Top PDF APROVEITAMENTO RACIONAL DE PESCADO DE ÁGUA DOCE DA AMAZÔNIA. III -FISHBURGER.

APROVEITAMENTO RACIONAL DE PESCADO DE ÁGUA DOCE DA AMAZÔNIA. III -FISHBURGER.

APROVEITAMENTO RACIONAL DE PESCADO DE ÁGUA DOCE DA AMAZÔNIA. III -FISHBURGER.

A eficiência testada com ratos produziu uma conversão alimentar semelhante a ração balanceada.. Acta Amazônica, vol..[r]

17 Ler mais

APROVEITAMENTO RACIONAL DE PESCADO DE ÁGUA DOCE DA AMAZÔNIA. II. AVALIAÇÃO DO FRESCOR DA MATRINXA (BRYCON SP.) EM GELO.

APROVEITAMENTO RACIONAL DE PESCADO DE ÁGUA DOCE DA AMAZÔNIA. II. AVALIAÇÃO DO FRESCOR DA MATRINXA (BRYCON SP.) EM GELO.

A chave utilizada para a avaliação do frescor dos matrínxãs conservados em gelo foi baseada nos estudos do Torry Research Station - Escocia, Nort (1973), adaptada para atender os traba[r]

12 Ler mais

APROVEITAMENTO RACIONAL DE PESCADO DE ÁGUA DOCE DA AMAZÔNIA. I. AVALIAÇÃO DO FRESCOR DOS JARAQUIS (SEMAPROCHILODUS TAENIURUS VALLENCIENNES, 1811 E S. INSIGNISSCHOMBURGK, 1841).

APROVEITAMENTO RACIONAL DE PESCADO DE ÁGUA DOCE DA AMAZÔNIA. I. AVALIAÇÃO DO FRESCOR DOS JARAQUIS (SEMAPROCHILODUS TAENIURUS VALLENCIENNES, 1811 E S. INSIGNISSCHOMBURGK, 1841).

A classificação de pontos foi semelhante ã usada pelo sistema alemão, Nort (1973), a qual satisfez perfeitamente nosso objetivo de determinar o limite entre o pescado próprio do impróp[r]

12 Ler mais

PROCEDIMENTOS E APLICAÇÕES DE NORMAS E LEIS EM EDIFICAÇÕES VISANDO A CONTENÇÃO DE ENCHENTES E O USO DA ÁGUA PLUVIAL

PROCEDIMENTOS E APLICAÇÕES DE NORMAS E LEIS EM EDIFICAÇÕES VISANDO A CONTENÇÃO DE ENCHENTES E O USO DA ÁGUA PLUVIAL

Em estudo apresentado ao departamento de pós graduação em saneamento da Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG, sobre a qualidade da água de chuva para a satisfação das necessidades humanas, Palhares, C. A. (2008), pode avaliar a importância dos trabalhos desenvolvidos, sobretudo nas áreas rurais do semiárido nordestino. Segundo a autora há experiências bem sucedidas de construção de cisternas para abastecimento humano em municípios sem acesso ao abastecimento de água para o consumo humano, além de irrigações em pequenas plantações, muitas vezes para o próprio consumo.
Mostrar mais

49 Ler mais

Avaliação de diferentes concentrações de adubo orgânico produzido a partir de resíduos de pescados e vegetais no desenvolvimento da cultura da cebolinha (Allium schoenoprasum)

Avaliação de diferentes concentrações de adubo orgânico produzido a partir de resíduos de pescados e vegetais no desenvolvimento da cultura da cebolinha (Allium schoenoprasum)

Os dados obtidos com este trabalho permitem concluir que o composto orgânico a base de resíduos de pescado e vegetais revelou a viabilidade do aproveitamento adequado dos resíduos de pescados e vegetais como um fertilizante orgânico alternativo a partir da reciclagem e conseqüente produção de um adubo rico em nutrientes, sugerindo uma alternativa ecologicamente viável para estes resíduos orgânicos, viável ao agricultor, possibilitando uma alternativa a utilização de insumos químicos que causam danos ao homem e o meio ambiente. Além disso, contribuindo para o aumento da vida útil dos aterros sanitários e redução dos impactos ambientais.
Mostrar mais

20 Ler mais

CIRCULAR ECONOMY AND FISH WASTE

CIRCULAR ECONOMY AND FISH WASTE

A amostragem composta (MP1 e MP2) representou aproximadamente 3% do resíduo gerado/dia nos bo- xes. Considerado um importante ponto turístico da Região Metropolitana da Baixada Santista, São Paulo, o Mercado do Peixe destaca-se na venda de pescado e, consequentemente, no volume de resíduo gerado. Conforme informações obtidas nas entrevistas, o pe- ríodo do verão apresenta uma maior produção de resí- duo de pescado, o que pode estar associado ao maior fluxo de turistas na região, por causa do período de fé- rias, resultando em maior consumo e, por conseguinte, maior geração de resíduos. Na coleta MP1, o Mercado do Peixe apresentou como resíduos descartados mais abundantes os de pelágicos (cação e a meca), salmão e corvina (Figura 1). Já na coleta MP2, os resíduos mais abundantes foram de pescada, camarão (final do defe- so) e pelágicos (cação e a meca) (Figura 2).
Mostrar mais

11 Ler mais

O PAPEL DA PRÓ-REITORIA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL E EDUCAÇÃO INCLUSIVA NO PROCESSO DE INCLUSÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA

O PAPEL DA PRÓ-REITORIA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL E EDUCAÇÃO INCLUSIVA NO PROCESSO DE INCLUSÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA

O caso de gestão a ser estudado irá discutir sobre as possibilidades de atuação da Pró-Reitoria de Assistência Estudantil e Educação Inclusiva (PROAE) da Universi[r]

125 Ler mais

O PROGRAMA DE BIBLIOTECAS DA REDE MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE BELO HORIZONTE: CAMINHOS PARA UMA POLÍTICA DE FORMAÇÃO DE LEITORES

O PROGRAMA DE BIBLIOTECAS DA REDE MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE BELO HORIZONTE: CAMINHOS PARA UMA POLÍTICA DE FORMAÇÃO DE LEITORES

Constata - se, portanto, que, tanto o PNBE, quanto o PNLL colocam o desenvolvimento da competência leitora e a formação de leitores em destaque, seja por meio do acesso a[r]

208 Ler mais

GESTÃO FINANCEIRA: ANÁLISE DA PRESTAÇÃO DE CONTAS DAS CAIXAS ESCOLARES DA SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DE ENSINO DE ITUIUTABA - MG

GESTÃO FINANCEIRA: ANÁLISE DA PRESTAÇÃO DE CONTAS DAS CAIXAS ESCOLARES DA SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DE ENSINO DE ITUIUTABA - MG

13.5.Os fundamentos fático-jurídicos que sustentam o Parecer PGE n.º 10.597, de 1999 são, em apertada síntese: (i) não existir controle direto ou indireto, pelo Estado de Minas Gerais, sobre a administração ou a direção das Caixas Escolares, até porque lhe seria vedada esta postura ante a dicção do art. 5º, inciso XVIII da Constituição da República de 1988; (ii) as Caixas Escolares não sobrevivem apenas das subvenções públicas, mas, outrossim, de ajudas financeiras espontâneas da iniciativa privada e; (iii) a sujeição das Caixas Escolares as severas exigências da lei de licitação, ao sentir do nobre parecerista, "significaria tornar sobremaneira onerosa a operação de fornecer às crianças os insumos- alimentos".
Mostrar mais

146 Ler mais

VERÔNICA DE SOUZA CRUZ OS DESAFIOS DE APROPRIAÇÃO DE RESULTADOS DAS AVALIAÇÕES EXTERNAS: UM ESTUDO DA CORDENADORIA REGIONAL DE CAREIRO DA VÁRZEAAM

VERÔNICA DE SOUZA CRUZ OS DESAFIOS DE APROPRIAÇÃO DE RESULTADOS DAS AVALIAÇÕES EXTERNAS: UM ESTUDO DA CORDENADORIA REGIONAL DE CAREIRO DA VÁRZEAAM

Esta dissertação teve como objetivo descrever e analisar os principais desafios da Coordenadoria Regional e dos gestores das escolas estaduais de Careiro da Várzea[r]

173 Ler mais

Processo de desmaterialização da referenciação para Urgência – reforço de procedimento – Normas de Orientação Clínica

Processo de desmaterialização da referenciação para Urgência – reforço de procedimento – Normas de Orientação Clínica

No sistema de informação do programa CTH, aquando da comparência do utente junto do Serviço do SNS, o assistente técnico dos cuidados de saúde primários e/ou o assistente técnico do Hos[r]

11 Ler mais

Roberto dos Santos Correa Estudo da Viabilidade Econômica com o Aproveitamento de Água de Chuva Numa Metrópole da Amazônia

Roberto dos Santos Correa Estudo da Viabilidade Econômica com o Aproveitamento de Água de Chuva Numa Metrópole da Amazônia

Segundo (CAVALCANTI et al., 2009; CITEAU et al., 1985, 1988a, 1988b; UVO; NOBRE, 1989; WALISER; GAUTIER, 1993) apud Santos (2014), a definição das estações, chuvosa e menos chuvosa é consequência principalmente da migração latitudinal da Zona de Convergência Intertropical, (ZCIT), que durante o verão austral está posicionada mais abaixo da linha do Equador, podendo alcançar até 5º S de latitude, provocando intensas chuvas nessa região, enquanto no inverno austral está mais ao norte, podendo alcançar até 10º N, e como consequência ocorre redução das chuvas na Amazônia.
Mostrar mais

78 Ler mais

Indicadores de Eficácia dos Processos de Tratamento Alternativos à Incineração – Resíduos Hospitalares do Grupo III – Normas de Orientação Clínica

Indicadores de Eficácia dos Processos de Tratamento Alternativos à Incineração – Resíduos Hospitalares do Grupo III – Normas de Orientação Clínica

As micro-ondas são usadas na medicina para a esterelização de lentes de contacto macias, de instrumentos dentários, de próteses, entre outros dispositivos médicos. As micro-ondas são ondas de radiofrequência, que geralmente são utilizadas com uma frequência de 2450 MHz, aumentando o movimento das moléculas de água num campo elétrico alternado. O atrito intermolecular proveniente das vibrações gera calor, sendo esse calor produzido o responsável pela esterilização/descontaminação.

27 Ler mais

SILVANA MARIA CAIXÊTA A FORMAÇÃO DE GESTORES DE ESCOLA E O DESENVOLVIMENTO DO PERFIL DA GESTÃO PEDAGÓGICA: O CASO DA SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DE ENSINO DE UNAÍMG

SILVANA MARIA CAIXÊTA A FORMAÇÃO DE GESTORES DE ESCOLA E O DESENVOLVIMENTO DO PERFIL DA GESTÃO PEDAGÓGICA: O CASO DA SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DE ENSINO DE UNAÍMG

O documento está dividido em quatro unidades. A unidade I demonstra como a relação desenvolvimento-aprendizagem é cotejada pelas principais correntes psicológicas (behaviorismo, construtivismo e sociointeracionismo), além de evidenciar as condições em que ocorre a aprendizagem dos alunos e o que pode favorecê-la no âmbito da escola. Os temas possibilitam à equipe gestora analisar e tomar decisões relativas a questões de ensino e aprendizagem. Já a unidade II analisa o trabalho coletivo na escola, a organização (ensino, o tempo e o espaço), o currículo, a LDB e o trabalho pedagógico. Aborda, ainda, a importância do papel do gestor como articulador do trabalho da equipe escolar na busca coletiva de soluções apropriadas ao contexto da instituição. As condições facilitadoras da aprendizagem dos alunos em sala de aula são abordadas na unidade III, incluindo também a questão da interação entre processo de ensino e aprendizagem - professor e aluno - para se alcançar o conhecimento. Essa unidade ressalta ainda a atuação do gestor na promoção de condições, para que a relação aluno-professor-conhecimento seja proveitosa para todos. Na última unidade, o tema gerador é a avaliação do rendimento escolar, discutindo o papel da avaliação e sua importância para a aprendizagem e abordando esses processos em uma nova dimensão, com vistas a construir uma escola democrática. Ao final de cada unidade do caderno de estudos do Módulo IV, a autora recomenda leituras e, para cada obra, tece uma apresentação. Além do caderno de estudos, faz parte dos materiais instrucionais o caderno de atividades com práticas para discussão, abordando problemas comuns ligados ao ensino e à aprendizagem.
Mostrar mais

111 Ler mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIHORIZONTES Programa de Pós-Graduação em Administração Mestrado Marcos Paulo Campos Gonçalves

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIHORIZONTES Programa de Pós-Graduação em Administração Mestrado Marcos Paulo Campos Gonçalves

O primeiro construto de segunda ordem, o processo de trabalho é explicado pelos seguintes indicadores: trabalho complexo e desgastante, sobrecarga em decorrência da tecnologia, realização de várias atividades ao mesmo tempo com alto grau de cobrança, filosofia de trabalho pautada pela obsessão e compulsão por resultados, realizar de forma exagerada o máximo de trabalho com o mínimo de condições/recursos, princípios de racionalidade levados ao extremo (aproveitamento máximo de tempo e recursos) com a aplicação de técnicas cada vez mais exigentes e sofisticadas de produtividade, excesso de metas de trabalho, decisões relacionadas ao trabalho sem a participação dos envolvidos, pressão excessiva no trabalho, muitos prazos e cronogramas apertados, gerando incômodo e tensão excessiva, carga excessiva de trabalho, ultrapassando os limites suportáveis pelos indivíduos, e número excessivo de horas de trabalho (ZILLE, 2005).
Mostrar mais

114 Ler mais

A IMPLANTAÇÃO DA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO POR COMPETÊNCIAS NA SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS NO ANO DE 2014 – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

A IMPLANTAÇÃO DA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO POR COMPETÊNCIAS NA SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS NO ANO DE 2014 – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

Em 2013, a SEPLAG/MG sistematizou em documento algumas dificuldades na implantação do processo de avaliação de desempenho no Estado*. Quatro delas merecem destaque: I - Resistência inicial ao processo de Avaliação de Desempenho. II - Mudança de cultura a fim de consolidar a cultura do planejamento e do acompanhamento do gestor quanto às atividades realizadas pelo servidor. “A cultura de avaliação, ainda incipiente no setor público, leva algumas chefias, por exemplo, a não se sentirem à vontade para avaliar os servidores de sua equipe. Disso decorre, de certa forma, a resistência de parte dos servidores, chefias e outros atores envolvidos”. III - Falta de credibilidade no processo. “Houve muito receio e desconfiança de que os servidores pudessem ser prejudicados com a implementação de novos instrumentos de gestão diretamente ligados à remuneração e às carreiras e, principalmente, ligados à possibilidade de demissão”. IV - Falta de comprometimento. “Verificou-se a falta de comprometimento por parte dos avaliadores, que alegaram falta de tempo ou mesmo demonstraram total descrédito com relação à Avaliação de Desempenho e não assumiram o acompanhamento dos servidores de sua equipe de trabalho como atividade intrínseca do cargo de chefia que ocupavam e como etapa imprescindível para a Avaliação de Desempenho.”
Mostrar mais

194 Ler mais

O descarte de pescado na pesca com rede de cerco no baixo rio Solimões, Amazônia Central.

O descarte de pescado na pesca com rede de cerco no baixo rio Solimões, Amazônia Central.

O DESCARTE DE PESCADO NA PESCA COM REDE DE CERCO NO BAIXO RIO SOLIMÕES, AMAZÔNIA CENTRAL.. Vandick da Silva BATISTA 1A[r]

17 Ler mais

DESAFIOS E IMPACTOS DA EXTENSÃO NO ÂMBITO DA FACULDADE DE EDUCAÇÃO FÍSICA E DESPORTOS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

DESAFIOS E IMPACTOS DA EXTENSÃO NO ÂMBITO DA FACULDADE DE EDUCAÇÃO FÍSICA E DESPORTOS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

Em 2008 foram iniciadas na Faculdade de Educação Física e Desportos (FAEFID) as obras para a reestruturação de seu espaço físico. Foram investidos 16 milhões de [r]

109 Ler mais

Sobre a consistência lógica da lei tendencial da queda da taxa de lucro de Marx — Outubro Revista

Sobre a consistência lógica da lei tendencial da queda da taxa de lucro de Marx — Outubro Revista

taxa de lucro mantém-se a mesma... a taxa de lucro pode até subir, se (...) Na prática, porém, a taxa de lucro irá cair no longo prazo, como já havíamos visto” (2004, p.167). O autor, então, deriva dessa única citação duas interpretações (ou “paradigmas correntes”, em suas palavras): “A primeira diz que a taxa de lucro irá variar (cicli- camente) em torno de uma tendência declinante [secular, G.C.]” (idem, p.163). Essa interpretação é contrária à letra do texto de Marx. Marx não poderia ter sido mais claro: “as crises permanen- tes não existem.” (1968, p. 497). Conseqüentemente, isto não é inconsistente com a abordagem de Marx. Reuten, porém, rejeita-a não com base em fundamento teórico/lógico, não também porque é contrária à evidencia textual, mas porque “a lei nos deixa com numerosos problemas” (2004, p.164). Curiosamente, o autor não diz quais são esses problemas. Deixa aos leitores a especulação de por que essa interpretação deveria ser rejeitada. Além disso, como o próprio Reuten aponta, a citação da segunda sentença (“na prá- tica, porém, a taxa de lucro irá cair no longo prazo, como já haví- amos visto”), e, assim, a evidencia textual sobre a “tendência do- minante de longo prazo”, é uma interpolação feita por Engels (que não é achada no manuscrito MEGA do próprio Marx, não editado por Engels). No máximo, uma adição de Engels seria inconsistente com Marx. Se a adição de Engels é omitida a citação, o que perma- nece é a evidência textual para a segunda interpretação, a cíclica, não a primeira. A citação de Reuten do livro III de O Capital, tal como foi editado por Engels, dificilmente pode ser utilizada para acusar Marx de inconsistência e ambigüidade.
Mostrar mais

35 Ler mais

Show all 10000 documents...

temas relacionados