Top PDF Avaliação da imunofluorescência direta no diagnóstico da campilobacteriose genital bovina

Estudo da campilobacteriose e tricomonose genitais bovina no Distrito Federal e Goiás

Estudo da campilobacteriose e tricomonose genitais bovina no Distrito Federal e Goiás

O objetivo deste trabalho foi estudar a frequência da Campilobacteriose Genital Bovina (CGB) e da Tricomonose Genital Bovina (TGB) em criatórios da raça Curraleiro Pé- Duro no Distrito Federal e Goiás, visando determinar a situação dos rebanhos em relação às duas doenças e sugerir estratégias de prevenção e controle nas propriedades avaliadas. Foram coletados lavados prepuciais de 25 touros utilizados em regime de monta natural provenientes de sete propriedades diferentes. A detecção da CGB foi realizada por meio do exame de imunofluorescência direta (IFD) e o diagnóstico da TGB foi feito pelo cultivo do lavado prepucial em meio de Diamond. Nas sete propriedades, 289 fêmeas foram submetidas ao exame ginecológico e diagnóstico de gestação para obtenção de dados sobre a eficiência reprodutiva da raça e possíveis influências das doenças nesses índices. Os resultados evidenciaram a presença da CGB nos rebanhos de Curraleiro Pé-Duro, no entanto, não foi possível determinar a influência da enfermidade nos índices obtidos no presente estudo. TGB não foi detectada nos exames realizados. Sugestões de manejo, medidas de prevenção e controle foram revisadas e apresentadas na discussão do presente estudo.
Mostrar mais

90 Ler mais

Aplicação da técnica de imunofluorescência direta para o diagnóstico da leishmaniose visceral canina em aspirado de linfonodo

Aplicação da técnica de imunofluorescência direta para o diagnóstico da leishmaniose visceral canina em aspirado de linfonodo

1- AVILES, H.; BELLI, A.; ARMIJOS, R.; MONROY, F. P.; HARRIS, E. PCR detection and identification of Leishmania parasites in clinical specimes in Ecuador: A comparison with classical diagnostic methods. Journal of Parasitology, v. 85, n. 2, p. 181-187, 1999. 2- CAMARGO, M. Introdução às técnicas de imunofluorescência. São Paulo: Instituto de Medicina Tropical de São Paulo, 1973. Apostila. 3 - COSTA, C. A.; GENARO, O.; LANA, M.; MAGALHÃES, P. A.; DIAS, M.; MICHALICK, S. M.; MELO, M. N.; COSTA, R. T.; MAGALHÃES ROCHA, N. M.; MYRINK, W. Leishmaniose visceral canina: avaliação da metodologia sorológica utilizada em inquéritos epidemiológicos. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, v. 24, n. 1, p. 21-25, 1991.
Mostrar mais

4 Ler mais

Campilobacteriose genital bovina e tricomonose genital bovina: epidemiologia, diagnóstico e controle.

Campilobacteriose genital bovina e tricomonose genital bovina: epidemiologia, diagnóstico e controle.

escolhidas para a realização da coloração de Gram e ob- servação microscópica da morfologia espiralada caracte- rística das bactérias do gênero Campylobacter. Para se confirmar a identificação, testes bioquímicos são realiza- dos, sendo os principais para se diferenciar C. fetus subsp. venerealis de C. fetus subsp. fetus a produção de H 2 S em meio contendo cistina e a tolerância a 1% de glicina, tes- tes nos quais as subespécies são negativas e positivas paras ambos, respectivamente (Vandamme 2000). Além disto, a imunofluorescência direta (IFD) (Figueiredo et al. 2002) e a reação em cadeia da polimerase (PCR) também podem ser utilizadas (Hum et al. 1997, McMillen et al. 2006). Por ser um microrganismo fastidioso, de difícil isola- mento e identificação, outras técnicas diagnósticas foram desenvolvidas. A IFD é um teste que também pode ser utilizado para o diagnóstico direto da infecção por C. fetus subsp. venerealis. Sua sensibilidade analítica, ou seja, seu limite de detecção, foi estimado em 10 2 bactérias/mL (Fi-
Mostrar mais

9 Ler mais

Campilobacteriose genital bovina – métodos de diagnóstico e controle: revisão de literatura

Campilobacteriose genital bovina – métodos de diagnóstico e controle: revisão de literatura

Considerando as limitações das técnicas utilizadas tradicio- nalmente no diagnóstico, faz-se necessária a utilização de novos métodos com essa finalidade. Os principais testes utilizados no diagnóstico da enfermidade são a cultura bacteriana, imunofluorescência direta e por último a técnica da PCR (Reação em Cadeia da Polimerase) que vem sendo utilizada na identificação de bactérias de difícil isolamento e classificação, pela sua capacidade de amplificar fragmentos específicos do DNA bacteriano, que se mantêm íntegros, mesmo com o agente inviável (GROFF, 2005). Este trabalho tem o objetivo de informar sobre a Campilobacteriose Genital Bovina, suas principais perdas, e os principais métodos de diagnóstico e prevenção.
Mostrar mais

9 Ler mais

Imunofluorescência direta no diagnóstico de casos suspeitos de penfigóide cicatricial ocular.

Imunofluorescência direta no diagnóstico de casos suspeitos de penfigóide cicatricial ocular.

O diagnóstico do PCO é feito por meio da avaliação oftal- mológica, auxiliada por testes laboratoriais que detectam a presença de complexos imunoreagentes na membrana basal da conjuntiva. A imunofluorescência é a técnica mais utilizada devido ao baixo custo e a maior facilidade de execução. A imunoperoxidase, quando comparada a imunofluorescência direta, se mostra mais sensível por conseguir detectar comple- xos imunoreagentes na membrana basal, mesmo quando em menor número, todavia ambas são inespecíficas (6,8) . A micros-

5 Ler mais

A necessidade da imunofluorescência direta no diagnóstico da dermatose bolhosa por IgA.

A necessidade da imunofluorescência direta no diagnóstico da dermatose bolhosa por IgA.

Adulto feminino, 21 anos, exibindo lesões vesicobolhosas tensas com conteúdo claro, agrupadas e sob base eritematosa com leve prurido e ardor, localizadas no tronco e na mucosa oral. Não havia relatos de uso de medicações e nem outras doenças associadas. Realizaram-se as biópsias da lesão para avaliação histológica e da área perilesional para IFD. A análise histopatológica exibia clivagens subepidérmicas permeadas por infiltrado inflamatório polimorfonuclear composto por frequentes neutrófilos e alguns eosinófilos (Figura 1), além de microabscessos neutrofílicos em papilas dérmicas (Figura 2). Realizou-se, também, o painel de IFD com pes- quisa de anticorpos IgA (anti-human IgA, alfa chain specific, Dako), imunoglobulina da classe G (IgG) (anti-human IgG, whole molecule, Dako), imunoglobulina da classe M (IgM) (anti-human IgM, µ chain, Dako), C3c (complement, Dako) e fi- brinogênio (anti-fibrinogen, Dako) resultando em positividade apenas para IgA com padrão linear e homogêneo em ZMB, confirmando o diagnóstico de DbIgA do adulto (Figura 3). A imunofluorescência indireta resultou negativa. Após, foi instituído tratamento medicamentoso com corticoterapia sistêmica com melhora significativa das lesões.
Mostrar mais

3 Ler mais

Avaliação de parâmetros para o diagnóstico laboratorial de infecção genital feminina pela Chlamydia trachomatis.

Avaliação de parâmetros para o diagnóstico laboratorial de infecção genital feminina pela Chlamydia trachomatis.

Resumo Foram examinadas prospectivamente189 amostras cervicais de mulheres sintomáticas e assintomáticas. Foram colhidas 2 amostras do canal endocervical, das quais uma foi examinada pela reação de imunofluorescência direta (IFD) com anticorpo monoclonal (MicroTrak), para verificação da adequação das amostras. A segunda amostra foi inoculada em cultura de células McCoy. Uma terceira amostra foi coletada para pesquisa de anticorpos das classes IgG e IgA. A Chlamydia trachomatis foi isolada de 14/166 (8,4%) das mulheres com sintomas e de 3/23 (13%) daquelas sem sintomas. Observamos que as 152 mulheres do grupo sintomático, com cultura negativa, possuiam sintomas equivalentes. Em relação ao número de células epiteliais, verificou-se que 13 das 17 (76,5%) amostras endocervicais positivas pela cultura e pela IFD, todas apresentavam mais de 5 células. Tomando-se como critério de positividade títulos • 1:8, foram detectados anticorpos das classes IgG e/ou IgA específicos para C. trachomatis em 11/189 (64,7%) das 17 mulheres com cultura positiva. Conclusões: a) não existe sintoma que seja específico de infecção por clamídia (p > 0,05); b) a quantidade de células epiteliais representariam fator de interferência na positividade da cultura, sendo, portanto, variáveis dependentes (p < 0,001); c) a pesquisa de anticorpos na cérvice não poderia ser utilizada como diagnóstico alternativo, pois a sua detecção depende da fase evolutiva da infecção e da resposta imunitária individual.
Mostrar mais

7 Ler mais

Bovine genital campylobacteriosis in dairy herds with reproductive problems of the microregion of Varginha, MG, Brazil.

Bovine genital campylobacteriosis in dairy herds with reproductive problems of the microregion of Varginha, MG, Brazil.

O diagnóstico da campilobacteriose genital bovina pode ser realizado pelas técnicas de imunofluorescência direta (Mellick et al., 1965; Winter et al., 1965; Figueiredo et al., 2002), de isolamento e identificação do agente (Leite, 1977; Stoessel, 1982), de aglutinação com muco cérvico- vaginal (Eaglesome, Garcia, 1992), por testes imunoenzimáticos (Hum et al., 1991; Pellegrin, 2001) e por PCR (Stynen, 2000). Até as décadas de 1960 e 1970 dois métodos para detecção do agente em touros e de anticorpos específicos em fêmeas, respectivamente, eram bastante utilizados, a imunofluorescência direta e a muco-aglutinação.
Mostrar mais

5 Ler mais

Campilobacteriose genital em touros mantidos em extensivo no Alentejo

Campilobacteriose genital em touros mantidos em extensivo no Alentejo

A comparação entre as diferentes técnicas utilizadas revelou que o PCR quantitativo teve um desempenho superior à técnica de Imunofluorescência Direta. É necessário dar continuidade ao despiste das doenças de transmissão venérea durante o exame de função reprodutiva de touros utilizados em sistemas extensivos, e envidarem-se esforços para que futuramente seja possível ampliar a metodologia molecular à pesquisa da Tricomoníose Bovina. Entretanto, é fundamental sensibilizar técnicos e criadores para a importância do acompanhamento reprodutivo e reforço das medidas de biossegurança por forma a identificar causas impeditivas de uma vida reprodutiva normal (e consequente diminuição das taxas de fertilidade), e impedir a entrada e disseminação destes agentes patogénicos nas explorações.
Mostrar mais

77 Ler mais

O COORDENADOR ADJUNTO PEDAGÓGICO NO PROCESSO EDUCATIVO DO MACROSSISTEMA DA SEDUCAM: UMA ANÁLISE DA FORMAÇÃO CONTINUADA

O COORDENADOR ADJUNTO PEDAGÓGICO NO PROCESSO EDUCATIVO DO MACROSSISTEMA DA SEDUCAM: UMA ANÁLISE DA FORMAÇÃO CONTINUADA

ensino superior, possuem uma matriz curricular um pouco distante da realidade do trabalho dos coordenadores adjuntos pedagógicos, salvo o curso de Coordenação Pedagógica, que tem relativa proximidade. Isso não significa deixar de reconhecer a importância e a contribuição desses cursos para a gestão pedagógica e educacional. A proposta que melhor se enquadra na categoria de formação continuada para os coordenadores adjuntos pedagógicos são cursos de capacitação no âmbito de aperfeiçoamento, com a apropriação e a produção de saberes de caráter teórico- prático. Cursos com essa natureza possibilitam trabalhar temáticas fundamentadas em uma literatura com enfoque na práxis cotidiana do trabalho do coordenador adjunto pedagógico e da escola, como o planejamento, os processos metodológicos de ensino e da aprendizagem, avaliação e monitoramento das atividades pedagógicas intra e extraescolares, processos interpessoais, entre outras.
Mostrar mais

115 Ler mais

Lúpus eritematoso sistêmico bolhoso na infância: relato de caso.

Lúpus eritematoso sistêmico bolhoso na infância: relato de caso.

Doente do sexo feminino, branca, com nove anos, estudante, apresentando bolhas tensas com conteúdo seroso, isoladas e agrupadas, algumas sobre placas eritê- mato-edematosas anulares no tronco, pescoço (Figuras 1A e 1B), região genital e membros. Não foram observadas lesões em mucosa. Sintomas associados incluíam febre e mal-estar geral.

5 Ler mais

Angioarquitetura venosa do órgão genital da fêmea bovina

Angioarquitetura venosa do órgão genital da fêmea bovina

The venous angioarchitecture of the non-pregnant female genital organs from five cattle obtained from a slaughterhouse was studied for possible anastomoses of the vulva and vagina vasa and the uterus-ovary vein, with the aid of the X-ray technique. In the laboratory, a branch of the caudal vaginal vein was injected with radiographic contrast. Vaginal vein formed and anastomotic network in the ventral surface of the uterus between the right and left sides. The genitals present anastomoses of the vulvar and vaginal veins with vasa of cervix, body and uterine horns and suggest that a portion of luteolytic agents injected through intravulvosubmucosal route can be transported directly to the ovary through a local route before reaching the systemic circulation.
Mostrar mais

5 Ler mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIHORIZONTES Programa de Pós-Graduação em Administração Mestrado Marcos Paulo Campos Gonçalves

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIHORIZONTES Programa de Pós-Graduação em Administração Mestrado Marcos Paulo Campos Gonçalves

O construto estilo e qualidade de vida é explicado pelos seguintes indicadores: estilo de vida corrido realizando cada vez mais trabalho em menos tempo, realização frequente[r]

114 Ler mais

Tratamento do Cancro da Orofaringe no Adulto – Normas de Orientação Clínica

Tratamento do Cancro da Orofaringe no Adulto – Normas de Orientação Clínica

A. O cancro de orofaringe tem uma apreciável taxa de sobrevivência global aos 5 anos quando diagnosticado em estádios iniciais, I e II, e se for tratado rapidamente após o diagnóstico. Deste modo torna-se essencial agilizar o percurso clínico do utente até à decisão terapêutica e desta ao tratamento primário.

19 Ler mais

A produção da exclusão educacional no Brasil Introdução

A produção da exclusão educacional no Brasil Introdução

Mais uma vez reiterou-se no Brasil a perda de uma oportunidade histórica, produziu-se o desperdício de escolarização uma geração inteira, negando a amplas camadas da população o acesso ao direito básico de aprender. Durante estes anos, boa parte desta crise era mascarada pela dupla contagem, pelas fraudes no lançamento dos dados, pela frágil consolidação das estatísticas oficiais. Papel histórico desempenhou a geração dos pioneiros da Avaliação Educacional no país, como Sérgio Costa Ribeiro, Rubem Klein, Phillip Fletcher, Nelson do Valle Silva e outros. Sua crítica contumaz à desigualdade educacional no Brasil e à maquilagem dos indicadores oficiais proporcionou o avanço subsequente na produção de medidas, bem como a análise adequada da crise educacional.
Mostrar mais

24 Ler mais

DIAGNÓSTICO EM ANAPLASMOSE BOVINA.

DIAGNÓSTICO EM ANAPLASMOSE BOVINA.

Anaplasma marginale (THEILER 1910) é uma rickettsia intra-eritrocitária obrigatória de ruminantes susceptíveis, transmitida biológica e mecanicamente por carrapatos e insetos hematófagos. Ela determina o aparecimento de formas clínicas aguda, superaguda, leve e/ou crônica, com um período pré-patente de 20 a 40 dias seguido por parasitemia e intensa anemia, provocando perdas com um custo estimado de 40 milhões de dólares anuais; está amplamente distribuída nas regiões tropicais, subtropicais e temperadas do mundo. A. marginale confere imunidade de origem humoral e celular que não é dependente de infecção persistente. O diagnóstico é baseado em sinais clínicos, detecção do microrganismo no sangue, anticorpos no soro ou alterações patológicas post mortem. O objetivo deste trabalho é reunir informações sobre aspectos de diagnóstico da anaplasmose bovina.
Mostrar mais

8 Ler mais

SILMAR DA SILVA FERREIRA PROGRAMA ESCOLA DA TERRA NO ESTADO DO AMAZONAS: POSSIBILIDADES E DESAFIOS DA FORMAÇÃO DOCENTE

SILMAR DA SILVA FERREIRA PROGRAMA ESCOLA DA TERRA NO ESTADO DO AMAZONAS: POSSIBILIDADES E DESAFIOS DA FORMAÇÃO DOCENTE

A presente dissertação é desenvolvida no âmbito do Mestrado Profissional em Gestão e Avaliação da Educação da Universidade Federal de Juiz de Fora (CAEd/UFJF). O caso de gestão a ser estudado apresenta como problema social o fato de que as políticas públicas educacionais são pensadas para a cidade e para os meios de produção urbana e, o que se recomenda ao campo é “adaptar” as propostas, a escola, os currículos, os calendários às situações que diferenciam as escolas do campo das demais escolas. O presente trabalho busca analisar a formação continuada de professores e professoras que atuam nas classes multisseriadas (caracterizadas por concentrarem, em uma mesma sala de aula, alunos de diferentes idades e séries, sob a regência de um/a único/a docente) do 1º ao 5º ano nas escolas da educação do campo, no estado do Amazonas, no ano de 2014, desenvolvida pelo Programa Escola da Terra. Tal programa consiste em uma política pública educacional permanente, que nasce sob o guarda-chuva do Pronacampo, para formação dos/das professores/as que atuam em classes multisseriadas de séries iniciais do ensino fundamental nas escolas localizadas na zona rural e oferecer recursos didáticos e pedagógicos que atendam às especificidades formativas das populações do campo e quilombolas. Os objetivos definidos para este estudo foram descrever a forma como a política de formação docente proposta pelo Programa Escola da Terra foi desenvolvida no estado do Amazonas no ano de 2014; analisar as articulações entre a política de formação docente oferecida pelo programa associada ao seu comprometimento com a questão da sustentabilidade e com as concepções que historicamente foram construídas para a Educação do Campo em meio às lutas sociais pela garantia dos direitos dos povos do campo; e propor ações a serem desenvolvidas durante a execução do Plano de Ação Educacional – PAE. Para tanto, utilizou-se como metodologia a pesquisa de caráter qualitativo e como instrumentos a pesquisa que contempla o levantamento do processo histórico na definição de marcos legais, além dos documentos pertinentes ao Programa Escola da Terra cedidos pela coordenação estadual e pela Universidade Federal do Amazonas. Durante a pesquisa o que se percebeu é que o Escola da Terra se constitui em uma conquista no que se refere à oferta de formação continuada às escolas do campo, contudo não se basta. É preciso expandir o alcance de suas ações a partir de uma reflexão quanto ao que se pretende enquanto mudança para um futuro mais promissor para os povos do campo.
Mostrar mais

125 Ler mais

Diagnóstico laboratorial da infecção pela Chlamydia trachomatis: vantagens e desvantagens das técnicas.

Diagnóstico laboratorial da infecção pela Chlamydia trachomatis: vantagens e desvantagens das técnicas.

linfogranuloma venéreo (LGV), tracoma, conjuntivite de inclusão e pneumonia no recém- nascido. Um dos fatores de risco para a infecção é a prática sexual entre adolescentes. A recorrência das infecções é comum. Episódios sucessivos de infecção aumentam o risco de desenvolver seqüelas e a chance de contrair a infecção pelo vírus da imunodeficiência humana. O diagnóstico da infecção pela Chlamydia trachomatis ainda é crítico, devido à freqüência de infecções assintomáticas. As técnicas de amplificação de ácidos nucléicos permitem utilizar urina para a detecção da clamídia, simplificando a coleta. Apresentam maior sensibilidade do que a cultura e do que os testes mais utilizados, como a
Mostrar mais

9 Ler mais

Tratamento da Surdez com Implantes Cocleares no Adulto – Normas de Orientação Clínica

Tratamento da Surdez com Implantes Cocleares no Adulto – Normas de Orientação Clínica

C. Nos adultos com meningite bacteriana pode verificar-se uma fibrose e ossificação rápidas da cóclea, pelo que a oportunidade de tratamento com o implante coclear depende do diagnóstico e da intervenção urgentes (antes da ossificação coclear) 5 . Por essa razão, todos os adultos com meningite bacteriana devem ter a sua audição avaliada antes da alta hospitalar, e nos casos em que se identifique uma surdez, devem ser encaminhados para um centro com capacidade para o tratamento dentro dos 15 dias após a alta.

18 Ler mais

Show all 10000 documents...

temas relacionados