Top PDF Avaliação do possível efeito dual (antioxidante e/ou pró-oxidante) e ação neuroprotetora do ebselen, ácido caféico e memantina em células neurais (Neuro-2A) in vitro

Avaliação do possível efeito dual (antioxidante e/ou pró-oxidante) e ação neuroprotetora do ebselen, ácido caféico e memantina em células neurais (Neuro-2A) in vitro

Avaliação do possível efeito dual (antioxidante e/ou pró-oxidante) e ação neuroprotetora do ebselen, ácido caféico e memantina em células neurais (Neuro-2A) in vitro

O envelhecimento é um processo que pode ser definido como o acúmulo progressivo de diversas alterações deletérias em células e tecidos, com o avançar da idade, que aumentam o risco de doença e morte. Tem sido passível de inúmeras especulações e as possibilidades sugeridas incluem: mudança no código de DNA, diminuição na acurácia de síntese protéica, ligação de macromoléculas, auto-ataque ao sistema imunológico e danos causados por reações oxidativas. Evidências indicam que o envelhecimento e as doenças crônicas/degenerativas são causados primariamente devido aos danos gerados por radicais livres, incluindo as espécies reativas de oxigênio (ROS), podendo atacar todas as principais biomoléculas vitais ao organismo. Quando a geração de ROS ultrapassa a capacidade antioxidante da célula, dá-se o nome de estresse oxidativo, que se refere, então, a um perigoso desequilíbrio entre a produção de radicais livres e a defesa antioxidante. Este trabalho teve como objetivo avaliar o possível efeito dual (antioxidante e/ou pró-oxidante) e ação neuroprotetora do Ebselen, Ácido Caféico e Memantina em células neurais (Neuro-2A) in vitro. A metodologia empregada para quantificar a produção de ROS foi a quimioluminescência dependente de luminol; a viabilidade celular foi realizada pela incorporação do corante Vermelho Neutro; e o poder redutor mitocondrial pelo ensaio de MTT. A análise estatística foi realizada pelo teste não paramétrico de Mann-Whitney , sendo considerados significativos valores com p<0,05. Os nossos resultados mostraram que as células tratadas com Ebselen na concentração 5 µM apresentaram diminuição na produção de ROS induzida pelo H 2 O 2 e aumento no poder
Mostrar mais

112 Ler mais

Avaliação do Efeito Fotodinâmico sobre o Crescimento in vitro de Pythium insidiosum

Avaliação do Efeito Fotodinâmico sobre o Crescimento in vitro de Pythium insidiosum

oxigênio capazes de promover danos a biomoléculas da célula-alvo. A iluminação precisa da área alvo aumenta a seletividade da terapia, uma vez que o processo fotodinâmico ocorre somente na área irradiada. A Pitiose, por exemplo, é uma doença causada por um micro- organismo semelhante a fungo denominado Pyt hium insidiosum . Acomete o homem e animais, sendo mais freqüentemente observada na espécie eqüina. No homem, a doença pode se manifestar nas formas oftálmica, cutâneo-subcutânea ou sistêmica. Por não ser um fungo verdadeiro, o agente não responde à maioria das drogas antifúngicas disponíveis, tornando difícil o tratamento da doença. Procedimentos cirúrgicos extensos, como amputação de membros, são indicados; porém as recidivas são freqüentes. A utilização de imunoterápicos em associação ao debridamento cirúrgico tem mostrado algum resultado, entretanto não totalmente eficazes. A pitiose é uma doença emergente, pouco explorada nos aspectos etiológicos e terapêuticos, os quais são limitados e pouco efetivos, dessa forma, se faz necessárias pesquisas para o desenvolvimento de novos tratamentos. Neste sentido, o presente trabalho avaliou o efeito da PDT no crescimento in vit ro do patógeno utilizando
Mostrar mais

82 Ler mais

Avaliação in vitro do efeito de agentes clareadores na microdureza do esmalte dental

Avaliação in vitro do efeito de agentes clareadores na microdureza do esmalte dental

McCracken & Haywood (1996) utilizaram 9 dentes humanos extraídos em um experimento in vitro para testar o efeito da desmineralização produzido pelo peróxido de carbamida a 10%. Cada amostra foi obtida através da secção dental, produzindo fragmentos de esmalte nas dimensões 3mm x 4mm. De cada elemento dental se obteve a amostra para tratamento e outra para servir de controle. O estudo se deu no interior de tubos de cultura contendo a amostra e 1ml de água deionizada associada a 0,02ml de peróxido de carbamida a 10% (Proxigel, Reed & Carnick, Piscataway, NJ, USA) por 6 horas. Os tubos de controle receberam apenas 0,02ml de água deionizada. Após esse primeiro tratamento, os autores trocaram o peróxido de carbamida a 10% por uma bebida à base de cola (Dr.Pepper, Dr.Pepper Company, Dallas, TX, USA) para determinar o montante de cálcio perdido pela exposição do esmalte à solução. Os resultados demonstraram que a perda de cálcio foi significativamente maior nos tubos que apresentavam a solução com PC 10% e bebida à base de cola do que nos controles segundo ANOVA. O esmalte imerso na bebida à base de cola não se comportou significativamente diferente daquele tratado com peróxido de carbamida a 10%. Os autores não trabalharam com remineralização das amostras após o tratamento.
Mostrar mais

109 Ler mais

Avaliação in vitro do efeito da cafeína na inibição do vírus da Hepatite C

Avaliação in vitro do efeito da cafeína na inibição do vírus da Hepatite C

esse tratamento é administrado em associação a inibidores de protease. Este tratamento, leva a efeitos colaterais severos, possui alto custo e não é satisfatório para todos os pacientes. Além disso, não existe um tratamento padrão diretamente capaz de ser usado antes ou após o transplante hepático, o que limita a eficiência contra reinfecção. A cafeína mostrou alta potencia de inibição sobre a replicação do HCV in vitro [3] e tem sido associada a uma desaceleração de danos hepáticos causados por doenças crônicas do fígado [5, 7, 13]. Em adição, a cafeína tem sido associada à interação de algumas vias celulares relacionadas a entrada do HCV na célula hospedeira como as vias da ERK e da proteina quinase A [20] entretanto, não existem evidências sobre a relação direta da cafeína na entrada do HCV e o efeito desse fitoquímico não foi avaliado em outras etapas do ciclo replicativo deste vírus. Assim, o objetivo desse estudo foi estabelecer uma relação direta entre a cafeína e diferentes etapas do ciclo replicativo do HCV.
Mostrar mais

93 Ler mais

Avaliação in vitro do efeito da aplicação de carregamento oclusal na qualidade marginal...

Avaliação in vitro do efeito da aplicação de carregamento oclusal na qualidade marginal...

Conforme Van Meerbeeck et al. (2001), a contração de polimerização das resinas compostas é restrita pelas paredes cavitárias aderidas ao material. Isso gera o estresse de contração de polimerização, o qual age afastando o material da parede cavitária durante o processo adesivo. Porém, enquanto a polimerização se desenvolve, ocorre uma deformação plástica da resina composta, compensando parcialmente o estresse de contração. Esta deformação da resina é diretamente afetada pelo fator de configuração da restauração, o fator C. Ele é obtido por meio da divisão do número de paredes aderidas sobre o número de paredes livres (as quais permitem a deformação) em uma restauração. Quanto maior o fator C, resultado de número maior de superfícies aderidas e poucas livres para deformação, maior será o estresse de contração de polimerização, prejudicando a interface adesiva. Logo, em restaurações cervicais, cavidades mais planas ou com formato de cunha são mais adequadas que o típico preparo de cinco paredes com cavossuperficial nítido. Além disso, é possível atenuar a contração de polimerização, com o uso de uma base de cimento de ionômero de vidro, diminuindo assim o volume da porção resinosa.
Mostrar mais

149 Ler mais

AVALIAÇÃO “IN VITRO" DO EFEITO ANTITUMORAL E ANTIANGIOGÊNICO DE UMA METALOPROTEASE ISOLADA DA PEÇONHA DE BOTHROPS PAULOENSIS

AVALIAÇÃO “IN VITRO" DO EFEITO ANTITUMORAL E ANTIANGIOGÊNICO DE UMA METALOPROTEASE ISOLADA DA PEÇONHA DE BOTHROPS PAULOENSIS

O subtipo basal-Me ou triplo negativo demonstra em sua morfologia um grau muito mais alto tanto histológico quanto nuclear, é possível distinguir dentro do tumor infiltrado inflamatório e com muita frequência a presença de áreas em necrose. É caracterizado pela expressão de vários genes de células basais/mioepiteliais e um acentuado índice da taxa de proliferação celular (KI67). É um subtipo negativo para receptores hormonais RE- e RP-, e negativo também para a proteína do oncogene Her-2. Segundo as mais recentes publicações, esse subtipo apresenta positividade para o receptor do fator de crescimento epidérmico (EGFR), citoqueratinas basais: CK5, CK6, CK14, CK17, P-caderina e p53 (ALI et al., 2016; RAKHA et al., 2007; REIS-FILHO; TUTT, 2008). Também está relacionado a mutações no gene BRCA1. Em virtude desse perfil, não apresenta alvo terapêutico estabelecido não respondendo ao tratamento com drogas anti-hormonais nem com o anticorpo monoclonal. Estes fatores associam o subtipo basal-//^e ao pior prognóstico (HOSNY et al., 2016; JAMES et al., 2007; TURNER et al., 2007).
Mostrar mais

106 Ler mais

Avaliação 'in vitro' do efeito da profilaxia com jato de bicarbonato de sódio sobre...

Avaliação 'in vitro' do efeito da profilaxia com jato de bicarbonato de sódio sobre...

Em 2003, ISSA 43 et al. realizaram um estudo para, primeiramente, investigar a incidência de lesões de cárie artificial subsuperficial no esmalte decíduo e permanente in vitro. Secundariamente, de comparar qualitativamente o conteúdo mineral e a distribuição dessas lesões e avaliar a possível influência do flúor sobre elas. Vinte molares decíduos e 20 pré- molares foram aleatoriamente designados a um dos quatro grupos experimentais. Os dentes foram imersos em um gel de ácido lático 0,05M, na ausência ou presença de flúor, durante sete dias. Na seqüência, a perda mineral e a profundidade da lesão foram medidas por microrradiografia transversal e análise de imagens. Não foi encontrada diferença significante entre o padrão da lesão do dente permanente e do decíduo, mas esta foi significativamente menor nos espécimes desmineralizados na presença de flúor.
Mostrar mais

105 Ler mais

Avaliação in vitro do efeito de agentes clareadores externos em substrato dental bovino e humano

Avaliação in vitro do efeito de agentes clareadores externos em substrato dental bovino e humano

O objetivo deste estudo in vitro foi avaliar o efeito de agentes clareadores na alteração de cor (∆E, ∆L, ∆a, ∆b), rugosidade superficial média e topografia superficial do esmalte dentário bovino. Para a avaliação da cor, cinquenta coroas de incisivos bovinos foram submetidas a profilaxia com jato de bicarbonato e randomizadas em um grupo controle e quatro grupos de acordo com o agente clareador utilizado: G1 – Grupo controle – saliva artificial, G2 – Peróxido de carbamida 10%, G3 – Peróxido de carbamida 22%, G4 – Peróxido de hidrogênio 4%, G5 – Peróxido de hidrogênio 10%. Para avaliação da rugosidade superficial média (Ra, µm) e topografia superficial, cinquenta e cinco amostras foram obtidas de outros vinte incisivos bovinos e foram randomizadas nos mesmos cinco grupos. A rugosidade superficial média foi avaliada previamente a exposição aos agentes clareadores e após o término dos 14 dias de tratamento. Para a avaliação da alteração de cor, os grupos foram submetidos a teste t para comparação dos fatores ∆E 1 - ∆E 0 , L 1 - L 0 , a 1 – a 0 , b 1 -b 0 e para comparação entre os grupos, estes foram
Mostrar mais

92 Ler mais

Avaliação do exercício induzido e da atividade física espontânea: efeito dual do fotoperíodo

Avaliação do exercício induzido e da atividade física espontânea: efeito dual do fotoperíodo

hours (light / dark cycle: 14/10 h). Later, a group of animals was subjected to a protocol of progressive exercise until fatigue during light and dark phases (n = 11). Another group resting on the treadmill was used as control (n = 12). In both groups, T core , tail skin temperature and ambient temperature during each

11 Ler mais

Maturação in vitro de oócitos bovinos em meios suplementados com quercetina e seu efeito sobre o desenvolvimento embrionário

Maturação in vitro de oócitos bovinos em meios suplementados com quercetina e seu efeito sobre o desenvolvimento embrionário

A quercetina é um flavonoide, amplamente encontrada em frutas, vegetais, grãos, flores, com elevada concentração no vinho tinto, e tem sido caracterizada funcionalmente pela atividade antioxidante. Para avaliação da maturação nuclear e do desenvolvimento embrionário bovino, os oócitos foram maturados por 22h na presença de quercetina (0,4, 2, 10 e 50M), cisteamina (100M) e na ausência dos antioxidantes. Os oócitos maturados foram corados com Hoechst para avaliação da maturação in vitro. Para avaliação do desenvolvimento embrionário, os oócitos foram fertilizados e cultivados in vitro, as taxas de desenvolvimento embrionário foram determinadas no sétimo dia de cultivo e o percentual de eclosão e o número de células dos embriões no oitavo dia. Os níveis de glutationa (GSH) dos oócitos foram mensurados por emissão de fluorescência com CMF 2 HC. A porcentagem de maturação nuclear
Mostrar mais

9 Ler mais

Avaliação in vitro do efeito da escovação com dentifrícios clareadores sobre a superfície dentinária

Avaliação in vitro do efeito da escovação com dentifrícios clareadores sobre a superfície dentinária

compatíveis com as RDA dos dentifrícios. Quanto maior a RDA, no caso os dentifrícios clareadores, maior foi o desgaste dentinário. Ou seja, a diferença está na concentração desses abrasivos no dentifrício. Porém, dentre os de alta RDA ou dentre os de baixa RDA não foram encontradas diferenças, apenas entre os clareadoresde alto RDA, e os convencionais, de baixo RDA. Os dentifrícios utilizados tiveram a sua RDA determinada em outros estudos(Da Costa, Adams- Belusko et al., 2010; Macdonald, North et al., 2010; West, Hooper et al., 2012) (Anexo 2).Tanto em estudos in vitro como nos estudos in situ, quando se comparou dentifrícios clareadores com os convencionais, observou-se uma influência da alta RDA presente naqueles dentifrícios sobre a dentina(Philpotts, Weader et al., 2005; Giles, Claydon et al., 2009; Wiegand, Kuhn et al., 2009). Em um estudo que avaliou o desgaste dental por diferentes dentifrícios, Philpotts et al.(Philpotts, Weader et al., 2005)encontraram uma associação positiva das maiores RDAs com um maior desgaste na dentina. Giles et al.(Giles, Claydon et al., 2009) também obtiveram resultados semelhantes e sugeriram que, para pacientes com probabilidade ou que já apresentam lesões cervicais não-cariosas, seja indicado dentifrícios de baixa abrasividade(Giles, Claydon et al., 2009).
Mostrar mais

43 Ler mais

Efeito da fonte protéica na produção, qualidade e crioresistência de embriões bovinos produzidos in vitro

Efeito da fonte protéica na produção, qualidade e crioresistência de embriões bovinos produzidos in vitro

Foram utilizados blastocistos expandidos (Bx) observados as 24h pós-descongelação para determinar o número total de células e de células apoptóticas. Os embriões foram corados utilizando a técnica de TUNEL. Os blastocistos foram retirados da placa de cultivo e em seguida lavados em PBS aquecido (Life Technologies, cidade, estado Estados Unidos) suplementado com BSA (1 mg/mL) antes da fixação em paraformaldeído a 4%, durante 60 minutos. Todo o processo foi realizado à temperatura ambiente, no escuro. Após o período de incubação os embriões foram lavados em solução contendo PBS+BSA. Após lavagem, os blastocistos foram mantidos em solução permeabilizadora por 1 hora á 2-8 ºC. Para a avaliação, foram incluídos grupos controles positivo e negativo. Os blastocistos (exceto controles negativos) foram, então, corados pelo TUNEL por 60 minutos à 37°C e posteriormente com e Hoechst 33342, durante 10 minutos. Finalmente, os blastocistos foram lavados em BSA e observados sob um microscópio fluorescente. Para cada blastocisto, o número total de células individuais (núcleos azuis, Hoechst 33342) e o número total de células apoptóticas (núcleos verdes, TUNEL) foi determinado. A proporção de células apoptóticas foi definida como a percentagem de células apoptóticas sobre o número total de células (Figura 1).
Mostrar mais

89 Ler mais

Avaliação in vitro do efeito  da incorporação de nanopartículas de prata em cimento de ionômero de vidro

Avaliação in vitro do efeito da incorporação de nanopartículas de prata em cimento de ionômero de vidro

Apesar de a cárie não ser o resultado de deficiência de flúor, esse íon é o único agente terapêutico conhecido por controlar eficazmente a progressão da lesão de cárie, e materiais que liberam flúor podem ser considerados uma forma ou veículo de entrega de flúor. O efeito anticárie do flúor pode ser obtido pelo mesmo modo de ação, independentemente da fonte ou forma de utilização (CURY et al., 2016). Ele pode inibir a desmineralização e promover a remineralização dos tecidos dentários duros. No entanto, a dificuldade de penetração em depósitos de placa residuais poderia diminuir seu poder inibitório, em locais de difícil acesso e estagnação (WATSON et al., 2005). Consequentemente, controle de lesões de cárie em margens de restaurações e em superfícies proximais ainda são desafios para a pesquisa na área de cariologia (MALTERUD, 2012).
Mostrar mais

48 Ler mais

Avaliação in vitro e in situ do efeito dos íons ferro na erosão da superfície dentária...

Avaliação in vitro e in situ do efeito dos íons ferro na erosão da superfície dentária...

A proteção do dente contra a erosão pela película adquirida foi demonstrada in vitro, mas a hipótese que a película pode diferenciar quantitativamente o grau de erosão não foi avaliado. AMAECHI et al. 6 , 1999, realizaram um estudo para determinar a espessura da película adquirida dentro dos arcos dentários, analisar a correlação possível desta espessura à distribuição e à severidade da erosão dentro dos arcos, e confirmar o efeito protetor da película frente à erosão dentária. Quarenta blocos de esmalte foram produzidos a partir de 5 incisivos bovinos e distribuídos em cinco voluntários. Cada bloco foi dividido em 2 lados, produzindo um lado controle (protegido) e um experimental. A película formou-se nos blocos experimentais situados em 8 locais intraoraisl após 1 hora da exposição. Os blocos foram analisados, e a espessura da película foi medida pela microscopia confocal. As lesões erodidas do esmalte foram produzidas do lado experimental, utilizando suco de laranja puro. O grau de erosão foi quantificado pela microrradiografia. A espessura da película variou significativamente dentro dos arcos dentários e entre os indivíduos. Uma correlação inversa (r= -0,96, p<0,001) foi observada entre o grau de erosão e a espessura da película. Diferenças significativas na erosão foram observadas entre os blocos com e sem película. Este estudo demonstrou que a espessura da película adquirida varia dentro dos arcos dentais, que pode ser responsável pelo local específico da erosão dentária, e que a película protege os dentes da erosão.
Mostrar mais

194 Ler mais

Avaliação in vivo e in vitro do efeito do tempo sobre molas fechadas de níquel-titânio

Avaliação in vivo e in vitro do efeito do tempo sobre molas fechadas de níquel-titânio

ortodônticos superelásticos, as configurações laboratoriais utilizadas para simular as condições intrabucais são incomparáveis a um ambiente bucal verdadeiro. Os principais fatores que distinguem a cavidade bucal do meio in vitro são a presença da flora bucal complexa e de seus bioprodutos, o acúmulo de biofilme sobre os materiais testados, 36 bem como os efeitos mecânicos da função mastigatória. Na maioria dos casos, os estudos in vitro proporcionam evidência de um perfil de material muito diferente daquele que efetivamente é observado quando utilizado clinicamente, não demonstrando evidências de um padrão de deterioração intrabucal e de fenômenos associados como alterações de superfície, mudanças estruturais e de propriedades mecânicas. 36 As alterações na taxa de SE e na FP observadas com as molas fechadas de níquel-titânio avaliadas nesta pesquisa (Fig. 7) demonstram mudanças significativas nas propriedades mecânicas em ambiente bucal após seis meses. Estes resultados estão de acordo com alguns estudos clínicos que analisaram arcos de níquel-titânio após serem removidos de pacientes e observaram a presença de maior probabilidade de fratura por fadiga, 12 perda da superelasticidade 15 e constataram que o uso clínico com o tempo altera a topografia e estrutura da superfície dos fios por meio de corrosão localizada e formação de compostos orgânicos sobre esta, influenciando a rugosidade superficial e, consequentemente, a eficácia da mecanoterapia. 13
Mostrar mais

135 Ler mais

Avaliação do efeito microbicida da filosseptina-1 nas formas amastigotas de Leishmania amazonensis in vitro

Avaliação do efeito microbicida da filosseptina-1 nas formas amastigotas de Leishmania amazonensis in vitro

Estudos realizados com a filosseptina-1 (PS-1), posteriormente renomeada para PSN-1 por Amiche et al. (2008), mostraram o potencial leishmanicida desse peptídeo sobre formas promastigotas, bem como sua baixa toxicidade para células peritoneais de camundongos nas concentrações microbicidas (>200 µg/mL). Aliado a isso, baixas concentrações de PSN-1 (1 µg/mL) causou aumento da aderência de macrófagos, o que foi sugerido como um efeito hormético que decorreu possivelmente de uma resposta adaptativa a um estresse moderado (Kückelhaus et al. 2009). Como sugerido, a reação celular a estresse químico ou físico envolve a ativação de vias transcricionais que podem resultar na produção de proteínas, citocinas, antioxidantes e fatores de crescimento (Mattson 2008; Zhang et al. 2010). Além disso, Kückelhaus (2007) demonstrou que a filosseptina-1 inibiu a síntese de H 2 O 2 e ON por macrófagos
Mostrar mais

83 Ler mais

Avaliação in vitro do efeito da dieta ácida e da escovação na permeabilidade da dentina radicular

Avaliação in vitro do efeito da dieta ácida e da escovação na permeabilidade da dentina radicular

Com o objetivo de avaliar o efeito do condicionamento ácido sobre a permeabilidade dentinária, Pashley et al. (1981) examinaram, por meio de microscopia eletrônica de varredura, a aparência da smear layer antes a após sucessivos tratamentos com ácido cítrico diluído. Discos de dentina foram deixados em ácido cítrico a 6% por 5, 15, 30, 45 e 60 segundos. Foi verificado que o uso de ácido cítrico a 6% com curtos intervalos permitia uma remoção gradual de smear layer criada pelo preparo cavitário. Além disso, foi observado que a permeabilidade dentinária aumentou rapidamente com o tratamento ácido, alcançando seu valor máximo em 15 segundos. Assim, a smear layer formada durante o processo de um preparo cavitário estabelece uma barreira protetora à difusão através dos túbulos dentinários e sua remoção pelo ataque ácido aumenta a permeabilidade dentinária.
Mostrar mais

109 Ler mais

Avaliação in vitro do efeito do hidrogel de ascorbato de sódio e ácido ascórbico...

Avaliação in vitro do efeito do hidrogel de ascorbato de sódio e ácido ascórbico...

Joiner (2006) fez uma revisão sistemática de estudos in vivo e in vitro relacionados sobre o clareamento de dentes vitais, o mecanismo de ação e os fatores que influenciam a eficácia do processo de clareamento. Para tal fim foram revisados os bancos de dados "Medline" e "ISI Web of Science" desde 1966 e 1974. Suas conclusões foram que: devido ao interesse dos pacientes pelo clareamento dental o número de produtos e processos nos últimos anos têm aumentado dramáticamente com um aumento concomitante das publicações sobre o tema. A literatura sugere que o mecanismo de clareamento por peróxido de hidrogênio ocorre por meio da difusão do peróxido através do esmalte causando a oxidação e, consequentemente, iluminação do esmalte e dentina. Os principais fatores que afetam a eficácia de clareamento dental com produtos que contêm peróxido são a concentração e tempo. Em geral, as concentrações altas são mais rápidas do que as concentrações baixas. No entanto, com tempo de tratamento prolongado as concentrações baixas podem aproximar a eficácia das concentrações altas. Sistemas alternativos ao peróxido têm recebido menor atenção. A eficácia dos sistemas ativados por luz versus sem luz em estudos clínicos são limitados e conflitantes. Outros fatores que podem influenciar o resultado do clareamento dental são o tipo de alteração cromática, cor inicial do dente e idade do sujeito.
Mostrar mais

175 Ler mais

Estudo do mecanismo de ação antinociceptivo e avaliação histopatológica cerebral do (S)-(-)-álcool perílico em camundongos

Estudo do mecanismo de ação antinociceptivo e avaliação histopatológica cerebral do (S)-(-)-álcool perílico em camundongos

O álcool perílico (p-mentha-1,8-diene-7-ol) é um membro da família dos monoterpenos encontrado em plantas dos gêneros Lavandula, Mentha, Cymbopogon, entre outros. É sabido que o álcool perílico (AP) possui atividade antinociceptiva, porém seu mecanismo de ação ainda permanece desconhecido. No presente trabalho foi investigado o possível mecanismo de ação do AP utilizando antagonistas farmacológicos e testes in vitro, e avaliada a neurotoxicidade histológica à nível do hipocampo e corpo estriado. O teste das contorções abdominais induzidas pelo ácido acético foi o protocolo de escolha para testar o monoterpeno na dose de 100 mg/kg frente aos antagonistas. Os resultados mostram uma reversão do efeito antinociceptivo do AP (AP 3,4 ± 1,7 contorções) após o pré- tratamento com a naloxona (NLX+AP 10,4 ± 2,3 contorções) indicando a participação do sistema opioide no seu mecanismo de ação. Diferentemente da naloxona, os antagonistas, muscarínico (atropina), adenosinérgico (cafeína), dopaminérgico (sulpirida), a L-arginina - L-NNA e a Glibenclamida, não foram capazes de reduzir o efeito do AP frente às contorções abdominais. Na avaliação da atividade antioxidante in vitro do AP, foram empregadas três metodologias, uma para avaliar o efeito do AP sobre a peroxidação lipídica, no teste de TBARS, e as outras duas para investigar sua ação como substância sequestradora de radicais livres OH e NO. Em todos os testes, o AP demonstrou atividade antioxidante, reduzindo em até 70% a produção de radicais livres. Quanto à avaliação histopatológica, o AP não provocou alterações teciduais significativas nas duas áreas cerebrais estudadas. Portanto, os resultados demonstram que o álcool perílico apresenta um efeito antinociceptivo mediado pelo sistema opioide e por mecanismos antioxidantes, sem a participação direta dos sistemas muscarínico, adenosinérgico, dopaminérgico, dos canais para K +
Mostrar mais

109 Ler mais

Desenvolvimento e Avaliação in vitro de um Revestimento Multifuncional para possível aplicação em Implantes Ósseos

Desenvolvimento e Avaliação in vitro de um Revestimento Multifuncional para possível aplicação em Implantes Ósseos

Com a realização deste trabalho foi possível desenvolver revestimentos multifuncionais: revestimentos de fosfatos, fosfatos com adição de nanopartículas de hidroxiapatite e fosfatos com adição de nanopartículas e incorporação de óxido de grafeno, através do método de eletrodeposição/eletroforese. Após a caracterização físico-química dos revestimentos foram obtidas informações relevantes acerca da análise da microestrutura da superfície, cristalinidade, morfologia, composição química e molhabilidade. Foram ainda obtidas informações importantes sobre a degradação em condições fisiológicas. Através destas técnicas de caracterização conclui-se que a estrutura dos fosfatos de magnésio dos revestimentos não tratados é uma estrutura cristalina. Por outro lado, o tratamento térmico permite amorfizar a estrutura dos fosfatos de magnésio. Relativamente à morfologia dos revestimentos não ocorrem diferenças significativas com a adição de nanopartículas de hidroxiapatite e a incorporação de óxido de grafeno. Os ensaios de degradação em condições fisiológicas demonstraram que o tratamento térmico dos revestimentos melhora significativamente as densidades de corrente e o potencial o que permite concluir que estes revestimentos apresentam um efeito de proteção. Por outro lado a adição de GO ao revestimento permite ainda aumentar a resistência à degradação. A interação celular com os revestimentos foi avaliada e permitiu concluir que o tratamento térmico dos revestimentos aparentemente permite melhorar a adesão celular dos osteoblastos, excepto no revestimento Fosfatos-HAp/GO que apresentou uma maior densidade de células aderidas. Nestes ensaios não se verificou em nenhuma das amostras dos materiais testados in vitro um aumento significativo da população de células ao longo da cultura.
Mostrar mais

108 Ler mais

Show all 10000 documents...

temas relacionados