Top PDF Aspleniaceae (Polypodiopsida) do Corredor de Biodiversidade do Norte do Pará, Brasil: um fragmento do Centro de Endemismo Guiana.

Aspleniaceae (Polypodiopsida) do Corredor de Biodiversidade do Norte do Pará, Brasil: um fragmento do Centro de Endemismo Guiana.

Aspleniaceae (Polypodiopsida) do Corredor de Biodiversidade do Norte do Pará, Brasil: um fragmento do Centro de Endemismo Guiana.

(Aspleniaceae (Polypodiopsida) do Corredor de Biodiversidade do Norte do Pará, Brasil: um fragmento do Centro de Endemismo Guiana). Este artigo é parte de uma série onde serão tratadas as espécies de licófi tas e samambaias do Corredor de Biodiversidade do Norte do Pará, e faz parte do projeto “Diagnóstico da Biodiversidade das Unidades de Conservação Estaduais do Mosaico Calha Norte, Estado do Pará”. Neste manuscrito é tratada a família Asplenia- ceae, sendo apresentados chave de identifi cação, ilustrações, distribuição geográfi ca, breves descrições e comentários taxonômicos. Aspleniaceae está representada por oito espécies (Asplenium angustum Sw., A. auritum Sw., A. cruegeri Hieron., A. delitescens (Maxon) L.D. Gómez, A. juglandifolium Lam., A. salicifolium L., A. serratum L. e A. stuebelia- num Hieron.). A maioria apresentou-se como epífi ta sobre tronco em decomposição, no interior da mata. O número de espécies registradas corresponde a 35% das espécies referidas para a Amazônia brasileira e a 40% das espécies referidas para o estado do Pará.
Mostrar mais

8 Ler mais

Repositório Institucional da UFPA: Aspleniaceae (Polypodiopsida) do corredor de biodiversidade do norte do Pará, Brasil: um fragmento do Centro de Endemismo Guiana

Repositório Institucional da UFPA: Aspleniaceae (Polypodiopsida) do corredor de biodiversidade do norte do Pará, Brasil: um fragmento do Centro de Endemismo Guiana

(Aspleniaceae (Polypodiopsida) do Corredor de Biodiversidade do Norte do Pará, Brasil: um fragmento do Centro de Endemismo Guiana). Este artigo é parte de uma série onde serão tratadas as espécies de licófi tas e samambaias do Corredor de Biodiversidade do Norte do Pará, e faz parte do projeto “Diagnóstico da Biodiversidade das Unidades de Conservação Estaduais do Mosaico Calha Norte, Estado do Pará”. Neste manuscrito é tratada a família Asplenia- ceae, sendo apresentados chave de identifi cação, ilustrações, distribuição geográfi ca, breves descrições e comentários taxonômicos. Aspleniaceae está representada por oito espécies (Asplenium angustum Sw., A. auritum Sw., A. cruegeri Hieron., A. delitescens (Maxon) L.D. Gómez, A. juglandifolium Lam., A. salicifolium L., A. serratum L. e A. stuebelia- num Hieron.). A maioria apresentou-se como epífi ta sobre tronco em decomposição, no interior da mata. O número de espécies registradas corresponde a 35% das espécies referidas para a Amazônia brasileira e a 40% das espécies referidas para o estado do Pará.
Mostrar mais

8 Ler mais

Cyatheales (Polypodiopsida) do Corredor de Biodiversidade do norte do Pará, Brasil.

Cyatheales (Polypodiopsida) do Corredor de Biodiversidade do norte do Pará, Brasil.

Planta terrestre, subarborescente. Caule ereto, escamas bicolores com o centro marrom escuro e margens estreitamente esbranquiçadas. Lâmina 1-pinada a 1-pinado-pinatífida, pinas pinatífidas com o enseio estendendo-se até no máximo 1/3 do segmento entre a margem e a costa, glabra em ambas as faces; pecíolo com espinhos e escamas bicolores (mais abundantes na base), brilhantes, com as margens mais claras e normalmente laceradas; raque com espinhos. Venação parcialmente livre, furcada, com os pares de vênulas basais adjacentes formando aréolas costais. Soros globosos dispostos quase sempre em uma fileira entre a margem e a costa; paráfises rudimentares ou ausentes; indúsio membranáceo, aderido ao receptáculo em apenas um dos lados, ciliado.
Mostrar mais

9 Ler mais

Licófitas (Lycopodiophyta) do Corredor de Biodiversidade do Norte do Pará, Brasil.

Licófitas (Lycopodiophyta) do Corredor de Biodiversidade do Norte do Pará, Brasil.

Distribui-se na Colômbia, Venezuela, Guiana, Suriname, Guiana Francesa, Peru, Bolívia (Øllgaard 1995a) e Brasil, onde está registrada em todos os estados da Região Norte, na Bahia, Pernambuco, Piauí, em todo o Centro-Oeste, em Minas Gerais, São Paulo, Paraná e Santa Catarina. P. camporum assemelha-se à P. cernua (L.) Vasc. & Franco na maioria dos detalhes, porém esta última possui os ramos estéreis flexíveis, patentes e arqueados com os microfilos espaçados, enquanto que P. camporum possui os ramos estéreis mais densamente folhosos, rigidamente ascendentes e não recurvados. A espécie ocorre preferencialmente em ambientes abertos, em solo arenoso periodicamente alagado. Espécime coletado em campo pedregoso.
Mostrar mais

16 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CAEd – CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS – GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CAEd – CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS – GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA

As metas estabelecidas pela Secretaria influenciam diretamente no pagamento do bônus aos professores, sendo um fator que precisa ser reavaliado se o objetivo é o crescimento e desenvolvimento desta política de valorização e estímulo docente. As metas do Ideb para o Brasil para o ano de 2021, por exemplo, são 6,0 para os anos iniciais do Ensino Fundamental, 5,5 para os anos finais do Ensino Fundamental, e 5,2 para o Ensino Médio, sendo assim, as metas estabelecidas pela Secretaria precisam ser repensadas. Para Alves e Soares (2013), o resultado no Ideb da escola está associado ao nível socioeconômico dos alunos. Sendo assim, não podemos desconsiderar os fatores que podem estar ocasionando baixa premiação por causa do número reduzido de instituições que alcançam as metas por não apresentarem bom desempenho nos avaliadores. Outro ponto encontrado foi a incoerência da utilização de metas padronizadas para escolas com diversos perfis socioeconômicos, sendo que para os professores, a realidade socioeconômica deveria ser observada no estabelecimento de metas para o recebimento do bônus. De forma geral, os docentes consideraram que a bonificação trouxe mudanças na organização e dinâmica da escola e no exercício da função de professor, além de pontuarem que há mobilização para conseguir o bônus. Esses pontos positivos mostram que a implementação da política foi uma ação que causou impacto nos sujeitos envolvidos, por isso é importante que tenha continuidade. Por outro lado, neste campo da pesquisa, os dados apontaram que a bonificação não promoveu tantas melhorias na qualidade do ensino do estado do Amazonas, nem atende as expectativas de grande parte dos professores. Isso significa que mesmo com as mudanças na dinâmica e organização do cotidiano escolar, a bonificação não é capaz atender as expectativas dos professores, uma vez que a utilização dos critérios para a construção das metas não leva em consideração a desigualdade de condições e a estrutura das escolas. A promoção de melhorias vai além do acréscimo salarial a partir do alcance das metas, uma vez que para que a qualidade do ensino seja alcançada, faz-se necessário a implementação de diferentes políticas públicas no âmbito educacional, assim como melhorias estruturais diversas na parte física e na práxis docente, incluindo a satisfação e motivação dos profissionais envolvidos.
Mostrar mais

163 Ler mais

MANEJO NUTRICIONAL NO CAFÉ CONILON

MANEJO NUTRICIONAL NO CAFÉ CONILON

É um fertilizante Nitrogenado, desenvolvido pela Fertilizantes Heringer S/A, que reduz as perdas de Nitrogênio por volatilização, fornecendo Boro e Cobre altamente solúveis... Como funci[r]

102 Ler mais

Correção da Acidez e Melhoria do Ambiente Radicular em Solos Tropicais

Correção da Acidez e Melhoria do Ambiente Radicular em Solos Tropicais

Correção da acidez do solo com incorporação do calcário antes da adoção do sistema plantio direto. Neutralização de níveis tóxicos[r]

40 Ler mais

Edson Araújo   Solos do Acre   Potencialidades, Restrições e Recuperação de Solos e Ambientes Degradados

Edson Araújo Solos do Acre Potencialidades, Restrições e Recuperação de Solos e Ambientes Degradados

Potencialidades, Restrições e Recuperação de Solos e Ambientes Degradados.. Edson Alves de Araújo.[r]

46 Ler mais

EDUCAÇÃO INFANTIL NO MUNICÍPIO DE LIMEIRA – SP: UM ESTUDO COMPARATIVO DO DESEMPENHO DE ALUNOS DE CRECHES E PRÉ- ESCOLAS NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

EDUCAÇÃO INFANTIL NO MUNICÍPIO DE LIMEIRA – SP: UM ESTUDO COMPARATIVO DO DESEMPENHO DE ALUNOS DE CRECHES E PRÉ- ESCOLAS NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

Este estudo discute a Educação Infantil no contexto da Rede Municipal de Ensino de Limeira buscando responder a duas questões principais: Haveria um descompasso de aprendizagem e desempenho entre alunos egressos dos Centros Infantis (Creches) e os das Escolas Municipais de Educação Infantil (pré-escolas), como apontado por gestores e professores do primeiro ano do Ensino Fundamental? A avaliação feita por esses profissionais realmente corresponderia ao quadro real de desempenho desses alunos? Para atender às duas questões de investigação, elegemos duas Escolas da Rede Municipal de Limeira - um Centro Infantil (Creche), e uma Escola Municipal de Educação Infantil – EMEI (pré-escola), orientando a pesquisa pelos seguintes objetivos: (i) realizar um estudo comparativo dos resultados de desempenho em avaliações somativas de Língua Portuguesa e Matemática, aplicadas bimestralmente pelas Escolas de Ensino Fundamental do Município aos estudantes egressos de EMEIs e Centros Infantis, com vistas a validar, ou não, a avaliação feita pelos docentes e gestores; (ii) investigar as possíveis causas responsáveis pela defasagem de aprendizagem anunciada, por meio de entrevistas semi- estruturadas com gestores de Educação Infantil e grupo focal com professores que lecionam em turmas de primeiro ano. Surpreendentemente, os achados do estudo exploratório revelaram que os alunos oriundos dos Centros Infantis apresentaram desempenho semelhante e, em alguns casos, até mesmo superior aos dos alunos egressos das EMEIs, diferentemente dos apontamentos feitos pelos professores e gestores do Ensino Fundamental. O estudo também indicou três principais causas para explicar tal avaliação equivocada: (1) a presença de diferentes concepções de Educação Infantil na rede, (2) a falta de articulação entre a Educação Infantil e o Ensino Fundamental, e (3) a falta qualificação dos profissionais que atuam na Educação Infantil (docentes e gestores). Tendo em vista os achados da pesquisa e as reflexões apresentados ao longo desse estudo, propomos um Plano de Ação Educativa (PAE) para a superação dos problemas identificados. Todo o trabalho foi acompanhado por levantamento e revisão bibliográfica sobre a influência do processo histórico e das adequações às legislações nas Creches e pré-escolas no âmbito nacional e municipal.
Mostrar mais

190 Ler mais

ELABORAÇÃO DA PROVA DO ENADE NO MODELO DO BANCO NACIONAL DE ITENS – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

ELABORAÇÃO DA PROVA DO ENADE NO MODELO DO BANCO NACIONAL DE ITENS – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

É importante que os itens do BNI-Enade atendam às Portarias que estabelecem as diretrizes para as respectivas áreas e devem ser concebidos seguindo orientações das matrizes de referência. É também necessário que apresentem enunciado com todas as informações técnicas necessárias para a sua resolução e formulado de forma clara, direta e precisa, evitando-se construções complicadas que possam induzir os estudantes ao erro. O item deve estar baseado em informações de fontes confiáveis e de autores reconhecidos, priorizando-se as primárias, originais e que não precisem de adaptação. Recomenda-se que explorem textos que abordem temas atuais que sejam relevantes para o propósito da avaliação e adequados ao público-alvo e que as fontes de tabelas, figuras, gráficos, quadros, textos ou fragmento de texto estejam referenciadas de acordo com as normas da ABNT. Outro aspecto importante é referente à construção das justificativas das respostas, no caso do item de múltipla-escolha, e o padrão de resposta esperado, para os itens de resposta construída pelo estudante, que estas estejam dentro dos padrões estipulados pelo Inep e apresentem a referência bibliográfica que afirma a escolha da alternativa correta.
Mostrar mais

90 Ler mais

OS DESAFIOS DO PROCESSO DE CERTIFICAÇÃO ISO 9001:2008 NA SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO E QUALIDADE DO ENSINO DO AMAZONAS: O CASO DA ESCOLA EDUARDO RIBEIRO

OS DESAFIOS DO PROCESSO DE CERTIFICAÇÃO ISO 9001:2008 NA SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO E QUALIDADE DO ENSINO DO AMAZONAS: O CASO DA ESCOLA EDUARDO RIBEIRO

Centro e única razão da existência da escola e dos serviços por ela prestados é e sempre será o educando (...), matéria-prima a ser trabalhada, consistindo-se, simultaneamente, no produto final a ser conseguido. A qualidade do produto será marcada pelo grau de educação integral e libertadora atingido (...) isto significa em termos de vida, uma certa esperança e uma quase certeza de estarmos entregando à sociedade seres-jovens, capacitados para viver habitualmente felizes e, ao mesmo tempo, preparados para ser agentes de mudança. Daí que para o resto dos participantes da empresa (direção, professorado, corpo administrativo e auxiliar), os deveres serão essenciais, e os direitos meramente circunstanciais e sempre determináveis pela necessidade de atingir, com melhor qualidade possível, as metas da instituição (RAMOS, 2005, p. 16).
Mostrar mais

93 Ler mais

HISTÓRICO E PERSPECTIVAS DA CIÊNCIA DO SOLO NO NOROESTE DA AMAZÔNIA

HISTÓRICO E PERSPECTIVAS DA CIÊNCIA DO SOLO NO NOROESTE DA AMAZÔNIA

Ocidental. 21p. (Embrapa Amazônia Ocidental. Documentos; 40). Os mapas dos atributos químicos que compõem a fertilidade do solo foram baseados em 3.340 análises de amostras de terra coletadas predominantemente na profundidade de 0 - 20 cm nos 62 municípios do Estado Amazonas Essas amostras foram obtidas, na sua maior parte, em áreas de produtores e em levantamentos realizados pelo PROJETO RADAM BRASIL (1976, 1977, 1978), IPEAN (1969, 1970), IPEAAOc (1972), Embrapa Solos (1983, 1984), CETEC (1986), entre outros.

74 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CAEd- CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CAEd- CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA

A Escola Estadual de Educação Profissional Maria José foi inaugurada em maio de 2012. A sua estrutura segue o modelo de Escola Técnica desenvolvida pelo Ministério da Educação para o Programa Brasil Profissionalizado, com 12 salas de aulas, um laboratório de Matemática, um de Física, um de Química e Biologia, um de Informática e um de Línguas; um auditório com 200 lugares; uma biblioteca; uma secretaria com sala de reprografia; salas de coordenação pedagógica, de estágio, de diretoria e de professores; um ginásio coberto com vestiários masculino e feminino; um refeitório; uma cozinha; um anfiteatro; uma sala para o grêmio; banheiros masculino, feminino e para pessoas portadoras de necessidades especiais e dois galpões para a montagem dos laboratórios dos cursos técnicos. Vale destacar que, apesar de possuir um espaço destinado para a montagem dos laboratórios técnicos, a escola ainda não dispõe dos equipamentos para esses laboratórios.
Mostrar mais

110 Ler mais

SOLO como meio de nutrição de plantas

SOLO como meio de nutrição de plantas

Em síntese, são solos constituídos por material mineral com 350 g/kg ou mais de argila, com horizonte subsuperficial imediatamente abaixo do horizonte A, com pouca diferenciação textural[r]

56 Ler mais

A FORMAÇÃO CONTINUADA NA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DO RECIFE: O PAPEL DO FORMADOR DE PROFESSORES

A FORMAÇÃO CONTINUADA NA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DO RECIFE: O PAPEL DO FORMADOR DE PROFESSORES

A presente Dissertação foi desenvolvida no âmbito do Mestrado Profissional em Gestão e Avaliação da Educação (PPGP) do Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação da Universidade Federal de Juiz de Fora (CAEd/UFJF). Este trabalho trata de um estudo que tem como objetivo a elaboração de um Plano de Ação Educacional com vistas ao aperfeiçoamento dos professores dos anos finais do Ensino Fundamental da Rede Municipal de Ensino do Recife – RMER, tendo como objeto de estudo o papel do formador de professores e os encontros de formação continuada. O estudo procede a uma análise qualitativa da formação continuada, através do trabalho dos formadores, a partir de uma base teórica assentada em fontes bibliográficas sobre o tema. Para conhecer os desdobramentos desta proposta formativa, o suporte empírico reúne dados coletados através de um grupo focal realizado com alguns profissionais da equipe de formação e a aplicação de questionário composto de perguntas fechadas e abertas aos professores que frequentam os encontros da formação. No início do estudo, são abordadas questões relacionadas ao processo de formação continuada de professores no Brasil, seguida de uma síntese histórica da formação continuada na RMER, a partir da promulgação da Lei das Diretrizes e Bases da Educação Nacional, lei nº 9394/96. São feitas considerações sobre as dimensões da Secretaria de Educação do Recife relacionada à formação continuada de professores, bem como a descrição da estrutura e do desenvolvimento dessa formação na Rede Municipal de Ensino do Recife. Na sequência, uma análise metodológica apresenta a trilha seguida pela investigação com seus respectivos procedimentos de coleta e análise de dados. Nessa perspectiva, os resultados foram analisados e discutidos a partir dos dados coletados. O produto obtido na pesquisa sugere uma reavaliação do programa de formação continuada da RMER, focada na evolução do trabalho desenvolvido pelos formadores da Rede e na melhoria dos encontros de formação dos professores, buscando os ajustes necessários à eficiência do programa.
Mostrar mais

122 Ler mais

VANDERLEA BARRETO DO AMARAL OS LIMITES DA IMPLEMENTAÇÃO DO PROJETO REFORÇO ESCOLAR NAS ESCOLAS DE ENSINO MÉDIO DA REGIONAL METROPOLITANA VII DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

VANDERLEA BARRETO DO AMARAL OS LIMITES DA IMPLEMENTAÇÃO DO PROJETO REFORÇO ESCOLAR NAS ESCOLAS DE ENSINO MÉDIO DA REGIONAL METROPOLITANA VII DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

This research looked for evaluate the limits of the Academic Reinforcement Program implementation, created by State Secretariat of Education of Rio de Janeiro State, in 2012 June, in Metropolitan Regional VII schools. The work aims to identify and analyze the existence of problems in program implementation, besides verify the causes of non-joining or partial joining of schools that not developed it. This project aims to reduce the taxes of failure in Mathematics and English Language in high school, and assists in elevating results in large-scale reviews as SAERJ, SAERJINHO, SAEB and PROVA BRASIL. For data collection, a questionnaire was applied to teachers and managers in two schools of studied Regional, one that joined the project and other that don’t developed any action of Scholar Reinforce. In analysis was investigated the external and internal school factors that hindered the schools joining. From these factors, presents an Educational Action Plan (PAE), proposing divulgation strategies of project, besides reinforce the idea of effective parental involvement of scholar life of students. It suggests the improvement of the project methodology and raise questions about structure of schools involved in the process.
Mostrar mais

129 Ler mais

POSSIBILIDADES DE USO DO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO EDUCACIONAL DO AMAZONAS NA GESTÃO DAS ESCOLAS – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

POSSIBILIDADES DE USO DO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO EDUCACIONAL DO AMAZONAS NA GESTÃO DAS ESCOLAS – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

Em suas 540 escolas a rede estadual do Amazonas atendeu, no ano de 2013 cerca de 465.000 alunos. Essas matrículas estão, na maioria, distribuídas nos ensinos fundamental (anos iniciais e finais) e médio. Embora em menor quantidade a rede estadual também atende à modalidade EJA presencial, nos ensinos fundamental e médio. Manaus, a capital, concentra aproximadamente 50% das escolas e das matrículas do Estado. Essa alta concentração de escolas e de matrículas dá-se, principalmente, pelo grande número de pessoas oriundas dos outros municípios do Estado do Amazonas e de estados vizinhos como o Pará e o Maranhão, que migram em busca de melhores condições de vida, atraídas pela oferta de emprego na Zona Franca de Manaus, mais especificamente no Polo Industrial de Manaus (PIM).
Mostrar mais

137 Ler mais

Luciano Venturoso   Potencialidades e desafios na utilização de coberturas vegetais em condições edafoclimáticas na Amazônia

Luciano Venturoso Potencialidades e desafios na utilização de coberturas vegetais em condições edafoclimáticas na Amazônia

Potencialidades e desafios na utilização de coberturas vegetais em condições edafoclimáticas na Amazônia Taxas de liberações diárias de fósforo de resíduos vegetais nos períod[r]

43 Ler mais

ALTERAÇÕES DOS ATRIBUTOS FÍSICOS DE SOLOS AMAZÔNICOS EM FUNÇÃO DE DIFERENTES MANEJOS E CULTIVOS

ALTERAÇÕES DOS ATRIBUTOS FÍSICOS DE SOLOS AMAZÔNICOS EM FUNÇÃO DE DIFERENTES MANEJOS E CULTIVOS

Médias seguidas de mesma letra, maiúscula na coluna e minúscula na linha, não diferem entre si pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade. CV a : coeficiente de[r]

40 Ler mais

José Leonardo   Nutrição florestal e manejo do solo em ambientes tropicais

José Leonardo Nutrição florestal e manejo do solo em ambientes tropicais

profundidade da raiz pivotante e a tolerância ao déficit hídrico. Raiz de E[r]

159 Ler mais

Show all 10000 documents...

temas relacionados