Top PDF Briófitas de praias do Estado de São Paulo, Brasil.

Briófitas de praias do Estado de São Paulo, Brasil.

Briófitas de praias do Estado de São Paulo, Brasil.

RESUMO – (Briófitas de praias do Estado de São Paulo, Brasil). O trabalho compõe-se de uma lista de briófitas, um grupo de plantas ausente em ambientes marinhos, porém ocorrente em condições arenosas e salinas e sob ação das ondas e dos ventos nas praias de Ubatuba, Bertioga e Peruíbe, no Estado de São Paulo. O material coletado encontra-se depositado nos herbários SP e HRCB. As 108 exsicatas com 67 amostras de hepáticas e 59 amostras de musgos incluem 25 famílias, 49 gêneros e 77 espécies de briófitas. Os maiores números de gêneros e espécies foram observados em Lejeuneaceae e Lejeunea, respectivamente, entre as hepáticas. O mesmo pode ser dito para Orthotrichaceae e Bryum, quanto aos musgos. São citadas 29 espécies, pela primeira vez, para determinados tipos de substratos como solo, casca de arbustos e rochas. As hepáticas Ceratolejeunea laetefusca (Austin) R.M. Schust., Colura ulei Ast., Lejeunea bermudiana (A. Evans) R.M. Schust. e os musgos Calymperes afzelii Sw., Fissidens serratus Müll. Hal. e Weissia controversa Hedw. são citados pela primeria vez para o Estado de São Paulo. As hepáticas superaram os musgos em número de gêneros e espécies. Todas as espécies listadas são citadas pela primeira vez para praias.
Mostrar mais

7 Ler mais

Briófitas da Ilhabela, Estado de São Paulo, Brasil.

Briófitas da Ilhabela, Estado de São Paulo, Brasil.

RESUMO - (Briófitas da Ilhabela, Estado de São Paulo, Brasil). Foram identificadas 68 espécies de briófitas para a Ilhabela, distribuídas em 49 gêneros e 35 famílias, sendo dois antóceros, 35 musgos e 31 hepáticas. As famílias mais ricas de musgos foram Pilotrichaceae, Pottiaceae e Sematophyllaceae, todas com três espécies cada uma, seguida de Fissidentaceae, Hypnaceae, Orthotrichaceae e Polytrichaceae com duas espécies cada uma. Para as hepáticas as famílias mais ricas foram Lejeuneaceae com 13 espécies, Jubulaceae com cinco, Plagiochilaceae com quatro e Radulaceae com três espécies. Todas as demais famílias apresentaram uma espécie cada. Callicostella ciliata (Schimp. ex Besch.) A. Jaeger e Meiothecium boryanum (Müll. Hal.) Mitt. são novas ocorrências para o estado de São Paulo.
Mostrar mais

11 Ler mais

Briófitas da Ilha do Bom Abrigo, Estado de São Paulo, Brasil.

Briófitas da Ilha do Bom Abrigo, Estado de São Paulo, Brasil.

A Ilha do Bom Abrigo está localizada no município de Cananéia (25º7’S, 47º51’W), Estado de São Paulo, tem área de 154 ha e distante 3,6 km do continente. A vegetação da ilha é predominantemente Mata Atlântica com áreas antropizadas e afloramentos rochosos.

8 Ler mais

Briófitas de mata paludosa, município de Zacarias, noroeste do Estado de São Paulo, Brasil.

Briófitas de mata paludosa, município de Zacarias, noroeste do Estado de São Paulo, Brasil.

Descrição e ilustração: Hirai et al. (1998). Comentários: ocorre no interior e margem da mata, sobre tronco vivo ou caído, associada a Fissidens guianensis Mont. Está sendo adotado o binômio S. caespitosum pois acredita-se que seja uma espécie válida e não sinônimo de Sematophyllum subpinnatum (Brid.) Britt. Distribuição no Brasil: AC, AM, AP, BA, CE, DF, ES, GO, MG, MS, MT, PA, PB, PE, PR, RJ, RR, RS, SC e SP.

15 Ler mais

BRIÓFITAS NOVAS PARA O ESTADO DE RORAIMA, BRASIL.

BRIÓFITAS NOVAS PARA O ESTADO DE RORAIMA, BRASIL.

Leptolejeunea elliptlca ocorre nos estados do Amazonas, Pará, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná e Santa Catarina (Yano, 1984); Pernambuco (Pòrto, 1989; Yano, 1989).. Mastl[r]

29 Ler mais

CARACTERIZAÇÃO DE PELLETS PLÁSTICOS EM PRAIAS DO LITORAL NORTE DO ESTADO DE SÃO PAULO

CARACTERIZAÇÃO DE PELLETS PLÁSTICOS EM PRAIAS DO LITORAL NORTE DO ESTADO DE SÃO PAULO

Conforme mencionado anteriormente, de acordo com Takada (2006), os pellets amarelados já perderam consideravelmente a sua coloração original, devido ao maior tempo de exposição no ambiente (principalmente à deriva no mar). Os pellets que ainda apresentam o aspecto semitransparente indicam que estão expostos no ambiente natural relativamente há pouco tempo. Esses resultados sugerem que a dispersão de pellets até os locais das coletas não ocorreu pontualmente em algum período e que se trata de um fato recente, o que sugere medidas mitigatórias para evitar danos maiores ao ambiente marinho e à saúde da população, o que vem ao encontro do Plano Nacional de Gerenciamento Costeiro (Brasil, 1988).
Mostrar mais

15 Ler mais

ANTONIO IDILVAN DE LIMA ALENCAR A POLÍTICA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DO ESTADO DO CEARÁ NA PERSPECTIVA DA RESPONSABILIDADE SOCIAL

ANTONIO IDILVAN DE LIMA ALENCAR A POLÍTICA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DO ESTADO DO CEARÁ NA PERSPECTIVA DA RESPONSABILIDADE SOCIAL

Os estudos de Garcia (2000) apontam que, nesse período da República, despontou, na sociedade, o desejo de que se estabelecesse no Brasil uma preparação para o trabalho através do ensino – desejo justificado pela necessidade de melhoria da formação da mão de obra, advindo do aumento significativo das indústrias no país. A autora destaca que, no governo de Nilo Peçanha, a Educação Profissional deu um grande salto, pois em todas as capitais do Brasil foram criadas escolas profissionalizantes. Entretanto, em 1910, as dezenove escolas estavam precarizadas tanto na estrutura quanto na formação dos profissionais, como destaca Fonseca (1961): “A eficiência não poderia deixar de ser senão pequena, mas a causa principal do baixo rendimento era a falta completa de professores e mestres especializados” (FONSECA, 1961, p. 168).
Mostrar mais

106 Ler mais

OS DESAFIOS DO PROCESSO DE CERTIFICAÇÃO ISO 9001:2008 NA SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO E QUALIDADE DO ENSINO DO AMAZONAS: O CASO DA ESCOLA EDUARDO RIBEIRO

OS DESAFIOS DO PROCESSO DE CERTIFICAÇÃO ISO 9001:2008 NA SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO E QUALIDADE DO ENSINO DO AMAZONAS: O CASO DA ESCOLA EDUARDO RIBEIRO

Essa nova fase do programa tinha como finalidade sinalizar e, posteriormente, fazer com que as entidades interessadas fossem certificadas. Assim, a Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (SDS), a Escola Estadual Solon de Lucena, a Escola Estadual Roxana Bonessi, a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI), a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (FAPEAM), a Central de Medicamentos do Amazonas (CEMA), o Hospital e Pronto Socorro Dr. João Lúcio Pereira Machado (HPSJL), a Fundação Alfredo da Matta (FUAM), a Policlínica PAM CODAJÁS e a Fundação de Medicina Tropical (FMT), também receberam a certificação ISO 9001/2008 no ano de 2010. Um ano depois, foi o Tribunal de Contas do Estado (TCE/AM) que foi certificado, totalizando dezessete órgãos da administração pública estadual certificados até 2011.
Mostrar mais

93 Ler mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIHORIZONTES Programa de Pós-Graduação em Administração Mestrado Denis Anísio Socorro Carvalho

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIHORIZONTES Programa de Pós-Graduação em Administração Mestrado Denis Anísio Socorro Carvalho

Segundo Dejours e Abdoucheli (1990), o sofrimento físico é causado pelas condições de trabalho relacionadas com as condições ergonômicas, físicas, mecânicas, químicas e biológicas, que atingem diretamente o corpo dos trabalhadores. Nielsen e Piassa (2012) confirmam essa teoria em estudo realizado com professores públicos do estado do Paraná, salientando que o esgotamento físico está relacionado com o excesso de atividades e com as condições de trabalho. É perceptível que a categoria esgotamento físico está relacionada com a categoria ambiente físico do contexto do trabalho, que, no caso dos servidores da Secretaria de Administração, conseguiram deixar de forma explícita o sofrimento em relação às condições de trabalho, enquanto os membros da Educação, de certa forma, escondem o sofrimento nas melhorias estruturais, feitas nos últimos três anos. Entretanto, cabe registrar que as estruturas eram precárias e que as sequelas das condições de trabalho estão aparecendo depois de 15 a 25 anos de trabalho, através de doenças que atingem o corpo e a mente dos servidores.
Mostrar mais

117 Ler mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIHORIZONTES Programa de Pós-graduação em Administração Mestrado Isabel Cristina de Oliveira Alves

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIHORIZONTES Programa de Pós-graduação em Administração Mestrado Isabel Cristina de Oliveira Alves

 Balassiano; Tavares e Pimenta (2011) realizaram uma pesquisa que objetivou identificar estressores próprios do âmbito do trabalho no funcionalismo público no Brasil e Investigar a influência do estresse no ambiente do trabalho de servidores públicos federais. Foi de natureza exploratória, contemplando 242 funcionários públicos federais civis ativos filiados ao Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público Federal no estado do Rio de Janeiro. O instrumento de coleta dos dados foi um questionário constituído de duas seções. Os resultados revelaram que apenas o fator emocional presente no ambiente de trabalho nas organizações públicas foi capaz de influenciar o estresse ocupacional psicológico entre os fatores estudados. O fator social merece atenção em investigações futuras sobre o tema, dado o fato de sua significância ter ficado na fronteira em termos de significância. Foram identificados como estressores organizacionais fatores intrínsecos ao trabalho e relacionados ao papel do indivíduo na organização, recompensas no ambiente de trabalho, relações de supervisão no trabalho e estrutura organizacional e clima os quais já haviam sido identificados por Cooper e Marshall (1976).
Mostrar mais

126 Ler mais

ESTRESSE OCUPACIONAL: estudo com gestores de um hospital público regional do estado de Minas Gerais

ESTRESSE OCUPACIONAL: estudo com gestores de um hospital público regional do estado de Minas Gerais

Em seguida aborda-se estresse e seu contexto geral: tipologias de estresse, estresse ocupacional, fontes de tensão no trabalho, sintomas de estresse, estratégias de enfrent[r]

162 Ler mais

EMISSÕES DE GEE DO BRASIL

EMISSÕES DE GEE DO BRASIL

Após o sucesso histórico do multilateralismo com a assinatura do Acordo de Paris, em dezembro de 2015, a maré política global pareceu virar no sentido do isolacionismo nos meses seguintes: no meio do ano, o Reino Unido decidiu em referendo, por curta mar- gem de votos, sair da União Europeia, enfraquecendo o bloco que liderava a transição global para a descarbonização. Em novembro, o Colégio Eleitoral dos Estados Unidos ga- rantiu a vitória a Donald Trump na sucessão de Barack Obama, e o maior emissor históri- co de gases de efeito estufa do planeta efetivamente retirou-se do processo multilateral. Trump, que se elegera prometendo “cancelar” o Acordo de Paris, iniciou a desestrutu- ração de todas as políticas públicas de clima na esfera federal com poucos meses de mandato. Em junho de 2017, anunciou que os EUA sairiam do acordo do clima ou busca- riam “renegociá-lo”, provocando reação imediata da comunidade internacional. Embora a saída dos EUA possa não chegar a se concretizar, já que pelas regras do acordo isso só poderia ocorrer a partir de 2020, o cancelamento das contribuições americanas ao Fundo Verde do Clima tende a contaminar o debate sobre financiamento das NDCs (Contribui- ções Nacionalmente Determinadas) condicionais dos países em desenvolvimento. O real prejuízo das mudanças nos EUA e na União Europeia sobre a ação climática glo- bal ainda é desconhecido no momento em que este relatório é publicado. Há, porém, um terceiro grande emissor de gases de efeito estufa que sofreu um terremoto político em 2016 com impactos nitidamente negativos para a agenda de clima e para as emis- sões: o Brasil.
Mostrar mais

80 Ler mais

VANDERLEA BARRETO DO AMARAL OS LIMITES DA IMPLEMENTAÇÃO DO PROJETO REFORÇO ESCOLAR NAS ESCOLAS DE ENSINO MÉDIO DA REGIONAL METROPOLITANA VII DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

VANDERLEA BARRETO DO AMARAL OS LIMITES DA IMPLEMENTAÇÃO DO PROJETO REFORÇO ESCOLAR NAS ESCOLAS DE ENSINO MÉDIO DA REGIONAL METROPOLITANA VII DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

This research looked for evaluate the limits of the Academic Reinforcement Program implementation, created by State Secretariat of Education of Rio de Janeiro State, in 2012 June, in Metropolitan Regional VII schools. The work aims to identify and analyze the existence of problems in program implementation, besides verify the causes of non-joining or partial joining of schools that not developed it. This project aims to reduce the taxes of failure in Mathematics and English Language in high school, and assists in elevating results in large-scale reviews as SAERJ, SAERJINHO, SAEB and PROVA BRASIL. For data collection, a questionnaire was applied to teachers and managers in two schools of studied Regional, one that joined the project and other that don’t developed any action of Scholar Reinforce. In analysis was investigated the external and internal school factors that hindered the schools joining. From these factors, presents an Educational Action Plan (PAE), proposing divulgation strategies of project, besides reinforce the idea of effective parental involvement of scholar life of students. It suggests the improvement of the project methodology and raise questions about structure of schools involved in the process.
Mostrar mais

129 Ler mais

ALESSANDRA KELLY DE CARVALHO UMA ANÁLISE DO PROCESSO DE FORMAÇÃO CONTINUADA PROMOVIDA PELO ESTADO DE MINAS NA SRE DE CONSELHEIRO LAFAIETE NO PROGRAMA DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA

ALESSANDRA KELLY DE CARVALHO UMA ANÁLISE DO PROCESSO DE FORMAÇÃO CONTINUADA PROMOVIDA PELO ESTADO DE MINAS NA SRE DE CONSELHEIRO LAFAIETE NO PROGRAMA DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA

Entretanto, desde o início da implementação do PIPATC foi necessário o aumento de mão de obra específica para atendimento da demanda do programa. Neste sentido foi constituída uma situação provisória especial, com a criação de cargos de função gratificada 6 . Esta situação permite que professores efetivos das escolas atuem no quadro da SRE como Analistas Educacionais. As atribuições desses professores são as mesmas dos analistas concursados da SRE que atuam no PIPATC. Esses professores permanecem com a remuneração do cargo de professor acrescida de uma gratificação para aturarem na SRE, especificamente com o programa de intervenção pedagógica dos anos iniciais. Os resultados positivos do programa ratificaram a necessidade de aumentar ainda mais o quantitativo de analistas, e por não ser mais possível a criação de mais Funções Gratificadas, em 2010 o Estado de Minas Gerais optou por contratar os demais analistas através da Fundação Renato Azeredo (FRA) que também atuam com as atribuições dos analistas da SRE, especificamente com o programa de intervenção dos anos iniciais do PIPATC. Todos os analistas da DIRE são responsáveis também por realizar o acompanhamento das políticas, assim como o monitoramento das ações e das atividades realizadas, bem como, a avaliação dos resultados produzidos ao longo do período da implementação. A composição dessa equipe de analistas educacionais da DIRE ficou estabelecida dentro de uma dinâmica diferenciada das demais diretorias da SRE, levando em consideração as especificidades do trabalho pedagógico e das metas estabelecidas para a qualificação do ensino em Minas.
Mostrar mais

106 Ler mais

O PERFIL DO GESTOR ESCOLAR NA IMPLEMENTAÇÃO DE MODELOS DE GESTÃO: UM ESTUDO DE CASO NA REGIÃO METROPOLITANA VII DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

O PERFIL DO GESTOR ESCOLAR NA IMPLEMENTAÇÃO DE MODELOS DE GESTÃO: UM ESTUDO DE CASO NA REGIÃO METROPOLITANA VII DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

Desse modo, o capítulo 1 irá incialmente descrever a GIDE e sua implementação no Estado do Rio de Janeiro a partir de 2011. Irá, também, descrever o novo desenho da estrutura da Secretaria de Educação com seu marco legal, Programas e diretrizes,relacionando-as ao Plano Estratégico da Secretaria de Estado de Educação e descrevendo em particular a localização, estrutura e organização da Regional Metropolitana VII. O recorte escolhido na pesquisa é o de duas escolas que apresentam em seu cotidiano escolar uma pespectiva educacional de sucesso. O critério de escolha dessas duas Unidades se deu por elas apresentarem bons resultados na Implementação da GIDE enas Avaliações externas. Além disso, os dois diretores dscolaresreceberam nota máxima nos critérios do Programa de Avaliação de Desempenho dos Gestores . Acrescenta-se a essas justificativas o fato de as duas escolas estarem em região com grande vunerabilidade social no município de São João de Meriti.
Mostrar mais

106 Ler mais

CARLOS DA CUNHA SILVA PROPOSTA DE REORGANIZAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS NA SUPERINTENDÊNCIA DE PESSOAL DA SECRETARIA DE ESTADO DE

CARLOS DA CUNHA SILVA PROPOSTA DE REORGANIZAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS NA SUPERINTENDÊNCIA DE PESSOAL DA SECRETARIA DE ESTADO DE

O presente trabalho, intitulado “Proposta de Reorganização dos Procedimentos Administrativos na Superintendência de Pessoal da Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais”, foi desenvolvido no Mestrado Profissional em Gestão e Avaliação da Educação Pública da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). A pesquisa teve como objetivo analisar como se dá o relacionamento institucional entre a Superintendência de Pessoal (SPS) – Órgão Central da Secretaria de Estado de Educação (SEE/MG) e as 47 Superintendências Regionais de Ensino (SREs) localizadas na capital mineira e em 44 municípios do interior do Estado de Minas Gerais, assim como propor medidas para a reorganização dos procedimentos administrativos da SPS-Assessoria visando a dotar este e as SREs de instrumentos capazes de conferir a organização das rotinas dos procedimentos de trabalho, nas atividades por eles desempenhadas. No trabalho, foi descrito o caso de gestão referente à repartição pública analisada, ou seja, a SPS-Assessoria, relacionando a sua realidade e o seu “modo de fazer” com as proposições de documentos oficiais no que tange à delegação de competências dos órgãos/setores da SEE/MG, bem como foi avaliado em que medida as atividades desenvolvidas na SPS-Assessoria influenciam as atividades desempenhadas pelas SREs no que tange à gestão de pessoal. Destaca-se no trabalho a proposta de um Plano de Intervenção que compreende a produção de orientações para o gerenciamento do setor pesquisado em que são propostas ações que facilitem a organização do setor e a capacitação de seus membros e dos setores de seus relacionamentos, quais sejam as SREs. Todas as ações foram apresentadas tendo como foco a atuação do gestor, em particular a dos seus colaboradores como protagonistas do processo, visando a agregar qualidade nas atividades por eles desempenhadas.
Mostrar mais

146 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CAEd – CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS – GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CAEd – CENTRO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS – GRADUAÇÃO PROFISSIONAL EM GESTÃO E AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA

O Prêmio de Incentivo ao Cumprimento de Metas da Educação Básica constitui uma política pública cuja intenção principal nos textos oficiais é assegurar a melhoria na qualidade da educação pública no Estado do Amazonas, incentivar e reconhecer os educadores da rede estadual. Para isso, a política propõe o pagamento por performance, de acordo com o crescimento dos indicadores educacionais, criando incentivos financeiros para o servidor, através do acréscimo salarial do pagamento do 14º (décimo quarto), 15º (décimo quinto) e 16º (décimo sexto) salários. O desenho da política traz a premiação anual aos profissionais da educação lotados nas escolas que alcançarem as metas estabelecidas pela Secretaria. Assim, de acordo com o Art. 5º, do Decreto nº 28.164 de 2008, “A premiação será anual e os premiados de 2008 deverão ser todos os Profissionais da Educação, com vínculo ativo e com lotação na escola no ano de 2007, ficando a premiação proporcional ao tempo de s erviço prestado na escola premiada”. Dessa forma, todos os profissionais que trabalham na escola, independentemente de serem efetivos ou contratados, deveriam ganhar o referido acréscimo salarial.
Mostrar mais

163 Ler mais

EMISSÕES DO SETOR DE RESÍDUOS

EMISSÕES DO SETOR DE RESÍDUOS

Em meados da década de 80 até 1995 observa-se um maior distanciamento do cresci- mento da população com escoadouro e das emissões de GEE, decorrente principalmen- te da desestruturação do modelo financeiro do Planasa, que provocou o crescimento no déficit absoluto nos serviços de saneamento básico (ARAÚJO FILHO, 2008). Durante a primeira metade dos anos de 1990, foram criados diferentes programas para moder- nização e reestruturação institucional do setor, que impactaram positivamente na di- minuição gradativa do déficit absoluto de esgotamento sanitário (ARAÚJO FILHO, 2008). Consequentemente, foi observado um crescimento acentuado nas emissões de CO 2 e. Atualmente, os marcos regulatórios do setor são a Lei 11.445 de 5 de janeiro de 2007 e o Plano Nacional de Saneamento Básico (Plansab). De acordo com a referida lei, o pla- nejamento integrado, a regulação, a cooperação federativa e o controle social impul- sionarão o setor de saneamento, focando estrategicamente no futuro. O Brasil ainda convive com as consequências de um atraso histórico nas infraestruturas de sanea- mento básico, principalmente quanto ao abastecimento de água e índices de cobertura e tratamento de águas residuais.
Mostrar mais

64 Ler mais

EMISSÕES DO SETOR DE AGROPECUÁRIA

EMISSÕES DO SETOR DE AGROPECUÁRIA

Por outro lado, a agropecuária brasileira apresenta grande potencial em reduzir suas emissões de GEE através de inúmeras opções de práticas de mitigação, principalmente aquelas relacionadas ao aumento da eficiência de uso das pastagens no Brasil. Contu- do, para que as tecnologias de mitigação e aumento do sequestro de carbono cheguem ao produtor, é necessário que políticas públicas promovam a implementação de boas práticas em larga escala, conciliando a conservação dos recursos naturais ao aumento da eficiência da produção agrícola, com vistas a suprir a demanda global por alimentos. Com o intuito de subsidiar a tomada de decisão e transformar problemas em oportuni- dade, o IMAFLORA analisou as emissões de gases de efeito estufa (GEE) no setor agro- pecuário brasileiro a partir das estimativas da Plataforma do Sistema de Estimativa de Emissões de GEE (SEEG), lançada em 2013, e fez uma análise do impacto das políticas públicas e dos planos setoriais nas emissões desse setor. Este trabalho também traz recomendações de ações governamentais para uma agropecuária de baixo carbono e de melhorias das estimativas de emissões de GEE.
Mostrar mais

92 Ler mais

A IMPLEMENTAÇAO DA POLÍTICA DE FORMAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE GESTORES ESCOLARES DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO: UMA ANÁLISE A PARTIR DA REGIONAL METROPOLITANA II

A IMPLEMENTAÇAO DA POLÍTICA DE FORMAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE GESTORES ESCOLARES DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO: UMA ANÁLISE A PARTIR DA REGIONAL METROPOLITANA II

contribuir com o desenvolvimento sustentável do país, investindo em projetos com foco na melhoria da qualidade da Educação Básica e da formação profissional técnica e superior. Quando pensamos em ações que contribuam para melhorar a qualidade da Educação Básica não falamos de algo trivial, mas sim, de ações amplas e complexas, dentre as quais podem ser destacadas: a necessidade de mudança de cultura e de paradigmas envolvendo a inovação tecnológica e o empreendedorismo; melhoria na infraestrutura e na formação inicial e continuada de docentes; priorizando à área pedagógica e às questões de âmbito social que em muitos momentos contribuem para o aumento da evasão e a distorção idade-série. Cientes de seu compromisso e em cumprimento com as metas traçadas no Mapa Estratégico de Desenvolvimento do Rio de Janeiro para o período de 2006/2015, a área de educação do Sistema FIRJAN decidiu investir na formação de gestores de escola dos estados de São Paulo e do Rio de Janeiro, com o objetivo de inserir uma cultura empreendedora nos modelos de gestão educacional. Para a equipe do Sistema FIRJAN:
Mostrar mais

212 Ler mais

Show all 10000 documents...