Top PDF Biodisponibilidade dos Carotenóides do Buriti (Mauritia flexuosa l.) em Ratos.

Biodisponibilidade dos Carotenóides do Buriti (Mauritia flexuosa l.) em Ratos.

Biodisponibilidade dos Carotenóides do Buriti (Mauritia flexuosa l.) em Ratos.

1200 ER/kg oriunda do palmitato de retinila), Grupo Controle 2400 (ração completa à base de case/na com adição de 2400 ER/kg oriunda do palmitato de retinila), Grupo Buriti 1200 (raç[r]

7 Ler mais

MARIA ISABEL LIMA RAMOS

MARIA ISABEL LIMA RAMOS

Pesquisadores avaliaram a biodisponibilidade dos carotenóides das polpas de pupunha (Bactris gasipaes Kunth) e de buriti (Mauritia flexuosa L.), em experimentos com ratos depletados. As reservas hepáticas mostraram a biodisponibilidade de 256,6% e de 250,8% para grupos alimentados com dietas suplementadas com farinha de buriti e de pupunha, respectivamente, quando comparadas às reservas hepáticas dos grupos controles, considerados como 100%. Os resultados indicaram esses frutos como fontes de precursores de vitamina A altamente biodisponíveis (YUYAMA et al., 1998; YUYAMA et al., 1999). Esses estudos confirmaram dados de pesquisa realizada anteriormente, quando os carotenóides da pupunha foram avaliados através da suplementação da dieta regional de Manaus, AM, Brasil, com polpa cozida e transformada em farinha utilizando modelo experimental com ratos depletados em vitamina A (YUYAMA, COZZOLINO, 1996). Estudos recentes utilizando o mesmo modelo experimental, baseado no método de depleção e repleção em fígado de ratos, nos quais foi estimada a biodisponibilidade relativa de carotenóides pró-vitamínicos A, provenientes de folhas de taioba, serralha, beldroegra e de folhas de mandioca (GRAEBNER et al., 2004; SIQUEIRA et al., 2007), em contradição aos encontrados por De Pee et al. (1995), demonstraram que os carotenóides dietéticos provenientes de folhosos podem recuperar as reservas hepáticas de vitamina A.
Mostrar mais

80 Ler mais

Biodisponibilidade do B-Caroteno do pó da folha de mandioca (manihot esculemta crantz) em ratos

Biodisponibilidade do B-Caroteno do pó da folha de mandioca (manihot esculemta crantz) em ratos

No entanto, os dados limitados sobre a composição quantitativa e qualitativa dos carotenóides nas hortaliças, os poucos estudos sobre sua biodisponibilidade e a falta de informação da população acerca das fontes de carotenóides são fatores limitantes para um melhor aproveitamento dessas fontes alimentares como uma alternativa contra a hipovitaminose A. Olson (1999a) ressalta que o nosso conhecimento sobre a biodisponibilidade dos carotenóides pró-vitamínicos A é insuficiente, fragmentada e de difícil interpretação. A biodisponibilidade absoluta de carotenóides pró-vitamínicos A é definida como a massa de vitamina A formada pelo organismo após a ingestão de uma determinada quantidade de carotenóide pró-vitamínicos A (IVACG, 1999). No entanto, o fato de os carotenóides serem substâncias orgânicas facilmente oxidáveis faz com que sua biodisponibilidade absoluta seja difícil de quantificar (Olson, 1999a). Assim, a maioria dos estudos utiliza a biodisponibilidade relativa que é a resposta de um indicador à administração de determinado carotenóide pró-vitamínico A em relação a uma forma de referência que, geralmente, é o β-caroteno dissolvido em óleo (IVACG, 1999). Zaripheh e Erdman (2002) definem a biodisponibilidade de xantofilas como a proporção da quantidade de xantofila ingerida que está disponível para suas ações, por exemplo, presentes no plasma.
Mostrar mais

96 Ler mais

Pretreatment of sugarcane molasses and corn steep liquor for the production of carotenoids.

Pretreatment of sugarcane molasses and corn steep liquor for the production of carotenoids.

foi possível otimizar a concentração de carotenóides totais, pois ocor- reu inibição do crescimento celular e da produção de carotenóides totais. Possivelmente a inibição está relacionada à composição des- tes substratos e/ou à bioprodução de compostos secundários, pois a água de maceração de milho e o melaço de cana-de-açúcar (variável fixada) possuem uma composição bastante complexa (Tabela 2), contendo nutrientes (nitrogênio, potássio, magnésio, manganês, ferro etc), que individualmente podem influenciar positivamente na Tabela 5. Matriz do planejamento experimental completo (valores
Mostrar mais

7 Ler mais

DESAFIOS DA AÇÃO GESTORA EM UMA ESCOLA AMAZONENSE: UMA ANÁLISE DOS IMPACTOS DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS DO ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA NOS RESULTADOS DO SADEAM – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

DESAFIOS DA AÇÃO GESTORA EM UMA ESCOLA AMAZONENSE: UMA ANÁLISE DOS IMPACTOS DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS DO ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA NOS RESULTADOS DO SADEAM – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

Além disso, apresentamos um breve histórico do Sistema de Avaliação Nacional e de Desempenho Educacional do Amazonas (SADEAM), o processo de criação e tudo o que envolve sua sist[r]

93 Ler mais

Biodisponibilidade de minerais.

Biodisponibilidade de minerais.

Os métodos de depleção/repleção vieram a seguir, e como o nome indica, são baseados na depleção do nutriente em estudo, até o aparecimento dos sinais bioquímicos e clínicos da deficiência, seguidos da repleção com fontes do nutriente presentes em alimentos ou compostos isolados, onde se mede a eficiência da utilização do nutriente fornecido, ou seja sua biodisponibilidade. Estes estudos são realizados tanto em animais de laboratório como em humanos voluntários. A biodisponibilidade se determina, a partir da quantidade do nutriente ingerido que foi absorvido, correlacionando estes resultados com a concentração do elemento nos tecidos e fluídos biológicos e/ou compostos dependentes do elemento (ex. enzimas, fatores de transcrição).
Mostrar mais

12 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA JOSÉ RICARDO OLIVEIRA DUTRA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA JOSÉ RICARDO OLIVEIRA DUTRA

central da investigação, colocando-se como ambiente em que é permitido realizar um comparativo do que está posto na letra da lei e nos projetos desenvolvidos, com o que realm[r]

148 Ler mais

Biodisponibilidade do licopeno.

Biodisponibilidade do licopeno.

A América Latina possui uma ampla variedade de alimentos com altas concentrações de diferentes carotenóides, sendo o licopeno o carotenóide predominante no mamão papaia, goiaba vermelha e pitanga. O cultivo modifica as quantidades de licopeno, sendo apresentadas principalmente pelas diferenças climáticas e geográficas; no mamão Tailândia, cultivado na Bahia, há o dobro (40±6µg/g) da concentração de licopeno, quando comparado ao mamão cultivado em São Paulo, reforçando, assim, as variabilidades climáticas apresentadas pelo carotenóide. Dosagens mais altas foram encontradas na pitanga da espécie Eugenia uniflora cultivada em Pernambuco, que apresentou 73±1µg/g, e, as menores dosagens foram regis- tradas no mamão Formosa cultivado em São Paulo (19±4µg/g) 21 .
Mostrar mais

9 Ler mais

Efeito do tratamento térmico na concentração de carotenóides, compostos fenólicos, ácido ascórbico e capacidade antioxidante do suco de tangerina murcote.

Efeito do tratamento térmico na concentração de carotenóides, compostos fenólicos, ácido ascórbico e capacidade antioxidante do suco de tangerina murcote.

Neste estudo, avaliou-se o efeito do tratamento térmico do suco de tangerina murcote em relação ao teor de carotenóides totais, ao perfil de carotenóides (luteína, zeaxantina, β-criptoxantina e β-caroteno), aos compostos fenólicos totais, ao ácido ascórbico e à capacidade antioxidante. No processo, utilizou-se um trocador de calor tubular, sendo avaliados 11 tratamentos seguindo um ensaio fatorial completo 2 2 com três repetições no ponto central, com quatro pontos axiais

10 Ler mais

PROCESSO DE COMPRAS EM UMA UNIVERSIDADE PÚBLICA FEDERAL NO ESTADO DE MINAS GERAIS À LUZ DOS PRINCÍPIOS DO ACCOUNTABILITY

PROCESSO DE COMPRAS EM UMA UNIVERSIDADE PÚBLICA FEDERAL NO ESTADO DE MINAS GERAIS À LUZ DOS PRINCÍPIOS DO ACCOUNTABILITY

Para Azevedo (2013), o planejamento dos gastos das entidades públicas é de suma importância para que se obtenha a implantação das políticas públicas, mas apenas planejar bem[r]

104 Ler mais

AVALIAÇÃO DO POTENCIAL ANTIOXIDANTE DA FARINHA DE BURITI (Mauritia flexuosa) IN VITRO E EM RATOS DIABÉTICOS Nara Nunes Lage

AVALIAÇÃO DO POTENCIAL ANTIOXIDANTE DA FARINHA DE BURITI (Mauritia flexuosa) IN VITRO E EM RATOS DIABÉTICOS Nara Nunes Lage

A capacidade antioxidante da farinha de buriti foi determinada através do método do DPPH. A composição centesimal foi realizada segundo métodos da AOAC (1984). A quantidade de polifenóis foi determinada pelo método Folin-Ciocalteu. Para o ensaio biológico utilizaram-se 36 ratos Fisher divididos em quatro grupos: Controle (C); Controle + Buriti (CB); Diabéticos (D); Diabético + Buriti (DB). Os grupos C e CB receberam dieta padrão (AIN-93M) e os grupos D e DB receberam dieta padrão (AIN- 93M) contendo 2% da farinha de buriti. O diabetes foi induzido no 1º dia do experimento por injeção intraperitoneal de estreptozotocina (STZ) 35 mg/Kg. No 25º dia do experimento os ratos foram submetidos ao Teste de Tolerância Oral à Glicose (TTOG). Após 30 dias de tratamento os animais foram anestesiados com isoflurano e eutanasiados. Foram realizadas análises séricas de metabólitos, produtos de excreção e enzimas. Analisaram-se danos oxidativos às biomoléculas através da determinação de proteína carbonilada e hidroperóxidos lipídicos no fígado, coração, pâncreas e rim. Além disso, realizaram-se análises histológicas do fígado, coração e pâncreas utilizando a coloração Hematoxilina e Eosina (H&E). Os resultados foram analisados por ANOVA one way ou Teste T e Kruskal Wallis ou Mann-Whitney considerando significativos quando p <0,05.
Mostrar mais

90 Ler mais

Biodisponibilidade do cálcio dietético

Biodisponibilidade do cálcio dietético

A eficiência da absorção de Ca é afetada pela presença intraluminal de outros componentes dietéticos (24). Cerca de 30% do Ca dietético está biodisponível nos alimentos. Esta biodisponibilidade refere-se à diges- tibilidade e absorção do elemento. A digestibilidade pode ser comparada com solubilidade ou mais precisa- mente solubilização. Digestibilidade e solubilidade para todos os nutrientes têm sido discutidas. Aminoá- cidos e pequenos peptídeos presentes na dieta não cos- tumam alterá-las. Por outro lado, muitas gorduras, carboidratos complexos e alguns minerais podem influenciar tanto na digestibilidade como na bio- disponibilidade do Ca (25). Já alguns produtos indus- trializados e enriquecidos, como, por exemplo, a fari- nha de trigo, apesar de poderem conter Ca, apresen- tam uma pior biodisponibilidade quando comparados ao leite (26).
Mostrar mais

10 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CAEd - CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CAEd - CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA

Ao longo deste trabalho, analisamos como os profissionais da Escola Estadual Normandia, localizada na cidade de Cruzeiro do Sul, no Acre, promovem seus processos de a[r]

140 Ler mais

ESTUDO COMPARADO DA AÇÃO GESTORA NA APROPRIAÇÃO DOS RESULTADOS DO PROALFA: ANÁLISE DE DOIS CASOS DE SUCESSO EM GOVERNADOR VALADARES

ESTUDO COMPARADO DA AÇÃO GESTORA NA APROPRIAÇÃO DOS RESULTADOS DO PROALFA: ANÁLISE DE DOIS CASOS DE SUCESSO EM GOVERNADOR VALADARES

Diante do cenário apresentado, e da necessidade do uso da avaliação externa como instrumento da gestão educacional, este trabalho tem como objetivo avaliar como t[r]

138 Ler mais

PELA CONSTRUÇÃO DE UM MODELO ALTERNATIVO DE AGRICULTURA

PELA CONSTRUÇÃO DE UM MODELO ALTERNATIVO DE AGRICULTURA

10- Redesenhar e consolidar um conjunto de regras de políticas públicas que regem a ação estatal sobre agricultura familiar e povos indígenas -na Reforma Agrária (PNRA), na educação [r]

6 Ler mais

Rev. Bras. Cienc. Farm.  vol.41 número1

Rev. Bras. Cienc. Farm. vol.41 número1

O livro Biodisponibi- lidade de Nutrientes, da professora Silvia Maria Franciscato Cozzolino, tem 34 capítulos escritos por sua coordenadora em parceria com seus ex- orientandos e agora pes- quisadores de diversas Instituições e Universida- des Brasileiras e que, jun- tamente com alguns no- mes de destaque no pano- rama da nutrição no Bra- sil, respaldam a abran- gência com que abordam o tema. O livro atualiza o conhecimento sobre biodispo- nibilidade de nutrientes a partir de uma literatura internaci- onal bem selecionada que compreende cerca de 1400 refe- rências, complementada com cerca de 100 dos principais trabalhos desenvolvidos pela pesquisadora e colaboradores e por outros pesquisadores brasileiros. É dividido em 4 partes: Introdução ao Estudo de Micronutrientes; Biodisponibilidade de Macronutrientes; Biodisponibi- lidade de Vitaminas; Biodisponibilidade de Minerais e Nutrientes em Condições Especiais e, em cada uma, nutri- ente por nutriente vão sendo apresentados em seus aspec- tos fisiológicos, sua importância nutricional, parâmetros de estado nutricional e suas principais fontes alimentares cul- minando em dados sobre sua biodisponibilidade e apresen- tação da metodologia para sua determinação. É um texto bem escrito, bem coordenado na seqüência que adota, resul- tado do grande empenho e dedicação da professora e pes- quisadora titular da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP. Sem dúvida alguma, o livro Biodisponibilidade de Nutrientes será uma importante fonte de consulta para alu- nos e profissionais da área de Alimentos e Nutrição. Profa. Célia Colli
Mostrar mais

1 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA ADRIANA PASSOS MORENO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA ADRIANA PASSOS MORENO

Prevê responsabilização material e simbólica ( high stakes ) tanto para a rede de ensino, quanto para a escola. A responsabilização material pode ser configurada por meio de s[r]

160 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA

Essas me tas precisam ser traduzidas em “esforços pedagógicos capazes de elevar o desempenho dos estudantes, garantindo que uma proporção cada vez maior de alunos domine um sólido con[r]

80 Ler mais

BELÉM 2014 UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GEOLOGIA E GEOQUÍMICA DISSERTAÇÃO DE MESTRADO Nº 440

BELÉM 2014 UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GEOLOGIA E GEOQUÍMICA DISSERTAÇÃO DE MESTRADO Nº 440

Precious and orange opals from Pedro II and Buriti dos Montes, in the Brazilian State of Piauí, constitute Brazil’s most important opal occurrences. Their gemological quality is equivalent to that of famous Australian opals. They are found mainly as veins and veinlets, filling fractures in sandstones of Canindé and Serra Grande groups, which are crossed by diabases of the Sardinha Formation. The data investigated here point to a hydrothermal origin, including the mineralogical assembly dominated by quartz, barite, kaolinite and iron oxyhydroxides; the perfectly euhedral crystal morphology of quartz, halite, sylvite, cobalt pentlandite, apatite and other inclusions. Other factors which indicate a hydrothermal origin include the reaction borders around solid inclusions, the presence of pseudomorphs and corroded crystals, and the chemical composition of opals. The minimum trapping temperature of fluids was low, between 50 and 100 °C at Buriti dos Montes, and reaching approximately 400 °C at Pedro II. Such temperatures and the wide range of salinities suggest that at least two fluids of different sources contributed to the hydrothermal system that generated the opals from Piauí, while the diabases would have constituted the source of heat to this system.
Mostrar mais

102 Ler mais

Show all 6476 documents...

temas relacionados