Top PDF Anestesia em criança com síndrome de Jarcho-Levin: relato de caso.

Anestesia em criança com síndrome de Jarcho-Levin: relato de caso.

Anestesia em criança com síndrome de Jarcho-Levin: relato de caso.

Resumo A síndrome de Jarcho-Levin é um distúrbio raro que apresenta várias anomalias ver- tebrais e costais. Deformidades graves e fusões anormais das costelas e vértebras causam insuficiência respiratória e pneumonia. Apresentamos um caso de anestesia em paciente com síndrome de Jarcho-Levin para refluxo vesicuretral.

3 Ler mais

Anestesia em criança com síndrome de Guillain-Barré após vacina de sarampo: relato de caso.

Anestesia em criança com síndrome de Guillain-Barré após vacina de sarampo: relato de caso.

JUSTIFICATIVA Y OBJETIVOS: El síndrome de Guillain-Barré después de la vacuna de sarampión es rara. El diagnóstico en la mayoría de las veces es tardío, lo que lleva a un aumento de la morbidez. Este actual relato presenta un caso avanzado y todas las atenciones especiales exigidas durante la anestesia. RELATO DEL CASO: Paciente del sexo masculino, con cuatro años de edad con síndrome de Guillain-Barré desde hace un año de edad, fue sometido a gastrostomía bajo anestesia gen- eral sin intercurrencias, con sevoflurano y sin bloqueadores neuromusculares.
Mostrar mais

4 Ler mais

Anestesia no paciente com síndrome do pulmão encolhido: relato de caso.

Anestesia no paciente com síndrome do pulmão encolhido: relato de caso.

Justificativa e objetivos: A incidência de acometimento pulmonar no Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES) pode apresentar-se como uma síndro- me denominada Síndrome do Pulmão Encolhido (SPE). De fisiopatologia bastante controversa, a SPE pode induzir dependência da ventilação mecânica. Devido à raridade, o número de publicações é restrito. O objetivo deste relato é apresentar o caso de paciente com SPE, submetida à correção de hérnia incisional sob anestesia peridural torácica.

4 Ler mais

Anestesia em paciente com síndrome de Marshall-Smith: relato de caso.

Anestesia em paciente com síndrome de Marshall-Smith: relato de caso.

RELATO DEL CASO: Niño del sexo masculino, 28 días de vida, 2,8 kg, sometido a anestesia general para la corrección quirúrgica de atresia de coanas. Presentaba las características típicas del síndrome Marshall-Smith como tórax estrecho, pectus escavatum, manos y pies grandes, cuello largo, deformidad facial, palato alto y estrecho y una acelerada madurez ósea. La inducción anestésica fue por inhalación bajo máscara con O 2 a 100% asociado al sevo-

5 Ler mais

Anestesia em paciente com síndrome de Gilbert: relato de caso.

Anestesia em paciente com síndrome de Gilbert: relato de caso.

RELATO DEL CASO: Paciente del sexo femenino, con 22 años, portadora de la síndrome de Gilbert fue sometida a cirugía videolaparoscópica bajo anestesia general con propofol, alfentanil, succinilcolina, atracúrio e isoflurano. No hubo señales de toxicidad durante la anestesia. La paciente presentó recuperación pós-operatoria sin intercurrencias y recibió alta hospitalar después de tres días.

5 Ler mais

Anestesia em paciente com Síndrome de Jó (hiper IgE): Relato de caso.

Anestesia em paciente com Síndrome de Jó (hiper IgE): Relato de caso.

Relato del Caso: Paciente masculino, negro, de 13 años, 40 kg, ASA ii, con el Síndrome de Job diagnosticado a los 6 meses. Se le admitió para la realización de estiramiento del fémur derecho. negaba el uso de medicamentos y no tenía antecedentes quirúrgicos, una buena movilidad cervical, una distancia interincisivos superior a los 3 cm, mallampati ii y tampoco tenía señales de infección. los exámenes preoperatorios fueron normales. fue monitorizado con electrocar- dioscopio, Spo2, PAni y PEtCo2. Después de la preoxigenación se procedió a la inducción de anestesia general venosa y al manteni- miento con sevolurano. Al inalizar el procedimiento, el paciente fue extubado después de la reversión del bloqueo neuromuscular y fue derivado a la sala de RPA con Aldrete 9. tuvo su alta a las 72 horas, sin complicaciones.
Mostrar mais

4 Ler mais

Anestesia para gestante com síndrome HELLP: relato de caso.

Anestesia para gestante com síndrome HELLP: relato de caso.

caso apresentado, a opc ¸ão utilizada foi o remifentanil para induc ¸ão e manutenc ¸ão anestésica. Relato de três casos em um estudo recente mostrou bons resultados na escolha de anestesia geral com sevoflurano ao invés do bloqueio epidu- ral ou raquidiano para cesariana em pacientes com síndrome HELLP, em func ¸ão da plaquetopenia importante. Nenhuma das complicac ¸ões relatadas na literatura --- falência renal, edema pulmonar, hemorragia cerebral e ruptura hepática - - foi evidenciada nos três dias pós-operatórios, nos casos relatados. 15

4 Ler mais

Anestesia em paciente portadora de síndrome de Mckusick-Kaufman: relato de caso.

Anestesia em paciente portadora de síndrome de Mckusick-Kaufman: relato de caso.

RELATO DEL CASO: Paciente del sexo femenino de 11 años, 37 kg, portadora del síndrome de Mckusick-Kaufman, insuficiencia renal crónica, encefalopatia hipertensiva y asma grave sometida a la retirada de catéter peritoneal infectado y a una confección de fístula arteriovenosa. Historia anterior de intubación prolongada. La anestesia fue inducida con alfentanil (1 mg), propofol (50 mg) y atracúrio (25 mg) y mantenida con sevoflurano (2% a 4%) y dosis fraccionadas de alfentanil. La tráquea fue intubada sin complicaciones y la extubación fue realizada en la sala de cirugía después del retorno satisfactorio de la función neuromuscular.
Mostrar mais

3 Ler mais

Anestesia em criança com síndrome de Pallister-Killian: relato de caso.

Anestesia em criança com síndrome de Pallister-Killian: relato de caso.

J U S T I F I C AT I VA Y O B J E T I V O S : L a s í n d r o m e d e Pallister-Killian (SPK) es una rara enfermedad genética causada por una anomalía, en mosaico, en el cromosoma 12. Hay poca información sobre esta síndrome en la literatura anestésica. El objetivo de este relato fue divulgar y discutir las características que pueden ser de interés para la anestesia. RELATO DEL CASO: Paciente del sexo masculino, 5 años de edad, fue sometido a anestesia general para la realización de r e s o n a n c i a m a g n é t i c a d e l c r á n e o . P r e s e n t a b a l a s características típicas de la SPK: dismorfismo facial, alopecia temporal, micrognatismo, macroglosia, retardo mental, convulsiones y alteraciones pigmentares cutáneas. La anestesia fue inducida y mantenida con sevoflurano sobre máscara facial y cánula orofaríngea, con ventilación manual asistida durante la inducción. No hubo intercurrencias y el examen fue hecho en régimen ambulatorial.
Mostrar mais

4 Ler mais

Relato de caso: anestesia em paciente portador de distrofia torácica asfixiante: Síndrome de Jeune.

Relato de caso: anestesia em paciente portador de distrofia torácica asfixiante: Síndrome de Jeune.

Relato do caso: Paciente do sexo masculino, 4 meses, 7 kg, portador de Distrofia Torácica Asfixiante. Apresentava-se intubado e com caixa torácica reduzida. Ecocardiograma: hipertensão pulmonar leve. Tomografia de tórax: hipoplasia pulmonar. Submetido à toracoplastia bilateral e toracotomia sob anestesia geral. Manutenção da anestesia: infusão contínua de sufentanil e sevoflurano. Parâmetros ventilatórios: ventilação mecânica ciclada à pressão. Com a abertura do tórax, houve melhora dos parâmetros ventilatórios e, após o posicionamento da prótese torácica, observou-se limitação ventilatória. Decidiu-se pela diminuição da prótese torácica com consequente melhora da ventilação.
Mostrar mais

4 Ler mais

Anestesia para cesariana em paciente com síndrome de Guillain-Barré: relato de caso.

Anestesia para cesariana em paciente com síndrome de Guillain-Barré: relato de caso.

Justifi cativa e objetivos: A Síndrome de Guillain-Barré durante a gestação é considerada uma complicação neurológica rara e o manejo anestésico para a cesariana nessas pacientes ainda não é consenso na literatura. O objetivo deste artigo é relatar o caso de uma paciente gestante portadora da Síndrome de Guillain-Barré submetida à cesariana.

3 Ler mais

Aneurisma de artéria cerebral em criança com síndrome da imunodeficiência adquirida: relato de caso.

Aneurisma de artéria cerebral em criança com síndrome da imunodeficiência adquirida: relato de caso.

cadores imunohistoquímicos dirigidos contra o VZV apresentaram reação positiva nos vasos aneuris- máticos, assim como em vasos menores, na profun- didade do parênquima cerebral. Vasculopatias as- sociadas ao VZV têm sido descritas em pacientes com AIDS, com algumas lesões da denominada “vasculo- patia não-inflamatória” demonstrando proliferação intimal importante e oclusão do vaso afetado, re- sultando finalmente em infarto 11 . No presente caso,

5 Ler mais

Anestesia em paciente com síndrome de Rubinstein-Taybi: relato de caso .

Anestesia em paciente com síndrome de Rubinstein-Taybi: relato de caso .

RELATO DO CASO: Paciente do sexo masculino, 9 anos, 28 kg, submetido à anestesia geral para extrações de dentes anormalmente posicionados. Apresentava as características típicas da SRT, retardo físico e mental, anormalidades craniofaciais e hálux e polegares largos. A anestesia foi induzida e mantida com sevoflurano, inicialmente sob máscara facial e após intubação nasotraqueal em ventilação assistida manual com sistema de Bain. Não houve intercorrências e a cirurgia foi realizada em regime ambulatorial.

6 Ler mais

Anestesia para cirurgia ortopédica em criança com susceptibilidade à hipertermia maligna: relato de caso.

Anestesia para cirurgia ortopédica em criança com susceptibilidade à hipertermia maligna: relato de caso.

Relato do Caso - Paciente do sexo feminino, com 3 anos, portadora de luxação congênita do quadril e susceptibilidade à hipertermia maligna, conforme história de anestesia anterior, foi submetida à correção cirúrgica ortopédica sob anestesia geral, com propofol e fentanil, associada à anestesia peridural l o m b a r. A t e m p e r a t u r a d a pa c i e n t e f o i m o n i t o r i z a d a continuamente durante a cirurgia e no período pós-operatório. A paciente apresentou recuperação pós-operatória sem intercorrências e recebeu alta hospitalar após cinco dias. Conclusões - A combinação de anestesia regional e venosa para o procedimento cirúrgico proposto em paciente com susceptibilidade à hipertermia maligna permitiu a condução anestésica com segurança.
Mostrar mais

6 Ler mais

Sífilis congênita simulando a síndrome da criança espancada: relato de caso.

Sífilis congênita simulando a síndrome da criança espancada: relato de caso.

As autoras descrevem os achados radiológicos dos ossos longos de um recém-nascido com diagnóstico confirmado de sífilis congênita, enfatizando o diagnóstico diferencial com a síndrome da criança espancada. É apresentada a evolução radiológica das lesões nos ossos longos, do nascimento até o quarto mês de vida. Os dados clínicos e laboratoriais do recém-nascido, as radiografias anteriores e os achados radiológicos característicos da doença de base foram essenciais para o diagnóstico desta doença.

4 Ler mais

Anestesia para amigdalectomia em criança portadora de síndrome de Klippel-Feil associada à síndrome de down: Relato de caso.

Anestesia para amigdalectomia em criança portadora de síndrome de Klippel-Feil associada à síndrome de down: Relato de caso.

Embora a via aérea difícil seja destaque nas informa- ções científicas sobre SKF e SD, não encontramos refe- rência à associação de ambas as síndromes em um mes- mo paciente. Contrariamente às expectativas, no presente caso, a paciente não apresentou nenhuma dificuldade para ventilação e intubação traqueal. Porém, o equipamento adequado esteve disponível para eventual dificuldade nes- se processo, e a expectativa era de se realizar intubação traqueal com fibroscopia óptica. A laringoscopia conven- cional foi realizada previamente para se registrar a visão da laringoscopia conforme a escala de Cormack-Lehane, com a cabeça em posição neutra. Considerando-se a per- feita visualização da epiglote e das cordas vocais, optamos por realizar intubação convencional. O achado de uma via aérea facilmente acessível, entretanto, não nos autoriza a reduzir a atenção com tais pacientes. É fundamental que o anestesiologista esteja habilitado a reconhecer as dificul- dades e os riscos envolvidos na abordagem da via aérea em pacientes portadores de desordens craniofaciais con- gênitas. Conhecimento acerca das alterações anatômicas e recursos técnicos adequados são imprescindíveis, princi- palmente em casos de cirurgias orofaringeanas. O sucesso do procedimento baseou-se na antecipação dos possíveis problemas e na adequada interação entre a equipe cirúrgi- ca e a anestésica. Se a malformação cervical gera instabi- lidade da coluna cervical com risco de lesão nervosa, evitar mobilização cervical não só durante o manuseio da via aé- rea como também durante o posicionamento e a realização da cirurgia pode prevenir essa complicação.
Mostrar mais

3 Ler mais

Anestesia para cesariana em gestante com síndrome de Guillain Barré: relato de caso.

Anestesia para cesariana em gestante com síndrome de Guillain Barré: relato de caso.

Tanto as doenc¸as do sistema nervoso central, a exemplo da esclerose múltipla e outras, como também as do sis- tema nervoso periférico, hereditárias ou não, são passíveis de complicac¸ão após uma anestesia regional. A síndrome de Guillain Barré (SGB) é uma neuropatia periférica adquirida, autoimune, que se caracteriza por uma polirradiculoneurite desmielinizante aguda ou subaguda. Acomete principal- mente os nervos periféricos, porém as raízes nervosas proximais e de nervos cranianos também podem estar com- prometidas. Sua etiologia ainda permanece desconhecida. Geralmente é precedida por infecc¸ão, principalmente de vias respiratórias altas e gastrointestinais. Provavelmente o mecanismo implicado é o de mimetismo molecular. Porém, em alguns casos essa associac¸ão entre infecc¸ão prévia e SGB não é evidente ou mesmo relatada. Caracteriza-se principal- mente por uma paralisia progressiva de caráter ascendente com arreflexia e dissociac¸ão albuminocitológica no exame de líquido cefalorraquidiano. A fraqueza pode ser leve, como dificuldade para caminhar, ou grave, como tetraplegia e insuficiência respiratória total. 3---5
Mostrar mais

4 Ler mais

Reação anafilática durante transplante renal intervivos em criança alérgica ao látex: relato de caso.

Reação anafilática durante transplante renal intervivos em criança alérgica ao látex: relato de caso.

RELATO DEL CASO: Niño del sexo masculino, con 5 años y 10 meses, P3 por la clasificación de la ASA, con historial de alergia al látex diagnosticado después de haber tenido contacto con glo- bos de fiesta y confirmado por tests Rast específico para el látex y Prick test. Se le sometió a transplante renal intervivos, por insu- ficiencia renal terminal, como consecuencia de una malformación urológica. Los cuidados para evitar la exposición del niño al látex, secundaron los Protocolos para paciente Alérgico al Látex, adoptados por el Servicio de Anestesia y de Enfermería del Hos- pital de las Clínicas de la UNICAMP. Esos cuidados fueron iniciados en la víspera de la operación, con la limpieza terminal de las salas quirúrgicas, y el reemplazo de todos los productos médico hospi- talarios, por productos exentos de látex. Los equipos y materiales utilizados durante el procedimiento poseían un laudo técnico, de exención completa de látex, suministrado por el fabricante. La ope- ración fue realizada bajo anestesia general con ventilación contro- lada mecánica. Al final de la operación, necesitó una transfusión de concentrado de hematíes, administrado con la ayuda de presuriza- dor, presentando rash cutáneo, se suspendió la transfusión, se le administró hidrocortisona y se le aumentó la infusión de crista- loides. La respuesta al tratamiento fue satisfactoria e inmediata.
Mostrar mais

7 Ler mais

Anestesia para gestante portadora de sindrome de Klippel-Trenaunay. Relato de caso

Anestesia para gestante portadora de sindrome de Klippel-Trenaunay. Relato de caso

A síndrome denominada Klippel-Trenaunay 1 é caracteri- zada pela presença de hemangiomas no pescoço, no tronco e nas extremidades inferiores e superiores. As mal- formações arteriovenosas são freqüentes, podendo ser en- contradas também na medula espinhal. Veias varicosas e hipertrofia de ossos e tecidos moles contribuem para a assi- metria dos membros, principalmente dos inferiores. Revendo a literatura, verifica-se a escassez de relatos sobre esta doença incomum, que se torna mais rara ainda associa- da à condição de gestante da paciente, e nosso objetivo, en- tão, foi aumentar essa casuística e tecer comentários a res- peito do difícil manuseio anestésico nesta situação.
Mostrar mais

2 Ler mais

Cervicoplastia na flacidez cutânea por síndrome de Ehlers-Danlos: relato de caso.

Cervicoplastia na flacidez cutânea por síndrome de Ehlers-Danlos: relato de caso.

Foi realizado tratamento cirúrgico sob anestesia local (iniltração de solução de xilocaína® com adrenalina 1:200.000), associada à sedação venosa. Efetuou-se a cervi- coplastia com incisão retroauricular e pré-pilosa posterior, seguida de descolamento da região cervical até o submento, tração posterior da pele, plicatura do sistema músculo- aponeurótico supericial - platisma lateral e ressecção do excesso cutâneo. A síntese foi feita em dois planos, sutura subdérmica com io monocryl® 4-0 e sutura externa com mononylon® 5-0 (Figura 2). Não houve qualquer intercor- rência durante o ato operatório.
Mostrar mais

3 Ler mais

Show all 10000 documents...