Top PDF Aspectos sobre a polinizaçâo do "Dendezeiro" Elaeis guineensis Jacq. e do "Caiaué" Elaeis oleifera (H.B.K.) Cortés. (ARECACEAE).

Aspectos sobre a polinizaçâo do "Dendezeiro" Elaeis guineensis Jacq. e do "Caiaué" Elaeis oleifera (H.B.K.) Cortés. (ARECACEAE).

Aspectos sobre a polinizaçâo do "Dendezeiro" Elaeis guineensis Jacq. e do "Caiaué" Elaeis oleifera (H.B.K.) Cortés. (ARECACEAE).

wf i e n thz malz inilMZAcznczò WZAZ at iull anthziii.   A total oi 159 Individual in& zcti VJZAZ cottzctzd including, among otheAò, Uzliponid bzz& : Tftigona òpp. [on [r]

9 Ler mais

Polinizadores e semioquímicos do dendezeiro híbrido (Elaeis oleifera (H.B.K.) CORTÉS X Elaeis guineensis JACQ)

Polinizadores e semioquímicos do dendezeiro híbrido (Elaeis oleifera (H.B.K.) CORTÉS X Elaeis guineensis JACQ)

O gênero Elaeis (subtribo Elaeidinae, tribo Cocoseae, subfamília Arecoideae, família Arecaceae, ordem Arecales) foi estabelecido em 1763, por Nicholas Joseph Jacquim ao descrever palmeiras introduzidas na Ilha de Martinica, às quais denominou Elaeis guineensis. Elaeis é derivado da palavra grega “elaion”, que significa óleo e guineensis por ter Jacquin atribuída a sua origem à Costa de Guiné, na África (Bailey, 1933; Hartley, 1977). O gênero é de distribuição tropical (África e América Tropical), com duas espécies bem definidas: Elaeis guineensis Jacq. (dendê) (Fig. 1A), Elaeis oleifera (H.B.K.) Cortés (caiaué) (Fig. 1B) e duas outras espécies (Elaeis madagascariensis Becc. e Elaeis odora Traill), mas com as quais pairam controvérsias sobre a classificação (Bailey, 1933, 1940; Zeven, 1972, Corley et al., 1976; Hartley, 1977; Barcelos, 1986).
Mostrar mais

77 Ler mais

Clonagem de genitores pisifera e proteômica diferencial durante a aquisição de competência embriogênica em palma de óleo (Elaeis guineensis Jacq.)

Clonagem de genitores pisifera e proteômica diferencial durante a aquisição de competência embriogênica em palma de óleo (Elaeis guineensis Jacq.)

caiaué (Elaeis oleifera HBK.) e dendê (Elaeis guineensis Jacq.) (Surre e Ziller 1969). Caiaué é uma palmeira de origem americana, sendo encontrada em Honduras, Nicarágua, Costa Rica, Panamá, Colômbia, Suriname, Equador, Brasil e Peru (Rajainadu 1986). As plantas de E. oleifera crescem ao longo das margens de rios suportando bem o sombreamento e a inundação, o que resulta em maior adaptabilidade ambiental em relação a E. guineensis (Corley et al. 2003). A espécie possui características agronômicas importantes em relação ao dendezeiro como, por exemplo, menor taxa de crescimento vertical do tronco, óleo mais insaturado e de alto teor de oleína, que beneficia a produção de biodiesel de alta qualidade. Porém, a proporção de óleo produzido por cacho em caiaué é em torno de 5%, quando comparado a 25% em dendê (Barcelos et al. 2002).
Mostrar mais

49 Ler mais

Heat treatment and germination of seeds of interspecific hybrid between American oil palm (Elaeis oleifera (H.B.K) Cortes) and African oil palm (Elaeis guineensis Jacq.)

Heat treatment and germination of seeds of interspecific hybrid between American oil palm (Elaeis oleifera (H.B.K) Cortes) and African oil palm (Elaeis guineensis Jacq.)

RESUMO - O dendezeiro, palmeira de origem africana, representa a principal fonte mundial de óleo vegetal. A hibridação interespecífica do dendezeiro com o caiaué, de origem americana, tem como objetivos a resistência a doenças, melhoria na qualidade do óleo e menor altura de plantas. A Embrapa desenvolveu a primeira cultivar brasileira híbrida interespecífica (HIE) entre o caiaué e o dendezeiro. Os procedimentos adotados para avaliar a germinação das sementes comerciais dessa cultivar têm apresentado valores médios de 32%. O objetivo desse trabalho foi avaliar o efeito do período de tratamento térmico e do teor de água nas sementes, ideais para superação da dormência e obtenção da germinação máxima. Adotou-se o delineamento inteiramente casualizado, em esquema fatorial 4 x 3, sendo quatro intervalos de graus de umidade: 18-19; 19-20; 20-21 e 21-22% e três períodos de tratamento térmico: 55, 75 e 100 dias, com três repetições de 500 sementes. Foram avaliadas a porcentagem de germinação, a primeira contagem e o índice de velocidade de germinação. Para superação da dormência e germinação, as sementes híbridas do HIE: oleifera x guineensis devem ter seu teor de água ajustado para valores entre 19 e 22% e ser submetidas ao tratamento térmico sob temperatura de 39 ± 1 ºC e umidade relativa do ar de aproximadamente 75% por 75 dias.
Mostrar mais

7 Ler mais

Embryogenic calli induced in interspecific (Elaeis guineensis x E. oleifera) hybrid zygotic embryos

Embryogenic calli induced in interspecific (Elaeis guineensis x E. oleifera) hybrid zygotic embryos

163 (B34-54-18 x RU 49P) and SJ 165 (B34-55-12 x RU 39P)], between caiaué (E. oleifera) feminine progenitors selected amongst the accessions of the germplasm bank (Cunha et al. 2007) and oil palm (E. guineensis type pisifera) masculine progenitors selected amongst palms used in the production of seeds distributed for commercial plantations. Controlled pollinations were performed at Rio Urubu Experimental Station, Embrapa Western Amazon, Rio Preto da Eva city, the State of Amazonas. Fruits were collected before embryo maturation, 100 days after pollination and the fruit tissues were removed to expose the seeds. At the Plant Biotechnology Laboratory seeds were treated with 50% commercial bleach for 10 min and washed three times in distilled autoclaved water. Embryos were removed from the endosperm, washed in 5% commercial bleach for 3 min and three times in distilled autoclaved water. 100 embryos per progeny were cultivated in Petri dishes (10 per plate) for two months and in 200 mL flasks (5 calli per flask) after that. The procedure described by Teixeira et al. (1993) to induce somatic embryogenesis in immature tenera (E. guineensis, type dura x psifera commercial hybrids) zygotic embryos was then applied, except that Murashige and Skoog (1962) salts and vitamins were used. The number of embryos developing calli and plumules was registered and the results submitted to the Z test (SigmaStat v. 02). Fifteen calli from each progeny were weighed from the sixth to the twelfth month. In the sixth month, calli were fixed in ethanol 50%: acetic acid 5%: formaldehyde 10%, dehydrated in an ethanol series, treated in tertiary butanol, butanol: chloroform (3:1) and immersed in paraffin to be sectioned. Sections were rehydrated in ethanol, stained with safranin and distained in isopropanol and restained with fast green.
Mostrar mais

4 Ler mais

Morfologia Polínica de Populações Amazônicas de Elaeis oleifera.

Morfologia Polínica de Populações Amazônicas de Elaeis oleifera.

ABSTRACT – Elaeis oleifera (Kunth) Cortés (American oil palm) has advantageous character- istics for hibridization with E. guineensis which vary among populations. In order to contribute to population discrimination, we studied pollen morphology of ten Amazonian populations (Acajatuba, Amatari, Autazes, BR-174, Careiro, Manicoré, Maués, Moura, Novo Aripuanã, Tefé). The acetolysis method was used to eliminate cell contents and enable observations on pollen size, shape, aperture and exine surface. Pollen grains from the Novo Aripuanã population had the largest mean grain size (49 µ m) and populations from Amatari, BR-174 and Moura the smallest (42.5 to 44 µm). Pollen is elliptic or piriform, aperture type is monocolpate and exine surface is microreticulate. Pollen grains with morphological abnormalities were also found. Pollen morphology discriminated three groups of Amazonian populations and offers an important tool for population discrimination, especially when associated with other analyses.
Mostrar mais

8 Ler mais

Modelo de recomendação de adubação e calagem para a cultura de dendê (Elaeis guineensis Jacq.) com base em balanço nutricional

Modelo de recomendação de adubação e calagem para a cultura de dendê (Elaeis guineensis Jacq.) com base em balanço nutricional

O desenvolvimento de um sistema de balanço nutricional pode ser feito, no que tange ao módulo planta, com base na sistematização de dados e informações de literatura sobre conteúdo e acúmulo de massa de matéria seca e de nutrientes dos compartimentos das plantas de dendê ao longo de seu crescimento e desenvolvimento, nas fases de implantação e formação, e de produção da cultura, de modo a se estimar a demanda e o requerimento nutricional; e quanto ao módulo solo com base no desenvolvimento de funções que permitam estimar o suprimento dos nutrientes pelo solo e pelos resíduos aportados a cultura.
Mostrar mais

61 Ler mais

Induction and characterization of oil palm (Elaeis guineensis Jacq.) pro-embryogenic masses

Induction and characterization of oil palm (Elaeis guineensis Jacq.) pro-embryogenic masses

The oil palm (Elaeis guineensis Jacq. var Tenera) is one of the most economically valuable oil seed plants due to its high oil yield per bunch - reaching up to 6,000 kg ha-1 for certain genotypes. Palm oil is of high quality and is widely used in the food, medicine and cosmetic industries. Morover, as with other vegetable oils, palm oil can be used to create biodiesel through mixing with petrodiesel

12 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE TECNOLOGIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA QUÍMICA MARCILENE SILVA DA SILVA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE TECNOLOGIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA QUÍMICA MARCILENE SILVA DA SILVA

O Estado do Pará possui os pré-requisitos essenciais para o desenvolvimento da produção de biocombustíveis em seu território, seja em relação à disponibilidade de matéria primas oleaginosa, assim como em biomassa, utilizada como agente térmico (calor) nas diversas etapas do processo de transesterificação de óleos vegetais, possibilitando desta forma a universalização do acesso à energia para a população paraense que vive em regiões mais isoladas do Estado, principalmente na ilha do Marajó e nas comunidades da calha norte do rio Amazonas. Neste contexto, deve-se considerar a grande diversidade de matérias primas oleaginosas no Estado, fator econômico fundamental na geração de empregos e a fixação de mão-de-obra na agricultura paraense, como por exemplo, as palmeiras, que encontram solo e clima propícios para o seu desenvolvimento natural. Entre estas encontramos o murumuru (Astrocaryum murumuru), o tucumã (Astrocaryum vulgare), o inajá (Maximiliana regia), o dendê (Elaes guineensis), o buriti (Mauritia flexuosa), entre outras.
Mostrar mais

164 Ler mais

ANÁLISE E MODELAGEM DO DENDEZEIRO (Elaeis guineenses Jacq.) NO NORDESTE DO PARÁ E IMPLICAÇÕES PARA O PLANEJAMENTO DE TERRITÓRIOS SUSTENTÁVEIS

ANÁLISE E MODELAGEM DO DENDEZEIRO (Elaeis guineenses Jacq.) NO NORDESTE DO PARÁ E IMPLICAÇÕES PARA O PLANEJAMENTO DE TERRITÓRIOS SUSTENTÁVEIS

Em geral, a expansão da dendeicultura segue um conjunto de normas e orientações, porem até o momento não há um sistema de monitoramento dessa atividade. Está em andamento na Amazônia o PalmaClass, que tem a perspectiva de mapear e monitorar a expansão das áreas plantadas com palma de óleo nos Estados Brasileiros, observando se essa expansão está em consonância com as diretrizes do ZAE dendê de 2010. Caso este sistema de monitoramento se confirme, será possível obter informações sobre: (a) as áreas plantadas anualmente com palma de óleo; (b) a diferença nas idades dos plantios; (c) a indicação das áreas potenciais para expansão; e (d) o acesso a esas informações em um Portal WebGis. Esta possibilidade é animadora, por isto, tais dados são aguardados com ansiedade.Com isto aumenta a responsabilidade dos institutos de ciência e tecnologia, das organizações sociais, para divulgar essas informações e refletir interdisciplinarmente o desenvolvimento mais adequado para essa porção da região amazônica.
Mostrar mais

113 Ler mais

Inimigos naturais e lepidópteros desfolhadores associados à Elaeis guineensis Jacq., na Agropalma, Amazônia Brasileira

Inimigos naturais e lepidópteros desfolhadores associados à Elaeis guineensis Jacq., na Agropalma, Amazônia Brasileira

Um complexo de inimigos naturais foi identificado em lepidópteros desfolhadores, Brachymeria annulipes, Brachymeria Koeleri, Brachymeria pandora, Conura (Ceratosmicra) maculata, Conura (C.) immaculata, Conura (C.) camescens, Conura (C.) sp nov., Conura spp., Cotesia spp., Distatrix sp., Rogas sp., Horismenus sp., Perilampus sp., Baryceros viz. sibine, Chetogena viz. scutellaris (parasitóides); Wasmannia sp., Crematogaster sp., Solenopsis saevissima, Ectatomma quadridens, Dinoponera gigantea, Alcaeorrhynchus grandis (predadores); Beauveria sp., Cordyceps sp., Paecilomyces sp. (fungos) e os vírus não identificados. Estes precisam ser mais bem entendidos quanto a sua biologia e comportamento para fornecer informações sobre o real desempenho desses organismos benéficos nas condições ambientais da região Amazônica e maximizar sua eficiência apoiado por criações massais.
Mostrar mais

51 Ler mais

TESE DE DOUTORADO ARLETE SILVA DE ALMEIDA MUDANÇAS DE USO DA TERRA EM PAISAGENS AGRÍCOLAS COM PALMA DE ÓLEO (Elaeis guineensis Jacq.) E IMPLICAÇÕES PARA A

TESE DE DOUTORADO ARLETE SILVA DE ALMEIDA MUDANÇAS DE USO DA TERRA EM PAISAGENS AGRÍCOLAS COM PALMA DE ÓLEO (Elaeis guineensis Jacq.) E IMPLICAÇÕES PARA A

As Áreas de Preservação Permanente (APPs) desempenham um papel fundamental na manutenção dos principais fatores que regulam os processos hidrológicos e de conservação biológica. Na Amazônia, as APPs vêm sendo ocupadas com atividades econômicas de alto impacto ambiental que levam à supressão de vegetação, desrespeitando o regime legal desse tipo de área protegida. Este artigo analisa os conflitos de uso da terra dentro das áreas destinadas à preservação e propõe uma delimitação dessas áreas de acordo com o Código Florestal Brasileiro de 2012, no município de Moju, um dos mais importantes polos de produção de biodiesel do estado do Pará. A pesquisa utilizou imagem multiespectral de alta resolução por satélite RapidEye de 2010, para classificação supervisionada que determinou oito classes de cobertura e uso da terra, com especial atenção para a floresta, o cultivo agrícola da palma de óleo (Elaeis guineensis Jacq.). As terras alteradas do município perfazem 30,29% do total, sendo que 17,07% estão ocupadas pela pecuária. Somente 5,2% do território de Moju são legalmente definidas como APP. Destas áreas, 28,29% se encontram em uso conflituoso, onde predomina a pastagem, presente em 15,6% das APPs do município. O cultivo de palma corresponde a apenas 0,63% da área da APP e a 2,17% do município. A aplicação das novas regras de recomposição de APPs pelo novo Código Florestal Brasileiro irá resultar em perda de 60,69% de área recuperada em APPs neste município.
Mostrar mais

117 Ler mais

Pollination in the oil palms Elaeis guineensis, E. oleifera and their hybrids (OxG), in tropical America

Pollination in the oil palms Elaeis guineensis, E. oleifera and their hybrids (OxG), in tropical America

A palma azeiteira (Elaeis guineensis) apresenta grande importância paras as economias da América Central e do Sul. Essa planta sofre com o ataque de uma doença fúngica devastadora conhecida como “lethal decay” ou “amarelecimento fatal”, em Português. Países produtores da África, Ásia e América tropical têm desenvolvido programas de melhoramento que buscam tolerância a essa doença pelas plantas. Os híbridos Elaeis guineensis x E. oleifera (OxG) são resistentes, no entanto, apresentam problemas fisiológicos que afetam a produtividade comercial. A polinização natural nesses híbridos é baixa e a manual tem custos de mão de obra muito elevados. A ordem Coleoptera é o polinizador natural mais numeroso e diverso, e o gênero Elaeidobius tem alta eficiência e especificidade para as espécies de palma azeiteira. Elaeidobius kameronicus, Elaeidobius subvittatus e Mystrops costaricensis são os insetos mais comumente associados às inflorescências dessa cultura. A dinâmica em populações desse inseto varia de acordo com as espécies de palma e condições climáticas. Faz-se necessário entender o comportamento desse inseto e a dinâmica de sua população nos híbridos OxG. Por isso, estudos recentes sobre a polinização da palma azeiteira, bem como a diversidade e distribuição do seu polinizador na América Latina, são discutidos neste estudo.
Mostrar mais

9 Ler mais

EFEITO DA CONVERSÃO DE FLORESTA AMAZÔNICA DE TERRA FIRME EM PLANTAÇÃO DE PALMA DE DENDÊ (ELAEIS GUINEENSIS JACQ.) SOBRE A FAUNA DE MAMÍFEROS DE MÉDIO E GRANDE PORTE

EFEITO DA CONVERSÃO DE FLORESTA AMAZÔNICA DE TERRA FIRME EM PLANTAÇÃO DE PALMA DE DENDÊ (ELAEIS GUINEENSIS JACQ.) SOBRE A FAUNA DE MAMÍFEROS DE MÉDIO E GRANDE PORTE

10 A plantação de palma de dendê é um cultivo perene, que começa a produzir frutos após três anos a partir do plantio e possui uma vida econômica entre 20 a 30 anos. A palmeira de dendê, Elaeis guineensis, atinge cerca de 20 m de altura e produz grandes cachos de frutos bastante ricos em betacaroteno que lhes confere uma cor alaranjada (Luskin and Potts 2011). A semente ocupa quase que totalmente o fruto e é do tipo drupa fibrosa, com epicarpo brilhante vermelho-alaranjado; o mesocarpo é carnoso e oleoso com fibras e o endocarpo é lenhoso, negro e muito duro (Lorenzi et al. 2010).
Mostrar mais

40 Ler mais

Effect of hydrogen cyanamide on the endogenous hormonal content of pea seedlings (Pisum sativum L.)

Effect of hydrogen cyanamide on the endogenous hormonal content of pea seedlings (Pisum sativum L.)

Efeito da cianamida hidrogenada sobre o conteúdo de hormônios endógenos em plântulas de ervilha (Pisum sativum L.): A cianamida hidrogenada (CH) tem sido usada para quebrar a dormência de sementes e estimular o enraizamento em várias espécies, respostas estas usualmente associadas com a ação de hormônios de plantas. Todavia, em muito poucos estudos se tem avaliado os níveis endógenos de hormônios após a aplicação de CH. Portanto, plântulas de ervilha (Pisum sativum L.), com dois internódios completamente desenvolvidos acima da primeira folha, foram pulverizadas com soluções de CH a 0; 0,1; e 0,3% (v/v). Concentrações endógenas de ácido indol-3-acético (AIA), ácido abscísico (AAB), zeatina/ribosídeo de zeatina e N 6 (∆ 2 -isopentenil) adenina/ N 6 (∆ 2 -isopentenil) adenosina foram medidas por
Mostrar mais

5 Ler mais

MATERIAL AND METHODS Location and acquisition of samples

MATERIAL AND METHODS Location and acquisition of samples

Choong et. al (2006) demonstrated a positive relationship between color, using the RGB model and the oil content levels contained in the mesocarp of the Elaeis guineenses palm fruits at different maturation stages. Ishak & Hudzari (2010) pointed to the hue as the appropriate colorimetric property to relate to the oil content of the fruits on the same palm tree. Thus, automated systems using the analysis of the colorimetric properties of Macaw fruits can be used not only to indicate the appropriate time for harvest but also as a parameter to estimate the oil content in the mesocarp of these fruits without the need to destroy the sample.
Mostrar mais

8 Ler mais

Repositório Institucional da UFPA: Efeito da monocultura da palmeira de dendê (Elaeis guineensis Jacq.) sobre a fauna de primatas na Amazônia Oriental

Repositório Institucional da UFPA: Efeito da monocultura da palmeira de dendê (Elaeis guineensis Jacq.) sobre a fauna de primatas na Amazônia Oriental

O trabalho foi realizado em área pertencente ao Complexo Agroindustrial do Grupo Agropalma, localizada nos municípios de Moju, Tailândia, Acará e Tomé-Açú, no nordeste do estado do Pará (Figura 1). A propriedade apresenta uma área total de 107 mil ha, sendo 39 mil ha destinados ao plantio de dendê (Elaeis guineensis) e 68 mil ha de floresta. A área de reserva legal da empresa está dividida em oito fragmentos florestais que variam entre 2 mil a 15 mil ha, distribuídos ao redor da área de plantio. O clima local é do tipo tropical úmido, apresentando uma estação chuvosa de dezembro a maio, e uma estação seca de junho a novembro. A precipitação pluviométrica anual média é de 2.344 mm, alcançando média máxima de 427 mm em março, e média mínima de 54 mm em setembro (Albuquerque et al. 2010). A temperatura anual média é em torno dos 26ºC, com umidade relativa do ar média por volta de 85% (Oliveira et al. 2000).
Mostrar mais

30 Ler mais

Análise morfoanatômica, bioquímica e molecular de dendezeiros (Elaeis guineensis Jacq.) regenerados por embriogênese somática em sistema de imersão temporária

Análise morfoanatômica, bioquímica e molecular de dendezeiros (Elaeis guineensis Jacq.) regenerados por embriogênese somática em sistema de imersão temporária

O objetivo do trabalho foi caracterizar morfoanatomicamente as etapas de multiplicação e regeneração, durante a embriogênese somática de folhas imaturas de dendezeiro, realizada em biorreatores de imersão temporária modelo R.I.T.A. ® . Para tanto, foram analisados e caracterizados calos primários, embriogênicos e pró-embriogênicos, calos contendo embriões somáticos diferenciados, embriões somáticos globulares e torpedos, além de embriões zigóticos de frutos maduros. Verificou-se que calos primários são constituídos por células meristemáticas apenas em sua região mais interna, enquanto que calos embriogênicos são compostos inteiramente por este padrão celular. A partir do desenvolvimento destes cultivos foi verificada a formação de embriões sem conexão com os tecidos de origem, constituídos inicialmente pela protoderme e pelo meristema fundamental (estádio globular). Com a maturação destes propágulos (estádio torpedo), observou-se também a presença de regiões procambiais dispersas pelo meristema fundamental, característica anatômica também constatada em embriões zigóticos de frutos maduros. Tais resultados demonstram que o sistema de cultivo empregado proporciona a obtenção de embriões somáticos aptos para a regeneração de plantas.
Mostrar mais

217 Ler mais

Genetic diversity in oil palm (Elaeis guineensis Jacq) using RAM (Random Amplified Microsatellites)

Genetic diversity in oil palm (Elaeis guineensis Jacq) using RAM (Random Amplified Microsatellites)

fragment length polymorphism (AFLP) (Galeano 2005); and isoenzyme markers (Purba et al. 2000; Choong et al. 1996). In general, the genetic diversity of E. guineensis Jacq. has been evaluated using molecular markers in wild populations of Africa (Hayati et al. 2004; Barcelos et al. 2002; Mayes et al. 1997; Shah et al. 1994), South America (Billote et al. 2001; Barcelos et al. 2002) and commercial plantations (Villegas et al. 2000). In addition, the genetic diversity of E. oleifera species, a native palm from the Americas, has also been evaluated with RAPD markers by Moretzsohn et al. (2002). These studies have provided data that give an idea of the intra- and inter- specific variability of populations, possible dispersion ways and the appropriate materials for breeding, taking into account morphological characteristics and genetic distances.
Mostrar mais

11 Ler mais

Pollen viability and its effect on fruit set of oil palm (Elaeis guineensis Jacq.)

Pollen viability and its effect on fruit set of oil palm (Elaeis guineensis Jacq.)

The research was aimed at studying (1) the decline of pollen viability during storage, and (2) the effect of pollen amount on fruit set of oil palm (Elaeis guineensis Jacq.). The experiment was conducted at PT. Dami Mas Sejahtera and PT. Sinar Mas Agro Resource and Technology (SMART) Tbk, Riau from February to August 2004. The first experiment was investigated up to six months storage period in the refrigerator, whereas in the second experiment a randomized complete block design with two factors was used: length of storage, i.e. 0, 1 and 2 months and amount of pollen, i.e. 0.022, 0.044, 0.066, 0.088, and 0.11 g mixed with powder to 10g to pollinate an inflorescence. The result showed that the viability of pollen started to decline three months after storage from about 92% to 83%, and declined to about 75% after six months of storage. Result of the second experiment showed that storage of pollen up to two months did not affect percentage of normal fruit, although the percentage of parthenocarpic fruits was decreased. This could be due to the high viability of pollen as the viability was remained high (about 90%) after being stored for two months in the refrigerator. Pollen with high viability could be used in a smaller amount to pollinate a female inflorescence without affecting fruit set of about 70-76%.SD037 had a higher reproductive success than SD038 and SD39.
Mostrar mais

5 Ler mais

Show all 10000 documents...

temas relacionados