Top PDF Biologia floral de Solanum sessiliflorum Dun. Var. sessiliflorum, na região de Manaus, AM.

Biologia floral de Solanum sessiliflorum Dun. Var. sessiliflorum, na região de Manaus, AM.

Biologia floral de Solanum sessiliflorum Dun. Var. sessiliflorum, na região de Manaus, AM.

Further observations on bees which take pollen from plants of the genus Solanum.. Agricultural Research Service, United States Department of Agriculture.[r]

11 Ler mais

BIOLOGIA FLORAL DE Mauritia flexuosa LIN. FIL, NA REGIÃO DE MANAUS, AM, BRASIL.

BIOLOGIA FLORAL DE Mauritia flexuosa LIN. FIL, NA REGIÃO DE MANAUS, AM, BRASIL.

A diversidade e o tamanho dos insetos visitantes de Mauritia flexuosa torna difícil o reconhecimento do seu polinizador, mas pela freqüência em que eles ocorrem nas flores estami- na[r]

11 Ler mais

Biologia floral e polinização de Casearia grandiflora, Casearia. javitensis e Lindackeria paludosa (Flacourtiaceae) na região de Manaus, AM.

Biologia floral e polinização de Casearia grandiflora, Casearia. javitensis e Lindackeria paludosa (Flacourtiaceae) na região de Manaus, AM.

O trabalho de campo foi realizado no campus da Universidade Federal do Amazonas – UFAM (03°04’34” S e 59°57’50” W), no Município de Manaus, AM. A vegetação do campus da UFAM é constituída por loresta de platô, loresta aberta, campinarana, áreas de vegetação secundária e área antrópica (Silva-Forsberg 1999). As espécies estudadas ocorrem em vegetação secundária. Manaus tem clima do tipo Am, quente e úmido ao longo de todo o ano (classiicação de Köppen). A temperatura e a precipitação média anual são de 26 °C e 2100 mm, respectivamente (Silva-Forsberg 1999). As observações de campo foram semanais, no período de novembro de 2003 a dezembro de 2004, e estenderam-se das 06h00 às 18h00, incluindo observações noturnas de 22h00 às 5h00. Material testemunho de Casearia grandilora, C. javitensis e Lindackeria paludosa foi depositado no herbário do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA 215222, 215223, 215224).
Mostrar mais

11 Ler mais

Alguns insetos do cubiu (Solanum sessiliflorum Dunal VAR. sessiliflorum Dunal, Solanaceae) na região de Manaus - AM.

Alguns insetos do cubiu (Solanum sessiliflorum Dunal VAR. sessiliflorum Dunal, Solanaceae) na região de Manaus - AM.

identificado sobre o cubiu, que ele aconselha seja tratado com inseticidas fosforados. Em cultura rústica pode-se aconselhar também a destruição manual das primeiras folhas atingidas,[r]

11 Ler mais

O CURSO DE PEDAGOGIA DO PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA (Parfor) NO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO DE OLIVENÇA (AM)

O CURSO DE PEDAGOGIA DO PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA (Parfor) NO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO DE OLIVENÇA (AM)

O interesse por analisar o Parfor em São Paulo de Olivença está associado à minha trajetória profissional, que começou em 1984, quando concluí o antigo magistério, o qual me habilitou para exercer a docência de 1ª a 4ª séries. No ano seguinte, fui aprovado em concurso público da Secretaria de Estado da Educação do Amazonas para exercer o cargo de professor de 1ª a 4ª séries. Em 1987, fui convidado para ser gestor da Escola Estadual Duque de Caxias, em um pelotão de fronteira do exército denominado de Vila Bittencourt, no qual permaneci até 1995. Somente em 1996, ou seja, após 11 anos de docência, tive a oportunidade de realizar um curso de nível superior por meio do Programa Especial de Formação Docente da Universidade Federal do Amazonas (PEFD). Após a conclusão do curso, fiz uma especialização em Tecnologia Educacional e, no ano de 2005, fui convidado para exercer o cargo de Secretário Municipal de Educação do Município de Tabatinga. Minha experiência com formação superior de professores deu-se, a partir do ano de 2010, quando fui aprovado, em concurso público, para o cargo de docente do Centro de Estudos Superiores de Tabatinga, da Universidade Estadual do Amazonas. No ano de 2011, fui aprovado em Processo Seletivo para ministrar aulas no Curso de Pedagogia ofertado pelo Parfor no Município de São Paulo de Olivença. Nesse contexto, fui eleito pelos docentes do Centro de Estudos Superiores de Tabatinga (CESTB/UEA), em 2012, para exercer a função de Coordenador Local do Curso de Pedagogia oferecido pelo Parfor no município de São Paulo de Olivença. O referido curso é coordenado e executado pela Universidade do Estado do Amazonas (UEA), com sede em Manaus.
Mostrar mais

170 Ler mais

Tendências de índices de extremos climáticos para a região de Manaus-AM.

Tendências de índices de extremos climáticos para a região de Manaus-AM.

1.9.0, desenvolvido e mantido pelos pesquisadores Xuebin Zhang e Feng Yang do Serviço de Meteorologia do Canadá. O controle de qualidade foi identificar erros nos dados, conforme proposto por Alexander et al. (2006), e implementado por Viney e Bates (2004). O controle de qualidade dos dados é um pré-requisito para o cálculo dos índices. No RClimdex obedece os seguintes procedimentos: 1) substitui todos os dados faltosos (codificados como -99.9) em um formato interno reconhecido pelo R e 2) substitui todos os valores não aceitáveis por -99.9. Estes valores incluem, por exemplo, quantidades de precipitação diárias menores que zero e, b) temperatura máxima diária menor que a temperatura mínima diária. Adicionalmente, o controle de qualidade também identifica valores extremos nas temperaturas diárias máximas e mínimas. Os valores extremos são valores diários que se encontram fora de um intervalo definido pelo usuário. Atualmente, este intervalo se define como n vezes o desvio padrão do valor do dia, isto é, (média - n*std, média + n*std). Onde std representa o desvio padrão para o dia e n é uma entrada do usuário, nesse estudo foi aplicado n = 4, que é o padrão adotado mundialmente (Zhang et al. 2005). Como o objetivo geral da pesquisa é identificar possíveis mudanças climáticas para a região de Manaus utilizando os índices dependentes da precipitação pluvial, então, o controle de qualidade referente aos dados de temperatura não foi executado. Assim como, no período estudado não foram encontrados problemas no referido procedimento de controle de qualidade.
Mostrar mais

8 Ler mais

Soroprevalência para hepatite A e hepatite B em quatro centros no Brasil.

Soroprevalência para hepatite A e hepatite B em quatro centros no Brasil.

Entre abril de 1996 e maio de 1997 foi realizado um estudo soroepidemiológico, transversal, multicêntrico e baseado na população em 6 países latino-americanos: Brasil, Argentina, Chile, República Dominicana, México e Venezuela. No Brasil, os locais do estudo situavam-se na região Norte (Manaus, AM), na região Nordeste (Fortaleza, CE), na região Sudeste (Rio de Janeiro e Nova Friburgo, RJ) e na região Sul (Porto Alegre, RS). Foram incluídos no estudo voluntários de ambos os sexos, entre 1 e 40 anos de idade. No Amazonas, os indivíduos foram recrutados em vilas não atingidas pela vacinação contra hepatite B. Voluntários da comunidade, de Universidades e de escolas foram recrutados em Fortaleza. No Estado do Rio de Janeiro, foram incluídos no estudo voluntários recrutados na comunidade, em Universidades, escolas, ambulatórios, consultórios e entre doadores de sangue. Voluntários da comunidade e de escolas participaram do estudo em Porto Alegre. Indivíduos com renda familiar mensal inferior a 3 salários mínimos foram classificados como pertencentes a classe sócio-econômica baixa e aqueles com renda igual ou superior a 3 salários mínimos foram incluídos na classe sócio- econômica média/alta.
Mostrar mais

10 Ler mais

Influência das condições do habitat sobre a estrutura de herbáceas aquáticas na região do Lago Catalão, Manaus, AM.

Influência das condições do habitat sobre a estrutura de herbáceas aquáticas na região do Lago Catalão, Manaus, AM.

Os rios componentes da bacia Amazônica podem ser classificados de acordo com a formação geológica da região drenada por suas nascentes e cursos, composição físico- química, e diferenças na coloração das águas, sendo divididos em rios de água branca, rios de água preta e rios de água clara (Sioli 1968; Sioli 1991). Os rios de água branca são de origem andina, apresentam águas férteis, com pH relativamente neutro e elevada condutividade elétrica devido à alta concentração de íons dissolvidos. Já os rios de água preta apresentam águas com pH ácido, devido as altas concentrações de substâncias orgânicas dissolvidas, principalmente sob a forma de ácidos húmicos e fúlvicos provenientes da decomposição da matéria orgânica da floresta. Os rios de água clara percorrem áreas antigas lixiviadas, são transparentes ou esverdeados, pobres em nutrientes e partículas em suspensão (Sioli 1968). Essas diferenças nas características dos rios podem influenciar o estabelecimento e crescimento das comunidades de plantas presentes nesses ambientes (Junk e Piedade 1997).
Mostrar mais

10 Ler mais

SELEÇÃO DE CARACTERES CORRELACIONADOS EM CUBIU (Solatium sessiliflorum Dunal) EMPREGANDO A ANÁLISE DE TRILHA.

SELEÇÃO DE CARACTERES CORRELACIONADOS EM CUBIU (Solatium sessiliflorum Dunal) EMPREGANDO A ANÁLISE DE TRILHA.

agronômica os caracteres diâmetro do caule (DC) a três centímetros do nível do solo, altura da planta (AP), área da folha (AF), largura do fruto (LF), comprimento do fruto (CF), núme[r]

11 Ler mais

CARACTERIZAÇÃO FÍSICA DE BACIAS HIDROGRÁFICAS NA REGIÃO DE MANAUS - AM.

CARACTERIZAÇÃO FÍSICA DE BACIAS HIDROGRÁFICAS NA REGIÃO DE MANAUS - AM.

As bacias hidrográficas do Tarumã-Açu e do Puraquequara localizam-se no município de Manaus. Toda a região em estudo, está sobre a Formação Alter do Chão, constituída por rochas siliciclásticas avermelhadas que incluem argilitos, folhelhos, siltitos, arenitos e conglomerados. As Unidades de Depósitos Aluvionares, são caracterizadas por depósitos recentes, de idade Quaternário/Terciário, constituídas por associações de sedimentos de canal fluvial (areias e siltes) e de planície de inundação (argila e caulim) (Amaral, 1974; Eiras et. al., 1994) (Figura 01).
Mostrar mais

8 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA ALINE SANTOS DE ALMEIDA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA ALINE SANTOS DE ALMEIDA

Avaliando as ações do macro sistema na implantação da política da HTP, três dos gestores entrevistados avaliaram positivamente as ações da SEDUC/AM. Para o então gestor da pasta, apesar da demora para a implantação, houve rapidez no processo inicial assim como capacidade de diálogo com a categoria para implantação da política de forma gradativa. Na visão do ex-diretor, se referindo à formulação da IN sobre HTP, também acredita que a normativa foi bem trabalhada pelo macro sistema, pois envolveu a participação de diversos setores da SEDUC/AM responsáveis (direta ou indiretamente) pela política, incluindo as coordenadorias enquanto unidades intermediárias. A assessora técnica do DGP, na questão do atendimento integral da HTP na jornada acredita que o macro sistema fez sua parte. Contudo, acredita que falta um maior envolvimento das equipes gestoras das escolas, na hora da organização dessa jornada, pois frequentemente recebem denúncias de professores quanto ao não cumprimento do 1/3 para HTP.
Mostrar mais

179 Ler mais

Biologia floral em moranga (Cucurbita maxima Duch. var. "Exposição").

Biologia floral em moranga (Cucurbita maxima Duch. var. "Exposição").

2 Departamento de Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, Jaboticabal, São Paulo, Brasil3. Departamento de Genética, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, São Paulo, Brasil[r]

6 Ler mais

Características da madeira e da polpa kraft não branqueada de Eucalyptus deglupta Blume introduzido na região de Manaus - AM.

Características da madeira e da polpa kraft não branqueada de Eucalyptus deglupta Blume introduzido na região de Manaus - AM.

CARACTERÍSTICAS DA MADEIRA E DA POLPA KRAFT NÃO BRANQUEADA DE Eucalyptus deglupta BLUME INTRODUZIDO NA REGIÃO DE MANAUS - AM.. Francisco Juvenal Lima Frazão (*).[r]

7 Ler mais

Biologia floral e sistema de polinização de Solanum stramonifolium Jacq. (Solanaceae) em remanescente de Mata Atlântica, Pernambuco.

Biologia floral e sistema de polinização de Solanum stramonifolium Jacq. (Solanaceae) em remanescente de Mata Atlântica, Pernambuco.

Apesar da deiscência poricida, de certo modo, restringir a variedade dos visitantes florais a apenas um grupo reduzido de abelhas, que conseguem vibrar seus músculos indiretos de vôo, esse sistema reduz a perda de pólen, visto que há um direcionamento do pólen expelido, através da vibração, para partes bem definidas do corpo do polinizador (Buchmann 1983). Porém, nas primeiras visitas, é visível a perda de quantidade considerável de grãos ao ser expelida a nuvem de pólen das anteras. A deiscência poricida das anteras faz com que Solanum stramonifolium selecione uma guilda de polinizadores hábeis na coleta do recurso; e a abundância de flores e a grande quantidade de pólen promovem a constância das abelhas, garantindo assim a sua reprodução.
Mostrar mais

11 Ler mais

Dinâmica e estoque de carbono em floresta primária na região de Manaus/AM.

Dinâmica e estoque de carbono em floresta primária na região de Manaus/AM.

Localização e caracterização da área de estudo Este trabalho está inserido no âmbito do Projeto Manejo Florestal na Amazônia, financiado com recursos da Embrapa. O estudo foi realizado na área denominada Floresta Experimental, localizada na Estação Experimental do Distrito Agropecuário da Suframa, pertencente à Embrapa Amazônia Ocidental, no km 54 da Rodovia BR-174, no município de Manaus/AM. A área fica compreendida entre as coordenadas geográficas 2º30’36” S e 2º30’42” e 60º01’29” e 60º01’46”. A Floresta Experimental compreende uma área de 400 hectares de floresta primária, demarcada especificamente para estudos florestais e ecológicos, por não ter sofrido alterações ambientais nem efeito de borda.
Mostrar mais

6 Ler mais

Força-tarefa logística humanitária “Operação Acolhida”: a atuação do Exército Brasileiro / Humanitarian logistical task force " Operação Acolhida": the role of the Brazilian Army

Força-tarefa logística humanitária “Operação Acolhida”: a atuação do Exército Brasileiro / Humanitarian logistical task force " Operação Acolhida": the role of the Brazilian Army

A seleção dos locais para abrigo, porém, não foi uma tarefa fácil. O número de Áreas de Proteção Ambiental (APA) e de Terras Indígenas (TI) é elevado daquela região de Pacaraima. Segundo os dados da ONU, um campo de refugiado considerado adequado para gestão eficiente abriga até 500 pessoas. Cada abrigo ocupa uma área aproximada de 20 mil metros quadrados. A ONU adquiriu as cabanas, que são casas provisórias de poliuretano, com 18 metros quadrados, ao custo de R$3.600,00 cada uma, as quais podem ser montadas em 4 horas.

20 Ler mais

O PROGRAMA NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR: UMA ANÁLISE DE SUA IMPLEMENTAÇÃO NAS ESCOLAS DA REDE ESTADUAL DE ENSINO DE MANAUS – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

O PROGRAMA NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR: UMA ANÁLISE DE SUA IMPLEMENTAÇÃO NAS ESCOLAS DA REDE ESTADUAL DE ENSINO DE MANAUS – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

Através da resenha exposta pelo CAE, sobre o suporte disponibilizado pela Secretaria, é possível outorgar que a SEDUC/AM vem cumprindo o seu papel em relação ao apoio concedido ao desenvolvimento do trabalho do CAE. Atendendo à regulamentação do PNAE, a qual determina que é obrigação dos estados, Distrito Federal e dos municípios garantir ao CAE a infraestrutura necessária para a plena execução das atividades de sua competência. Tais como local apropriado em condições adequadas para as reuniões do conselho, disponibilidade para a utilização de equipamento de informática, transporte para o deslocamento dos membros aos locais relativos ao exercício de sua competência (por exemplo, estabelecimentos de ensino, armazéns, locais de preparo de alimentos), incluindo as reuniões ordinárias e extraordinárias do CAE. Disponibilidade de recursos humanos e financeiros, previstos no Plano de Ação do CAE, necessários às atividades inerentes às suas competências e atribuições (BRASIL, 2014a).
Mostrar mais

212 Ler mais

OS EFEITOS DA IMPLEMENTAÇÃO DAS COORDENADORIAS DISTRITAIS DE EDUCAÇÃO NA GESTÃO DAS ESCOLAS ESTADUAIS DA ZONA NORTE DE MANAUS – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

OS EFEITOS DA IMPLEMENTAÇÃO DAS COORDENADORIAS DISTRITAIS DE EDUCAÇÃO NA GESTÃO DAS ESCOLAS ESTADUAIS DA ZONA NORTE DE MANAUS – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

Manaus, possuem 52 escolas e uma demanda de matriculas de mais de 100 mil alunos. As escolas que compõem a CDE6 estão situadas no Bairro da Cidade Nova e adjacências e tem sob sua jurisdição as seguintes; Homero de Miranda Leão; Ernesto Pinho Filho; Maria do Céu, Dr José Milton Bandeira; Julio Cesar de Moraes Passos; Des. André Araujo; Escola Militar Marcantônio Vilaça II; Escola Marcantônio Vilaça ; Hilda Tribuzzi; Aldeia do Conhecimento Ruth Prestes; Senador João Bosco; Arthur Soares Amorim; Dom Milton; Osmar Pedrosa; Lenina Ferraro; Cid Cabral; Francisca de Paula; Leticio de Campos; Juracy Batista; Dom João, Sebastiana Braga; Juracy Batista e Raimunda Holanda.
Mostrar mais

122 Ler mais

DETECTION AND PARTIAL CHARACTERIZATION OF AN ISOLATE OF Groundnut ringspot virus IN Solanum sessiliflorum

DETECTION AND PARTIAL CHARACTERIZATION OF AN ISOLATE OF Groundnut ringspot virus IN Solanum sessiliflorum

é um fruto utilizado como alimento, medicamento e cosmético. Em um plantio experimental de cubiu, para a avaliação da sua adaptação nas condições da região Norte do Estado do Rio de Janeiro, observou- se plantas com sintomas de mosaico. Uma planta de cubiu foi coletada e analisada para a identificação do agente etiológico. Após a purificação biológica, o vírus foi inoculado via extrato foliar em uma série de plantas diferenciadoras. Foram observadas lesões locais cloróticas em Chenopodium quinoa, lesões locais necróticas em Gomphrena globosa, mosaico em S. sessiliflorum, necrose foliar e de caule em tomate (Lycopersicon esculentum) ‘Rutgers’ e mosaico e deformação foliar em Datura stramonium e Physalis floridana. O vírus ocasionou lesões locais necróticas e necrose sistêmica seguida
Mostrar mais

5 Ler mais

Show all 10000 documents...

temas relacionados