Top PDF Avaliação dos serviços de atenção à saúde do estomizado em Minas Gerais

Avaliação dos serviços de atenção à saúde do estomizado em Minas Gerais

Avaliação dos serviços de atenção à saúde do estomizado em Minas Gerais

Desde sua criação, a Política de Atenção à Saúde da Pessoa Ostomizada (PASPO) vem sendo efetivada nos serviços de saúde do Brasil. Essa política pretende oferecer cuidados com serviços organizados em rede, num contexto adequado de estrutura e processos visando melhor qualidade de vida à pessoa com estomias. Não foram encontrados estudos na literatura científica sobre a análise desses serviços no estado de Minas Gerais (MG). Objetivou-se, neste trabalho, avaliar os Serviços de Atenção à Saúde da Pessoa Ostomizada (SASPO) do Sistema Único de Saúde de Minas Gerais e classificar o grau de implantação da PASPO. Trata-se de um estudo transversal descritivo no qual foram analisados indicadores e/ou critérios relacionados às dimensões de estrutura (recursos empregados e sua organização) e de processo (forma de produção de bens ou serviços) dos SASPO no estado de Minas Gerais, no ano de 2011. Para a coleta de dados utilizaram-se dois questionários estruturados que compõem a base do Sistema Integrado de Gerenciamento da Assistência Farmacêutica da Secretaria de Estado de Saúde. O grau de implantação foi definido por meio de uma matriz de análise e julgamento com escores diferenciados para cada indicador avaliado, segundo o nível de importância atribuído, sendo classificado como: implantação plena, satisfatória, incipiente e não implantado. Para a validação de conteúdo e de aparência da matriz de análise e julgamento foi utilizada a técnica Delphi. Para a análise dos dados e da validade do instrumento foi realizada análise fatorial com estimação dos índices “Teste KMO” e “Teste de Bartlett ou esfericidade” e o alfa de Cronbach foi testado para avaliar a consistência interna. Em todas as análises, considerou-se um nível de 5% de significância. Os resultados demonstraram que 72% dos 28 SASPO possuem estrutura para o cadastro dos pacientes
Mostrar mais

129 Ler mais

Avaliação do Plano Diretor da Atenção Primária à Saúde em Minas Gerais

Avaliação do Plano Diretor da Atenção Primária à Saúde em Minas Gerais

Em 2006, a cobertura pela ESF do estado atingiu 61,5% da população (26). Porém foram diagnosticados problemas na APS que prejudicavam a qualidade dos serviços, como o entendimento de que a APS era simples e não exigia investimentos, a dificuldade em coordenar os fluxos de referência e contrarreferência, o privilégio de atenção às condições agudas em detrimento das crônicas, a falta de diretrizes clínicas com base em evidências (26). Além disso, identificou-se infraestrutura precária nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) em termos de construção, equipamentos e materiais permanentes, fragilidade no sistema de educação permanente, e ainda, problemas nas relações de trabalho e emprego dos profissionais (26). Nessa época, foi detectado que 33% das internações hospitalares do SUS em Minas Gerais eram por condições sensíveis à atenção ambulatorial, gerando um custo de mais de 100 milhões de reais por ano aos serviços públicos (26).
Mostrar mais

276 Ler mais

Acesso e utilização aos serviços de atenção primária à saúde pela população urbana no município de Jequitinhonha, Minas Gerais

Acesso e utilização aos serviços de atenção primária à saúde pela população urbana no município de Jequitinhonha, Minas Gerais

Acredita-se que a avaliação do acesso e utilização dos serviços de Atenção Primária à Saúde possa gerar informações visando o fortalecimento e a eficiência operacional dos serviços de atenção à saúde, e a consolidação das diretrizes de universalização, equidade e integralidade propostas pelo Sistema Único de Saúde. Este estudo teve como objetivo avaliar os fatores relacionados ao acesso e utilização dos serviços de saúde por 1235 indivíduos da área urbana, no município Jequitinhonha, Minas Gerais. A coleta de dados foi feita através de questionários sobre dados demográficos, socioeconômicos e sobre o acesso e a utilização dos serviços de Atenção Primária à Saúde. Foram também realizadas entrevistas com os profissionais de saúde e gestores locais. Nossos resultados mostraram que, frente a problemas de saúde, habitualmente, os indivíduos, em sua maioria, acessam as Unidades Básicas de Saúde. Em outros casos, preferem acessar o hospital, se automedicar ou utilizar chás caseiros. Nos últimos 12 meses anteriores à pesquisa, grande parte dos indivíduos que acessaram os serviços de saúde o fez para consultas com o profissional de saúde. Dentre os que aguardavam a realização de exames e consultas especializadas, a espera variou entre 1 a 3 meses ou mais. A presença de sintomas nos últimos 30 dias que antecederam a pesquisa ocorreu em metade dos participantes e parte teve suas atividades habituais restritas. A utilização dos serviços de saúde neste mesmo período foi realizada por um pouco menos da metade dos entrevistados sendo a maioria mulheres, além de indivíduos com idade maior ou igual a 60 anos, com menor escolaridade e aposentados ou não trabalhadores. Os motivos que determinaram essa utilização foram a presença de sintomas ou doença, além do controle de doenças crônicas. A escolha do serviço
Mostrar mais

123 Ler mais

Avaliação da atenção primária à saúde nas ações de controle da hanseníase no município de Betim, Minas Gerais

Avaliação da atenção primária à saúde nas ações de controle da hanseníase no município de Betim, Minas Gerais

Introdução: A hanseníase é, atualmente, considerada uma das doenças tropicais negligenciadas por ser infectocontagiosa, com poder incapacitante e diretamente relacionada com a miséria. Em termos epidemiológicos, no Brasil, a hanseníase ainda é considerada como um problema de saúde pública. Dessa forma, estratégias como descentralização das ações de controle da hanseníase para o âmbito da atenção primária à saúde (APS) foram incorporadas aos serviços. Assim, a hanseníase tornou-se especialidade estratégica de atuação dos serviços de APS no território brasileiro, sendo necessário avaliar o desempenho destes serviços na atenção à hanseníase. Objetivo: Analisar o desempenho dos serviços de atenção primária à saúde nas ações de controle da hanseníase e caracterizar o comportamento epidemiológico da doença no município de Betim. Método: Trata- se de uma pesquisa avaliativa, realizada em duas etapas. Na primeira etapa, foram entrevistados, no município de Betim, profissionais de saúde (médicos e enfermeiros), agentes comunitários de saúde, gestores e usuários da atenção primária. Foi utilizada uma ferramenta de avaliação que mede o grau de orientação da atenção primária na realização das ações de controle da hanseníase, e referia-se aos atributos da atenção primária (acesso, porta de entrada, integralidade dos serviços disponíveis, integralidade dos serviços prestados, coordenação, orientação profissional, orientação familiar e orientação comunitária). Na segunda etapa, foram calculados indicadores da hanseníase preconizados pelo Ministério da Saúde e indicadores novos criados para este estudo. Construiu-se série histórica de 2003 a 2013, para avaliar o comportamento da endemia no município de Betim e utilizou-se como fonteo Sistema de Informação de Agravos de Notificação. Resultados: Na primeira etapa deste estudo, pode-se constatar alto grau de orientação da atenção primária à saúde
Mostrar mais

159 Ler mais

Serviços de atenção ao estomizado: análise diagnóstica no Estado de Minas Gerais, Brasil.

Serviços de atenção ao estomizado: análise diagnóstica no Estado de Minas Gerais, Brasil.

Este estudo teve como objetivo descrever as características das dimensões de estrutura e de processos dos Serviços de Atenção à Saúde da Pessoa Ostomizada (SASPO) no Estado de Minas Gerais, Brasil. Foi uma pesquisa transversal e descri- tiva realizada na Rede Estadual de Atenção à Saúde das Pessoas Ostomizadas no Estado de Minas Gerais, em 2011. Foram analisados critérios relacionados à estrutura e aos processos de 28 unidades de SASPO distribuídas em 13 macrorregiões de saúde. Os dados foram obtidos por meio de questionários estruturados com base nas normas governamentais para o serviço de referência ambulatorial para os estomizados. Foi realizada a distribuição de frequências para a análise descritiva dos dados. Os resultados mostraram que 72% dos SASPO têm estrutura para o cadastro dos pacientes e a dispensação de dispositivos e que 40% das unidades correspondem a serviços do tipo II. Quanto aos processos, 96% das unidades conta- vam com a assistência de enfermeiros, porém 52% deles sem capacitação. Percebeu-se ainda que esses profissionais estão mais envolvidos com as ações relacionadas à operacionalização do programa do que à assistência clínica. Conclui-se que os SASPO de Minas Gerais contam com estrutura e processos relacionados ao cadastro, controle e dispensação de equipa- mentos coletores e dispositivos.
Mostrar mais

8 Ler mais

Acesso e utilização dos serviços de saúde de atenção primária em população rural do município de Jequitinhonha, Minas Gerais

Acesso e utilização dos serviços de saúde de atenção primária em população rural do município de Jequitinhonha, Minas Gerais

O objetivo deste estudo foi avaliar o acesso e a utilização dos serviços de Atenção Primária a Saúde (APS) em população rural no município de Jequitinhonha, Minas Gerais. Foram realizadas entrevistas com todos os 190 indivíduos com 18 anos ou mais de idade residentes no povoado do Caju para obter informações socioeconômicas, demográficas e sobre as necessidades de saúde, acesso e utilização dos serviços de saúde. A análise dos dados foi feita utilizando o teste Qui- quadrado de Pearson, odds ratio com Intervalo de Confiança de 95% e regressão logística. Os resultados mostraram que a maioria dos indivíduos não possui um serviço de saúde de uso regular. Apesar disso, 65,8% dos entrevistados relataram ter realizado pelo menos uma consulta com profissional de saúde no período de 12 meses anteriores à entrevista, principalmente as mulheres (OR 3,55; IC 1,85 – 6,79) e aqueles que consideraram seu estado de saúde deficiente (OR 2,03; IC 1,01-4,08). Foi encontrada uma taxa de internação hospitalar durante o ano relativamente alta (11,6%), que pode ter sido resultado de problemas no acesso aos serviços de APS. Em geral, os que procuraram o hospital foram principalmente aqueles que receberam algum tipo de ajuda (OR 3,07; IC 1,18 - 8,00) e que consideraram seu estado de saúde deficiente (OR 3,04; IC 1,16 – 7,98). Quanto à utilização, 31,6% dos indivíduos utilizaram algum serviço de saúde nos últimos 30 dias anteriores a entrevista, principalmente os que possuíam quatro ou mais eletrodomésticos em casa (OR 5,72; IC 1,23 – 26,54) e os portadores de hipertensão (OR 19,91; IC 8,02 – 49,41). Os motivos que determinaram a última utilização foram principalmente a busca por medicamentos (46,7%) e a presença de queixas ou sintomas de doenças (23,3%) sendo o serviço mais utilizado o posto de saúde do Caju (75,0%). Se não considerarmos as utilizações
Mostrar mais

125 Ler mais

Influência de fatores estruturais e organizacionais no desempenho da atenção primária à saúde em Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil, na avaliação de gestores e enfermeiros.

Influência de fatores estruturais e organizacionais no desempenho da atenção primária à saúde em Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil, na avaliação de gestores e enfermeiros.

El objetivo de este estudio fue evaluar el desempeño de la Atención Primaria de Salud (APS) en Belo Horizon- te, Minas Gerais, Brasil, el uso de la versión portuguesa de la Herramienta de Evaluación de la Atención Pri- maria de Salud entre las enfermeras y administradores de equipos de salud familiar. La puntuación total de la APS fue de 0,75 (bueno). La dimensiones de primer contacto (0.95), la longitudinalidad (0.83), la ampli- tud (0,83) y la coordinación (0.78) habían obtenido mejores resultados. El enfoque familiar, orientación comunitaria y acceso recibieron las puntuaciones más bajas (0,68, 0,56 y 0,45). Los factores asociados PHC mejor rendimiento (p < 0,05) incluyen: disponibilidad de dispositivos de salud y otros insumos (RPajustado = 1,57), la educación y la formación de equipos de sa- lud familiar (RP = 1,44), médico en el lugar durante más de 30 horas por semana (RP = 1,42) y la presen- cia de cuatro o más equipos por cada Unidad de Salud (RP = 1,09). Los resultados revelaron la importancia de los factores estructurales y organizativos sobre el des- empeño de la APS.
Mostrar mais

13 Ler mais

Qualidade do cuidado: Avaliação da disponibilidade de insumos, imunobiológicos e medicamentos na Atenção Básica em município de Minas Gerais, Brasil

Qualidade do cuidado: Avaliação da disponibilidade de insumos, imunobiológicos e medicamentos na Atenção Básica em município de Minas Gerais, Brasil

Objetivo: Avaliar a Atenção Básica quanto aos insumos, imunobiológicos e medicamentos disponibilizados nos serviços de saúde da família de município de Minas Gerais, Brasil. Métodos: Trata-se de pesquisa transversal, analítica, conduzida em 2014, a partir de instrumento ministerial intitulado Autoavaliação para Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica, de equipes de saúde da família. Oito itens foram considerados, com valores entre zero a 10 pontos, da total inadequação à total adequação da Unidade Básica de Saúde (UBS), ao item avaliado. Classificaram-se as unidades em padrões de qualidade “muito insatisfatório” a “muito satisfatório” e analisou-se conforme localização rural e urbana, nível de significância p<0,05. Resultados: Participaram 75 equipes, que apresentaram expressiva inadequação nos itens: UBS dispor todas as vacinas exigidas no calendário básico, 5,95 (±4,003); possuir insumos e medicamentos para abordagem inicial de urgência/emergência, 2,33 (±2,500); apresentar os medicamentos básicos com regularidade, 3,68 (±3,146). A classificação foi regular para 45,3% das unidades e insatisfatória para 29,3%, sem diferenças quanto à localização urbana ou rural (p=0,479). Conclusão: Evidenciou-se avaliação insatisfatória, com inadequações relativas às vacinas, à abordagem inicial nas situações de urgência e emergência e à disponibilidade dos medicamentos. Tal situação prejudica o elenco de ações e a resolutividade dos serviços, afetando a capacidade da equipe para atender, efetivamente, as demandas de saúde da população.
Mostrar mais

12 Ler mais

Ensaios sobre atenção pública à saúde em Minas Gerais

Ensaios sobre atenção pública à saúde em Minas Gerais

No âmbito da APS, a diretriz de descentralização da gestão, especificamente, tem grande relevância para os resultados da assistência realizada, uma vez que ela transfere aos municípios a gestão desse nível, condicionando o serviço prestado às especificidades locais, principalmente, à capacidade de governança local. A APS, como base do sistema, tem como objetivo o diagnóstico e tratamento de doenças, a reabilitação do estado de saúde e, principalmente, a promoção da saúde e prevenção de agravos, a partir de um cuidado constante, relacionando-se, por isso, diretamente com os níveis superiores de atenção. Devido a isso, o modelo de atenção baseado na APS tem potencial para o re-ordenamento de demandas e a organização dos níveis de maior complexidade. As internações por condições sensíveis à atenção ambulatrorial (CSAA), ou seja, aquelas hospitalizações que poderiam ser evitadas diante de uma atenção básica apropriada são um indicador da qualidade da APS realizada e da sua influência sobre os demais níveis de atenção. Nesse sentido, a não provisão de uma APS adequada conduziria a agravos e internações potencialmente evitáveis, implicando, por um lado, custos significativos desnecessários ao sistema. Por outro lado, devido à organização dos serviços de maior complexidade em escalas territoriais maiores e a necessidade de deslocamentos daí decorrente, isso cria uma sobrecarga de demanda nos municípios capazes de atender esse nível de atenção.
Mostrar mais

153 Ler mais

A Rede de Urgência e Emergência da Macrorregião Norte de Minas Gerais: um estudo de caso.

A Rede de Urgência e Emergência da Macrorregião Norte de Minas Gerais: um estudo de caso.

A implantação da RAUE/MNMG ocorreu de acor- do com o entendimento de Inojosa (1999), que afirma que a rede representa parceria que pode abarcar e fo- mentar relações interpessoais, interorganizacionais, intergovernamentais e intersetoriais. Para Santos et al. (2003), é importante que as ações de saúde sejam realizadas em redes, obedecendo e fortalecendo os princípios organizacionais do SUS. Na UE, esses autores acrescentam que a rede de atenção deverá ser constituída agregando serviços de todas as com- plexidades, o que foi constatado na estruturação da RAUE/MNMG. Da criação da RAUE desdobrou-se a publicação da Resolução nº 2.607, da SES/MG, de 07 de dezembro de 2010, que aprova as normas gerais para a implantação das Redes Regionais de Urgência e Emergência no estado de Minas Gerais (Minas Gerais, 2010). Posteriormente, em julho de 2011, foi publicada a Portaria nº 1.600 que reformula a Política Nacional de Atenção às Urgências e institui a Rede de Atenção às Urgências no SUS.
Mostrar mais

13 Ler mais

Acesso à atenção primária à saúde em municípios de uma região de saúde de Minas Gerais

Acesso à atenção primária à saúde em municípios de uma região de saúde de Minas Gerais

O acesso é condição imperativa para uma assistência à saúde eficiente, configura-se como multidimensional e classifica-se em seis dimensões distintas são elas: geográfica relacionada com a quantidade, tipo e localização dos serviços, a econômica relativa aos custos para obtenção dos serviços, como transporte, farmácia ou laboratórios, a administrativa ou organizacional direcionada as normas e procedimentos programáticos que podem facilitar ou restringir a capacidade do usuário para obter os serviços, entre as restrições administrativas citam-se a demanda por documentação excessiva, horário de atendimento pouco conveniente, tempo de espera prolongado, serviço concorrido e barreiras médicas; a dimensão relativa à informação pautada no conhecimento dos usuários quanto aos serviços oferecidos e a necessidade de utilizá-los, a política que esta relacionada com a construção de sujeitos políticos, politizados, e militantes, livres para decidir acerca de seu destino com autonomia e consciência social, regulada nos princípios da universalidade, da equidade e da integralidade na saúde e por fim a dimensão psicológica, também conhecida como simbólica ou funcional, que envolve a entrada propriamente dita aos serviços de que o cidadão necessita, incluindo-se os tipos de serviços oferecidos, e a qualidade do atendimento. A facilitação do acesso ao uso dos serviços de saúde, juntamente com outros fatores, em especial o acolhimento, favorece o vínculo do usuário e, portanto, contribui muitas vezes para o tempo de utilização do serviço e para a frequência de procura pelo atendimento (JESUS; ASSIS, 2010; CARVACHO et al., 2008; RAMOS; LIMA, 2003).
Mostrar mais

136 Ler mais

Avaliação dos atributos de orientação familiar e comunitária na saúde da criança.

Avaliação dos atributos de orientação familiar e comunitária na saúde da criança.

Para atender às necessidades da orientação fami- liar os serviços de saúde devem apresentar outras ca- racterísticas inerentes da APS como a longitudina- lidade, pois identificar o serviço como fonte regular de atenção é essencial para que haja o conhecimento dos contextos familiares que dizem respeito à ori- gem e ao cuidado das doenças. Para atender a esse pressuposto, um dos questionamentos realizados foi com relação às doenças existentes na família da criança. Destaca-se que nos serviços de saúde avalia- dos a média desse elemento, foi inferior a 3,0 como pode ser observado na tabela 2, o que demons- tra que a atenção não integra cuidados familiares, mostrando a fragilidade de outras características da APS, além da orientação familiar, como a longitu- dinalidade e orientação comunitária. Nesse sentido, tem-se que a participação da família nas decisões do cuidado da criança é fundamental para que o foco da atenção não seja fragmentado e atenda as neces- sidades da criança e do seu grupo familiar.
Mostrar mais

7 Ler mais

Cad. Saúde Pública  vol.31 número11

Cad. Saúde Pública vol.31 número11

Turci MA, Lima-Costa MF, Macinko J. Influência de fatores estruturais e organizacionais no de- sempenho da atenção primária à saúde em Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil, na avaliação de gestores e enfermeiros. Cad Saúde Pública 2015; 31(9):1941-1952.

1 Ler mais

PROJETO EDUCAÇÃO EM TEMPO INTEGRAL: ANÁLISE DAS PRÁTICAS DE GESTÃO DO PROGRAMA EM DUAS ESCOLAS DO NORTE DE MINAS GERAIS – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

PROJETO EDUCAÇÃO EM TEMPO INTEGRAL: ANÁLISE DAS PRÁTICAS DE GESTÃO DO PROGRAMA EM DUAS ESCOLAS DO NORTE DE MINAS GERAIS – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

O Projeto Escola de Tempo Integral implantado nas escolas estaduais pela Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais tem por objetivo melhorar a aprendizagem dos alunos do Ensino Fundamental que demandam maior atenção do Sistema Educacional, ampliando a sua permanência diária na escola. O presente estudo analisa as atribuições do gestor escolar nas ações empreendidas por meio da gestão pedagógica, de pessoas, gestão de resultados educacionais e gestão de serviços e recursos, concebidas como modelo da gestão do projeto. Coerente com os objetivos do Programa de Pós-Graduação em Gestão e Avaliação da Educação Pública, o presente trabalho foi desenvolvido baseando-se em duas dimensões: a analítica e propositiva. Na dimensão analítica, apresentam-se os conhecimentos construídos sobre a política de educação integral e a forma como vem sendo implementada por gestores escolares das duas escolas investigadas. Na dimensão propositiva contempla-se a construção de um Plano de Ação Educacional-PAE, cuja finalidade é apresentar possibilidades para o aperfeiçoamento da política nos níveis de implementação local e regional. Esse estudo é resultante das questões percebidas durante o monitoramento das escolas, que apresentavam resultados diferentes, mesmo diante de orientações homogeneizadas sobre a política. Para realização deste trabalho foi utilizada a metodologia de estudo de caso, a análise documental, a revisão bibliográfica e entrevistas semiestruturadas realizadas com os gestores, especialistas e professores das duas escolas pertencentes à Superintendência Regional de Ensino de Janaúba. A atuação dos gestores na implementação da política, foi analisada e entrelaçada por meio de um diálogo teórico dos autores: Ball (2002), Cavaliere (2002), Condé (2011), Draibe (2001), Lück (2000 – 2009), Moll (2010), Polon (2009), dentre outros. Os dados da pesquisa demonstraram que as ações dos gestores desenvolvidas por meio da gestão pedagógica; de resultados, de pessoas e gestão de serviços, e, recursos, exercem influência nos rumos e resultados da política no contexto em que são implementadas. Nesse contexto, apresenta-se o Programa de Formação de Educadores/Comunidade de Prática, como possibilidade para o aperfeiçoamento da política.
Mostrar mais

152 Ler mais

Distribuição dos fonoaudiólogos na atenção à saúde no estado de Minas Gerais entre 2005 e 2010.

Distribuição dos fonoaudiólogos na atenção à saúde no estado de Minas Gerais entre 2005 e 2010.

A análise da evolução histórica destas macror- regiões indica que em períodos anteriores ao contemplado nesta pesquisa esta disparidade se fazia presente, destacando-se as regiões Centro e Sul como aquelas que possuem a maior gama de serviços e proissionais. Estas regiões apresentam os melhores índices de alfabetização e de renda per capta do estado, o que leva a crer que quanto maior o nível de desenvolvimento de determinada região maiores suas possibilidades de implemen- tação de políticas públicas de Atenção Básica à Saúde, tornando, assim, maiores as possibilidades de inserção de novos proissionais, especialmente os fonoaudiólogos no SUS. O fonoaudiólogo generalista encontra no SUS uma área de atuação potencial. Tendo esse conhecimento em mente, é necessário que os proissionais da classe não somente atuem de maneira clínica, mas também desenvolvam novos estudos que comprovem a importância da atuação fonoaudiológica na Atenção Básica à Saúde. Acredita-se que o momento é propício para a inserção do fonoaudiólogo no SUS na medida em que vários estudos demonstram a elevada ocorrência de distúrbios de comunicação em usuários do sistema público de saúde nacional e de outros países 19,26
Mostrar mais

9 Ler mais

Representações e práticas de profissionais da atenção básica sobre HIV/AIDS

Representações e práticas de profissionais da atenção básica sobre HIV/AIDS

Pensa que a aids é uma preocupação na atenção básica, mas que a doença não é mais vista como tão assustadora como no início de sua descoberta. No entanto, refere que a doença ainda está cercada de estigmas, medo e discriminação. Acredita que a adesão ao preservativo é baixa, pois percebe que os usuários interessam-se mais em evitar a gravidez do que em prevenir-se contra a doença. Há necessidade de mudança de comportamento da população, mas acha isto muito difícil. Nega dificuldades em atender o paciente soropositivo para HIV, bem como informar-lhe sobre o diagnóstico. Diz que tem bastante tranquilidade em realizar aconselhamento, sente-se preparada, apesar de não ser atividade constante em sua atuação. Desenvolve grupos de planejamento familiar nos quais aborda formas de prevenção da doença. Também o faz nos atendimentos ginecológicos e, quando há demanda dos usuários, no acolhimento. Queixa-se do pouco tempo para desenvolver atividades preventivas coletivas, devido à grande demanda e à estrutura física inadequada da unidade de saúde. Acha que há necessidade de se realizar mais ações de prevenção da aids, principalmente na atenção básica, considerando-se que o que se faz “é muito pouco”. Destaca a necessidade de intersetorialidade, com a atuação da escola, mídia, desde o período da pré-adolescência. Acredita que o risco de infecção durante os atendimentos é bem pequeno na atenção básica, mas percebe que nem sempre os profissionais estão cientes de tal risco: vê que muitas vezes eles realizam procedimentos sem as devidas precauções.
Mostrar mais

99 Ler mais

Satisfação do usuário sob a perspectiva da responsividade: estratégia para análise de sistemas universais?.

Satisfação do usuário sob a perspectiva da responsividade: estratégia para análise de sistemas universais?.

A dimensão dignidade no atendimento foi analisada e relacionada como um atendimento respeitoso com o modo de acolher da equipe sem ofensas e não lesar os direitos de cidadão e usuário de saúde. Em termos de direitos humanos, a dignidade implica em um conjunto de direitos e garantia que todos os indivíduos serão tratados com respeito e livres para alcançar seus próprios sonhos e esperanças. A forma mais importante de assegurar a dignidade humana é a luta contra a injusta discriminação de raça, sexo, religião, étnica, opiniões políticas, à propriedade, defi ciência ou qualquer outra situação. O direito à saúde está intimamente ligado e dependente da realização de outros direitos humanos, como direitos à alimentação, moradia, trabalho, educação, à dignidade humana, à vida, à não discriminação, à igualdade, à proibição contra a tortura, à privacidade, acesso à informação e liberdade de escolhas e expressão (6) . Os
Mostrar mais

7 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CAEd – CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CAEd – CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA

Para a segunda etapa, a proposta é baseada no estudo da legislação educacional nacional e estadual; do Currículo Básico Comum da rede estadual de ensino do estado de Minas Gerais; do conhecimento e apropriação dos resultados das avaliações do SIMAVE (PROALFA e PROEB), para o ciclo de alfabetização e complementar, a fim de proporcionar aos profissionais um nivelamento de saberes que ancore a ação docente e aprimore sua competência técnica e pedagógica. Essa etapa se concretiza através da oferta, pela SEE/MG, de uma formação à distância para professores efetivos em exercício; professores recém-nomeados no último concurso, prorrogado recentemente 59 e professores designados para a função de professor regente de turma de 1º ao 5º ano de escolaridade, viabilizada através de ambiente virtual e das tecnologias de informação e comunicação (TIC). O objetivo principal desta etapa da formação será dar subsídio ao profissional para atuar consistentemente, de acordo com as diretrizes da SEE/MG para a educação no estado de Minas Gerais. A MAGISTRA, escola de formação da Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais e o CAEd, que administra a aplicação das avaliações em larga escala do SIMAVE no estado de Minas Gerais, em parceria, serão os responsáveis por desenvolver e ofertar esta formação inicial.
Mostrar mais

185 Ler mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIHORIZONTES Programa de Pós-graduação em Administração Mestrado Isabel Cristina de Oliveira Alves

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIHORIZONTES Programa de Pós-graduação em Administração Mestrado Isabel Cristina de Oliveira Alves

O objetivo deste estudo consistiu em descrever e explicar as manifestações de estresse e suas intercorrências no trabalho dos servidores técnico-administrativos de uma instituição pública de educação tecnológica localizada em Minas Gerais. A pesquisa foi do tipo descritiva e explicativa, com abordagem quantitativa. A coleta de dados se deu por meio de questionário aderente ao Modelo Teórico de Explicação do Estresse, desenvolvido e validado por Zille (2005) e adaptado em termos nomológicos para este estudo. O questionário foi distribuído on line para os entrevistados. A população foi de 529 servidores e a amostra calculada foi de 202 técnico-administrativos. O processamento dos dados foi realizado mediante utilização do pacote estatístico IBM SPSS versão 20.0 e seu deu por meio da estatística descritiva e inferencial. Os resultados do estudo apontaram que 65,3% dos entrevistados apresentam quadro de estresse variando de leve/moderado a muito intenso, os principais sintomas identificados foram: fadiga, ansiedade, angústia, irritabilidade e dor nos músculos do pescoço e ombro. Em relação às fontes de tensão no trabalho, as principais relatadas foram: “Execução de trabalho complexo”, “Realização de várias atividades ao mesmo tempo com alto grau de cobrança” e “Necessidade exagerada de fazer mais com o mínimo de recursos”. As fontes de tensão do indivíduo foram: “Pensar ou realizar várias atividades ao mesmo tempo”, “Levar a vida de forma muito corrida” e “Ter o dia todo tomado por muitos compromissos ”; os mecanismos mais utilizados para minimizar as tensões relacionadas ao trabalho foram: “Prática de atividade física”, “Apoio social da família e amigos” e “Controle emocional”. Os indicadores de impacto no trabalho mais significantes na visão dos servidores técnico-administrativos foram: “Dificuldade de lembrar fatos relacionados ao trabalho que antes eram lembrados com naturalidade” e “Desmotivação para com o trabalho”. Ocorreu associação do estresse com os problemas de saúde, sendo que aqueles que apresentaram maior nível de estresse, se comparados aos que não apresentaram, evidenciaram maiores problemas relacionados à saúde (p < 0,025); em relação às Hipóteses do estudo: na Hipótese 1, verificou-se que indivíduos com maior fonte de tensão no trabalho, maior fonte de tensão no indivíduo apresentou maiores níveis de estresse, a Hipótese 1 foi parcialmente confirmada, pois o modelo proposto não contemplou a variável mecanismos de regulação por esta variável não apresentar correlação com a variável dependente; enquanto que a hipótese 2 foi totalmente confirmada: os indivíduos que apresentaram as maiores níveis de estresse, apresentaram maiores indicadores de impactos no trabalho.
Mostrar mais

126 Ler mais

FACULDADE NOVOS HORIZONTES Programa de Pós-graduação em Administração Mestrado

FACULDADE NOVOS HORIZONTES Programa de Pós-graduação em Administração Mestrado

Esta dissertação teve por objetivo estudar as vivências de prazer e sofrimento no trabalho, segundo a percepção de motoristas profissionais, empregados de uma indústria de alimentos situada em Minas Gerais. Com vistas a atingir os objetivos propostos, realizou-se uma pesquisa do tipo descritivo, com abordagem de cunho qualitativo e método consistente no estudo de caso. A coleta de dados foi realizada mediante entrevistas semiestruturadas, a partir de um questionário de pesquisa elaborado com base no Inventário de Trabalho e Riscos de Adoecimento - ITRA, desenvolvido por Mendes e Ferreira (2007), com estrutura adaptada de Souza (2015), para fins da pesquisa qualitativa. Foram realizadas dez entrevistas, sendo que os entrevistados foram selecionados por critério de disponibilidade. Realizadas as entrevistas, essas foram integralmente transcritas para que, uma vez analisadas, prestassem-se aos objetivos do trabalho. Os dados coletados receberam o tratamento consistente na análise de conteúdo, com fundamento nos estudos de Bardin (2009). Por meio da análise dos resultados, observou-se que os aspectos da organização do trabalho favorecem os trabalhadores, tendo eles mencionado que seu volume e ritmo de trabalho não são elevados, apesar de não ser possível a divisão de tarefas na atividade de direção do veículo, situação que é própria da função para a qual foram contratados. A empresa impõe aos motoristas profissionais a obediência a regras e normas, porém essas são no sentido do atendimento à legislação, o que representa um benefício para os trabalhadores. No que se refere à categoria das condições de trabalho, as situações vivenciadas pelos trabalhadores não se demonstraram favoráveis, sob o principal aspecto da falta de segurança nas viagens. As relações socioprofissionais dos trabalhadores são satisfatórias, tendo os sujeitos da pesquisa relatado possuírem bom relacionamento com os colegas de profissão e também com os demais colegas de trabalho, bem como relacionamento estável com o superior imediato, dentro da hierarquia própria de uma relação de emprego. O exercício do trabalho demonstrou-se penoso aos indivíduos, em termos físicos, cognitivos e afetivos. Fatores relacionados a essa categoria foram referidos pelos entrevistados de maneira esparsa, porém veemente. Os motoristas profissionais afirmaram vivenciar o prazer no trabalho, mas também o sofrimento, de modo que as sensações de sofrimento se demonstraram mais significativas que as de prazer, muito embora os trabalhadores adotem alguns mecanismos no sentido de superar a dor. Verificou-se que os sujeitos da pesquisa não vivenciam danos físicos propriamente ditos, conduzindo seus relatos a desgastes físicos ou a riscos dessa natureza.
Mostrar mais

131 Ler mais

Show all 10000 documents...

temas relacionados