Top PDF Avaliação econômica dos medicamentos para o tratamento da osteoporose no sistema único de saúde

Avaliação econômica dos medicamentos para o tratamento da osteoporose no sistema único de saúde

Avaliação econômica dos medicamentos para o tratamento da osteoporose no sistema único de saúde

Os resultados nas avaliações econômicas comumente são expressos em razão média e razão adicional (incremental) de custo-efetividade. A razão custo-efetividade (RCE) é calculada dividindo-se o custo da estratégia farmacológica pelo benefício na saúde obtido com essa estratégia. A razão custo-efetividade incremental (RCEI) compara os custos adicionais de uma estratégia em relação à outra, comparando com a proporção adicional de efeitos, benefícios ou utilidades que oferecem. Enquanto a RCE enfoca uma estratégia específica, a RCEI avalia a diferença entre as duas estratégias farmacológicas, sendo, portanto, de maior aplicabilidade para tomada de decisão e, por isso, o seu uso é recomendado nas análises de custo-efetividade e custo-utilidade. 14 Segundo a Organização Mundial de Saúde, são consideradas custo-efetivas as estratégias terapêuticas cuja RCEI não ultrapasse o limiar de disponibilidade a pagar de três vezes o Produto Interno Bruto (PIB) per capita de cada país. 15 As medidas de resultados utilizadas nas avaliações econômicas de custo-efetividade e custo- utilidade de medicamentos para o tratamento da osteoporose são geralmente apresentadas em termos de fraturas evitadas, anos de vida ganho (AVG) ou anos de vida ajustados pela qualidade (Avaq ou Qaly - Quality adjusted life years). Os Avaq incorporam não só os anos de vida ganhos (quantidade), como também a qualidade de vida correspondente. Essa medida de efetividade é relevante nas situações em que existe um aumento da sobrevida em condições de saúde que não são ideais ou quando terapias não alteram a sobrevida, mas somente a qualidade de vida. 14 Seu uso tem se mostrado muito útil para estimar doenças crônicas, como a osteoporose. 16
Mostrar mais

165 Ler mais

Avaliação econômica dos medicamentos destinados ao tratamento daosteoporose no programa de medicamentos excepcionais do Ministérioda Saúde

Avaliação econômica dos medicamentos destinados ao tratamento daosteoporose no programa de medicamentos excepcionais do Ministérioda Saúde

A osteoporose é uma doença típica de idades mais avançadas e vem se tornando um dos problemas mais freqüentes e relevantes no âmbito da saúde pública. Vários medicamentos estão disponíveis para o tratamento da osteoporose, alguns inclusive disponibilizados pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Esta dissertação apresenta uma avaliação da eficácia dos medicamentos destinados ao tratamento da osteoporose e uma avaliação econômica buscando subsidiar as discussões a respeito dos protocolos clínicos, com base em evidências científicas existentes na literatura. Para isto serão apresentados dois artigos, o primeiro, de avaliação da eficácia, no qual foi feita uma revisão sistemática sobre a literatura existente sobre o assunto. As bases de dados consultadas foram PubMed e Lilacs. Os desfechos estudados foram densidade mineral óssea, incidência de fraturas vertebrais e reações adversas aos medicamentos. O segundo artigo realiza uma análise farmacoeconômica, sob o ponto de vista do SUS, com o objetivo de fornecer subsídios na discussão sobre os medicamentos destinados ao tratamento da osteoporose do Programa de Medicamentos Excepcionais do Ministério da Saúde. Este artigo trata da comercialização de medicamentos no Brasil, enfocando os fabricantes e as patentes; dos preços dos medicamentos adquiridos no setor público e no mercado nacional e internacional; do financiamento dos medicamentos excepcionais; do perfil sócio-demográfico e clínico dos pacientes que receberam medicamentos excepcionais destinados ao tratamento da osteoporose na Secretaria de Estado da Saúde de Minas Gerais; e das características relacionadas ao gasto individual médio mensal com medicamentos excepcionais destinados ao tratamento da osteoporose.
Mostrar mais

114 Ler mais

Acesso aos medicamentos para tratamento da doença de Alzheimer fornecidos pelo Sistema Único de Saúde em Minas Gerais, Brasil.

Acesso aos medicamentos para tratamento da doença de Alzheimer fornecidos pelo Sistema Único de Saúde em Minas Gerais, Brasil.

Para avaliar as barreiras de acesso relacio- nadas ao processo de solicitação dos IChE no CEAF, foram abordadas cinco dimensões. A aces- sibilidade geográfica, entendida como a relação geográfica entre as instituições físicas de saúde e o indivíduo, foi avaliada pela distância entre a GRS e os usuários. A acomodação, entendida como o modo como os serviços são fornecidos e organizados para atender aos usuários com con- veniência, foi avaliada por meio da burocracia envolvida no trâmite administrativo. A aceitabili- dade, entendida como a aceitação dos trabalha- dores (isto é, profissionais de saúde) em relação às práticas do serviço para prestar assistência aos usuários, foi avaliada por intermédio do cum- primento do PCDT por parte dos prescritores. A disponibilidade, entendida como existência ou não do serviço prestado no momento em que é necessário, foi avaliada como a porcentagem de solicitações de medicamentos que foram atendi- das. Por fim, a capacidade aquisitiva, entendida como a relação entre o custo de despesas com medicamentos e a capacidade de pagamento dos indivíduos, foi avaliada valendo-se do custo do medicamento para o paciente pela rede privada, caso o processo não seja deferido. Mais detalhes sobre como foi realizada a avaliação de cada uma das dimensões do estudo estão apresentados na Tabela 1.
Mostrar mais

14 Ler mais

Eficácia, uso de medicamentos e gastos no tratamento da artrite reumatoide no sistema único de saúde, 2003 a 2006

Eficácia, uso de medicamentos e gastos no tratamento da artrite reumatoide no sistema único de saúde, 2003 a 2006

Gastos elevados ressaltam a importância de estabelecer critérios bem definidos para o fornecimento dos medicamentos de alto custo, uma vez que alternativas terapêuticas eficazes e mais baratas podem ser utilizadas previamente. O MS tem estabelecido critérios para racionalizar este uso por meio da publicação dos Protocolos Clínicos de Diretrizes Terapêuticas, e a decisão sobre o fornecimento destes medicamentos fica a cargo do gestor de cada estado e do médico prescritor. 4 No caso da AR, o protocolo vigente prevê a possibilidade de utilização dos agentes biológicos infliximabe, etanercepte e adalimumabe na mesma linha de tratamento, sob a justificativa de não haver diferenças com relação à eficácia dos mesmos. No entanto, estudo realizado sob a perspectiva do SUS indicou melhor relação de custo-efetividade para o adalimumabe e etanercepte frente ao infliximabe. 20 Atualmente, também estão aprovados para
Mostrar mais

176 Ler mais

Avaliação econômica do tratamento da esquizofrenia com antipsicóticos no Sistema Único de Saúde.

Avaliação econômica do tratamento da esquizofrenia com antipsicóticos no Sistema Único de Saúde.

Essa diferença no preço de aquisição entre os antipsi- cóticos pode explicar as diferenças nos resultados deste modelo quando comparado a resultados de avaliações econômicas conduzidas em outros países. A análise comparativa dos preços de medicamentos no mercado brasileiro com os preços de venda em outros mercados, como o norte-americano, indica diferenças nos preços das medicações. Tais diferenças nos preços unitários entre os psicóticos são mais acentuadas no Brasil. Por exemplo, no mesmo período, os preços praticados nos Estados Unidos da América para as mesmas drogas e mesmas doses foram de US$ 0,27 (haloperidol), US$ 7,58 (risperidona) e US$ 11,22 (olanzapina). b
Mostrar mais

8 Ler mais

Gastos públicos com medicamentos para o tratamento da osteoporose na pós-menopausa.

Gastos públicos com medicamentos para o tratamento da osteoporose na pós-menopausa.

Uma das limitações deste estudo consiste na utilização de base de dados administrativos que apresentam lacunas de informações clínicas e erros provenientes de digitação, inerentes ao seu caráter contábil. Apesar disso, destaca-se a grande potencialidade dos dados administrativos em traçar a trajetória do usuário nos serviços de saúde, fundamentais para subsidiar a tomada de decisões e auxiliar na organização dos serviços, por meio do planejamento das ações e do acompanhamento e avaliação dos objetivos propostos. Este estudo pode fornecer subsídios aos tomadores de decisão na alocação efi ciente dos recursos com esse tratamento e para a atualização dos protocolos clínicos. A utilização de raloxifeno, calcitonina, calcitriol ou alfacalcidol, em vez do alendronato de sódio, apresentou maior impacto no aumento do gasto médio mensal com medicamentos. Mais estudos, como os de avaliação de custo-efetividade no uso de medicamentos para o tratamento da osteoporose na pós-menopausa, tornam-se relevantes, considerando as diferenças de gastos observadas entre as diferentes faixas etárias, medicamentos, região de residência e ocorrência de óbito.
Mostrar mais

13 Ler mais

Análise farmacoeconômica das estratégias de tratamento da osteoporose em mulheres na pós-menopausa: uma revisão sistemática.

Análise farmacoeconômica das estratégias de tratamento da osteoporose em mulheres na pós-menopausa: uma revisão sistemática.

No Brasil, a farmacoeconomia é uma área muito recente e essencial para auxiliar nas tomadas de decisão, principalmente no nível das políticas públicas de saúde. Estudos de custo- efetividade que abordem a perspectiva do SUS podem ser úteis para a defi nição da idade em que é mais custo-efetivo iniciar o tratamento e quais estratégias terapêuticas apresentam maior RCEI. Procurando homogeneizar a condução dos estudos de avaliação econômica no Brasil e permitir a comparabilidade entre eles, o Ministério da Saúde elaborou as diretrizes meto- dológicas para avaliações econômicas, que devem ser segui- das. Ademais, devem-se estabelecer os custos das estratégias terapêuticas adotando essa perspectiva, utilizar um sistema de custo de internações hospitalares decorrentes das fraturas osteoporóticas que permita incluir não só os custos com me- dicamentos e materiais médico-hospitalares como também os honorários da equipe de saúde e administrativa, depreciação de equipamentos, limpeza, energia elétrica e outros. Reconhecem- se as difi culdades da elaboração dos custos, mas também a importância desses estudos para as tomadas de decisão no contexto brasileiro. Os estudos conduzidos em outros países não podem ser extrapolados para a realidade brasileira, tendo em vista as peculiaridades de cada sistema de saúde, a extensão das taxas de desconto utilizadas e aos fatores epidemiológicos e demográfi cos de cada país.
Mostrar mais

14 Ler mais

Medicamentos para o tratamento da osteoporose: revisão.

Medicamentos para o tratamento da osteoporose: revisão.

A osteoporose caracteriza-se por reduzida massa óssea e deterioração microarquitetural do tecido ósseo, o que aumenta a fragilidade óssea e, portanto, a suscetibilidade a fraturas. A osteoporose é um importante problema de saúde pública, que leva a um maior risco de fraturas espontâneas e traumáticas. Na Índia, as fraturas osteoporóticas afetam ambos os sexos e podem ocorrer em idades mais precoces do que nos países do ocidente. Embora sem números precisos, mas com base nos dados disponíveis e na experiência clínica, estima-se que 36 milhões de indianos possam ser afetados pela osteoporose em 2013. Isso estaria associado a um custo enorme e a um consumo considerável de recursos da saúde. Terapias farmacológicas que reduzem de fato o número de fraturas através da melhora da massa óssea acham-se hoje disponíveis no mercado. Atualmente, a maioria dos medicamentos comercializados reduz a perda óssea através da inibição da reabsorção óssea, mas as terapias novas podem aumentar diretamente a massa óssea, como é o caso do paratormônio. As atuais alternativas de tratamento incluem bisfosfonatos, calcitonina, moduladores seletivos do receptor de estrogênio e inibidores da via RANK, sendo que níveis sufi cientes de cálcio e vitamina D são necessários. Novíssimos agentes tendo os osteoclastos como alvo, tais como a catepsina K e a Src quinase, estão sendo desenvolvidos. As terapias centradas nos osteoblastos incluem os agentes que atuam através da via de sinalização Wnt-β catenina, tais como os inibidores de Dkk-1 e antagonistas de esclerostina. Um maior conhecimento se faz necessário para melhorar as intervenções farma- cológicas e as escolhas terapêuticas nesse campo.
Mostrar mais

11 Ler mais

Avaliação dos programas de plantas medicinais e medicamentos fitoterápicos, visando subsidiar a sua reorientação no Sistema Único de Saúde

Avaliação dos programas de plantas medicinais e medicamentos fitoterápicos, visando subsidiar a sua reorientação no Sistema Único de Saúde

A primeira etapa do programa foi a realização de uma Abordagem Fitoterápica com aplicação de questionários etnobotânicos, em 3800 usuários do SUS-Betim A segunda etapa constitui-se no estudo e seleção das espécies medicinais, considerando a cultura popular, a validação científica e adaptação do cultivo à região. Na terceira etapa, ocorreu a orientação da comunidade quanto ao uso racional das plantas medicinais a partir dos resultados obtidos na pesquisa de abordagem fitoterápica. A quarta etapa da efetivação do programa foi a manipulação dos medicamentos fitoterápicos prescritos por profissionais inseridos no Programa Farmácia Viva, capacitados mensalmente nos encontros de Educação Continuada em Fitoterapia, e a dispensação desses medicamentos nas farmácias das Unidades Básicas de Saúde. Hoje, com 35.000 receitas atendidas, concluímos que a fitoterapia se mostra uma alternativa terapêutica eficiente e viável, pois ao mesmo tempo em que reduz a possibilidade de efeitos colaterais decorrentes do tratamento, restabelece de forma mais suave e duradoura a saúde do paciente além de ampliar as opções terapêuticas no sistema público de saúde.
Mostrar mais

223 Ler mais

Panorama do tratamento hemodialítico financiado pelo Sistema Único de Saúde - Uma perspectiva econômica.

Panorama do tratamento hemodialítico financiado pelo Sistema Único de Saúde - Uma perspectiva econômica.

Este estudo foi conduzido com o objetivo de determinar, de forma abrangente, o custo associado à hemodiálise e às terapias medicamentosas suplementares em pacientes financiados pelo SUS no Brasil, além das características de utilização desta terapia. Sendo assim, foi descrita a utilização do procedimento de hemodiálise, além de características da população dialítica, tais como a distribuição geográfica, por gênero e faixa etária, uso de medicamentos e frequência de complicações. Por meio da análise de dados secundários, foi possível avaliar um grande

12 Ler mais

Avaliação farmacoeconômica e epidemiológica das terapias hipolipemiantes

Avaliação farmacoeconômica e epidemiológica das terapias hipolipemiantes

As dislipidemias são um problema de saúde pública de grande importância e as terapias medicamentosas para seu controle consideradas de alto custo. Doze são os medicamentos disponibilizados para o seu tratamento pelo Componente Especializado da Assistência Farmacêutica (CEAF) do Sistema Único de Saúde. Esta dissertação apresenta, na forma de dois artigos, uma avaliação farmacoeconômica e epidemiológica das terapias hipolipemiantes. O primeiro artigo é uma revisão sistemática que avalia a eficácia das medidas terapêuticas para o controle e tratamento das dislipidemias. Foram feitas buscas nas bases eletrônicas PUBMED e LILACS de publicações enfocando dislipidemias com o objetivo de subsidiar discussões acerca do tratamento preconizado pelo Protocolo do Ministério da Saúde do Brasil e a IV Diretriz Brasileira sobre Dislipidemias e Prevenção da Aterosclerose do Departamento de Aterosclerose da Sociedade Brasileira de Cardiologia. Tais estudos foram analisados por dois revisores independentes, com a participação de um terceiro revisor quando não ocorreu consenso na avaliação. A análise compreendeu quatro etapas: identificação e exclusão das duplicações, análise dos títulos e resumos, análise do texto completo e avaliação da qualidade dos estudos segundo a escala de Jadad modificada. Foram incluídos 22 estudos nesta revisão e a mesma confirmou a recomendação do uso de estatinas em pacientes hipercolesterolêmicos e de fibratos em pacientes hipertrigliceridêmicos. O segundo artigo descreve os gastos e o perfil demográfico e epidemiológico dos pacientes portadores de dislipidemias atendidos pelo CEAF, no período de 2003 a 2006, bem como identifica as características relacionadas ao gasto individual médio mensal com os medicamentos destinados ao tratamento das dislipidemias. O conhecimento do perfil dos usuários
Mostrar mais

95 Ler mais

Acesso a medicamentos no setor público: análise de usuários do Sistema Único de Saúde no Brasil.

Acesso a medicamentos no setor público: análise de usuários do Sistema Único de Saúde no Brasil.

Guerra et al. 29 analisaram a disponibilidade de medicamentos essenciais em municípios mi- neiros com Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) menor que 0,699. Foi observado que a dis- ponibilidade foi expressivamente maior nos esta- belecimentos privados (81,2%), em comparação com as unidades públicas de saúde (46,9%). Ao analisarem estabelecimentos públicos, privados e do Programa Farmácia Popular no Brasil, Pinto et al. 15 também observaram no setor público os menores percentuais de disponibilidade total de fármacos, resultado também encontrado em ci- dades do Sul do país 16,30 . Isto pode explicar o fato de que mais da metade das pessoas analisadas no presente estudo tiveram de recorrer a outros meios, fora do setor público, para viabilizar seu tratamento terapêutico. Destaca-se, por fim, que a migração dos usuários do SUS para o setor pri- vado ou de copagamento para garantir o acesso aos medicamentos implica maior comprometi- mento de renda nos gastos em saúde, extrema- mente elevados 31 , que penalizam, sobretudo, os mais pobres 32 .
Mostrar mais

11 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA

deposita nela esperança de melhoria de perspectivas pessoais e coletivas, esbarra na realidade da estrutura do sistema educacional. A 28ª CRE e suas escolas não estariam isentas de entraves burocráticos. Embora necessária, a burocracia não pode ser um limitador, nem uma estrutura em que o Estado se esconde de sua função própria de atender a sociedade. Um equilíbrio entre um modelo burocrático (ainda entranhado no Estado Brasileiro) e um modelo participativo poderia ser benéfico por transmitir às comunidades escolares o acolhimento e não o de abandono relativo identificado nas entrevistas. A percepção colhida nas entrevistas é de envolvimento tênue de ambas as partes: escolas e 28ª CRE. Ainda que tenham ocorrido esforços das partes, eles não parecem ter sido suficientes para que pudessem transparecer na rotina escolar e da CRE. As avaliações externas seriam mais uma atividade, não necessariamente incorporada à cultura escolar e da CRE, exceto pelo discurso oficial.
Mostrar mais

86 Ler mais

Physis  vol.26 número4

Physis vol.26 número4

Os pontos pouco esclarecidos são diversos. Embora vários estudos indiquem que a judicialização favorece indivíduos com boas condições socioeconômicas, há resultados contraditórios, que estão a exigir estudos mais abrangentes. De modo similar, não se pode afirmar nem negar que os valores gastos com a compra de medicamentos demandados judicialmente comprometam o orçamento do SUS. Tampouco se sabe, ao certo, se os medicamentos do elenco do SUS foram incluídos nas ações judiciais em decorrência de falhas na gestão ou apenas por constarem da mesma prescrição de um medicamento não pertencente que motivou a demanda. De modo similar, não está claro se a demanda judicial por medicamentos fora dos componentes da assistência farmacêutica resulta da não adesão dos prescritores às listas oficiais, de estratégias da indústria e/ou da desatualização das listas.
Mostrar mais

22 Ler mais

Estudo de utilização de medicamentos em idosos atendidos pelo Sistema Único de Saúde...

Estudo de utilização de medicamentos em idosos atendidos pelo Sistema Único de Saúde...

Nessa população, a biotransformação também pode sofrer alterações, haja vista que ocorre diminuição no tamanho, no peso e no fluxo sanguíneo do fígado, prejudicando a capacidade desse órgão em metabolizar os fármacos. As reações de fase I (hidroxilação, dealquilação, oxidação, redução, hidrólise) estão diminuídas, entretanto as reações de fase II (conjugação e glucoronação) não são alteradas com a idade. Além disso, a excreção é influenciada principalmente pela função renal, pois no idoso ocorre declínio no clearence de creatinina, devido à diminuição na capacidade de eliminação do rim, pois o número total de glomérulos reduzem e isso também leva à necessidade de ajuste de dose (O'MAHONY; WOODHOUSE, 1994; BRAGA et al., 2004; BISSON, 2007; SOUZA; SANTOS; SILVEIRA, 2008). Sendo assim, alguns medicamentos podem ser mais nocivos aos idosos, principalmente fármacos que apresentam meia-vida longa, o que pode favorecer o acúmulo no organismo, aumentando os riscos de eventos adversos para esse grupo específico da população, principalmente quando o medicamento também apresenta intervalo terapêutico estreito (PASSARELLI, 2006).
Mostrar mais

43 Ler mais

REFORÇO ESCOLAR: POSSÍVEIS CONTRIBUIÇÕES PARA A APRENDIZAGEM DOS ALUNOS DA REDE ESTADUAL NO MUNICÍPIO DE SÃO GONÇALORJ

REFORÇO ESCOLAR: POSSÍVEIS CONTRIBUIÇÕES PARA A APRENDIZAGEM DOS ALUNOS DA REDE ESTADUAL NO MUNICÍPIO DE SÃO GONÇALORJ

No segundo capítulo, abordamos o Projeto Reforço Escolar enquanto política pública, o recorte da investigação, os aspectos metodológicos da pesquisa que engloba: o tipo de pesquisa; universo; a amostra e a seleção dos sujeitos. Além da apresentação e análise dos resultados da pesquisa de campo que foi composta por: o perfil dos respondentes; as expectativas dos alunos que participaram da pesquisa quanto ao Ensino Médio, a Graduação, o Ensino Profissional e o Mercado de Trabalho; o Projeto Reforço Escalar na perspectiva dos alunos respondentes da pesquisa e por fim foram citados autores que deram embasamento teórico para o trabalho acadêmico. Sendo alguns deles: Ciclo de Políticas Públicas (Stephen Ball e Richard Bowe) a partir de autores como Mainardes (2006) e Condé (2011), entre outros, que abordam a temática. Traremos ainda Telma Weisz (2011) que tratará a respeito da questão do ensino e aprendizagem, muito importante para discutirmos o aprendizado proporcionado durante as aulas do Projeto Reforço Escolar; e autores como Luckesi (2000; 2012), Sant‟anna (2011) e Perrenoud (2002) que abordam a preocupação acerca da avaliação da aprendizagem; Celso Vasconcellos (1994) que reforça as questões referentes à prática pedagógica e a forma de aplicar a recuperação de estudos; e por fim Lück (2006; 2009), para a importância do papel do gestor e outros autores que contribuirão para a presente pesquisa.
Mostrar mais

139 Ler mais

IRLENE COELHO ELOI DA SILVA O PAPEL DA COORDENADORIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO DE COARIAM NA IMPLEMENTAÇÃO DE POLÍTICAS EDUCACIONAIS PARA O ENSINO MÉDIO

IRLENE COELHO ELOI DA SILVA O PAPEL DA COORDENADORIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO DE COARIAM NA IMPLEMENTAÇÃO DE POLÍTICAS EDUCACIONAIS PARA O ENSINO MÉDIO

Tido como um Sistema de Avaliação de Desempenho e, de acordo com a Portaria 109/2009, o Novo ENEM tem como objetivos oferecer uma referência para que cada cidadão possa proceder à sua autoavaliação em relação às suas escolhas futuras, tanto em relação ao mundo do trabalho quanto em relação à continuidade de estudos (BRASIL, 2009b). O exame possibilita ao cidadão, com a obtenção da nota, o acesso aos cursos profissionalizantes, pós-médios e à Educação Superior; possibilita a participação e cria condições de acesso a programas governamentais; e promove a certificação de jovens e adultos no nível de conclusão do ensino médio nos termos do artigo 38, § 1º e Lei nº 9.394/96 - Lei das Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) (BRASIL, 1996).
Mostrar mais

174 Ler mais

Análise das demandas judiciais para aquisição de medicamentos no estado da Paraíba.

Análise das demandas judiciais para aquisição de medicamentos no estado da Paraíba.

O objetivo deste estudo foi descrever os aspectos médico-cientíicos e sanitários dos mandados judi- ciais para fornecimento de medicamentos impetra- dos ao Tribunal de Justiça da Paraíba (TJ-PB) contra agentes públicos no estado da Paraíba. Teve caráter descritivo, transversal, e foi realizado no Tribunal de Justiça da Paraíba. Foram analisados processos de medicamentos julgados na segunda instância entre os anos de 2009 e 2010 com decisão deinitiva. Quanto às evidências cientíicas da eicácia e segu- rança, os medicamentos foram avaliados por meio de revisões sistemáticas na base de dados do Centro Cochrane do Brasil. Os grupos de medicamentos solicitados com maior frequência foram os agentes neoplásicos, seguidos de insulinas e antagonistas da angiotensina II. Os custos com medicamentos antineoplásicos representaram 76% do gasto total com demandas judiciais, representando um custo aproximado de R$ 343 mil por mês. Desses, um item não tinha registro em orgão sanitário brasileiro. Os resultados apontam para um elevado número de demandas judiciais com prevalência de solicitações de medicamentos padronizados pelo Sistema Único de Saúde (SUS), dos quais os antineoplásicos obtêm destaque e reforçam a necessidade de revisão da Política Nacional de Assistência Farmacêutica tanto das estratégias de implantação como da premência em ampliar a relação de medicamentos disponibili- zados pelo SUS.
Mostrar mais

8 Ler mais

FAZ DIFERENÇA? UMA AVALIAÇÃO DA EFETIVIDADE DE UMA INTERVENÇÃO NAS PERCEPÇÕES SOBRE A LOGÍSTICA REVERSA E FARMACOPOLUIÇÃO DE RESÍDUOS DE MEDICAMENTOS DOMICILIARES (RMD)

FAZ DIFERENÇA? UMA AVALIAÇÃO DA EFETIVIDADE DE UMA INTERVENÇÃO NAS PERCEPÇÕES SOBRE A LOGÍSTICA REVERSA E FARMACOPOLUIÇÃO DE RESÍDUOS DE MEDICAMENTOS DOMICILIARES (RMD)

RESUMO: Os Resíduos de Medicamento Domiciliar (RMD), aqueles de uso humano vencidos ou em desuso, podem expor a população aos riscos de agravos decorrentes de sua ingestão acidental, estimular a automedicação e o uso abusivo de medicamentos. Desenvolveu-se uma campanha piloto sobre o descarte consciente de RMD em um programa de entrega domiciliar de medicamentos do Sistema Único de Saúde (SUS). O Grupo Experimental foi composto por pacientes de Betim (MG) e o de controle, Contagem (MG). A abordagem foi o modelo da comunicação em dois fluxos. A avaliação dos efeitos de campanhas de saúde seguiu o proposto por Hartz (2002). A quantidade de pacientes que optou pelo descarte consciente de RMD subiu de 35,7% para 57,1% em Betim (MG). O teste Qui-quadrado indica que existe associação entre o município e a mudança de resposta, como a escolha por opções melhores de destinação (valor-p 0,002) e o reconhecimento dos problemas ambientais e de saúde dos RMD (valor-p 0,015). Prover informações por meio da campanha de saúde aumentou em 6,6 a chance de que os pacientes optassem por melhores destinações de descarte de RMD e em 5,4 de que percebessem o tema como relevante.
Mostrar mais

16 Ler mais

O PROGRAMA DE TRATAMENTO FORA DE DOMICÍLIO NO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE NO PIAUÍ

O PROGRAMA DE TRATAMENTO FORA DE DOMICÍLIO NO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE NO PIAUÍ

HOLOS, Ano 32, Vol. 2 405 Na década de 80, a realidade social da maior parte dos cidadãos brasileiros era a exclusão do direito à saúde, que na época era prestada pelo INAMPS e se restringia aos trabalhadores com carteira assinada que para ele contribuíam. A atuação do Ministério da Saúde se restringia às atividades de promoção da saúde e prevenção de doenças, as quais eram realizadas em caráter universal, com a assistência médico-hospitalar para poucas doenças e atendimento dos indigentes, considerados como aqueles excluídos do acesso ao atendimento pelo INAMPS. Fernandes (2011) ressalta que a proliferação de serviços privados de saúde incentivados por práticas governamentais para destino de recursos orçamentários para a construção e reforma de hospitais particulares entre os anos de 1970 e 1974 e a crise no financiamento do sistema de previdência social, agravada pela recessão econômica mundial nos anos 80 ajudaram a criar a atmosfera política favorável à discussão de mudanças no sistema de saúde vigente à época.
Mostrar mais

12 Ler mais

Show all 10000 documents...

temas relacionados