Top PDF Análise da qualidade de vida no trabalho dos surdos em atividade nas empresas da cidade de Ponta Grossa - Paraná

Análise da qualidade de vida no trabalho dos surdos em atividade nas empresas da cidade de Ponta Grossa - Paraná

Análise da qualidade de vida no trabalho dos surdos em atividade nas empresas da cidade de Ponta Grossa - Paraná

A busca por uma qualidade de vida no trabalho é considerado uma das necessidades fundamentais das organizações para selar um pacto entre empregador e empregados e garantir sua participação no competitivo mercado globalizado. Mas para que isso gere resultado satisfatório, é necessária a colaboração de ambas as partes em minimizar essas diferenças. Assim, para garantir um ambiente seguro e propício ao trabalhador para realização de suas atividades e para obtenção de melhores condições financeiras e pessoais, foi que surgiu, com o passar dos tempos, através de especialistas de várias áreas e com métodos de análise de qualidade de vida no trabalho – QVT, que dessem condições para que as empresas buscassem compreender e direcionar, quais as ações mais viáveis para garantir a satisfação dos funcionários dentro de seu ambiente de trabalho. Neste estudo, buscando identificar quais os aspectos que interferem na qualidade de vida no trabalho dos trabalhadores com surdez, os métodos encontrados na literatura e utilizados não se enquadram propriamente a essa população, demonstrando-se isso em um grande desafio. Esta pesquisa tem como objetivo avaliar a qualidade de vida no trabalho dos trabalhadores com surdez em atividade nas empresas da cidade Ponta Grossa, Paraná. Assim, este estudo primeiramente pautou-se na abordagem literária em relação às novas organizações, devido à importância do seu comprometimento junto à sociedade, através da responsabilidade social empresarial, bem como, também, junto aos seus funcionários através da qualidade de vida no trabalho pelo método de Walton, criado em 1973 e adaptado por Timossi em 2009, o que possibilitou a aplicação aos trabalhadores com surdez, os quais têm seus direitos de participação garantidos através
Mostrar mais

90 Ler mais

Qualidade de vida no trabalho de pessoa com deficiência: um estudo de múltiplos casos no setor industrial da cidade de Ponta Grossa

Qualidade de vida no trabalho de pessoa com deficiência: um estudo de múltiplos casos no setor industrial da cidade de Ponta Grossa

O mercado de trabalho e as políticas públicas fazem parte do palco de uma transformação social que está moldando o perfil gerencial das organizações, denominado, processo de integração das pessoas com deficiências no mundo produtivo. Tal movimento, amparado pela “Lei de Cotas” - obriga as organizações, que possuem a partir de 100 funcionários, a contratarem pessoas com deficiência em uma fração progressiva de 2% a 5% - tem no setor industrial a sua maior representação, ao mesmo tempo em que possui um ambiente altamente mecanizado e tecnologicamente inovador. A partir deste cenário, realizou-se uma pesquisa no setor industrial da cidade de Ponta Grossa – PR para mapear os níveis de satisfação das pessoas com deficiência, que estão atuando nesse setor, a partir dos critérios de avaliação da Qualidade de Vida no Trabalho. Para tanto, o instrumento utilizado nesta pesquisa é o questionário de Qualidade de Vida no Trabalho de Carvalho-Freitas (2007), adaptado dos determinantes estabelecidos por Walton (1973). Esta pesquisa caracteriza-se como aplicada, com objetivos exploratórios em caráter quantitativo - a partir de um estudo de casos múltiplos – em que o instrumento de análise foi aplicado em três organizações industriais, localizadas na cidade de Ponta GrossaParaná, dos segmentos: Alimentos e Madeira, todas de grande porte, perfazendo um total de 1693 colaboradores com uma população de 24 colaboradores com deficiência, dos quais 58% (14) são mulheres e 42% (10) homens. O diagnóstico demonstrou que os colaboradores com deficiência, estão satisfeitos com as condições de trabalho, bem como, aos direitos trabalhistas, o equilíbrio trabalho e vida e a relevância do seu trabalho. Um fator que se apresenta como destoante refere-se à falta de oportunidades de crescimento profissional e salarial no seu ambiente produtivo. Além destes resultados, pode-se observar que as estruturas arquitetônicas e tecnológicas não são barreiras no processo de sua inclusão no ambiente produtivo, mas sim, as atitudes das pessoas que não possuem deficiência, devido à falta de sensibilização e conhecimento da realidade da Pessoa com Deficiência, gerando o estigma de que a deficiência suscita incompetência no trabalho.
Mostrar mais

97 Ler mais

As Assemblage de garantia de direitos para pessoas LGBT+ na cidade de Ponta Grossa, Paraná

As Assemblage de garantia de direitos para pessoas LGBT+ na cidade de Ponta Grossa, Paraná

A Parada surgiu de uma conversa que eu tive com um amigo meu, o Erick, que ele me falou da Parada de Londrina e a de Maringá, [...] E ai a gente pensou que poderia ter aqui em PG também, e aí, eu ainda tive uma resistência e medo assim em vários sentidos. Medo político, medo de como a cidade reagiria sendo uma cidade conservadora, uma cidade tradicional, como a gente sabe sobre as pessoas que ocupam os poderes na cidade. E ai a gente começou a dialogar mais sobre [...] pensamos e levamos para o DCE esta discussão e, então nós dividimos um grupo para pensar esta Parada e ela acabou acontecendo e nós passamos para o DCE esta construção.[...] E então para a Parada mais uma vez eu pensei neste sentido também de ‘precisamos estar mobilizados’ de maneira unificada, e foi quando eu chamei todas as curadorias, todos os grupos, os centros acadêmicos...fui em cada centro acadêmico distribuído na Universidade, seja pra questão orçamentaria da Parada, seja pela participação política, de apoio político. E ai gente começou a pensar para que a Parada crescesse e se tornasse uma atividade da cidade assim, e ai foi assim que eu fui em todas as Fundações da Cidade, Fundação de Turismo, Fundação de Cultura...[...] a gente teve um apoio destes órgãos governamentais muito interessantes. A gente teve o apoio da OAB também...também a gente tava em um momento que a gente se aproximava inclusive das eleições que a gente tava com este medo, esta violência diante das nossas vidas, sobre o discurso que a gente ouvia, dos candidatos conservadores principalmente dos que eram do agora Presidente do Brasil, é, e eu pensei assim, a gente precisa fazer um trabalho interinstitucional, vamos interinstitucionalizar a Parada. Porque ai assim, por mais que as pessoas critiquem, as críticas até vieram, mas vieram num outro tom, porque quando as pessoas pensam ‘ai, esta Parada é feita pelo DCE, é um bando de maconheiro, é um bando de jovem que não sabe nada, que não tem responsabilidade’, então eles vão criticar porque é o DCE. Mas quando eles viam que existia a UEPG apoiando, a Fundação de Cultura, a Fundação de Turismo, empresas do município patrocinando a Parada, e a OAB por exemplo, se existia um outro discurso, era um discurso que barrava estes discursos preconceituosos em certa medida, e que fazia que nosso evento pudesse sair em certa medida com qualidade, com organização saudável (informação verbal 206 ).
Mostrar mais

241 Ler mais

ANÁLISE DA QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO EM OPERÁRIOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL DA CIDADE DE PONTA GROSSA, UTILIZANDO O DIAGRAMA DE CORLETT E MANENICA E O QUESTIONÁRIO QUALITY OF WORKING LIFE QUESTIONNAIRE – QWLQ - 78

ANÁLISE DA QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO EM OPERÁRIOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL DA CIDADE DE PONTA GROSSA, UTILIZANDO O DIAGRAMA DE CORLETT E MANENICA E O QUESTIONÁRIO QUALITY OF WORKING LIFE QUESTIONNAIRE – QWLQ - 78

O presente estudo tem como objetivo avaliar a influência da sintomatologia da dor/desconforto na qualidade de vida no trabalho de operários da construção civil da cidade de Ponta Grossa, Estado do Paraná. Na coleta de dados foram utilizados dois instrumentos validados, o Diagrama de Corlett e Manenica e o Questionário Quality of Working Life Questionnaire – QWLQ - 78. Os dados foram analisados pela estatística descritiva e Data Mining, sendo correlacionados através das variáveis coletadas pelos instrumentos e pela média das idades dos sujeitos entrevistados. Constatou-se que para uma amostra de 95 operários, os resultados do Diagrama de Corlett e Manenica, através do Teste ANOVA, não apresentaram diferenças significativas. Para os resultados obtidos através do QWLQ - 78, no domínio pessoal, obteve-se o maior valor (65,94) e o menor valor foi no domínio profissional (56,39). Na correlação entre os resultados dos dois instrumentos utilizados o valor encontrado foi de r = + 0,12 (correlação direta e fraca). Nos valores de correlação entre o diagrama de Corlett e Manenica e a média das idades da amostra o resultado foi r = – 0,19 (correlação inversa e fraca) e na correlação entre as médias das idades e o QWLQ - 78 o resultado foi r = + 0,57 (correlação direta e moderada). Conclui-se que a sintomatologia da dor tem influência mínima na qualidade de vida no trabalho, enquanto que a questão da idade tem influência mínima na presença das sensações dolorosas, podendo afetar de maneira moderada a qualidade de vida no trabalho.
Mostrar mais

127 Ler mais

Gestão de custos na agricultura familiar na cidade de Ponta Grossa

Gestão de custos na agricultura familiar na cidade de Ponta Grossa

A cidade de Ponta Grossa tem como municípios limítrofes na região norte: Carambeí e Castro; região sul: Palmeira e Teixeira Soares; região leste: Campo Largo; e na região oeste: Tibagi e Ipiranga. A cidade ainda é dividida nos seguintes distritos: Guaragi, Itaiacoca, Periquitos e Uvaia. O clima da cidade é Sub-tropical Úmido Mesotérmico, a ainda os rios Pitangui, Tibagi e Verde, além do arroio da Chapadá, e de algumas bacias hidrográficas como: Botuquara, Cará-Cará, Olarias, Rio da Morte, entre outras. As principais atividades econômicas são: a Indústria, o comércio, a pecuária e a agricultura, sendo que o turismo ainda está em desenvolvimento (PREFEITURA MUNICIPAL DE PONTA GROSSA, 2017).
Mostrar mais

86 Ler mais

Análise dos níveis de ruído em uma obra de cravação de estacas na cidade de Ponta Grossa/PR

Análise dos níveis de ruído em uma obra de cravação de estacas na cidade de Ponta Grossa/PR

According to data from the Ministry of Labor, it is in the civil construction sector where the greatest number of accidents occur in Brazil, and among the various areas of civil construction, the foundations stage has a relevant share in the total number of accidents in construction sites. Among the environmental risks present in the foundations stage, noise, classified as physical risk, can cause irreversible hearing loss, among other damages harmful to workers' health. In this article, noise levels were analyzed during a pile driving carried out in the city of Ponta Grossa/PR. Through a decibelimeter, the maximum noise values were recorded during the activities, and the duration times were timed. The Dose, Exposure Level, and Normative Exposure Level were calculated, which were compared to the exposure limits included in NR 15 of the Ministry of Labor and NHO - 01 of Fundacentro. As a result, it was found that the sound pressure level is above the exposure limit established by both regulatory standards, and immediate corrective action is required. It was found during the execution of the services that the operators used adequate personal protective equipment, and therefore there should be control measures of the company so that the correct use of these equipment can continue, as well as its proper maintenance and replacement when appropriate.
Mostrar mais

14 Ler mais

Comparativo da qualidade de vida de acadêmicos de Educação Física de Campinas-SP e Ponta Grossa-PR

Comparativo da qualidade de vida de acadêmicos de Educação Física de Campinas-SP e Ponta Grossa-PR

Para a análise dos resultados referentes à investigação da QV, adotaram-se os critérios propostos pela equipe australiana do WHOQOL (THE AUSTRALIAN CENTRE FOR POSTTRAUMATIC MENTAL HEALTH, 2003). Foram utilizadas medidas de tendência central e variabilidade para verificar o nível de QV dos indivíduos e o teste de Shapiro-Wilk para a normalidade dos dados, em seguida empregou-se o teste de Kruskal-Wallis com o intuito de localizar as diferenças entre os grupos, para localizar as diferenças específicas utilizou-se o teste de Mann-Whitney com o valor de p corrigido pela técnica de Bonferroni, o nível adotado foi de significância de p<0,05. A verificação da consistência interna das respostas do instrumento foi obtida por intermédio do coeficiente de fidedignidade Alfa de Cronbach (α) (STREINER, 2003). O tratamento estatístico foi realizado mediante a utilização do software Statistical Package for the Social Sciences (SPSS, versão 13.0) for Windows.
Mostrar mais

5 Ler mais

Políticas públicas e arroios urbanos em Ponta Grossa/Paraná uma análise a partir dos planos diretores

Políticas públicas e arroios urbanos em Ponta Grossa/Paraná uma análise a partir dos planos diretores

A integração ao sistema viário, uma das propostas do projeto, é um dos antigos problemas urbanos de Ponta Grossa ainda não resolvido, a falta de ligação por vias urbanas entre alguns bairros/vilas da cidade. Os diversos arroios que cortam a área urbana dificultam o acesso, sendo necessário muitas vezes fazer uso das vias que cortam os interflúvios com acesso a região central e seu entorno para chegar a outro bairro, o que além de prolongar o tempo de percurso, intensifica o já complicado e sobrecarregado trânsito na região central da cidade. O acesso entre bairros periféricos é relativamente escasso em função dos altos custos para se transpor, via canalização ou pontilhões, os cursos d’água. O detalhe da Figura 5 demonstra esta situação na área do Olarias, onde no centro o Arroio faz a divisa entre os bairros Olarias e Oficinas e o prolongamento da Rua Aldo Vergani, acesso de terra com um pontilhão de madeira por sobre o curso d’água com passagem para um único veículo por vez, se constitui no único acesso entre os bairros.
Mostrar mais

107 Ler mais

Análise de sobras em uma empresa fornecedora de refeições transportadas na cidade de Ponta Grossa-PR

Análise de sobras em uma empresa fornecedora de refeições transportadas na cidade de Ponta Grossa-PR

The waste of food in the Food And Nutrition Units it’s a problem that deserves attention, because it is related to economic issues, social and environmental. This present study have the objective analyze leftover foods in a company that supplies meals transported in the city of Ponta Grossa- PR. For development of this, we analyzed the clean leftovers of the lunch, during seven days. Foods were weighed raw, and the final yield was based on the cooking factors expressed in the literature. It as ben found that food waste in the unit is significant, demonstrating an average of 120.46 kg / day only at lunch. Considering the number of meals served, the leftovers were equal to 17g per person, being within the literary recommendations; But it is worth mentioning that due to the large volume of meals produced, the leftovers could be smaller, since at the end of the month it represents expenses that could be minimized with planning. It was concluded that the standardization of utensils would aid in the final portioning of meals, making the number of leftovers due to inadequate portioning reduced. In addition, it emphasizes the importance of standardization of per capita, elaboration of technical fiches and training of the team of manipulators.
Mostrar mais

17 Ler mais

Qualidade do pão francês em Ponta Grossa - PR

Qualidade do pão francês em Ponta Grossa - PR

O trabalho tem por objetivo geral, analisar os parâmetros físicos do pão francês comercializado em panificadoras da cidade de Ponta Grossa – PR, a fim de se ter um comparativo da qualidade. Para isso foi necessário coletar amostras (pão francês) nas panificadoras e analisar suas principais características. A pesquisa abrange 12 panificadoras de 4 regiões: Uvaranas, Centro, Oficinas e Nova Rússia da cidade Ponta Grossa PR. Foram avaliados: impurezas, peso, volume, dimensões, firmeza , cor do miolo e da casca e um comparativo de preço. As amostras de pão francês foram analisadas em dois dias consecutivos, fresco (produzido no dia) e amanhecido (dia posterior a coleta) para que fossem comparadas as alterações sofridas pelos mesmos de um dia para o outro. Foram observadas variações em vários atributos analisados como cor da casca, peso, dimensões e firmeza.
Mostrar mais

31 Ler mais

O ESPAÇO CARCERÁRIO E A REESTRUTRAÇÃO DAS RELAÇÕES SOCIOESPACIAIS COTIDIANAS DE MULHERES INFRATORAS NA CIDADE DE PONTA GROSSA, PARANÁ

O ESPAÇO CARCERÁRIO E A REESTRUTRAÇÃO DAS RELAÇÕES SOCIOESPACIAIS COTIDIANAS DE MULHERES INFRATORAS NA CIDADE DE PONTA GROSSA, PARANÁ

Essa pesquisa tem por objetivo compreender a experiência do espaço carcerário feminino na reestruturação das relações socioespaciais cotidianas das mulheres infratoras na cidade de Ponta Grossa, Paraná. Nosso referencial empírico foi o Mini – Presídio Hildebrando de Souza localizado na cidade de Ponta Grossa, a partir do qual realizamos dezessete entrevistas com roteiro semi - estruturado com as mulheres encarceradas durante os meses de outubro de 2009 a janeiro de 2010, bem como, coleta de dados por meio de questionários respondidos pelas detentas. Da mesma forma, realizamos entrevistas com oito mulheres egressas do espaço carcerário. A criminalidade feminina, e o número de mulheres encarceradas vêm crescendo expressivamente no Brasil. Entretanto, a Academia ainda tem dificuldade em explorar essa temática, seja pela sua polêmica, seja pela falta de metodologias coerentes. Mesmo as perspectivas feministas da ciência encontram constrangimentos nessas discussões, possivelmente por colocar abaixo a idéia, tão consolidada em nosso imaginário social, das mulheres enquanto seres frágeis, passivos e dóceis. É imprescindível apontar que a espacialidade carcerária não é fixa, imutável, subjugadora, como muitas vezes a imaginamos. O espaço carcerário é concebido, em nossa perspectiva, enquanto um produto de inter-relações, como uma esfera que possibilita a coexistência da multiplicidade, sempre em construção. O conceito de gênero é da mesma forma, um interessante componente de análise para as dinâmicas dos espaços prisionais, uma vez que é importante apontar que as espacialidades não são vivenciadas da mesma forma por todos os sujeitos. Evidenciamos que os dois grupos apresentam um perfil similar. São mulheres majoritariamente pobres, com baixa escolaridade e renda. São da mesma forma, em sua grande maioria mães
Mostrar mais

169 Ler mais

As relações de gênero e a divisão sexual do trabalho nas associações de catadores(as) da cidade de Ponta Grossa-PR

As relações de gênero e a divisão sexual do trabalho nas associações de catadores(as) da cidade de Ponta Grossa-PR

O presente estudo tem como objetivo compreender as relações de gênero e as configurações da divisão sexual do trabalho na realidade das associações de catadores de materiais recicláveis de Ponta Grossa – PR. Tal discussão se torna necessária, uma vez que, a partir de pesquisas empíricas já realizadas, e do contato com a realidade da reciclagem em Ponta Grossa antecedente ao mestrado, observou-se que o número de mulheres dentro das associações de catadores nessa cidade era muito superior ao número de homens, contrariando dados nacionais, segundo os quais o número de homens catadores é maior ao de mulheres. Contudo, o número expressivo de mulheres nas associações nos instigou a problematizar os sentidos e significados do que é ser mulher e homem e de que forma se apresentava a divisão sexual do trabalho neste espaço e contexto especifico. Trata- se de uma pesquisa interdisciplinar, de cunho qualitativo, a qual, configura uma pesquisa de campo. Para tanto, inicialmente, realizou-se pesquisa bibliográfica e documental e num segundo momento a pesquisa de campo foi realizada através de observações e de grupo focal. Os sujeitos da pesquisa para o grupo focal foram as três mulheres mais antigas de cada associação, somando um total de doze mulheres. Para promover a análise dos dados coletados foi utilizada a análise de conteúdo. O capítulo inicial tem como objetivo trazer uma discussão sobre classe social, trabalho, gênero e divisão sexual do trabalho, elencando assim um conceito com o outro. O segundo capitulo oferece reflexões sobre o conceito de lixo e o processo de catação na sociedade brasileira. Posteriormente destaca-se o debate sobre a situação dos catadores no Brasil, seguido da abordagem da situação dos catadores de materiais recicláveis no contexto da cidade de Ponta Grossa
Mostrar mais

168 Ler mais

Grupos funcionais da vegetação campestre de Alagados, Ponta Grossa, Paraná

Grupos funcionais da vegetação campestre de Alagados, Ponta Grossa, Paraná

Para Pillar (1999), o estudo das respostas vege- tais às mudanças ambientais em uma escala global não pode se basear em espécies, uma vez que a maio- ria delas apresenta distribuição geográfica limitada. Para previsões ecológicas além da escala de regiões florísticas, os modelos deveriam se basear na des- crição da vegetação usando tipos de plantas, como os grupos funcionais por exemplo. Estes apresentam características que otimizam a percepção entre vege- tação e mudanças ambientais, pois um tipo funcional agrega um grupo de plantas que afetam de modo si- milar o ambiente ou que apresentam uma resposta similar às mesmas variações ambientais. Os critérios para sua definição variam desde características mor- fológicas até ecológicas como, por exemplo, formas de vida que representam adaptações às condições climáticas prevalentes. Pode-se propor a restauração de áreas degradadas através da reposição de espé- cies-chave ou de tipos funcionais representativos.
Mostrar mais

16 Ler mais

Necropolíticas Espaciais e a Instituição de Masculinidades de Jovens Homens envolvidos na Violência Homicida na Cidade de Ponta Grossa, Paraná

Necropolíticas Espaciais e a Instituição de Masculinidades de Jovens Homens envolvidos na Violência Homicida na Cidade de Ponta Grossa, Paraná

masculinidades de jovens homens moradores de periferias pobres envolvidos na violência homicida em processo de negociação com as necropolíticas espaciais. Dessa forma, foi tomada como recorte espacial a cidade de Ponta Grossa, Paraná. A operacionalização da pesquisa envolve dois caminhos de investigação relacionados entre si. A primeira é organizada através da análise documental de 86 inquéritos policiais de homicídio registrados entre 2012 e 2015 no município de Ponta Grossa. E a segunda se refere à análise qualitativa através de entrevistas semi-estruturadas que foram feitas com dois grupos de pessoas, 15 adolescentes com envolvimento com as drogas e moradores de áreas periféricas pobres e sete jovens com envolvimento direto em pelo menos um assassinato. Os casos de homicídios são caracterizados por sua concentração em áreas periféricas pobres envolvendo prioritariamente homens jovens, geralmente negros e que possuem algum envolvimento com as drogas ilícitas. As áreas que concentram a violência no espaço urbano são compostas por espacialidades relacionais que possibilitam com que os assassinatos continuem massivos e com previsibilidades. O cotidiano de adolescentes e jovens que vivenciam espaços de violência é marcado por momentos e lugares de maior e menor tensão. Essa descontinuidade é marcada na trajetória de vida inclusive de jovens homicidas. Sendo a violência, dessa forma, continuada por uma rede entre espacialidades que se utilizam da violência corporal como agente inter-relacional. A instituição da masculinidade para esses meninos é engendrada em atividades de drogadicção e atos infracionais, ao mesmo tempo em que a violência se dispõe a comunicar e orientar posicionamentos nas relações de forças da composição de uma hegemonia local da masculinidade. A presença espacial da violência de morte não se faz somente por meio de lugares violentos, mas seu empenho é multiescalar e relacional. A contenção espacial provinda de uma gestão da morte violenta orientada para um estrato específico da população produz uma relação perversa com os aspectos mais íntimos para esses jovens, desde sentir-se homem, manter-se vivo ou interagir com os pares identitários.
Mostrar mais

301 Ler mais

“ESPAÇO ESCOLAR, HOMOSSEXUALIDADES E PRÁTICA DISCURSIVA DOCENTE EM PONTA GROSSA, PARANÁ”

“ESPAÇO ESCOLAR, HOMOSSEXUALIDADES E PRÁTICA DISCURSIVA DOCENTE EM PONTA GROSSA, PARANÁ”

Este capítulo tem por objetivo tratar sobre o discurso docente ao que diz respeito às homossexualidades, levando em consideração a multiplicidade espacial. Ao mesmo tempo em que estes discursos constituem o espaço escolar, eles também constituem outras espacialidades, ou seja, são conectores a partir das práticas discursivas. Assim, este capítulo é formado por duas seções: a primeira seção está relacionada às discussões sobre o discurso e as relações de poder que estão imbricadas nas práticas discursivas, em conjunto com a prática (hetero)sexualizada de docentes através do espaço escolar. A segunda seção evidencia as discussões que nasceram da análise do conteúdo do discurso de 17 entrevistas realizadas com 17 docentes que atuam / atuaram no Ensino Médio de Instituições de Ensino Público da cidade de Ponta Grossa, Paraná. Estas discussões referem-se à ordem dos discursos docentes que extrapolam a espacialidade discursiva ‘Escola’, discussão a ser realizada no próximo capítulo. Em suma, os discursos docentes em relação às homossexualidades não são exclusivos do espaço escolar, mas estão conectados com outras espacialidades por práticas discursivas docentes, o que chamamos aqui de multiplicidade espacial.
Mostrar mais

175 Ler mais

Avaliação da capacidade de suporte do arroio da Ronda na cidade de Ponta Grossa

Avaliação da capacidade de suporte do arroio da Ronda na cidade de Ponta Grossa

Ações antropogênicas e fenômenos naturais têm influência direta na qualidade da água, sendo assim, pode-se dizer de uma maneira geral, que a qualidade da água é uma função das condições naturais, do uso e da ocupação do solo na bacia hidrográfica. O desmatamento e o uso intenso de agrotóxicos nas plantações são exemplos do mau uso do solo, e quando precipitações atmosféricas ocorrem, impurezas são carregadas através do escoamento superficial para o interior dos rios, o que gera uma contaminação e um possível assoreamento destes. Efluentes também são diariamente despejados nos corpos hídricos sem o devido tratamento, ocasionando uma contaminação das águas, diminuindo sua qualidade e acarretando séria poluição do meio aquático, comprometendo este ecossistema (VON SPERLING, 1996).
Mostrar mais

63 Ler mais

Caracterização do amargor da cerveja em microcervejarias da cidade de Ponta Grossa - PR

Caracterização do amargor da cerveja em microcervejarias da cidade de Ponta Grossa - PR

Atualmente o mercado de cervejas artesanais tem crescido de forma exponencial em diversas regiões do país, ocupando importante espaço no segmento de bebidas fermentadas. Porém, a falta de competitividade das microcervejarias com as grandes indústrias resulta na inviabilidade econômica de melhorar a infraestrutura daquelas, o que gera, por consequência, poucos investimentos capazes de gerar parâmetros responsáveis pela qualidade do produto final. Diante deste fato, o presente trabalho tem como objetivo a caracterização do amargor de cervejas de microcervejarias. Cada um dos ingredientes presentes na cerveja possui funções importantes dentro do processo de fabricação, sendo que o lúpulo é o principal responsável pelo sabor amargo, além de contribuir para a estabilidade microbiológica da espuma. O amargor é um dos parâmetros classificatórios para o estilo da cerveja e pode ser quantificado por diversos métodos, todavia, o utilizado neste trabalho refere-se à espectrofotometria por radiação ultravioleta visível. Este método mensura a presença de iso-α-ácidos nas cervejas a partir da absorbância espectral em um comprimento de onda de 275 nm, e posteriormente, esta absorbância é convertida em International Bitterness Unit (IBU), a unidade internacional utilizada para tal finalidade. Foram analisadas cervejas provenientes de três microcervejarias. Os valores de IBU obtidos foram comparados a partir dos dados coletados, e foi constatado que os valores experimentais apresentaram variação de -25,00 a +43,33% em relação aos valores dos fabricantes. Porém, todas as amostras ficaram dentro da faixa de amargor especificado para o estilo de cerveja analisado. Frente a este cenário, cabe uma margem para melhoria no aproveitamento dos insumos utilizado na produção, o que acarretaria em uma melhora na qualidade do produto final e consequente economia nos custos de produção.
Mostrar mais

53 Ler mais

Inclusão socioespacial de pessoas com deficiência: os espaços de morar do programa “Minha Casa Minha Vida” na cidade de Ponta Grossa-PR

Inclusão socioespacial de pessoas com deficiência: os espaços de morar do programa “Minha Casa Minha Vida” na cidade de Ponta Grossa-PR

Assim, comparando-se a abrangência dos espaços de morar de PcD dos conjuntos Jardins Athenas, Roma, Gralha Azul, Boreal e Recanto Verde, antes e depois de sua inclusão no programa federa[r]

175 Ler mais

Pteridófitas do Parque Estadual de Vila Velha, Ponta Grossa, Paraná, Brasil.

Pteridófitas do Parque Estadual de Vila Velha, Ponta Grossa, Paraná, Brasil.

RESUMO - (Pteridófitas do Parque Estadual de Vila Velha, Ponta Grossa, Paraná, Brasil). Este trabalho apresenta o levantamento das espécies de Pteridófitas do Parque Estadual de Vila Velha, Ponta Grossa, Paraná. O Parque possui uma área de 3.803,28 ha, com altitudes de 800-1.100 m, com predomínio de Campos Gerais entremeados por Capões de Floresta com Araucária, além de afloramentos rochosos areníticos. Foram identificadas 152 espécies distribuídas em 54 gêneros, sendo os mais representativos Asplenium (11 spp.), Blechnum e Thelypteris (10 spp. cada), Pecluma, Polypodium e Trichomanes (7 spp. cada). Cem espécies foram registradas nas florestas, 47 nos campos e 60 nas formações areníticas. Vinte e sete espécies apresentam distribuição restrita ao Brasil, das quais 14 são endêmicas ao Sul e Sudeste. Menção especial para Ctenitis bigarellae Schwartsburd et al., Elaphoglossum langsdorffii (Hook. & Grev.) T. Moore, Alsophila capensis subsp. polypodioides (Sw.) Conant e Blechnum australe subsp. auriculatum (Cav.) de la Sota. São apresentados chaves de identificação, comentários e materiais selecionados.
Mostrar mais

51 Ler mais

Gênero, masculinidades e espaço carcerário na experiência de homens em Ponta Grossa, Paraná

Gênero, masculinidades e espaço carcerário na experiência de homens em Ponta Grossa, Paraná

Zomighani (2009) analisa a relação entre o processo de aprofundamento das relações capitalistas, a exclusão e a seleção de determinados grupos social e economicamente vulnerabilizados que devem ser aprisionados. A relação entre espaços de pobreza apropriados pelo tráfico de drogas, no Rio de Janeiro, e as suas conexões com as prisões foi tema investigado por Vasconcelos (2010). Arruda (2006), em Pernambuco, constrói a compreensão do cotidiano do presídio por meio da análise das territorialidades que se constituem pelas relações de poder entre os detentos, e Fioravante (2011) explora o cotidiano carcerário das mulheres e as feminilidades específicas que são vivenciadas por elas. Rossi (2017), por sua vez, explora o espaço carcerário por meio de trajetórias de masculinidades periféricas que se conectam na prisão, instituindo um espaço relacional e multiescalar. Apesar de estas importantes investigações seguirem fios condutores distintos, elas possuem em comum a evidência de que diferentes escalas de análise espacial estão envolvidas no fenômeno do
Mostrar mais

20 Ler mais

Show all 10000 documents...

temas relacionados