA E O GERENCIAMENTO DE RESULTADOS: UM ESTUDO EMPÍRICO COM COMPANHIAS ABERTAS BRASILEIRAS NÃO FINANCEIRAS

A amostra contemplou empresas não financeiras e listadas na BM&FBOVESPA. O período de análise compreendeu o período entre 2010 a 2014 e contempla empresas com condições de ofertarem todas as variáveis necessárias para a condução dessa investigação. O uso desse período de tempo é em função da obrigatoriedade do uso dos padrões de contabilidade internacional (IFRS) no ambiente brasileiro a partir daquele ano. Além disso, algumas métricas para mensurar o excesso de confiança só podem ser obtidas através da Demonstração do Fluxo de Caixa, cuja obrigatoriedade de elaboração e publicação passou a ser a partir do exercício social de 2010. Adicionalmente, a não utilização de empresas financeiras se deve ao fato dessas entidades, se comparadas com as não financeiras, estão seguindo uma agenda diferenciada de adoção das práticas contábeis internacionais.
Mostrar mais

68 Ler mais

Conformidade contábil-fiscal e gerenciamento de resultados contábeis no Brasil

Conformidade contábil-fiscal e gerenciamento de resultados contábeis no Brasil

Assim, após as reestruturações do modelo contábil aos padrões internacionais com a adoção das normas do Internacional Financial Reporting Standards (IFRS) foram eliminadas as influências do fisco sobre a elaboração dos demonstrativos financeiros que geraram uma maior relação entre as normas contábeis e fiscais. Limitou-se ao ano 2016, por ser este o período mais recente. Os dados referentes à amostra foram obtidos por meio da base de dados do software Economática®. De uma amostra original composta por 402 empresas ativas na B3, após a exclusão das instituições financeiras em razão das particularidades do setor, por possuírem normas contábeis e tributárias diferentes das demais empresas da amostra, a quantidade foi reduzida a 367 empresas que, multiplicadas pelo período de análise, totalizam 2.452 observações.
Mostrar mais

22 Ler mais

Os Principais Assuntos de Auditoria Importam? Uma análise de sua associação com o Gerenciamento de Resultados

Os Principais Assuntos de Auditoria Importam? Uma análise de sua associação com o Gerenciamento de Resultados

As variáveis Remuneração dos Executivos (Rem), Nível de Endividamento (NivEnd) e Tamanho da Empresa (Tam) são controles necessários e estão associadas às hipóteses de gerenciamentos de resultados discutidas na Seção 2. A variável Remuneração dos Executivos tem a finalidade de verificar o desempenho da companhia. Tal consideração é explicada pela premissa de que, com maiores remunerações, o gestor irá buscar uma maior valorização da firma (Sonza & Kloeckner, 2014), pois, quando a hipótese da remuneração do gestor estiver atrelada aos resultados da entidade, haverá uma propensão do agente em agir de maneira oportunista e antecipar os lucros a fim de obter maiores ganhos, com a possibilidade de manipular os números contábeis (Gaver L L., 1995). A variável Nível de Endividamento (NivEnd) é determinada pela proporção da dívida da empresa, a divisão do total de passivos (obrigações) pelo total de ativos (direitos). Nesse sentido, procura-se fundamentar a hipótese dos Custos Políticos ao vincular-se o nível da dívida com as práticas de gerenciamento de resultados, indicando a possibilidade de que os gestores se utilizam de prerrogativas contábeis para suavizar os lucros e/ou lucros esperados. A variável Ativo busca mensurar o tamanho da empresa e sua relação com o gerenciamento de resultados. Companhias que possuem maiores ativos totais têm menores índices de gerenciamento de resultados, uma vez que possuem controles internos robustos, além de mecanismos de governança corporativos melhor estruturados (Kim, Liu & Rhee, 2003).
Mostrar mais

22 Ler mais

MENSURAÇÃO A VALOR JUSTO E GERENCIAMENTO DE RESULTADOS: Uma Análise dos Bancos Comerciais e Múltiplos no Cenário Internacional

MENSURAÇÃO A VALOR JUSTO E GERENCIAMENTO DE RESULTADOS: Uma Análise dos Bancos Comerciais e Múltiplos no Cenário Internacional

Cupertino (2006) investigou a gestão fraudulenta de lucros do Banco Nacional S.A. uma das maiores instituições financeiras brasileiras da década de 90, tanto nos seus aspectos motivadores, quanto em relação aos seus efeitos na composição patrimonial da entidade. O BNSA teve sua intervenção decretada pelo Banco Central do Brasil, em 1995, após ser identificada a existência de ativos insolventes, originados por gerenciamento fraudulento dos lucros da entidade. A pesquisa forneceu evidências de gerenciamento fraudulento de lucros, praticado pela administração. Demonstrou, também, que pode haver interesses inconciliáveis entre o agente e o principal. Verificou-se que o total dos valores agregados ao resultado, visando ao gerenciamento do lucro, foi de 45.6 milhões de reais e que a neutralização do seu efeito no patrimônio líquido do Banco evidenciou que este já acusava passivo a descoberto, desde o ano de 1990, e que o patrimônio líquido da entidade era negativo em mais de 20 bilhões de reais, no final do ano de 1995. O autor também constatou que os lucros criados artificialmente permitiram a distribuição de dividendos e a venda das ações por parte dos administradores enquanto as ações ainda tinham valor de mercado.
Mostrar mais

140 Ler mais

Gerenciamento de resultados em cooperativas de crédito no Brasil

Gerenciamento de resultados em cooperativas de crédito no Brasil

O cooperativismo de crédito tem demonstrado crescente importância no cenário econômico do Brasil, com potencial para maior participação de mercado, a exemplo do que já ocorre em muitas economias desenvolvidas, desempenhando importante papel social, ao efetuar a intermediação financeira de maneira diferenciada. As cooperativas de crédito estão sujeitas às normas do Conselho Monetário Nacional e do Banco Central do Brasil, dentre elas as regras do patrimônio de referência exigido, em linha com os acordos de Basileia, que visam estabelecer a exigência de adequação do patrimônio líquido das instituições financeiras em relação aos riscos de seus ativos, suas operações e negociações. Neste sentido, esta pesquisa teve como foco central verificar se há ocorrência de práticas de gerenciamento de resultados contábeis (earnings management) para controlar a adequação de capital em cooperativas de crédito vinculadas ao sistema Sicoob, tendo como base o período compreendido entre o primeiro trimestre de 2001 e o terceiro trimestre de 2011. Além do gerenciamento de resultados para controlar a adequação de capital, situação tratada na literatura como “gerenciamento de capital”, o estudo visou verificar se há ocorrência de gerenciamento de resultados, nas cooperativas do Sicoob, na modalidade suavização (income smoothing), bem como para evitar reportar perdas. Para avaliar o gerenciamento de capital e a suavização de resultados, a metodologia utilizada foi a análise de dados em painel, tendo em vista identificar a possível utilização discricionária das provisões para perdas em operações de crédito, consideradas como o principal accrual das instituições financeiras. A fim de avaliar o gerenciamento de resultados para evitar reportar perdas, utilizou-se a análise de distribuição de frequência. Os dados
Mostrar mais

129 Ler mais

Assimetria de custos no gerenciamento de resultados

Assimetria de custos no gerenciamento de resultados

O objetivo desse trabalho foi verificar a associação entre os níveis de assimetria de custos e o gerenciamento de resultados. A amostra é composta por 157 empresas brasileiras de capital aberto, somando 1570 observações no período de 2008 a 2017. Utilizou-se o modelo de Anderson, Banker e Janakiraman (2003) para mensurar a assimetria de custos e os modelos de Roychowdhury (2006) e Jones Modificado para calcular o gerenciamento de resultados. Para a análise dos dados, utilizou-se os modelos de regressão múltipla (linear) e o modelo logit (não linear). Quanto aos resultados, inicialmente evidenciou-se que parte das empresas apresentou assimetria nos custos e que o gerenciamento de resultado foi confirmado nas empresas suspeitas de evitar anunciar perdas incorridas no período contábil. Posteriormente, demonstrou-se que o gerenciamento de resultados e a assimetria de custos estão associados negativamente. Porém, esse resultado se mostrou significativo apenas para o gerenciamento de atividades reais. Ressalta-se que níveis mais elevados de assimetria de custos estão relacionados a um menor gerenciamento de resultados somente no setor industrial. As explicações para esse resultado são a elevada estrutura de custos fixos desse setor e os incentivos pessoais dos gestores conforme a Teoria da Agência, que implicam em maior assimetria de custos. Conclui-se que as empresas que apresentam assimetria de custos têm menor gerenciamento de resultados por atividades reais e a tese de que o comportamento assimétrico dos custos mitiga o gerenciamento de resultados por atividades reais e accruals se confirmou parcialmente visto que a relação não foi significativa para os accruals. Uma das contribuições da pesquisa é apontar aos usuários da informação contábil que a análise do comportamento dos custos das empresas pode indicar se os gestores estão se utilizando do gerenciamento de resultados para ajustar o lucro.
Mostrar mais

108 Ler mais

Gerenciamento de resultados e incentivos fiscais no Brasil

Gerenciamento de resultados e incentivos fiscais no Brasil

A carga tributária Brasileira é uma das maiores do mundo. O Brasil também apresenta elevada quantidade de incentivos fiscais concedidos. Estes fatos, por si só, evidenciam a importância que os tributos têm para a sociedade e para as empresas. Diante disso, as firmas que realizarem melhor planejamento tributário, com o intuito de minimizar os efeitos da tributação, poderão ter um diferencial em relação aos seus concorrentes. As possibilidades previstas na legislação tributária de se pagar menos tributos, constituem uma das vertentes dos estudos sobre escolhas contábeis. As decisões das empresas podem ser gerenciadas com o objetivo de afetar os números contábeis, e consequentemente o valor dos tributos a serem arrecadados. Neste sentido, esta pesquisa tem como objetivo geral investigar se as empresas que são contempladas com incentivos fiscais apresentam menor demanda por gerenciamento de resultado. Para isso, selecionou-se uma amostra de 168 empresas, não financeiras, listadas na [B]³ - Brasil, Bolsa, Balcão, no período de 2012 a 2018. Os incentivos fiscais foram coletados, mediante análise de conteúdo, nas notas explicativas. O gerenciamento de resultados foi estimado através de accruals e atividades operacionais. Os dados da pesquisa foram coletados através das demonstrações financeiras padronizadas arquivadas no site da CVM. Os resultados indicam que não é possível afirmar que as empresas que recebem incentivos fiscais do governo apresentam menor demanda por gerenciamento de resultados através de accruals e atividades operacionais mediante os dados de incentivos fiscais coletados das notas explicativas. Além disso, o estudo também evidenciou que a carga tributária das empresas que detêm incentivos fiscais constituiu um fator motivador das práticas de GR por accruals.
Mostrar mais

73 Ler mais

Análise do dividend payout e o gerenciamento de resultados nas empresas brasileiras listadas na B3

Análise do dividend payout e o gerenciamento de resultados nas empresas brasileiras listadas na B3

Com a adoção das Normas Internacionais de Contabilidade (IFRS) pelas empresas brasileiras, que visam uma padronização nos demonstrativos contábeis, oportunizou-se maiores lacunas para ações discricionárias dos gestores em relação a determinados processos. Essas atividades são denominadas de gerenciamento de resultados, caracterizadas por ações de gestão que divergem das práticas usuais, realizadas com o objetivo principal de atender certos ganhos. Nesse intuito, o estudo pretendeu investigar o efeito do gerenciamento de resultados no nível de pagamentos de dividendos (PayOut) das empresas brasileiras de capital aberto listadas na B3. Para isso, o trabalho tem como problema de pesquisa: Qual a relação entre dividend payout e o gerenciamento de resultados nas empresas brasileiras listadas na B3? Utilizando como amostra as informações divulgadas na B3 entre 2010 e 2017. Consoante à hipótese de que existe relação entre o nível de PayOut e o gerenciamento de resultados, foi utilizado o modelo econométrico proposto por Khanna e Khanna (2015), adaptado para ser empregado na verificação do problema de pesquisa. Concluiu-se que os acrualls discricionários (parte gerenciada) têm impacto no nível de pagamento dos dividendos das empresas e com o sinal positivo do coeficiente da variável mostrou que quanto maior o PayOut maior será o gerenciamento de resultados. Além disso, alguns fatores, como o tamanho da empresa, o nível de caixa e a liquidez podem afetar a política de dividendos (AMAR; SALAH; JARBOUI, 2018).
Mostrar mais

39 Ler mais

Gerenciamento de resultados e a relação com o custo da dívida das empresas brasileiras abertas.

Gerenciamento de resultados e a relação com o custo da dívida das empresas brasileiras abertas.

Além disso, os resultados das regressões em painel apontaram para uma relação po- sitiva entre gerenciamento de resultados e custo da dívida. Verificou-se que o geren- ciamento de resultados influencia o custo da dívida das companhias, de modo que maior GR tem como consequência maior custo da dívida. Esse resultado foi semelhante ao fei- to pelo índice de correlação de Spearman e pela análise de diferença de médias com o teste não paramétrico U de Mann-Whitney. Tal resultado não permite rejeitar a hipótese 2 da pesquisa. A literatura, com base na teoria de agência, diz que existem incentivos para que agentes busquem interesses particulares, nem que isso ocasione a expropriação da ri- queza do principal, o qual, consciente dessa possibilidade, exige retorno maior pelos re- cursos alocados em uma empresa, por exem- plo. Portanto, as instituições financeiras, ao analisarem as demonstrações das empresas e identificarem gerenciamento de resultados, podem entendê-las como informações de bai- xa qualidade, elevando os riscos das fontes de financiamento, que podem cobrar taxas mais altas; consequentemente, maior o custo para a empresa, como destacam Leuz e Verrecchia (2005). Cabe ressaltar que essa justificativa é apenas especulativa, já que a pesquisa não possui caráter explicativo. Logo, um estudo minucioso em relação ao custo da dívida da empresa, acompanhando as variações das ta- xas dos diversos empréstimos, seria necessá- rio e interessante como pesquisa futura.
Mostrar mais

24 Ler mais

Utilização do gerenciamento de resultados para a redução de custos políticos: uma análise a partir da DVA

Utilização do gerenciamento de resultados para a redução de custos políticos: uma análise a partir da DVA

Estudos desenvolvidos já identificaram relação entre o gerenciamento de resultados e os custos políticos (KEY, 1997; RICHARDSON, 2000; MARTINEZ, 2001; IUDÍCIBUS; LOPES, 2004; COELHO; LOPES, 2007). Key (1997) retrata que, na medida em que uma empresa se sujeita à transferência potencial de riqueza, a gestão incorre em adoção de procedimentos contábeis que buscam reduzir tal transferência. Dessa maneira, gerenciando os resultados contábeis, as empresas se preocupam com os custos políticos decorrentes, considerando que o comparativo dos lucros auferidos pode apresentar manobras contábeis, buscando, por exemplo, reduzir o pagamento de impostos ou, até mesmo, aumentar a participação dos gestores nos resultados obtidos pela organização em determinado período de tempo.
Mostrar mais

25 Ler mais

Gerenciamento de resultados e política de dividendos: análise nas empresas brasileiras de capital aberto

Gerenciamento de resultados e política de dividendos: análise nas empresas brasileiras de capital aberto

aberto listadas na BM&FBOVESPA e consoante à hipótese de que existe relação entre política de dividendos e gerenciamento de resultados das empresas brasileiras de capital aberto, o modelo econométrico proposto por Khanna e Khanna (2015) foi adaptado para ser utilizado na verificação do problema de pesquisa. Com base nos resultados obtidos, conclui-se que os acrualls discricionários (parte gerenciada) têm impacto na política de dividendos das empresas e o coeficiente negativo da variável mostrou que quanto maior o pagamento de dividendos menor será o gerenciamento de resultados, rejeitando a H1 proposta na pesquisa. O retorno sobre patrimônio líquido mostrou-se significativo no pagamento de dividendos, o que sugere que as empresas lucrativas tendem a pagar mais dividendos. O grau de alavancagem financeira foi considerado não significativo e finalmente, o tamanho da empresa afeta a política de dividendos de forma significativa, embora de modo inversamente proporcional.
Mostrar mais

39 Ler mais

Análise dos fatores que contribuem para o uso das provisões de créditos como instrumento de gerenciamento de resultados em bancos no Brasil

Análise dos fatores que contribuem para o uso das provisões de créditos como instrumento de gerenciamento de resultados em bancos no Brasil

Considera-se importante a revisão descritiva de diversos estudos cujo enfoque tenha sido gerenciamento de resultados através de accruals, no intuito de obter um painel de estudos acadêmicos mais alinhado aos objetivos desta pesquisa. Nessa perspectiva, Dechow, Ge e Schrand (2010) apresentaram conceitos e definições de qualidades da informação contábil e resultados e buscaram identificar evidências sobre a capacidade das proxies de qualidade dos lucros, resultados que refletem o valor justo das atividades desenvolvidas pela empresa transmitirem por meio da informação contábil os reflexos das decisões empresariais. Suas proxies e modelos abordaram: persistência de ganhos e accruals, suavização de resultados, oportunidade de reconhecimento de perdas, aversão à perda, resposta do investidor, posicionamento de compra ou venda e indicadores externos sobre reformulações de demonstrativos e regulação. As proxies de qualidade dos resultados foram organizadas entre ganhos compreendidos como a distância do resultado em relação ao desejado, resposta do investidor à qualidade dos resultados divulgados e indicadores externos de resultados relacionados à força da auditoria e da regulação, conforme disposto na Figura 1.
Mostrar mais

121 Ler mais

Relação entre práticas de e-hrm e resultados organizacionais: análise empírica da percepção do gestor de linha

Relação entre práticas de e-hrm e resultados organizacionais: análise empírica da percepção do gestor de linha

Os avanços nas tecnologias de informação e comunicação levaram a novos sistemas de gerenciamento baseados em tecnologia da informação. Em razão da disponibilidade desses sistemas de informações gerenciais, a área de gestão de recursos humanos (HRM – Human Resource Management) enfrenta uma pressão excepcional para se tornar mais eficiente, produtiva, inovadora e capaz de apoiar os objetivos estratégicos, criando uma nova abordagem de gestão eletrônica de recursos humanos (e-HRM). De fato, os avanços mais recentes em tecnologia tiveram um impacto significativo nos processos de RH, levando a um “ambiente de trabalho interativo em tempo real, baseado em informações, de autoatendimento” (Lengnick-Hall & Moritz, 2003, p. 365) que visa à criação de valor para as partes interessadas da organização (Bondarouk & Ruel, 2009; Ruel, Bondarouk e Van der Velde, 2007). Esses sistemas têm muitos benefícios potenciais para as organizações, como eficiência operacional, melhor qualidade dos processos de RH, redução de custos, melhor prestação de serviços de HRM e a transformação da área de RH em um parceiro estratégico (Bondarouk & Ruel, 2009; Lepak & Snell, 1998; Marler, 2009; Strohmeier, 2007). O foco mais amplo dos estudos existentes permaneceu na investigação de questões de nível micro. Pesquisas anteriores, por exemplo, frequentemente usaram o modelo de aceitação de tecnologia como uma perspectiva teórica em estudos de e-HRM.
Mostrar mais

22 Ler mais

A relação entre investidores institucionais, gerenciamento de resultados e governança corporativa

A relação entre investidores institucionais, gerenciamento de resultados e governança corporativa

Esta pesquisa tem como objetivo verificar se a concentração de participação na propriedade das empresas listadas na BOVESPA por investidores institucionais nacionais ou estrangeiros, incluindo sua interação com a adoção de melhores práticas de governança corporativa, impacta o gerenciamento de resultados contábeis. A literatura estrangeira sugere que investidores institucionais contextualizados em um mesmo cenário econômico podem exercer mais influência sobre a gestão, monitorando melhor as ações dos gestores, e obterem informações com custo mais baixo e em tempo diferenciado. Esta pesquisa classifica-se como quantitativo-descritiva cuja coleta de dados apresenta-se como documental. A análise será realizada sobre as empresas ativas e com ações negociadas na Bovespa no período de 2008 a 2012. Espera-se como resultado que a concentração de participação de investidores institucionais seja inversamente proporcional ao nível de gerenciamento de resultados e que o nível de governança corporativa associado à participação de investidores institucionais nacionais ou estrangeiros aumente esta proporcionalidade inversa. Os resultados obtidos revelam um indicativo de que a participação na estrutura de propriedade de investidores institucionais nacionais gera maior impacto nos índices de gerenciamento de resultados do que a participação de investidores institucionais estrangeiros. Verificou-se também que, divergente de estudos anteriores, a participação dos investidores institucionais familiares pode estar impactando negativamente o índice de gerenciamento de resultados das empresas brasileiras. Em ultima análise foi observado que a adoção de melhores práticas de governança corporativa associada a participação acionária de investidores institucionais não impactou significativamente o gerenciamento de resultados.
Mostrar mais

70 Ler mais

A relação entre o gerenciamento de resultados e a evidenciação de provisões e passivos contingentes

A relação entre o gerenciamento de resultados e a evidenciação de provisões e passivos contingentes

Este estudo avaliou a relação entre o gerenciamento de resultados e a evidenciação acerca de provisões e passivos contingentes em companhias abertas brasileiras. Metodologicamente, classifica-se como empírico-analítico. A análise dos dados ocorreu de maneira predominantemente quantitativa, com a utilização de modelos de regressão múltipla. Como amostra do estudo foram analisadas as companhias integrantes do índice Ibovespa da Brasil, Bolsa, Balcão (B3) no ano de 2019, excluídas as companhias financeiras. O período de análise compreendeu os exercícios consolidados no ano de 2010 a 2018. Os resultados encontrados demostraram que as empresas em sua maioria não reportam as informações de acordo com exigido pela norma, o CPC 25, evidenciando em média 72,6 % do exigido. Empresas maiores, mais rentáveis e mais endividadas tendem a gerenciar mais os seus resultados, enquanto empresas com maiores níveis de governança corporativa gerenciam menos resultados. Não encontrou- se relação significativa entre o gerenciamento de resultados e a evidenciação de provisões e passivos contingentes. Deste modo, os resultados sugerem que a evidenciação de informações contábeis exigidas não inibe a pratica de gerenciamento de resultados pelas empresas.
Mostrar mais

16 Ler mais

Detecção do gerenciamento de resultados pela análise do diferimento tributário.

Detecção do gerenciamento de resultados pela análise do diferimento tributário.

Gujarati (2000) coloca que as abordagens mais co- muns em aplicações de modelos dessa natureza são: modelo de probabilidade linear (MPL), modelo probit, modelo logit (normit) e modelo tobit. Os modelos probit e logit assumem que a variável dependente tem caráter binário representado pelos valores 1 e 0. Os referidos modelos mensuram a relação entre a força dos estímulos e a proporção de casos observados a uma determinada resposta aos estímulos, ou seja, observam o impacto das variáveis explicativas na probabilidade de decidir com base em um determinado estímulo (incentivo). Os modelos de estimação de regressão a serem utilizados neste estudo serão o probit e o logit, que se baseiam, respectivamente, nas funções de distribuição normal cumulativa e distribuição normal logística, a qual pos- sibilita uma transformação no modelo, garantindo que, para qualquer x, as estimativas de probabilidade este- jam no intervalo entre 0 e 1. O autor ainda destaca que a escolha da utilização do modelo probit ou logit é uma questão de conveniência matemática e de disponibili- dade de recursos computacionais, pois existe somente uma ligeira diferença entre as caudas das curvas de dis- tribuição acumuladas.
Mostrar mais

14 Ler mais

A Relação entre Board Interlocking e as Práticas de Suavização de Resultados.

A Relação entre Board Interlocking e as Práticas de Suavização de Resultados.

O estudo ajuda a preencher lacunas relacionadas ao enten- dimento de aspectos organizacionais que tendem a inluenciar a disseminação de práticas corporativas de gerenciamento de resultados. Especiicamente, considera-se que a existência do board interlocking favorece a adoção de práticas de suavização de resultados relacionadas a (i) decisões operacionais e (ii) adoção de práticas discricionárias na divulgação dos lucros. Ressalta-se que não foram encontrados estudos no cenário nacional e in- ternacional sobre a junção destas duas temáticas (suavização de resultados e board interlocking), representando, portanto, uma possibilidade profícua de discussão com amplo impacto teórico e empírico no campo da Contabilidade para usuários externos. Considerando que os estudos ainda são incipientes, esta pesqui- sa utiliza como proxy para a suavização de resultados uma mé- trica denominada “fator de suavização” (FS), obtida por meio de análise fatorial, que agrupa as métricas EM 1 e EM 3 de Leuz et al. (2003) para constituir um único fator de análise. Este percurso matemático também representa uma das contribuições metodo- lógicas deste trabalho.
Mostrar mais

12 Ler mais

Identificação de práticas de sustentabilidade e análise dos seus impactos nos resultados empresariais: o caso brasileiro

Identificação de práticas de sustentabilidade e análise dos seus impactos nos resultados empresariais: o caso brasileiro

A Teoria dos Stakeholders procura identificar quais são os grupos ou indivíduos que recebem atenção dos decisores (R. K. Mitchell, Wood, & Agle, 1997). Os administradores têm importância central nessa identificação já que a sua visão determina que stakeholders, internos ou externos, vão receber consideração em detrimento de outros (Donaldson & Preston, 1995; Fineman & Clarke, 1996). Os stakeholders primários têm uma relação direta com a organização (Donaldson & Preston, 1995), são gestores na condição de empregados e gestores terceirizados que têm influência decisiva no sucesso ou não da estratégia corporativa (Freeman, 2010). Esses stakeholders têm interesse em manter operações normais e evitar paragens que podem vir a acontecer devido a acidentes ambientais (Donaldson & Preston, 1995). Da mesma forma, estão interessados em como os aspetos ambientais podem interferir na segurança das suas tarefas (Fineman & Clarke, 1996), podendo achar conveniente a implantação de práticas ambientais que possam resguardar a companhia de custos pecuniários adicionais oriundos de desastres ambientais e, especialmente, que preservem a reputação da organização.
Mostrar mais

273 Ler mais

Vista do Análise das Práticas Estratégicas da Logística Verde no Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos.

Vista do Análise das Práticas Estratégicas da Logística Verde no Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos.

O governo e a população por sua vez também têm papel importante na contribuição para o desenvolvimento de uma logística verde. HIJJAR (2011) destaca exatamente tal importância expondo algumas ações governamentais que podem trazer resultados positivos na redução de emissões nas atividades logísticas, cita-se: o oferecimento de infraestrutura que possa viabilizar o uso de transportes menos poluentes; o aperfeiçoamento das leis ambientais relacionadas a combustíveis, motores e retorno de resíduos; a disponibilização de incentivos e financiamentos que motive ações voltadas ao meio ambiente nas atividades logísticas, como o incentivo à renovação de frota.
Mostrar mais

21 Ler mais

Show all 10000 documents...

temas relacionados